...

PDF

by user

on
Category: Documents
10

views

Report

Comments

Description

Transcript

PDF
9
2º DIA - GRUPO I
Questão 01
Entre outras propriedades físicas, um líquido é identificado pela sua densidade. Para se determinar a densidade de um líquido em
um laboratório de pesquisa, foi utilizado um método que consiste de um tubo cilíndrico fechado nas extremidades, com um
orifício lateral muito estreito, que impede a entrada de ar. Inicialmente, o tubo, na horizontal, é preenchido com o líquido. Em
seguida, o tubo é posicionado verticalmente com o orifício tampado. Nesta situação, ao liberar a abertura, o líquido escoa até
atingir o equilíbrio a uma altura h, conforme esboçado na figura. Qual é a densidade do líquido?
h
Dados:
Pressão atmosférica: p0 = 1, 0 × 105 N/m 2
Aceleração da gravidade g = 10 m/s
h = 4, 0 m
Resolução:
O tubo estava inicialmente na horizontal, e logo, completamente cheio. Ao ser colocado na vertical, o líquido escoa e, na parte superior, faz-se
vácuo. Dessa forma a pressão hidrostática em A será equilibrada pela pressão atmosférica externa:
h
Patm
A
PA = Patm
dgh = Patm
d=
Patm
gh
d=
1,0 × 105
10 ⋅ 4
∴ d = 2,5 × 103 kg/m3
1
Questão 02
Por medida de economia e conservação da qualidade de alguns alimentos, um supermercado instalou um sistema de refrigeração
que funciona da seguinte forme: ao atingir uma temperatura superior Ts , ele é ligado e, ao ser reduzida para uma temperatura
inferior Ti , é desligado. Esse sistema, composto por um tubo cilíndrico fechado de área A0 acoplado a um bulbo em sua parte
inferior, é preenchido com mercúrio e tem dois contatos metálicos separados por uma distância h, conforme a figura.
Desprezando a dilatação térmica do recipiente, calcule a temperatura Ts quando o sistema é ligado.
A0
h
V0
Dados:
Ti = 12 º C
A0 = 1, 0 × 10
h = 6, 0 m
−7
m
aHg = 40 × 10−6 º C
2
V0 = 1, 0 × 10−5 m3
Resolução:
A0
Ts
h
Ti
V0
Ao sofrer aquecimento a variação do volume valerá ΔV = A0 h (I)
Mas ΔV = V0 ⋅ γ ⋅ ΔT
,
E como γ = 3α , ΔVL = 3α ⋅ V0 ⋅ (TS − TC )
Igualando as equações (I) e (II), teremos:
3αV0 (TS − TC ) = A0 h
Ts − Ti =
A0 h
3αV0
TS = 12 +
1,0 × 10−7 × 6 × 10−2
3 ⋅ 40 × 10−6 × 10−5
TS = 12 + 5
∴ TS = 17 º C
2
Questão 03
Sabe-se que a razão entre o período da Terra (TT ) e o de Mercúrio (TM ) , em torno do Sol, é da ordem de 4. Considere que os
planetas Terra e Mercúrio estão em órbitas circulares em torno do Sol, em um mesmo plano. Nessas condições,
a) qual é, em meses, o tempo mínimo entre dois alinhamentos consecutivos dos dois planetas com o Sol?
b) Qual é, em graus, o ângulo que a Terra terá percorrido nesse intervalo de tempo?
Resolução:
a)
Sol
Mercúrio
Terra
Situação no
1º alinhamento
Terra
jM
jT
Sol
Situação no
2º alinhamento
Da figura tem-se que:
ϕM − ϕT = π (I)
O texto afirma que
TT
=4
TM
Mas TT = 1 ano terrestre, então:
1
ano terrestre
4
2π
Como ω =
teremos que:
T
rad
rad
e ω M = 8π
ωT = 2π
ano
ano
Como são movimentos circulares e uniformes
ϕ = ϕ O + ωt
TM =
ϕT = 2πt (II) e ϕM = 8πt (III)
Fazendo (II) e (III) em (I) teremos:
8πt − 2πt = π
1
t = ano ou seja, t = 2 meses.
6
1
b) ϕT = 2π ⋅
6
π
ϕT = rad ou seja ϕ = 60º .
3
3
Questão 04
O Comitê Olímpico se preocupa com alguns fatores aparentemente “irrelevantes” na realização das provas, como a velocidade
do vento, o tempo chuvoso, a altitude etc., os quais podem influenciar os resultados e recordes mundiais. Por exemplo, na prova
de salto em distância, a atleta brasileira Maurren Maggi ganhou a medalha de ouro em Pequim com a marca de 7, 04 m,
enquanto a medalha de prata foi obtida com a marca de 7, 03m. Tipicamente, o ângulo de projeção para esse tipo de prova
varia entre 15º e 25º. Considerando que em Pequim o salto de Maurren Maggi foi realizado com um ângulo de 22,5º ,
a) qual o módulo da velocidade da atleta no momento do salto?
b) Se este salto fosse realizado em outro local, cuja aceleração da gravidade fosse 1% menor, qual seria a marca atingida por
Maurren Maggi?
Dados:
Considere
2 ≅ 1, 408
Aceleração da gravidade g = 10 m/s 2
Resolução:
a) Aplicando a equação do alcance no lançamento obliquou:
A=
v02sen ( 2θ )
g
7,04 =
v02
⋅ sen ( 2 ⋅ 22,5º )
10
7,04 ⋅ 10
v0 =
2
2
∴ v0 = 10,0 m/s
b) A gravidade local considerada vale 99% da gravidade terrestre:
g ' = 0,99 ⋅ g = 9,9 m/s 2
A' =
v02 ⋅ sen ( 2θ )
g'
(10)2 ⋅ sen ( 2 ⋅ 22,5º ) = 100 ⋅
=
9,9
2
2
9,9
A ' = 7,11 m
Questão 05
Um capacitor de placas paralelas de capacitância C0 , ao ser ligado a uma fonte de tensão V0 , adquire carga Q0 , campo elétrico
V0 entre as placas, e armazena uma energia U 0 . Quais serão os valores das grandezas físicas citadas, em relação a seus valores
iniciais, ser for duplicada a separação entre as placas
ave
Ch
V
C
a) coma a chave ligada;
b) após o desligamento da chave.
Resolução:
a) Mantendo a chave ligada, o capacitor continua submetido à mesma voltagem (V = V0 ) , no entanto, sua capacidade muda, logo:
V = V0
E sendo C0 = E0 ⋅
A
A
d
Chave
A
Vo
C
4
B
B
A 1 ε0 A
= ⋅
2d 2 d
C
∴C = 0
2
Para a carga inicial tínhamos:
Q0 = C0V0
C = ε0
E depois:
Q = C ⋅ V0 =
C0
⋅ V0
2
Q0
2
A energia inicial vale:
∴Q =
C0V02
2
No fim:
U0 =
⎛ C0 ⎞ 2
⋅V
CV 2 ⎜⎝ 2 ⎟⎠ 0 U 0
U=
=
=
2
2
2
Para o campo elétrico inicial temos:
V
E0 = 0
d
No fim:
V
E= 0
2d
E
∴E = 0
2
b) após o desligamento o capacitor fica isolado e não há descarga. Assim, C varia, mas a carga permanece constante ( Q = Q0 ) :
Q = Q0
A capacitância varia:
ε A C
C= 0 = 0
2d
2
A voltagem varia da forma:
Q
V0 = 0 e:
C0
Chave
Vo
+Qo
C
–Qo
Q
Q Q0
=
=2 0
C C0
C0
2
∴ V = 2V0
V=
A energia agora vale:
2
⎛ C0 ⎞
⋅ ( 2V0 )
⎛C V2 ⎞
CV 2 ⎜⎝ 2 ⎟⎠
U=
=
= 2⋅⎜ 0 0 ⎟
⎜ 2 ⎟
2
2
⎝
⎠
∴ U = 2U 0
O campo elétrico agora vale:
V 2V
E= = 0
2d
d
V0
∴E =
d
∴ E = E0
5
Questão 06
As portas automáticas, geralmente usadas para dividir ambientes, com climatização, do meio externo, usam células fotoelétricas,
cujo princípio de funcionamento baseia-se no efeito fotoelétrico, que rendeu ao físico Albert Einstein o Prêmio Nobel de 1921, por
sua explicação de 1905. No experimento para observação desse efeito, incide-se um feixe de luz sobre uma superfície metálica
polida, localizada em uma região sob uma diferença de potencial V, conforme a figura, e mede-se o potencial freador que faz
cessar a corrente entre os eletrodos, sendo este o Potencial Limite. O gráfico representa a dependência entre o Potencial Limite e
a freqüência da luz incidente sobre a superfície de uma amostra de níquel. Tendo em vista o exposto, responda:
a) Qual é a menor freqüência da luz, em Hertz, que consegue arrancar elétrons da superfície do metal?
b) Para o potencial de 1,5 V, qual é a energia cinética (em Joules) do elétron ejetado da superfície do metal?
r
–
e
V
Potencial Limite (V)
se
La
3,0
2,0
1,0
1,1
1,2
1,3
15
Frequência (10 Hz)
A
1,4
Dados:
Constante de Planck h = 6, 6 × 10−34 J.s
Resolução:
a) Quando o Potencial Limite é nulo (V = 0 ) a energia com que o elétron é arrancado é nula, temos então a menor freqüência possível
(freqüência de corte):
Pelo gráfico medimos para esse valor:
f 0 = 1, 2 ⋅ 10−15 Hz
Já que, onde a reta corta o eixo das abscissas, teremos V = 0.
b) A energia cinética máxima pode ser calculada pela equação:
Ec, max = hf − Φ , com Φ = hf o (função trabalho).
Sendo que, para V = 1,5V , medimos no gráfico f = 1,3 ⋅ 1015 Hz .
Assim:
Ec, max = hf − hf o = h ( f − f o )
Ec, max = 6,6 ⋅ 10−34 (1,3 − 1, 2 ) ⋅ 1015
∴ Ec, max = 6,6 ⋅ 10−20 J , que é a energia cinética do elétron ejetado.
Observação:
Como o elétron é freado pelo campo elétrico entre as placas, podemos calcular a energia cinética através do trabalho da força elétrica:
τ El = Ecf − Eco = q ⋅ V , sendo que Ecf = 0 :
Eco = q ⋅ V = 1,6 ⋅ 10−19 ⋅ 1,5
∴ Eco = 2, 4 ⋅ 10−19 J
(ou 1,5eV )
Esse valor corresponde, no experimento Einsteiniano de 1905, à energia cinética máxima. No entanto, os valores calculados não foram iguais,
ou seja, os dados do gráfico não condizem com os resultados numéricos alcançados por Albert Einstein.(ver Halliday, Resnick, Walker:
Fundamentals of Physics, 6th Edition)
6
Questão 07
Segundo uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo (19 nov. 2008, p. C1), a renda média do trabalhador brasileiro cresceu
3,2%, em 2007, em relação a 2006, chegando a R$ 960,00. Na região Centro-Oeste, o crescimento foi de 8%, com renda média
atingindo R$ 1.139,00.
De acordo com esses dados, calcule a razão entre a renda média do trabalhador do Centro-Oeste e do trabalhador brasileiro em
2006.
Resolução:
Sejam y a renda média do trabalhador brasileiro em 2006 e x a renda média do trabalhador da região Centro-Oeste no mesmo ano:
960
y ⋅ (1 + 3, 2% ) = 960 ⇒ y =
1,032
1139
x (1 + 8% ) = 1139 ⇒ x =
1,08
1139
x 1,08 1139 1,032
=
=
⋅
960
y
1,08 960
1,032
x
∴ ≅ 1,13
y
Questão 08
No início da era cristã, o astrônomo Cláudio Ptolomeu escreveu um livro intitulado Syntaxis mathematica (conhecido como o
Almagesto), que influenciou consideravelmente o desenvolvimento da trigonometria nas épocas subseqüentes. Utilizando uma
circunferência de raio r = 60, Ptolomeu desenvolveu uma tábua de cordas muito semelhante a uma tábua de senos, na qual a um
ângulo θ , tal que 0 ≤ θ ≤ 180º correspondia a uma medida chamada “corda” do ângulo θ (crd θ ), igual ao comprimento do,
segmento AB, como mostra a figura a seguir.
A
q
60
C
Com base nestas informações, sendo C o centro da circunferência,
a) calcule crd 90º;
θ
b) escreva a expressão que determina crd θ em função de sen .
2
Resolução:
a)
Para θ = 90o :
crd 90º
60
q
crd
60
60
7
B
( crd90o )
2
= 602 + 602
∴ crd 90o = 60 2
b)
No triângulo isósceles ABC de base AB , a altura relativa à base também é bissetriz e mediana.
A
60
q/2
q/2
C
60
crd q
2
M
crd q
2
B
No ΔCMB :
crdθ
⎛θ⎞
sen ⎜ ⎟ = 2
60
⎝2⎠
⎛θ⎞
∴ crdθ = 120 ⋅ sen ⎜ ⎟
⎝2⎠
Questão 09
Dois automóveis, a uma distância X um do outro, deslocam-se, um em direção ao outro, com velocidades médias constantes de
25 m/s e 20 m/s, respectivamente.
Calcule:
a) o décimo termo da seqüência dada pela distância entre os dois automóveis a cada segundo, admitindo que o primeiro termo
dessa seqüência é X = 800 m;
b) o valor de X , sabendo que os dois automóveis deverão encontrar-se após 30 segundos.
Resolução:
a)
A velocidade de aproximação entre os dois automóveis é de 25 ms + 20 ms = 45 ms .
Logo, os automóveis aproximam 45m a cada segundo que passa.
Lembrando que a1 = X = 800m
a2 = a1 − 45 = 800 − 45
a3 = a2 − 45 = 800 − 2 ⋅ 45
a4 = a3 − 45 = 800 − 3 ⋅ 45
#
a10 = a9 − 45 = 800 − 9 ⋅ 45
∴ a10 = 395m
b)
Lembrando da velocidade de aproximação de 45m s :
X
⇒ X = 45 ms ⋅ 30s
30s
∴ X = 1350m
45 ms =
8
Questão 10
Considere o polinômio p ( x ) = ax 2 + bx + 1, onde a e b são números reais. Calcule os valores de a e b, sabendo que o número
complexo 2 + i é uma raiz de p ( x ) .
Resolução:
Sendo x ' = 2 + i uma raiz complexa de um polinômio de segundo grau com coeficientes reais, temos que x '' = 2 − i também é raiz.
Utilizando as relações de Girard, temos:
1
1
1
1
i) x '⋅ x " = ⇒ ( 2 + i ) ⋅ ( 2 − i ) = ⇒ 4 − i 2 = ⇒ = 5
a
a
a
a
1
∴a =
5
b
b
ii ) x '+ x " = − ⇒ 2 + i + 2 − i = −
⇒ 4 = −5b
a
⎛1⎞
⎜ ⎟
⎝5⎠
4
∴b = −
5
Questão 11
O eucalipto é muito usado para a produção de papéis e celulose por causa da qualidade da matéria-prima e sue curto ciclo de
vida. Um produtor de eucalipto possui uma plantação de terminada espécie adequada ao clima e ao tipo de solo de sal região.
(
)
Essa espécie tem seu crescimento modelado pela função h ( t ) = 50 ⋅ 1 − 10− kt , onde h é a altura (em metros) em função do tempo t
(em anos) e k é uma constante. Sabe-se que esse eucalipto alcança a altura de 10 m em 2 anos e que o produtor realizará o
corte quando as árvores tiverem 8 anos.
Com base nestas informações, calcule o valor da constante k e a altura que os eucaliptos terão, em metros, quando o produtor
for realizar o corte.
Resolução:
Cálculo do valor de k :
(
)
h ( 2 ) = 10 ⇒ 50 1 − 10− k ⋅2 = 10 ⇒ 1 − 10−2 k =
1
4
⇒ = 10−2 k
5
5
8
⎛8⎞
⇒ log10−2 k = log ⎜ ⎟ = log8 − log10
10
⎝ 10 ⎠
1 − 3log 2
−2k = log 23 − 1 ⇒ k =
2
Caso considerássemos a aproximação log 2 ≅ 0,301 , teríamos:
1 − 3 ⋅ 0,301
k≅
2
∴ k ≅ 0,0485
10−2 k =
Cálculo da altura H que os eucaliptos terão na época do corte:
(
)
(
⎛
H = h ( 8 ) = 50 ⋅ 1 − 10− k ⋅8 = 50 ⎜1 − 10−2 k
⎝
4
−2 k
Lembrando que 10
= :
5
)
4⎞
⎟
⎠
⎛ ⎛ 4 ⎞4 ⎞
⎛ 256 ⎞
H = 50 ⎜1 − ⎜ ⎟ ⎟ = 50 ⎜1 −
⎟
⎜ ⎝5⎠ ⎟
⎝ 625 ⎠
⎝
⎠
∴ H = 29,52m
9
Questão 12
A figura abaixo representa uma região, na forma de um trapézio isósceles, de base menor SR medindo b e base maior PQ
medindo 100 m, cujo perímetro total é 250 m.
S
b
R
a
a
h
q
Q
P
De acordo com estes dados, calcule:
a) as medidas de a e b, considerando θ = 60º;
b) a área A, da região delimitada pelo trapézio PQRS, em função de a.
Resolução:
De acordo com o enunciado temos:
100 + 2a + b = 250
2a + b = 150
b
T
R
a
a
h
q
Q
P
100 b
b
a) Considerando θ = 60º , podemos decompor o trapézio em um triângulo equilátero e um paralelogramo. Desta forma:
100 − b = a
Substituindo na equação anterior:
2 (100 − b ) + b = 150
200 − 2b + b = 150
b = 50 m
100 − 50 = a
a = 50 m
2
⎛ 100 − b ⎞
2
b) a 2 = ⎜
⎟ +h
⎝ 2 ⎠
Lembrando que 2a + b = 150, ou seja, b = 150 − 2a :
2
a 2 = ( a − 25 ) + h 2
h 2 = 50a − 625
h = 50a − 625
∴ A=
(100 + b ) ⋅
50a − 625
2
5
(100 + b ) ⋅ 2a − 25
2
Outra vez substituindo b:
5
A = ( 250 − 2a ) ⋅ 2a − 25
2
A=
A = 5 (125 − a ) 2a − 25
10
2º DIA - GRUPO II
Questão 01
Os cientistas sugerem que os primeiros seres vivos da Terra eram os procariotos primitivos e que seres mais complexos evoluíram
a partir destes organismos. Duas hipóteses são propostas para explicar essa evolução: (a) hipótese heterotrófica e (b) hipótese
autotrófica. Construa um argumento que defenda a hipótese heterotrófica e outro que defenda a hipótese autotrófica.
Resolução:
Argumento favorável à hipótese heterotrófica: levando-se em consideração que o mais lógico é o simples, avançar para o complexo, a célula
primitiva teria sido heterótrofa (incapaz de produzir matéria orgânica a partir de matéria inorgânica), devido à sua extrema simplicidade
metabólica.
Argumento favorável à hipótese autotrófica: levando-se em consideração que não havia quantidade suficiente de alimento (matéria orgânica)
disponível nos oceanos primitivos, para suprir as necessidades energéticas da célula primitiva, a mesma teria sido autótrofa, como resultado da
pressão seletiva do ambiente pobre em alimento. Em ecossistemas independentes (ex: profundezas oceânicas) há registros de microorganismos
quimiolitoautotróficos como base da cadeia alimentar.
Questão 02
Leia o texto a seguir:
A ciclagem da água na Amazônia é um fenômeno natural importante para todo o Brasil e países vizinhos, sendo
responsável por grande parte da oferta de vapor de água para a região centro-sul. Os ventos prevalescentes na
Amazônia, oriundos de Oceano Atlântico, trazem a cada ano uma quantidade de água, na forma de vapor,
calculada em 10 trilhões de m3 . Entretanto, a precipitação local é 50 % maior do que esse total.
FEARNSIDE, Philip M. Acta Amazônica, v. 36, n. 3, 2006, p. 397 (Adaptado)
A)
B)
Considere que não haja corrente de ventos no sentido oeste-leste e com base no ciclo hidrológico, explique o processo
responsável pela diferença entre a quantidade de vapor de água que chega à Amazônia e a quantidade de precipitação.
Apresente uma ação antrópica na Amazônia que pode afetar negativamente a oferta do vapor de água para a região
Centro-Sul.
Resolução:
A) A alta densidade da vegetação, sua ampla distribuição geográfica aliada a alta umidade do solo e alta temperatura levam a intensos
processos de transpiração vegetal feita pela cutícula das folhas (transpiração cuticular) e pelos estômatos (transpiração estomatar). Os
estômatos possuem a abertura controlada por mecanismos fotoativos e hidroativos. Esses mecanismos estão condicionados a entrada e
saída de íons K+ e a variação na concentração de glicose devido a realização de fotossíntese.
B) O desflorestamento (desmatamento) para a retirada de madeira, abertura de áreas para pastagens de rebanhos bovinos ou para
ampliação das atividades agrícolas, como o plantio de soja são impactos provocados pela ação humana, na Amazônia, que podem
diminuir a oferta de água para a atmosfera.
Questão 03
Durante visita ao Parque Nacional das Emas, situado no estado de Goiás, um grupo de estudantes do Ensino Médio
observou e anotou algumas características da vegetação típica da região, tais como: espécies arbóreas e arbustivas com raízes
profundas, caules com casca grossa suberizada e folhas coriáceas cutinizadas. Explique como essas características, observadas
pelo grupo, contribuem para manter a hidratação dos tecidos vegetais.
Resolução:
A vegetação citada no texto é o Cerrado caracterizado por uma estação seca prolongada. Caules com casca grossa suberificadas e folhas
coriáceas cutinizadas são adaptações que evitam a perda excessiva de água, pois tanto a suberina como a cutina são substâncias
impermeáveis. Já as raízes profundas facilitam a absorção de água em camadas inferiores do solo, atingindo inclusive os lençóis freáticos,
mantendo os tecidos vegetais hidratados durante este período.
11
Questão 04
Leia o trecho do poema a seguir:
A seca de setenta
O sertanejo assistido
Não quer guerra, só paz
Não carece fugir da seca
Sua terra lhe satisfaz
Molhada, nela dá tudo
Com labuta lhe dá mais.
Chove, por exemplo, hoje
eis o festim do agreste
canta o sapo na lagoa
e o passarinho no cipreste
cupim cria asa e voa
com pouco o mato se veste.
Bandeira, Pedro Francisco. Disponível em:
http://www.jangadabrasil.com.br/marco43/cn43030.htm. Acesso em: 29 set. 2008.
A)
B)
O trecho do poema apresenta vários organismos do Reino Animália. Identifique quais são esses organismos e classifique-os
pelas classes, destacando duas características típicas de casa uma delas.
Explique a importância da lagoa para o sucesso reprodutivo do sapo, referido no poema.
Resolução:
⎧ – diafragma.
⎪ – glândulas sudoríparas,
⎪⎪
→ Sertanejo (homem): Classe dos mamíferos ⎨ sebáceas e mamárias.
⎪ –hemácias anucleadas.
⎪
⎪⎩ –pêlos queratinizados.
⎧ – ovos sem casca.
⎪ –pele permeável.
⎪
→ Sapo : Classe dos anfíbios ⎨
⎪ –respiração gular.
⎪⎩ – fecundação externa.
⎧ – ossos pneumáticos.
⎪ – sacos aéreos.
⎪
→Passarinho: Classe das aves ⎨
⎪ – esterno com quilha.
⎪⎩ –penas.
⎧ –respiração traqueal.
⎪ – túbulos de Malpighi.
⎪
→ Cupim: Classe dos insetos ⎨
⎪ – três pares de patas (hexápodes).
⎪⎩ – corpo dividido em cabeça, tórax e abdômem.
Observação: É importante salientar que o examinador solicitou características típicas e não exclusivas.
12
Questão 05
Em 2008 , comemora-se o centenário da morte de Machado de Assis, o Bruxo do Cosme Velho. O trecho abaixo usa diálogos
presentes na obra machadiana e retrata uma informação biológica interessante.
Pena irônica molhada na tinta de melancolia – lições de um bruxo
“– Perdão, mas o senhor não tem filhos?
– É verdade. Não transmiti a nenhuma criatura o legado da nossa miséria.
– Mas evitou-se por intenção ou acaso?
O velho inclina a cabeça e medita um pouco.
– Creio que por acaso. Ou por força da natureza, que tudo pode e tudo transforma. Não vá pensar que Carolina e eu
recorremos ao remédio que previne a concepção para sempre, e de que ouço falar na rua do Ouvidor.”
Pólvora, Hélio. Diponível em: http://www.vidaslusofonas.pt/machado_de_assis.htm. Acesso em :29 set. 2008
A)
B)
Considerando que as personagens do texto não possuam nenhuma alteração cromossômica ou mutação nas células
germinativas, cite duas causas biológicas na infertilidade.
Na época em que estas frases foram escritas, a pílula anticoncepcional feminina ainda não havia sido desenvolvida, contudo
a técnica da vasectomia já era conhecida. Descreva com esses dois métodos podem prevenir a concepção.
Resolução:
A) A infecção ovariana pelo vírus da caxumba pode levar a esterilidade em 50% dos casos. Já no homem quando o vírus alcança os testículos
a ocorrência de esterilidade é de 10%. Outras doenças como a toxoplasmose, sífilis e condiloma podem gerar infertilidade. Ainda são
causas de esterilidade masculina: varicocele, criptorquidismo, oligospermia e azospermia. Entre as causas femininas ainda podemos citar:
endometriose e ovário policístico não tratado.
B) A pílula anticoncepcional feminina contém os hormônios progesterona e estrógeno que inibem a produção de FSH e LH pela adenohipófise
e em conseqüência não ocorre a ovulação.
A vasectomia consiste na interrupção do canal deferente impedindo a passagem dos espermatozóides armazenados nos epidídimos.
Questão 06
As figuras abaixo representam dois padrões eletroforéticos de RNA mensageiro (mRNA) e proteína, expressos por um mesmo
gene. A seta indica que a migração do mRNA e da proteína está ocorrendo no sentido decrescente de massa molecular.
mRNA
mRNA
Proteína
Figura A
Proteína
Figura B
Considerando que o padrão representado na figura A corresponde a um gene selvagem, explique por que somente o conteúdo
de proteína foi alterado no padrão apresentado na figura B.
Resolução:
Observa-se que na figura B ocorrem a formação de uma proteína de menor massa molecular, ou seja, uma proteína com um menor número de
aminoácidos. A explicação seria uma alteração no processo de tradução com uma interrupção precoce da leitura do RNAm. Essa interrupção
precose pode ser por um RNAm originado a partir de um gene mutante em que ocorra um códon de terminação ou parada. Um exemplo
específico poderia ser a substituição do nucleotídeo guanina por uma citosina na seqüência ATG que passaria a ATC. A seqüência UAC de
RNAm que codifica o aminoácido tirosina. Por outro lado, a seqüência ATC do DNA gera a seqüência UAG do RNAm que corresponde a um
códon de terminação que não codifica aminoácido e determina o final da cadeia de aminoácidos da proteína.
13
Questão 07
As usinas nucleares são importantes fontes de energia em vários países. O processo de obtenção da energia das usinas nucleares
consiste no bombardeamento de átomos de urânio com nêutrons. Essa reação leva à fissão do urânio e à formação de telúrio,
zircônio e um nêutron com pequena variação de massa e grande liberação de energia. A reação em cadeia acontece quando o
nêutron resultante da reação atinge outro núcleo de urânio.
Dados:
Elementos ou partículas
Massa por átomo ( kg )
235
92
U
3,9028 × 10−25
135
52
Te
2, 2403 × 10−25
100
40
Zr
1, 6591× 10−25
1, 6749 × 10−27
Considere todas as casas decimais.
Velocidade da luz = 3, 0 ×108 m / s ; número de Avogrado = 6 , 02 × 1023
1
0
a)
b)
n
Escreva a equação da reação balanceada do processo de fissão do urânio descrito acima.
Calcule a energia, em joules ( J ) , liberada por um mol de urânio através da relação de massa-energia de Einstein.
Resolução:
a)
b)
100
1
U + 01n → 135
52Te + 40 Zr + 0 n
235
92
De acordo com a relação atômica proposta na equação, pode-se calcular a variação da massa.
Δm = 3,9028 × 10−25 kg − ( 2,2403 × 10−25 kg + 1,6591 × 10−25 kg )
Δm = 3,40 × 10−28 kg
Assim:
ΔE = Δm ⋅ c 2 = 3,4 × 10−28 ⋅ ( 3,0 × 108 )
2
ΔE = 3,06 × 10−11 J
1 átomo de urânio _____________________ 3,06 × 10−11 J
6,02 × 1023 átomos de urânio
____________________
x
x = 1,842 × 1013 J
Questão 08
Antiácidos são medicamentos que contêm em sua fórmula, com princípio ativo, bicarbonato de sódio e ácido cítrico. A função do
ácido cítrico é produzir uma reação que consome bicarbonato liberando gás carbônico, o que causa efervescência quando
dissolvido em água. Após essa reação, a concentração de bicarbonato diminui; entretanto, o medicamento mantém seu efeito
antiácido inalterado.
OH
HO
OH
pKa1 = 3,14
pKa2 = 4 , 77
O
O
OH
ácido cítrico
O
pKa3 = 6, 40
pKa = 6,37
HCO 3−
Tendo em vista as informações apresentadas,
a) indique o hidrogênio que tem o menor pKa ;
b) escreva a equação química que representa a reação que produz efervescência;
c) explique a razão pela qual o efeito antiácido permanece inalterado.
14
Resolução:
a)
OH
(1)
HO
O
OH
(3)
O
OH
O
(2)
•
•
b)
Menor pKa → maior acidez, ou seja, maior Ka
O hidrogênio ácido é o (2) porque o grupo OH exerce efeito indutivo mais intensamente devido à sua proximidade ao hidrogênio (2),
comparada com a proximidade dos outros dois hidrogênios (1 e 3).
Ácido cítrico: H 3 Ac
1H 3 Ac + 2 HCO3− → HAc 2 − + 2 H 2O + 2CO2 ( g )
c)
O efeito antiácido permanece o mesmo porque é formado um sal de caráter básico (citrato de sódio).
Questão 09
Recentemente, a indústria automobilística vem apostando no uso de motores híbridos, que funcionam a gasolina e a álcool, para
obter maior fatia do mercado. A possibilidade do uso de álcool e/ou gasolina em um mesmo motor deve-se à injeção eletrônica
que pode controlar de maneira eficiente a quantidade de combustível injetada na câmara de combustão do cilindro. Considere
que a temperatura do motor seja na combustão dos dois combustíveis ( > 100 ºC ) e que as densidades do etanol e do isoctano
sejam 0 ,8 g / cm3 e 0 , 7 g / cm3 , respectivamente.
a) Escreva as equações de combustão para o etanol e o isoctano devidamente balanceadas.
b) Qual é o volume, em mL , de etanol necessário para gerar a mesma força que 1 mol de isoctano?
Resolução:
a)
C2 H 5OH ( g ) + 3O2( g ) → 2CO2( g ) + 3H 2O( g )
C8 H18( g ) +
b)
25
O → 8CO2( g ) + 9 H 2O( g )
2 2( g )
Considerando que a força exercida sobre o pistão depende do número de mol de gases produzidos na combustão, tem-se
1 mol de C8 H18( g )
17 mol de gases
→
→
1 mol de C2 H 5OH ( g )
46 g
x
______________
______________
5 mol de gases
5 mol
17 mol
x = 156 ,4 g de C2 H 5OH ( g )
1 cm3 de C2 H 5OH ( g )
y
______________
0,8 g
___________
156, 4 g
y = 195,5 cm3 = 195,5 mL de C2 H 5OH ( g )
15
Questão 10
Alguns sapos da floresta amazônica são minúsculos, belos e mortais. Eles produzem um veneno chamado histrionicotoxina, cuja
estrutura é apresentada abaixo:
H
N
HO
Com base nessa estrutura, determine:
a) a fórmula molecular da histrionicotoxina;
b) os grupos funcionais presentes na histrionicotoxina;
c) a condição reacional e quantos mols de H 2 são necessários para reduzir completamente as ligações múltiplas (duplas e
triplas).
Resolução:
a)
C19 H 25 NO
b)
c)
O composto apresenta os grupos funcionais álcool, amina, alceno e alcino.
Para reduzir completamente as ligações duplas e triplas presentes em 1 mol do composto gasta-se 6 mol de H 2 . Tal procedimento deve
ser realizado na presença de platina metálica como catalisador e em condições
Questão 11
Em um experimento fisiológico, um estudante tem o pH de seu sangue monitorado continuamente. Inicialmente, o estudante
encontra-se em repouso. Durante 50 segundos, ele fica sem respirar e, após esse tempo, permanece em repouso durante 5
minutos. Finalmente, o estudante respira durante 50 segundos em uma freqüência duas vezes acima do normal.
a) Explique qual a causa da variação do pH sanguíneo.
b) Esboce um gráfico da variação do pH em função do tempo, de acordo com o experimento descrito no suporte da questão.
Resolução:
a)
Sabe-se que o pH sanguíneo está relacionado com a concentração de CO2 nele dissolvido. Assim, quando o estudante fica sem respirar
ocorre um aumento da concentração de CO2 no sangue diminuindo o pH (acidose). Já com a hiperventilação (respiração rápida) ocorre
a diminuição da concentração de CO2 no sangue aumentando o pH (alcalose).
b)
pH
7,35
50
(sem respirar)
350
(repouso)
16
400
(respiração rápida)
t (s)
Questão 12
O 1-metil-cicloexeno pode ser convertido em três substâncias diferentes, conforme esquema abaixo:
1) PhCO3H
A)
diol trans
2) H2O
H3C
1) KMnO4
2) H2O/HO–
B)
diol cis
H3C
H2O/H+
C)
a)
b)
álcool
H3C
Represente as fórmulas estruturais planas dos produtos em A e B.
Represente a fórmula estrutural plana do produto em C.
Resolução:
a)
Fórmulas estruturais
OH
H3C
H
OH HO
OH
H3C
produto - A
(diol-trans)
b)
H
produto - B
(diol-cis)
Considerando apenas o produto principal da reação, temos:
OH
H3C
2º DIA - GRUPO III e IV
Questão 01
A inserção do território goiano na economia mundializada reestruturou a base espacial dos seus municípios. Em 2007, o IBGE
divulgou que 96 municípios goianos tiveram a sua população reduzida. De acordo com esse dado, apresente duas características
socioespaciais dos municípios que tiveram perda de população.
Resolução:
Dentre as características socioespaciais dos municípios que tiveram perda de população, o vestibulando poderia abordar as seguintes opções:
– Redução na arrecadação dos impostos – limitações dos setores secundário e terciário;
– Base econômica municipal, concentrada no setor primário, com elevado grau de mecanização gerando pequena necessidade de mão-deobra;
17
– Falta de perspectiva para o mercado de trabalho local;
– Limitação em infra-estrutura – educacional, sanitária e médico-hospitalar, gerando forte dependência de áreas urbanas com melhores
equipamentos urbanos.
Questão 02
A agricultura brasileira é marcada, atualmente, por uma diferenciação espacial relativa à produção e ao destino dos produtos
oriundos dessa atividade. O agronegócio é o processo que envolve uma extensa cadeia desde a produção até a comercialização
de produtos agropecuários.
Conforme esta informação, identifique duas características espaciais do agronegócio.
Resolução:
Considerando as características espaciais do agronegócio, o candidato poderia destacar:
– Predomínio da produção em larga escala com o uso intensivo do solo e grande aporte de capital, caracterizando uma produção intensiva;
– Utilização de alta tecnologia – insumos e implementos agrícolas, derivados da industrialização de produtos agropecuários, resultantes dos
investimentos em pesquisas no campo da genética vegetal/animal e de manejo;
– Monopólio produtivo do capital industrial antes e depois da produção agropecuária, gerando a subordinação do capital agrário ao capital
industrial;
– Concentração espacial dos meios de produção em regiões especializadas na produção de produtos comerciais. Ex. Complexo agroindustrial
da cana-de-açúcar, da laranja, do café, soja, algodão, bovinos, suínos...;
– Elevada dependência do produtor rural de subsídios agrícolas para ter condições de produção e sobreviver no sistema de produção...
Questão 03
A atual crise financeira mundial, que pode transformar-se em uma grande
depressão econômica nos EUA, dramatiza o fracasso da teologia do livre
mercado global descontrolado e obriga, inclusive o governo norteamericano, a escolher ações públicas esquecidas desde os anos trinta.
HOBSBAWM, Eric. Entrevista divulgada em 10 fev. 2008. Disponível em:
www.cartamaior.com.br. Acesso em: 18 out. 2008.
Com base na citação acima, considerando a crise financeira atual e comparando-a com a de 1929, quando ocorreu uma grande
depressão econômica mundial,
A) apresente uma medida adotada pelos EUA para superar a crise dos anos 30 do século XX;
B) analise a expressão metafórica “fracasso da teologia do livre mercado global”, considerando a ordem global na atualidade.
Resolução:
A)
Adoção do New Deal, política econômica de intervenção do Estado na economia, sendo o Estado gestor da capacidade produtiva –
implantação de obras de infra-estruturas para a geração de empregos e a plena recuperação da estrutura econômica capitalista;
B)
A expressão se refere a incapacidade da política neoliberal de garantir o equilíbrio entre o mercado e a produção, resultando em
desajustes econômicos que trazem graves conseqüências para a ordem econômica global da atualidade, caracterizada pela
interdependência dos mercados do espaço mundial.
18
Questão 04
Leia a tira a seguir.
Disponível em: <www.lospirata.com.br/imagens/bobcuspenaofunciona.jpg.>. Acesso
em: 09 out. 2008.
Em meados da década de 1970 várias formas de protesto baseadas na cultura (vestuário, música, fanzine etc.) foram introduzidas
no Brasil, criando um novo perfil do universo juvenil urbano. São grupos que formam redes de identidades especializadas que se
diferenciam por produzirem distintas alternativas de manifestação, nem sempre baseadas em formas convencionais de protesto,
como passeatas, greves, ocupações de prédios públicos etc. Na tira apresentada, o personagem Bob Cuspe, do cartunista Angeli,
foi inspirado nos punks.
Considerando o exposto, indique outro grupo juvenil do ambiente urbano metropolitano, apresentando uma ação desenvolvida
por este mesmo grupo que evidencie sua posição quanto à ordem social vigente.
Resolução:
O vestibulando deveria citar outros grupos que poderiam representar movimentos de contracultura:
– Hippies;
– Hip-Hop;
– Funk.
O candidato poderia escolher uma da opções e discorrer sobre as características dos movimentos, destacando suas ações de protesto, a busca
de identidade e de afirmação social dentro das comunidades que convivem.
Questão 05
A região Sul do Brasil, em decorrência de seu processo de colonização e de seu tipo de clima, apresenta características culturais
peculiares. Tendo por referência essa região:
A) apresente o hábito cultural de sua população relacionado ao clima;
B) apresente um fator climático e relacione-o às médias térmicas anuais de aproximadamente 18º C.
Resolução:
A)
O candidato poderia mencionar dentre outros hábitos culturais o chimarrão, o chocolate quente, o vestuário típico das Europa – túnica de
lã, bombacha, touca de lã, entre outras.
B)
Os fatores climáticos podem ser:
– Altitude nas regiões serranas;
– Latitude, estando abaixo do trópico de Capricórnio;
– Influência da massa polar atlântica – mPa, essa que apresenta características de baixas temperaturas.
19
Questão 06
Observe as figuras a seguir.
FIGURA 1
Tempo
A
Rocha
Rocha
A
A
E
Bi
Bi
Rocha
C
(ou saprolito)
Rocha
Rocha
recémexposta
Solo jovem
raso
(Neossolo)
Solo intermediário
pouco desenvolvido
(Cambissolo)
Solo maduro
bem desenvolvido
(Argissolo)
LEPSCH, Igo F. Formação e conservação dos solos. São Paulo: Oficina de Textos, 2002. p. 65.
FIGURA 2
LEPSCH, Igo F. Formação e conservação dos solos. São Paulo: Oficina de Textos, 2002. p. 150.
Os solos configuram-se como um importante componente da superfície terrestre. Com base na leitura e interpretação das figuras,
A) apresente um agente responsável pela transformação da paisagem representada em cada uma das figuras acima;
B) explique o processo responsável pela transformação da paisagem na figura 1.
Resolução:
A) Os agentes que influenciam na transformação da paisagem caracterizando o processo da pedogênese são: a ação do tempo geológico, as
condições climáticos, condições topográficas, biogeográficas e a ação humana. Assim, na figura 1, predominaram os fatores climáticos e o
tempo geológico, enquanto que na figura 2, predominaram os fatores topográficos, biogeográficos e a ação humana (ação antrópica).
B) Os agentes externos do relevo – ação da radiação solar, força mecânica e atuação química da água, força mecânica do vento e a
interferência dos seres vivos; determinam a intemperização da rocha promovendo o processo pedogenético, nunca esquecendo a influência
do tempo geológico na formação do solo.
Questão 07
A expansão do mundo muçulmano, a partir do século VII, colocou em contato o Oriente e o Ocidente medieval. Acerca deste
movimento, identifique:
A) dois elementos que contribuíram para tal
B) dois desdobramentos dessa expansão para o Ocidente europeu.
Resolução:
A)
A unidade política árabe atingida a partir da unidade religiosa (islâmica) responsável pelo fortalecimento político-militar dos árabes, e a
própria concepção de Guerra Santa (Djihad) contra o infiel com o direito à Razzia (saque, pilhagem).
B)
O contato com a civilização islâmica possibilitou ao ocidente uma grande revitalização cultural, na medida em que os muçulmanos tinham
bom diálogo com a cultura clássica e sofisticação em várias áreas.
A expansão islâmica também, em um primeiro momento, contribuiu para isolar o ocidente cristão, pois que dificultou a navegação cristã
no mediterrâneo.
20
Questão 08
Elizabeth I (1558-1603) e a Declaração dos Direitos (Bill of Rigths, de 1689) são emblemas da história política da Inglaterra.
Considerando essa informação,
A) identifique a que se associa cada um desses emblemas.
B) no que se refere às instituições políticas e à organização do poder, explique as diferenças ente essas associações.
Resolução:
A)
Elizabeth I (1558-1603) simboliza o absolutismo inglês, enquanto a Declaração dos Direitos (1689), por sua vez, simboliza o moderno
parlamentarismo inglês com a consagração dos Direitos Naturais.
B)
No primeiro caso, temos o Estado do tipo absolutista, no qual todo o poder emana do rei e este não responde acerca dos seus atos
perante poder algum. O rei personifica o Estado.
Já no segundo caso, o poder político é deslocado para o Parlamento, que se torna a principal instituição política. O exercício do governo
se dá por um Primeiro Ministro escolhido pelo Parlamento, o qual, por sua vez, é formado por parlamentares eleitos pelo voto censitário.
Aqui todos se submetem a lei, ao contrário do primeiro caso, em que o rei é a lei.
Questão 09
Leia a citação.
Os astecas afirmavam que, alguns anos antes da chegada dos homens de Castela, houve uma
série de prodígios e presságios anunciando o que haveria de acontecer. No pensamento do
senhor Montezuma e dos astecas em geral os fatos pareciam avisar que era chegado o
momento, anunciado nos códices, do regresso de Quetzalcóati e dos deuses. Tal foi o quadro
mágico no qual a conquista haveria de desenvolver-se e que condicionou a visão inicial do
conquistador europeu pelos astecas.
LEÓN-PORTILLA, Miguel. A conquista da América Latina vista pelos índios. Petrópolis: Vozes, 1984, p. 16.
(Adaptado).
Explique a mudança por que passou essa imagem inicial do conquistador europeu construída pelos astecas, após os primeiros
momentos do encontro de ambos.
Resolução:
A partir do fragmento extraído da obra de León-Portilla depreende-se que o asteca via, a priori, o homem branco (homem de Castela) como seu
deus que regressava em meio a uma aura marcada por presságios e análises prodigiosas. No entanto, com os efeitos naturais da conquista, e
em virtude das imposições e dominações feitas pelo conquistador, o amerindo passa a vê-lo de forma odiosa, questionando sua divinização e
entendendo que os reais motivos da sua chegada e seus contatos eram a busca pelas terras e principalmente os metais que alimentariam uma
acumulação primitiva de capitais.
Questão 10
Como é para o bem de todos e a felicidade geral da nação, estou pronto: diga ao povo que fico.
D. Pedro I, 1992.
Havendo Eu convocado, como tinha direito de convocar, a Assembléia Geral Constituinte e
Legislativa, por decreto de 03 de junho do ano próximo passado, a fim de salvar o Brasil dos
perigos que lhe estavam iminentes, e havendo a dita Assembléia perjurado ao tão solene juramento
que prestou à Nação de defender a integridade do império, sua independência e a minha dinastia:
Hei por bem, dissolver a mesma Assembléia [...].
D. PEDRO I. Apud LINHARES, M. Yedda. (Org.). História geral do Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, 1990. p. 137.
As duas citações são de autoria de D. Pedro I, produzidas, respectivamente, em 1822 e 1823. Os grupos chamados de
“brasileiros” ou “liberais” e de “portugueses” ou “conservadores” tiveram expectativas diferenciadas em relação às ações políticas
do monarca. Sobre essas duas ações, responda:
21
A)
B)
quais eram as expectativas de “brasileiros” ou “liberais”?
quais eram as expectativas de “portugueses” ou “conservadores”?
Resolução:
A)
Ainda que em sua maioria, defensores da monarquia, os liberais brasileiros buscavam a manutenção de tradições coloniais como latifúndio
e escravidão, mas também tinham como expectativa um regime politicamente mais liberal, com a afirmação do três poderes e a
descentralização administrativa.
B)
Os portugueses propunham uma monarquia mais centralizada e autocrática, capaz de manter seus privilégios de fidalgos e o monopólio
sobre o comércio.
Questão 11
Observe a pintura a seguir.
Pedro Américo. “Tiradentes esquartejado”,
1983.
Museu Mariano Procópio, Juiz de Fora, Minas
Gerais, Brasil.
A tela de Pedro Américo tematiza a morte de Tiradentes. Considerando a importância dessa pintura para o imaginário
republicano,
A) apresente um argumento que explique a apropriação da figura de Tiradentes pelos republicanos.
B) explique como o quadro expressa essa apropriação.
Resolução:
A) Os republicanos buscavam um herói para a jovem república que representasse o martírio pela liberdade e o antílusitanismo.
B) O quadro e suas alegorias remetem ao encontro dos martírios de Tiradentes e Jesus Cristo, apoderando-se de um imaginário marcado pelas
referências cristãs.
22
Questão 12
Leia as citações a seguir.
O impasse a que chegou a Arte nos últimos vinte anos deve cessar [....] Estados,
sistemas políticos e econômicos, as idéias desmoronam sob a tensão das eras... mas
a vida é forte e cresce, e o tempo passa, em sua continuidade real. [...] Com o
prumo em nossa mão, olhos tão precisos quanto uma régua, um espírito tão certo
quanto um compasso... construímos nossa obra como o universo constrói a dele,
como o engenheiro constrói suas pontes, como o matemático as suas fórmulas das
órbitas. Sabemos que tudo tem a sua própria imagem essencial: cadeira, mesa,
lâmpada, telefone, livro, casa, homem.
MANIFESTO REALISTA, 1920. In: BORTULUCCE, Vanessa Beatriz. A arte nos regimes totalitários
do século XX: Rússia e Alemanha. São Paulo: Anablume/Fapesp, 2008. p. 80-81.
Uma arte construtiva que não decora, mas organiza a vida.
EI LISSITZKY, 1922.
A primeira citação é um trecho do Manifesto Realista, publicado pela vanguarda artística russa em 1920, e a segunda é uma
frase de um artista ligado a essa vanguarda. A partir da leitura dos fragmentos,
A) analise uma característica da concepção de arte para essa vanguarda artísticas, nos anos 1920.
B) relacione essa concepção de arte às mudanças promovidas nas duas primeiras décadas do século XX, nesse país.
Resolução:
A)
Uma das características da concepção de arte da vanguarda nessa era a busca de uma representação do mundo mediante a
matematização da realidade, daí, como se vê no texto, o emprego de metáforas como o “prumo”, a “régua” e o “compasso”.
B)
A arte produzida pela vanguarda foi processada em meio às transformações por que passava a Rússia Czarista, caracterizada por
movimentos revolucionários como o de 1905, pela participação na Primeira Guerra Mundial e a eclosão da Revolução Russa de 1917 que
representou um verdadeiro paradigma para outros movimentos que contaram direta ou indiretamente com a participação do socialismo.
23
REDAÇÃO
Instruções
A prova de redação apresenta três propostas de construção textual. Para produzir o seu texto, você deve escolher um dos gêneros
indicados abaixo:
A – Editorial
B – Carta aberta
C – Conto de ficção científica
O tema é único para os três gêneros e deve ser desenvolvido segundo a proposta escolhida. A fuga do tema anula a
redação. A leitura da coletânea é obrigatória. Ao utilizá-la, você não deve copiar trechos ou frases sem que essa transcrição
esteja a serviço do seu texto. Independentemente do gênero escolhido, o seu texto NÃO deve ser assinado.
Tema
As normas de vigilância e o controle do corpo
Coletânea
1. Quando o belo ganha a máscara da plástica
Pouco tempo atrás, a escritora americana Stacy Schiff desfrutava uma linda tarde ao lado de um amigo francês que
visitava Nova York pela primeira vez. No fim do dia, porém, ele mostrou-se intrigado. Queria saber o que havia
acontecido com as pessoas mais velhas na cidade. Seus rostos eram esticados demais, lustrosos demais. Em Paris, disse
ele, os velhos pareciam velhos - e não havia nada de errado nisso. A idade do amigo francês de Stacy: 8 anos. Sim, até
mesmo uma criança mais observadora pode perceber que algo estranho vem ocorrendo. E não só em Nova York, é
claro. Basta ir a shoppings e restaurantes de qualquer grande cidade brasileira, como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo
Horizonte, para deparar com pessoas de pele alaranjada (sessões de bronzeamento artificial podem dar esse efeito),
maçãs do rosto salientes, testa estirada, lábios inflados e dentes branquíssimos, de uma alvura inexistente na natureza. É
um contingente que, pelo jeito, tende a aumentar, graças aos avanços técnicos e ao barateamento dos procedimentos
estéticos. Ficou mais fácil, enfim, fazer uma intervenção atrás da outra - e isso dá vazão à obsessão doentia pela
manutenção da beleza e juventude. "O resultado dessa obsessão são bizarrlbes produzidas" por taita ae bom senso nãõ
só dos pacientes, como dos próprios médicos", diz o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia "Plástica RêgionaPSão Paulo, João de Moraes Prado Neto.
Não há nada de errado em querer consertar uma falta de acabamento congênita, melhorar a silhueta castigada pelo
excesso de comida e pelo sedentarismo ou atenuar as marcas do tempo. ÉT2m5*fõfrha perfeitamente compreensível e
legítima de conservar (ou restaurar) a auto-estima. Um nariz menos adunco, uma ruguinha cancelada, uns quilinhos
aspirados - e eis que a beleza deixa de ser apenas a promessa de felicidade, para citar a frase do escritor francês
Stendhal. A questão é quando se exagera na-dos^-Tem-se aí uma(patorIõgiaí [...] O argumento por trás do tratamento
preventivo é mexer um pouco já para evitar grandesnntervenções lá na frente. O resultado? Mulheres de 30 anos que se
parecem com mulheres de 40 tentando aparentar 30. Esquisito? Sim, esquisitíssimo, mas é o que vem ocorrendo.
"Quanto mais intervenções são feitas, mais rígida fica a pele. A paciente adquire as feições de uma estátua, deixa de ter
uma expressão natural", disse à Veja o médico francês Yves-Gérard lllouz, o inventor da lipoaspiração. Ficam todos porque há inúmeros homens que se enquadram nesse caso - assustadoramente iguais uns aos outros. Como se tivessem
saído (com defeito de fabricação) da mesma linha de produção. É a máscara da plástica.
BUCHALLA, A. P. Veja. São Paulo, 2 jul. 2008. Especial, p. 110-114. (Adaptado).
2. Se a magreza apresenta-se como a forma mais representativa de sucesso social, a gordura é encarada como desleixo
e falta de controle pessoal sendo considerada, conforme pesquisas de Novaes (2006), como o verdadeiro sinônimo
de feiúra. [...] A vigilância do corpo desdobra-se na própria auto - vigilância. Desse modo, não se trata de uma
vigilância exercida somente a partir do exterior, mas que é também exercida pelo próprio indivíduo que
precocemente aprende a se controlar. [...] Para Foucault o que caracteriza a modernidade é o advento de uma era
normativa. Podemos então constatar que todos os indivíduos estão submetidos às regras e recomendações da
magreza. Mas, ao constatar que todos os sujeitos se encontram de acordo com essa referência, como podemos
compreender que somente alguns são levados a serem reconhecidos como anoréxicos e bulímicos? O anormal
neste caso é entendido não como uma ausência de normas, mas sim como uma inflexibilidade e restrição da própria
norma. Então, poderíamos dizer que lutar pela beleza do corpo, seja com dietas, ginásticas, drenagens linfáticas
para a conquista de um corpo magro, que, por sua vez, condiz com a conquista do sucesso social, por si só não
configuram um aprisionamento. Sem dúvida, trata-se de estratégias encontradas por alguns para incluir, adaptar e
adequar o corpo na suposta normatividade sóciocultural.
24
IDA, S. W. Anorexia e bulimia: uma perspectiva social. Disponível em: <www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle>. Acesso em: 03 nov. 2008.
3. As máquinas falantes
Qual a relação entre o corpo e o Eu: o corpo é "propriedade" do Eu - costumamos dizer: meu corpo - ou se
confunde com ele? [...] afirmo que nosso corpo nos pertence muito menos do que costumamos imaginar. Ele
pertence ao universo simbólico que habitamos, pertence ao Outro; o corpo é formatado pela linguagem e
depende do lugar social que lhe é atribuído para se constituir. [...] Se os corpos não existem fora da linguagem,
as práticas da linguagem determinam a aparência, a expressividade e até mesmo a saúde dos corpos. [...]
Observamos que os corpos se modificam por efeito do que se diz sobre eles. Nossos corpos não são
independentes da rede discursiva em que estamos inseridos, como não são independentes da rede de trocas trocas de olhares, de toques, de palavras e de substâncias - que estabelecemos. [...] O sujeito moderno, cercado
e amparado por técnicas e saberes científicos que visam lhe proporcionar saúde, bem-estar corporal e um
adiamento indefinido da morte, está ao mesmo tempo cada vez mais distante de saber escutar as demandas e
manifestações de seu corpo pulsional. Acostumado a adiar o prazer e a satisfação de necessidades, já não é
capaz de desfrutar da sexualidade, do repouso, do ócio e das pequenas sensações provocadas pelo contato com
a natureza.
KEHL, M. R. As máquinas falantes. In: NOVAES, A. O homem-máquina: a ciência manipula o corpo. São Paulo: Companhia das Letras,
2003. p. 243-256.
4. O corpo dos candidatos
Arnold Schwarzenegger, o fisioculturista e ator que é hoje governador da Califórnia, participou Schwarzenegger,
republicano, apoia McCain. Sem se afastar muito do seu estilo habitual governo, que é feito de respeito e
diálogo com a oposição, ele tentou ser engraçado e disse: "Quero convidar o senador Obama para a academia.
Temos que fazer alguma coisa para suas pernas magras. Ele tem que fazer agachamentos...". Tudo isso para
chegar à conclusão que difícil mesmo vai ser desenvolver os músculos do pensamento do senador.
Ao relatar essa história, o "New York Post" (jornal popular, a favor de McCain) publicou, no sábado, lado a lado,
uma foto de Obama em calção de banho e uma de ocnwarzenegger quai ido! ele ganhou o título de Mr.
Olympia, em 1975. A piada é capenga, visto que 1) Schwarzenegger, hoje, está longe da forma física de seus 20
anos (circulam, na net, fotos dele em 1996 que não são lisonjeiras); 2) Obama não puxa muito ferro, mas, num
jogo de basquete, ele provavelmente daria uma lavada até no Schwarzenegger de 1975; 3) mais importante, o
próprio Schwarzenegger, quando entrou na política, sofreu bastante por ser considerado uma massa de carne
(eventualmente bem definida) com pouco cérebro... [...] McCain tem 72 anos, não puxa ferro nem joga basquete
e, como todos sabemos, carrega as seqüelas dos anos passados nas prisões do Vietnã sem que seus ferimentos
fossem curados de maneira adequada. Mesmo de terno, a postura de McCain é estranha, caminha como um
pato de asas cortadas. Mas isso não tem relevância, sequer satírica, pois o corpo de McCain não é um corpo
real, é um corpo simbólico: ele só tem valor por carregar os estigmas de seu serviço à nação. A bem dizer,
Obama poderia lembrar que, na idade em que Schwarzenegger puxava ferro cinco horas por dia, ele estava
sentando na biblioteca da faculdade de direito ou, então, batia pernas pelas ruas de Chicago organizando
comunidades de cidadãos; isso também é servir à nação.
Ele poderia acrescentar que a escolha de seu esporte preferido é um jeito de manter o contato com os jovens dos
guetos, que, pelos EUA afora, reúnem-se nas inúmeras quadras públicas de basquete.
Mas não faria muita diferença. Há uma outra razão pela qual o corpo de McCain é respeitado como corpo
simbólico (um registro histórico de seus feitos e méritos) e o de Obama pode ser apresentado e apreciado como
corpo real (eventualmente erótico).
Obama não é um descendente de escravos africanos levados para as colônias que se tornariam os EUA; Obama
é filho de um africano livre, que Chegou aos EUA como estudante. Mas pouco importa: ser negro nos EUA
significa carregar o peso da escravidão como uma herança inevitável.
E a escravidão é o momento em que milhões de indivíduos foram privados de qualquer estatuto simbólico
(perderam nomes, tradições, história, línguas, direitos) e reduzidos simples e totalmente a seus corpos. Na
escravidão, importava que os homens fossem fortes, bons reprodutores, com todos os dentes. Só isso.
É coisa do passado? Nem tanto. A idéia do negro sexual e atleticamente superdotado vinga até hoje e tem esta
origem: o escravo só pode mostrar seu valor pelo corpo, que é tudo o que lhe resta.
CALLIGARIS. C. O corpo dos candidatos. Disponível em:<www1 .folha.uol.com.br/fsp/mundo/ft0311200809.htm>. Acesso em: 04 nov. 2008.
5. Vaidade
Nosso corpo não pode ser modelado e remodelado apenas para satisfazer nossa vaidade. Isso pode nos levar à loucura,
ao fanatismo. As pessoas são diferentes entre si e aceitar essas diferenças é um grande passo para que não façamos do
corpo um estereótipo de beleza.
SILVA, F. M. da. IstoÉ. São Paulo, 23 jan. 2008, Cartas, p. 14.
25
6. Velhice? Fica para mais tarde
ROGAR, S ; BRASIL, S. Veja. São Paulo, 9 jul. 2008. p. 98-100
.
7. Desvendando os segredos dos genes da longevidade
Embora tenham procurado retardar o envelhecimento por dezenas de milhares de anos sem sucesso, algumas
pessoas acharão difícil aceitar que o processo possa ser controlado pela manipulação de um grupo de genes. No
entanto, sabemos que é possível evitar o envelhecimento em mamíferos mediantes uma simples mudança
dietética: a restrição calórica funciona. E mostramos que os genes da sirtuína controlam muitos dos mesmos
caminhos moleculares de restrição alimentar. Sem realmente conhecermos as causas precisas, e potencialmente
múltiplas, do envelhecimento, já demonstramos, em uma variedade de formas de vida, que ele pode ser retardado
pela manipulação de alguns reguladores e deixando que eles cuidem da saúde dos organismos. [...]
Nossos laboratórios estão realizando experimentos controlados com camundongos que em breve deverão informar
se o gene SIRT1 controla a saúde e o tempo de vida nos mamíferos. Levaremos décadas até saber como os genes
da sirtuína afetam a longevidade humana. Quem espera tomar uma pílula e viver 130 anos talvez tenha nascido
um século cedo demais. Mesmo assim, quem está vivo hoje poderá ver o emprego de remédios moduladores da
atividade das enzimas sirtuínas no tratamento de Alzheimer, câncer, diabetes e doenças cardíacas. Testes clínicos
de várias dessas drogas para o tratamento de diabetes, herpes e doenças neurodegenerativas estão em
andamento.
A longo prazo, esperamos que o desvendamento dos segredos dos genes da longevidade permitirá não só tratar
as doenças da velhice, mas impedir que apareçam. Pode ser difícil imaginar a vida quando as pessoas puderem
se sentir jovens e viver relativamente livres das doenças atuais até quase cem anos. Alguns poderão indagar se
vale a pena manipular o tempo de vida humano. Mas no início do século XX, a expectativa de vida era de uns 40
anos. Ela quase dobrou, para cerca de 75 anos, graças ao advento dos antibióticos e da saúde pública a
sociedade adaptou-se a essa mudança drástica da longevidade média, e poucos gostariam de retornar à vida sem
esses avanços. Sem dúvida, as gerações futuras, acostumadas a viver além dos 100 anos, verão nossos métodos
atuais de melhorar a saúde com relíquias primitivas de uma era passada.
SINCLAIR, D. A ; GUARENTE, L. Scientefic American Brasil. São Paulo, n. 47, abr. 2006, p.47.
26
8. Garotos se penduram em barra, onde ficam por cinco minutos como parte do treino na Universidade de Esportes de
Xangai.
FOLHA DE S. PAULO. São Paulo, 6 jul. 2008. Pequim 2008 especial, p.5.
Propostas de Redação
A – Editorial
O editorial é um gênero do discurso argumentativo que tem a finalidade de manifestar a opinião de um jornal, de uma
revista, ou de qualquer outro órgão de imprensa, a respeito de acontecimentos importantes no cenário nacional ou
internacional. Não é assinado porque não deve ser associado a um ponto de vista individual. Deve ser enfático, equilibrado
e informativo. Além de apresentar opiniões assumidas pelo veículo de imprensa, costuma também resumir opiniões
contrárias, para refutá-las.
Imagine que você seja o editor-chefe de um jornal de grande circulação nacional e, diante das matérias divulgadas por
uma revista, é motivado a escrever o editorial do próximo número do jornal. A motivação para a produção do editorial
centra-se, principalmente, na fala do presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (excerto 1) e na pesquisa a
respeito da velhice (excerto 6). O editorial deve defender a posição do jornal quanto às práticas de controle do corpo
desencadeadas pelas formas de vigilância constantes que determinam os padrões de saúde, beleza, longevidade, como
garantias para o bem-estar físico e mental. Mobilize argumentos que sustentem o ponto de vista do jornal, refutando
argumentos contrários ao seu posicionamento.
B – Carta aberta
De natureza persuasivo-argumentativa, o gênero carta aberta manifesta publicamente, por meio de órgãos de
imprensa, a opinião de uma pessoa ou de um grupo de pessoas a respeito de um problema. Tem a finalidade de
persuadir um interlocutor específico a tomar consciência do problema e se mobilizar para solucioná-lo. O texto
denuncia os fatos, analisando-os, sugere e reivindica ações resolutivas, mobilizando a opinião pública para a
adesão ao ponto de vista do locutor. Para isso, o locutor deve construir a imagem do interlocutor e as estratégias
adequadas para convencê-lo.
Observe a imagem da matéria sobre o treinamento dos atletas chineses (excerto 8) e considere a seguinte
situação: um dos garotos da imagem, depois de adulto e já tendo participado de três olimpíadas, resolve escrever
uma carta aberta ao Comitê Olímpico Internacional (COI), denunciando o excesso de disciplina imposto aos atletas
pelos treinadores e reivindicando solução para o problema.
Com base nessa situação, você vai escrever uma carta aberta em que o atleta chinês será o locutor, o COI será
o interlocutor específico e a sociedade, o público leitor da denúncia. Além de denunciar os problemas
desencadeados pelas práticas disciplinares e de controle do corpo, a carta deve analisar os fatos ocorridos nas
práticas de treinamento e na vida cotidiana dos atletas. O locutor deve utilizar estratégias argumentativas e
persuasivas para convencer o COI a adotar ações que solucionem o problema e para mobilizar a opinião pública a
acatar o seu ponto de vista em relação às formas de vigilância e de controle do corpo nas competições esportivas.
27
Para escrever sua carta, considere as características interlocutivas próprias desse gênero.
C – Conto de ficção científica
O gênero conto de ficção científica mantém certas características do conto. Trata-se de uma narrativa curta que
apresenta narrador, personagens, enredo, tempo e espaço. O conto constrói uma história focada em um conflito único e
apresenta o desenvolvimento e a resolução desse conflito. A ficção científica lida principalmente com o impacto da ciência,
tanto verdadeira como imaginada, sobre a sociedade ou sobre os indivíduos. Por isso, inclui o fator ciência como
componente essencial. Como gênero literário, o conto de ficção científica apresenta histórias fictícias e fantásticas, mas cuja
fantasia propõe-se a ser plausível, quer em uma época e local distantes ou próximos, quer mesmo no aqui e agora. Há uma
tentativa de convencer o público leitor de que as idéias que apresenta podem não ser possíveis no contexto atual, mas
poderiam ser no futuro, valendo-se de uma explicação científica ou pelo menos racional.
Escreva um conto de ficção científica no qual você seja o narrador-personagem. Imagine que, numa tentativa de
prolongar sua vida e de se manter eternamente jovem no futuro, você se submeta a uma técnica de congelamento até o ano
de 2100. Após esse período, seu corpo será descongelado e integrado à sociedade. Construa um conflito que envolva idéias
e valores sobre o seu corpo e o das outras personagens com as quais você se relaciona no futuro. Apresente justificativas
para a ação de manipular o tempo na tentativa de atingir a imortalidade. Por meio das ações e dos diálogos entre as
personagens, discuta as diferentes formas de vigilância e de controle do corpo nos dois tempos vividos por você (antes do
congelamento e após o descongelamento). A trama deve basear-se em explicações científicas ou racionais que assegurem
plausibilidade à fantasia construída no conto.
Comentário
O tema sugerido pela banca da UFG não deve ter surpreendido os candidatos, uma vez que o assunto vem sendo discutido,
com freqüência, pela mídia de um modo geral.
É preciso descrever o tema proposto: “As formas de vigilância e o controle do corpo”. O que se propõe que seja discutido é
a ditadura gerada por essa vigilância na busca de se adaptar a um ideal de beleza que possa condizer com a conquista do
sucesso social. Não se deve esquecer de falar sobre os estereótipos de beleza e a busca, às vezes insana, para conquistar esse
perfil, o que, não raro, gera criaturas bizarras.
Outro aspecto a ser abordado seria o preconceito e a intolerância contra aqueles que não apresentam o corpo “ideal”.
As formas de vigilância do corpo para adaptá-la à linguagem do grupo fazem com que o EU fique submetido a essa
exigência e escraviza-o, afastando-o de prazeres cotidianos.
As propostas de construção textual facilitam para o aluno mostrar sua habilidade dissertativo-argumentativa (editorial), a
habilidade interlocutiva (carta aberta) e a narrativa (conto de ficção científica). Nenhuma dessas propostas é novidade,e não deve
ter causado estranhamento.
A banca foi feliz na escolha do tema e na seleção dos excertos da coletânea, que foram de fácil entendimento e ofereceram
uma grande margem de possibilidades para o candidato.
28
Fly UP