...

NT 2015.002 - Portal da Nota Fiscal Eletrônica

by user

on
Category: Documents
5

views

Report

Comments

Transcript

NT 2015.002 - Portal da Nota Fiscal Eletrônica
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Projeto Nota Fiscal Eletrônica
Nota Técnica 2015/002
WebService Consulta Situação
Enquadramento Legal IPI / ICMS
Alterações em Regras de Validação
NFC-e: Venda de Combustível
para Consumidor Final
Campo do QR-Code
Formas de Pagamento
Versão 1.20
Novembro 2015
Pág. 1 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Histórico de Alterações
A. Alterações introduzidas na versão 1.10
 Alterado o prazo de implantação da versão em produção para o dia 01/12/2015, por solicitação
das empresas;
 Alterado o campo de valor do Encerrante para 3 casas decimais;
 Eliminada regra de validação prevista originalmente para o piloto da NFC-e (RV: A02-10);
 No caso de exportação indireta (CFOP=3.503, 7.501) é obrigatória a informação de Nota Fiscal
referenciada (RV: I08-190);
 Para a NFC-e, não deve ser informado o grupo de grupo de exportação (tag:detExport, RV: I5010);
 Melhor definidas as regras de validação relacionadas com a venda de Combustível pela NFC-e,
documentando a obrigatoriedade da informação do grupo de combustível conforme critério da
UF (eliminada RV LA01-10 e LA01-30, alterada RV LA01-20);
 Melhor documentada a RV N12a-30, com a aceitação dos CSOSN citados a critério da UF;
 Melhor documentada a RV O09-10, citando o grupo IPINT;
 Na validação do QR-Code da NFC-e, serão aceitos os caracteres hexadecimal em letras
maiúsculas ou minúsculas, conforme Manual do DANFE da NFC-e (RV: ZX02-64, ZX02-92,
ZX02-116);
 Documentado na validação do QR-Code da NFC-e, que as validações dos parâmetros
relacionados com o CSC são opcionais por UF (RV: ZX02-104, ZX02-108, ZX02-120);
 Flexibilizada a implantação em produção de algumas regras de validação, permitindo que elas
sejam implementadas pelas empresas em uma data variável, a partir da implantação da NT em
produção pela SEFAZ Autorizadora até a data informada na própria regra de validação (data
limite = 01/01/2016). Ou seja, a empresa pode implantar as mudanças necessárias em seus
aplicativos, dentro deste período informado, em qualquer data a seu critério. As regras de
validação com esta flexibilização são: RV I05-20, LA01-20, LA11-10, N12-30, N12a-20, N12a30, YA04-10, YA04a-10, YA05-10, ZX02-10.
B. Alterações introduzidas na versão 1.20
 Alterado Anexo XIV, incluindo 3 novos Códigos de Enquadramento Legal para a suspensão do
IPI (IPI/cEnq=160, 161, 162);
 Alterado o prazo de implantação das validações relacionadas com os Códigos de
Enquadramento Legal do IPI (RV: O06-10 e O09-10);
 Alterada a descrição da mensagem de erro da RV I08-190, melhorando a documentação
 Aperfeiçoada a descrição da regra de validação BA10-30 e alterada a mensagem de erro
 Criada exceção na regra de validação LA11-10 combustíveis GLP
 Inserida observação na regra de validação LA16-10 para tratar das situações em que o
encerrante for zerado durante a venda de combustível
NOTA: A regra de validação YA04a-10 será aplicada sempre que informado o grupo Cartão (card).
Pág. 2 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
01. Resumo
Esta Nota Técnica trata de diferentes assuntos, conforme segue:
A. Consulta Situação da Nota Fiscal
Limitado o prazo da consulta ao Web Service de Consulta Situação para 180 dias da data de
emissão da Nota Fiscal Eletrônica. Alterada também a resposta desta consulta, retornando
unicamente os eventos de Cancelamento, Carta de Correção e EPEC.
B. Enquadramento Legal: IPI / ICMS
Definição dos valores possíveis para o Código de Enquadramento Legal no IPI, incluindo o
código de isenção de IPI relacionado com as Olimpíadas Rio 2016. Definido também novo
Motivo de Desoneração do ICMS relacionado com as Olimpíadas Rio 2016.
C. Regras de Validação Diversas
A partir desta NT será verificado se o NCM informado no item da Nota Fiscal existe na tabela
de NCM publicada pelo Ministério do Desenvolvimento (MDIC). Foram alteradas também
diversas regras de validação, melhorando a qualidade da informação recebida, afetando,
principalmente, os sistemas das SEFAZ Autorizadoras.
D. NFC-e: Ambiente de Homologação
Alterados os controles para a autorização de uso de NFC-e enviada para o ambiente de
homologação (ambiente de testes para as empresas).
E. NFC-e: Prazo de Tolerância no envio para a SEFAZ
Mantida a tolerância de 5 minutos no atraso no envio da NFC-e para a SEFAZ, devido ao
sincronismo de horário do servidor da empresa e do servidor da SEFAZ. Eliminada a
tolerância anterior de 10 minutos. Para o Evento de Cancelamento, foi incluída a mesma
tolerância de 5 minutos de atraso no envio, devido ao sincronismo de servidores citada
anteriormente.
F. NFC-e: Grupos de Tributação vinculados com CFOP
Incluídas regras de validação relacionadas com os grupos de tributação do ICMS e CFOP
possíveis de serem utilizados nas operações de venda para consumidor final, através da NFCe.
G. NFC-e: Utilização na operação de venda de combustível
Viabilizada a utilização da NFC-e para representar a operação de venda de combustível para
consumidor final, efetuada por Posto Revendedor de Combustíveis.
H. NFC-e: Formas de Pagamento
Alterado o grupo de informações sobre o pagamento da NFC-e por cartão de crédito / débito,
incluindo a informação do tipo de integração do processo de pagamento com o sistema interno
da empresa. Foram estabelecidas novas regras de validação nesta área.
I. NFC-e: Campo de QR-Code no leiaute da NFC-e
O Projeto da NFC-e compreende a autorização da NFC-e pelas empresas e a disponibilização
para o consumidor final de uma Consulta da NFC-e via QR-Code. Incluído no leiaute um
campo texto que representa o QR-Code. Incluídas novas regras de validação, garantindo a
qualidade desta informação.
O prazo previsto para a implementação das demais mudanças é:
o Ambiente de Homologação (ambiente de teste das empresas): 01/10/15;
o Ambiente de Produção: 01/12/2015.
o
A implantação do novo schema XML em produção será efetuada no dia 30-nov-2015
após às 12h desse dia em todos os ambientes de autorização.
Pág. 3 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
o
A implantação da nova versão da aplicação das SEFAZ autorizadoras será feita no
dia 01-dez-2015 até às 12h desse dia em todos os ambientes de autorização.
Pág. 4 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
02. Serviço: Autorização de Uso da Nota Fiscal (item 4.1 do MOC)
02.1 Leiaute da Nota Fiscal Eletrônica
A. Formulário de Segurança para a NFC-e (Não altera leiaute)
Documentada a retirada da opção de contingência usando Formulário de Segurança (tpEmis=2 ou 5) para a emissão de NFC-e em contingência.
#
26
ID
B22
Campo
tpEmis
Descrição
Tipo de Emissão
Ele
E
Pai
B01
Tipo Ocor.
N
1-1
Tam.
1
Observação
1=Emissão normal (não em contingência);
2=Contingência FS-IA, com impressão do DANFE em
Formulário de Segurança - Impressor Autônomo;
3=Contingência SCAN (Sistema de Contingência do
Ambiente Nacional); *Desativado*
4=Contingência EPEC (Evento Prévio da Emissão em
Contingência);
5=Contingência FS-DA, com impressão do DANFE em
Formulário de Segurança - Documento Auxiliar;
6=Contingência SVC-AN (SEFAZ Virtual de
Contingência do AN);
7=Contingência SVC-RS (SEFAZ Virtual de
Contingência do RS);
9=Contingência off-line da NFC-e;
Observação: Para a NFC-e somente é válida a opção
de contingência: 9-Contingência Off-Line e, a critério
da UF, opção 4-Contingência EPEC.
B. Campo de Identificação do Destinatário Estrangeiro (Não altera leiaute)
O campo de identificação de destinatário estrangeiro (tag:idEstrangeiro, id:E03a) tem um formato livre, não podendo ser preenchido com caracteres que
prejudicam a Consulta da NFC-e via QR-Code. Documentado no leiaute o conjunto de caracteres que podem ser usados na identificação do destinatário
estrangeiro.
Pág. 5 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
E. Identificação do Destinatário da Nota Fiscal
#
64a
ID
Campo
E03a idEstrangeiro
Descrição
Ele
Identificação do destinatário no caso de CE
comprador estrangeiro
Pai
E01
Tipo Ocor.
C
1-1
Tam.
0,
5-20
Observação
Informar esta tag no caso de operação com o exterior,
ou para comprador estrangeiro. Informar o número do
passaporte ou outro documento legal para identificar
pessoa estrangeira (campo aceita valor nulo).
Observação: Campo aceita algarismos, letras
(maiúsculas e minúsculas) e os caracteres do
conjunto que segue: [:.+-/()]
C. Grupo de Combustível: Informação de “Encerrante”
Dentro do grupo de informações relacionado com as operações de combustíveis, foi incluído o subgrupo de “encerrante” que permite o controle sobre as
operações de venda de combustíveis, de forma semelhante à atualmente em vigor.
LA. Detalhamento Específico de Combustíveis
#
162j
ID
Campo
LA11 encerrante
Descrição
Informações do grupo de “encerrante”
162k
LA12 nBico
162l
LA13 nBomba
162m
LA14 nTanque
162n
LA15 vEncIni
162o
LA16 vEncFin
Número de identificação
utilizado no abastecimento
Número de identificação da
qual o bico está interligado
Número de identificação do
qual o bico está interligado
Valor do Encerrante no
abastecimento
Valor do Encerrante no
abastecimento
bico E
LA11
N
1-1
1-3
Observação
Informações do grupo de “encerrante” disponibilizado
por hardware específico acoplado à bomba de
combustível, definido no controle da venda do Posto
Revendedor de Combustível.
Informar o número do bico utilizado no abastecimento.
bomba ao E
LA11
N
0-1
1-3
Caso exista, informar o número da bomba utilizada.
tanque ao E
LA11
N
1-1
1-3
Informar o número do tanque utilizado.
início do E
LA11
N
1-1
12v3
final do E
LA11
N
1-1
12v3
do
Ele Pai Tipo Ocor.
G LA01
0-1
Tam.
Informar o valor da leitura do contador (Encerrante) no
início do abastecimento
Informar o valor da leitura do contador (Encerrante) no
término do abastecimento
D. Motivo de Desoneração do ICMS: Olimpíadas Rio 2016
Definido um novo valor para o campo de “Motivo de Desoneração do ICMS” (tag:motDesICMS, id:N28) relacionado com a Olimpíadas Rio 2016, conforme
legislação vigente. O novo valor será validado via Schema XML, publicado no Portal da NF-e.
Pág. 6 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Grupo Tributação do ICMS= 40, 41, 50
#
ID
Campo
Descrição
204.02 N28 motDesICMS
Motivo da desoneração do ICMS
Ele Pai Tipo Ocor.
E N27.1 N
1-1
Tam.
2
Observação
Campo será preenchido quando o campo anterior
estiver preenchido. Informar o motivo da desoneração:
1=Táxi;
3=Produtor Agropecuário;
4=Frotista/Locadora;
5=Diplomático/Consular;
6=Utilitários e Motocicletas da Amazônia Ocidental e
Áreas de Livre Comércio (Resolução 714/88 e
790/94 – CONTRAN e suas alterações);
7=SUFRAMA;
8=Venda a Órgão Público;
9=Outros. (NT 2011/004);
10=Deficiente Condutor (Convênio ICMS 38/12);
11=Deficiente Não Condutor (Convênio ICMS 38/12).
16=Olimpíadas Rio 2016;
Observação: Revogada a partir da versão 3.10 a
possibilidade de usar o motivo 2=Deficiente Físico
E. Código de Enquadramento Legal do IPI (Não altera leiaute)
Em relação ao “Código de Enquadramento Legal do IPI” (tag:cEnq, id:O06), o Manual de Orientação do Contribuinte (MOC) orienta o preenchimento do
campo com o valor ”999”, enquanto não forem informados os valores possíveis para este código de enquadramento. Nesta NT é definida a tabela de
valores possíveis para o campo, incluindo os códigos relacionados com as Olimpíadas Rio 2016, mantendo o valor “999” como uma das possibilidades.
#
251
ID
O06
Campo
cEnq
Descrição
Ele
Código de Enquadramento Legal do IPI E
Pai
O01
Pág. 7 / 33
Tipo Ocor.
N
1-1
Tam.
1-3
Observação
Codificação conforme Anexo XIV - “Código de
Enquadramento Legal do IPI”.
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
F. Grupo de Formas de Pagamento
YA. Formas de Pagamento
#
398ª
ID
Campo
YA01 pag
Descrição
Grupo de Formas de Pagamento
398b
YA02 tPag
398c YA03 vPag
398d YA04 card
398d.1 YA04a tpIntegra
398e
YA05 CNPJ
398f
YA06 tBand
398g
YA07 cAut
Ele
G
Pai
A01
Forma de pagamento
E
YA01
N
1-1
2
Valor do Pagamento
Grupo de Cartões
Tipo de Integração para pagamento
E
G
E
YA01
YA01
YA04
N
N
1-1
0-1
0-1
13v2
CNPJ da Credenciadora de cartão de E
crédito e/ou débito
Bandeira da operadora de cartão de E
crédito e/ou débito
YA04
C
0-1
14
YA04
N
0-1
2
Número de autorização da operação
cartão de crédito e/ou débito
YA04
C
0-1
1-20
E
Tipo Ocor.
0-100
Pág. 8 / 33
Tam.
1
Observação
Grupo obrigatório para a NFC-e, a critério da UF.
Não informar para a NF-e (modelo 55).
01=Dinheiro
02=Cheque
03=Cartão de Crédito
04=Cartão de Débito
05=Crédito Loja
10=Vale Alimentação
11=Vale Refeição
12=Vale Presente
13=Vale Combustível
99=Outros
Tipo de Integração do processo de pagamento com o
sistema de automação da empresa:
1=Pagamento integrado com o sistema de automação da
empresa (Ex.: equipamento TEF, Comércio
Eletrônico);
2= Pagamento não integrado com o sistema de
automação da empresa (Ex.: equipamento POS);
Informar o CNPJ da Credenciadora de cartão de crédito /
débito.
01=Visa;
02=Mastercard;
03=American Express;
04=Sorocred;
99=Outros;
Identifica o número da autorização da transação da
operação com cartão de crédito e/ou débito
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
G. Grupo de Informações Suplementares
Incluído no leiaute da Nota Fiscal, um grupo opcional de “Informações Suplementares”, contendo um texto que representa o conteúdo do QR-Code
impresso no DANFE - NFC-e. Veja que este grupo de informações está no mesmo nível do grupo “infNFe”, não afetando portanto a assinatura digital da
Nota Fiscal.
ZX. Informações Suplementares da Nota Fiscal
#
600
ID
Campo
ZX01 infNFeSupl
601
ZX02 qrCode
Descrição
Ele Pai Tipo Ocor. Tam. Observação
Informações suplementares da Nota
G Raiz
0-1
Informações suplementares da Nota Fiscal, não
Fiscal
afetando a assinatura digital.
Texto com o QR-Code impresso no E ZX01 C
1-1 100-600 Informar a URL da “Consulta da NFC-e via QR-Code”
DANFE NFC-e.
no site da SEFAZ, compreendendo:
- Endereço do site da UF, incluindo o protocolo de
comunicação (“http://” ou “https://”);
- Caractere separador “?”;
- Parâmetros do QR-Code, concatenados usando o
“&” como separador.
Nota 1: Vide “Manual de Padrões Técnicos do DANFE
NFC-e e QR-Code” que documenta os endereços
dos sites das UF, os parâmetros do QR-Code e a
fórmula de montagem e/ou cálculo dos parâmetros.
Nota 2: Respeitar o uso de caracteres maiúsculos /
minúsculos, conforme consta no referido Manual.
Nota 3: O caractere “&” é um caractere reservado do
XML, portanto não pode aparecer no conteúdo da
tag. Para viabilizar a informação do QR-Code, o
conteúdo deste campo deve ser informado como:
<![CDATA[texto]]>
Exemplo:
<![CDATA[https://www.sefaz.rs.gov.br/NFCE/NFCE
-COM.aspx?
chNFe=4315010828769300015765101000000097
1000001251&nVersao=100&tpAmb=2&cDest=9999
9999000191&dhEmi=323031352d30312d3230543
1373a30303a34392d30323a3030&vNF=1.00&vIC
MS=0.00&digVal=2f4a703477714e6d6e4e646d317
76b64743936655a486b65354f513d&cIdToken=000
001&cHashQRCode=ecc4f0e7e612456f2e3521768
bd572b6f0eae240]]>
Pág. 9 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
02.2 Alteração em Regras de Validação (RV)
Nesta NT, são melhor documentadas algumas regras de validação existentes e também são incorporadas novas regras de validação com o objetivo de
aprimorar a qualidade da informação recebida na SEFAZ, afetando principalmente os sistemas de autorização das SEFAZ Autorizadoras.
Resumidamente as mudanças em regras de validação compreendem:
 Verificar a Data de Emissão da Nota Fiscal em relação a data da autorização, conforme o Tipo de Emissão. Idem para a verificação da Data de
Emissão em relação à data de credenciamento do contribuinte (RV: B09-20, B09-30, B09-40, B09-50, 7B09-10);
 Verificar a existência do código de Município na tabela do IBGE, substituindo a atual validação do dígito verificador deste código (RV: B12-10, C1010, E10-10, F07-20, G07-20, U05-10, U14-10, X17-10);
 Verificar se o Município do Emitente informado na Nota Fiscal corresponde ao cadastrado na UF. Idem para o município do destinatário (RV: 7C1010, 7E10-10);
 Aceitar a Chave de Acesso referenciada do documento fiscal “SAT-CF-e”, modelo 59 (RV: BA02-20);
 Definidos melhores controles sobre a Nota Fiscal referenciada de Produtor, conforme critério da UF (RV: BA10-20, BA10-30, BA10-40);
 Definidos melhores controles sobre a IE de Substituto Tributário (RV: C18-14, C18-40);
 Viabilizar a operação de venda de combustível ou lubrificante a consumidor ou usuário final estabelecido em outra UF (CFOP=6.667) para a pessoa
estrangeira, sem configurar exportação (RV: E03a-20, E12-20, E14-20);
 Limitar o conjunto de caracteres que podem ser usados na identificação do destinatário estrangeiro (RV: E03a-60);
 Verificar se o NCM informado no item da Nota Fiscal existe na tabela de NCM publicada pelo MDIC - Ministério do Desenvolvimento (RV: I05-20);
 Na Nota Fiscal de entrada de devolução de mercadora, aceitar apenas o CFOP 1.949 ou 2.949, no caso de devolução de venda de consumidor
final não contribuinte (RV: I08-140);
 Verificar se o Valor do Desconto informado no item da Nota Fiscal é maior do que o Valor do Produto (RV: I17-10);
 Verificar os valores possíveis para o Código de Enquadramento Legal do IPI, conforme Anexo XIV (RV: O06-10);
 Verificar os Códigos de Enquadramento Legal possíveis, conforme o CST do IPI informado (RV: O09-10);
 Verificar o Código de Regime Tributário do emitente informado na Nota Fiscal, em relação ao Cadastro de Contribuintes da SEFAZ (RV: 7C21-10);
 Verificar se foi informado o CNPJ/CPF do Escritório de Contabilidade para a UF que solicitar esta informação na legislação estadual (RV: 7GA0110, 7GA01-20);
 A critério da UF, verificar se as vendas do Emitente são incompatíveis com o Porte da Empresa (RV: 8C02-10);
Pág. 10 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
 Para a NFC-e:
o Mantida a tolerância de 5 minutos de atraso no envio da NFC-e para a autorização na SEFAZ (RV: B09-40);
o Não aceitar a indicação de uso de Formulário de Segurança (RV: B22-34);
o Não aceitar a identificação do Emitente como Pessoa Física (RV: C02a-04);
o Não aceitar a identificação do destinatário como sendo o próprio emitente (RV: E02-20);
o A critério da UF, é opcional a informação do Nome e Endereço do Destinatário na NFC-e, para operações com valor superior a R$ 10.000,00
(RV: W16-50, W16-60);
o Verificar se a descrição do primeiro item da NFC-e emitida em ambiente de homologação difere de “NOTA FISCAL EMITIDA EM AMBIENTE DE
HOMOLOGACAO - SEM VALOR FISCAL” (RV: I04-10);
o Eliminada a utilização dos CFOP 5.401 e 5.403, relacionados ao regime de substituição tributária e o CFOP 5.653 relacionado com a venda de
combustível de produção do estabelecimento, para consumidor final (RV: I08-150);
o No caso da prestação de serviços (CFOP=5.933), verificar o uso do grupo de tributação do ISSQN (RV: I08-160, I08-170);
o Permitir a informação do grupo de combustíveis (conforme decisão da UF), somente para CFOP específicos (RV: LA01-10, LA01-30);
o Na venda de combustível pela NFC-e, a critério da UF, verificar se existem as informações do grupo “encerrante” (LA11-10);
o Melhor controlada a utilização dos grupos de tributação de ICMS, conforme segue:
 Verificar os CST possíveis de uso na NFC-e (RV: N12-30, N12-34);
 Verificar os CST possíveis de uso na NFC-e, conforme o CFOP informado (RV: N12-40, N12-44);
 Eliminado uso do grupo ICMSST - Repasse de ICMS-ST retido anteriormente em operação interestadual (RV: N12-60);
o Melhor controlada a utilização dos grupos de tributação do Simples Nacional, conforme segue:
 Verificar os CSOSN possíveis de uso na NFC-e (RV: N12a-20, N12a-30, N12a-34);
 Verificar os CSOSN possíveis de uso na NFC-e, conforme o CFOP informado (RV: N12a-40, N12a-44);
o Eliminada a possibilidade de informação do grupo de Devolução de Tributos na NFC-e (RV: UA01-20);
o Implementado controles sobre as informações da Forma de Pagamento da NFC-e (RV: YA01-20, YA04-10, YA04a-10);
o Validar o novo campo QR-Code, utilizado na Consulta da NFC-e (RV: ZX01-10 em diante).
Seguem as alterações em regras de validação:
Pág. 11 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
A. Dados da NF-e
Campo-Seq Modelo
A02-10
55
Regra de Validação
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
NF-e não pode utilizar a versão 3.00
Obrig. 701 Rej. Rejeição: NF-e não pode utilizar a versão 3.00
Observação: A versão "3.00" é válida somente para as empresas do
piloto da NFC-e.
B. Identificação da Nota Fiscal
Campo-Seq Modelo
B09-20
55
B09-30
55
B09-40
65
Regra de Validação
NF-e com Tipo de Emissão = 1-Normal (ou 6-SVC-AN, 7-SVC-RS)
(NT2012.003):
– Data de Emissão ocorrida há mais de 30 dias (ou outro limite, a
critério da UF)
Exceção 1: A critério da UF, a rejeição acima pode ser efetuada
para qualquer Tipo de Emissão.
Exceção 2: A critério da UF, pode ser aceita a NF-e com Data de
Emissão muito atrasada, desde que tenha sido emitida em
contingência (tpEmis=2, 4, 5). Neste caso, a SEFAZ Autorizadora
irá retornar cStat=”150- Autorizado Uso da NF-e, autorização fora
de prazo” (NT 2012.003).
Data de Emissão anterior ao início da autorização de NF-e na UF.
Observação: O início da operação da NF-e ocorreu em diferentes
momentos, conforme a UF (a primeira NF-e autorizada no País foi
em 14/09/2006).
NFC-e com Tipo de Emissão=1-Normal:
- Data-Hora de Emissão com atraso superior a 5 minutos em
relação ao horário de recepção na SEFAZ Autorizadora.
Exceção 1: A critério da UF, a rejeição acima pode ser efetuada
para qualquer Tipo de Emissão.
Exceção 2: A critério da UF, pode ser aceita a NFC-e com Data de
Emissão muito atrasada, desde que tenham sido emitida em
contingência (tpEmis=4, 9). A NFC-e transmitida para a SEFAZ
Autorizadora após o prazo de 24 horas deve retornar cStat=”150Autorizado Uso da NF-e, autorização fora de prazo”.
Observação 1: A emissão da NFC-e deve ocorrer de forma on-line,
real-time, com uma tolerância de até 5 minutos, devido ao
sincronismo de horário do servidor da Empresa e o servidor da
SEFAZ Autorizadora.
Pág. 12 / 33
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig. 228 Rej. Rejeição: Data de Emissão muito atrasada
Obrig.
315
Rej. Rejeição: Data de Emissão anterior ao início da
autorização de Nota Fiscal na UF
Obrig.
704
Rej. Rejeição: NFC-e com Data-Hora de emissão atrasada
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Campo-Seq Modelo
B09-50
B12-10
B22-34
Regra de Validação
Observação 2: A tolerância acima motivada pelo horário dos
servidores, somada ao atraso permitido para a autorização da
NFC-e acaba resultando em um atraso máximo de 10 minutos a
ser controlado pela aplicação da SEFAZ Autorizadora.
65 Data de Emissão anterior ao início da autorização de NFC-e na UF.
Observação: O início da operação da NFC-e ocorreu em diferentes
momentos, conforme a UF (a primeira NFC-e autorizada no País
foi em 01/03/2013).
55/65 Código Município do Fato Gerador de ICMS inexistente (Tabela
Municípios IBGE)
65 Na autorização pela SEFAZ:
– rejeitar a NFC-e com opção de contingência inválida
(tag:tpEmis=2, 4, 5)
Observação: A contingência EPEC (tag:tpEmis=4) poderá ser
aceita, a critério da UF.
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig.
315
Rej. Rejeição: Data de Emissão anterior ao início da
autorização de Nota Fiscal na UF
Obrig.
270
Facult.
714
Rej. Rejeição: Código Município do Fato Gerador de ICMS
inexistente
Rej. Rejeição: NFC-e com opção de contingência inválida
(tpEmis=2, 4 (a critério da UF) ou 5)
BA. Documento Fiscal Referenciado
Campo-Seq Modelo
BA02-20
55
BA02-40
55
BA05-10
55
BA10-20
55
BA10-30
55
Regra de Validação
– Modelo de Documento Fiscal Eletrônico referenciado diferente de
55 / 65 / 59 (NT 2015/002)
- Nota Fiscal referenciada com a mesma Chave de Acesso da Nota
Fiscal atual
Se informada NF Modelo 1 referenciada (tag:refNF):
- Data de emissão da NF modelo 1 referenciada inferior a 5 anos
da data atual ou superior ao Ano-Mês atual
Contranota de Produtor sem Nota Fiscal referenciada:
- não informada NF de Produtor referenciada (tag:refNFP);
- e não informada Nota Fiscal referenciada (tag:refNFe).
Observação 1: A Contranota de Produtor é identificada como uma
Nota Fiscal de entrada (tag:tpNF=0) e remetente da mesma UF
com IE de Produtor Rural.
Observação 2: A utilização e controle da Contranota de Produtor é
opcional, a critério da UF.
Contranota de Produtor não pode referenciar somente Nota Fiscal de
entrada:
- não informada NF de Produtor referenciada (tag:refNFP);
- e não informada Nota Fiscal referenciada (tag:refNFe) de saída
(tag:tpNF=1).
Pág. 13 / 33
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Facult. 679 Rej. Rejeição: Modelo de DF-e referenciado inválido
Obrig.
316
Rej. Rejeição: Nota Fiscal referenciada com a mesma Chave
de Acesso da Nota Fiscal atual
Rej. Rejeição: NF modelo 1 referenciada com data de
emissão inválida
Facult.
317
Facult.
318
Rej. Rejeição: Contranota de Produtor sem Nota Fiscal
referenciada
Facult.
319
Rej. Rejeição: Contranota de Produtor não pode referenciar
somente Nota Fiscal de entrada
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Campo-Seq Modelo
BA10-40
55
BA12-10
55
Regra de Validação
Observação 1: Identificação de Contranota de Produtor conforme
observação da validação anterior.
Observação 2: A utilização e controle da Contranota de Produtor é
opcional, a critério da UF.
Contranota de Produtor referencia somente Nota Fiscal de outro
emitente. Não existe nenhuma das ocorrências abaixo:
- IE da NF de Produtor referenciada (tag:refNFP/IE) idêntica à IE
do Emitente (emit/IE) ou do Remente (dest/IE);
- IE do emitente da NF referenciada (tag:emit/IE) idêntica à IE do
Emitente (emit/IE) ou do Remente (dest/IE).
Observação 1: Identificação de Contranota de Produtor conforme
observação da validação anterior.
Observação 2: A utilização e controle da Contranota de Produtor é
opcional, a critério da UF.
Se informada NF de Produtor referenciada (tag:refNFP):
- Data de emissão da NF de produtor referenciada inferior a 5 anos
da data atual ou superior ao Ano-Mês atual
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Facult.
320
Rej. Rejeição: Contranota de Produtor referencia somente
NF de outro emitente
Facult.
322
Rej. Rejeição: NF de produtor referenciada com data de
emissão inválida
C. Identificação do Emitente
Campo-Seq Modelo
C02a-04
C02a-10
C02a-20
C10-10
C18-14
C18-30
C18-40
Regra de Validação
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Se informado CPF do emitente:
– Se NFC-e (modelo 65)
Obrig. 337 Rej. Rejeição: NFC-e para emitente pessoa física
55
– CPF só pode ser informado como Emitente na Nota Fiscal avulsa Obrig. 407 Rej. Rejeição: O CPF só pode ser informado no campo
emitente para a NF-e avulsa
55
– CPF com zeros, nulo, 111..., 222..., ..., ou DV inválido (NT
Obrig. 401 Rej. Rejeição: CPF do emitente inválido
2012/003)
55/65 Código Município do Emitente inexistente (Tabela Municípios IBGE) Obrig. 272 Rej. Rejeição: Código Município do Emitente inexistente
55 Se informada a IE do Substituto Tributário para uma operação com
Obrig. 347 Rej. Rejeição: Informada IE do substituto tributário em
Exterior (tag:idDest=3)
operação com Exterior
55 Se informada a IE do Substituto Tributário:
Obrig. 211 Rej. Rejeição: IE do substituto inválida
– IEST inválida para a UF: erro no tamanho, na composição da IE,
ou no dígito verificador (*2)
Observação: UF a ser utilizada na validação:
– UF do Local de Entrega para operação de Faturamento Direto
de veículos novos (id:G09, caso tpOP, id:J02 = 2);
– UF do destinatário (UF, campo E12) nos demais casos.
55
- IEST idêntica à IE do emitente ou do destinatário
Obrig. 363 Rej. Rejeição: IE do substituto tributário idêntica à IE do
emitente ou do destinatário
65
Pág. 14 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
E. Identificação do Destinatário
Campo-Seq Modelo
E02-10
E02-20
E03a-20
E03a-60
E10-10
E12-20
E14-20
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Regra de Validação
55/65 Se informado CNPJ:
– CNPJ com zeros ou dígito de controle inválido
65
- CNPJ do destinatário = CNPJ do Emitente
Se Operação interestadual (tag:idDest = 2):
– Não pode informar tag idEstrangeiro
Exceção: A regra acima não se aplica para o CFOP=”6.667- Venda
de combustível ou lubrificante a consumidor ou usuário final
estabelecido em outra UF diferente da que ocorrer o consumo”
55/65 Se informado “idEstrangeiro”, campo deve conter somente
algarismos, letras (maiúsculas e minúsculas) e/ou os caracteres do
conjunto que segue: [:.+-/()]
55/65 Se endereço destinatário não é no Exterior (dest/UF <> “EX”):
– Código Município do destinatário inexistente (Tabela Municípios
IBGE)
55 Se operação Interestadual (tag:idDest = 2):
– UF de destino não pode ser “EX”
Exceção: A regra acima não se aplica para o CFOP=”6.667- Venda
de combustível ou lubrificante a consumidor ou usuário final
estabelecido em outra UF diferente da que ocorrer o consumo”
55/65 Se não é operação com Exterior (tag:idDest <> 3) e informado
Código País do destinatário:
– Código País do destinatário difere de 1058 (Brasil)
Exceção 1: Se (idDest =1) e (IdEstrangeiro <> nulo), então é
permitido (cPais <> 1058)
Exceção 2: A regra de validação não se aplica se idDest=2 e
CFOP=”6.667- Venda de combustível ou lubrificante a consumidor
ou usuário final estabelecido em outra UF diferente da que ocorrer
o consumo”
Obrig.
Obrig.
208
220
Rej. Rejeição: CNPJ do destinatário inválido
Rej. Rejeição: Destinatário com identificação igual à
identificação do emitente
Obrig.
721
Rej. Rejeição: Operação interestadual deve informar CNPJ
ou CPF.
Obrig.
372
Rej. Rejeição: Destinatário com identificação de estrangeiro
com caracteres inválidos
Obrig.
274
Rej. Rejeição: Código Município do Destinatário inexistente
Obrig.
771
Rej. Rejeição: Operação Interestadual e UF de destino com
EX
Facult.
511
Rej. Rejeição: Não é de Operação com Exterior e Código
País destinatário difere de 1058 (Brasil)
55
F. Local da Retirada
Campo-Seq Modelo
F07-20
Regra de Validação
55/65 Se informado Local de Retirada com UF Retirada <> “EX”:
– Código Município Local de Retirada inexistente (Tabela
Municípios IBGE)
Pág. 15 / 33
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig.
276
Rej. Rejeição: Código Município do Local de Retirada
inexistente
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
G. Local da Entrega
Campo-Seq Modelo
G07-20
Regra de Validação
55/65 Se informado Local de Entrega com UF Entrega <> “EX”:
– Código Município do Local de Entrega inexistente (Tabela
Municípios IBGE)
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig.
278
Rej. Rejeição: Código Município do Local de Entrega
inexistente
I. Produtos e Serviços
Campo-Seq Modelo
I04-10
I05-20
I08-140
I08-150
Regra de Validação
65 Para a NFC-e, se ambiente de homologação (tag:tpAmb=2, id:B24):
- Descrição do primeiro item da Nota Fiscal (tag:xProd) deve ser
informada como “NOTA FISCAL EMITIDA EM AMBIENTE DE
HOMOLOGACAO - SEM VALOR FISCAL”
55/65 Se informado NCM completo (8 pos.) e valor difere de “00000000”:
– NCM inexistente na tabela de NCM publicada pelo Ministério do
Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC
* Implementação futura.
Exceção: A regra de validação não se aplica, em produção, para
Nota Fiscal com Data de Emissão anterior a 01/01/2016.
55 Para a Nota Fiscal com finalidade de devolução de mercadoria
(tag:finNFe=4), somente serão aceitos CFOP de devolução de
mercadoria.
Observação: Vide relação de CFOP de devolução de mercadoria no
Anexo XI.01.
Exceção: Aceitar os CFOP 1.949 e 2.949 na devolução de venda
para não Contribuinte. Para estes CFOP verificar a condição:
- tag:finNFe = 4 (devolução) e tag:indIEDest = 9 (não Contribuinte)
65 NFC-e (mod=65) com CFOP inválido. Aceitar unicamente os CFOP:
– 5.101: Venda de produção do estabelecimento;
– 5.102: Venda de mercadoria de terceiros;
- 5.103: Venda de produção do estabelecimento efetuada fora do
estabelecimento;
- 5.104: Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros,
efetuada fora do estabelecimento;
– 5.115: Venda de mercadoria de terceiros, recebida anteriormente
em consignação mercantil;
– 5.401: Venda de produção do estabelecimento em operação com
produto sujeito a ST, como contribuinte substituto;
– 5.403: Venda de mercadoria de terceiros em operação com
mercadoria sujeita a ST, como contribuinte substituto;
Pág. 16 / 33
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig
373
Rej. Rejeição: Descrição do primeiro item diferente de
NOTA FISCAL EMITIDA EM AMBIENTE DE
HOMOLOGACAO - SEM VALOR FISCAL
Obrig.
778
Rej. Rejeição: Informado NCM inexistente [nItem:nnn]
Obrig.
327
Rej. Rejeição: CFOP inválido para Nota Fiscal com
finalidade de devolução de mercadoria [nItem:nnn]
Obrig.
725
Rej. Rejeição: NFC-e com CFOP inválido [nItem:nnn]
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Campo-Seq Modelo
I08-160
I08-170
I08-180
I08-190
I17-10
Regra de Validação
– 5.405: Venda de mercadoria de terceiros, sujeita a ST, como
contribuinte substituído;
– 5.653: Venda de combustível ou lubrificante, de produção do
estabelecimento, destinados a consumidor final;
– 5.656: Venda de combustível ou lubrificante de terceiros,
destinados a consumidor final;
– 5.667: Venda de combustível ou lubrificante a consumidor ou
usuário final estabelecido em outra Unidade da Federação;
– 5.933: Prestação de serviço tributado pelo ISSQN (Nota Fiscal
conjugada); (NT 2013/005 v 1.20)
65 NFC-e (mod=65) com CFOP=5.933 (Prestação de serviço), sem o
grupo de tributação pelo ISSQN (tag:imposto/ISSQN)
65 NFC-e (mod=65) com CFOP diferente de 5.933 (Prestação de
serviço), com o grupo de tributação pelo ISSQN
(tag:imposto/ISSQN)
55 NF-e (mod=55) com CFOP=5.929 - ”Lançamento relativo a Cupom
Fiscal” e existe NFC-e referenciada (tag:refNFe) com modelo 65
Observação: Regra de Validação opcional, a critério da UF.
55 NF-e (mod=55) com CFOP de exportação indireta (3503, 7501) sem
Nota Fiscal referenciada (tag:NFref, id:BA01)
55/65 Valor do Desconto (tag:vDesc, id:I17) maior que o valor do Produto
(tag:vProd, id:I11)
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig.
374
Rej. Rejeição: CFOP incompatível com o grupo de
tributação [nItem:nnn]
Rej. Rejeição: CFOP incompatível com o grupo de
tributação [nItem:nnn]
Obrig.
374
Facult.
375
Rej. Rejeição: NF-e com CFOP 5929 (Lançamento relativo
a Cupom Fiscal) referencia uma NFC-e [nItem:nnn]
Obrig.
701
Obrig.
483
Rej. Rejeição: Não informado Nota Fiscal referenciada
(CFOP de Exportação Indireta)
Rej. Rejeição: Valor do desconto maior que valor do produto
[nItem:nnn]
I01. Produtos e Serviços / Declaração de Importação
Campo-Seq Modelo
I23-10
55
Regra de Validação
Data do Desembaraço Aduaneiro inferior a 5 anos da data atual ou
superior a data atual
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig 376 Rej. Rejeição: Data do Desembaraço Aduaneiro inválida
[nItem:nnn]
I03. Produtos e Serviços / Grupo de Exportação
Campo-Seq Modelo
I50-10
Regra de Validação
55/65 Informado o grupo de Exportação (tag:detExport) para o Item, para
CFOP que não é de exportação (CFOP não inicia por 3 ou 7).
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig. 336 Rej. Rejeição: Informado o grupo de exportação no item
para CFOP que não é de exportação
LA. Item / Combustível
Campo-Seq Modelo
LA01-10
65
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig. 739 Rej. Rejeição: NFC-e com grupo de Combustível
Regra de Validação
NFC-e com grupo de Combustível (tag:comb)
Pág. 17 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Campo-Seq Modelo
LA01-20
LA01-30
LA11-10
LA11-20
LA16-10
Regra de Validação
55/65 Obrigatória a informação do grupo de combustível para os CFOP
constantes no Anexo XI.02 - CFOP de Combustível e Lubrificantes
(NT 2012/003)
Observação: Para a NFC-e, a regra de validação é opcional, a
critério da UF.
Exceção: A regra de validação não se aplica, em produção, para
Nota Fiscal com Data de Emissão anterior a 01/01/2016.
65 NFC-e com grupo de combustível (tag:comb) para CFOP diferente
de venda de combustível para consumidor final (CFOP= 5.656,
5.667):
65 NFC-e sem a informação do grupo de Encerrante na venda de
combustível para consumidor final
Observação: Regra de validação opcional a critério da UF.
Exceção 1: A regra de validação não se aplica para os códigos de
produtos ANP (cProdANP) de Gás Liquefeito de Petróleo
210203001 e 210203002.
Exceção 2: A regra de validação não se aplica, em produção, para
Nota Fiscal com Data de Emissão anterior a 01/01/2016.
55 Informado o grupo de “Encerrante” na NF-e (modelo 55) para CFOP
diferente de venda de combustível para consumidor final (CFOP=
5.656, 5.667):
55/65 Valor do Encerrante final não é superior ao Encerrante inicial
Observação: No caso do valor do encerrante chegar ao final (zerar)
o item correspondente deverá ser informado com encerrante final
999... e deverá ser incluído um novo item na NF a partir do
encerrante com valor inicial zero.
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Facult. 660 Rej. Rejeição: CFOP de Combustível e não informado grupo
de combustível [nItem:nnn]
Obrig.
377
Rej. Rejeição: Grupo de Combustível para CFOP diferente
dos permitidos [nItem:nnn]
Facult.
378
Rej. Rejeição: Grupo de Combustível sem a informação de
Encerrante [nItem:nnn]
Obrig.
379
Obrig.
380
Rej. Rejeição: Grupo de Encerrante na NF-e (modelo 55)
para CFOP diferente de venda de combustível para
consumidor final [nItem:nnn]
Rej. Rejeição: Valor do Encerrante final não é superior ao
Encerrante inicial [nItem:nnn]
N. Item / Tributo: ICMS
Campo-Seq Modelo
N12-30
65
Regra de Validação
NFC-e com CST diferente da relação abaixo:
- 00-Tributada integralmente;
- 20-Com redução da Base de Cálculo;
- 40-Isenta;
- 41-Não tributada;
- 60-ICMS cobrado anteriormente por substituição tributária;
Exceção 1: Aceitar CST=90-Outros, a critério da UF.
Exceção 2: A regra de validação não se aplica, em produção, para
Nota Fiscal com Data de Emissão anterior a 01/01/2016.
Pág. 18 / 33
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig. 766 Rej. Rejeição: Item com CST indevido [nItem:nnn]
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Campo-Seq Modelo
N12-34
65
N12-40
65
N12-44
65
N12-60
65
N12a-20
65
N12a-30
65
N12a-34
65
N12a-40
65
N12a-44
65
Regra de Validação
NFC-e com CST=90, informando dados do ICMS-ST (tag:
ICMS90/modBCST)
NFC-e com CST=00, 20, 40, 41 ou 90 e
- CFOP diferente de 5.101, 5.102, 5.103, 5.104, 5.115
NFC-e com CST=60 (ICMS cobrado anteriormente por ST) e
- CFOP diferente de 5.405, 5.656, 5.667
NFC-e com repasse de ICMS-ST retido anteriormente em operação
interestadual com repasse pelo Substituto Tributário
(tag:ICMS/ICMSST)
NFC-e com CSOSN diferente da relação abaixo:
- 102-Tributação SN sem permissão de crédito;
- 103-Tributação SN, com isenção para faixa de receita bruta;
- 300-Imune;
- 400-Não tributada pelo Simples Nacional;
- 500-ICMS cobrado anteriormente por substituição tributária ou
por antecipação;
Exceção 1: Aceitar CSOSN=900-Outros, a critério da UF.
Exceção 2: A regra de validação não se aplica, em produção, para
Nota Fiscal com Data de Emissão anterior a 01/01/2016.
NFC-e com CSOSN 103 ou 400 não permitidos para a UF.
Observação: Regra de validação opcional a critério da UF.
Exceção: A regra de validação não se aplica, em produção, para
Nota Fiscal com Data de Emissão anterior a 01/01/2016.
NFC-e com CSOSN=900, informando dados do ICMS-ST (informada
tag: ICMSSN900/modBCST)
NFC-e com CSOSN=102, 103, 300, 400 ou 900 e
- CFOP diferente de 5.101, 5.102, 5.103, 5.104, 5.115
NFC-e com CSOSN=500 (ICMS cobrado anteriormente) e
- CFOP diferente de 5.405, 5.656, 5.667
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig. 381 Rej. Rejeição: Grupo de tributação ICMS90, informando
dados do ICMS-ST [nItem:nnn]
Obrig 382 Rej. Rejeição: CFOP não permitido para o CST informado
[nItem:nnn]
Obrig 382 Rej. Rejeição: CFOP não permitido para o CST informado
[nItem:nnn]
Obrig. 740 Rej. Rejeição: Item com Repasse de ICMS retido por
Substituto Tributário [nItem:nnn]
Obrig.
383
Rej. Rejeição: Item com CSOSN indevido [nItem:nnn]
Obrig.
384
Rej. Rejeição: CSOSN não permitido para a UF [nItem:nnn]
Obrig.
385
Obrig
386
Obrig
386
Rej. Rejeição: Grupo de tributação ICMSSN900, informando
dados do ICMS-ST [nItem:nnn]
Rej. Rejeição: CFOP não permitido para o CSOSN
informado [nItem:nnn]
Rej. Rejeição: CFOP não permitido para o CSOSN
informado [nItem:nnn]
O. Item / Tributo: IPI
Campo-Seq Modelo
O06-10
55
Regra de Validação
Código de Enquadramento Legal do IPI inválido (tag:cEnq, id:O06).
Ver Anexo XIV - Código de Enquadramento Legal do IPI.
Observação: Implementação futura em 01/01/2016.
Pág. 19 / 33
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig. 387 Rej. Rejeição: Código de Enquadramento Legal do IPI
inválido [nItem:nnn]
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Campo-Seq Modelo
O09-10
55
Regra de Validação
Verificar compatibilidade entre o CST do IPI e o Código de
Enquadramento Legal (cEnq), conforme as regras abaixo:
- CST de Isenção e Código de Enquadramento incompatível
(IPINT/CST=02, 52 e cEnq fora da faixa [301, 399])
- CST de Imunidade e Código de Enquadramento incompatível
(IPINT/CST=04, 54 e cEnq fora da faixa [001, 099])
- CST de Suspensão e Código de Enquadramento incompatível
(IPINT/CST=05, 55 e cEnq fora da faixa [101, 199])
Observação: Implementação futura em 01/01/2016.
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig 388 Rej. Rejeição: Código de Situação Tributária do IPI
incompatível com o Código de Enquadramento Legal
do IPI [nItem:nnn]
U. Item / Tributo: ISSQN
Campo-Seq Modelo
U05-10
U14-10
Regra de Validação
55/65 Se informado Código Município do Fato Gerado de ISSQN:
– Código Município do Fato Gerador de ISSQN inexistente (Tabela
Municípios IBGE)
Exceção: Aceitar ISSQN/cMunFG=”9999999” no caso de prestação
de serviço no exterior (dest/cUF=”EX”). (NT 2013/005 v 1.20)
55/65 Se informado Código Município de incidência do ISSQN:
– Código Município ISSQN inexistente (Tabela Municípios IBGE)
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig.
287
Rej. Rejeição: Código Município do Fato Gerador de ISSQN
inexistente [nItem:nnn]
Obrig.
389
Rej. Rejeição: Código Município ISSQN inexistente
[nItem:nnn]
UA. Item / Devolução de Tributos
Campo-Seq Modelo
UA01-20
65
Regra de Validação
Informado grupo de devolução de tributos (tag:impostoDevol):
- NFC-e com grupo de devolução de tributos
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig. 390 Rej. Rejeição: Nota Fiscal com grupo de devolução de
tributos [nItem:nnn]
W. Total da Nota Fiscal
Campo-Seq Modelo
W16-40
65
W16-50
65
W16-60
65
Regra de Validação
NFC-e com valor total superior a R$ 10.000,00:
– Código do Destinatário não informado (tag:dest/CNPJ, dest/CPF
ou dest/idEstrang)
Observação: Valor definido a critério da UF.
– Nome do Destinatário não informado (tag:dest/xNome)
Observação: Regra de Validação opcional, a critério da UF.
– Endereço do Destinatário não informado (tag:dest/enderDest)
Observação: Regra de Validação opcional, a critério da UF.
Pág. 20 / 33
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig.
750
Rej. Rejeição: NFC-e com valor total superior ao permitido
para destinatário não identificado (Código) [Limite]
Facult.
751
Facult.
752
Rej. Rejeição: NFC-e com valor total superior ao permitido
para destinatário não identificado (Nome) [Limite]
Rej. Rejeição: NFC-e com valor total superior ao permitido
para destinatário não identificado (Endereço) [Limite]
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
X. Transporte da Nota Fiscal
Campo-Seq Modelo
X04-10
55
X17-10
55
Regra de Validação
Obrigatória a informação de identificação do Transportador para os
CFOP de venda de combustível (tag: CNPJ/CPF, id:X04/X05)
Exceção 1: A regra de validação acima se aplica somente para a
Nota Fiscal com Finalidade de Emissão normal (tag:finNFe=1);
Exceção 2: A regra de validação acima se aplica somente para os
Códigos de Produto ANP relacionados no Anexo XIII.01 do MOC;
Exceção 3: A regra de validação acima não se aplica se for
informada a UF do Transportador no exterior
(tag:transporta/UF=”EX”, id:X10).
Observação 1: Vide relação de CFOP de combustível com
obrigatoriedade de informações do transportador no Anexo XI.02
do MOC.
Observação 2: Nos casos em que não houver circulação física de
mercadoria, os dados do transportador poderão ser preenchidos
com o CNPJ do próprio emitente do documento fiscal.
Se informado Município do Fato Gerador do Transporte (id:X17):
– Código do Município do Fato Gerador do Transporte inexistente
(Tabela Municípios IBGE)
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig. 362 Rej. Rejeição: Venda de combustível sem informação do
Transportador
Obrig.
288
Rej. Rejeição: Código Município do Fato Gerador do
Transporte inexistente
YA. Formas de Pagamento
Campo-Seq Modelo
YA01-20
65
YA04-10
65
YA04a-10
65
Regra de Validação
NFC-e deve possuir o grupo de Formas de Pagamento (tag:pag).
Observação: Implementação por padrão, opcional a critério da UF.
Se informado o grupo de pagamentos (tag:pag):
- Se o Pagamento for por cartão (tag:tPag=03, 04), deve ser
informado o grupo de cartões (tag:card)
Observação: Implementação por padrão, opcional a critério da UF.
Exceção: A regra de validação não se aplica, em produção, para
Nota Fiscal com Data de Emissão anterior a 01/01/2016.
Se informado o grupo de Cartão de Crédito / Débito (tag:card), deve
ser informado o tipo de integração (tag:tpIntegra).
Exceção: A regra de validação não se aplica, em produção, para
Nota Fiscal com Data de Emissão anterior a 01/01/2016.
Pág. 21 / 33
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Facult. 769 Rej. Rejeição: NFC-e deve possuir o grupo de Formas de
Pagamento
Facult.
391
Rej. Rejeição: Não informados os dados do cartão de
crédito / débito nas Formas de Pagamento da Nota
Fiscal
Obrig.
496
Rej. Rejeição: Não informado o tipo de integração no
pagamento com cartão de crédito / débito
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Campo-Seq Modelo
YA05-10
65
Regra de Validação
Se informado o grupo de Cartão de Crédito / Débito (tag:card):
- Se o pagamento com cartão for integrado ao sistema de
automação da empresa (tag:tpIntegra=1) devem ser informados
os campos de CNPJ da Credenciadora e o código de
autenticação da operação (tag:card/CNPJ e card/cAut)
Observação: Implementação por padrão, opcional a critério da UF.
Exceção: A regra de validação não se aplica, em produção, para
Nota Fiscal com Data de Emissão anterior a 01/01/2016.
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Facult.
392
Rej. Rejeição: Não informados os dados da operação de
pagamento por cartão de crédito / débito
ZX. Informações Suplementares da Nota Fiscal
Campo-Seq Modelo
ZX01-10
55
ZX02-10
65
ZX02-20
65
ZX02-24
65
ZX02-28
65
ZX02-32
65
ZX02-36
65
ZX02-40
65
ZX02-44
65
ZX02-48
65
ZX02-52
65
Regra de Validação
Informado o grupo de parâmetros suplementares para a NF-e
(Modelo 55)
Não informado o campo de QR-Code para a NFC-e.
Exceção: A regra de validação não se aplica, em produção, para
Nota Fiscal com Data de Emissão anterior a 01/01/2016. Não
sendo informado o QR-Code não se aplicam as demais
validações relacionadas com este campo.
Endereço do site da UF para a Consulta via QR-Code difere do
previsto.
Observação: Regra de Validação opcional, a critério da UF.
Parâmetro Chave de Acesso não informado no QR-Code.
Nota: O Schema XML faz esta verificação.
Parâmetro Chave de Acesso no QR-Code diverge da Chave de
Acesso da Nota Fiscal
Parâmetro Versão não informado no QR-Code.
Nota: O Schema XML faz esta verificação.
Parâmetro Versão informada no QR-Code diverge do previsto (“100”)
Parâmetro Tipo de Ambiente não informado no QR-Code.
Nota: O Schema XML faz esta verificação.
Parâmetro Tipo de Ambiente do QR-Code diverge do Tipo de
Ambiente da Nota Fiscal (tag:tpAmb, id:B24)
Parâmetro Código de Identificação do Destinatário não informado no
QR-Code, para Nota Fiscal com identificação do destinatário (existe
tag:dest, id:E01).
Parâmetro Código de Identificação do Destinatário no QR-Code para
Nota Fiscal sem identificação do destinatário (não existe tag:dest,
id:E01)
Pág. 22 / 33
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig. 393 Rej. Rejeição: NF-e com o grupo de Informações
Suplementares
Obrig. 394 Rej. Rejeição: Nota Fiscal sem a informação do QR-Code
Facult.
395
Rej. Rejeição: Endereço do site da UF da Consulta via QRCode diverge do previsto
Facult.
396
Obrig.
397
Facult.
396
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code inexistente
(chAcesso)
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code divergente da Nota
Fiscal (chAcesso)
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code inexistente (nVersao)
Obrig.
398
Facult.
396
Obrig.
397
Obrig.
396
Obrig.
399
Rej. Rejeição Parâmetro nVersao do QR-Code difere do
previsto
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code inexistente (tpAmp)
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code divergente da Nota
Fiscal (tpAmb)
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code inexistente (cDest)
Rej. Rejeição: Parâmetro de Identificação do destinatário no
QR-Code para Nota Fiscal sem identificação do
destinatário
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Campo-Seq Modelo
ZX02-56
65
ZX02-60
65
ZX02-64
65
ZX02-68
65
ZX02-72
65
ZX02-76
65
ZX02-80
65
ZX02-84
65
ZX02-88
65
ZX02-92
65
ZX02-96
65
ZX02-100
65
ZX02-104
65
ZX02-108
65
ZX02-112
65
ZX02-116
65
ZX02-120
65
Regra de Validação
Parâmetro Código de Identificação do Destinatário no QR-Code
diverge do destinatário da Nota Fiscal (tag:CNPJ - id:E02, ou CPF id:E03 ou idEstrangeiro - id:E03a)
Parâmetro Data de Emissão não informado no QR-Code.
Nota: O Schema XML faz esta verificação.
Parâmetro Data de Emissão no QR-Code não está no formato
hexadecimal (Caracteres: “0-9”, “a-f”, “A-F”).
Nota: O Schema XML faz esta verificação.
Parâmetro Data de Emissão no QR-Code diverge da Data de Emissão
da Nota Fiscal (tag:dhEmi, id:B09)
Parâmetro Valor da Nota Fiscal não informado no QR-Code.
Nota: O Schema XML faz esta verificação.
Parâmetro Valor da Nota Fiscal no QR-Code diverge do Valor Total
da Nota Fiscal (tag:vNF, id:W16)
Parâmetro Valor do ICMS não informado no QR-Code.
Nota: O Schema XML faz esta verificação.
Parâmetro Valor do ICMS no QR-Code diverge do Valor Total do
ICMS da Nota Fiscal (tag:vICMS, id:W04)
Parâmetro Digest Value não informado no QR-Code.
Nota: O Schema XML faz esta verificação.
Parâmetro Digest Value no QR-Code não está no formato
hexadecimal (Caracteres: “0-9”, “a-f”, “A-F”).
Nota: O Schema XML faz esta verificação.
Parâmetro Digest Value no QR-Code diverge do Digest Value da Nota
Fiscal (tag grupo: Signature, id:ZZ01)
Parâmetro Código Identificador do CSC não informado no QR-Code.
Nota: O Schema XML faz esta verificação.
Parâmetro Código Identificador do CSC no QR-Code não cadastrado
na SEFAZ.
Observação: Regra de validação opcional a critério da UF.
Parâmetro Código Identificador do CSC no QR-Code foi revogado
pela empresa anteriormente a Data de Emissão.
Observação: Regra de validação opcional a critério da UF.
Parâmetro Hash não informado no QR-Code.
Nota: O Schema XML faz esta verificação.
Parâmetro Hash no QR-Code não está no formato hexadecimal
(Caracteres: “0-9”, “a-f”, “A-F”).
Nota: O Schema XML faz esta verificação.
Parâmetro Hash no QR-Code diverge do calculado.
Observação: Regra de validação opcional a critério da UF.
Pág. 23 / 33
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Obrig. 397 Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code divergente da Nota
Fiscal (cDest)
Facult.
396
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code inexistente (dhEmi)
Facult.
400
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code não está no formato
hexadecimal (dhEmi)
Obrig.
397
Facult.
396
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code divergente da Nota
Fiscal (dhEmi)
Rej Rejeição: Parâmetro do QR-Code inexistente (vNF)
Obrig.
397
Facult.
396
Obrig.
397
Facult.
396
Facult.
400
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code não está no formato
hexadecimal (digVal)
Obrig.
397
Facult.
396
Facult.
462
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code divergente da Nota
Fiscal (digVal)
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code inexistente
(cIdToken)
Rej. Rejeição: Código Identificador do CSC no QR-Code não
cadastrado na SEFAZ
Facult.
463
Rej. Rejeição: Código Identificador do CSC no QR-Code foi
revogado pela empresa
Facult.
396
Obrig.
400
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code inexistente
(cHashQRCode)
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code não está no formato
hexadecimal (cHashQRCode)
Facult.
464
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code divergente da Nota
Fiscal (vNF)
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code inexistente (vICMS)
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code divergente da Nota
Fiscal (vICMS)
Rej. Rejeição: Parâmetro do QR-Code inexistente (digVal)
Rej. Rejeição: Código de Hash no QR-Code difere do
calculado
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
6. Banco de Dados: Chave de Segurança para o QR-Code (NFC-e)
Eliminado este grupo de validação devido à inclusão do QR-Code no leiaute da Nota Fiscal.
Campo-Seq Modelo
6C02-10
65
Regra de Validação
Acessar BD de Chaves de Segurança do QR-Code (Acesso por:
CNPJ-8 do Emitente):
- Empresa não possui chave de segurança para o QR-Code
cadastrada na UF, ou as chaves existentes foram revogadas.
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Facult.
796
Rej. Rejeição: Empresa sem Chave de Segurança para o
QR-Code
7.Banco de Dados: Cadastro da SEFAZ
Campo-Seq Modelo
Regra de Validação
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
7B09-10 55/65 Data de Emissão anterior a data de credenciamento do Contribuinte Facult. 479 Rej. Rejeição: Data de Emissão anterior a data de
para a emissão de Nota Fiscal na UF, ou anterior a Data de Abertura
credenciamento ou anterior a Data de Abertura do
do estabelecimento na UF.
estabelecimento
7C10-10 55/65 Código do Município do Emitente diverge do cadastrado na UF
Facult. 480 Rej. Rejeição: Código Município do Emitente diverge do
cadastrado na UF
7C21-10 55/65 Código de Regime Tributário do emitente divergente do cadastrado
Facult. 481 Rej. Rejeição: Código Regime Tributário do emitente
na SEFAZ (tag:emit/CRT):
diverge do cadastro na SEFAZ
- CRT=”1-Simples Nacional” para Contribuinte cadastrado como
Regime Normal na UF;
- CRT=”3-Regime Normal” para Contribuinte cadastrado como
Simples Nacional na UF;
7E10-10 55/65 Código do Município do Destinatário diverge do cadastrado na UF
Facult. 482 Rej. Rejeição: Código do Município do Destinatário diverge
do cadastrado na UF
7GA01-10
55 Não informado o Grupo de Autorização para obter o XML, para a UF Facult. 486 Rej. Rejeição: Não informado o Grupo de Autorização para
que exige a identificação do Escritório de Contabilidade na Nota
UF que exige a identificação do Escritório de
Fiscal, conforme legislação estadual.
Contabilidade na Nota Fiscal
Observação: Regra de Validação opcional, a critério da UF.
7GA01-20
55 Verificar se o CNPJ/CPF informado na primeira ocorrência do Grupo Facult. 487 Rej. Rejeição: Escritório de Contabilidade não cadastrado
de Autorização corresponde a um Escritório de Contabilidade
na SEFAZ
cadastrado na SEFAZ, conforme legislação estadual.
Observação: Regra de Validação opcional a critério da UF.
Pág. 24 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
8.Banco de Dados: Acompanhamento do Contribuinte
Campo-Seq Modelo
8C02-10
55
Regra de Validação
Aplic. Msg Efeito Descrição Erro
Na Nota Fiscal de Saída, verificar se a soma das demais Notas
Facult. 488 Rej. Rejeição: Vendas do Emitente incompatíveis com o
Fiscais de Saída (vendas) do Emitente no período ultrapassa o limite
Porte da Empresa
anual de faturamento, conforme o Porte da Empresa.
Observação 1: Regra de validação opcional a critério da UF.
Observação 2: Considerar tolerância, conforme a legislação
estadual.
Pág. 25 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
03. Serviço: Inutilização de numeração (item 4.4 do MOC)
03.1 Sobre o Processamento do Pedido de Inutilização
Atualmente já é verificada a existência de um Pedido de Inutilização de Numeração em duplicidade
(mesma faixa de numeração a ser inutilizada), rejeitando o novo Pedido de Inutilização com o erro
“563-Rejeição: Já existe pedido de Inutilização com a mesma faixa de inutilização”.
Para esta rejeição, será informado na resposta o Número do Protocolo de Autorização do Pedido
de Inutilização anteriormente autorizado (tag: retInutNFe/infInut/nProt).
04. Serviço: Consulta Situação da Nota Fiscal (item 4.5 do MOC)
04.1 Sobre o Processamento da Consulta
Na resposta do Web Service de Consulta Situação da Nota Fiscal deverão ser retornados
unicamente os Eventos de Cancelamento, Carta de Correção e EPEC, reduzindo o tamanho da
mensagem de resposta da SEFAZ Autorizadora e reduzindo também o tempo de resposta para esta
consulta (*1).
Reforçada a orientação de uso do Web Service de “Distribuição dos Documentos Fiscais Eletrônicos
de Interesse dos Atores da NF-e”, que foi criado exatamente com a finalidade de distribuição de
todos os DF-e para Emitentes, Destinatários e demais atores da NF-e, conforme descrito na NT
2014/002, de Agosto de 2014.
Ainda no processamento da requisição das consultas deste Web Service, será limitado o período
de consulta para 180 dias da data de emissão da Nota Fiscal (*1).
Atualmente as requisições do WebService de Consulta da Nota Fiscal representam
aproximadamente 30% das requisições recebidas no ambiente da SEFAZ Autorizadora, sendo que
algumas empresas mantêm processos em “loop” consultando Chaves de Acesso inexistentes,
mesmo para Notas Fiscais autorizadas em anos anteriores.
(*1) Eventualmente a SEFAZ Autorizadora poderá manter o modelo anterior, conforme seu critério.
04.2 Alteração em Regras de Validação (item 4.5.7.2 do MOC)
Alteração em regras de validação, conforme segue:
Aplic. Msg Efeito
# Regra de Validação
J02k Ano-Mês da Chave de Acesso com atraso superior a 6 meses em relação ao Obrig. 526 Rej.
Ano-Mês atual
Observação: Eventualmente a SEFAZ Autorizadora poderá não implementar
esta validação, conforme seu critério.
J06 Chave de Acesso difere da existente em BD (NT 2011/004)
Obrig. 613 Rej.
Pág. 26 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
05. Serviço: Evento de Cancelamento (NT 2011/006)
05.1 Alteração em Regras de Validação (item 4.9.8 da NT 2011/006)
No caso do Evento de Cancelamento para a NFC-e, o pedido de cancelamento fora do prazo é
rejeitado com o código de erro 770 e com uma descrição de erro não documentada na NT 2013/005.
Alterada a regra de validação de controle do prazo do cancelamento da NFC-e, eliminando o código
de erro 770, passando a utilizar o código de erro 501 “Rejeição: Prazo de cancelamento superior
ao previsto na Legislação”.
Ainda para o Evento de Cancelamento da Nota Fiscal, será observada uma tolerância na
comparação do horário informado no evento e o horário da autorização da Nota Fiscal, devido ao
sincronismo de horário entre o servidor da Empresa e o servidor da SEFAZ Autorizadora.
Regra de Validação
Aplic.
#
GA06a Se Modelo = 65: NFC-e autorizada há mais de 24 horas.
Obrig.
G13 Data do evento não pode ser menor que a data de autorização para Nota
Obrig.
Fiscal não emitida em contingência se a Nota Fiscal existir.
Observação: Na comparação dos horários acima, aceitar uma tolerância de
5 minutos, devido ao sincronismo de horário entre servidor da Empresa e
o servidor da SEFAZ Autorizadora.
Msg Efeito
501
Rej.
579
Rej.
Nota: O evento de Registro de Passagem da NF-e bloqueia o cancelamento da Nota Fiscal na
SEFAZ Autorizadora. Será eliminada a consulta ao antigo WebService Nacional de Registro de
Passagem para as SEFAZ que ainda mantém esta prática (WS nfeTransitoCancelamento), já
que a consulta a um Web Service externo no momento da validação do pedido de cancelamento
traz os inconvenientes de disponibilidade e tempo de resposta.
80. Tabela de códigos e descrições de mensagens de erro
Código
RESULTADO DO PROCESSAMENTO DA SOLICITAÇÃO
501 Rejeição: Prazo de cancelamento superior ao previsto na Legislação
526 Rejeição: Consulta a uma Chave de Acesso muito antiga
613 Rejeição: Chave de Acesso difere da existente em BD
Pág. 27 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Anexo XIV - Código de Enquadramento Legal do IPI
Cód. Grupo CST Descrição Enquadramento Legal do IPI
001
002
003
004
005
006
007
101
102
103
104
105
106
107
108
109
110
111
112
113
114
115
116
Imunidade Livros, jornais, periódicos e o papel destinado à sua impressão - Art. 18 Inciso I do Decreto
7.212/2010
Imunidade Produtos industrializados destinados ao exterior - Art. 18 Inciso II do Decreto 7.212/2010
Imunidade Ouro, definido em lei como ativo financeiro ou instrumento cambial - Art. 18 Inciso III do
Decreto 7.212/2010
Imunidade Energia elétrica, derivados de petróleo, combustíveis e minerais do País - Art. 18 Inciso IV do
Decreto 7.212/2010
Imunidade Exportação de produtos nacionais - sem saída do território brasileiro - venda para empresa
sediada no exterior - atividades de pesquisa ou lavra de jazidas de petróleo e de gás natural
- Art. 19 Inciso I do Decreto 7.212/2010
Imunidade Exportação de produtos nacionais - sem saída do território brasileiro - venda para empresa
sediada no exterior - incorporados a produto final exportado para o Brasil - Art. 19 Inciso II do
Decreto 7.212/2010
Imunidade Exportação de produtos nacionais - sem saída do território brasileiro - venda para órgão ou
entidade de governo estrangeiro ou organismo internacional de que o Brasil seja membro,
para ser entregue, no País, à ordem do comprador - Art. 19 Inciso III do Decreto 7.212/2010
Suspensão Óleo de menta em bruto, produzido por lavradores - Art. 43 Inciso I do Decreto 7.212/2010
Suspensão Produtos remetidos à exposição em feiras de amostras e promoções semelhantes - Art. 43
Inciso II do Decreto 7.212/2010
Suspensão Produtos remetidos a depósitos fechados ou armazéns-gerais, bem assim aqueles
devolvidos ao remetente - Art. 43 Inciso III do Decreto 7.212/2010
Suspensão Produtos industrializados, que com matérias-primas (MP), produtos intermediários (PI) e
material de embalagem (ME) importados submetidos a regime aduaneiro especial (drawback
- suspensão/isenção), remetidos diretamente a empresas industriais exportadoras - Art. 43
Inciso IV do Decreto 7.212/2010
Suspensão Produtos, destinados à exportação, que saiam do estabelecimento industrial para empresas
comerciais exportadoras, com o fim específico de exportação - Art. 43, Inciso V, alínea "a" do
Decreto 7.212/2010
Suspensão Produtos, destinados à exportação, que saiam do estabelecimento industrial para recintos
alfandegados onde se processe o despacho aduaneiro de exportação - Art. 43, Inciso V,
alíneas "b" do Decreto 7.212/2010
Suspensão Produtos, destinados à exportação, que saiam do estabelecimento industrial para outros
locais onde se processe o despacho aduaneiro de exportação - Art. 43, Inciso V, alíneas "c"
do Decreto 7.212/2010
Suspensão Matérias-primas (MP), produtos intermediários (PI) e material de embalagem (ME) destinados
ao executor de industrialização por encomenda - Art. 43 Inciso VI do Decreto 7.212/2010
Suspensão Produtos industrializados por encomenda remetidos ao estabelecimento de origem - Art. 43
Inciso VII do Decreto 7.212/2010
Suspensão Matérias-primas ou produtos intermediários remetidos para emprego em operação industrial
realizada pelo remetente fora do estabelecimento - Art. 43 Inciso VIII do Decreto 7.212/2010
Suspensão Veículo, aeronave ou embarcação destinados a emprego em provas de engenharia pelo
fabricante - Art. 43 Inciso IX do Decreto 7.212/2010
Suspensão Produtos remetidos, para industrialização ou comércio, de um para outro estabelecimento da
mesma firma - Art. 43 Inciso X do Decreto 7.212/2010
Suspensão Bens do ativo permanente remetidos a outro estabelecimento da mesma firma, para serem
utilizados no processo industrial do recebedor - Art. 43 Inciso XI do Decreto 7.212/2010
Suspensão Bens do ativo permanente remetidos a outro estabelecimento, para serem utilizados no
processo industrial de produtos encomendados pelo remetente - Art. 43 Inciso XII do Decreto
7.212/2010
Suspensão Partes e peças destinadas ao reparo de produtos com defeito de fabricação, quando a
operação for executada gratuitamente, em virtude de garantia - Art. 43 Inciso XIII do Decreto
7.212/2010
Suspensão Matérias-primas (MP), produtos intermediários (PI) e material de embalagem (ME) de
fabricação nacional, vendidos a estabelecimento industrial, para industrialização de produtos
destinados à exportação ou a estabelecimento comercial, para industrialização em outro
estabelecimento da mesma firma ou de terceiro, de produto destinado à exportação - Art. 43
Inciso XIV do Decreto 7.212/2010
Pág. 28 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Cód. Grupo CST Descrição Enquadramento Legal do IPI
117 Suspensão Produtos para emprego ou consumo na industrialização ou elaboração de produto a ser
exportado, adquiridos no mercado interno ou importados - Art. 43 Inciso XV do Decreto
7.212/2010
118 Suspensão Bebidas alcóolicas e demais produtos de produção nacional acondicionados em recipientes
de capacidade superior ao limite máximo permitido para venda a varejo - Art. 44 do Decreto
7.212/2010
119 Suspensão Produtos classificados NCM 21.06.90.10 Ex 02, 22.01, 22.02, exceto os Ex 01 e Ex 02 do
Código 22.02.90.00 e 22.03 saídos de estabelecimento industrial destinado a comercial
equiparado a industrial - Art. 45 Inciso I do Decreto7.212/2010
120 Suspensão Produtos classificados NCM 21.06.90.10 Ex 02, 22.01, 22.02, exceto os Ex 01 e Ex 02 do
Código 22.02.90.00 e 22.03 saídos de estabelecimento comercial equiparado a industrial
destinado a equiparado a industrial - Art. 45 Inciso II do Decreto7.212/2010
121 Suspensão Produtos classificados NCM 21.06.90.10 Ex 02, 22.01, 22.02, exceto os Ex 01 e Ex 02 do
Código 22.02.90.00 e 22.03 saídos de importador destinado a equiparado a industrial - Art.
45 Inciso III do Decreto7.212/2010
122 Suspensão Matérias-primas (MP), produtos intermediários (PI) e material de embalagem (ME) destinados
a estabelecimento que se dedique à elaboração de produtos classificados nos códigos
previstos no art. 25 da Lei 10.684/2003 - Art. 46 Inciso I do Decreto 7.212/2010
123 Suspensão Matérias-primas (MP), produtos intermediários (PI) e material de embalagem (ME) adquiridos
por estabelecimentos industriais fabricantes de partes e peças destinadas a estabelecimento
industrial fabricante de produto classificado no Capítulo 88 da Tipi - Art. 46 Inciso II do Decreto
7.212/2010
124 Suspensão Matérias-primas (MP), produtos intermediários (PI) e material de embalagem (ME) adquiridos
por pessoas jurídicas preponderantemente exportadoras - Art. 46 Inciso III do Decreto
7.212/2010
125 Suspensão Materiais e equipamentos destinados a embarcações pré-registradas ou registradas no
Registro Especial Brasileira - REB quando adquiridos por estaleiros navais brasileiros - Art.
46 Inciso IV do Decreto 7.212/2010
126 Suspensão Aquisição por beneficiário de regime aduaneiro suspensivo do imposto, destinado a
industrialização para exportação - Art. 47 do Decreto 7.212/2010
127 Suspensão Desembaraço de produtos de procedência estrangeira importados por lojas francas - Art. 48
Inciso I do Decreto 7.212/2010
128 Suspensão Desembaraço de maquinas, equipamentos, veículos, aparelhos e instrumentos sem similar
nacional importados por empresas nacionais de engenharia, destinados à execução de obras
no exterior - Art. 48 Inciso II do Decreto 7.212/2010
129 Suspensão Desembaraço de produtos de procedência estrangeira com saída de repartições aduaneiras
com suspensão do Imposto de Importação - Art. 48 Inciso III do Decreto 7.212/2010
130 Suspensão Desembaraço de matérias-primas, produtos intermediários e materiais de embalagem,
importados diretamente por estabelecimento de que tratam os incisos I a III do caput do
Decreto 7.212/2010 - Art. 48 Inciso IV do Decreto 7.212/2010
131 Suspensão Remessa de produtos para a ZFM destinados ao seu consumo interno, utilização ou
industrialização - Art. 84 do Decreto 7.212/2010
132 Suspensão Remessa de produtos para a ZFM destinados à exportação - Art. 85 Inciso I do Decreto
7.212/2010
133 Suspensão Produtos que, antes de sua remessa à ZFM, forem enviados pelo seu fabricante a outro
estabelecimento, para industrialização adicional, por conta e ordem do destinatário - Art. 85
Inciso II do Decreto 7.212/2010
134 Suspensão Desembaraço de produtos de procedência estrangeira importados pela ZFM quando ali
consumidos ou utilizados, exceto armas, munições, fumo, bebidas alcoólicas e automóveis
de passageiros. - Art. 86 do Decreto 7.212/2010
135 Suspensão Remessa de produtos para a Amazônia Ocidental destinados ao seu consumo interno ou
utilização - Art. 96 do Decreto 7.212/2010
136 Suspensão Entrada de produtos estrangeiros na Área de Livre Comércio de Tabatinga - ALCT destinados
ao seu consumo interno ou utilização - Art. 106 do Decreto 7.212/2010
137 Suspensão Entrada de produtos estrangeiros na Área de Livre Comércio de Guajará-Mirim - ALCGM
destinados ao seu consumo interno ou utilização - Art. 109 do Decreto 7.212/2010
138 Suspensão Entrada de produtos estrangeiros nas Áreas de Livre Comércio de Boa Vista - ALCBV e
Bomfim - ALCB destinados a seu consumo interno ou utilização - Art. 112 do Decreto
7.212/2010
139 Suspensão Entrada de produtos estrangeiros na Área de Livre Comércio de Macapá e Santana - ALCMS
destinados a seu consumo interno ou utilização - Art. 116 do Decreto 7.212/2010
Pág. 29 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Cód. Grupo CST Descrição Enquadramento Legal do IPI
140 Suspensão Entrada de produtos estrangeiros nas Áreas de Livre Comércio de Brasiléia - ALCB e de
Cruzeiro do Sul - ALCCS destinados a seu consumo interno ou utilização - Art. 119 do Decreto
7.212/2010
141 Suspensão Remessa para Zona de Processamento de Exportação - ZPE - Art. 121 do Decreto
7.212/2010
142 Suspensão Setor Automotivo - Desembaraço aduaneiro, chassis e outros - regime aduaneiro especial industrialização 87.01 a 87.05 - Art. 136, I do Decreto 7.212/2010
143 Suspensão Setor Automotivo - Do estabelecimento industrial produtos 87.01 a 87.05 da TIPI - mercado
interno - empresa comercial atacadista controlada por PJ encomendante do exterior. - Art.
136, II do Decreto 7.212/2010
144 Suspensão Setor Automotivo - Do estabelecimento industrial - chassis e outros classificados nas
posições 84.29, 84.32, 84.33, 87.01 a 87.06 e 87.11 da TIPI. - Art. 136, III do Decreto
7.212/2010
145 Suspensão Setor Automotivo - Desembaraço aduaneiro, chassis e outros classificados nas posições
84.29, 84.32, 84.33, 87.01 a 87.06 e 87.11 da TIPI quando importados diretamente por
estabelecimento industrial - Art. 136, IV do Decreto 7.212/2010
146 Suspensão Setor Automotivo - do estabelecimento industrial matérias-primas, os produtos intermediários
e os materiais de embalagem, adquiridos por fabricantes, preponderantemente, de
componentes, chassis e outros classificados nos Códigos 84.29, 8432.40.00, 8432.80.00,
8433.20, 8433.30.00, 8433.40.00, 8433.5 e 87.01 a 87.06 da TIPI - Art. 136, V do Decreto
7.212/2010
147 Suspensão Setor Automotivo - Desembaraço aduaneiro, as matérias-primas, os produtos intermediários
e os materiais de embalagem, importados diretamente por fabricantes, preponderantemente,
de componentes, chassis e outros classificados nos Códigos 84.29, 8432.40.00, 8432.80.00,
8433.20, 8433.30.00, 8433.40.00, 8433.5 e 87.01 a 87.06 da TIPI - Art. 136, VI do Decreto
7.212/2010
148 Suspensão Bens de Informática e Automação - matérias-primas, os produtos intermediários e os
materiais de embalagem, quando adquiridos por estabelecimentos industriais fabricantes dos
referidos bens. - Art. 148 do Decreto 7.212/2010
149 Suspensão Reporto - Saída de Estabelecimento de máquinas e outros quando adquiridos por
beneficiários do REPORTO - Art. 166, I do Decreto 7.212/2010
150 Suspensão Reporto - Desembaraço aduaneiro de máquinas e outros quando adquiridos por beneficiários
do REPORTO - Art. 166, II do Decreto 7.212/2010
151 Suspensão Repes - Desembaraço aduaneiro - bens sem similar nacional importados por beneficiários do
REPES - Art. 171 do Decreto 7.212/2010
152 Suspensão Recine - Saída para beneficiário do regime - Art. 14, III da Lei 12.599/2012
153 Suspensão Recine - Desembaraço aduaneiro por beneficiário do regime - Art. 14, IV da Lei 12.599/2012
154 Suspensão Reif - Saída para beneficiário do regime - Lei 12.794/1013, art. 8, III
155 Suspensão Reif - Desembaraço aduaneiro por beneficiário do regime - Lei 12.794/1013, art. 8, IV
156 Suspensão Repnbl-Redes - Saída para beneficiário do regime - Lei nº 12.715/2012, art. 30, II
157 Suspensão Recompe - Saída de matérias-primas e produtos intermediários para beneficiários do regime
- Decreto nº 7.243/2010, art. 5º, I
158 Suspensão Recompe - Saída de matérias-primas e produtos intermediários destinados a industrialização
de equipamentos - Programa Estímulo Universidade-Empresa - Apoio à Inovação - Decreto
nº 7.243/2010, art. 5º, III
159 Suspensão Rio 2016 - Produtos nacionais, duráveis, uso e consumo dos eventos, adquiridos pelas
pessoas jurídicas mencionadas no § 2o do art. 4o da Lei nº 12.780/2013 - Lei nº 12.780/2013,
Art. 13
160 Suspensão Regime Especial de Admissão Temporária nos Termos do Art. 2o da IN 1361/2013
161 Suspensão Regime Especial de Admissão Temporária nos termos do art. 5o da IN 1361/2013
162 Suspensão Regime Especial de Admissão Temporária nos termos do art. 7o da IN 1361/2013
(Suspensão com pagamento de tributos diferidos até a duração do regime, limitado a 100%
do valor original)
301
Isenção Produtos industrializados por instituições de educação ou de assistência social, destinados a
uso próprio ou a distribuição gratuita a seus educandos ou assistidos - Art. 54 Inciso I do
Decreto 7.212/2010
302
Isenção Produtos industrializados por estabelecimentos públicos e autárquicos da União, dos
Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, não destinados a comércio - Art. 54 Inciso II
do Decreto 7.212/2010
303
Isenção Amostras de produtos para distribuição gratuita, de diminuto ou nenhum valor comercial - Art.
54 Inciso III do Decreto 7.212/2010
Pág. 30 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Cód. Grupo CST Descrição Enquadramento Legal do IPI
304
305
306
Isenção
Isenção
Isenção
307
308
309
Isenção
Isenção
Isenção
310
Isenção
311
Isenção
312
Isenção
313
Isenção
314
Isenção
315
Isenção
316
Isenção
317
Isenção
318
Isenção
319
Isenção
320
Isenção
321
Isenção
322
Isenção
323
Isenção
324
Isenção
325
Isenção
326
Isenção
327
Isenção
328
Isenção
329
Isenção
330
Isenção
331
Isenção
Amostras de tecidos sem valor comercial - Art. 54 Inciso IV do Decreto 7.212/2010
Pés isolados de calçados - Art. 54 Inciso V do Decreto 7.212/2010
Aeronaves de uso militar e suas partes e peças, vendidas à União - Art. 54 Inciso VI do
Decreto 7.212/2010
Caixões funerários - Art. 54 Inciso VII do Decreto 7.212/2010
Papel destinado à impressão de músicas - Art. 54 Inciso VIII do Decreto 7.212/2010
Panelas e outros artefatos semelhantes, de uso doméstico, de fabricação rústica, de pedra
ou barro bruto - Art. 54 Inciso IX do Decreto 7.212/2010
Chapéus, roupas e proteção, de couro, próprios para tropeiros - Art. 54 Inciso X do Decreto
7.212/2010
Material bélico, de uso privativo das Forças Armadas, vendido à União - Art. 54 Inciso XI do
Decreto 7.212/2010
Automóvel adquirido diretamente a fabricante nacional, pelas missões diplomáticas e
repartições consulares de caráter permanente, ou seus integrantes, bem assim pelas
representações internacionais ou regionais de que o Brasil seja membro, e seus funcionários,
peritos, técnicos e consultores, de nacionalidade estrangeira, que exerçam funções de
caráter permanente - Art. 54 Inciso XII do Decreto 7.212/2010
Veículo de fabricação nacional adquirido por funcionário das missões diplomáticas
acreditadas junto ao Governo Brasileiro - Art. 54 Inciso XIII do Decreto 7.212/2010
Produtos nacionais saídos diretamente para Lojas Francas - Art. 54 Inciso XIV do Decreto
7.212/2010
Materiais e equipamentos destinados a Itaipu Binacional - Art. 54 Inciso XV do Decreto
7.212/2010
Produtos Importados por missões diplomáticas, consulados ou organismo internacional - Art.
54 Inciso XVI do Decreto 7.212/2010
Bagagem de passageiros desembaraçada com isenção do II. - Art. 54 Inciso XVII do Decreto
7.212/2010
Bagagem de passageiros desembaraçada com pagamento do II. - Art. 54 Inciso XVIII do
Decreto 7.212/2010
Remessas postais internacionais sujeitas a tributação simplificada. - Art. 54 Inciso XIX do
Decreto 7.212/2010
Máquinas e outros destinados à pesquisa científica e tecnológica - Art. 54 Inciso XX do
Decreto 7.212/2010
Produtos de procedência estrangeira, isentos do II conforme Lei nº 8032/1990. - Art. 54 Inciso
XXI do Decreto 7.212/2010
Produtos de procedência estrangeira utilizados em eventos esportivos - Art. 54 Inciso XXII do
Decreto 7.212/2010
Veículos automotores, máquinas, equipamentos, bem assim suas partes e peças separadas,
destinadas à utilização nas atividades dos Corpos de Bombeiros - Art. 54 Inciso XXIII do
Decreto 7.212/2010
Produtos importados para consumo em congressos, feiras e exposições - Art. 54 Inciso XXIV
do Decreto 7.212/2010
Bens de informática, Matéria Prima, produtos intermediários e embalagem destinados a
Urnas eletrônicas - TSE - Art. 54 Inciso XXV do Decreto 7.212/2010
Materiais, equipamentos, máquinas, aparelhos e instrumentos, bem assim os respectivos
acessórios, sobressalentes e ferramentas, que os acompanhem, destinados à construção do
Gasoduto Brasil - Bolívia - Art. 54 Inciso XXVI do Decreto 7.212/2010
Partes, peças e componentes, adquiridos por estaleiros navais brasileiros, destinados ao
emprego na conservação, modernização, conversão ou reparo de embarcações registradas
no Registro Especial Brasileiro - REB - Art. 54 Inciso XXVII do Decreto 7.212/2010
Aparelhos transmissores e receptores de radiotelefonia e radiotelegrafia; veículos para
patrulhamento policial; armas e munições, destinados a órgãos de segurança pública da
União, dos Estados e do Distrito Federal - Art. 54 Inciso XXVIII do Decreto 7.212/2010
Automóveis de passageiros de fabricação nacional destinados à utilização como táxi
adquiridos por motoristas profissionais - Art. 55 Inciso I do Decreto 7.212/2010
Automóveis de passageiros de fabricação nacional destinados à utilização como táxi por
impedidos de exercer atividade por destruição, furto ou roubo do veículo adquiridos por
motoristas profissionais. - Art. 55 Inciso II do Decreto 7.212/2010
Automóveis de passageiros de fabricação nacional destinados à utilização como táxi
adquiridos por cooperativas de trabalho. - Art. 55 Inciso II do Decreto 7.212/2010
Pág. 31 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Cód. Grupo CST Descrição Enquadramento Legal do IPI
332
Isenção
333
Isenção
334
Isenção
335
Isenção
336
Isenção
337
Isenção
338
Isenção
339
Isenção
340
341
Isenção
Isenção
342
Isenção
343
Isenção
344
Isenção
345
Isenção
346
Isenção
347
Isenção
348
349
350
351
Isenção
Isenção
Isenção
Isenção
601
Redução
602
Redução
603
Redução
604
Redução
605
Redução
606
Redução
607
608
999
Redução
Redução
Outros
Automóveis de passageiros de fabricação nacional, destinados a pessoas portadoras de
deficiência física, visual, mental severa ou profunda, ou autistas - Art. 55 Inciso IV do Decreto
7.212/2010
Produtos estrangeiros, recebidos em doação de representações diplomáticas estrangeiras
sediadas no País, vendidos em feiras, bazares e eventos semelhantes por entidades
beneficentes - Art. 67 do Decreto 7.212/2010
Produtos industrializados na Zona Franca de Manaus - ZFM, destinados ao seu consumo
interno - Art. 81 Inciso I do Decreto 7.212/2010
Produtos industrializados na ZFM, por estabelecimentos com projetos aprovados pela
SUFRAMA, destinados a comercialização em qualquer outro ponto do Território Nacional Art. 81 Inciso II do Decreto 7.212/2010
Produtos nacionais destinados à entrada na ZFM, para seu consumo interno, utilização ou
industrialização, ou ainda, para serem remetidos, por intermédio de seus entrepostos, à
Amazônia Ocidental - Art. 81 Inciso III do Decreto 7.212/2010
Produtos industrializados por estabelecimentos com projetos aprovados pela SUFRAMA,
consumidos ou utilizados na Amazônia Ocidental, ou adquiridos através da ZFM ou de seus
entrepostos na referida região - Art. 95 Inciso I do Decreto 7.212/2010
Produtos de procedência estrangeira, relacionados na legislação, oriundos da ZFM e que
derem entrada na Amazônia Ocidental para ali serem consumidos ou utilizados: - Art. 95
Inciso II do Decreto 7.212/2010
Produtos elaborados com matérias-primas agrícolas e extrativas vegetais de produção
regional, por estabelecimentos industriais localizados na Amazônia Ocidental, com projetos
aprovados pela SUFRAMA - Art. 95 Inciso III do Decreto 7.212/2010
Produtos industrializados em Área de Livre Comércio - Art. 105 do Decreto 7.212/2010
Produtos nacionais ou nacionalizados, destinados à entrada na Área de Livre Comércio de
Tabatinga - ALCT - Art. 107 do Decreto 7.212/2010
Produtos nacionais ou nacionalizados, destinados à entrada na Área de Livre Comércio de
Guajará-Mirim - ALCGM - Art. 110 do Decreto 7.212/2010
Produtos nacionais ou nacionalizados, destinados à entrada nas Áreas de Livre Comércio de
Boa Vista - ALCBV e Bonfim - ALCB - Art. 113 do Decreto 7.212/2010
Produtos nacionais ou nacionalizados, destinados à entrada na Área de Livre Comércio de
Macapá e Santana - ALCMS - Art. 117 do Decreto 7.212/2010
Produtos nacionais ou nacionalizados, destinados à entrada nas Áreas de Livre Comércio de
Brasiléia - ALCB e de Cruzeiro do Sul - ALCCS - Art. 120 do Decreto 7.212/2010
Recompe - equipamentos de informática - de beneficiário do regime para escolas das redes
públicas de ensino federal, estadual, distrital, municipal ou nas escolas sem fins lucrativos de
atendimento a pessoas com deficiência - Decreto nº 7.243/2010, art. 7º
Rio 2016 - Importação de materiais para os jogos (medalhas, troféus, impressos, bens não
duráveis, etc.) - Lei nº 12.780/2013, Art. 4º, §1º, I
Rio 2016 - Suspensão convertida em Isenção - Lei nº 12.780/2013, Art. 6º, I
Rio 2016 - Empresas vinculadas ao CIO - Lei nº 12.780/2013, Art. 9º, I, d
Rio 2016 - Saída de produtos importados pelo RIO 2016 - Lei nº 12.780/2013, Art. 10, I, d
Rio 2016 - Produtos nacionais, não duráveis, uso e consumo dos eventos, adquiridos pelas
pessoas jurídicas mencionadas no § 2o do art. 4o da Lei nº 12.780/2013 - Lei nº 12.780/2013,
Art. 12
Equipamentos e outros destinados à pesquisa e ao desenvolvimento tecnológico - Art. 72 do
Decreto 7.212/2010
Equipamentos e outros destinados à empresas habilitadas no PDTI e PDTA utilizados em
pesquisa e ao desenvolvimento tecnológico - Art. 73 do Decreto 7.212/2010
Microcomputadores e outros de até R$11.000,00, unidades de disco, circuitos, etc,
destinados a bens de informática ou automação. Centro-Oeste SUDAM SUDENE - Art. 142,
I do Decreto 7.212/2010
Microcomputadores e outros de até R$11.000,00, unidades de disco, circuitos, etc,
destinados a bens de informática ou automação. - Art. 142, I do Decreto 7.212/2010
Bens de informática não incluídos no art. 142 do Decreto 7.212/2010 - Produzidos no CentroOeste, SUDAM, SUDENE - Art. 143, I do Decreto 7.212/2010
Bens de informática não incluídos no art. 142 do Decreto 7.212/2010 - Art. 143, II do Decreto
7.212/2010
Padis - Art. 150 do Decreto 7.212/2010
Patvd - Art. 158 do Decreto 7.212/2010
Tributação normal IPI; Outros;
Pág. 32 / 33
Nota Fiscal eletrônica
NT 2015.002 (Consulta Situação, Outros)
Pág. 33 / 33
Fly UP