...

É TEMPO DE RECOMEÇAR - Diocese de Santo André

by user

on
Category: Documents
17

views

Report

Comments

Transcript

É TEMPO DE RECOMEÇAR - Diocese de Santo André
Ano XV - n0 180 - Abril de 2016
Nova Visita Pastoral
Missionária começa
dia 23 de abril
Durante dez dias serão
percorridas as comunidades
de Mauá, Ribeirão Pires,
Rio Grande da Serra e
Pananapiacaba. Os detalhes
estão na página 3.
Juventude diocesana
se encontra com
Dom Pedro
No Domingo de Ramos,
mais de três mil jovens
caminharam em procissão
com seu bispo diocesano.
Veja como foi lendo a
página 4.
É TEMPO DE RECOMEÇAR
Páscoa é a vitória do bem sobre o mal!
Da vida sobre a morte
N
ossa Diocese vivenciou a Semana Santa e celebrou a Páscoa. Vivenciou o momento de conversão pessoal. Como Dom Pedro nos ensinou. “É preciso pensar
no céu, fazendo o bem na Terra porque o que levamos daqui é o bem que fazemos. Vencendo o mal e fazendo o bem”. Veja mais na página 6.
DIOCESE DE SANTO ANDRÉ
á
j
a
i
u
q
ó
r
a
p
a
Su
?
se organizouuscar
ob
Venha conosc Aparecida,
ãe
a Imagem da M te recebê-la
n
e posteriorme diocese!!
em nossa
2
Abril de 2016 - A BOA NOTÍCIA
PALAVRA DA IGREJA
A voz do Papa
CNBB
Comissão para os
bispos eméritos
e a participação
na 54ª AG
A
Comissão para os Bispos
Eméritos da Conferência
Nacional dos Bispos do Brasil
(CNBB) irá fazer uma apresentação de
sua proposta de trabalho durante a 54ª
Assembleia Geral (AG) da entidade,
que será realizada de 06 a 15 de abril,
em Aparecida (SP). A reflexão estará em
sintonia com o Jubileu Extraordinário da
Misericórida. O tema da intervenção dos
membros da Comissão durante o evento
será “A misericórdia na vida do bispo
emérito”.
O presidente da Comissão para os
Bispos Eméritos da CNBB, dom Luiz
Soares Vieira disse que “Atualmente
somos 167 bispos eméritos, quer dizer,
35% do episcopado brasileiro hoje é
aposentado, vamos dizer assim, são
eméritos. Então é uma ocasião para nós
vermos como estão nossos bispos, como
estão vivendo, se estão felizes, afinal de
contas, vivendo essa época”.
O episcopado é um serviço, não uma honra
“Eleitos pelo Pai para governar a sua família, mantenham sempre diante dos seus olhos o Bom Pastor, que
conhece as suas ovelhas”, disse Francisco
N
a solenidade de São José,
durante a celebração eucarística
realizada na Basílica de São
Pedro o Papa Francisco consagrou bispos,
o espanhol Miguel Angel Ayuso Guixot e o
norte-americano Peter Brian Wells. Antes
de continuar a consagração episcopal, o
Papa convidou os novos bispos a “olhar
para os olhos dos fiéis, para verem os seus
corações”, serem “servidores de todos” e
cuidar especialmente dos seus presbíteros.
“O primeiro próximo do bispo é o seu
presbítero. Se não amas ao teu primeiro
próximo, não amará os demais”, disse o
Pontífice.
PARÁBOLA DA ÁRVORE
Fonte: CNBB
chamados. “Não vos esqueçais – indicou
– de que a primeira tarefa do bispo é a
oração” e “a segunda tarefa, o anúncio
da Palavra”. “Se um bispo
não reza, não poderá fazer
nada”, garantiu.
A voz do Pastor
A chuva e o sol que Deus mandava, faziam a árvore ficar bela e forte
Planejamento
Algumas das atividades para este ano
já estão definidas. Durante a 54ª AG,
além da apresentação do trabalho haverá
momentos de encontro e oração entre os
eméritos e uma celebração eucarística
dedicada a eles, que deve ser presidida
pelo arcebispo emérito de Feira de
Santana (BA), dom Itamar Vian. Ainda
neste ano, durante o 16º Congresso
Eucarístico Nacional, a ser realizado
em Belém (PA), entre os dias 15 e 21 de
agosto, será reservada uma tarde para
troca de ideias sobre a caminhada.
Outro projeto em que a Comissão
trabalha é a edição de um boletim
informativo
com
entrevistas
e
testemunhos sobre a vida dos bispos que
estão “gozando de sua emeritude”, como
definiu dom Luiz Soares.
Para setembro de 2017 o grupo
prepara o 4º Encontro Nacional dos
Bispos Eméritos, um dos principais
objetos de trabalho da Comissão. “Então
a Comissão está retomando projetos que
já existiam no passado e que, por várias
circunstâncias, foram caindo e agora vai
ter uma retomada. E depois, ouvindo os
bispos eméritos, nós temos de pensar o
que fazer a mais para que todos se sintam
bem”, avalia dom Luiz.
O Santo Padre também exortou aos
candidatos à ordem episcopal a orientar a
Igreja que lhes for confiada, e a ser fieis
dispensadores dos mistérios de Cristo.
“Eleitos pelo Pai para governar a sua
família, mantenham sempre diante dos
seus olhos o Bom Pastor, que conhece as
suas ovelhas”, insistiu.
Além do mais, o Papa destacou que “O
episcopado é o nome de um serviço, não
de uma honra”. “Porque a tarefa do bispo
é mais servir do que dominar, segundo o
mandamento do Mestre”, explicou.
No final de suas palavras, Francisco
destacou as tarefas às quais estão
E
ra uma vez uma árvore que tinha
um bonito tronco, pelo qual
passava a seiva que alimentava
seus galhos. Alguns galhos eram
fortes, frondosos, outros mais fracos e
desfolhados. Mas no conjunto a árvore
era bela.
Algumas vezes o vento fazia com que
galhos se soltassem do tronco, então eles
secavam e morriam. Muitos pássaros
vinham comer os frutos da árvore e
outros até faziam aí os seus ninhos,
depois iam embora. Alguns lenhadores
não se contentavam com os galhos secos
caídos por terra e traziam o machado para
cortar mais. Muitas pessoas vinham fazer
piquenique à sombra da árvore deixando
aí o seu lixo.
Muitos somente apareciam quando a
árvore estava florida na primavera, para
tirar fotos, depois iam embora. Outros
ainda apareciam somente para apanhar
os frutos, nem sequer percebiam como
estava a árvore.
Existia um jardineiro que cuidava da
árvore em nome de seu dono, algumas
pessoas o ajudavam. Afastavam tudo o que
pudesse prejudicar a árvore. Colocavam
adubo, podavam e principalmente não
Bispo Diocesano:
Dom Pedro Carlos Cipollini
Jornalista Responsável:
Humberto Domingos Pastore - MTB: 13.382
Conselho Editorial:
Dom Pedro Carlos Cipollini, Pe. Tiago Silva,
Humberto Pastore e Meggie Teixeira Corrêa
deixavam
que
cortassem o tronco
da árvore. Estas
pessoas
amavam
a árvore, mas nem
sempre seu trabalho
era reconhecido ou
compreendido.
A chuva e o sol
que Deus mandava,
faziam a árvore ficar
bela e forte. Muitos
que passavam perto dela bendiziam a
Deus por ter feito algo tão bonito... Como
a árvore. Até aqui contei uma parábola,
mas qual o significado dela?
Esta árvore é nossa Comunidade
Paroquial. Lembram-se do que disse
Jesus: “Eu sou a videira, vós sois os
ramos” (Jo 15,5). O vento que faz os
galhos se soltarem são: nossa má vontade,
falta de fé e divisões, falta de união de
participação. Os pássaros e as borboletas
são: os primeiros, os que participam só
por um tempinho (até criar os filhotes, e
depois se vão), e os segundos, só por um
minutos passam por lá! Nunca têm tempo
para a comunidade.
Os lenhadores são os que estão aí
para cortar e dividir a árvore, digo,
a comunidade com seus caprichos,
egoísmos e neuroses, sem buscar uma
mudança ou melhora. Pois querendo, a
árvore tem também poderes medicinais...
Os que fazem piquenique são os que
vêm se utilizar da sombra, do nome da
comunidade; satisfeitos, se vão.
Os que vêm somente na primavera são
os que aparecem somente em grandes
ocasiões, ou em ocasiões especiais,
quando se pode aparecer melhor. E os que
somente vêm apanhar os frutos são os que
aparecem somente quando precisam de
algo da comunidade.
Os jardineiros são: o padre e todos
os agentes de pastoral que assumem a
responsabilidade de alguma coordenação,
participando ativamente da comunidade.
Eles
alimentam
continuamente
a
comunidade que é o tronco da árvore, com
a união, o amor, a caridade, a comunhão
e a prática do Evangelho. São os que têm
amor a esta árvore e não querem que ela
morra, pois “vivem dela”. É nela que está
a seiva vital: Jesus e sua graça santificante:
“Onde dois ou três estiverem reunidos em
meu nome, eu estou no meio deles”. “Fazei
isto em memória de mim”, etc.
Na Comunidade está a Palavra, a
Eucaristia e a Comunhão Fraterna, os
três lugares onde se manifesta Jesus
Ressuscitado. Neste Tempo Pascal
nada melhor que refletir sobre nosso
relacionamento com nossa comunidade...
E você onde está em relação à “árvore” da
sua comunidade?
Revisão:
Vinícius Afonso
Projeto Gráfico e
Editoração Eletrônica:
Departamento de Comunicação da
Diocese de Santo André
Tiragem: 50.000 exemplares
Impressão:
Jornal Última Hora (11) 4226-7272
Sede: Mitra Diocesana de Santo André
Fone: 4469-2077 - Praça do Carmo, 36
Centro - Santo André - São Paulo. CEP: 09.010-020
+Dom Pedro Carlos Cipollini
Bispo Diocesano de Santo André
Email: [email protected]
Site: www.diocesesa.org.br
Abril de 2016 - A BOA NOTÍCIA
NOTÍCIAS DA IGREJA
Nova Visita Pastoral Missionária vai percorrer Mauá,
Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra e Pananapiacaba
A
3
“Quero executar este serviço e peço a participação de todos nestas visitas pastorais”, diz Dom Pedro
Diocese de Santo André está
em preparativos para realizar
a sua segunda Visita Pastoral
Missionária. A primeira foi na Região
Pastoral São Bernardo Centro, em
fevereiro, e a nova terá início no dia
23 de abril, um sábado pela manhã.
O destino são os bairros e vilas das
cidades de Mauá, Ribeirão Pires, Rio
Grande da Serra e Paranapiacaba, um
reduto que pertence a
Santo André.
Em consonância com
o 7º Plano de Pastoral de
nossa diocese, a Visita
Pastoral Missionária
coloca em prática a
primeira urgência que
é o chamado para a
missionariedade
da
Igreja: Sobre esta
missão, Dom Pedro Carlos Cipollini tem
utilizado a frase de que “É esta a proposta
da Igreja de Santo André assumida
por todos os seus segmentos pastorais
a começar pelo clero”. E explica que
“Igreja em estado permanente de missão
tem o sentido de trabalhar com as Santas
Missões Populares. Visitas missionárias
com leigos preparados buscando
comunicar aos afastados a beleza da fé no
Evangelho animado para o compromisso
de fé e de vida”.
O bispo também explica que
“Neste sentido as missões que estão
programadas nas regiões são Visitas
Missionárias, plenamente dentro do
espírito desta primeira urgência. Como
bispo vou em missão, e peço para que
os presbíteros, diáconos e representação
de leigos e leigas de cada paróquia me
acompanhem. Vamos executar o que
o Espírito Santo inspirou a esta Igreja
quando elaborou seu sétimo plano. Eis
assim o desafio da coerência no perceber
e acolher os sinais dos tempos. O impulso
do Espírito é nesta direção. Direção que,
aqui chegando, assumi. Quero executar
este serviço e peço a participação de
todos nestas visitas pastorais. Sei da
generosidade das nossas comunidades e
por isso conto com cada um de vocês”,
conclui Dom Pedro.
Dom Pedro fala das Visitas Missionárias
A
Que Deus coloque no coração de cada um, muito amor a Jesus e também à Igreja porque Jesus amou a Igreja e se entregou por ela (Ef 5,5).
entrevista aqui reproduzida
foi concedida pelo bispo
diocesano,
Dom
Pedro
Carlos Cipollini ao Jornal Santuário da
Pauliceia, com sede em São Bernardo
do Campo. Veja o resultado do trabalho
da equipe da Pascom desta comunidade
de fé da Diocese de Santo André.
Repórter Cecília: O que são as Visitas
Pastorais Missionárias?
Dom Pedro: As visitas pastorais
são momentos importantes da vida
de toda Diocese. É o momento do
contato do bispo com o Povo de Deus
para abençoar, encontrar e instruir
principalmente através da pregação da
Palavra de Deus. Chamam missionárias
porque o bispo vai em missão e tive a
idéia de pedir que toda a Região que
visito também esteja em missão, tanto
os padres como os leigos para isso
preparados para visitar as casas e levar
o Evangelho.
Repórter Cecília: O que sentiu nas
visitas às paróquias já realizadas?
Dom Pedro: Gostei muito pois pude
constatar a vitalidade de nossa Igreja
Diocesana, a beleza da fé colocada
em ação pelos muitos leigos e leigas
que vivenciam de modo criativo o
Evangelho no dia a dia. Existe muito
trabalho e temos poucos agentes de
pastoral e também poucos padres, para
a demanda tão grande na evangelização.
Repórter Cecília: Quando o senhor
faz alguma advertência ou dá alguma
sugestão para as paróquias visitadas,
há uma cobrança para ver o resultado?
Dom Pedro: As advertências e
correções na Igreja são feitas com base na
fé e apelam à consciência e boa vontade
do padre e do leigo (a). A Igreja não
tem polícia para executar sentenças ou
prender. Depende muito da consciência
de cada um, da conversão ao Evangelho
que ensina a obedecer e também do
amor que cada um tem à Igreja. Somente
em casos muito graves o bispo pode
e deve usar uma lei mais drástica para
salvaguardar a unidade e não deixar que
a Igreja seja prejudicada por alguns.
Repórter Cecília: Quer deixar uma
mensagem?
Dom Pedro: Que Deus coloque no
coração de cada um, muito amor a Jesus
e também à Igreja porque Jesus amou
a Igreja e se entregou por ela (Ef 5,5).
Não se pode amar Jesus e não amar e
estar na comunidade eclesial que requer
de nós comunhão e participação. Deus
abençoe a todos!
VISITAS MISSIONÁRIAS
23/04/2016
09h - Missa abertura na Paróquia
Imaculada Conceição
10h30 - Encontro de formação espiritual
com os que irão participar das visitas
12h - Almoço
15h - Visita nas comunidades da Paróquia
São Luiz Gonzaga
18h - Missa (na paróquia com crisma)
24/04/2016
08h - Missa das famílias na Paróquia
Nossa Senhora Aparecida
10h - Missa com as catequistas na
Paróquia São Paulo
12h - Almoço e visita ao asilo
19h - Missa com os jovens na Paróquia
São Pedro
25/04/2016
09h - Visita às capelas da Paróquia São Felipe
12h - Almoço
15h - Encontro com a Pastoral da Saúde
19h30 - Missa – após Encontro com os
Ministros da Palavra
26/04/2016
09h - Visita na Paróquia São Judas Tadeu
12h - Almoço na Paróquia São José de
Ribeirão Pires
15h - Visita às comunidades
19h30 - Missa – após encontro com os
agentes da pastoral da Liturgia
27/04/2016
09h - Visita às comunidades da Paróquia
São Sebastião
12h - Almoço
15h - Encontro com as religiosas (os)
19h30 - Missa – após encontro com os
agentes da pastoral da Caridade
28/04/2016
15h - Visita nas comunidades
19h - Missa – após encontro com os
agentes do Conselho Administrativo
30/04/2016
09h - Visita às comunidades da Paróquia
Santa Luzia
12h - Almoço na Paróquia Sant’Anna
15h - Missa na Santa Casa de Mauá –
Paróquia São José de Mauá
19h30 - Missa – após encontro com a equipe
de Coordenação na Paróquia Sant’Anna
10h - Avaliação da visita na Paróquia São
Vicente de Paulo
12h - Almoço
14h - Encontro com o EJC
15h - Missa
19h - Missa na Paróquia São José de Mauá
29/04/2016
10h - Missa de Encerramento da visita
na Paróquia Imaculada Conceição, com
a presença das paróquias da região (Não
haverá missas nas paróquias na parte da
manhã – das 08h à 12h).
10h - Visita ao Presídio de Mauá – (Sertãozinho
- Mauá) - Paróquia São José - Mauá
12h - Almoço na Paróquia Nossa Senhora
das Vitórias
01/05/2016
4
Abril de 2016- A BOA NOTÍCIA
NOTÍCIAS E AGENDA DIOCESANA
Domingo de Ramos
3 mil jovens dizem sim ao chamado de Dom Pedro
“Vou contar um segredo: Esta é a melhor juventude do Mundo”
I
magine você andar por duas horas e meia sob um sol forte e depois participar da Santa Missa,
em pleno domingo à tarde, ao invés de
ficar com família ou amigos. Imaginou?
Bom, esta foi a escolha de três mil jovens
da Diocese de Santo André que participaram da Santa Missa do Domingo de
Ramos, que, pela primeira vez, contou
com a presidência do bispo Dom Pedro
Carlos Cipollini. Sacerdotes da Diocese
também concelebraram a cerimônia.
Os jovens fiéis se reuniram por volta
das 14h30 no Paço Municipal de Santo
André para o início da Santa Missa e andaram pelas ruas do Centro da cidade em
procissão. Animado, Dom Pedro seguiu
a caminhada a pé, andava no meio do povo para cumprimentar a juventude e continuou a Celebração na Praça da Catedral
do Carmo. Ao fim da Santa Missa, Dom
Pedro, que pediu para todos entrarem na
Paulo Henrique Carvalho da Silva, 17,
Paróquia São Geraldo, Santo André
“É a terceira vez que estou participando
e está sendo maravilhoso. Antes eu vim
como aluno de catequese e agora estou
como catequista de jovens e adultos. Venho
também para incentivar outros jovens”.
Vinícius Menezes, 15, Comunidade
Nossa Sra. da Esperança, Santo André
“Estou aqui por amor a Jesus. É muito
lindo ver toda esta juventude reunida
aqui. Estou muito feliz porque é a
primeira vez que venho”.
Catedral pela Porta Santa, devido ao Ano
da Misericórdia, elogiou os jovens. “Vou
contar um segredo: Esta é a melhor juventude do Mundo”.
Em sua homilia, o pastor da Igreja do
Grande ABC destacou o início da Semana Santa em que Jesus sofre, morre por
todos e ressuscita. “Jesus é o amor e Ele
sabe que somente o amor vence porque o
amor pode tudo. Nossa fé deve gerar seguidores de Jesus. Ser seguidor de Jesus
é ser apaixonado pelo Evangelho e identificar-se com o projeto de Jesus, sair de
si”, explicou Dom Pedro.
O bispo recordou que Jesus é o Senhor
de tudo. “Quanto mais a noite fica escura, mais perto está do amanhecer. Esta é a
dinâmica pascal. Esta é a vitória de Cristo e nossa também. E vamos celebrar isso na Semana Santa. Cristo morreu, mas
Deus intervém, acolhe seu amor e o exalta, o torna Senhor. Tudo está na mão De-
Texto: Thiago Silva
Fotos: Fernanda Marqui
le. Ninguém tem mais poder que Cristo
no mundo, Esta é a nossa fé”, disse.
Dom Pedro pediu para que todos se
mantenham firmes porque Deus está
no comando. “Não podemos olhar para
o futuro apenas a partir dos nossos cálculos, das nossas previsões. O modo de
agir de Deus pode parecer muito distante, mas pode aparecer na verdade. Somente Deus tem a última palavra. Vamos
nos libertar pelo Evangelho”, concluiu.
Para o assessor diocesano do Setor
Juventude, Pe. Ademir Santos Oliveira, a unidade dos jovens com a Igreja é
um dos pontos a ressaltar nesta festa, já
tradicional na Diocese de Santo André.
Maisa da Costa Gomes, 19, Paróquia
Nossa Senhora das Graças, Diadema
“Estou aqui por causa de Jesus.
Somente Ele faz que eu enfrente este sol
forte. Estou muito feliz em participar. É
minha primeira vez”.
Gustavo Ferreira da Silva, 14,
Paróquia Nossa Senhora Aparecida,
São Caetano
“É a primeira vez que venho. Vim por
causa do grupo de jovens e falo que
está fortalecendo minha fé. Eu quis vir
mesmo e está sendo muito bom”.
Lucas da Silva Alves, 15, Nossa
Senhora das Graças, Santo André
“Nunca tinha vindo e estou aqui para
conhecer. Está sendo bem legal, uma
experiência maravilhosa em minha vida”.
Samila Ribeiro Oliveira, 17, Paróquia
Nossa Senhora Aparecida, Santo André
“Estava com muita vontade de conhecer
como era este encontro do bispo com os
jovens. É uma energia que contagia e
é muito bom se identificar com outras
pessoas que têm o mesmo objetivo que
você”.
Diogo Ribeiro Martins, 16 anos, Nossa
Senhora da Boa Viagem, São Bernardo
“Estou
vivendo
um
momento
maravilhoso em minha vida com
esta caminhada. Nos fortalece na fé.
Ficamos mais próximos de Cristo”.
Wagner Moura, 20, Paróquia São
José Operário, Santo André
“Esta é a minha primeira vez. É
um chamado de Deus em forma de
“Destaco a proximidade do bispo com a
juventude em toda a caminhada, alegria
dele é contagiante, toda a palavra de esperança e este anúncio da misericórdia,
com os jovens atravessando a Porta Santa. É uma festa única de experiência dos
jovens na Diocese. É uma festa da unidade”, destacou o sacerdote.
Segundo a coordenadora do Setor Juventude, Jéssica Leite da Silva, o Domingo de Ramos também virou um dia para rever os jovens da Diocese. “Também
se torna um dia de reencontro, uma confraternização comparada à Jornada da Juventude. Dom Pedro tem esta característica de cativar o jovem”, disse Jéssica.
amizade, dos meus amigos que sempre
me chamaram. E o anjo da guarda falou
para eu vir”.
Leandro Gabriel de Souza, 17,
Paróquia Santo Antônio, São
Bernardo
“Gosto de participar dos eventos de
Igreja e estou gostando de participar
deste. A alegria dos jovens nos incentiva
a continuar”.
Ir. Irenildes Santos, 38, Congregação
Pias Operárias de São José (Atuam
na região da Paróquia Nossa Senhora
de Guadalupe, em São Bernardo).
“É uma alegria imensa estar aqui. Uma
grande motivação para nós, da vida
consagrada. Trouxemos 320 jovens da
Pastoral da Crisma. Estão todos muito
felizes”.
Dia 04/04 - Segunda-Feira - 19h - Viagem do Dia 23/04 - Sábado - 09h - Início da Visita Pastoral Dia 17/05 - Terça-Feira - 09h - Formação
bispo diocesano para Aparecida onde participa
da Assembleia Geral dos Bispos até dia 14/04.
da
Agen
a
esan
Dioc
Missionária na Região Pastoral Mauá - Até dia 01
de maio.
Permanente do Clero - No Espaço São Miguel
na Vila Bastos em Santo André.
Dia 11 a 15/04 - 19h30 - Semana Catequética Dia 14/05 - Sábado - 09h - Romaria Diocesana a Dia 18/05 - Quarta-Feira - 19h - Formação
na Mitra Diocesana.
Dia 16/04 - Domingo - 10h - Ordenação
Presbiteral do Diácono Ailton - do Movimento
Schoenstatt, na Basílica Menor Nossa Senhora
da Boa Viagem em São Bernardo.
Aparecida - Em busca da Imagem Peregrina pelos
300 anos do aparecimento de Nossa Senhora.
para os Leigos no Centro Âncora. Até o dia 20
de maio.
Dia 15/05 - Domingo - 15h - Missa pelos 60 anos Dia 21/05 - Sábado - 09h - Visita Pastoral
Legião de Maria na Catedral Nossa Senhora do
Carmo, Praça do Carmo, em Santo André.
Missionária na Região Pastoral Santo André
Centro - Até o dia 29 de maio.
Abril de 2016 - A BOA NOTÍCIA
NOTÍCIAS DA IGREJA E AÇÃO SOCIAL
5
“Ser família para quem não tem família”
O Sítio Aracele abriga mais de setenta irmãos em condição de rua e lutando contra a dependência química
A
Missão Belém nasceu no
Belenzinho em São Paulo,
fundada pelo Padre Gianpietro,
mas muito dos seus frutos podem ser
vistos aqui na Diocese de Santo André.
Isto por quem em Rio Grande da Serra está
não só o Sítio Aracele, que abriga mais
de setenta irmãos, em condição de rua e
lutando contra a dependência química,
como também as duas casas da Vila São
Sebastião e a moradia da Vila São Bento
José Labre, que acolhe os idosos. Ao todo
são cento e quarenta acolhidos.
O carisma desta instituição é “Ser
família para quem não tem família”,
missão que segue à risca, desde a fundação
há dez anos, e com presença atuante em
Rio Grande da Serra desde 2007.
No sábado, que visitamos o sítio, fomos
acolhidos pela Missionária Jaqueline, que
é de Jundiai e há dois anos se encanta com
este projeto. Ela conheceu o trabalho,
frequentando a comunidade de jovens de
sua paróquia, e depois de participar do JéShua (Deus salva), uma experiência forte
com Deus, passou a viver na Comunidade
de Vida e Aliança.
Cracolândia
A cura sem remédios
Pode se explicar que se trata de uma
casa de oração. Ali ninguém se cura
com remédios. Apenas com oração e
trabalho. O apoio da Laborterapia é
fundamental para que larguem os vícios
e se reencontrem com a vida, com a
dignidade humana. São eles que cuidam
do sítio. Limpam, capinam, cuidam da
horta, fazem comida, cortam cabelo um
do outro. E mais do que isso, cuidam um
do outro. Como a Missionária Jaqueline
bem explicou. “Se o mato está cortado
é por que eles cortaram. Não existem
funcionários externos. É tudo feito pelos
próprios internos”.
Outro fato que chama a atenção é que
o portão do sítio fica constantemente
aberto. Entra e sai quem e quando
quiser. Mas ninguém vai embora... Sem
dúvida é o Espírito Santo que ajuda esta
comunidade, que vive realmente da
Providência Divina.
A casa acolhe os do sexo masculino,
desde os 18 anos. Quem chega fica
vinte dias na triagem. Tomam banho,
ganham roupa, recebem toda a atenção e
acompanhamento neste período em que
deixam de usar as drogas.
O tempo de restauração é de seis meses.
Tempo em que os missionários levam
para procurar os familiares. Muitos
já perderam este vínculo e acabam
se tornando também missionários,
convivendo no sítio. Tanto que hoje, o
coordenador da casa é um ex-interno.
Eles se encantam com o projeto.
A cada mês, os missionários
ficam uma semana convivendo
com os frequentadores da região
da Cracolândia, e lá conversando,
convencem a vir para o sítio. Os irmãos
em condição de rua e também os que
enfrentam a realidade da dependência
química que aceitam a conversão
ganham uma nova chance de serem
reintegrados à sociedade.
Durante o dia existem muitos
momentos de orações. As celebrações
são constantes e feitas por Ministros
da Palavra como a voluntária e grande
admiradora do projeto, a Inácia e o Padre
Rogério Duarte Irmão, que, por exemplo,
às 22h do sábado de Aleluia ali presidiu
a celebração.
No sítio também existe um curso de
Catequese. Já que muitos não conheceram
na infância a Palavra de Deus, ou com
o tipo de vida que levavam, acabaram
esquecendo estes ensinamentos.
A casa tem seus ordenamentos a serem
respeitados, como hora de acordar e
dormir, bem como das refeições. A noite
sempre termina com o Cine Fórum,
onde é exibido um filme de auto-ajuda
e em seguida todos compartilham das
mensagens recebidas.
O sítio vive estritamente da ajuda
do próximo. Com um carrinho tipo
carroça, percorrem as ruas dos bairros
e conseguem as doações para o dia a
dia. Também trabalham nas feiras de
domingo, ajudando os feirantes em
troca de doações que trazem para a
comunidade.
Quem se sentiu sensibilizado, pode
ajudar fazendo qualquer tipo de doação.
Ligue 4820-1614 e encontre a melhor
forma de colaborar.
Nesta Romaria a Aparecida, um lugar é seu!
A
Grande Romaria Diocesana
em busca da Imagem
Peregrina, em Aparecida,
vai acontecer no dia 14 de maio,
um sábado. Os preparativos iniciais
já estão ocorrendo na Diocese de
Santo André. Assim, é importante,
que você, fiél católico, converse
com seu sacerdote e veja como
fazer parte da caravana que está
sendo organizada em sua paróquia.
Os romeiros das sete cidades
do Grande ABC vão inclusive
participar da missa televisionada às
9 horas da manhã.
Conversamos com o sacerdote
coordenador do Centro de
Pastoral da Diocese, Padre Joel
Nery que nos contou mais um
detalhe. Ele disse que “iremos no
sábado, em romaria diocesana,
buscar a imagem peregrina,
comemorativa dos 300 anos do
aparecimento. E no domingo
seguinte, faremos a entronização
da imagem na Diocese de Santo
André, acolhendo-a no Santuário
Nossa Senhora Aparecida no
bairro Pauliceia, em São Bernardo
do Campo.
A imagem peregrina de Nossa
Senhora Aparecida vai percorrer
as oito Regiões Pastorais de nossa
diocese, e assim passar em todas as
99 paróquias. Este mesmo evento
de fé vai acontecer nas demais
dioceses do Brasil. O objetivo é que
todos os católicos se preparem para
a festiva data dos trezentos anos do
aparecimento da imagem de Nossa
Senhora diante dos pescadores no
ano de 1717.
É grande a expectativa também
pela vinda de Papa Francisco para
acompanhar as celebrações que
vão acontecer em Aparecida no ano
que vem.
6
Abril de 2016 - A BOA NOTÍCIA
NOTÍCIAS DA DIOCESE
Feliz Páscoa: O que levamos desta vida é o bem que fazemos
Nesta página, as imagens e acontecimentos de como a Diocese vivenciou a Semana Santa e celebrou a Páscoa
N
a Santa Missa de Páscoa,
do domingo (27/03), na
Catedral Nossa Senhora do
Carmo, no Centro de Santo André, o
bispo da Diocese de Santo André, Dom
Pedro Carlos Cipollini, ressaltou que
os fiéis precisam ter o objetivo de viver
como o Cristo ressuscitado.
Dom Pedro recordou que muitas
pessoas agem com objetivo de
conquistar o que é terrestre. “É preciso
pensar no céu, fazendo o bem na Terra
porque o que levamos daqui é o bem que
fazemos. Vencendo o mal, fazendo o
bem”, destacou o bispo. “Não devemos
ficar pensando nas coisas desta terra,
90% do nosso tempo é só pensando em
coisas desta terra e alguns têm tantos bens
que não querem morrer,
mas somos convidados
a elevar nosso olhar
ao céu, pensar na vida
que teremos diferente”,
completou o bispo.
Nesta página, apresentamos as imagens e acontecimentos que mostram co-
mo a Diocese de Santo André vivenciou
a Semana Santa e celebrou a Páscoa.
A
Bênção dos Santos Óleos marca a Quinta-Feira Santa
U
Vigília Eucarística com religiosos da Diocese
Diocese de Santo André
celebrou na manhã de QuintaFeira Santa (24/03) a Bênção
dos Santos Óleos. Presidida por Dom
Pedro Carlos Cipollini, nela participaram
mais de cento e cinquenta sacerdotes
de todas as paróquias da diocese para
expressar, de modo particular, a união
da comunidade eclesial e renovar o
sacramento da ordem. O óleo abençoado
nesta celebração é de oliva misturado
com perfume (bálsamo). Consagrado
pelo Bispo Diocesano é usado nas
celebrações do Batismo, Crisma, Unção
ma bonita tradição da Diocese
de Santo André aconteceu
novamente na manhã da SextaFeira Santa (25/03). É a Vigília Eucarística,
quando o bispo reza com os religiosos e
religiosas que semeiam a Palavra de Deus
em nossa diocese. Este encontro de fé foi
realizado na Catedral Nossa Senhora do
Carmo, em meio a centenas de leigos e
leigas que em constantes filas aguardavam
para se confessarem.
O bispo alertou que nos dias de hoje não
é fácil viver a vida espiritual. “É estranho
falar em vida espiritual no mundo de
hoje. Mesmo com o ser humano vivendo
A
dos Enfermos e Ordenação.
Uma presença bastante querida
nesta celebração foi a de Dom Nelson
Westrupp, scj, a primeira que participa
como Bispo Emérito de nossa Diocese.
O ritual a procissão das oito velas no início
da missa teve o significado de enaltecer o
trabalho de evangelização das oito Regiões
Pastorais Diocesanas. Para demonstrar a
forte união do clero com o laicato tivemos
o momento especial em que cada sacerdote
coordenador destas regiões, entregou a vela
para um leigo que atua nestas comunidades
construindo o Reino de Deus.
muito bem com poucas coisas, só com
o necessário, a propaganda nos engana
dizendo o contrário. É preciso recordar São
João da Cruz que dizia‘É preferível preferir
Dom Pedro em sua homilia também
recordou este Reino ao dizer que “Deus
é o sujeito da ação do Reino de Deus.
Quando vivemos o seu mandamento
o Reino de Deus acontece”. E para
os padres deixou a mensagem de que
“A missão do sacerdote é tornar Deus
presente na vida das pessoas”.
O bispo com visível entusiasmo
expressou sua alegria por conviver com
o clero da Diocese de Santo André. “Que
todos os padres sejam abençoados. Sou
agradecido pela acolhida, não só do
povo de Deus, mas de todo o presbitério.
Cristo a tudo o mais’. É preciso viver com a
presença de Deus em nosso coração. A vida
espiritual nos leva a viver com Deus”.
A perseverança é um dom a ser
trabalhado definiu Dom Pedro. “Nosso
mundo prefere o testemunho às
palavras. O testemunho tem muito a ver
com a perseverança. Deus nos pede a
perseverança. E nós devemos pedir em
nossas orações para que Deus fortaleça o
dom da perseverança até o fim e também
quando escurece. Esta escuridão é
compreendida pela dinâmica pascal da
morte e da ressurreição. Quanto mais
escuro, mais perto está do amanhecer”.
Me sinto muito bem acolhido por todos.
Isto torna mais leve o meu fardo. Peço
que este querido povo continue rezando
pelos seus sacerdotes”.
Dom Pedro preparou uma bela surpresa
para os padres. Ele contou que “Durante
muitas noites me dediquei a escrever
o que chamei de Carta Pastoral aos
Sacerdotes. E agora com este material
impresso, quero entregar para cada
um dos queridos sacerdotes ao final da
missa”. E assim fez! Ao entregar o livreto
fez questão de cumprimentar cada um dos
representantes de Jesus em nossa diocese.
Ao final do encontro, Dom Pedro trocou
uma palavrinha com os religiosos e religiosas presentes, e sempre com seu costumeiro sorriso desejou feliz Páscoa a todos.
Sábado Santo: Chegamos ao ponto alto
ssim como em todo o mundo,
todas as igrejas da Diocese
de Santo André celebraram
no dia 26 a Vigília Pascal, a noite
mais importante para os católicos, que
recorda e comemora a vitória de Jesus
Cristo sobre as trevas. Na Igreja mãe
da Diocese, a Catedral Nossa Senhora
do Carmo, no Centro de Santo André,
a Missa foi presidida pelo bispo Dom
Pedro Carlos Cipollini.
A celebração iniciou-se com a bênção
do fogo por Dom Pedro e depois com a
procissão do Círio Pascal, que representa
Cristo ressuscitado. Em seguida, o
bispo incensou o Círio e a Páscoa foi
proclamada. Nesta celebração também há
a bênção da água batismal e a renovação
das promessas batismais.
Dom Pedro recordou que a Vigília
é um momento de espera para todos
os cristãos. “É uma Vigília porque o
mistério celebrado é muito grande, e nós
o esperamos, meditamos, nos preparamos
para celebrar. A Igreja coloca hoje
(sábado) esta vigília pascal, momento da
Igreja reunida à espera ansiosa da vitória
em Cristo. Todas as celebrações de nossa
Igreja procedem desta celebração. Tudo
é feito à luz das Páscoa. Como São Paulo
disse, se Cristo não ressuscitou é vã nossa
fé”, completou.
Abril de 2016 - A BOA NOTÍCIA
NOTÍCIAS DA DIOCESE
7
Missa histórica marca a luta dos trabalhadores
C
omo acontece desde 1980,
a tradicional Missa dos
trabalhadores será celebrada
no dia 1º de maio, domingo, às 10h30 na
Basílica Menor Nossa Senhora da Boa
Viagem, no Centro de São Bernardo do
Campo. Este ano será presidida pelo
Vigário Geral da Diocese de Santo
André, Padre Ademir Santos de Oliveira,
uma vez que o bispo, Dom Pedro estará
na Região Mauá, encerrando a Visita
Pastoral Missionária.
História
Esta missa tem sempre o objetivo
de celebrar a memória das lutas da
classe operária desde os trabalhadores
sacrificados em Chicago (1886) até
as manifestações dos dias de hoje e
principalmente, da região do Grande
ABC que se destacou com suas grandes
greves operárias na década de 1980,
fato que repercutiu em todo Brasil e em
vários outros países.
Naquela mesma década, quando
alguns sindicatos sofreram intervenção,
muitas igrejas abriram as portas para que
os operários realizassem suas reuniões e
assembleias e abrigassem as doações de
mantimentos a eles enviadas, para fundo
de greve. Na época (1979) foi formada
na Diocese de Santo André, a Pastoral
Operária, uma pastoral social a serviço
da classe trabalhadora urbana.
Título de Cidadão de Santo André para Dom Pedro
E
m solenidade que aconteceu no
recinto da Câmara Municipal
de Santo André, na noite de
quarta-feira (16/03), o bispo Dom Pedro
Carlos Cipollini recebeu o Título de
Cidadão Santo Andreense. A indicação
foi feita pelo vereador Toninho de Jesus
O
e aprovada por todos os parlamentares
desta Casa de Leis. Vale recordar
que este é o segundo título recebido
pelo bispo de Santo André, já que por
iniciativa do vereador Manoel Lopes,
Dom Pedro recebeu, em festa realizada
no dia 8 de dezembro, na Matriz
jornal A Boa Notícia por ser mensal, nem
sempre consegue reproduzir de imediato
as nomeações e notificações da Diocese
de Santo André. Este processo é feito no site
oficial, bem como nas redes sociais. Mas aqui
estão as documentações mais recentes assinadas
pelo bispo diocesano, Dom Pedro Carlos
Cipollini, nas datas de 9, 18 e 19 de março e
início de abril:
Padre Antonio Borges Mesquita, OMI
Assessor Diocesano da Pastoral Carcerária.
Seminarista José Aparecido de Sousa
Vice-Assessor do Setor Juventude Diocesano.
Seminarista Guilherme Franco Octaviano
Assessor da Equipe de Música Litúrgica da
Comissão Diocesana de Liturgia.
Padre Jean Dickson Saint-Claire, CS
Assessor Diocesano da Pastoral dos Migrantes.
Padre Renato Aparecido da Cruz Souto
Assessor da Comissão Diocesana em Defesa da Vida.
Padre Paulo Afonso da Silva
Assessor Espiritual da Sociedade São Vicente de Paulo
(Conselho Central de São Bernardo do Campo).
Padre Francinaldo de Souza Justino
Assessor Espiritual da Sociedade São Vicente de
Paulo (Conselho Central de Santo André).
Padre Angelo Belloso Pena, IEME
Assessor Diocesano das Comunidades Eclesiais
de Base (CEBs).
Padre Everton Gonçalves Costa
Assessor do Setor Catequese com Crianças da
Comissão Bíblico-Catequética Diocesana.
Padre Rogério Romão Bueno
Assessor Diocesano da Pastoral da Sobriedade.
Padre Guilherme de Melo Sanches
Assessor da Equipe para Celebrações Diocesanas.
Diácono William Mariotto Torres
Vice-Assessor da Comissão para o Museu
Diocesano e da Comissão para os Bens Culturais
da Igreja (Cobecisa).
Padre Jean Rafael Eugênio Barros
Assistente Jurídico para as Novas Comunidades.
Imaculada Conceição de Mauá, o Título
de Cidadão Mauaense.
O evento foi aberto com a execução
pela Banda Marcial da cidade do hino
nacional brasileiro e da cidade de Santo
André. Em seguida todos puderam
acompanhar um vídeo que narrou a
trajetória de vida do homenageado,
inclusive com direito a imagens
produzidas recentemente em sua
cidade natal, Caconde, onde diversos
familiares expressaram em mensagens
o carinho que nutrem por este religioso.
A filmagem também esteve na cidade
de Marília, região diocesana onde seu
irmão, Dom Luiz Antonio Cipolini,
serve como líder episcopal.
A festividade contou com a
animação de dois corais, o do Maestro
Douglas
Leite,
especialmente
montado para esta noite e do coral do
ECC da Paróquia São Judas Tadeu, de
Santo André, sob a batuta do maestro
Oduvaldo Tozei.
Outros momentos marcantes da
noite aconteceram por ocasião da
entrega do título em si, e também
da chave da cidade. O parlamentar
Toninho de Jesus, por ser o autor da
indicação, presidiu os trabalhos e fez
um discurso, assim como a secretária,
Sra. Loló, que representava o prefeito
Carlos Grana. O homenageado
agradeceu o carinho que estava
recebendo e de forma humilde disse que
“Recebo esta homenagem apenas como
um representante de quem realmente
merece, que é a Diocese de Santo André,
a Igreja, pelo muito que tem realizado
em prol da população”.
Padre José Carlos da Silva, CSC
Vigário Paroquial da Paróquia São Felipe
Apóstolo, do Parque das Américas, Mauá.
Diácono Edson Aparecido Zaia Moreira
Uso de Ordem: Paróquia São José, da Vila Assis
Brasil, em Mauá.
Padre Luis Carlos Francisco
Assessor da Comissão de Arte Sacra da Comissão
para os Bens Culturais da Igreja, Cobecisa.
Diácono Permanente Geraldo Confortini
Pedido de renuncia de ofício apresentado,
em conformidade com o Código de Direito
Canônico, que estipula a idade limite de 75 anos
para este uso de ordem.
Padre Odair Gonçalves Bezerra
Assessor do Setor Catequese para Adultos e Pais
e Padrinhos de Batismo da Comissão BiblícoCatequética Diocesana.
Padre Joel Nery
Administrador Paroquial da Paróquia Nossa
Senhora da Prosperidade, do Bairro Prosperidade,
em São Caetano do Sul.
Padre Rogério Duarte Irmão
Administrador Paroquial da Paróquia Senhor
Bom Jesus de Paranapiacaba, Vila Paranapiacaba,
em Santo André.
Padre Rogério Romão Bueno
Assessor Espiritual para as Novas Comunidades.
Padre Ademir Santos de Oliveira
Pároco da Paróquia Pessoal São Miguel da
Colônia Alemã (Sociedade São Miguel), com
sede na Vila Bastos, em Santo André.
Padre Ademir Santos de Oliveira
Assessor Espiritual das Leigas e Virgens
Consagradas da Diocese.
Padre Humberto Jair Dinato
Decreto de excardinação e transferência para a
Diocese de Ourinhos.
Diácono Bruno Selestrim
Uso de Ordem: Paróquia Santo Antonio no
Battistini, em São Bernardo do Campo.
Diácono William Mariotto Torres
Uso de Ordem: Paróquia Nossa Senhora das
Vitórias.
Diácono William Mariotto Torres
Vice-Chanceler da Diocese de Santo André.
Pe. Nivaldo Lenzi
Aceitação da Renúncia de Ofício por ter atingido
a idade limite de 75 anos.
Padre Jackson Henrique da Silva
Vigário Paroquial - Paróquia Matriz Imaculada
Conceição em Mauá.
8
Abril de 2016 - A BOA NOTÍCIA
MILÍCIA DA IMACULADA - Rádio Imaculada Conceição 1490 AM
Jubileu de Ouro Sacerdotal do Frei Sebastião
A alegria de servir
H
á 50 anos era ordenado
sacerdote
Frei
Sebastião
Benito Quaglio. Na pequena
cidade de Lusia, no norte da Itália, o
jovem franciscano tornou-se padre. Logo
veio como missionário para o Brasil e
presta valioso serviço à Igreja. Além da
atuação na Paróquia Santíssima Virgem
em São Bernardo do Campo - SP, a
pedido dos bispos diocesanos colaborou
em diversas paróquias que estavam sem
padre. Por muitos anos desenvolveu
um importante trabalho com a Pastoral
Carcerária e, fundou o Grupo Franciscano
e a Casa Santa Clara como serviços de
solidariedade aos pobres e às crianças.
Desde a década de 1980 anima a Milícia
da Imaculada, tendo conquistado, junto
com a Diocese de Santo André, a primeira
emissora católica da região, a atual Rádio
Imaculada Conceição 1490 AM. Em seu
trabalho evangelizador, os leigos sempre
colaboraram de maneira ativa e para
aprofundar a formação laical convidou o
Instituto Missionárias da Imaculada-Padre
Kolbe para vir ao Brasil em 1996. No ano
seguinte, fundou o ramo masculino do
Instituto que hoje conta com uma dezena
de padres que animam as sedes da Milícia
da Imaculada por todo Brasil.
No dia 17 de abril haverá a comemoração
do Jubileu de Ouro Sacerdotal na Paróquia
Santíssima Virgem, em São Bernardo do
Campo - SP, com a solene celebração
eucarística às 10h30.
Na Milícia da Imaculada, a
comemoração será no domingo seguinte,
dia 24 de abril às 15h.
Dom Cláudio Hummes, o Papa Francisco e Frei Sebastião, em 2013, no Vaticano
Retiro para a consagração
a Nossa Senhora
Pertencer a Maria e ser reflexo de sua ternura no mundo
Yoshio Matuda
A Medalha
Milagrosa, o sinal
do consagrado
A
Consagração a Nossa Senhora
é um caminho de santidade.
Por meio da pertença a Maria
assumimos nosso compromisso batismal
de forma radical e procuramos ter em
nossa vida o mesmo estilo de vida que
a mãe do Senhor abraçou. Consagrar-se
a Nossa Senhora, mais do que um gesto
devocional, é receber Maria como a
herança que Jesus crucificado entregou
a nós, seus discípulos amados. Casais,
jovens, crianças, todos os cristãos são
convidados para se consagrarem a Nossa
Senhora para com Ela cooperar com a
construção do Reino de Deus.
“Quanta paz e força oferece a simples
consciência
de que pertencemos
totalmente à Imaculada, sem nenhuma
restrição” (Escrito de São Maximiliano
Kolbe, 1364) Neste brevíssimo escrito,
São Maximiliano encerra todo o
segredo da consagração à Imaculada,
à sua própria presença: pertencer à
Imaculada, ser seus como Ela é nossa e
nos pertence.
Prepare-se para a Consagração a Nossa
Senhora participando do retiro preparado
pela Milícia da Imaculada para os dias
21 e 22 de maio. Será um momento
especial de formação, de preparação de
conhecimento sobre a Virgem Maria
na Bíblia, nos documentos da Igreja e
na espiritualidade de São Maximiliano
Kolbe, o apóstolo da Imaculada.
Mais informações sobre este retiro que
transforma vida podem ser obtidas pelo
telefone (11) 4397-6500 ou pelo e-mail
[email protected]
Fly UP