...

“Julie é o filme goiano que mais participou de festivais”

by user

on
Category: Documents
1

views

Report

Comments

Transcript

“Julie é o filme goiano que mais participou de festivais”
“Pensam que o artista é vagabundo”
Entretenimento
Anna Rhaíssa
[email protected]
Band pode perder CQC
MSN - A novela Rafinha
Bastos, “CQC” e Band parece
não estar nem perto do fim.
Isso porque agora a argentina
Cuatro Cabezas, dona do formato do programa, estaria insatisfeita com a postura tomada pela emissora, o que poderia
até causar o fim do “CQC” na
Band. A informação é da coluna “Outro Canal”, do jornal
“Folha de S. Paulo”.
Apesar de ter acatado a determinação do canal de suspender Rafinha Bastos após uma
piada sobre a cantora Wanessa,
a Cuatro Cabezas não estaria
satisfeita com os rumos que as
coisas estão tomando. A Band
pode até possuir exclusividade
com a produtora até dezembro
de 2015, mas Record e SBT já
estão até de olho na atração.
Além de todo esse problema,
outra coisa estaria ameaçando
a permanência do programa na
emissora: o fato do contrato de
alguns dos integrantes do “CQC”
terminar em dezembro. Segundo o jornal paulista, o salário de
um integrante gira em torno de
R$ 40 mil e com o acordo com a
Band chegando ao fim, a multa
contratual deles é baixa.
Procurada pela publicação,
a Band disse que a relação com
a Cuatro Cabezas não foi abalada e que o contrato de alguns
integrantes do CQC foi renovado recentemente.
Quem chutar mais o
balde, entra no BBB 12
MSN - Para quem sonha
com uma vaga na casa mais
vigiada do país, Boninho tem
algumas boas dicas. O diretor falou em seu Twitter nesta
terça-feira (11) que o perfil dos
participantes do “Big Brother
Brasil 12” vai ser mais jovem,
pois o que ele quer mesmo são
participantes polêmicos.
“Já adiantando... Vamos ter
um ‘BBB’ mais jovem esse ano!
A tendência esse ano é de ‘porra-louca’! Quem chutar mais
o balde entra!”, escreveu. Ele
também disse que não vai escolher atores que buscam uma
chance de crescer na carreira:
“Olha só, não vou procurar
pessoas iguais as que já foram.
Pra mim, saiu do ‘BBB’ morreu!”.
Boninho também contou
que ainda não escolheu nenhum dos 16 participantes.
Para quem quer saber se está
dentro do perfil desejado, ele
deu exemplos de participantes
que se assemelham ao que ele
procura. “Nathalia, Fany, Mamma... a mulherada sempre botou pra quebrar. Tina também
foi tudo! Me deu trabalho, mas
foi show. Pena que saiu cedo!
Tipo Francine não, Leka provavelmente! Quem não se lembra
da brincadeira com velas da
Leka numa festa...”,
POP - Chico Buarque volta
e meia é visto passeando pelas
ruas do Rio de Janeiro. Ele contou à “Rolling Stone” que não
gosta do assédio que sofre dos
paparazzi. “Acho chata essa fiscalização moralista da vida dos
outros. Vou deixar de ir à praia,
mas outras coisas eu não vou
deixar. O meu vinho vou tomar,
meu cigarro vou fumar”, comentou.
Além disso, Chico revelou
que como não tem um expediente delimitado, acaba confundindo a vida pessoal com o
trabalho. “Nem eu mesmo sei
quando estou trabalhando ou
não. Às vezes digo que estou
muito atarefado, porque as pessoas pensam que um artista está
sempre disponível para ir à festa. Costumam pensar que o artista é vagabundo”, reclamou
Bruno se desculpa por chamar brasileiras
de “piranhas” em show nos EUA
MSN - O sertanejo Bruno, que
faz dupla com Marrone, acabou
fazendo uma declaração ofensiva durante um show nos Estados
Unidos. Enquanto conversava
com o público, o cantor chamou
as brasileiras de “piranhas” e o
vídeo foi parar na internet.
“No Brasil tem cada peixão,
aqueles com rabão bonito, do
rabão grande. Tem muito pacu,
pirarucu, piranha... Lá tá tendo
muita piranha! Lá tem tanta piranha que tá faltando jacaré pra
comer (…) As piranhas, que não
eram piranhas, vieram morar aqui
nos Estados Unidos”, comentou.
Depois da repercussão negativa de sua frase, Bruno resolveu publicar um pedido de desculpas no site oficial da dupla.
“Não tenho e nunca tive a intenção de ofender as mulheres,
sejam elas de onde for (…) Errei
ao brincar e peço desculpas se
ofendi alguém. Até porque, são
vocês mulheres a minha principal fonte de inspiração, isso
pode ser visto em minhas canções”, afirmou.
Ator diz que Áureo desperta desejo em
homens e mulheres
POP - André Gonçalves, que
está no ar com o bissexual Áureo,
na novela “Morde & Assopra”, da
Rede Globo, comentou que não
sofre preconceito por conta do
personagem e que as pessoas, na
verdade, se sentem muito atraídas
por ele.“Esse personagem mexe
mesmo com a libido das pessoas.
Tem personagem que você olha
e fica com tesão. Áureo tem isso,
desperta esse desejo tanto em
mulheres quanto em homens”,
explicou. No passado, André che-
gou até a ser agredido fisicamente
por um grupo de pitboys quando
interpretava Sandro, um homossexual na novela “A Próxima Vítima”. Sobre a fama de pegador,
André comentou bem humorado:
“Acho engraçado isso! Todo mundo namora, todo mundo pega
todo mundo, mas só falam de
mim, né?”. O ator diz não saber
qual é o seu charme e diz que na
verdade nem sempre demonstra
que está afim de alguém. “Não
tenho nada de especial, não! Só
tomo banho quatro vezes ao dia,
pode ser isso [risos]. Sou naturalmente afetuoso, e as pessoas também acabam confundindo”.
Entrevista \ Jarleo Barbosa
“Julie é o filme goiano que mais participou de festivais”
Julie – uma carreira de sucesso
J
arleo Barbosa, 26, nasceu em Anápolis e
formou-se em audiovisual pela Universidade
Estadual de Goiás. Há
pelo menos três anos está
envolvido com produção de cinema e tem sido
mencionado com uma das
boas revelações do setor
no Estado. Para se ter uma
idéia, já participou de
pelo menos 20 filmes, todos eles rodados em Goiás. Como roteirista e diretor, produziu dois curtas:
“Julie, agosto, setembro”
- filme de oito minutos selecionado e premiado em
diversos Festivais em todo
País- e o ainda inédito,
“Faltam Duas Quadras”,
com estréia marcada para
o próximo ano.
Julie, agosto, setembro foi seu primeiro filme. Como nasceu a idéia
desse curta?
Eu estava na pré-produção do que seria meu
primeiro filme “Faltam
duas Quadras”, então a
gente resolveu fazer um
teste com uma câmara
que iríamos usar, para
saber como ela funcionava. Aí escrevi um roteiro
simples para fazer esse
teste de câmara. E foi assim que nasceu Julie.
Você esperava essa repercussão toda?
Não, nunca esperei e
até ficou surpreso com
cada resultado.
Julie fala sobre Goiânia. Ele pretende ser uma
ode a nossa Capital?
Sim, o filme fala de
Goiânia. A cidade apare-
ce na trama quase como
um personagem. Mas, na
verdade o filme fala de
qualquer pessoa que se
sente deslocada em qualquer lugar. Não se trata
de uma ode a Goiânia, é
simplesmente uma forma
de ver a cidade.
Julie teve muito boa
aceitação nos festivais?
Sim, se não engano é
o filme goiano que mais
participou de festivais até
agora. Ele só tem sete meses de vida. O que é mais
importante é a repercussão que teve perante o
público. Geralmente, os
filmes goianos são conhecidos somente entre as
pessoas de cinema. Julie
tem sido visto e comentado por pessoas de outras
áreas, quase todas fora do
meio de cinema.
Como você vê a produção cinematográfica
em Goiás?
Cinema em Goiás ainda é muito incipiente,
mas está em franca expansão. Nos últimos anos
houve uma significativa
mudança no cenário devido ao surgimento dos
festivais, das leis de incentivo e das escolas de
graduação e pós-graduação. Mas, nós ainda estamos descobrindo o que é
fazer e viver de cinema.
Atualmente você está
produzindo em Goiás?
Estou morando em São
Paulo, mas tenho uma
produtora em Goiânia.
Que produtora é essa?
É a Panaceia Filmes,
Julie, conta a história
de uma suiça que acaba
de chegar em Goiânia.
Através de seus
relacionamentos ela
tenta entender a cidade,
até por fim se transformar
num pedaço de Goiânia.
Confira os festivais e
a premiação do filme.
16- 21º Festival Internacional de custas do
Rio de janeiro - Curta Cinema
17- Latino Film Festival (Bélgica)
Festivais:
Jarleo Barbosa, um anapolino no time dos novos cineastas brasileiros
formada por jovens da
primeira turma de audiovisual da UEG e eu sou
um deles. A gente criou
a Panaceia porque a gente
queria viabilizar os nossos projetos, fazer as nossas coisas.
O Julie ganhou quantos prêmios em festivais?
Até agora foram oito
prêmios sendo que dois
desses foram na semana passada, no último
Goiânia Mostra Curtas.
Mas, melhor que isso é a
carreira que o filme está
seguindo. Ele já foi selecionado para 17 festivais,
em todas as regiões do
Brasil, exceto no Norte e agora acabou de ser
selecionado para o seu
primeiro festival fora do
Brasil, na Bélgica.
1 - XIII FICA - IX Mostra ABD Goiás
2 - 21º Cine Ceará
3 - 6º CineOP
4 - 5º CineMube
5 - Cine Sul
6- 39º Festival de Gramado
7- 22º segunda mostra de video de Santo
André
8 - 5º Festival Cinema
com Farinha
9 - 38º Jornada internacional de cinema da
Bahia
10 - 4º Festival de cinema de Triunfo
11 - 13º Festival internacional de curtas de
Belo Horizonte
12 - 5º CineBH
13 - 4º Curta Taquary
14 - 11º Goiânia Mostras Curtas
15 - 6º Festival de cinema de Cascavel
E o filme Faltam Duas
Quadras: do que se trata
e quando será lançado?
Faltam é um filme
de memória que conta
a história de um casal,
Lucas e Clara. O Lucas,
inclusive, é interpretado
por um ator anapolino,
Leonardo Batista. Esse
filme também foi rodado
em Goiânia, assim como
Premiação:
11° Goiânia Mostra
Curtas (GO)
- Melhor Filme (Júri
Popular) na Mostra Brasil
- Menção Honrosa na
Mostra Goiás
6° Festival de Cinema
de Cascavel (PR)
- 3º Melhor filme de
Ficção
4° Curta Taquary
- melhor direção
- melhor edição (Pedro Novaes)
Cine MUBE (SP):
- melhor atriz (Carolina Provázio)
– melhor filme (prêmio júri popular)
– melhor filme do festival
Julie. E a estréia está
prevista para janeiro de
2012.
Além de cineasta você
também escreve, canta e
compõe músicas?
Sim, escrevo e componho antes mesmo de fazer
cinema. Acho que tá tudo
ligado a idéia de poesia,
que é o que me interessa
no fim das contas.
Fly UP