...

Oportunidades e Dificuldades do Mercado

by user

on
Category: Documents
3

views

Report

Comments

Transcript

Oportunidades e Dificuldades do Mercado
Mercados
informação de negócios
Rússia
Oportunidades e Dificuldades do Mercado
Setembro 2014
aicep Portugal Global
Rússia – Oportunidades e Dificuldades do Mercado (setembro 2014
Índice
1. Breve Enquadramento
3
2. Oportunidades
4
2.1. Comércio
4
2.1.1 Petróleo e Gás
4
2.1.2. Indústria
5
2.1.3. Transportes
5
2.1.4. Serviços
5
2.1.5. Telecomunicações
6
2.1.6. Bens de Consumo
6
2.2. Investimento de Portugal na Rússia
6
2.3. Investimento da Rússia em Portugal
7
2.4. Turismo
7
3. Dificuldades
8
3.1. Comércio
8
3.2. Investimento de Portugal na Rússia
8
3.3. Investimento da Rússia em Portugal
9
3.4. Serviços
9
3.5. Turismo
9
4. Cultura de Negócios
10
4.1. - Precauções na Abordagem
10
4.2. - Facilidades de Entrada
11
2
aicep Portugal Global
Rússia – Oportunidades e Dificuldades do Mercado (setembro 2014)
1. Breve Enquadramento
A Rússia, incluída no grupo dos BRICS, é uma das dez maiores economias mundiais e um dos países
com maior potencial de crescimento. A adesão da Federação Russa à OMC, após 18 anos de
negociações, é considerada o maior passo para a liberalização do comércio mundial desde a entrada da
China, há mais de uma década, e que veio dar forte impulso ao comércio internacional.
Em 2010 e 2011, o PIB russo cresceu 4,3%, em 2012 subiu 3,6%, e em 2013 registou 1,3%. De acordo
com as recentes previsões do Ministério russo do Desenvolvimento Económico, em 2014, o PIB crescerá
0,5%.
No que respeita ao comércio externo, a sua estrutura mantém-se sem alterações: as exportações são,
sobretudo, de matérias-primas, enquanto as importações incidem nos bens de equipamento e nos bens
intermédios. Em 2013, a Rússia foi o 9º maior exportador mundial e o 17º maior importador. Nos últimos
10 anos (de 2004 a 2013), a taxa média de crescimento das importações russas ascendeu a 20%. Este
aumento deve-se, em grande parte, ao aumento dos preços do petróleo e do gás.
Com múltiplas oportunidades em todos os sectores, a Rússia atrai exportadores de todo o mundo. A
necessidade em equipamentos, tecnologias e produtos estrangeiros pode ser explicada pelo facto de o
Governo russo querer modernizar e desenvolver as infraestruturas do país e da procura de bens e
serviços de qualidade ser permanente e crescente.
Embora a dimensão da Rússia e as suas especificidades não a tornem num mercado facilmente
abordável, o seu potencial é muito elevado, sendo considerada uma das potências do futuro. Portugal
dispõe de uma oferta de qualidade em diversos sectores, relativamente aos quais existe recetividade no
mercado russo. Apesar dos progressos assinaláveis registados nos últimos anos e da dinamização do
relacionamento bilateral entre Portugal e a Rússia, serão necessários esforços acrescidos, no sentido de
aumentar e desenvolver a base de negócios entre os dois países.
Podemos destacar as seguintes vantagens do mercado russo para as empresas portuguesas:
•
Boas relações institucionais;
•
Ligações aéreas diretas da TAP, Lisboa–Moscovo, 5 vezes por semana, e Lisboa-S.Petersburgo, 3
vezes por semana, o que facilita as deslocações entre os dois países;
•
Regiões com grande poder de compra (Moscovo, S. Petersburgo, Ekaterinburgo, Kazan, entre
outras);
•
Classe média/alta com um considerável poder de compra e com grande propensão para o consumo,
em especial para os produtos e serviços do segmento alto e de exclusividade;
•
Intenção do Governo russo de promover o processo da modernização e de criar condições
favoráveis ao investimento estrangeiro;
•
Oportunidades em todos os sectores da oferta nacional.
3
aicep Portugal Global
Rússia – Oportunidades e Dificuldades do Mercado (setembro 2014)
Em termos de comércio, as estratégias de abordagem do mercado russo têm-se baseado nas ações
promocionais organizadas pela AICEP e pelas Associações Empresariais. Apesar de existir uma
adequação da oferta portuguesa à procura no mercado, no entanto, e face às potencialidades da Rússia,
o posicionamento de Portugal, traduz-se por uma reduzida expressão comercial. Considera-se que a
estratégia de abordagem deverá ser mais ofensiva e privilegiar as seguintes ações:
•
Campanhas de imagem e comunicação com impacto, que projetem Portugal como fornecedor de
produtos e serviços de qualidade;
•
Organização de missões de empresários russos a Portugal, sendo considerada a melhor forma
destes poderem conhecer in loco a oferta portuguesa, a diversidade e qualidade dos nossos
produtos e serviços, bem como as características específicas das empresas nacionais;
•
Market intelligence, que permita transferir para as empresas os conhecimentos necessários sobre o
mercado;
•
Atividades promocionais no mercado, com contacto direto com a procura.
2. Oportunidades
2.1 Comércio
A prioridade da política económica do Governo russo consiste em acelerar a diversificação da economia,
aumentar a atratividade do país ao investimento estrangeiro (a Rússia ocupa a 92ª posição no ranking
Ease of Doing Business-2014, elaborado pelo Banco Mundial). As autoridades russas estão cientes da
necessidade crescente de modernização da economia e da reestruturação sectorial.
Os sectores considerados com maiores potencialidades são: agroalimentar, cluster saúde (em especial,
farmacêutico), fileira moda (calçado, têxteis, vestuário, acessórios, com qualidade e design), indústria
automóvel e componentes, indústria dos moldes, máquinas e equipamentos (modernização da indústria,
e de sectores como o hospitalar, ensino, etc), fileira HoReCa, tecnologias e inovação, construção
(incluindo consultoria, arquitetura e materiais de construção), turismo, imobiliário.
2.1.1. Petróleo e Gás
O petróleo e o gás são essenciais para a economia russa, sendo responsáveis por cerca de 25% do PIB,
50% das receitas públicas e 80% das exportações. Possuindo 14% de reservas de petróleo, o país é o
segundo maior produtor mundial de petróleo. No caso do gás natural, a Rússia é o maior produtor e
detentora das maiores reservas no mundo. Para desenvolver a indústria russa de petróleo e gás natural,
incluindo os novos projetos offshore, o país precisa anualmente de investimentos na ordem dos 23 a 25
mil milhões de USD. Para satisfazer a procura, a Rússia deverá investir mais de 1 000 mil milhões de
dólares até 2030.
4
aicep Portugal Global
Rússia – Oportunidades e Dificuldades do Mercado (setembro 2014)
As oportunidades de negócio nesta área incluem fornecimento de tecnologias e equipamento. A Rússia
dispõe de enormes reservas de minerais e um mercado favorável para fornecedores de máquinas e
equipamentos neste sector.
2.1.2. Indústria
A indústria russa necessita de ser modernizada. A procura anual de novos equipamentos é estimada em
1 a 1,5 mil milhões de USD. O país precisa de tecnologias de produção, materiais inovadores, máquinasferramentas e ferramentas, peças e componentes para os sectores aeronáutico, automóvel, construção
naval, transportes e energia. O Governo federal russo e os governos regionais estão a promover e a
apoiar a instalação de fabricantes de equipamentos em todos os sectores.
2.1.3. Transportes
Uma das prioridades da Rússia reside na modernização das suas infraestruturas de transporte e no
desenvolvimento do sistema de portos, aeroportos e caminho-de-ferro. Apesar das autoridades locais já
terem iniciado o processo de modernização, os sistemas de transporte público em Moscovo e S.
Petersburgo, maiores cidades russas, ainda se encontram aquém dos objetivos. Aqui, as oportunidades
de negócio incluem o fornecimento de equipamento de transporte, veículos, tecnologias de informação,
serviços especializados de consultoria.
A organização pela Rússia do próximo Campeonato do Mundo de Futebol em 2018 é um exemplo da
necessidade de grandes investimentos em infraestruturas de transporte necessárias à preparação deste
evento desportivo internacional. O programa de modernização do caminho-de-ferro, previsto pelas
autoridades russas, pretende modernizar a mais longa linha ferroviária do mundo – a Transiberiana, bem
como a linha ferroviária Baikal-Amur.
2.1.4. Serviços
Este sector encontra-se medianamente desenvolvido na Rússia. As empresas portuguesas poderão
usufruir de oportunidades em múltiplas áreas, tais como a consultoria, as tecnologias de informação, as
telecomunicações, as áreas da inovação e as biotecnologias. O facto de o país se estar a preparar para
ser anfitrião do Campeonato do Mundo de Futebol, em 2018, oferece enormes oportunidades às
empresas portuguesas nas áreas de arquitetura, construção, engenharia, gestão de projetos, gestão de
eventos e serviços associados.
Tendo em conta os grandes projetos infraestruturais agendados para os próximos anos, pode-se julgar
que o Governo russo tenciona estabelecer mecanismos financeiros e legais apropriados, incluindo o de
PPP (Parcerias Público-Privadas), onde as empresas portuguesas poderão contribuir para o programa
russo de modernização.
5
aicep Portugal Global
Rússia – Oportunidades e Dificuldades do Mercado (setembro 2014)
O sector russo de serviços financeiros e jurídicos é ainda muito jovem, mas oferece às empresas
estrangeiras um leque de oportunidades, pois as autoridades russas querem transformar Moscovo num
centro financeiro internacional.
A Rússia está entre os 10 maiores mercados farmacêuticos do mundo, sendo responsável por 3% do
mercado global com um volume de cerca de 18 mil milhões de USD. O Governo russo anunciou o seu
plano para modernizar o sistema de saúde e criar uma forte indústria farmacêutica.
2.1.5. Telecomunicações
Nos últimos anos, o mercado russo das telecomunicações tem tido um forte desenvolvimento, com
perspetivas de crescimento a curto e médio prazo. As comunicações móveis detêm 44% do mercado,
substituindo as comunicações fixas. O desenvolvimento das redes 3G e 4G, Internet, e serviços de
transmissão de dados abrem novas oportunidades no mercado.
2.1.6. Bens de consumo
Com a classe média a crescer e o gosto pelos produtos ocidentais a aumentar, o sector russo dos
produtos de consumo tem evoluído exponencialmente. A Rússia é o mercado com maior expansão da
Europa no sector da alimentação e bebidas – prevê-se que será o maior mercado da Europa em 2020. O
sector russo de alimentação e bebidas depende em grande escala das importações. O país é o maior
mercado retalhista do mundo (ultrapassando o Brasil, México, Espanha e Itália) e o segundo maior
mercado retalhista na Europa (cedendo a liderança apenas à França). Porém, o mercado continua nãosaturado, oferecendo muitas oportunidades de negócio.
2.2. Investimento de Portugal na Rússia
De forma a incentivar os investidores estrangeiros, a Rússia está a realizar um ambicioso programa de
investimentos públicos, em particular nas infraestruturas de transportes e obras públicas, sendo mais de
50% dos recursos investidos na área metropolitana de Moscovo.
Foram criadas zonas económicas especiais (ZEE), onde as empresas que aí se instalam (investidores
russos e/ou estrangeiros, em condições de igualdade, tendo em conta a legislação em vigor) beneficiam
de apoios estatais e de vantagens fiscais e aduaneiras. A criação destas zonas económicas especiais,
com legislação e incentivos ao investidor, favorece igualmente a internacionalização das empresas
portuguesas no mercado. O Governo russo está especialmente empenhado em atrair IDE, estando a
criar um ambiente de negócios mais dinâmico, modernizado e um quadro legislativo mais transparente e
operacional.
6
aicep Portugal Global
Rússia – Oportunidades e Dificuldades do Mercado (setembro 2014)
Existem igualmente outros fatores atrativos para o investimento estrangeiro, tais como os baixos custos
da energia e mão-de-obra qualificada. É, no entanto, de assinalar que a Rússia não dispõe de um
programa coerente de incentivos para todo o território nacional.
O investimento direto de Portugal na Rússia ao longo dos anos, tem assumido um carácter pontual e
pouco significativo. Enquanto destino de IDPE, a Rússia ocupou em 2012, a 30ª posição no ranking dos
investimentos portugueses no estrangeiro, com um investimento líquido de cerca de 5 milhões de Euros.
Em 2013, o volume de IDPE na Rússia constituiu apenas 170 mil Euros. As empresas portuguesas
poderão ganhar vantagens competitivas ao investir ou estabelecer parcerias estratégicas com empresas
russas nos respetivos sectores de atividade.
2.3. Investimento da Rússia em Portugal
Apesar do investimento direto da Rússia em Portugal ser considerado inexpressivo, em 2012, e pela
primeira vez, a Rússia ocupou o 20º lugar no ranking dos investidores estrangeiros, com um montante de
cerca de 15 milhões de Euros. Em 2013, foi de cerca de 14,5 milhões de Euros. Nos últimos 5 anos, o
investimento russo em Portugal registou uma taxa de crescimento média na ordem dos 81%. As
manifestações de interesse da parte russa têm-se centrado, sobretudo, no sector imobiliário (interesse
pela aquisição de apartamentos de luxo, em zonas de sol e praia).
2.4. Turismo
Nos últimos anos, a Rússia tem-se apresentado como um mercado outgoing muito promissor,
apresentando o maior potencial de crescimento para a Europa. Segundo os especialistas, em 2020 a
Rússia deverá gerar cerca de 30,5 milhões de turistas, ou seja, 2% do número total de turistas a nível
mundial.
O “Sol e Mar” continua a ser o produto mais procurado pelos russos, o que não é surpreendente se
tivermos em consideração os longos e rigorosos Invernos que caracterizam a Rússia. Neste produto, os
concorrentes de Portugal são vários e quase todos apresentam vantagens comparativas (maior
proximidade geográfica, preços mais baixos dos alojamentos e dos transportes, imagem do país,
conforto e segurança, inexistência de visto).
A forma de podermos potenciar a promoção do país, será a de associar outro produto que nos
diferencie, nomeadamente o Turismo Cultural. Os principais destinos concorrentes de Portugal a nível
dos produtos "Sol e Mar" são a Turquia, Espanha, Chipre e Grécia. A nível do "Turismo Cultural", são a
França, a Itália e a Espanha.
Em 2013, o número de hóspedes russos no nosso País foi de cerca de 169 mil, tendo-se registado, no
período de 2008-2013, uma taxa de crescimento média anual de 29,7%.
7
aicep Portugal Global
Rússia – Oportunidades e Dificuldades do Mercado (setembro 2014)
3. Dificuldades
3.1. Comércio
A Rússia é um mercado fortemente concorrencial. O défice de imagem dos produtos nacionais constitui
o principal fator inibidor do crescimento das nossas exportações para este mercado. Para tentar inverter
esta tendência, será importante apostar em duas vertentes:
−
no mercado local (através de ações promocionais para reforçar a imagem de qualidade dos
produtos e serviços);
−
em Portugal (através da organização de missões de importadores russos ao nosso país).
Os principais entraves que as empresas portuguesas encontram no mercado russo são:
−
Barreira linguística
−
Acesso limitado à informação sectorial;
−
Compreensão do funcionamento de algumas entidades ligadas ao comércio externo (p.e.
Alfândegas);
−
Concorrência crescente dos parceiros estrangeiros tradicionais e dificuldades competitivas face
aos concorrentes instalados;
−
Défice da imagem de Portugal, enquanto produtor de bens e serviços de qualidade;
−
Desalfandegamento de mercadorias;
−
Dificuldades na obtenção de informação qualificada sobre os parceiros locais;
−
Falta de transparência e grande burocracia (processos na administração pública, obtenção de
certificações, dispersão de competências entre diferentes serviços, etc.);
−
Interpretação da legislação local (enquadramentos regulamentares e normativos);
−
Obtenção de vistos;
−
Transporte de amostras e respetivo desalfandegamento para participação em feiras e em
eventos promocionais.
3.2. Investimento de Portugal na Rússia
O estabelecimento de empresas internacionais na Rússia é um processo bastante burocrático e apesar
das autoridades russas legislarem no sentido da simplificação da regulamentação, esta não tem sido de
fácil implementação em todo o território.
As empresas portuguesas devem ter em consideração alguns critérios, muito importantes para o
sucesso da respetiva implantação no mercado:
8
aicep Portugal Global
Rússia – Oportunidades e Dificuldades do Mercado (setembro 2014)
•
Fazer Market intelligence, o que pressupõe uma análise do ambiente económico, social, tecnológico
e legislativo. É aconselhável instalar-se na Rússia depois de conhecer as especificidades do
mercado.
•
Recorrer a gabinetes especializados de advogados (conhecedores do Direito Russo), quer na fase
de criação da empresa, quer durante o exercício da respetiva atividade;
•
Como as práticas russas de contabilidade e fiscalidade diferem das da UE, é aconselhável recorrer
aos serviços de uma empresa local especializada em consultoria fiscal e contabilística;
•
Ponderar sobre os elevados custos do imobiliário (espaços comerciais, escritórios, apartamentos)
nas principais cidades, como Moscovo e S. Petersburgo;
•
Analisar os custos fiscais, sociais e administrativos, que podem ser elevados;
•
Privilegiar a contratação de colaboradores locais no plano estratégico do investimento, com a
finalidade de potenciar uma boa comunicação com os parceiros do mercado.
•
A mão-de-obra qualificada tem um custo elevado, sobretudo em Moscovo. É de assinalar um
elevado absentismo laboral e uma baixa produtividade.
3.3. Investimento da Rússia em Portugal
Nos últimos anos, as empresas russas têm canalizado os seus investimentos para países da CEI, China
e Índia, entre outros. No âmbito do investimento, considera-se que a falta de interesse pelo nosso país
está sobretudo relacionada com o défice da imagem de Portugal e consequente desconhecimento do
país, sendo necessárias campanhas de imagem e de publicidade, bem como dinamizar e organizar
viagens de potenciais investidores ao nosso país, com o objetivo de dar a conhecer as infraestruturas
industriais e a oferta nacional.
3.4. Serviços
Uma das principais dificuldades do sector tem a ver com a ainda relativa “timidez” na aquisição de
serviços ao estrangeiro, por parte das empresas russas, as quais dispõem de alguma competitividade
em múltiplas áreas dos serviços. Existe interesse em promover a cooperação com outros países (quer a
nível estatal, quer a nível empresarial) através da concretização de projetos conjuntos.
3.5. Turismo
A Rússia apresenta grandes oportunidades no sector de turismo, mas torna-se necessária uma boa
política de promoção (correspondente às exigências do mercado) para Portugal se tornar num destino
apetecível, particularmente para o segmento VIP. Para fomentar o interesse pelo destino Portugal, são
necessárias ações de promoção de grande impacto nos media.
9
aicep Portugal Global
Rússia – Oportunidades e Dificuldades do Mercado (setembro 2014)
As principais dificuldades na captação de turistas russos para Portugal são:
•
Forte agressividade promocional dos concorrentes, que realizam regularmente campanhas
publicitárias ao longo do ano (Espanha, Itália, Grécia, Turquia, etc.).
•
Desconhecimento do potencial e da diversidade turística do país, em particular do “Turismo Cultural”;
•
Preços elevados dos transportes e alojamento, comparativamente com o que é praticado por
destinos concorrentes, os quais oferecem grandes descontos, o que se reflete no preço final dos
pacotes propostos.
4. Cultura de Negócios
4.1. Precauções na Abordagem
A abordagem do mercado deve ser feita, preferencialmente, em russo. O inglês; não é uma língua
correntemente utilizada, podendo surgir dificuldades no processo da comunicação. Outros idiomas como
o alemão, francês, espanhol, são pouco falados. Para que haja, logo de início, uma boa comunicação e
não deixar espaço a imprevistos, para as reuniões deve fazer-se acompanhar por um intérprete de
russo-português-russo. A escolha de um bom intérprete é um fator-chave de sucesso. Se os seus
interlocutores não compreenderem o que acabou de dizer, as negociações poderão falhar. É igualmente
indispensável traduzir para russo a informação sobre a empresa e as descrições dos seus produtos e
serviços. Deve evitar o uso de tradução eletrónica na sua correspondência.
É muito importante estar bem preparado para as reuniões relativamente ao produto, preços, condições
de pagamento, quantidades e prazos de entrega. Para fazer negócios na Rússia, é importante
estabelecer boas relações pessoais com os seus parceiros. Por isso, prepare-se para investir tempo e
esforços na criação de um ambiente amistoso com os parceiros russos.
Na Rússia, os negócios têm um carácter hierárquico, sendo as decisões tomadas pela pessoa com
estatuto mais elevado. É importante solicitar com antecedência a marcação de reuniões, as quais
frequentemente são confirmadas uns dias antes da visita. É aconselhável reconfirmar as reuniões no dia
anterior à visita. Se por qualquer motivo estiver atrasado para uma reunião, é importante que telefone e
avise o seu parceiro comercial, explicando a razão do atraso.
A marcação de reuniões com responsáveis de entidades públicas, especialmente a nível superior, pode
ser difícil. Mesmo após confirmação, as reuniões podem ser adiadas ou canceladas no último momento.
Ao pedir uma reunião, deve informar a empresa russa sobre o tema da reunião e, com antecedência,
enviar-lhes informações em russo sobre a sua empresa e os respetivos produtos ou serviços.
10
aicep Portugal Global
Rússia – Oportunidades e Dificuldades do Mercado (setembro 2014
Em Moscovo, as distâncias são grandes, o trânsito caótico e com muitos engarrafamentos, por isso
planeie as suas deslocações tendo em conta possíveis atrasos.
4.2. Facilidades de Entrada
A Rússia dispõe de uma vasta rede de infraestruturas (rodoviária e ferroviária). A utilização da maioria
das estradas é gratuita.
No que respeita ao transporte ferroviário, as ligações entre Moscovo e as maiores cidades do país são
frequentes, sobretudo com S. Petersburgo. Existem Comboios de Grande Velocidade com ligações entre
a capital e duas cidades: Moscovo-S.Petersburgo (ligação inaugurada em 2009, 700 km de percurso em
3,5 horas) e Moscovo-Nijni-Novgorod (ligação inaugurada em 2010, 442 km de percurso em 4 horas).
Devido às grandes distâncias a percorrer, o avião continua a ser o meio de transporte mais comum.
Moscovo é servida por quatro aeroportos internacionais dependendo dos destinos e das companhias
aéreas.
11
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, E.P.E. – Av. 5 de Outubro, 101, 1050-051 LISBOA
Tel. Lisboa: + 351 217 909 500 Contact Centre: 808 214 214 [email protected] www.portugalglobal.pt
Capital Social – 114 927 980 Euros • Matrícula CRC Porto Nº 1 • NIPC 506 320 120
Fly UP