...

Aterro Sobre Solo Mole

by user

on
Category: Documents
2

views

Report

Comments

Transcript

Aterro Sobre Solo Mole
Aterro Sobre Solo Mole
Interligação Via Dutra – Rod. Carvalho Pinto
São José dos Campos/SP
No ano de 2000 foi retomado
um projeto da Dersa, do início
da década de 90, para a
interligação de duas das vias
mais importantes do estado de
São Paulo, as Vias Dutra (Federal) e Carvalho Pinto (Estadual),
ambas de alto volume de tráfego. Os maiores objetivos da obra
seriam promover uma ligação
direta e rápida entre as duas
rodovias e desafogar o tráfego
urbano da cidade de São José
dos Campos, principal cidade do
Vale do Paraíba, nordeste de São
Paulo.
A interligação foi planejada num trecho de
8km em pista dupla, cortando o perímetro
urbano às margens do Córrego do Vidoca,
região de solo saturado e superficialmente
orgânico, de baixíssima capacidade de suporte. O projeto inicial, de 1993, previa a
remoção das camadas de solo de menor resistência, até uma profundidade média de 5m,
para implantação dos aterros rodoviários
com alturas variando de 2 a 4m. O plano
de contratação da obra seria por preço
unitário.
A primeira etapa, de 2km de extensão, foi
executada entre maio e dezembro de 2000
pela Construtora Andrade Gutierrez. O modelo de contratação da obra, a esta
altura, havia sido modificado para o
de preço global.
A construtora executou, então, uma
campanha extensiva de sondagem do
solo da região para o melhor conhecimento de suas características. A
conclusão foi de que seria necessário
remover um volume de solo muito
superior ao previsto inicialmente para
se viabilizar o projeto.
Aterro Sobre Solo Mole
resistência à tração, conforme as exigências
de projeto (Fortrac 110/30-20, Fortrac 200/
30-30, Fortrac 300/30-30 e Fortrac 400/
30-30 com respectivamente 110kN/m,
200kN/m, 300kN/m e 400kN/m de resistência nominal na direção longitudinal e
30kN/m na transversal).
A empresa Vecttor Engenharia foi chamada
para executar a análise técnica/econômica,
revisando o projeto da rodovia a ser implantada. A solução adotada, para a maior parte do trecho, foi a de aterro reforçado por
geogrelhas Fortrac para garantir a estabilidade global da estrutura. Em alguns
subtrechos foram utilizados drenos verticais
com sobrealtura de aterro para aceleração
de recalques. Com isso, garantiu-se a
minização dos volumes de remoção de solo
e de impacto ambiental à região, bem como
o cumprimento do cronograma da obra.
As geogrelhas Fortrac são produzidas pela
Huesker. Tratam-se de geossintéticos
especificamente desenvolvidos para reforço
de solos, produzidos a partir de poliéster de
alta tenacidade e baixa fluência. Foram
fornecidos para a obra cerca de 50.000 m2
de geogrelha Fortrac, em quatro níveis de
Fortrac é marca registrada de HUESKER Synthetic GmbH & Co.
As geogrelhas foram fornecidas em bobinas
de 5m de largura, com comprimentos sob
medida para a obra, o que facilitou os serviços de instalação e minimizou as perdas de
material.
Assim, a solução de reforço de solo com
Fortrac tornou viável a execução da obra
dentro do prazo previsto e do orçamento
disponível, de acordo com os critérios de
qualidade e segurança exigidos tanto pela
Dersa quanto pela Construtora Andrade
Gutierrez.
Fly UP