...

Segurança em casa

by user

on
Category: Documents
1

views

Report

Comments

Transcript

Segurança em casa
O QUE É?
QUAL O IMPACTO?
Uma das preocupações mais comuns
a qualquer pessoa é manter a casa segura contra eventuais roubos. Além do
dinheiro, também os objetos com valor
sentimental são uma grande perda para
as famílias vítimas de assaltos.
Ao longo dos anos, os assaltos e as
técnicas usadas pelos assaltantes têm
vindo a ser estudados. Estes estudos
permitiram detetar padrões de assaltos
que possibilitam a prevenção e a actuação atempada para evitar que qualquer
tentativa seja bem-sucedida.
Ser vítima de um crime pode desencadear uma série de reações emocionais.
Pode vivenciar uma combinação de
emoções e pensamentos com os quais
é por vezes difícil lidar. Mesmo que estas emoções sejam reações completamente normais, pode sentir que está
quase a ir abaixo e a perder o controlo, o que pode ser bastante assustador.
É importante lembrar que, na maioria das situações, isto passará e
que, com o tempo, irá gradualmente voltar a adquirir um sentimento de controlo sobre a sua vida.
Das reações aqui descritas, pode
identificar-se com muitas delas mas
também pode não reconhecer nenhuma. O importante é perceber
que não existe uma forma prédefinida de como pode reagir.
QUEM É A VÍTIMA?
Qualquer pessoa pode ser vítima de
um assalto à residência. As vítimas de
assaltos a residências questionam-se
muitas vezes sobre a razão de terem
sido escolhidos. Para perceber isso é
preciso ter em conta:
O assalto a residências é, em geral, um
crime de oportunidade. O assaltante
escolhe o alvo do assalto porque pode
realizá-lo sem ser detectado e porque
tem poucos obstáculos. Um edifício
que pareça desocupado e com pouca
segurança converte-se mais facilmente num alvo do que outro que tenha
maior segurança:
Os moradores em prédios de andares
ou vivendas não devem facilitar a entrada a desconhecidos através do sistema
de intercomunicação
Quando somos vítimas de um crime, podemos ser afetados de muitas maneiras
diferentes. Todos nós temos as nossas
estratégias para lidar com as dificuldades na nossa vida. Habitualmente, estas
estratégias funcionam bastante bem e
ajudam-nos em circunstâncias muito
diferentes. Mas quando se é vítima de
crime somos colocados numa situação
à qual reagimos de modo diferente do
habitual e as estratégias que normalmente usamos poderão não ser suficientes. Frequentemente sentimos que
a nossa integridade pessoal foi violada
e que estamos em estado de choque.
Para além disso, podemos sofrer de
problemas como dificuldades em dormir, depressão, ansiedade e culpa.
Podemos sentir culpa, mesmo sabendo que na verdade não somos culpados pelo que aconteceu.
Se estas reações não desaparecem
passados alguns meses, é importante
procurar ajuda.
QUE SE PODE FAZER PARA
DIMINUIR O RISCO?
Podem ter-se alguns cuidados que podem minimizar o risco de ser vítima
de uma assalto à residência. Primeiro,
deve-se ter uma atitude preventiva
que pode ser a instalação na sua casa
de sistemas de segurança (Ex: câmaras
de vigilância, grades, cercas elétricas,
alarmes, etc.). Tenha o telefone das autoridades locais sempre acessível para
o caso de detetar comportamentos
que lhe pareçam suspeitos. Estabeleça
relações de confiança com os seus vizinhos e coopere com eles nas ações
de segurança do seu bairro. No caso
de ausência, deixe as luzes da sua casa
ligadas. Tenha em conta que somente
uma luz não é suficiente para afastar
um ladrão. Deixe algumas luzes ligadas
como se estivesse efetivamente na sua
habitação. Não exponha demasiado os
seus objetos de valor como plasmas ou
computadores. Se não estiver em casa,
tente fazê-la parecer discreta. Evite ter
arbustos muito densos no seu jardim
pois poderão ser um local para os ladrões se esconderem. Deixe sempre a
sua garagem trancada. O carro, mesmo
que arrumado dentro da garagem, deve
também ficar trancado.
Cuidados a tomar em caso
de ausência:
Mantenha a aparência de atividade
na sua casa, pedindo a vizinhos
ou amigos que abram persianas
durante o dia e que acendam luzes
durante a noite.
Não diga a desconhecidos que vai
de férias.
Informe o seu vizinho que vai de
férias pois a atenção deste pode
ser importante para evitar assaltos.
Quando for de férias, certifique-se
que fechou bem todas as portas e
janelas.
Peça a alguém, em quem confie,
que lhe recolha o correio, para que
este não acumule à vista de todos.
Guarde sempre os objetos valiosos
num lugar seguro.
A GNR tem o programa Operação
Verão Seguro – Chave Direta, esta
iniciativa destina-se a apoiar a população na época estival, conferindo uma maior segurança às suas
residências, através de um patrulhamento mais intensivo, durante a
ausência dos seus proprietários.
Se for de férias entre os meses de
Julho e Setembro, pode pedir que
as missões de patrulha da PSP
passem frequentemente na sua
habitação.
Não deixe qualquer indicador na
porta, ou fachada de sua casa, da
sua ausência.
Cuidados a ter com desconhecidos:
Nunca deixe pessoas que não conhece entrarem na sua casa sem
que, primeiro, se identifiquem.
QUE APOIO ESTÁ
DISPONÍVEL ?
pela Linha de Apoio à Vítima
116 006 (chamada gratuita)
A APAV tem como missão apoiar as
vítimas de crime, de todos os crimes:
diretamente num dos Gabinetes
de Apoio à Vítima da APAV;
Por email [email protected]
DADOS ESTATÍSTICOS
Segundo os dados da APAV, os Crimes Patrimoniais são praticados em
35,7% dos casos na Residência da Vítima.
Segundo o RASI 2014, o furto participado em residências com recurso a
arrombamento, escalamento ou chave falsa atingiu 22.197 ocorrências
(2013) e 19.303 (2014).
De acordo com o relatório da responsabilidade governamental, é nos
meses de maio, janeiro e novembro que ocorre o maior número de participações às autoridades policiais, revelando o documento que a “hora do
crime” tem maior expressão entre as 13h e as 19h. TESTEMUNHO
Pensamos sempre que só acontece aos outros. Era um dia normal. Saímos
para ir às compras e deixámos a janela da cozinha, que é nas traseiras do
apartamento aberta para deixar passar algum ar pois estava muito calor
enão queríamos quando chegássemos ter a casa demasiado quente. Essa
janela dá diretamente para uma escada de serviço pouco utilizada e pouco
vigiada. Quando chegámos, percebemos logo, que as nossas coisas tinham
sido mexidas. Levaram alguns bens de valor, mas o pior foi saber que estado no nosso quarto. Pedimos ajuda à polícia mas para recuperarmos emocionalmente tivemos de pedir apoio psicológico à APAV.
Em caso de dúvida sobre a identidade das pessoas que lhe surgem à
porta, não as deixe entrar.
Quando mostrar a sua casa a algum
potencial interessado na compra da
mesma, faça-se acompanhar por
um agente da imobiliária ou amigo.
Recursos APAV
infovitimas.pt
complique.org
Bibliografia
segurancaonline.com
Fly UP