...

Conselho exige contratação imediata de Médicos Veterinários

by user

on
Category: Documents
3

views

Report

Comments

Transcript

Conselho exige contratação imediata de Médicos Veterinários
I N F O R M E
POLÊMICA
CRMV-SC volta a denunciar falta de inspeção
ao Ministério Público Estadual
Onde deve estar o Responsável
Técnico?
Para orientar os profissionais
sobre seus deveres e responsabilidades como RT, o CRMV-SC promoveu, no ano passado, várias edições do Seminário de Ética e Responsabilidade Técnica, em diversas cidades. Outros dois eventos
semelhantes serão realizados (veja
box) ainda este ano. Conversamos
com o Coordenador de Fiscalização do CRMV-SC, o médico veterinário Fernando R. Zacchi, para
fazer um balanço dos resultados
obtidos com a realização dos seminários.
Informe – Foi percebida alguma
mudança na prática profissional
após a realização dos seminários?
Fernando - Notamos um
aumento do número de Anotações
de Responsabilidade Técnica
(ART) homologadas pelo Conselho. Mas a principal mudança tem
sido a conscientização dos profissionais com respeito às suas responsabilidades perante as empresas e à sociedade. Alguns profissionais, que não tinham condições
de atender com freqüência e qualidade às empresas, conscientemente pediram baixa da ART e até
hoje essa situação é freqüente.
Informe - Mas isso não prejudica o
profissional ou o mercado de trabalho?
Fernando – Não, se considerarmos que é melhor o profissional
se dedicar mais a poucas empresas, prestando um serviço de qualidade do que 'abraçar' diversos
estabelecimentos apenas para
receber por um serviço que nem
sempre é prestado. Ainda podemos considerar que mais profissionais poderão assumir a RT
daquela empresa, dando oportunidade a um número maior de médicos veterinários e zootecnistas.
8
INFORME CRMV-SC | OUTUBRO2008
CORREIOS
IMPRESSO ESPECIAL
Nº 68001097-DR/SC
CRMV-SC
Esta foi mais uma denúncia protocolada no MPE
sobre a questão. Em abril do ano passado o CRMV-SC
relatou ao órgão irregularidades em agroindústrias e em
prefeituras catarinenses, que não estavam realizando o
serviço de inspeção. Esta é apenas uma das medidas
adotadas pelo Conselho neste sentido. Desde 2006, o
CRMV-SC vem se reunindo com prefeitos, secretários
municipais, produtores, profissionais para alertá-los
sobre a obrigatoriedade da atuação do Responsável Técnico (RT). O Conselho também vem, há mais de um ano,
cobrando dos órgãos competentes a contratação de profissionais em número suficiente para atender a demanda
da agroindústria catarinense.
Informe - E qual tem sido a reação das empresas?
Fernando - Algumas não
gostam, pois o RT é um fiscal do
consumidor dentro do próprio
estabelecimento. Essas empresas prefeririam pagar para não
ver o médico veterinário por perto. Mas a maioria tem elogiado o
trabalho. A tendência é cada vez
mais aumentar a responsabilidade do profissional perante ao
Conselho, à sociedade e aos
outros órgãos de defesa do consumidor como PROCON e Ministério Público.
Informe - E o que o CRMV-SC
tem feito com relação às empresas que não contratam RT?
Fernando - Continuamos
autuando as empresas, mesmo
que tenham profissionais de
outras áreas, para buscar a discussão na justiça. Em alguns
casos, até mesmo denunciando
ao Ministério Público.
Informe – Como é a atuação da
fiscalização nesses casos?
Fernando - Recebemos
diversas reclamações, de
empresas, profissionais e até de
consumidores com relação ao
efetivo trabalho do RT. Verificamos as informações e relatamos
o mais detalhadamente possível, como, por exemplo, os
casos em que o dono da agropecuária relata que o profissional
não comparece ao estabelecimento há mais de dois meses,
ou em abatedouros onde ninguém sabe ao certo quem é o inspetor e quem é o RT. Aliás,
temos encontrado algumas situações onde tanto inspetor como
RT só existem no papel, mas, na
realidade, o abate ocorre com a
supervisão apenas de um técnico ou de profissional de outro
ramo.
Informe - Quais as possíveis penalidades para este tipo de responsável técnico?
Fernando - O profissional que apenas assina por uma empresa (tanto o RT
como o Inspetor), sem acompanhar a
produção e orientar os proprietários
sobre a legislação vigente, fazendo-os
cumpri-la, está sujeito a, além de responder eticamente perante o Conselho,
a processo por danos ao consumidor
nas esferas cível e criminal.
Informe - Como avalias a repercussão
dos seminários de RT?
Fernando - Os seminários nos ajudam bastante na solução de problemas
relacionados à responsabilidade técnica, embora não os elimine por completo. O papel dos conselhos profissionais
é orientar e fiscalizar os profissionais
para garantir à sociedade um serviço de
qualidade. Nesse sentido, tem sido
muito útil passar um tempo com colegas para discutir problemas relacionados à atividade de responsável técnico e
esclarecer as dúvidas, que são as mais
variadas possíveis. Somente um trabalho continuado de educação do profissional e uma fiscalização intensa para o
cumprimento do estabelecido garantirão segurança aos consumidores, e a
conseqüente valorização do Médico
Veterinário e do Zootecnista.
Seminário de Responsabilidade
Técnica e Ética Profissional
Outubro
Dia 25, sábado (a pedido dos
profissionais)
Local: Hotel Himmelblau - Rua 7 de
Setembro, 1.415. Centro - Blumenau/SC
Inscrições: 3kg de alimentos não
perecíveis.
www.crmvsc.org.br/seminarios_rt.htm
Novembro - Xanxerê
Dia 29 de novembro (sábado)
Local: UNOESC
Acompanhe programação pelo
www.crmvsc.org.br
Impresso fechado,
pode ser aberto
pelA ECT.
Conselho exige contratação imediata
de Médicos Veterinários
Há muito tempo alertando as autoridades para os
riscos à defesa sanitária do Estado e à segurança
alimentar da população, o CRMV-SC protocolou
denúncia no Ministério Público e cobrou a contratação
imediata de Médicos Veterinários do secretário da
Agricultura, Antonio Ceron, para o Serviço de Inspeção
Estadual. O Conselho prepara, agora, um relatório a ser
apresentado ao governador Luiz Henrique da Silveira,
indicando quantos profissionais são necessários para
reforçar o serviço e garantir a sua eficiência. Vagas para
Médicos Veterinários também devem ser incluídas no
próximo concurso da Fundação Estadual de Meio
Ambiente (Fatma), garantiu o presidente da instituição.
Foto Divulgação/Arquivo Cidasc
onstatando diversas irregularidades em estabelecimentos com Inspeção Estadual e Municipal, o CRMV-SC encaminhou este mês denúncia ao Ministério Público Estadual. A principal irregularidade verificada foi que na rotina de abates não
havia o acompanhamento do médico veterinário
durante os procedimentos. “Em alguns casos, o médico veterinário comparecia eventualmente. Em outros,
nem mesmo existia profissional responsável pela inspeção, ficando a cargo de técnicos ou outros profissionais sem habilitação legal”, conta o médico veterinário
Fernando Zacchi, coordenador de fiscalização do Conselho.
A N O II | N º 5 | OUT 2 0 0 8
Leia mais nas págs. 3 e 8
Reeleita diretoria do CRMV-SC
CRMV-SC muda horário de atendimento
Demonstrando unidade na escolha de seus
representantes, 88,3% dos Médicos Veterinários
e Zootecnistas de Santa Catarina reelegeram a
atual diretoria para a gestão 2008-2011. Os Médicos Veterinários Moacir Tonet, Albert Lang e
Pedro Jeremias Borba permanecem, respectivamente, como presidente, vice-presidente e diretor tesoureiro do Conselho. A médica veterinária
Dilamar Rudolf Sartor assume como secretária
geral no lugar do colega Edson Henrique Veran,
que passa a conselheiro suplente. Como conselheiros efetivos, assumem o zootecnista Amir
Dal Bosco e os médicos veterinários Jorge
Alberto Girrulat da Costa, Lauren das Virgens
Ventura Parisotto, Henry Antonio Carlesso, José
Alves da Silva e Marcelo Henrique Puls da Silveira; e como conselheiros suplentes, além de
Veran, os médicos veterinários Liliann Kelly Granemann, Patrícia dos Santos Coutinho, José Bozzato Sobrinho e Carla Zoche.
A eleição ocorreu no dia 4 de agosto, tendo
2.345 profissionais aptos a votar. Dos 1.782
votos apurados, 1.574 foram para a chapa Integração, única inscrita. A solenidade de posse
está marcada para dezembro.
Segunda a sexta-feira, das 10h às 12h e das 13h às 16h.
Este é o novo horário de atendimento externo do CRMV-SC. A
mudança, iniciada em agosto, vem permitindo aos funcionários
a realização de trabalho interno durante algumas horas do dia.
Isto se deve ao fato de que o CRMV-SC vem operando com um
número reduzido de funcionários e vem registrando intensa atividade em todos os setores.
Regional Planalto ganha nova delegacia
Os profissionais e empresas da região do Planalto contam
com uma nova delegacia do CRMV-SC, inaugurada no dia 8 de
setembro, já com solenidade de entrega das carteiras aos profissionais recém-formados da região. Localizado na Avenida Luiz de
Camões, 915 sala 5, em Lages, o imóvel adquirido pelo Conselho
2
tem cerca de 54 m e torna-se “um importante braço da administração central”, de acordo
com o médico veterinário
Henry Antonio Carlesso, titular da Delegacia. O atendimento externo da nova sede é
das 13h30 às 17h30. Informações: [email protected] E
em breve o CRMV-SC deverá
inaugurar a Delegacia RegioNa inauguração, o Delegado Carlesso (D),
nal Norte, para melhor atenao lado do presidente do CRMV-SC, Moacir
Tonet, do diretor tesoureiro Pedro Jaremias
der aos profissionais locais.
Borba, e dos conselheiros Elvert de
A sede será em Joinville.
Oliveira Filho e Nelson Sell Duarte
PALAVRA DO PRESIDENTE
N
este mês em que comemoramos o Dia do Médico Veterinário, registramos nossos sinceros parabéns a todos os colegas.
Não apenas para marcar a data, mas
pelo exemplar trabalho que vêm
desempenhando nestes 40 anos de
regulamentação da nossa profissão.
Na defesa sanitária do Estado, na
segurança alimentar da população, no
controle das zoonoses, na prevenção
e na cura de doenças dos nossos animais, na educação, na pesquisa e na
tecnologia, no melhoramento genético; enfim, todos os médicos veterinários catarinenses e àqueles que atuam
em nosso Estado merecem parabéns
e nosso muito obrigado.
O CRMV-SC vem atuando, diariamente, para que a atuação dos médicos veterinários e zootecnistas seja
bem compreendida pela população e
valorizada pelos produtores rurais,
industriais, pelas autoridades e pelos
governantes dos municípios e do
nosso Estado. Por isso, denunciamos
o exercício legal e reivindicamos a contratação de profissionais para as atividades que lhe são
exclusivas e onde
são imprescindíveis, como no serviço
de inspeção.
Entendemos que o
status sanitário privilegiado que conquistou Santa Catarina, permitindo a
abertura de novos
mercados aos proMoacir Tonet
dutores e, conseMédico Veterinário (0837/VP)
qüentemente,
Presidente do CRMV-SC
aquecendo a economia, somente
será mantido se mais médicos veterinários forem contratados para o serviço de inspeção, tanto nos municípios
quanto no Estado. Por isso, já fomos
ao Ministério Público Estadual ao
Ministério Público Federal, ao Secretário de Agricultura e agora vamos diretamente ao governador.
Muitas dessas ações você acompanha aqui neste informativo. E saiba
que estamos fazendo a nossa parte. E,
sinceramente, esperamos que eles
façam a que lhes cabe.
DESTAQUES
IVD tem 4 mil
assinantes
O Informe Veterinário Digital (IVD), enviado semanalmente pelo CRMV-SC por e-mail, já
conta com 4 mil assinantes.
São profissionais, empresários
e estudantes que se interessam pelos assuntos da classe
e querem se manter atualizados sobre as notícias do setor.
Também são enviadas para
todos os e-mails cadastrados
as principais notícias veiculadas na Imprensa sobre o setor.
Esse serviço de clipping tem o
objetivo de dar amplo conhecimento à classe sobre os assuntos relativos a sua área de atuação e não refletem, necessariamente, a posição do CRMV-SC
ou a de sua diretoria. Cadastrese: www.crmvsc.org.br
Seminário de
Bem-Estar Animal
Em parceria com a Udesc, o
CRMV-SC realizou Seminário de
Bem-Estar Animal em Lages, nos
dias 4 e 5 de agosto, e em Chapecó, no dia 7. De acordo com o médico veterinário João Montardo, coordenador de eventos do Conselho,
as três edições do curso totalizaram cerca de 750 participantes. O
palestrante, convidado pela Udesc,
o médico veterinário espanhol
Jesús Juan Cantalapiedra Alvarez,
Doutor em Veterinária pela Universidade de Santiago de Compostela
(UCS), Espanha, e professor de
Bem-Estar Animal dos cursos de
Doutorado da mesma instituição,
considerado um dos maiores especialistas no assunto.
COMEMORAÇÃO
CRMV-SC publica
coluna no DC
Atendendo a pedidos para
que o Conselho desse maior
repercussão às notícias da
classe, o CRMV-SC firmou
contrato com o jornal Diário
Catarinense e vem publicando,
desde maio, uma coluna
mensal neste periódico. A
última edição, veiculada no dia
9 de setembro, trouxe uma
homenagem aos Médicos
Veterinários pela passagem do
seu dia, informando a população algumas das principais
atividades do profissional.
Zootecnia Udesc
é destaque nacional
Recém formou a primeira turma e o curso
de Zootecnia da Udesc já foi considerado o
melhor do País, de acordo com os resultados
do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes, realizado pelo Ministério da Educação, divulgados em meados de agosto. O
curso obteve conceito máximo (5) e a média
de 76,4 na categoria concluintes, alcançando
o primeiro lugar entre os 78 cursos de Zootecnia existentes no Brasil. Mateus Pies Gionbelli,
destaque da turma, também recebeu o título
de melhor aluno de zootecnia do Brasil. O zootecnista Amir Dal Bosco, conselheiro do
CRMV-SC, representou o Conselho na formatura desta 1ª turma de zootecnistas catarinenses, realizada no dia 19 de julho, em Chapecó.
Conselho renova a frota
O CRMV-SC adquiriu quatro veículos
novos, em junho,
para reforçar o trabalho de fiscalização no Estado.
Dia do Médico Veterinário
é celebrado no Estado
Florianópolis: Somevesc e Anclivepa-SC promovem evento integrado
O Dia do Médico Veterinário, 9 de setembro, foi celebrado em
diversas ocasiões, em diversas cidades, durante toda a semana. Em
Florianópolis, a data foi marcada com um jantar oferecido pela Sociedade Catarinense de Medicina Veterinária e pela Anclivepa-SC, no próprio
dia 9. Cerca de 200 pessoas prestigiaram o evento, pela primeira vez
realizado em conjunto pelas duas entidades representativas da classe.
Em Joinville, as
distribuidoras de
produtos da região
Realpet e Pet Line
promoveram um
jantar direcionado a
profissionais de clín i c a s , d e Pe t s
Shops e a médicos
veterinários atuantes na área de eqüiJoinville: Distribuidoras homenagem profissionais de clínicas
nos. Em torno de
80 pessoas estiveram presentes. As mesmas empresas também ofereceram jantar aos profissionais da Capital, no dia 11 de setembro.
Em Lages, o Núcleo de Médicos Veterinários do Planalto Catarinense promoveu um jantar comemorativo no dia 5 de setembro, em
sua sede social, bastante concorrido. Em Xanxerê, o Centro Acadêmico do curso de Medicina Veterinária da Unoesc realizou um jantar no
dia 9 e uma sessão de palestras no dia 10 em comemoração à data. O
jantar reuniu 134 pessoas para um 'Porco a Paraguaia'. As palestras,
sobre animais silvestres e videolaparoscopia para pequenos animais,
contaram com 95 participantes
Conselheiros Efetivos:
Zootecnista Amir Dal Bosco - CRMV-SC N° 0026
Méd. Vet. Jorge Alberto Girrulat da Costa - CRMV-SC N° 1541
Méd. Vet. Lauren das Virgens Ventura Parisotto- CRMV-SC N° 2578
Méd. Vet. Henry Antonio Carlesso - CRMV-SC N° 0494
Méd. Vet. José Alves da Silva - CRMV-SC N° 0513
Méd. Vet. Marcelo Henrique Puls da Silveira - CRMV-SC N° 1646
CRMV-SC
Conselheiros Suplentes:
Conselho Regional de Medicina
Veterinária de Santa Catarina
Rodovia Admar Gonzaga, 755 – 30 andar
88034-000 Itacorubi Florianópolis/SC
(48) 3232.7750
www.crmvsc.org.br
Méd. Vet. Liliann Kelly Granemann - CRMV-SC N° 2434
Méd. Vet. Patrícia dos Santos Coutinho - CRMV-SC N° 2248
Méd. Vet. José Bozzato Sobrinho - CRMV-SC N° 1972
Méd. Vet. Carla Zoche - CRMV-SC N° 3220
Méd. Vet. Edson Henrique Veran - CRMV-SC N° 0485
Informativo CRMV-SC
Boa leitura,
2
INFORME CRMV-SC | OUTUBRO2008
Diretoria Executiva:
Presidente: Méd. Vet. Moacir Tonet – CRMV-SC N° 0837
Vice-Presidente: Méd. Vet. Albert Lang - CRMV-SC N° 1617
Secretário-Geral: Méd. Vet. Dilamar Rudolf Sartor - CRMV-SC N° 0539
Tesoureiro: Méd. Vet. Pedro Jeremias Borba - CRMV-SC N° 0285
Jornalista responsável: Letícia Wilson (DRT/RS 8.757)
Editoração gráfica: Jorge J. Gomes - Floriprint
Impressão: Floriprint
Tiragem: 4 mil exemplares
[email protected]
Xanxerê: Centro Acadêmico reuniu a classe
Parabéns, colegas!
P
rezados colegas Médicos Veterinários, em 9 de setembro celebramos o dia dedicado a nós, graças
ao saudoso presidente Getúlio Vargas, que, em 1944, através de decreto, normatizou nossa profissão. Hoje, passados
64 anos, temos muito o que comemorar: o
crescimento da categoria e sua organização em entidades representativas, dentre
as quais, e mais antigas, a Sociedade e o
Conselho seguidas pelo Sindicato, Fenamev, Anclivepa, Cooperativa, além da Certificadora e dos diversos Colégios.
Em Santa Catarina, nossas entidades
estão, não apenas irmanadas em prol do
médico veterinário, mas também se encontram reunidas em um único prédio - o Centro Executivo dos Médicos Veterinários,
localizado no bairro Itacorubi, em Florianópolis. Recentemente, o CRMV-SC adquiriu
dois andares do Centro Executivo (2° e 3°)
e, agora a Anclivepa-SC realiza negociação para a compra de uma sala, a fim de ali
instalar sua sede. A reunião de nossas
diversas entidades, em um único espaço,
deixa-nos muito satisfeitos, pois sempre
fomos favoráveis à idéia de que, desse
modo, conseguiríamos otimizar os nossos
recursos, e proporcionar um melhor atendimento aos colegas, especialmente os que
se deslocam do interior para Florianópolis.
Tal forma de organização, pensamos, deve
se estender aos Núcleos Regionais que,
adquirindo sede própria, passarão a reunir
todas as entidades representativas. Vamos,
portanto, trabalhar para que isso se concretize em breve.
Outro aspecto importante no qual
devemos empenhar nossos esforços diz
respeito à representatividade política da
qual a categoria tanto se ressente. Já
incentivamos e apoiamos a candidatura de
colegas médicos veterinários a cargos de
vereadores, vice-prefeitos e prefeitos.
Porém, julgamos pertinente eleger também representantes na Assembléia Legislativa e na Câmara de Deputados. Para tanto, lançamos aqui esse desafio aos colegas. É inegável que nossa categoria exerce
um importante trabalho para a sociedade
brasileira e, por isso, não apenas merece,
como deve ocupar cargos de alta representatividade. Valores capazes de enfrentar tal empreitada não nos faltam.
Médico Veterinário
Paulo Roberto Garcia
Presidente da Somevesc
Sociedade Catarinense de Medicina Veterinária
INFORME CRMV-SC | OUTUBRO2008
7
INSPEÇÃO
Governo federal amplia o prazo da
consulta pública sobre as mudanças
no regulamento. CRMV-SC leva a tentativa de 'privatização' da inspeção ao
Ministério Público Federal e os presidentes dos Conselhos do Sul reivindicam alterações na proposta
O V Encontro dos CRMVs da região Sul,
realizado em Florianópolis em julho, foi marcado pelo debate em torno das às mudanças
propostas pelo governo de revisão do Regulamento de Inspeção Industrial e Sanitária dos
Produtos de Origem Animal (RIISPOA), colocada em consulta pública na véspera do
encontro por um período de 30 dias. Os presidentes presentes trataram de formular um
documento manifestando-se contrários ao
que chamaram de tentativa de 'privatização'
da inspeção.
Diante das reclamações de diversos segmentos da sociedade, o governo ampliou o
prazo para consulta pública até o dia 15 de
setembro e voltou a prorrogá-lo para até 15 de
outubro. Neste período, diversas entidades
estão encaminhando suas propostas de alterações, inclusive o CRMV-SC, que chegou a
protocolar denúncia no Ministério Público
Federal sobre a questão.
No dia 5 de setembro, o médico veterinário João Vargas Montardo, da Comissão de
Inspeção do CRMV-SC, representou o Conselho catarinense na reunião realizada na sede
do Conselho Federal, em Brasília, para discutir
as propostas do Ministério da Agricultura para
revisão do RIISPOA. Segundo ele, o foco central dos debates foi a proposta de inspeção
permanente apenas nos estabelecimentos de
abate, sendo que os Conselhos de Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso e Ceará, representado no ato por Santa Catarina, manifestaram-se contrários a idéia. “Além de várias
sugestões na área técnica, também propusemos a substituição da palavra técnico por
médico veterinário em todos os artigos, considerando que a inspeção de produtos de origem animal é privativa deste”, acrescenta
Montardo. Além desses estados, estiveram
representados no encontro os Conselhos do
Paraná, do Rio Grande do Norte e do Mato
Grosso do Sul.
Um documento oficial foi
encaminhado ao CFMV com a
assinatura dos presidentes dos
oito CRMVs presentes no
encontro em Florianópolis, destacando a importância da classe
lutar unida contra esta proposta, enfatizando os riscos que
esta mudança poderá trazer ao
Serviço Público e à Segurança
Alimentar. Os dirigentes entendem que a transferência da inspeção sanitária dos produtos de
origem animal aos responsáveis técnicos das empresas é um
risco à segurança alimentar da
população. Eles defendem que
a inspeção continue sendo feita
por médicos veterinários oficiais, contratados por concurso
público.
Além dos presidentes dos
CRMVs do Sul – Masaru Sugai
(PR), Air Fagundes (RS) e Moacir
Tonet (SC) – estiveram presentes, como convidados, os presidentes dos CRMVs de Mato
Grosso do Sul, Osmar Pereira
Bastos; do Mato Grosso, Valney
Souza Correa; do Rio de Janeiro, Eduardo Batista Borges; do
Ceará, José Maria dos Santos
Filho; e de Minas Gerais, Fernando Cruz Laender; além do
presidente eleito do Rio de Janeiro, Romulo Cezar Sipnelli Ribeiro de Miranda.
“A questão é urgente e pode
por em risco a defesa sanitária
animal, visto que a maioria dos
problemas sanitários são detectados nas indústrias de alimentos, especialmente nos matadouros e frigoríficos, através da
inspeção sanitária”, alertou o
médico veterinário Nelson Sell
Duarte, Conselheiro do CRMVSC. O presidente do CRMV-CE,
José Maria dos Santos Filho,
enfatizou que o serviço de inspeção deve ser uma função
pública. “O governo quer reduzir
o tamanho da máquina e quer
jogar a responsabilidade para o
setor privado. Dificilmente um
profissional irá condenar a
empresa onde trabalha”, enfatiza. Para ele, a “segurança da
população somente estará
garantida se tivermos uma eficiente fiscalização oficial, por técnicos com formação na área”.
Vale destacar que tal
mudança ainda seria uma infração ao Código de Ética do Médico Veterinário, que em seu art.
27 diz que ' é vedado ao médico
veterinário que assuma responsabilidade técnica (RT), exercêla nos estabelecimentos de qualquer espécie, sujeitos à fiscalização e/ou inspeção de órgão
público oficial, no qual exerça
cargo, emprego ou função, com
atribuição de fiscalização e/ou
inspeção'. “Na sanidade animal
poderia ser uma boa, porque
ampliaria o mercado. Mas na inspeção de alimentos é outra coisa, porque esbarra na fiscalização”, avalia o presidente do
CRMV-RJ, médico veterinário
Eduardo Batista Borges. “A inspeção deve ser presencial e o
inspetor tem de ter poder de
polícia”, complementa o presidente do CRMV-RS, Air Fagundes, com 30 anos de experiência acadêmica, como professor
na área de Inspeção de Carnes
da Universidade Federal de
Santa Maria (UFSM/RS). “E o
poder de polícia é inerente ao
poder público, nas esferas federal, estadual e municipal”,
acrescenta. O médico veterinário Fernando Cruz Laender, presidente do CRMV-MG, mestre
em Medicina Veterinária Preventiva, trabalhou como inspecionista da Emater por quase
três décadas e lembra a importância da atuação do médico
veterinário nas indústrias de produtos de origem animal na prevenção de doenças ao homem.
“Temos um papel fundamental
para obter um bom produto. O
Estado tem que fazer a parte
dele”, frisa.
Saiba mais
A nova proposta do Decreto nº 30.961 de 1952 apresentada pelo Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) estará em consulta pública até o
dia 15 de outubro. Dos 811 artigos do atual RIISPOA, 49% foram alterados e outros 47% foram revogados por serem
considerados obsoletos. Apenas 3,4% dos artigos foram preservados e 290 foram criados. Ao todo, a proposta do
novo RISSPOA possui 748 artigos. O documento pode ser lido na íntegra pelo site: www.agricultura.gov.br/images/MAPA/arquivos_portal/rispoa.pdf. As contribuições, acompanhadas de justificativas, podem ser encaminhadas pelo e-mail [email protected]
6
INFORME CRMV-SC | OUTUBRO2008
Em defesa da profissão
Risco à segurança alimentar
CRMV-SC cobra contratação de médicos veterinários do Secretário
de Agricultura. Governo do Estado sinaliza que deve contratar.
A meta é ter um profissional em cada município catarinense
Foto Divulgação/Arquivo Cidasc
Sociedade contra
mudança no RIISPOA
CAPA
Realidade denunciada visa proteger rebanho e a população catarinense
Outras importantes conquistas
Em tempo:
0
Durante o 6 Encontro dos Presidentes dos CRMVs
do Sul, realizado no início de setembro em Porto Alegre
(RS), o presidente do CRMV-SC, Moacir Tonet,
participou de uma audiência com a governadora do
Estado, Yeda Crusius; e com o secretário Estadual de
Agricultura, Pecuária e Agronegócio, João Carlos
Fagundes Machado; a pedido do presidente do CRMVRS, Air Fagundes dos Santos, que também reivindicava
a contratação de médicos veterinários para o serviço de
inspeção. Visando o mercado externo e aproveitando o
bom momento do agronegócio, na mesma
oportunidade foi assinado um projeto de lei do
Executivo para contratação imediata de 96 médicos
veterinários, 250 auxiliares administrativos, 9
engenheiros agrônomos e 9 engenheiros florestais; e
também para aquisição de 189 veículos para a defesa
sanitária e de seis estruturas físicas para serem
instaladas na divisa com Santa Catarina.
INFORME CRMV-SC | OUTUBRO2008
3
PROFISSÃO
Médico veterinário e empresário. E agora?
A
ascensão profissional leva
muitos médicos veterinários a assumirem um novo
papel: o de empresário.
Invariavelmente, o dono da clínica veterinária torna-se obrigado
a administrar planilhas, orçamentos e ferramentas de gestão
ao mesmo tempo em que se
dedica à realização de sua atividade. Mas será que estão preparados para desempenhar com eficiência essa nova função?
Assumir uma clínica veterinária é estar ciente de que a vida
profissional vai mudar, e muito.
Além de cães e gatos, será preciso cuidar de pessoas! Contratar
pessoal, administrar as questões de recursos humanos, controlar estoque, negociar com fornecedores, planejar ações de
marketing e sempre de olho na
planilha financeira para manter
estável a balança receitas X despesas. E isso tudo normalmente
acontece da noite para o dia.
Quando o médico veterinário percebe, já é um empresário e
passa a lidar com estas questões
de forma até intuitiva, muitas
vezes sem planejamento e até
sem conhecimento técnico.
Pensando nesta realidade,
semelhante à maioria dos profissionais de clínicas veterinárias, o
Conselho Regional de Medicina
Veterinária (CRMV-SC) promoveu o curso Liderança e Administração Financeira em Clínica Veterinária em julho, realizado em
Joinville, oferecendo aos médicos veterinários empresários,
aos que trabalham em clínicas e
àqueles que estão pensando em
abrir o próprio negócio, conhecimentos imprescindíveis para
quem deseja desempenhar com
segurança e eficiência essa nova
função. O curso foi válido como
módulo avançado para Responsabilidade Técnica (para os profissionais que participaram do
módulo básico) e contou com o
apoio da Anclivepa e das empresas PFIZER e Realpet Distribuidora.
4
INFORME CRMV-SC | OUTUBRO2008
Evento reuniu diretores e funcionários de clínicas veterinárias da região
“A maioria dos profissionais
tem dificuldade de planejar e
administrar suas finanças, de
controlar as operações e de mensurar custos e formar preço de
venda”, resume o contabilista
Ricardo Juvenal, um dos palestrantes do curso. Para ele, faltam
ao médico veterinário conhecimentos pertinentes a empreendedorismo, administração
empresarial e financeira. Porém,
acredita que o profissional, com
capacitação e treinamento, pode
vir a tornar-se um especialista na
administração da sua clínica, e,
segundo ele, muitos médicos
veterinários já vêm demonstrando interesse nesta qualificação.
“Importante, entretanto, cercarse de uma boa consultoria
empresarial e, principalmente,
de um escritório de contabilidade”, alerta. “A principal dica é o
planejamento, tanto o financeiro
pessoal e o da empresa, como
Gioso: “cada um precisa encontrar
o seu estilo de liderança”
das atividades do dia-a-dia, utilizando uma agenda. Importante,
ainda, estar cercado de profissionais que dê suporte para a verificação periódica de seus custos
e preço de venda, além de ter
controle sobre todas as atividades de sua empresa. E, principalmente, administrar de forma eficaz os recursos humanos da clínica”, ensina Ricardo Juvenal,
pós-graduado em Administração
Financeira, Contábil e Controladoria pela Univille/SC.
Ricardo e seu sócio, o consultor André Eugênio Brustolin,
graduado em Matemática e Pósgraduação em Finanças e Controladoria pelo INPG, falaram
sobre uma dos principais aliadas
do profissional de sucesso: a
motivação. E ensinaram: “busque gostar mais do que faz. Estipule e aceite desafios: é preciso
ousar, ter coragem, ir em frente e
correr riscos, se necessário.
Faça das dificuldades
sua ponte para chegar ao
outro lado da margem.
Faça de um limão, uma
limonada! E tenha ao seu
lado pessoas motivadas”.
E o que vale mais?
Um clínico tecnicamente
excelente ou uma clínica
eficiente? Os dois, mas
de nada adianta ser o
médico veterinário mais
capaz e tecnicamente pre-
parado, se ele não souber gerenciar, delegar, administrar o seu
negócio. E isso passa pela liderança, tema abordado pelo médico veterinário e cirurgião dentista Marco Antonio Gioso, Presidente da ANCLIVEPA-SP e Presidente da Associação Brasileira
de Odontologia Veterinária
(ABOV). “A maioria dos profissionais não está preparada para
assumir esse novo papel, mas
não acho que seja uma falha das
universidades. Lá eles precisam
aprender a ser bons técnicos”,
considera. Segundo ele, é preciso ler muito, participar de cursos, palestras sobre negócios,
liderança e praticar no dia-a-dia.
“Os profissionais se aprofundam
em cursos de especialização e
se esquecem da gestão, da administração. Precisam também a
aprender como usar a liderança
para ter mais eficiência na
empresa”, complementa. Gioso
explica as classificações básicas
dos tipos de líderes: o autoritário, o democrático, o burocrático
e o liberal. “Os quatro estilos
podem conduzir com eficiência
uma empresa. O importante é
encontrar o seu estilo”, acrescenta.
“A maioria dos profissionais
tem dificuldade de planejar e
administrar suas finanças, de
controlar as operações e de
mensurar custos e formar
preço de venda”.
Contabilista Ricardo Juvenal.
Ricardo Juvenal: “importante é cercar-se
de uma boa consultoria”
Os 10 mandamentos da motivação
Os consultores Ricardo A. G. Juvenal e André Eugênio Brustolin, prepararam algumas dicas essenciais para garantir a motivação, um dos principais ingredientes para uma
vida profissional (e também pessoal) de sucesso. Confira:
1. Desenvolva um manual de motivação com os 10 mandamentos da empresa feliz.
Entretanto, desenvolva com a sua equipe, com todas as pessoas do time participando, sugerindo e interagindo.
2. Cumprimente a todos que encontrar pela empresa com um largo sorriso e um contagiante bom-dia diariamente. Mostre o seu lado cordial, educado e social.
3. Faça uso de palavras mágicas: por favor, desculpe e com licença. A educação evita
estresse e mal-entendidos.
4. Busque em todas as situações o lado positivo e, sempre que possível, o expresse
em forma de elogio. É fundamental que você demonstre a sua confiança na capacidade criativa de seus colaboradores e também sua capacidade de envolvimento
integral com a empresa e seus colaboradores, tanto em momentos difíceis quanto
nos mais agradáveis.
5. Não ligue o piloto automático, esteja sempre atento à sua respiração, temos uma
tendência em não nos aprofundarmos em vários assuntos. Esteja sempre atento à
sua postura física, pois ela é um fator determinante para a sua disposição emocional e mental.
6. Cante sempre que possível. Não queremos que você vire um cantor, mas que procure espantar tensões e outros males do ambiente organizacional.
7. Pratique a aeróbica da risada pelo menos duas vezes por semana. Ou seja, procure
fazer exercícios de riso. Rir nos endorfina, nos dá maior disposição e um gás de criatividade para lidar com pressões e cobranças diárias
8. Faça o seu planejamento estratégico pessoal e profissional, leia-o pelo menos três
vezes por semana, não hesite em fazer qualquer alteração se for necessário. A vida
é movimento, é mudança, inclusive, de planos e atitudes.
9. Medite e reflita pelo menos uma vez diariamente e, se possível, sonhe. Sonhar prolonga a vida, fazendo com que tenha um colorido todo especial.
10. Pratique ecologia pessoal, social e sistêmica. Ajude a preservar o meio ambiente, o
ambiente organizacional e o ambiente familiar. Isso é puro equilíbrio e qualidade de
vida.
CONVÊNIO
CRMV-SC firma parceria com distribuidora
de livros - Os médicos
veterinários, zootecnistas e as empresas registradas no CRMV- SC
terão, a partir de agora,
uma facilidade a mais na
hora de comprar livros
técnicos, acadêmicos
ou especializados. Com
apenas alguns cliques,
diante da internet, os
profissionais terão acesso as melhores literaturas da área com toda a
comodidade, rapidez na
entrega e facilidade de
pagamento. Uma parceria firmada entre o
CRMV-SC e a Bestbooks,
uma das maiores livrarias virtuais do Brasil,
gerenciada pela ADM
Distribuição e Logística,
de Florianópolis, que vai
conceder descontos
exclusivos na compra
das obras. Acesse e confira as publicações, com
descrição de preço, condições de pagamento,
sinopse, comentários de
outros leitores e um link
para outros livros do
mesmo autor. Para obter
os descontos, informe o
código MVT na hora da
compra.
INFORME CRMV-SC | OUTUBRO2008
5
Fly UP