...

PROCESSO SELETIVO

by user

on
Category: Documents
1

views

Report

Comments

Transcript

PROCESSO SELETIVO
PROCESSO SELETIVO
PROGRAMA JOVEM APRENDIZ - 2014
CADERNO: 2
LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES
1 - A duração da prova é de 3 horas, já incluído o tempo de preenchimento
do cartão de respostas.
2 - O candidato que, na primeira hora de prova, se ausentar da sala e a
ela não retornar, será eliminado.
3 - Os três últimos candidatos ao terminar a prova deverão permanecer
na sala e somente poderão sair juntos do recinto, após aposição
em ata de suas respectivas assinaturas.
4 - Você NÃO poderá levar o seu caderno de questões (Provas) e nem
copiar o gabarito, pois a imagem do seu cartão de respostas será
disponibilizado em http://concursos.biorio.org.br na data prevista
no cronograma.
INSTRUÇÕES - PROVA OBJETIVA
1- Confira atentamente se este caderno de questões (Provas), que
contém 40 questões objetivas, está completo.
2 - Cada questão da Prova Objetiva conterá 5 (cinco) opções e somente
uma correta.
3 - Confira se seus dados, o curso escolhido, indicados no cartão de
respostas, está correto. Se notar qualquer divergência, notifique
imediatamente ao Fiscal de Sala ou ao Chefe de Local. Terminada
a conferência, você deve assinar o cartão de respostas no espaço
apropriado.
4 - Confira atentamente se o curso e o número do caderno que consta
neste caderno de questões é o mesmo do que consta em seu
cartão de respostas. Se notar qualquer divergência, notifique
imediatamente ao Fiscal de Sala ou ao Chefe de Local.
5 - Cuide de seu cartão de respostas. Ele não pode ser rasurado,
amassado, dobrado nem manchado.
6 - Se você marcar mais de uma alternativa, sua resposta será
considerada errada mesmo que uma das alternativas indicadas
seja a correta.
AGENDA
l 23/02/2014, Provas Objetivas.
l 24/02/2014, Divulgação dos Gabaritos
Preliminares e Disponibilização dos
Exemplares das Provas Objetivas.
l 25/02/2014, Disponibilização das Imagens
dos Cartões de Respostas das Provas
Objetivas.
l 26/02 e 27/02/2014, Interposição de
Recursos Administrativos quanto as
questões das Provas Objetivas.
l 13/03/2014, Divulgação dos Gabaritos
Definitivos Oficiais, Resultado das Notas
Preliminares das Provas Objetivas.
l 14/03/2014, Resultado Definitivo das
Notas das Provas Objetivas.
l 17/03/2014, Divulgação do Resultado
Final.
l 18/03/2014, Homologação do Processo
Seletivo Público.
l18/03/2014,
Convocação
para
os
Exames Médicos Pré-Admissionais e
Apresentação de Documentos para
Contratação.
l 05/05/2014, Assinatura de Contrato de
Trabalho.
INFORMAÇÕES:
l Tel: 21 3525-2480 das 9 às 18h
l Internet: http://concursos.biorio.org.br
l E-mail: [email protected]
CADERNO 2
PROGRAMA JOVEM APRENDIZ - 2014
LÍNGUA PORTUGUESA
QUESTÃO 5
O humor da imagem está:
TEXTO I
(A) na ação praticada pelo pombo
(B) na consequência em caso de troca pombo/vaca
(C) na utilização do verbo “cagar”, de linguagem grosseira
(D) na referência á Mãe Natureza
(E) na situação constrangedora do leitor
TEXTO II
Uso de ferramentas
Superinteressante, janeiro de 2005
Pesquisadores que observam grandes primatas em
florestas da África já flagraram esses animais usando todo tipo
de ferramenta. Para coletar frutos em árvores espinhosas,
calçam ramos lisos sob os pés, como se fossem sandálias.
Outros aproveitam folhas largas como almofadas para sentar
no chão úmido sem molhar o traseiro. Enfiar galhos em
cupinzeiros para pegar os insetos também é frequente. Em
um nível mais avançado, alguns animais usam pedras como
bigorna e martelo para abrir nozes ou coquinhos – uma pedra
maior relativamente plana serve de base, onde é posicionado
o fruto, que é golpeado com uma pedra menor.
A surpresa veio quando cientistas observaram que
não eram apenas os grandes primatas que dominavam
esse tipo de técnica. Pequenos macacos-prego
também eram capazes de usar rochas para quebrar
cascas e transmitir esse conhecimento para o grupo. A
descoberta gerou uma dúvida. Ao observar a habilidade
em chimpanzés, imagina-se que ela tenha surgido em
algum momento da evolução dos macacos que deram
origem aos hominídeos. Mas o macaco-prego subverte
essa ideia. Como poderia um animalzinho separado da
nossa linhagem na evolução há mais de 40 milhões de
anos aprender a usar ferramentas? Para o pesquisador
da USP Eduardo Ottoni, que descobriu a proeza dos
macacos-prego no Parque Ecológico do Tietê, em São
Paulo, não deveríamos considerar o fato com estranheza,
mas sim pensar em quais pressões no processo seletivo
promoveram tal desempenho. Mais uma vez, é a espécie
se adequando às necessidades que o meio impõe.
Se os pregos surpreenderam os cientistas, que dizer
então de corvos da Nova Caledônia, na Oceania, que se
mostraram capazes de manipular pequenos ramos para
pegar insetos em buracos estreitos? O desempenho desses
animais na natureza já era considerado incrível por conta
da utilização de ferramentas naturais para se alimentar.
Mas o que fez a fama deles foi um teste de laboratório
na Universidade de Oxford em 2002. Enquanto estudava
alguns corvos, o pesquisador Alex Kacelnik flagrou a
fêmea Betty criando uma ferramenta. Com o intuito de
comer um pedaço de alimento colocado no fundo de um
tubo de ensaio, ela transformou em gancho um arame
que estava por perto. O feito ganhou destaque porque
levantou a suspeita de que talvez Betty compreendesse
a consequência do ato. “Convivemos nesse planeta com
animais pensantes”, diz Marc Hauser. “Cada espécie, com
sua mente única, favorecida pela natureza e moldada
pela evolução, é capaz de enfrentar os mais fundamentais
desafios que o mundo apresenta. Apesar de a mente
humana deixar uma marca característica no planeta, nós
certamente não estamos sozinhos nesse processo”, afirma
ele. A natureza pode ser mais sábia do que parece.
QUESTÃO 1
A forma de um vocábulo que NÃO mostra marcas de segunda
pessoa é:
(A) saíres
(B) notares
(C) cagou
(D) tua
(E) relaxa
QUESTÃO 2
“Se saíres de casa e notares”; a forma dessa mesma frase que
NÃO respeita a adequação de pessoa é:
(A) se saio de casa e noto
(B) se sair de casa e notar
(C) se sairmos de casa e notarmos
(D) se saíres de casa e notardes.
(E) se saírem de casa e notarem
QUESTÃO 3
“relaxa e pensa”; a alternativa em que as formas verbais
apresentam emprego correto é:
(A) relaxe e pensa
(B) relaxe e pense
(C) não relaxe e não pensa
(D) não relaxa e não pense
(E) não relaxes e não penses
QUESTÃO 4
“Se saíres de casa e notares”; sobre as ações inseridas nessa
primeira frase da imagem pode-se afirmar que:
(A) as duas ações são simultâneas
(B) a primeira ação é posterior à segunda
(C) a segunda ação é posterior à primeira
(D) a primeira ação é consequência da segunda
(E) a segunda ação é causa da primeira
3
CADERNO 2
PROGRAMA JOVEM APRENDIZ - 2014
Segundo o texto, o uso de ferramentas:
QUESTÃO 6
Vemos, nesse trecho do texto lido, que os animais, por meio
dessas atitudes procuram uma série de condições, EXCETO:
(A) prova a presença de um tipo de inteligência entre os animais.
(B) mostra que os animais podem imitar os seres humanos.
(C) indica uma capacidade exclusivamente humana.
(D) é completamente ausente entre animais.
(E) demonstra que animais raciocinam como os humanos.
(A) evitar desconforto
(B) proteger o corpo
(C) procurar praticidade
(D) satisfazer desejos
(E) economizar tempo
QUESTÃO 11
QUESTÃO 7
A palavra “cupinzeiro” apresenta um sufixo –eiro, com valor
semântico igual ao do seguinte vocábulo:
Ao dizer que “pesquisadores” observaram a uso de ferramentas
entre animais, o autor quer dar ao texto:
(A) cinzeiro
(B) brasileiro
(C) formigueiro
(D) canteiro
(E) jambeiro
(A) autoridade e atualidade
(B) atualidade e originalidade
(C) originalidade e interesse
(D) interesse e credibilidade
(E) credibilidade e autoridade
QUESTÃO 12
A descoberta de que os macacos-prego também usam
ferramentas se explica pelo fato de:
QUESTÃO 8
“Pesquisadores que observam grandes primatas em florestas
da África já flagraram esses animais usando todo tipo de
ferramenta”.
(A) terem observado macacos maiores.
(B) necessitarem disso por pressão do meio.
(C) receberem essa informação pelos mais velhos.
(D) herdarem essa informação em seu DNA.
(E) aprenderem uns com os outros.
Assinale a afirmativa inadequada aos componentes desse
segmento do texto.
(A) a locução “da África” pode ser substituída por “africanas”.
(B) o pronome “que” tem por antecedente a palavra “pesquisadores”.
(C) a palavra “animais” se refere a “grandes primatas”.
(D) a expressão “todo tipo” equivale a “qualquer tipo”.
(E) a palavra “ferramenta” se refere a objetos fabricados pelo
homem.
QUESTÃO 13
A alternativa que mostra uma equivalência inadequada é:
(A) “Para coletar frutos” / para que coletem frutos.
(B) “para sentar no chão” / para que sentem no chão
(C) “para pegar os insetos” / para que peguem os insetos
(D) “para abrir nozes” / para que abrem nozes
(E) “para quebrar cascas” / para que quebrassem cascas
QUESTÃO 9
“Para coletar frutos em árvores espinhosas...”; a preposição
“para”, nesse segmento do texto, pode ser substituída por:
QUESTÃO 14
(A) sem
(B) apesar de
(C) logo que
(D) a fim de
(E) se
“A surpresa veio quando cientistas observaram”; a correspondência
de tempos verbais só NÃO está correta na seguinte frase:
(A) A surpresa vem quando cientistas observam.
(B) A surpresa vinha quando cientistas observavam.
(C) A surpresa virá quando cientistas observaram.
(D) A surpresa viria quando os cientistas observassem.
(E) A surpresa tinha vindo quando os cientistas tinham observado.
QUESTÃO 10
“Para coletar frutos em árvores espinhosas, calçam
ramos lisos sob os pés, como se fossem sandálias. Outros
aproveitam folhas largas como almofadas para sentar
no chão úmido sem molhar o traseiro. Enfiar galhos em
cupinzeiros para pegar os insetos também é frequente.
Em um nível mais avançado, alguns animais usam pedras
como bigorna e martelo para abrir nozes ou coquinhos
– uma pedra maior relativamente plana serve de base,
onde é posicionado o fruto, que é golpeado com uma
pedra menor”.
QUESTÃO 15
Na frase “Como poderia um animalzinho separado da nossa
linhagem na evolução há mais de 40 milhões de anos aprender
a usar ferramentas?”, a forma diminutiva tem valor de:
(A) dimensão
(B) afetividade
(C) desprezo
(D) ironia
(E) intensidade
4
CADERNO 2
PROGRAMA JOVEM APRENDIZ - 2014
MATEMÁTICA
QUESTÃO 16
A frase final do texto – “A natureza pode ser mais sábia do que
parece” – funciona como:
QUESTÃO 21
(A) uma conclusão do que foi observado.
(B) uma crítica à ciência humana
(C) um alerta contra a ignorância.
(D) uma reflexão afirmativa.
(E) uma informação decorrente das pesquisas.
Uma caixa tem formato de um paralelepípedo cujo
comprimento é três vezes maior do que a altura, que, por
sua vez, é igual à profundidade. Se o volume dessa caixa é de
17.496cm3, então a caixa tem uma altura de:
A alternativa em que o termo sublinhado funciona como
paciente do termo anterior é:
QUESTÃO 17
(A) 12 cm
(B) 14 cm
(C) 15 cm
(D) 16 cm
(E) 18 cm
(A) “esse tipo de técnica”
(B) “evolução dos macacos”
(C) “utilização de ferramentas”
(D) “pesquisador da USP”
(E) “proeza dos macacos-prego”
Se A e B são os conjuntos A = {2, 4, 6, 8, 10} e B = {1, 3, 4, 5}
então A∪B é o conjunto
QUESTÃO 22
(A) { 4 }
(B) { 2, 3, 6}
(C) {1, 2, 3, 4, 5, 6, 8, 10}
(D) {3, 5}
(E) {1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10}
QUESTÃO 18
A frase abaixo em que o vocábulo QUE tem valor diferente dos
demais é:
(A) “... não eram apenas os grandes primatas que dominavam
esse tipo de técnica”.
(B) “Ao observar a habilidade em chimpanzés, imagina-se que
ela tenha surgido em algum momento da evolução...”
(C) “...evolução dos macacos que deram origem aos
hominídeos”.
(D) “Para o pesquisador da USP Eduardo Ottoni, que descobriu a
proeza dos macacos-prego no Parque Ecológico do Tietê ...”
(E) “Mais uma vez, é a espécie se adequando às necessidades
que o meio impõe”.
QUESTÃO 23
Se a = 0,005, b = 0,5 e c = 0,05 então
(A) a < c < b
(B) c < a < b
(C) c < b < a
(D) a < b < c
(E) b < c < a
QUESTÃO 24
QUESTÃO 19
Um prduto que custa R$120,00 vai entrar em promoção com
um desconto de 40%. O valor do produto na promoção será:
“. O feito ganhou destaque porque levantou a suspeita de que
talvez Betty compreendesse a consequência do ato”.
(A) R$70,00
(B) R$72,00
(C) R$78,00
(D) R$80,00
(E) R$82,00
Palavras do texto que apoiam a ideia de dúvida nessa frase do
texto são:
(A) feito/destaque
(B) destaque/suspeita
(C) suspeita/talvez
(D) talvez/consequência
(E) consequência/ato
QUESTÃO 25
Efetuando
QUESTÃO 20
(A) 4 2
(B) 6 2
O ponto de contato entre o TEXTO I e o TEXTO II está:
(A) na simples presença de animais
(B) na utilização de ferramentas
(C) na referência a pesquisas
(D) na alusão a animais domésticos
(E) na demonstração da inteligência animal
(C) 2 2
(D) 6
(E) 8
5
3
8 + 16 obtemos:
CADERNO 2
PROGRAMA JOVEM APRENDIZ - 2014
QUESTÃO 26
QUESTÃO 31
4
12
2
Comparando as frações a = , b = e c =
verificamos
7
21
9
que:
Se m e n são as raízes da equação 5x2 + 25x + 30 = 0, m > n,
então m – n é igual a:
(A) – 2
(B) – 1
(C) 0
(D) 1
(E) 2
(A) a = b = c
(B) a < c = b
(C) c < a < b
(D) a = c < b
(E) b < a = c
QUESTÃO 32
QUESTÃO 27
Se P é o preço original de um sapato, e Y é o preço do sapato
numa promoção, sendo Y = 80% do valor de P, então se
conhecemos o valor de Y, mas não o de P, podemos calcular o
valor de P pela equação
Se 4 aprendizes montam 12 dispositivos em 16 horas, então,
8 aprendizes montarão a seguinte quantidade de dispositivos
em 32 horas:
(A) 8
(B) 10
(C) 12
(D) 15
(E) 20
(A) P = 0,66Y
(B) P = 0,8Y
(C) P = 1,2Y
(D) P = 1,25Y
(E) P = 1,8Y
QUESTÃO 28
QUESTÃO 33
Juca saiu de casa com uma certa quantia. Entrou no mercado
e gastou 40% dessa quantia. Em seguida, foi ao açougue,
onde gastou 50% do que ainda tinha, e voltou para casa com
as compras e com R$21,00. A quantia com que Juca saiu de
casa foi de:
Se 2x3 – 3x2 = 0 então x é igual a:
(A) 1,5
(B) 1,2
(C) 2/3
(D) 1
(E) 0
(A) R$60,00
(B) R$65,00
(C) R$70,00
(D) R$75,00
(E) R$80,00
QUESTÃO 34
Se x = 3 e y = 2, então x3y – 3xy2 – 2xy é igual a
(A) 6
(B) 2
(C) 0
(D) -2
(E) -6
QUESTÃO 29
Se 3 – 2x < -5 então
(A) x < 2
(B) x < 4
(C) x < 16
(D) x > 2
(E) x > 4
QUESTÃO 35
Germano ficou curioso com a altura de um poste e resolveu tentar
medi-lo, mas, evidentemente, rapidamente avaliou que não
conseguiria “escalar” o poste e depois descer obtendo medidas
sucessivas. Resolveu então usar semelhança de triângulos, e
procedeu do seguinte modo: mediu sua sombra projetada no chão
e também mediu a sombra do poste, no mesmo instante, obtendo,
respectivamente, 2,02m e 7,07m. Como Germano mede 1,74m,
calculou corretamente a altura do poste, e obteve:
QUESTÃO 30
Mônica é 3 anos mais jovem que Clara. Daqui a 25 anos, Clara
terá o dobro da idade atual de Mônica. O produto das idades
atuais de Mônica e Clara é igual a
(A) 624
(B) 736
(C) 868
(D) 902
(E) 988
(A) 5,05m
(B) 6,09m
(C) 6,46m
(D) 7,07m
(E) 7,12m
6
CADERNO 2
PROGRAMA JOVEM APRENDIZ - 2014
QUESTÃO 36
QUESTÃO 39
Observe o triângulo retângulo da figura a seguir, na qual estão
indicadas as medidas de dois de seus lados:
Observe o trecho da reta numérica a seguir:
O ponto apontado pela seta é o:
O seno do ângulo a é igual a:
(A) 2,18
(B) 2,22
(C) 2,23
(D) 2,26
(E) 2,28
(A) 0,45
(B) 0,50
(C) 0,60
(D) 0,65
(E) 0,80
QUESTÃO 40
O terreno de Antônio tem forma quadrada e 144m2 de área. O
perímetro do terreno de Antônio mede
QUESTÃO 37
Na figura abaixo as retas r, s e t são paralelas cruzadas por duas
retas transversais.
(A) 24m
(B) 36m
(C) 48m
(D) 60m
(E) 72m
A seguir estão as medidas de alguns segmentos:
AB = 2, BC = 2, DE = 2,5. Assim, EF mede:
(A) 2,0
(B) 2,5
(C) 3,0
(D) 3,5
(E) 4,0
QUESTÃO 38
A figura abaixo mostra uma área pintada de azul, obtida a partir
de dois círculos concêntricos, um de raio 1,6, outro de raio 2,8.
A área pintada de azul mede aproximadamente (numa unidade
que é o quadrado da unidade de medida dos dois raios)
(A) 6,8
(B) 10,4
(C) 12,8
(D) 14,5
(E) 16,6
7
Fly UP