...

formação de estrelas - Divisão de Astrofísica

by user

on
Category: Documents
2

views

Report

Comments

Transcript

formação de estrelas - Divisão de Astrofísica
FORMAÇÃO DE ESTRELAS
JOSÉ WILLIAMS VILAS-BOAS
Divisão de Astrofísica
[email protected]
1 - Introdução
• O que se pensava sobre as estrelas ?
• 1.1 - Pré-Socrático:
– Anaximandro (610 a.c.)
“O Sol e a Lua são anéis de fogo circundados
pelo ar”
– Anaximenes (discípulo de anaximandro)
“O ar era a substância básica da qual se
originavam todas as coisas.”
• 1.1 - Pré-Socrático:
– Heráclito
“O universo se equilibra entre duas forças
e o fogo tem primazia como agente de
mudanças. Os corpos celestes são taças de
fogo”
– Anaxágora (476 a.c.)
“No princípio o universo era uma
mistura uniforme sem movimento. A
mente entrou em ação e fez com que
todo o sistema girasse; No vórtice
resultante, a matéria fria, densa e
escura ficou no centro, dando origem à
Terra. O Sol e a Lua foram arrancados
da Terra .”
• 1.1 - Pré-Socrático:
– Empédocles
“Apresentou a doutrina dos quatro elementos
mais duas forças: terra, ar, água, fogo + atração
(amor) e repulsão (ódio)”
– Anaximandro e Anaximenes (476 a.c.)
“ A Terra e todo corpo material se formaram
da condensação de uma massa de ar
giratória”
• 1.2 - Chineses:
– Chi Meng (25 a 250 d.c.)
“O Céu era vazio e sem substância... Não
tendo fronteiras. O Sol, a Lua e as
estrelas flutuavam no espaço”
• 1.3 – Renascimento
– La Place (1749-1827)
“O Sistema Solar nasceu de uma nuvem de
gás primitiva em rotação (Hipótese
Nebular)”
Questões fundamentais?
• Se as estrelas se formaram de uma nuvem
progenitora
– Onde estão essas nuvens ou o que restou delas ?
– Todas as estrelas estão formadas ou ainda
existem estrelas se formando ?
2 - ONDE NASCEM AS ESTRELAS?
Primeiras observações das nuvens.
John Hartman (1904)
• Linhas de Ca na direção de estrelas.
• Onde são geradas essas linhas ?
Década de 60 - O problema foi resolvido.
100 anos de
Observadas as substâncias químicas:
discussão sobre a
H, H+, Na, Ca, CH+,
CN, OHou não
existência
de nuvens
OK, o gás existe mas não pode
ser denso !
Astrochemistry – O universo molecular - Helen J. Fraser, Martin R. S. McCoustra e David
A. Williams
MOLÉCULAS DETECTADAS NO ESPAÇO
3 - Onde estão as nuvens moleculares ?
• Substâncias mais observadas - H, CO
– Amplamente distribuídas na Galáxia
• Excitadas
-
Temperaturas baixas (>8 K)
Densidades baixas (>102Formam
cm-3) estrelas
de grande
Distribuição de nuvens na Galáxia
massa
Nuvens Moleculares
Gigantes (M>106 Mo)
Escuras (M<104 Mo)
Forma estrelas
- Primeiras Observações: William Hershel (1780)
de massa pequena
“... Observo buracos na Galáxia...”
Nessa época do ano podemos ver essa região no céu.
Que região é essa ?
GLOBULOS
SISTEMA SOLAR
Onde estamos
nessa bagunça
toda?
Existem muitas
galáxias?
Telescópio
Espacial Hubble
Seguindo as idéias dos
pré-socráticos, vamos
voltar pra nossa Galáxia
e procurar as nuvens de
gás que formam as
estrelas.
4 - Como nascem as estrelas ?
• Em 1986
Estrelas nascem em condensações densas
(glóbulos) nas nuvens de gás e poeira
A relação entre glóbulo e formação de estrela foi
proposta em 1944
• Glóbulos ?
São regiões muito densas que absorvem a radiação
das estrelas formadas em seu centro e portanto
aparecem escuras quando observados no visível.
Maria Rita – Iniciação Científica UNESP - Gura
German Racca – Pos Doutorando - INPE
Rádio-Física
Uma pessoa
SEST, Chile (14m)
Parkes, Austrália (64 m)
4.2 – O colapso dos glóbulos
Hipóteses para simplificar:
1 - Glóbulo Esférico
2 - Temperatura constante.
3 - Pressão externa (imerso em uma nuvem)
4 - Tem rotação uniforme (observado)
5 - Campos magnéticos associados (observado)
Como explorar o problema tendo-se
em vista a complexidade?
Concepções física e matemática do Problema
INSERIR CARTOO FORMAÇÃO DO UNIVERSO
Resultado similares são obtidos com as equações
hidrodinâmicas

v
  f  P;
t


 .(  v)  0
t




 B 1 2 
2
 .  4 G  ;
x(vxB) 

 B
t 4
1  2 1   2
( B.) B
f    
B 
8
4

Varia'veis : Q    nQn
n 0
  0  1; P  P0   P1;    0  1
v  v0   v1; B  B0   B1
Resultado similares são obtidos com as equações
hidrodinâmicas

v
  f  P;
t


 .(  v)  0
t




 B 1 2 
2
 .  4 G  ;
x(vxB) 

 B
t 4
1  2 1   2
( B.) B
f    
B 
8
4

Varia'veis : Q    nQn
n 0
  0  1; P  P0   P1;    0  1
v  v0   v1; B  B0   B1
4.2.1 – Massa crítica e tempo de colapso
Simplificação para tratar o problema:
considerar apenas:
Usando as leis:
Atração gravitacional
Pressão interna
V=Vo+gt
V2=Vo2+2gd
d = Vot+1/2 gt2
mV2=kT
N
E
w
T
O
N
mostra-se que:
Mcrit  T 3/2/0.5 e que tcolapso  -0.5
4.2.2 – Qual o papel do campo magnético ?
Glóbulo:
Ionização interna pequena (Raio Cósmico)
Suficiente para o campo magnético afetar
a evolução do colapso.
Evolução temporal do colapso
4.2.3 – Qual o papel das substâncias químicas?INSERIR
CARTOO
• Convertem o calor interno em radiação
• Resfria o núcleo e desequilibra o sitema.
Moléculas mais importantes: H2O, CO, H2
5 – Consequência do nascimento de uma estrela.
Uma estrela é uma intensa fonte de radiação,
produzindo mais luminosidade quanto maior
for sua massa.
5.1 – Estrelas de grandes massas (M>10 Msol)
Gigantes Azuis (O,B) - TSUP > 30.000,00 K
Produz muita radiação
Cria uma bolha ionizada.
Cria novas estrelas.
5.2 – Estrelas de pequenas massas (M<3 Msol)
Criam um disco
Fomam sitemas planetários
ESTRELAS DE GRANDES MASSAS (> 10 Mo)
Representação esquemática do ambiente
químico e físico de objetos estelar jovens
de grande massa. (Vandishoeck and
Hogerheijde, 1999)
Disco protoplanetário visto de lado (HST)
REGIÃO DE CHOQUE
GÁS DE ALTA
VELOCIDADE
(CO,CS)
GÁS ACELERADO
DISCO
MOLECULAR EM
ROTAÇÃO
GÁS IONISADO
PROTOESTRELA
ENVELOPE DE
GÁS NEUTRO
Visão esquemática das características
químicas de uma região de formação de
estrelas de pequena massa em diferentes
estágios evolutivos:
FIM
INSERIR CARTOO FORMAÇÃO DO UNIVERSO
Fly UP