...

Já ouço os sinos!

by user

on
Category: Documents
6

views

Report

Comments

Transcript

Já ouço os sinos!
PUBLICAÇÃO MENSAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS APOSENTADOS, PENSIONISTAS, FUNCIONÁRIOS E EX-FUNCIONÁRIOS DO CONGLOMERADO BEMGE
ANO 44 – Nº 494 – DEZEMBRO DE 2011
Já ouço os sinos!
A cidade se movimenta, as casas e as ruas enfeitadas trazem uma emoção de
cores.
O que acontece? É a magia que se renova e está próxima a festa dos sonhos.
É o Natal, e as pessoas se preparam para celebrá-lo.
No Natal nasceu Jesus e assim, as alegrias, os abraços e as festas são em sua
honra.
Ele é o Menino, nascido de Maria, para ser um de nós e de forma humana partilhar
de nossas alegrias e tristezas e também para inspirar-nos.
Pensar no Natal não é só escutar o barulho dos sinos, é deixar que a paz, a
alegria, o amor e a união penetrem em nossos corações.
É unir e dividir o que temos com aqueles que não tem. É tocar as mãos, os
corações e deixar aflorar o que o homem tem de melhor.
É comungar com os amigos e lembrar-se que as pessoas queridas que já se foram
estão juntas de nós, em nossos sentimentos.
A AJUBEMGE, que durante todo o ano atendeu e conviveu com seus associados,
estreitou ainda mais os laços que os unem e deseja agora, se dirigir a todos com
uma mensagem especial.
A AJUBEMGE, seus diretores e funcionários desejam que o Menino Jesus, nascido
em uma humilde manjedoura em Belém, e desempenhou um dos mais importantes
papéis na humanidade, abençoe todos os lares.
Deseja ainda uma ótima e alegre noite de Natal, repleta de fé, paz, solidariedade
e muito amor.
Assistência médica
Atendimento
jurídico
Pág. 2
Pág. 3
Pesquisa
Plano de Saúde
Pág. 4
CEFAP C ong re sso
Pág. 6
Saúde
Direito à assistência médica
A AJUBEMGE recebe com frequência relatos de usuários do plano de saúde de que não
conseguem atendimento para diversos procedimentos médicos. Em relação a questão é importante
transcrever 4 (quatro) parágrafos do art. 7º da Instrução Normativa 23 da Agência Nacional de Saúde:
“§1º A operadora deverá garantir prestadores para os serviços e procedimentos definidos no Rol
de Procedimentos e Eventos em Saúde da ANS para atendimento integral da cobertura prevista nos
artigos 10, 10-A e 12, da Lei n° 9.656, de 1998, no município onde o beneficiário o demandar, desde
que seja integrante da área geográfica de abrangência definida no contrato firmado com o
beneficiário. (Redação dada pela IN/DIPRO nº 28, de 30/07/2010)
§2º Na ausência de prestadores credenciados que ofereçam o atendimento no município onde o
serviço ou o procedimento for demandado, a operadora deverá conceder autorização para
atendimento em prestador escolhido pelo beneficiário no mesmo município, em até 5 (cinco) dias
após a solicitação. (Redação dada pela IN/DIPRO nº 28, de 30/07/2010) [1]
§3º A operadora ficará obrigada, a critério do beneficiário, caso este renuncie expressamente a
faculdade preconizada §2º deste artigo, ou na ausência de autorização da operadora no prazo
máximo de 5 (cinco) dias após a solicitação: (Redação dada pela IN/DIPRO nº 28, de 30/07/2010) [1]
I – A garantir a disponibilização de prestador de serviços credenciado pela operadora para o
atendimento demandado; ou (Redação dada pela IN/DIPRO nº 28, de 30/07/2010) [1]
II – A reembolsar os custos do atendimento prestado ao beneficiário no município onde o serviço
ou o procedimento foi demandado, no prazo máximo de 30 (trinta) dias.
(Redação dada pela IN/DIPRO nº 28, de 30/07/2010) [1]
§4º Não existindo prestadores credenciados para serviço de urgência e emergência no município
onde o atendimento é demandado, a operadora deve reembolsar os custos do atendimento prestado
ao beneficiário, no prazo máximo de 30 (trinta) dias. (Redação dada pela IN/DIPRO nº 28, de
30/07/2010) [1]”
Diante do exposto, entende-se que não havendo profissional da área médica na localidade, onde
o usuário do Plano de Saúde Itaú demandar o serviço ou atendimento, fica a Fundação de Saúde Itaú
obrigada a autorizar o atendimento por profissional particular no município, escolhido pelo usuário,
no prazo máximo de cinco dias após a solicitação.
Caso o usuário não queira se valer dessa prerrogativa ou não havendo autorização do plano no
prazo previsto de cinco dias, o plano ficará obrigado a reembolsar os custos do atendimento prestado
ao usuário no município por ele requerido, no prazo máximo de 30 dias.
NÃO FIQUE SEM O ATENDIMENTO MÉDICO QUE VOCÊ E SEUS FAMILIARES INSCRITOS NO
PLANO DE SAÚDE NECESSITAM. FAÇA VALER OS SEUS DIREITOS. SE ENFRENTAR
PROBLEMAS PARA TAL, PROCURE A AJUBEMGE.
Expediente
Expediente: Associação Nacional dos Aposentados, Pensionistas, Funcionários e Ex-Funcionários do Conglomerado Bemge – AJUBEMGE – Rua Curitiba,
689 – Salas 403 a 406 – CEP: 30170-120 – Belo Horizonte-MG – Telefax 31-3201-9423 –Email: [email protected]
Visite nosso site: www.ajubemge.com.br
Diretor Presidente: Messias Caetano Neto, Diretora Vice-Presidente: Maria Lúcia Machado, Diretor Financeiro: Antônio Barsand de Leucas, Diretor Administrativo:
Alonso Rodrigues Martins, Diretor Comercial: Expedicto Noronha Costa, Diretor Cultural e Social: Edgard Magalhães Bastos. Suplentes: Adilson Martins Pereira, Antônio de Pádua Netto, Helena Lúcia Tarquínio, Ozanan Antônio de Araújo, Paulo Campos Taitson. Conselho Fiscal (Efetivos): Catão Baptista Filho, Lourival Lelles, Sílvio
Caitano da Fonseca. Suplentes: José Cássio Damas, Luiz Fernando da Silva Telles, Milton Santana Plastino.
Diretores Adjuntos: Jonair Alves de Oliveira (Governador Valadares), José Roberto Oriente (Rio de Janeiro), Rubens Prates Macedo (Belo Horizonte), Silésio Mendonça
(Pará de Minas), Tarcísio Ferreira da Costa (Belo Horizonte).
Publicação Mensal da Associação Nacional dos Aposentados, Pensionistas, Funcionários e Ex-Funcionários do Conglomerado Bemge - Jornalista Responsável: Dúnia
Catelli – Edição:Dúnia Catelli – Projeto Gráfico: Débora Chaves – Diagramação: Dúnia Catelli – Impressão: Bigráfica – Tiragem: 2.200 exemplares – Leitores: 9.000
2
JORNAL AJUBEMGE
ANO 44 – Nº 494 – DEZEMBRO DE 2011
Espaço do Associado
Oficina de artesanato
Realizou-se com sucesso a oficina de artesanato no último dia 23 de novembro. Foi uma tarde proveitosa
e, sobretudo alegre, quando o grupo entre conversas e brincadeiras, se esforçou bastante para acompanhar as
instruções do professor.
O professor do curso, Celso Cândido, que tem uma grande experiência e domina o assunto, foi bastante
apreciado por sua competência e educação.
A AJUBEMGE agradece a presença de suas associadas e no próximo ano, conforme desejo manifestado
por todas, irá organizar nova oficina.
Fotos: Juliana de Jesus Farias
Atendimento jurídico
A AJUBEMGE tem recebido reclamações de diversos associados em relação a dificuldade de
atendimento em escritórios que cuidam de assuntos jurídicos. Diante do impasse, a entidade
entrou em contato com os escritórios para sanar ou minimizar os problemas ocorridos.
Após o contato da AJUBEMGE, já foi obtido o primeiro resultado: o Dr. Fernando Alves de
Andrade, com quem vários associados ingressaram com ações sobre o FGTS, estará a disposição
para fazer um atendimento especial ao grupo de associados da entidade.
Durante o contato, foi justificado pelo Dr. Fernando que em seu escritório a dificuldade de
atendimento é maior, porque é necessário ausentar-se em constantes idas a Justiça Federal,
fóruns e viagens.
Assim, a partir do mês de janeiro, em todas as primeiras quintas-feiras de cada mês, o Dr.
Fernando realizará atendimento na sede da AJUBEMGE, de 9 às 12hs e de 14 às 16hs, aos
interessados pessoalmente ou por telefone.
Novos Associados
Aniversariante premiado
*Reginaldo Rabelo Lobato - Aposentado – BH/MG
*Hilda Consuelo T. Costa - Pensionista - Teófilo Otoni/MG
Falecimentos
*Lourival Afonso de Campos -17/08/2011 Ituiutaba/MG
*João Teodoro de Souza – 27/10/11 - BH/MG
ANO 44 – Nº 494 – DEZEMBRO DE 2011
A AJUBEMGE tem o prazer de divulgar o nome
da aniversariante do mês de dezembro, LÍGIA
RODRIGUES COUTO HORÁCIO, residente em
Belo Horizonte/MG, premiada com um cheque de
R$ 100,00.
JORNAL AJUBEMGE
3
Saúde
Plano de Saúde
Pesquisa
A AJUBEMGE pretende levar ao conhecimento do Banco Itaú e da Fundação de Saúde Itaú
como está a qualidade e a quantidade de informações e serviços que eles prestam aos usuários
do plano de saúde, assim como o grau de satisfação, na visão dos titulares do plano.
Para tanto está encartado neste jornal, uma folha de pesquisa contendo diversos itens a serem
respondidos pelo titular do plano. Não é necessário se identificar.
Pedimos a todos que participem da pesquisa, respondendo as questões apresentadas e
encaminhe para a AJUBEMGE, até o dia 20 de janeiro de 2012, no seguinte endereço: rua
Curitiba, 689 / 4º andar - Centro - Belo Horizonte - Minas Gerais. CEP: 30170-120.
Após o recebimento dos formulários preenchidos, as informações ali contidas serão agrupadas
por assunto e tabuladas a fim de se obter uma visão global sobre o plano em seus diversos
aspectos, sendo os resultados publicados no jornal da AJUBEMGE para conhecimento dos
usuários, assim como informados ao Banco Itaú e a Fundação de Saúde Itaú, para providências
que julgarem necessárias.
Assistência à saúde do Itaú
Central de atendimento
Há cerca de 5 meses atrás a AJUBEMGE recebeu de diversos participantes do Plano de Saúde
Itaú, para encaminhamento à Fundação de Saúde Itaú,um abaixo assinado com cerca de 210
assinaturas, no qual solicitavam a volta da Central de Atendimento para Belo Horizonte.
Em 14/07/2011 a AJUBEMGE recebeu resposta da Fundação de Saúde Itaú, merecendo destaque
o seguinte trecho:
“Aproveitamos esta correspondência para lhe cumprimentar e informar-lhe que, em resposta à
sua correspondência ref. Ct-031/2011, a FUNDAÇÃO DE SAÚDE ITAÚ é responsável pela gestão de
mais de 152.000 vidas, mantendo Central de Atendimento durante 24 horas por dia, sete dias por
semana e com volume de ligações em torno de 2.200/dia. A opção por manter a Central de
Atendimento centralizada em São Paulo tem como objetivo padronizar o atendimento, procurar
atender todas as necessidades assistenciais das pessoas e manter a melhor relação custo/benefício
deste serviço disponibilizado a todos através do telefone gratuito 0800-722-5522.
Portanto, considerando a condição de V. Sa., de interlocutor das pessoas que pedem a volta da
Central de Atendimento para Belo Horizonte/MG, colocamo-nos à disposição para prestar
esclarecimentos a estas pessoas, caso a AJUBEMGE entenda como necessário, bastando
agendarmos local, data e hora pra realizarmos uma apresentação”.
m
s
a
Os integrantes do abaixo assinado, assim como qualquer participante do plano que
desejarem obter mais esclarecimentos sobre o tema, devem entrar em contato com a
AJUBEMGE até o dia 31 de dezembro de 2011, informando sua vontade de participar da reunião
proposta pela FUNDAÇÃO DE SAUDE ITAÚ, para que sejam definidos o local, data e horário
da mesma.
s
e
o
Entre em contato e compareça. Participe! Esta é uma oportunidade de expor a sua opinião
e esclarecer dúvidas.
4
JORNAL AJUBEMGE
ANO 44 – Nº 494 – DEZEMBRO DE 2011
Saúde
Reajuste de mensalidade do Plano de Saúde
A pedido do presidente Messias publicamos abaixo correspondência por ele endereçada ao
senhor Sergio Fajerman, presidente da Fundação de Saúde Itaú, na qualidade de membro do
Conselho Fiscal da citada Fundação a respeito do reajuste da mensalidade do plano, em 27 de
outubro deste ano.
“Reportando-nos ao encontro de ontem com Vossa Senhoria e sua equipe, em São Paulo, e na
condição de membro do Conselho Fiscal da Fundação, vimos confirmar e registrar, por escrito,
nossa preocupação com o alto índice de reajuste encontrado pela empresa de auditoria contratada
(35,47%).
Como é do seu conhecimento, os usuários aposentados, pensionistas e desligados
permanecem no plano de saúde se vinculados ao plano de previdência complementar oferecido por
entidade de previdência complementar patrocinado por empresa do grupo Itaú (arts. 6º, 15, 16 do
Regulamento do Plano de Saúde Itaú).
Além de diversos aposentados pela entidade de previdência complementar do grupo Itaú, com
proventos iguais ou abaixo do salário mínimo, as pensões das 860 pensionistas situam-se na
média de R$800,00, sendo certo que metade delas recebe rendimentos de 1 salário mínimo ou
menos.
Nessas condições não tem eles como permanecer no plano, pagando mensalidades de
R$195,25/enfermaria ou R$309,15/apartamento, acrescidas do reajuste mensal exorbitante de
35,47%.
Entendemos que isolar os usuários aposentados e pensionistas (18.507) para efeito de cálculo
de custo, do universo dos usuários do plano (154.563), não tem amparo na Lei 9656, mais
precisamente o artigo 31 que trata da manutenção de aposentado em plano de saúde, pois o
regulamento do Plano de Saúde Itaú é um só para todo o grupo dos 154.563 usuários.
Por outro lado, no Plano de Saúde Itaú o compromisso do patrocinador (empregador) é maior
do que o estabelecido no artigo 30 e 31 da Lei 9656, pois ela trata de exonerados e ou
aposentados pela previdência social, já no regulamento do Plano de Saúde Itaú exige-se a
vinculação do usuário ao plano de previdência privada complementar do qual Itaú ou coligada seja
patrocinador. Veja que a lei não fala em pensionista, mas em nosso plano ela é usuária (arts. 6º,
12, 20 do regulamento do Plano).
Quando da aplicação do reajuste do ano de 2010, alertamos essa administração de que
usuários do plano poderiam ingressar em juízo. Com a mensalidade já elevada pelo alto índice
aplicado em 2010 e adotando-se, em 2011, novamente reajuste extremamente elevado em
comparação ao índice de correção de seus proventos, face ao isolamento do grupo para cálculo
dos custos, fatalmente teremos uma “enxurrada” de ações judiciais.
O cálculo apresentado ao Banco Itaú pelo colega do Estado do Paraná – Fernando Prezutti é
muito simples, mas demonstra claramente que o custo médio do plano de Saúde Itaú, mesmo com
a inclusão dos padrões executivo e premium é praticamente igual à contribuição que aposentados
e pensionistas pagam para o padrão enfermaria: R$207,00 e R$195,25, respectivamente. Isto
mostra que a forma de cálculo adotada pelo Banco é injusta, penaliza e discrimina exatamente os
mais necessitados e fragilizados pela idade avançada.
Contamos com a compreensão, sensibilidade e disposição do Banco e da Fundação para as
inevitáveis mudanças”.
Atenciosamente,
Messias Caetano Neto - Membro do Conselho Fiscal
ANO 44 – Nº 494 – DEZEMBRO DE 2011
JORNAL AJUBEMGE
5
Congresso
CEFAP - 8º Congresso dos Aposentados e Pensionistas de MG
O documento aprovado no 8º Congresso dos Aposentados e
Pensionistas de Minas Gerais, realizado em Belo Horizonte no dia
18 de novembro de 2011, contém as seguintes recomendações:
Ao movimento mineiro e nacional para atuar com absoluta
firmeza na defesa dos direitos dos aposentados e pensionistas, sem
nenhuma concessão aos governantes, tendo em vista que tais
direitos somente são adquiridos após longuíssimos períodos de
contribuição;
No mesmo sentido de firmeza e certeza de nossos direitos,
considerando a natureza quase contratual dos mesmos, eis que o
governante impõe regras que são plenamente cumpridas pelos
trabalhadores o que obriga a outra parte, no caso o governo, a também realizar o contratado.
No sentido de compreender e divulgar que a grandeza da Previdência, que tem mais de 28 milhões de segurados, e
cujo orçamento anual é maior do que o de todos os demais Ministérios, sendo, por exemplo, 240 vezes maior do que o
Orçamento anual do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, comandado pelo conterrâneo Fernando
Pimentel, que essa dimensão extraordinária não diz respeito a prioridades ou a favores do Governo Federal, mas reflete o
enorme montante pago por patrões e empregados, que, por isso, deveriam, efetivamente administrar o sistema, como
aconteceu até antes da fusão dos IAPs – institutos de aposentadorias e pensões de categorias profissionais;
Para que sejam rechaçados pseudos avanços, como a dita “democratização do capital” que passa a colocar o dinheiro
antes de todos os direitos e os valores humanos, como a ética, a moral, os princípios e até a felicidade dos homens e
mulheres;
Aos aposentados e pensionistas para que levem a vida com alma jovial, com leveza, sem deixar, contudo, de assumir
e cumprir compromissos, especialmente com a luta.
De combater as propostas atuais de reforma tributária e de desoneração da folha de pagamento quanto às contribuições
previdenciárias, considerando que tais medidas são um atentado ao equilíbrio das contas da Seguridade, altamente nocivas
ao povo brasileiro;
Para que o movimento compreenda e assuma a Seguridade Social como a mais importante política pública social do
país, verdadeiro instrumento de paz e desenvolvimento;
Ao movimento para priorizar campanhas e divulgação de que nunca existiu “rombo” na Seguridade, muito ao contrário,
sempre existiram expressivos superávits, historicamente desviado para diversas outras finalidades, principalmente, nos
últimos anos, para o pagamento de juros extorsivos da dívida pública interna e externa;
Para qualificar intensivamente os jovens, os adultos e os idosos quanto aos direitos destes, orientando e incentivando
para procurar e agir em parcerias com os diversos instrumentos de defesa desses direitos, como as Promotorias
Especializadas, as Defensorias Públicas e os Conselhos da área, entre outros;
Para que trabalhadores da ativa, aposentados, pensionistas e outros beneficiários do RGPS conheçam e acompanhem
de perto as propostas de alterações nos Regimes Próprios, bem como o sentido inverso, servidores públicos se
familiarizarem com o RGPS, eis que alterações em um dos Regimes certamente provoca fortes interferências nos demais;
De que, para implementar políticas públicas favoráveis aos idosos, devem as entidades e os integrantes do movimento
participar de fóruns, conselhos e movimentos não apenas de idosos, mas também de outros onde haja presença de jovens
e adultos, de modo a formar uma base mais ampla e diferenciada de apoio. No mesmo sentido, a Federação e as Entidades
Filiadas devem capacitar seus quadros e criar novas lideranças, para uma atuação mais eficaz, consciente e organizada;
Especial para que as lideranças, de maneira individual e institucional, se empenhem na união e no crescimento do
movimento, abandonando questões menores e posturas individualistas, que em nada contribuem para os verdadeiros
objetivos do movimento.
Para que seja priorizada a luta em defesa do estabelecimento de uma política de valorização dos benefícios
previdenciários, nos mesmos moldes do aplicado ao salário mínimo, além de denunciar as pressões para retirada de direitos
das pensões do Regime Geral, realizadas de forma contraditória, quando o sistema apresenta superávit e o governo
implanta novos programas sociais;
Para que as propostas de encaminhamento e de lutas aprovadas pelos Grupos de Trabalho e pela Plenária deste
Congresso, sejam assumidas e plenamente efetivadas pela FAP/MG e por todas as Entidades Filiadas, visando o
cumprimento do Estatuto aprovados neste evento e o alcance dos objetivos nele expresso.
De divulgar amplamente esta Carta e as respectivas deliberações deste 8º CEFAP/MG, especialmente para todo o
movimento nacional de aposentados, pensionistas e idosos.
6
JORNAL AJUBEMGE
ANO 44 – Nº 494 – DEZEMBRO DE 2011
Interesse público
Esqueceram do ser humano
As empresas, instituições e pessoas jurídicas são criadas com o intuito de melhorar a vida das pessoas,
colaborando para seu progresso e desenvolvimento, mas inverteram tudo, esqueceram de que a função das
leis é proteger o ser humano e garantir os seus direitos.
As agências nacionais e órgãos governamentais (Anatel, Aneel, Anvisa, Previc, ANS, SUSEP, entre outras)
responsáveis pelas áreas de saúde, previdência e bem estar do indivíduo estão preocupadas em legislar de
forma a proteger a pessoa jurídica que presta os serviços relacionados às suas áreas de atuação, muitas das
vezes, em detrimento do próprio ser humano.
Por tais motivos, é que o PROCON está cheio de reclamações sobre serviços ligados à saúde, telefonia,
televisão, seguros, água e energia elétrica, pois o individuo compra e acostuma com o serviço e depois acaba
insatisfeito quando vê o seu direito transgredido e sem solução por um longo tempo ou para sempre.
Resumindo: compra satisfação e leva uma grande dor de cabeça.
As próprias agências e órgãos do governo que recebem as denúncias de usuários dizem que não podem
resolver os problemas e instruem as pessoas a procurarem o PROCON ou ao Judiciário para resguardar
seus possíveis direitos, mas esquecem propositadamente, que grande parte dos problemas apontados tem
origem nas regulamentações que eles (agências e órgãos governamentais) editam, preocupados com a
segurança do sistema, não se importando com o direito ou necessidade do usuário.
O prejuízo é bem maior quando o cliente é idoso. Ao fazer a reclamação (inexoravelmente, só por telefone)
encontra do outro lado da linha não uma pessoa, mas a voz de uma máquina que lhe pede um mundo de
números e informações. Não há como pedir explicações, pois a máquina não raciocina. À vezes conseguese falar com uma atendente, mas esta não tem qualquer poder de decisão e se limita a dizer o que lhe foi
permitido e instruído. As pessoas mais velhas e com seus sentidos já deficientes em razão da idade não tem
outra saída: simplesmente desistem.
O Judiciário já entupido de causas ligadas às áreas trabalhista e de previdência (oficial ou complementar),
entre outras, acaba pagando o pato, tendo que receber milhares e milhões de ações que poderiam ser
resolvidas em menor tempo e um custo menor, se tratadas e concluídas em sua origem e, principalmente, se
as agências e órgãos do governo criados para controlar e regulamentar cada um desses setores tivessem em
mente que o ser humano vem sempre em primeiro lugar, pois tudo criado ou mudado pelo homem tem como
objetivo uma melhor existência para ele.
Não existindo o ser humano nada disso faria sentido.
Conclamamos o legislativo (vereadores, deputados e senadores) eleitos pelo povo para representá-lo
para tomada de providências para realmente proteger o povo brasileiro. Não é possível mais conviver com
tais situações. É imprescindível uma mudança radical na construção desses sistemas, de tal forma que o
cidadão seja protegido.
*Messias Caetano Neto - Presidente da AJUBEMGE
Plano de Pecúlio
O Conselho Gestor do Plano de Pecúlio, ouvida a Diretoria da AJUBEMGE e de conformidade com o
disposto no parágrafo único do Art. 9º do referido regulamento, decidiu reajustar a contribuição da AJUBEMGE
de R$ 2,03 per-capita para R$2,10 (3,52%) a partir do mês de outubro de 2011.
Assim, a partir de 1º de outubro de 2011 o valor do pecúlio passa a ser de R$641,10.
ANO 44 – Nº 494 – DEZEMBRO DE 2011
JORNAL AJUBEMGE
7
Aniversariantes do mês - Janeiro/12
1 – Albertino Couto Ferreira,
Conceição Aparecida da Silva
Santos, Décio Fulgêncio Alves da
Cunha, Elza Lobato Mendes,
Gerson Carvalho Aranha.
2 – Maria de Lourdes Araújo
Ribeiro, Osmar de Araújo,
Rosângela Custódio.
3 – Dalton Alves Pereira, Heros
José de Souza Santos, Otávio
Martins Vieira Filho.
4 – Adriene Maria Ceravolo, Elsio
Natal, Hemetério Dias Carneiro,
Octavio Pinto Caçador.
5 – Adilson Jorge Corrêa Ribeiro,
Davidson Cunha, José Alves da Mota Jr., Laureny
Cabral Franco, Luciano Ângelo Rodrigues Martins.
6 – Cláudia Renata Cunha Marques Ferreira, José
Annoni, Nadyr Ferreira da Costa, Nilda Soares da
Silva.
7 – Alfredo Júlio Araújo Silva, Geraldo Lúcio Viegas,
Hiran Caldeira Victoria, Jussara Andrade Maletta, Leda
Maria Lima Cabral, Maria Ilzane Ribeiro Santos.
8 – Carmélio Ferreira Carvalho, Moacyr Theodoro
Soares, Nívia Netto.
9 – Aquiles Mário Notti, Edelmo Ferreira da Silva,
Marcos Aurélio Leão.
10 – Joaquim José de Souza, Kleber Alves da Silva,
Luiz Fernando da Silva Telles, Nilo Ribeiro de Carvalho,
Zilea Avelar Pereira.
11 – Helena Barbosa Gomide, João Machado Barbosa,
José Netto Nogueira, Lígia Rodrigues Couto
Horácio, Maria Veskesky Machado, Roberto Portela
de Souza.
12 – Antônio Pereira da Silva, Expedito da Silva
Pontes, Idalia Puppin Tavares, José Edvaldo de Souza
Cruz, Maria de Fátima Coelho Couto, Regina
Aparecida de Assis Santos, Vanderlei de Oliveira.
13 – Carlos Leôncio Cordeiro de Faria, Clóvis Lima
dos Santos, Joaquim Tibúrcio Sobrinho, José Carlos
Soares Conde.
14 – Anthero Eduardo Álvares da Silva, Biatris Helena
Geraldo Pimenta, Francisco José de Assis Alcântara,
Geraldo Maurício Rodrigues, Marlene Barcelos Dias
Silva, Paulo Fernando Bandine Faria, Sebastião José
da Silveira, Sebastião Robson Ruas.
15 – Alaíde Mateus Gonçalves, Irene Gomes de Araújo,
José Carlos Carvalho Esteves, Maria do Carmo
Vasconcelos, Waltoir Carvalho Parente.
16 – Argemiro Narciso de Carvalho, Armando Melo de
Castro, Guilherme Ribeiro do Nascimento, Hudsonina
8
Carvalho Eliazar, Marcelo Machado Lopes, Porcina de
Magalhães Pedrosa, Sebastião do Amaral Ribeiro,
Sônia Maria Teixeira de Salles.
17 – Adilson de Souza Braga, Antônio Gomes Menezes
Sobrinho, Antônio Vaz Travacos, Elizeu Lopes,
Iracema Armond Alves Pereira, Mardilene Souza
Temoteo.
18 – Antônio Alves Pereira, Jurandir de Assis, Marcos
Antônio Mendonça, Maurício de Moraes, Renato
Caldeira de Araújo, Simone Ruela Lima Xavier.
19 – Adriane Aparecida da Silva Campos de Oliveira,
Jefferson Corrêa de Morais, José Alves Nogueira Filho,
Umberto Sebastião Schettini, Weiler Sebastião Alves.
20 – Antônio Teodoro da Silva, Guilherme Villela de
Castro Lima, João Batista Moreira dos Santos, Maria
Lúcia Salgado Mendonça, Sebastião Gonzaga Jayme.
21 – Anamaria Domont Lemos, Maria Alda Ramos,
Maria Auxiliadora Diniz, Maria de Lourdes Lacerda,
Maria Salles de Souza Bretas, Sebastião dos Reis
Oliveira.
22 – Caio Vinícius Dowsley de Freitas, José Gioberti
Longo, Nívia Aparecida Alves, Vicente Ferreira Dias.
23 - Alcina Maria Fonseca de Mendonça, Antônio de
Oliveira Tavares, Josmar Silveira, Maria Angélica Blanc
de Lacerda, Raimundo Penha Forte Reis Faria.
24 – Adilson Emanuel de Souza, Ângela Paixão Alves
da Silva, Durvalina Maria Ribeiro Vasconcelos, Martins
Duarte, Nelson Fernandes, Sebastião Bressan.
25 – Ayrton Francisco Pereira, Gilberto Leonel, Horácio
Batista Tormim, Marcelo Torres Figueiredo, Moema
Dantas Guimarães, Paulo Antônio Perdigão Mendes,
Paulo Lopes, Ruy Saraiva Cardoso.
26 – Alceu Henriques Lemos, Custódio da Mota Couto.
27 – Cleone das Graças Côrrea Moreira, Gilto da Silva
Moulin, Maria Idelma Santos Lemes, Meire Ribeiro de
Oliveira, Palimércio Montes, Sônia Maria Tibúrcio
Lopes de Lacerda.
28 – Antonio Pádua Anconi, Ary Fernandes Vianna,
Djalma Azevedo Campos, Eliton Silva, José Augusto
Fiúza Saldanha.
29- Geraldo Machado Fioravante, José Alves da Silva,
José Soares Santana, Maria de Lourdes Gomes.
30- Arminto Mineiro de Oliveira, Clarel Lhamas
Ferreira, Delmo Campanha, Elaine Maria Pereira de
Resende, Eleonora Greco Nordhausen Domingues,
Francisco Marcondes de Brito, Ivan Caldeira Victoria,
João Bosco Melo de Mesquita, Mágda Regina Leotério
e Silva, Oscar Silva, Paulo César de Barros, Walmir
Afonso Felício dos Santos.
31- Marcelo Haroldo Clemente, Neusa da Silva
Barbosa, Vicente de Paula Gonçalves.
JORNAL AJUBEMGE
ANO 44 – Nº 494 – DEZEMBRO DE 2011
Fly UP