...

Prova Final/Prova de Exame Nacional de Português — Língua Não

by user

on
Category: Documents
2

views

Report

Comments

Transcript

Prova Final/Prova de Exame Nacional de Português — Língua Não
PROVA FINAL DO 2.º E do 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO
E EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO
PLNM (B1) – Prova 64 – 94/2.ª Chamada/2013
PLNM (B1) – Prova 839/2.ª Fase/2013
Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho
A PREENCHER PELO ESTUDANTE
Nome completo
Documento de
identificação CC n.º |___|___|___|___|___|___|___|___| |___| |___|___|___| ou BI n.º |___|___|___|___|___|___|___|___|___| Emitido em___________________
(Localidade)
Rubricas dos Professores Vigilantes
Assinatura do Estudante
Não escrevas o teu nome em mais nenhum local da prova
Prova realizada no Estabelecimento de Ensino
A PREENCHER PELA ESCOLA
Número convencional
Número convencional
A PREENCHER PELO PROFESSOR CLASSIFICADOR
Classificação de |___|___|___| pontos
(....................................................................................................)
Correspondente a |___|___| valores (.....................................................................) / correspondente ao nível |___| (.................)
Assinatura do Professor Classificador Data: 2013
/......../.........
Observações
A PREENCHER PELO AGRUPAMENTO
Número confidencial da Escola
Prova Final/Prova de Exame Nacional de Português
— Língua Não Materna (B1)
6.º, 9.º ou 12.º Ano de Escolaridade
Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho
Prova 64 – 94/2.ª Chamada
Prova 839/2.ª Fase
14 Páginas
Duração da Prova: 90 minutos. Tolerância: 30 minutos.
2013
Prova 64 – 94/2.ª Ch. – 839/2.ª F. • Página 1/ 14
–—––––––––––—–—–—–——— Página em branco ––––––––––—–—–—–————–
Prova 64 – 94/2.ª Ch. – 839/2.ª F. • Página 2/ 14
Responde a todas as questões no enunciado da prova.
Utiliza apenas caneta de tinta azul ou preta.
Não é permitido o uso de corretor. Se te enganares, risca e escreve outra vez.
Não é permitida a consulta de dicionário.
Escreve as respostas com letra legível.
Para cada questão, apresenta apenas uma resposta. Se escreveres mais do que uma resposta, apenas
é classificada a resposta apresentada em primeiro lugar.
As cotações encontram-se no final do enunciado da prova.
Prova 64 – 94/2.ª Ch. – 839/2.ª F. • Página 3/ 14
COTAÇÕES
GRUPO I
Lê o Texto A, retirado de uma página da Internet. Consulta o vocabulário apresentado a seguir ao
texto.
TEXTO A
ANA LACERDA
Bailarina
Ana Lacerda nasceu em Lisboa em 1972 e iniciou os seus estudos de dança aos cinco
anos de idade, na Escola do Centro de Formação Profissional da Companhia Nacional de
Bailado (CNB). Teve como mestres, entre muitos outros, Armando Jorge, Maria Palmeirim,
João Miranda, Georges Garcia.
Com apenas dezasseis anos, passou a fazer parte do grupo de bailarinos da Companhia
Nacional de Bailado, tendo sido promovida a bailarina principal seis anos depois.
Como bailarina principal, dançou na maior parte dos bailados apresentados pela CNB,
inclusivamente em importantes obras como: A Sagração da Primavera, Sonho de Uma Noite
de Verão, O Quebra-Nozes, D. Quixote, A Bela Adormecida, Romeu e Julieta, O Lago dos
Cisnes e Pedro e Inês.
Participou em diversas galas1 internacionais, nomeadamente na Alemanha e em Itália, em
várias edições das Galas Internacionais de Bailado da CNB, em Portugal, e no Festival de
Banguecoque, na Tailândia.
Em 2003, foi-lhe atribuído, pela Direção da Associação dos Amigos da CNB, o Prémio de
Excelência para a «Melhor Bailarina do Ano».
Para além da dança, Ana Lacerda dedica-se também com paixão à pintura e ao desenho,
sempre que tem oportunidade. Estas qualidades artísticas permitiram-lhe fazer os desenhos
das roupas para vários bailados e galas da própria CNB.
www.musica.gulbenkian.pt (texto adaptado)
(consultado em 18.01.2013)
Vocabulário
1 galas
– festas importantes, formais.
1.  Na resposta às questões 1.1., 1.2. e 1.3., assinala com X a única opção adequada ao sentido do
Texto A.
1.1.  Ana Lacerda começou a estudar dança
  em 1972.
  na infância.
  na adolescência.
  em 2003.
Prova 64 – 94/2.ª Ch. – 839/2.ª F. • Página 4/ 14
A transportar
Transporte
1.2.  Ana Lacerda pertence ao grupo de bailarinos da CNB desde
  os dezasseis anos.
  os seis anos.
  que foi promovida.
  que começou a estudar dança.
1.3.  Esta bailarina dedica-se também a
  pintar e a cantar em galas da CNB.
  construir os cenários dos espetáculos da CNB.
  fazer cursos de pintura e de desenho na CNB.
  desenhar roupas para os espetáculos da CNB.
2.  Assinala com X, na coluna B, as três opções que, associadas à expressão da coluna A, permitem
formar frases adequadas ao sentido do Texto A.
COLUNA A
COLUNA B
  ganhou um prémio de desenho.
 participou em várias galas de dança no
estrangeiro.
Ana Lacerda
 
fez parte do júri da Associação dos
Amigos da CNB.
 
dançou no bailado O Lago dos Cisnes
como bailarina principal.
  foi premiada em 2003.
Prova 64 – 94/2.ª Ch. – 839/2.ª F. • Página 5/ 14
A transportar
Transporte
Lê o Texto B, retirado da revista Visão. Consulta as notas e o vocabulário apresentados a seguir ao
texto.
TEXTO B
O mestre1 sereno
1
5
10
15
Em 1940, não passava pela cabeça dos pequenos leitores do fascinante semanário
O Papagaio que o autor da banda desenhada A Volta ao Mundo numa Banheira haveria
mais tarde de ser reconhecido como um dos grandes artistas portugueses do século.
Mas era esse o destino de Júlio Resende, não por acaso, mas por talento, aplicação e
amor à arte.
Natural do Porto, Júlio Resende apaixonou-se pelos bonecos coloridos do jornal
O Primeiro de Janeiro de domingo, estudou pintura na ESBAP2 e participou na célebre
Exposição dos Independentes, antes de, em 1946, mostrar pela primeira vez a sua obra
em Lisboa.
Partiu em seguida para Paris e para Madrid, onde contactou diretamente com as
obras dos nomes importantes da moderna pintura europeia. Mas, na década de 1950,
fixou-se no Porto, onde se dedicou durante muitos anos, com uma aplicação e uma
simplicidade notáveis, à pintura, ao ensino, às causas públicas e ao culto das amizades.
Júlio Resende estabeleceu na tela3, com a ponta do pincel, o traço de união entre as
duas visões do mundo que têm separado artistas e públicos: a dos olhos da cara e a dos
olhos do interior.
À escola onde se formou trouxe, na década de 1960, como professor, um espírito
novo, alheio4 aos hábitos de outras épocas.
L.A.M., Visão, 29 de setembro de 2011 (texto adaptado)
NOTAS E Vocabulário
1 mestre
– pessoa que ensina; artista de grande valor.
– Escola Superior de Belas Artes do Porto.
3 tela – tecido sobre o qual se pinta um quadro.
4 alheio – indiferente; que não dá atenção.
2 ESBAP
3.  Na resposta às questões 3.1., 3.2., 3.3. e 3.4., assinala com X a única opção adequada ao sentido
do Texto B.
3.1.  Júlio Resende
  nasceu em Paris.
  nasceu no Porto.
  é natural de Madrid.
  é natural de Lisboa.
Prova 64 – 94/2.ª Ch. – 839/2.ª F. • Página 6/ 14
A transportar
Transporte
3.2.  Este artista
  organizou uma exposição europeia.
  pintou o quadro O Papagaio.
  escreveu para O Primeiro de Janeiro.
  participou numa exposição importante.
3.3.  Nos anos cinquenta do século passado, Júlio Resende
  deu aulas.
  viveu no estrangeiro.
  escreveu um livro.
  morou em Lisboa.
3.4.  Na sua pintura, o artista representa
  a separação de artistas e públicos.
  artistas de outros tempos.
  duas maneiras de ver a realidade.
  figuras no interior de olhos.
4.  Ordena as informações segundo a sequência pela qual aparecem no Texto B, colocando o respetivo
número antes de cada frase.
A primeira informação já está numerada.
__________  Enquanto professor, Júlio Resende introduziu inovações na escola onde estudou.
__________  O pintor fez os seus estudos na Escola Superior de Belas Artes do Porto.
1____  Júlio Resende fascinou os pequenos leitores com A Volta ao Mundo numa Banheira.
______
__________  O pintor expôs os seus trabalhos em Lisboa.
__________  O pintor fixou-se na sua terra natal e dedicou-se a várias atividades.
__________  Júlio Resende contactou com obras de pintores europeus importantes.
5.  Indica a quem se refere a palavra «sua» na expressão «a sua obra» (linha 8).
6.  Copia do Texto B a frase que justifica a afirmação seguinte.
No ensino, Júlio Resende foi inovador.
Prova 64 – 94/2.ª Ch. – 839/2.ª F. • Página 7/ 14
A transportar
Transporte
Lê o texto C, de José Saramago. Consulta o vocabulário apresentado a seguir ao texto.
TEXTO C
Carta para Josefa, minha avó
1
5
10
15
Tens noventa anos. És velha, dolorida1. Dizes-me que foste a mais bela rapariga
do teu tempo – e eu acredito. Não sabes ler. Tens as mãos grossas e deformadas,
os pés encortiçados2. Carregaste à cabeça toneladas de restolho3 e lenha, albufeiras
de água4. Viste nascer o sol todos os dias. De todo o pão que amassaste se faria um
banquete universal. Criaste pessoas e gado5, meteste os bácoros6 na tua própria cama
quando o frio ameaçava gelá-los […]. Trave7 da tua casa, lume da tua lareira – sete
vezes engravidaste, sete vezes deste à luz.
Não sabes nada do mundo. Não entendes de política, nem de economia, nem de
literatura, nem de filosofia, nem de religião. Herdaste umas centenas de palavras
práticas, um vocabulário elementar. Com isto viveste e vais vivendo. És sensível às
catástrofes e também aos casos de rua, aos casamentos de princesas e ao roubo dos
coelhos da vizinha. Tens grandes ódios por motivos de que já perdeste lembrança,
grandes dedicações que assentam em coisa nenhuma. Vives. [...] Transportas contigo o
teu pequeno casulo8 de interesses. E, no entanto, tens os olhos claros e és alegre. O teu
riso é como um foguete9 de cores. Como tu, não vi rir ninguém.
[…]
Aperto a tua mão calosa10, passo a minha mão pela tua face enrugada e pelos teus
cabelos brancos […]. Foste bela, dizes, e bem vejo que és inteligente.
José Saramago, Deste Mundo e do Outro, Lisboa, Caminho, 1999
Vocabulário
1 dolorida
– que tem dores.
– enrugados e ásperos.
3 restolho – restos de plantas secas.
4 albufeiras de água – grandes quantidades de água.
5 gado – animais utilizados para os trabalhos agrícolas ou para a alimentação.
6 bácoros – porcos pequenos, de pouca idade.
7 Trave – peça que serve de suporte ou de apoio.
8 casulo – cobertura em forma de ovo onde se desenvolvem alguns insetos; proteção.
9 foguete – peça de fogo de artifício que se lança ao ar, onde rebenta e produz efeitos de luz.
10 calosa – que tem calos; endurecida pelo trabalho.
2 encortiçados
Prova 64 – 94/2.ª Ch. – 839/2.ª F. • Página 8/ 14
A transportar
Transporte
7.  Faz corresponder cada elemento da coluna A ao único elemento da coluna B que permite formar
uma afirmação adequada ao sentido do Texto C.
Utiliza cada letra apenas uma vez. Segue o exemplo.
COLUNA A
coluna b
(a)   porque era uma pessoa muito especial.
(a) A carta é dirigida à avó Josefa
____  devido à sua beleza e ao seu brilho.
(b)A avó tinha cuidados especiais com os
porcos pequenos
____  porque queria protegê-los do frio.
(c) O sorriso da avó é relembrado
(d) As mãos da avó estão deformadas
____  porque o sol podia pô-los doentes.
____ devido à
realizados.
dureza
dos
trabalhos
____  devido a ter carregado muitas traves.
8.  «Viste nascer o sol todos os dias.» (linha 4).
Explica a ideia que o autor pretende transmitir com esta afirmação.
9.  No texto, o autor faz a seguinte afirmação em relação à sua avó: «Não sabes nada do mundo.»
(linha 8).
Concordas com esta afirmação? Justifica a tua resposta.
Prova 64 – 94/2.ª Ch. – 839/2.ª F. • Página 9/ 14
A transportar
Transporte
GRUPO II
1.  Na resposta às questões 1.1. e 1.2., assinala com X a única opção que tem o mesmo significado que
a expressão sublinhada nas frases apresentadas.
1.1.  Ao sair de casa, a Ana deu de caras com o seu ator preferido.
  encontrou inesperadamente
  chocou violentamente com
  fotografou rapidamente
  reencontrou finalmente
1.2.  Ontem, a Beatriz deu à luz.
  acendeu a luz
  teve uma boa ideia
  teve um filho
  acendeu a lareira
2.  Assinala com X, na coluna B, as três opções que, associadas à expressão da coluna A, permitem
formar frases corretas.
COLUNA A
COLUNA B
  de todos os outros colegas.
  pela sua competência.
O Tiago destaca-se
  para fazer bem o seu trabalho.
  em várias áreas.
  até à opinião dos outros.
Prova 64 – 94/2.ª Ch. – 839/2.ª F. • Página 10/ 14
A transportar
Transporte
3.  Consulta o seguinte verbete de um dicionário.
Nascer v. –   Iniciar a vida no mundo exterior.    Estar destinado para alguma coisa.   Abrir-se, despertar para alguma coisa.    Aparecer, sair.    Ter a sua origem em alguma coisa.
Dicionário Verbo da Língua Portuguesa, Lisboa, Editorial Verbo, 2006 (adaptado)
Nas frases abaixo, o verbo «nascer» tem diferentes significados.
Escolhe, do verbete, o significado correspondente a cada frase e escreve o seu número no
Segue o exemplo.
5
–
Da amizade entre a Maria e o António, nasceu um grande amor.
–
O rapaz nasceu para ser escritor.
–
Os dentes do Miguel estão a nascer.
–
Os gémeos nasceram ontem.
.
4.  Completa corretamente cada frase do diálogo com uma forma do verbo apresentado entre
parênteses.
O Jorge vai fazer uma entrevista para o jornal da escola. O entrevistado é o Hugo, vencedor de um
concurso literário.
Jorge – Olá, Hugo! Como te __________________ (sentir) quando recebeste o primeiro prémio
do concurso literário da escola?
Hugo – Foi uma boa surpresa porque não estava nada à espera, e __________________ (ficar)
muito feliz por terem reconhecido o meu trabalho.
Jorge – Já tinhas participado em alguma edição?
Hugo – É a terceira vez que participo, mas antes concorri com poemas, em vez de contos.
Jorge – O que pensas fazer com o dinheiro do prémio?
Hugo – Ainda não sei bem, mas __________________ (gostar) de comprar livros.
Jorge – Fazes muito bem. Espero que este __________________ (ser) apenas o início de uma
carreira de sucesso na escrita.
Hugo – Muito obrigado.
Prova 64 – 94/2.ª Ch. – 839/2.ª F. • Página 11/ 14
A transportar
Transporte
GRUPO III
Todos nós temos pessoas que admiramos e que se tornam os nossos heróis.
Escreve um texto, com um mínimo de 70 e um máximo de 120 palavras, em que apresentes a
pessoa que mais admiras.
No teu texto, deves:
•  apresentar essa pessoa;
•  indicar três características que a tornam especial;
•  contar um acontecimento que tenha marcado a tua relação com essa pessoa;
•  referir outras informações interessantes.
Não assines o texto.
Atenção às instruções que se seguem.
•  Para efeitos de contagem, considera-se uma palavra qualquer sequência entre dois espaços em
branco (exemplo: Compra-me / a / senha / às / 13.00. – 5 palavras).
•  Se fizeres rascunho, copia o texto para a folha de prova porque só será classificado o que estiver
escrito na página seguinte.
•  Se o teu texto tiver menos de 34 palavras, será classificado com zero pontos.
Prova 64 – 94/2.ª Ch. – 839/2.ª F. • Página 12/ 14
A transportar
Transporte
Não assines o texto.
FIM
Prova 64 – 94/2.ª Ch. – 839/2.ª F. • Página 13/ 14
TOTAL
COTAÇÕES
Código
64 – 94
Código
839
GRUPO I ............................................................... 50 pontos .............................. 100 pontos
1.
1.1.......................................................................... 2 pontos .................................. 4 pontos
1.2.......................................................................... 2 pontos .................................. 4 pontos
1.3.......................................................................... 2 pontos .................................. 4 pontos
2.................................................................................. 6 pontos .................................. 12 pontos
3.
3.1.......................................................................... 2 pontos .................................. 4 pontos
3.2.......................................................................... 2 pontos .................................. 4 pontos
3.3.......................................................................... 2 pontos .................................. 4 pontos
3.4.......................................................................... 2 pontos .................................. 4 pontos
4.................................................................................. 4 pontos .................................. 8 pontos
5.................................................................................. 2 pontos .................................. 4 pontos
6.................................................................................. 4 pontos .................................. 8 pontos
7.................................................................................. 8 pontos .................................. 16 pontos
8.................................................................................. 6 pontos .................................. 12 pontos
9.................................................................................. 6 pontos .................................. 12 pontos
GRUPO II ............................................................. 20 pontos .............................. 40 pontos
1.
1.1.......................................................................... 2 pontos .................................. 4 pontos
1.2.......................................................................... 2 pontos .................................. 4 pontos
2.................................................................................. 6 pontos .................................. 12 pontos
3.................................................................................. 6 pontos .................................. 12 pontos
4.................................................................................. 4 pontos .................................. 8 pontos
GRUPO III ............................................................ 30 pontos .............................. 60 pontos
____________________
TOTAL ..............................100 pontos .............................. 200 pontos
Prova 64 – 94/2.ª Ch. – 839/2.ª F. • Página 14/ 14
Fly UP