...

concentração e/ou diluição urinária, prova da

by user

on
Category: Documents
2

views

Report

Comments

Transcript

concentração e/ou diluição urinária, prova da
CONCENTRAÇÃO E/OU DILUIÇÃO URINÁRIA, PROVA DA
CBHPM 4.03.11.36-8
CBHPM 4.03.11.37-6
AMB 28.13.034-0
AMB 28.13.035-9
Sinonímia:
Prova da concentração urinária. Prova ou teste de Fishberg e Volhard. Teste de Volhard-Strauss.
Prova da diluição urinária. Teste de Volhard.
Prova da sobrecarga de água.
Fisiologia:
Após privação de líquidos, espera-se uma concentração da urina enquanto que após sobrecarga de
água, espera-se a diluição da urina.
Material Biológico:
Amostras de urina.
Coleta:
Prova da concentração: 3 amostras de urina coletadas às 6, às 8 e às 10 horas da manhã
seguinte ao dia da restrição hídrica.
Prova da diluição: 4 amostras de urina coletadas de hora em hora após a ingestão da água.
Obs.: as duas provas não podem ser realizadas no mesmo dia.
Armazenamento:
Manter a amostras refrigeradas entre +2 a +8ºC enquanto não forem enviadas ao setor técnico.
Exames Afins:
Restrição hídrica para Diabetes insipidus (com DDAVP).
Valor Normal:
Prova da
Concentração
Densidade
Osmolalidade
Cor
Odor
Em ao menos uma das
amostras:
acima de 1,025
acima de 800 mOsm/kg H2O
amarelo-ocre
“sui-generis”
Prova da Diluição
Densidade
Osmolalidade
Cor
Odor
Em ao menos uma das
amostras:
abaixo de 1,003
abaixo de 100 mOsm/kg H2O
amarelo-claro ou hídrica
inodoro ou quase
Preparo do paciente:
Suspender as drogas citadas em “Interferentes” durante 48 horas antes da prova.
Para a prova de concentração:
No dia antes de coletar as amostras o paciente deve fazer uma dieta hiperprotéica (carne,
queijo, nozes) e beber apenas 200 ml de líquidos (um copo) até 14 horas antes do teste. (Se a
coleta começar às 6 da manhã, não deve beber a partir das 4 da tarde do dia anterior). O
jantar só pode ser de alimentos sólidos. Usar pouco sal nos alimentos para prevenir sede
excessiva. Não há necessidade de jejum.
Para a prova de diluição:
De manhã, manter o jejum, esvaziar a bexiga e desprezar essa urina. Beber 1.500 ml de água
potável dentro de 30 minutos. Coletar as amostras de urina de hora em hora após terminada a
ingestão de água.
Interferentes:
Drogas: acetaminofen, aciclovir, aminoglicosídeos, anfotericina-B, anti-inflamatórios nãoesteróides, aspirina, bacitracina, capreomicina, captopril, carmustina, ciclosporina, diuréticos,
compostos de ouro, estreptomicina, iodetos orgânicos, lítio, metotrexate, metoxiflurano,
neomicina, penicilamina, pentamidina, plicamicina, polimixinas, rádio-opacos, rifampicina,
sulfonamidas, tetraciclinas (exceto doxiciclina e minociclina), vancomicina.
Método:
Densidade: medição em refratômetro clínico.
Osmolalidade: por abaixamento crioscópico em Osmômetro.
Interpretação:
Útil na avaliação de pacientes com poliúria, principalmente na diferenciação de poliúria por
Diabetes insipidus ou por polidipsia primária (potomania).
Uma prova anormal pode indicar: fluxo sanguíneo renal diminuído, perda funcional de néfrons,
disfunção pituitária ou cardíaca ou lesão do epitélio tubular.
Sitiografia:
E-mail do autor: [email protected]
http://www.unifra.br/professores/juliana/FUN%C3%87%C3%83ORENAL2.doc
Fly UP