...

clique aqui e salve o pdf da matéria

by user

on
Category: Documents
1

views

Report

Comments

Transcript

clique aqui e salve o pdf da matéria
CMYK
38 • Cidades • Brasília, sexta-feira, 28 de maio de 2010 • CORREIO BRAZILIENSE
Em pontos estratégicos
da cidade, a dupla
se posiciona para a
paquera. Ideia é
facilitar a aproximação
Robson e Alexander
começam uma
abordagem: será que vai
pegar? O primeiro garante
ter ficado satisfeito
A conquista,em
lições práticas
Se depender da dupla de conselheiros
amorosos Alexander Voger e Robson
Ares, nenhum homem terá mais
problemas em se aproximar e ser
convincente com a mulher de seus
sonhos. Eles dão aulas sobre o tema
Fotos: Edílson Rodrigues/CB/D.A Press
» JULIANA BOECHAT
magine a cena: um homem
vê uma mulher bonita na festa e pensa em se aproximar.
Mas a vergonha e a falta de
coragem o impedem de tomar
qualquer atitude. Ou ainda: o cara dá o primeiro passo, puxa assunto, mas não consegue desenvolver a conversa e acaba sozinho. Essas situações são vividas
com frequência por pessoas de
várias idades que procuram companhias temporárias ou um relacionamento sério e duradouro.
Dois jovens decidiram, então, facilitar a vida desses homens. Em
2008, os conselheiros amorosos
Alexander Voger, 28 anos, e Robson Ares, 22, criaram uma empresa chamada Seduction Life para
ensinar os macetes da conquista
na teoria e na prática. Durante
três dias, os participantes com
perfis variados aprendem a lidar
com o jogo da sedução. Os homens aprendem a vencer a timidez, deixar a ansiedade de lado e
iniciar um relacionamento sem
assustar a mulher.
Os dois instrutores de Brasília
acreditam que a criatividade na
abordagem e a autoestima podem garantir o sucesso da conquista. “O homem tem dificuldade de abordar uma mulher desconhecida com segundas intenções. Todo mundo sente a pressão de ser aceito. Mas algumas
pessoas travam”, explicou Alexander. “Toda ação do homem
tem uma reação da mulher. São
pequenas coisas que fazem a diferença: o toque sutil, o despertar
da curiosidade, a exposição social e as abordagens criativas são
importantes. Você tem que provocar o riso, quebrar o padrão,
ser diferente, provocar reações”,
resumiu. As dicas abordam desde
o primeiro olhar ao beijo de novela. “Tem homem que beija como se estivesse desesperado. E
90% dizem para a mulher como
ela é linda e perguntam se têm
chance. E aí, 90% das respostas
são ‘não’”, explicou Robson.
Há pouco mais de dois anos,
Robson se considerava um nerd.
Ele mal saía de casa e tinha problemas de relacionamentos. Decidiu, então, ler sobre o assunto e
investir na prática. Três meses
depois da primeira tentativa, obteve sucesso. “Depois, machucou
um pouco, mas foi ótimo”, contou. Nos dois anos seguintes, ele
se aprimorou no assunto. Foi
quando conheceu Alexander, em
um fórum sobre o tema na internet. O colega, no entanto, sempre
foi experiente no assunto. “Nunca tive problemas. Eu pensava
que não podia perder oportunidades. Se eu queria, eu tentava. E
depois também procurei dicas
extras. Conheci a minha namorada com as técnicas da sedução”,
contou o ex-estudante de psicologia. Antes de criar a Seduction
Life, os dois uniram a teoria à experiência que viviam nas baladas
para criar métodos próprios.
O estudante Anuar Tuma, 20
anos, conheceu o trabalho dos
jovens pela internet e decidiu
mudar seu estilo de vida. Primeiro, comprou um workshop online e depois passou para as aulas
práticas. “Eu passava o dia intei-
O povo fala
I
O que você acha importante
na hora da conquista?
Aline
Machado,
29 anos,
promotora de
vendas, moradora
de Santa Maria
“A cantada barata é grosseira.
O homem tem que ser determinado e
sincero. Tem que preservar a
individualidade, não exagerar nos
toques. Mas, no fim das contas, é tudo
muito relativo. O dinheiro não é tudo.
Mais vale um pobre decente que um
rico safado”
Ana Clara
Queiroz,
18 anos,
estudante,
moradora do
Núcleo
Bandeirante
O estudante Anuar Tuma (C) com os mestres Alexander e Robson: “Eu era robótico, as mulheres percebiam. Hoje, me sinto mais confortável”
Mulheres difíceis
Após viajarem pelo Brasil para
ministrar cursos, Alexander e
Robson garantem que as
mulheres de Brasília são as menos
acessíveis no momento da
conquista. As cariocas, que
também têm essa fama, acabam
se abrindo ao longo da conversa.
As meninas da Região Sul foram
eleitas as mais acessíveis.
Consolidado nos Estados Unidos, o
mercado de assessoria
comportamental se fixa cada vez
mais no Brasil. No exterior, essas
empresas faturam até US$ 20
milhões por ano.
Fique ligado
O curso de conquista da Seduction
Life em Brasília começa hoje.
As informações estão no site
www.seductionlife.com.br ou podem
ser obtidas pelo telefone
(11) 3711-2600. O curso custa R$ 550 à
vista ou no boleto e R$ 570 no cartão.
O grupo também tem um blog
chamado Mundo H, que dá dicas para
homens e mulheres. Quem precisar de
dicas sobre relacionamentos, pode
entrar em contato com os instrutores.
Eles respondem!
esperava carona em frente a um
shopping e, ao fim da conversa,
conseguiu o telefone dela. Abaixo, algumas táticas usadas por
ele a partir dos ensinamentos do
curso coordenado por e Alexander e Robson.
Atração
A atração é o primeiro momento da conquista. Nessa etapa,
o homem deve divertir a futura
companheira, criar um clima descontraído e passar uma energia
positiva. Robson aconselha que
os homens demonstrem algumas
características positivas que ultrapassem a aparência física. “Seis
qualidades ganham da beleza. O
cara pode contar histórias interessantes, atrair a curiosidade das
mulheres ao redor e se colocar em
uma posição de alto valor social,
ou seja, agir como alguém importante”, garantiu. Em locais como
shopping, a abordagem deve ser
leve, com uma pergunta de opinião ou uma dúvida sobre algo.
Em uma pista de dança, o homem pode falar algo de longe para sentir o interesse da mulher antes de chegar perto. “As abordagens frias, como chegar por trás
de repente ou já chegar pegando,
não rolam”, alertou Alexander.
Conexão
O casal deve trocar experiências e afinidades. Cada um pode
contar onde mora, com o que trabalha e mostrar as razões lógicas
para a aproximação dar certo.
“Os homens erram exatamente
nesse ponto. Alguns não conseguem avançar, demonstrar interesse e tomar uma atitude. As
mulheres acabam achando que o
cara quer ser amigo”, explicou o
instrutor. Nessas horas, o melhor
é dar um tempo para a pessoa,
passear pela festa e, depois, retomar a conquista do zero. O con-
CMYK
ro em casa, não tinha amigos e
nunca tinha ficado com uma garota”, relatou. Três meses depois
do curso presencial, Anuar se
tornou uma nova pessoa. Com
cabelos arrepiados à base de gel,
anéis e roupas da moda, garante
que não sofre mais a ansiedade
de abordar uma mulher desconhecida. “Eu era robótico, as mulheres percebiam. Hoje, me sinto
mais confortável.” Durante a entrevista, na tarde de ontem, Anuar abordou uma menina que
quistador deve mostrar suas melhores características, mas sem se
gabar delas. “Tem homem que
beija cinco em uma noite e volta
para casa sozinho. Mas é porque
ele não sabe como continuar a
sedução e a conquista. Vale a criatividade, ser diferente, fazer um
misto de arrogante e engraçado
para provocar reações e risos”,
disse Robson.
Sedução
O toque é fundamental no
jogo de sedução. “Sem toque,
não tem sedução”, afirmou Alexander. Nessa etapa da conquista entram a atração física, o
olhar malicioso e o contato visual demorado. Uma dica é fazer com que a mulher olhe para
a boca do homem para se sentir
atraída. “A sedução é inconsciente e emocional. A mulher
passa a sentir desejos e aceita as
investidas”, garantiu o instrutor.
Vale o rosto colado, a escorregada das bochechas até as bocas
se aproxi marem e o suspense
segundos antes do beijo. Um
alerta: o beijo não pode parecer
desesperado, nem apressado.
Deve ser como cenas de novela,
romântico e envolvente. Falar
com a mão na cintura também
é uma boa tática.
Relacionamento
As técnicas para sedução não
valem apenas para a primeira
abordagem em um shopping, bar
ou balada. Um relacionamento
prolongado requer uma eterna
conquista. Mas o casal deve ficar
atento. Algumas atitudes mudam
drasticamente. “Recebemos pedidos de alguns maridos que querem salvar o casamento. Nesses
casos, sugerimos mais a atração
da pele, momentos a dois, hobbies em comum e uma eterna
conquista”, finalizou Alexander.
A cartilha
Seduza você também
» Tenha uma atitude
proativa. Faça sua sorte e
não espere a mulher dos
sonhos ir atrás de você
» Na conversa inicial, nada
de cantadas ou frases
prontas. Seja o mais
casual possível
» Seja comunicativo e
aprenda a ter cuidados
com sua comunicação
corporal (postura, gestos,
formas de tocar etc.)
» Mostre para as pessoas
que estão à sua volta que
você é um líder e tem
autoconfiança. Esses
tipos de características
são mais importantes
para as mulheres do que
a beleza
» Estabeleça uma conexão
emocional . Ouça e saiba
entender as emoções
dela. Assim, você foge do
tipo “homem padrão”,
que não escuta o que ela
tem a dizer e não provoca
a empatia
» Risos e uma conversa
amigável já abrem portas,
mas sedução envolve
outras coisas. Utilize o
toque, aproxime-se dela e
saiba impor sua presença.
Fale com confiança e faça
sua presença ser notada
não só por ela. Esses
detalhes mostram que
você é uma pessoa que
não se abala por
qualquer motivo.
“Tem que ser honesto, educado e não
pode ser fácil, se fazendo de escravo da
mulher. Tem que fazer um joguinho de
sedução, nos deixar curiosas e com
ciuminho. Além disso, tem que ser
charmoso, bonito e se vestir bem”
Mariana
Valle,
18 anos,
estudante,
moradora
do Cruzeiro
“É importante educação e respeito.
Um olhar, na hora da conquista, diz
tudo. Mas muitos caras ainda
insistem mesmo depois de receber o
não. É legal quando eles são
engraçados e originais. As cantadas
baratas já eram”
Sulaine da
Silva Santos,
27 anos,
recepcionista,
moradora de
Valparaíso
“Na hora da conquista, o homem tem
que ser sutil. Tem cara que já chega
falando o que é, o que tem e o que faz.
Na verdade, o que vale não é o que ele
tem, é o caráter dele. Além disso, os
homens têm de ser mais observadores
e atenciosos. O respeito, em qualquer
relação, vem em primeiro lugar”
Tainah da
Silva Alves,
18 anos,
estudante,
moradora de
Planaltina
“O olhar diz tudo. O papo tem que ser
legal. Vale cantada, mas depende
muito. Tem que ser algo original, que
faça rir. Não gosto de homens
insistentes, grudam demais. Ele deve
ser determinado, mas deve aproximar
devagar e tocar com cuidado. A
aparência também conta muito”
Fly UP