...

PL - Os Ziskisitos e o Quadro Roubado.indd

by user

on
Category: Documents
4

views

Report

Comments

Transcript

PL - Os Ziskisitos e o Quadro Roubado.indd
elaboração:
PROF. DR. JOSÉ NICOLAU GREGORIN FILHO
Os Ziskisitos e o
Quadro Roubado
escrito por
&
ilustrado por
Silvia
Strufaldi
Fábio
Sgroi
2
Os Projetos de Leitura: concepção
Buscando oferecer subsídios práticos para o trabalho
docente com os livros de literatura para crianças e jovens,
a Editora Melhoramentos lança os Projetos de Leitura.
Por que Projeto de Leitura? Porque a atividade de leitura compreende sempre um projeto de conhecimento do
mundo e de si, de aperfeiçoamento da linguagem verbal,
de experimentar sensações e sentimentos diversos.
Os Projetos de Leitura são instrumentos de auxílio ao
professor nas atividades de leitura. É evidente que não pretendem esgotar as possibilidades de trabalho com a leitura
dos livros nem padronizar o exercício do ato de ler, mas
podem ser extremamente úteis aos professores e profissionais da educação para nortear as atividades de leitura.
Eles são concebidos de maneira a abordar a leitura nos
seus vários processos, enfatizando as relações do livro com
a vida cotidiana do aluno e as intertextualidades oferecidas
pelo texto, isto é, as relações de forma e sentido que a obra
apresenta em relação a outros textos veiculados na e pela
sociedade (livros, filmes, textos, entre outros), mas sem as
tentativas de reducionismo das obras que algumas fichas
de leitura do passado eram capazes de fazer.
Os projetos contêm as seguintes etapas:
a) Palavras iniciais
Nessa parte do projeto, o professor será informado sobre
a adequação da obra ao tipo de leitor 1 e à série mais apropriada para sua leitura, sobre as possibilidades de utiliza1. A indicação da adequação do livro ao tipo de leitor deve ser analisada pelos
educadores, a fim de que sejam verificadas as competências das crianças leitoras em cada realidade escolar.
3
ção do projeto como um guia para ele desenvolver suas
atividades em consonância com o projeto político-pedagógico da escola e sobre possíveis caminhos complementares
a este guia, a fim de que ele não se torne um elemento de
redução da leitura literária e da construção de leitores.
b) Sobre a obra
Aqui, são inseridas informações gerais sobre cada obra:
• o gênero textual predominante e suas peculiaridades quanto
à estrutura;
• breve resumo (podem ser inseridas as observações da quarta
capa do livro);
• dados sobre o autor, se necessário;
• informações sobre a inserção do livro numa coleção (se for
o caso).
Além desses itens, são oferecidas informações sobre a
adequação da obra aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), relações com temas transversais e outras leis
educacionais, com o objetivo de tornar a escolha da obra
pelo professor mais fundamentada e segura.
c) A leitura e suas etapas
Nesse ponto do projeto são enumeradas algumas atividades de preparação para a leitura, geralmente elaboradas e executadas pelo professor de Língua Portuguesa,
com a finalidade de explorar a temática da obra. Podem
ser debates sobre o tema do livro, projeção de filmes2 e
2. Quando são sugeridos filmes, é importante que o professor tenha em mente a
possibilidade de trabalho com curtas-metragens e peças publicitárias; desse
modo, o aluno vai adquirir maior competência de leitura.
4
até leituras e pesquisas em outros suportes textuais com
o objetivo de despertar o interesse do aluno para o livro
em questão.
Em todos os projetos procuram-se atividades de preparação para a leitura que contemplem situações mais
descontraídas, de modo a mostrar ao aluno a leitura como
atividade prazerosa e de fundamental importância nas
relações humanas.
Nessa parte são propostas atividades que também propiciam maior relação do aluno com o contexto de produção da obra, de seu microuniverso textual, bem como as
relações com a sua vida cotidiana.
d) Sugestões de atividades
As atividades oferecidas nessa etapa do projeto referem­
‑se às propostas de atividades de leitura e têm início na
preparação para a leitura, tanto do texto verbal como do
texto visual. Elas contribuem para a construção da obra,
além de outros elementos internos do texto e do universo
de sua produção merecedores de atenção por parte do
professor, como:
•
•
•
•
•
•
a divisão da obra em capítulos;
a inserção de outros gêneros na obra;
as ilustrações;
os elementos estruturantes da narrativa;
o(s) papel(éis) do narrador;
a linguagem utilizada.
Verificam-se aqui atividades que partem da leitura
como importante instrumento de interação pela linguagem e a ela retornam, sempre com o objetivo de ampliar
a competência textual do aluno e possibilitar a integra-
5
ção com as múltiplas linguagens e códigos da sociedade
contemporânea.
e) Trabalhos interdisciplinares3
Essa parte do projeto tem por finalidade propor apenas
um breve inventário de possíveis trabalhos da temática do
livro em diferentes disciplinas, para o desenvolvimento
de atividades que possibilitem um projeto de ensino que
atenda à formação global do aluno, não a simples interseção de conteúdos.
Assim, propõe-se, nessa etapa, a inclusão de trabalhos das diversas disciplinas estruturantes do currículo,
no sentido de contribuir para que o professor de Língua
Portuguesa consiga levar o aluno à contextualização da
obra de maneira mais ampla, concreta e relevante para a
formação integral do educando como sujeito agente na
sociedade.
É interessante perceber que as atividades que envolvem
a interdisciplinaridade não precisam acontecer simultaneamente. Determinadas disciplinas podem oferecer
subsídios para uma leitura posterior da obra e vice-versa.
O livro pode contribuir para posteriores discussões em
outras disciplinas.
f) Proposta de avaliação
A avaliação do processo de leitura de uma obra não
deve se basear apenas em provas ou trabalhos escritos; o
próprio ato de ler deve ser valorizado e se tornar critério
para propiciar instrumentos de avaliação. Desse modo,
3. Note que a interdisciplinaridade tem início na formulação dos objetivos educacionais, isto é, só pode ser interdisciplinar um projeto de ensino que tenha
como objetivo a formação integral do indivíduo.
6
cada obra ou gênero pode comportar a recomendação
de diferentes instrumentos e critérios de avaliação pelo
professor, favorecendo a mudança gradual da cultura de
avaliação do texto literário.
elaboração:
José Nicolau Gregorin Filho. Licenciou-se em Letras pela
Unimauá, de Ribeirão Preto, onde exerceu diversos cargos até chegar
a vice-reitor. Especializou-se em Linguística e Língua Portuguesa pela
Unesp de Araraquara, onde se tornou mestre e doutor em Letras. Possui
vários artigos e capítulos de livros publicados no Brasil e no exterior
sobre suas pesquisas em Literatura Infantil e Juvenil. É parecerista ad hoc
do Conselho Estadual de Educação de São Paulo. Atualmente, é docente
da área de Literatura Infantil e Juvenil, docente e vice-coordenador do
Programa de Pós-Graduação em Estudos Comparados de Literaturas de
Língua Portuguesa da Universidade de São Paulo.
7
projeto de leitura
Os Ziskisitos e o Quadro Roubado
Silvia Strufaldi e Fábio Sgroi
13,5 x 20,5 cm, brochura, 176 páginas
PALAVRAS INICIAIS���������������������������������������������������������
O livro Os Ziskisitos e o Quadro Roubado, de Silvia
Strufaldi, com ilustrações de Fábio Sgroi, pode ampliar a
fluência leitora do aluno do 5.º ao 7.º ano do ensino fundamental.
Neste projeto, você encontrará sugestões de atividades
que buscam explorar de maneira abrangente a leitura da
obra. É evidente que ele não pretende esgotar todas as possibilidades de trabalho em sala de aula nem todas as perspectivas de leitura do livro, visto que o leitor, em virtude
de sua experiência de vida com outros textos, pode dar
à obra novos e incontáveis significados e interpretações.
Há necessidade de refletir sobre a adequação dessa obra
ao projeto político­‑pedagógico da escola e, desse modo,
ampliar as possibilidades de utilização deste projeto de
leitura, adaptando­‑o às especificidades de cada grupo de
alunos, a fim de que ele não se torne um simples roteiro
de leitura da obra literária, mas consiga promover a construção de leitores mais plurais.
8
SOBRE A OBRA���������������������������������������������������������������
Os Ziskisitos e o Quadro Roubado apresenta uma turminha de alunos muito inteligentes e divertidos: Luíza,
Kiko, Jaque e Luís. Fato é que ganharam o apelido de
ziskisitos, fruto da maldade de alguns alunos bem populares na escola onde estudam. Muito curiosos, numa noite
em que decidem ir ao parque de diversões com adolescentes mais velhos, acabam se envolvendo numa aventura
perigosa e, ao mesmo tempo, divertida e eletrizante. Após
um crime na escola, os ziskisitos começam a suspeitar
de muita gente, até de um professor e de outras figuras
tradicionais da escola. O que começa como brincadeira,
toma proporções perigosas. Como será que essa turma,
às vezes desprezada por alunos de sua própria escola, vai
lidar com isso? Essa é a principal razão para a leitura de
um livro envolvente até a última página.
ATIVIDADES ANTERIORES À LEITURA ���������������������������
As atividades aqui enumeradas fazem parte da preparação para a leitura, com o objetivo de despertar o interesse do aluno para a leitura de Os Ziskisitos e o Quadro
Roubado.
Uma interessante atividade de sensibilização para a leitura da obra seria um debate tendo como tema principal a
fase da adolescência e a importância das amizades nessa
época da vida.
Discutir a questão da adolescência e as relações com
os colegas da escola também contribui para o conhecimento de um dos ingredientes dessa obra de Silvia Strufaldi. Você pode iniciar a discussão propondo aos alunos
9
que assistam juntos a um filme de suspense e observar as
reações deles. O herói é forte e popular? Será que sempre
é assim?
LEITURA DA OBRA ���������������������������������������������������������
O processo de leitura da obra deve ser composto de atividades que contemplem seu universo textual; assim, deve
conduzir à exploração desse universo, partir dele e a ele
retornar, ampliando as possibilidades de interpretação.
a)Como é o relacionamento da turma de Luíza na escola?
Divida a classe em grupos e, por meio de discussões, leve­
‑os a conhecer a história de cada um dos amigos mais
profundamente, o que eles sentem, quais os seus sonhos
e temores.
b)Os alunos gostam de histórias de aventura e suspense?
Quais os elementos mais importantes para a construção
desse tipo de narrativa? Como são construídos os personagens? O que faz o leitor desconfiar de alguns personagens do texto? Essas são boas discussões para que
o aluno conheça os elementos estruturais da narrativa e
entenda como se apresentam nos diferentes gêneros literários.
c)Já que o livro aborda também as dificuldades de relacionamento dos adolescentes e a relação com as diferenças,
pode­‑se proporcionar um encontro com profissionais da
área de saúde (médicos, psicólogos, entre outros), para
que se discuta o tema da adolescência a partir de diferentes pontos de vista, bem como o bullying.
10
Por meio dessas atividades, além de explorar os aspectos literários da ficção, você abre espaço para temas que
proporcionam a integração do grupo e a solução de problemas às vezes ocultados da família, colocando a escola
como importante aliada na formação dos jovens.
TRABALHOS INTERDISCIPLINARES �������������������������������
Além das atividades sugeridas para a área de Língua
Portuguesa, o livro Os Ziskisitos e o Quadro Roubado
pode proporcionar a discussão dos seguintes temas transversais: Ética e Pluralidade Cultural.
Dessa maneira, há a integração das seguintes áreas:
Artes
• O quadro roubado faz parte de um importante momento
cultural e artístico da humanidade, e estudar/pesquisar o
Renascimento, como outros momentos da arte, pode ser
interessante aos alunos, para que entendam a relevância da
arte na cultura dos povos, bem como o valor que determinadas obras possuem. Os alunos podem, ainda, construir
um blog na internet para divulgar e debater questões ligadas
à arte, apresentando, cada mês, um movimento artístico.
História
• Pode­‑se analisar a relação entre os estilos de época da literatura e das outras artes e os momentos sociais, políticos e
econômicos das sociedades.
Geografia
• A narrativa se passa nas ruas de São Paulo e cita determinados lugares muito conhecidos não só pelos habitantes da
11
cidade, mas também pelos de outras regiões do país. Desse
modo, é importante que os alunos pesquisem a ocupação do
território brasileiro e os aspectos relevantes na formação e
desenvolvimento das cidades.
Ciências
• Podem ser discutidas questões relacionadas à adolescência,
à sexualidade e à afetividade, já que a obra traz elementos
relativos à descoberta da afetividade.
• É importante refletir sobre a saúde: alimentação, atividades
físicas etc.
PROPOSTA DE AVALIAÇÃO �������������������������������������������
A avaliação do processo de leitura de uma obra não
deve se basear apenas em provas ou trabalhos escritos; o
próprio ato de ler deve ser valorizado e se tornar critério
para propiciar instrumentos de avaliação.
Desse modo, a obra pode comportar uma avaliação
contínua e formativa, considerando os resultados das
atividades das diversas disciplinas envolvidas no projeto
de leitura do texto, com o objetivo de levar o aluno a perceber as relações interdisciplinares que envolvem a leitura
literária.
Assim, são sugeridas avaliações de todas as atividades
propostas nas diferentes fases de leitura do texto, todas
valorizando as impressões de leitura e a contextualização
da obra.
A montagem do blog pode valer como instrumento de
avaliação, bem como todas as atividades desenvolvidas
nas disciplinas envolvidas no projeto de leitura da obra.
Fly UP