...

Baixar - Município de Ijuí

by user

on
Category: Documents
1

views

Report

Comments

Transcript

Baixar - Município de Ijuí
CONCURSO DE REDAÇÃO-2011
CENTENÁRIO DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DE IJUÍ
MODALIDADE: 1º ao 3º ano do ENSINO MÉDIO
1º Lugar: Colégio Sagrado Coração de Jesus
2º ano – Profa. Maristela Righ Lang
Aluna: Karine Inês Scheidt
Redação: O aviso: parece que foi ontem
O AVISO PARECE QUE FOI ONTEM!
O relógio marcava 6 horas da manhã e eu pulei da cama. Ativei meu robô e vi as
primeiras noticias da manhã já estavam no ar. Era a reportagem de 110 anos do
ataque às torres gêmeas nos Estados Unidos da América, antiga maior potência do
mundo. Me apurei em tomar um banho, pois a água já é pouca e está mais cara que
qualquer outro alimento ou bebida fina.
Saí de casa e fui até o centro de pesquisa da UFI (Universidade Federal de Ijuí)
conferir o andamento do teste de neuropsiquiatria, iniciado há duas semanas com
crianças de até 8 anos de idade. Depois, fui direto ao hospital e verifiquei a paciente
que havia tido câncer de mama, descoberto há três meses, e totalmente curado depois
da cirurgia com células nanotecnicamente modificadas.
Desviando um pouco o foco, me deparei com o site da prefeitura aqui da
cidade de Ijuí, onde a prefeita Ana participava de uma conferência direta da capital
federal, requerendo mais verbas para os bairros Colonial e Glória, que pediram mais
apoio para programas de capacitação tecnológica com crianças dos anos iniciais.
Vendo isso, lembrei-me da programação rotineira em 10 D que acontece todo o
dia na sala de cinema do Shopping São Luis, construído sobre as ruínas do antigo
estádio.
Nesse momento, o depoimento de um agricultor interrompeu meus
pensamentos e fiquei ouvindo o que ele relatava: ”A situação está desastrosa! As
margens do Rio Potiribu têm diminuído significativamente; as pessoas saem à noite
para verificar o pouco da lavoura que resiste à ação dos freqüentes e arrasadores raios
ultravioletas; os invernos descontrolados também afetam toda a população. Eu estou
muito preocupado com o que esta acontecendo”.
Pensei então: parece que foi ontem todos os avisos de cuidado e preservação.
Agora estamos cientes. Temos tudo para viver bem e com conforto, mas se
pudéssemos voltar no tempo pensaríamos um pouco melhor e agiríamos diferentes
em algumas situações.
2º Lugar: Colégio Sagrado Coração de Jesus
1º ano – Profa. Maristela Righ Lang
Aluna: Fernanda Tissot Burtet
Redação: Ijuí: Terra da gente
Ijuí: Terra da gente!
Essa noite, enquanto conversava com meu avô, e ele contava-me histórias de
sua infância e da infância de meu bisavô, fui percebendo processos sociológicos que
sucederam em minha cidade.
Falava-me sobre previsões para o fim do mundo em 2012, e vejam, aqui estou
em 2012.
Contava sobre carreiras e rodeios no Parque de Exposição, onde acontecia a
Expoijuí. No local está erguido um grande Centro Comercial, e a Fenadi hoje esta mais
acessível à população e conta com mais atrativos culturais.
Algumas coisas permanecem como o carisma das pessoas e o bom humor da
cidade, mas as casas foram logo substituídas por edifícios e as que permaneceram são
desprovidas de grandes pátios.
Vieram para cá algumas transnacionais que antes não havia na região. Isso
impulsionou o crescimento da cidade, pois aumentou a oferta de trabalho e as
condições de vida de muitas famílias.
Nosso sistema de saúde, que segundo meu avô já era uma referência, este bem
conceituado e acredito que ainda melhorará. Formamos muitos médicos nesse
período. Nossa Universidade é muito respeitada no país.
Assim como em 1992 aconteceu no Rio de Janeiro a ECO-92, acontecerá ano
que vem no Parque da Pedreira a ECO-2013, onde serão postos em debate causas
ambientais que persistem como o aquecimento global, e o uso da tecnologia a favor
do desenvolvimento. Ela já foi bem utilizada nos últimos anos, principalmente na
limpeza de rios e reciclagem do lixo.
Não há como negar que o crescimento da cidade foi benéfico e grandioso, mas
temos muito que fazer para conquistar um cidade limpa e sustentável.
3º Lugar: Colégio Tiradentes da Brigada Militar
1º ano – Profa. Mari Teresinha da Rocha Monteiro
Aluna: Laura Linck Gomes
Redação: A lua do amanhã
A lua do Amanhã
Lá em cima, sorrateira, escondida, está ela, a lua, discreta e majestosa. Quantas
mudanças nesses últimos 100 anos, já testemunhaste?
Volto no tempo e fico relembrando a Praça da República cheia de crianças correndo, as
poucas vagas disponíveis para estacionar, hoje com vagas sobrando no estacionamento
subterrâneo.
Os condomínios modernos, as piscinas, o cinema e os shoppings de luxos, nada
lembram as casinhas humildes e a pobreza que fora a “Pedreira”.
O hospital da cidade referência de saúde no estado já não existe mais. O avanço da
tecnologia permite tratar as pessoas enfermas em seus domicílios.
A cidade é conhecida pela sua diversidade étnica. Não é de se admirar que os maiores
cargas de liderança do estado provem de pessoas diferentes, raças oriundas de Ijuí. Justifica-se
pelos projetos sociais e programas desenvolvidos com crianças carentes do município.
Felizmente, a cura de muitos males terríveis, como câncer, AIDS, foram descobertos.
Na educação, o município destaca-se pela amplitude das escolas e faculdades que dispõem de
instrumentos modernos e sofisticados.
Graças aos programas ecológicos desenvolvidos pelo grupo Verde, de preservação e
reciclagem, temos o privilégio de viver em uma cidade de fauna e flora diversificada. A
poluição já não é mais um problema tão grave, e as pessoas já podem sair na rua sem ter que
usar qualquer tipo de “máscara preventiva” às impureza do ar.
Cidade modelo, Ijuí se torna ponto turístico, atraindo pessoas de todos os lugares do
mundo que vêm em nosso município tentar descobrir o segredo de tanta harmonia e sucesso.
Sinto-me orgulhosa em fazer parte deste povo hospitaleiro, responsável por tanto
progresso, que busca sempre inovar e fazer melhor.
E quando olho para o passado, tenho certeza que a mesma lua que hoje admiro, ainda
há de testemunhar o surgimento de novas mudanças e descobertas que farão parte da história
de Ijuí nos próximos 100 anos.
MODALIDADE : 5º AO 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL
1º Lugar: Colégio Sagrado Coração de Jesus
6ª Série – Profa. Nilza Ana Manfio
Aluno: Arthur Oliveira Cogo
Redação: Ijuí Futurista
IJUÍ FUTURISTA
Em 2011, eu estava no meu amigo Josias. Seu pai era cientista, e eu estava
vendo algumas invenções. Até que cheguei na ultima.
- Uma maquina do tempo? – me perguntei, e fiz, então, algo que não deveria
ter feito: apertei o botão verde e viajei no tempo.
Quando a viagem acabou, eu imaginava estar nos Estados Unidos da América,
ou algo assim. Então, perguntei a um taxista onde eu estava. Ele falava português,
como as demais pessoas.
- O nome dessa grande metrópole é Ijuí. Falou o cara. E eu me espantei. Não
podia ser Ijuí. Fiz outras perguntas e ele me respondeu. Então tomei uma decisão.
- Me leve para o condomínio Parque do Vale.
- Quer dizer supercondomínio? – o taxista falhou.
- Ah? – falei, mas ele apenas acelerou.
Passamos por construções gigantes, e o cara sempre dizia superisso ou
megaaquilo.
Até que chegamos no tal supercondomínio. Quando fui pagar o cara, ela disse
que o Real não vale mais.
Então tive que dar meu relógio e meu casaco, e o taxista foi embora.
Olhei um pouco e vi minha casa. Bem conservada só que com outra
tecnologia. Vi uma espécie de mini-TV e percebi que servia como campainha. Quando
o morador atendeu ao chamado, apareceu um holograma de mini-TV e observei que o
homem tinha um pouco de parecido comigo.
O homem abriu a porta e percebi que ele só podia ser meu neto no
futuro. Ele não quis acreditar no começo, ma depois viu uma foto de seu avô criança.
Ficamos conversando e meu neto falou sobre os problemas ambientais
e a falta de árvores. Uma cidade como essa deveria tomar atitudes, pois melhorando o
meio ambiente, todos teriam uma melhor qualidade de vida e seriam mais felizes.
2º Lugar: Escola Munic. Ensino Fundamental Joaquim Porto Villanova
6ª Série – Profa. Jacira Dopcke dos Santos
Aluna: Angélica Luana da Silva
Redação: Dois mil cento e onze, como será?
Dois mil cento e onze, como será?
Dois mil cento e onze, sou limpinho, transparente. Isso porque os
Ijuíenses cuidaram-me. Também, graças a mim, Ijuí é a “Terra das águas Divinas”.
Minha prima a água mineral, foi descoberta em 1933, pelo aposentado
João Patrício Maciel, que soube da “Água Santa” e enviou uma amostra de exames a
Porto Alegre.
Em 1890, Ijuhy abrigou povos à procura de terra, hoje procuram água para
sobreviver.
Então, eu tenho muitos parceiros. Eles são legais como: traíra, jundiá e piavas.
Os humanos jogam pão para eles se alimentarem, e quando pulam eu sinto cócegas.
Sou o refúgio de cardumes, graças à conscientização ambiental dos ijuíenses durante
décadas. Hoje, século XXll, existem tecnologias que cuidam de mim. Sou trocada ou
vendida, sei que sou importante, indispensável, pois cada litro de água corresponde a
três capsulas de oxigênio.
Em dois mil cento onze estou esperando mais visitantes de outras cidades, para
que apreciem minha beleza e façam suas histórias por aqui. Sinto-me bem ao assistir
pessoas vindo de diferentes pontos do mundo, inclusive de espaçonaves... É muito
bom, sinto-me viva! Mais viva do que já estou difícil não! ?
3º Lugar : Escola Munic. Ensino Fundamental Joaquim Porto Villanova
6ª Série – Profa. Jacira Dopcke dos Santos
Aluna: Laisa Carolina da Rosa Machado
Redação: Ijuí, terra das águas divinas
Ijuí, Terra das Águas Divinas
Que bom que herdei esse lugar. Águas limpas. Tão fácil de respirar. Essas
fotos... Quantas lembranças!
Esta aqui do Bairro Lambari quando eu meus amigos estávamos em um
restaurante: Jardim Itália, nos refrescando próximo a uma cachoeira. Vamos falar a
verdade, Ijuí é terra da Águas Divinas! Esta foto eu e minha família, na coleta de lixo
do Rio Potiribu. Apesar da quantidade de dejetos que lá retiramos, foi muito divertido.
Esta aqui: “piquenique na Fonte Ijuí”. Antes de ser Balneário era banhado com
vertentes alcalinas, descobertas pelos animais e repleto de plantas frutíferas.
Graça ao ser humano, ações ecológicas movimentos em defesa da natureza, a
água foi preservada, e agora em 2111, sobrevivemos e abrigamos várias etnias: em
1890 Ijuhy recebeu as culturas diversificadas por causa da terra. Hoje a água que foi
economizada, preservada por causa das ações de sustentabilidade abriga também
outras etnias. Além disso, Ijuí é pólo de abastecimento desse liquido precioso, porque
uniu ações ambientais e tecnológicas.
Hoje tenho 112 anos, sou professora aposentada, e estou viva, feliz, pois meus
pais e familiares e a maioria dos ijuienses preocupam-se com a parte liquida daquela,
que foi chamada “Terra das Águas Divinas”.
Modalidade :
7º e 8º ANO
3º Lugar: INSTITUTO MUNICIPAL DE ENSINO ASSIS BRASIL
8ª Série: - Profa: Cledi Pelisson
Aluna: Bruna Smaniotto
Redação: A melhor cidade para se morar
A MELHOR CIDADE PARA SE MORAR
Como eu imagino Ijui daqui a 100 anos ? Bem, é difícil responder logo de cara. Mas
pensando um pouco mais... Como eu quero que Ijui seja daqui a 100 anos? As duas perguntas
podem ter a mesma resposta, mas quando eu me perguntei o que eu queria, como eu queria
que Ijuí fosse, ficou mais fácil. O jeito que eu quero é o mesmo que eu imagino.
Mesmo eu sendo jovem e não tendo vivido nem metade da metade destes 100 anos,
gosto muito de Ijuí, pois nasci aqui, moro aqui e pretendo continuar morando aqui. Por isso,
quero que a minha cidade cresça e melhore cada vez mais.
Eu imagino uma cidade grande, desenvolvida, com muitas indústrias que gerem
empregos, e por mais desenvolvida que essa cidade seja, não produza poluição, que não haja
desmatamentos ou qualquer outro tipo de agressão ao meio ambiente, que não tenha
desigualdades sociais, que todas as pessoas tenham um bom emprego e que todos os
empregos sejam bem remunerados para que todos possam ter qualidade de vida.
Imagino escolas com ensino de qualidade, e que todas as crianças estejam
matriculadas e freqüentando as escolas.
Imagino hospitais com as tecnologias mais avançadas para o bom atendimento da
população.
Quero que Ijuí tenha áreas públicas de lazer: praças arborizadas, quadras para a
prática de esportes e pracinhas para as crianças brincarem.
Imagino e quero tudo isso para Ijuí. Tudo isso e muito mais, pois numa folha de papel,
é muito pouco para que se possa falar de tudo o que eu quero para esses próximos 100 anos
de Ijuí. Mas posso resumir: Quero que Ijuí seja a melhor cidade para se morar!
2º Lugar:
INSTITUTO MUNICIPAL DE ENSINO ASSIS BRASIL
7ª Série: - Profa: Sandra Raquel Matheis de Faveri
Aluna: Nadine Gabrielle Batista
Redação: Construindo o futuro
Construindo o Futuro
Muita coisa mudou de 100 anos atrás até hoje. Por isso me pergunto: O que irá mudar
e como será Ijuí nos próximos 100 anos? Muitas pessoas dirão apenas que a cidade estará mais
desenvolvida, tanto tecnologicamente como profissionalmente. Concordo. Mas, minha
imaginação vai além disso.
Imagino uma cidade tranqüila de viver, onde as pessoas não passem necessidades e
todos tenham acesso à saúde e a educação. Penso que a educação sempre será prioridade e
que nenhuma criança ficará fora da escola e todos terão acesso à qualificação gratuita com o
aumento das escolas técnicas.
O Hospital de Caridade de Ijuí será referência em saúde no Brasil e a cidade voltará a
ser a Colméia do Trabalho, pois com o crescimento das indústrias e do comércio não faltará
emprego. A Expo Ijuí continuará fazendo sucesso, com shows internacionais e contando com
diversas atrações.
Haverá a instalação de uma grande empresa de reciclagem que transformará o que é
lixo em riquezas. As pessoas irão produzir energia de forma sustentável, não agredindo o meio
ambiente, que será o grande centro das atenções.
Eu imagino pessoas melhores, mais humildes e solidárias. Pessoas que não se
importem somente com a roupa que o outro usa ou quem tem o carro do ano, pois o
importante é o que somos e não o que temos.
Quero um lugar melhor para se viver, sem preconceito, sem violência, onde todos
poderão viver em harmonia.
Nos próximos 100 anos, os ijuienses terão vivido muitas transformações e aprendido
tanto com elas que se tornarão cidadãos mais unidos em busca da paz e do amor e nós que
fazemos parte da cidade hoje, seremos daqui a 100 anos a história da construção de um
futuro.
1º Lugar: Escola Munic. Ensino Fundamental Joaquim Porto Villanova
8ª Série – Profa. Jacira Dopcke dos Santos
Aluna: Tatiane Francine Schuverz Kraemer
Redação: Passado de glórias: futuro de renovações
Passado de glórias: futuro de renovações
Com vivacidade e satisfação, permaneço chumbada ao chão, resistindo à carnificina do
tempo e suas ásperas surpresas. Eu, uma simples árvore, sobrevivente, neste dia 19 de
outubro de 2011, comemoro junto com Ijuí mais um ano de vida. Exatamente neste instante
estou a recordar de décadas passadas.
Alemães, Austríacos, Italianos, entre outros iniciaram em 1890 a colonização deste
pacato espaço de terra. Matas foram sendo levadas ao chão para a construção de barracos,
casas e mansões. Logo após, prédios e edifícios, os quais causavam-me náuseas de tanto
medo. Em 1910, esta cidade começa a fabricar o sabor da cerveja Genz, na Rua 13 de maio. Em
1914, este lugar recebe sua estação ferroviária. É incrível como tudo se transforma. Recordo
de ter assistido ao preparo da terra realizado com arado e as máquinas de colheita com tração
animal.
A neve cobrira Ijui em 20 de Agosto de 1965, deixando tudo tão pálido. 2022, ano em
que ijuienses partiram para outros planetas, pois a água se tornou valiosíssima mercadoria. No
anos de 2030, ETs já se faziam presentes nos eventos da cidade, Expo-Ijuí, por exemplo. Num
período de 2050 a 2051 o alimento era, na verdade, um relógio anexado ao pulso, o qual
nutria as pessoas através de choques. E, colunistas de jornais eletrônicos chamados de loucos,
pois incentivavam as pessoas a plantar árvores.
Hoje, nosso ar é feito por uma gigantesca estufa, e nosso céu é acinzentado. Mas boas
notícias estão presentes: um líquido foi inventado pela UNIJUÍ e faz crescer, em um dia, 10 cm
uma árvore. O concreto começa a desaparecer e dar lugar ao verde. Também não há mais
veículos poluentes e sim chips cerebrais que permitem o tele-transporte. Então, por isso e
muito mais continuarei aqui, pois já não mais importa o que vi e ouvi, agora presenciarei o
novo desabrochar da terra das águas divinas.
Fly UP