...

PM pode ter sofrido uma emboscada

by user

on
Category: Documents
1

views

Report

Comments

Transcript

PM pode ter sofrido uma emboscada
20 ■ SÁBADO | 18 de outubro de 2014
Polícia
[email protected]
Editor: Paulo Roberto Tavares
PF deflagra Operação Bom Jesus
■ A Polícia Federal realizou na manhã de ontem a Opera-
ção Bom Jesus em Porto Alegre, Cachoeirinha e nas cidades de Cascavel e Foz do Iguaçu, no Paraná. Um dos presos foi um homem que a Federal considera o líder dos Bala na Cara. Ele estava em liberdade desde o final de setembro, após ser preso em julho com 20 kg de cocaína no estacionamento de um hospital da Capital.
“
Por enquanto, tudo o
que temos de provas
leva para o lado do
latrocínio.
Áurea Regina Hoeppel
Titular da 6ª DP
CORREIO DO POVO
Dois mortos em colisão frontal
■ Duas pessoas morreram na manhã de ontem na colisão
entre um Celta e um caminhão, no km 57 da BR 293, em
Piratini, no Sul do Estado. O desastre ocorreu por volta
das 7h30min, quando houve o choque entre o carro, pertencente à Prefeitura de Jaguarão, e o caminhão, com placas de Dom Pedrito. O motorista do Celta, Renato Soares
da Silva, e o passageiro Ariel Martins morreram no local.
REPRODUÇÃO CÂMERAS DE SEGURANÇA / CP
ASSASSINATO NA ESPANHA
Mãe da vítima embarca hoje
A dona de casa Maria Cristina Colares Dorneles Ramos segue para a Espanha às 12h deste sábado, acompanhada do marido, policial militar da reserva
Floriano Ramos. Mãe da gaúcha
Gisele Dorneles Fiscuk, assassinada pelo companheiro no último dia 3, na região metropolitana de Barcelona, ela agora deseja obter a guarda do casal de netos, de 4 e 5 anos, que desde a
morte da mãe e a prisão do pai
permanecem em um abrigo.
O pai de Gisele, o policial civil Tadeu Fiscuk, está na Espanha, mas ainda não teve acesso
às crianças. “Estes dois anjos es-
tão precisando de nós. Minha intenção é obter a guarda dos
meus netos e trazê-los para junto de minha família, em Cachoeirinha, onde moramos”, relatou.
“Estou ansiosa para vê-los. Vou
abraçá-los e nunca mais soltálos”, afirmou.
O casal luta ainda para trazer o corpo de Gisele para o RS.
Amigos e parentes estão mobilizados na tentativa de arrecadar
recursos para conseguir dinheiro para as despesas do traslado,
que custariam cerca de R$ 60
mil. “Começo a ficar mais tranquila, com a possibilidade de ter
meus netos junto a mim”.
Publicações Legais
anuncie: [email protected] |  (51) 3216.1620
EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL DE
CRIAÇÃO DA FEDERAÇÃO DAS AGÊNCIAS FORMADORAS
DO RIO GRANDE DO SUL – FAFRGS
Convocamos todas as Agências Formadoras do Rio Grande do Sul, para Assembleia Geral de criação da
Federação das Agências Formadoras do Rio Grande do Sul – FAFRGS, para o dia 25 de outubro de 2014, com
primeira chamada prevista para às 9:30 e segunda chamada prevista para às 10 Horas, na sede da Educinter:
Rua: General Gomes Carneiro, nº 436- Sala 17 - 2.º Andar Ed. Marcello Centro - Bento Gonçalves – RS, tendo
como ordem do dia a seguinte:
- Credenciamento; - leitura, debate e aprovação dos estatutos sociais da Federação das Agências Formadoras do Rio Grande do Sul – FAFRGS; - eleição da primeira diretoria da Federação das Agências Formadoras do
Rio Grande do Sul – FAFRGS; - assuntos gerais.
Porto Alegre, 14 de outubro de 2014.
DIRLENE GABERT
RODRIGO RIBEIRO
GABRIELI M. DE MELO
Diretora Geral
Diretor Executivo
Reeducar
Sequência mostra o momento em que assaltante desfere os tiros contra o soldado e, logo depois, pega a arma do brigadiano
PM pode ter sofrido
uma emboscada
A
gentes da Brigada Militar não descartam a possibilidade de que a morte do soldado do Batalhão de Polícia de Guarda (BPG), Márcio
Ricardo Ribeiro, 42 anos, na noite de quinta-feira em Porto Alegre, tenha sido encomendada. É
investigada a provável participação de um ex-policial militar, envolvido no assassinato de um militar reformado, que aguarda julgamento. Este poderia ser o
mandante do homicídio. Ribeiro
era lotado no BPG, e há um mês
era responsável pela guarda externa da Penitenciária Feminina
Madre Pelletier.
Ainda na noite de quinta,
dois foram presos pela Brigada
Militar e encaminhados à Área
Judiciária, no Palácio da Polícia,
onde foram reconhecidos por
três testemunhas e foram levados ao Presídio Central. A revelação do possível mandante surgiu na manhã de ontem, após a
entrada no Central desta dupla.
“Os dois presos contaram que
um ex-brigadiano, que está preso, teria dado a ordem para matar o soldado”, informou uma
fonte da cúpula da Brigada Militar. Ainda não está claro qual
seria a motivação para a execução. Ontem à noite, a juíza Cláudia Junqueira Sulzbach, da 1ª
Vara Criminal da Restinga, decretou a prisão preventiva dos
dois suspeitos.
A delegada Áurea Regina
Hoeppel, titular da 6ª Delegacia
de Polícia de Porto Alegre, e
que preside o inquérito, descartou a possibilidade de homicídio
encomendado. Ela ressaltou estar baseada nos depoimentos,
nas filmagens e na prova técnica para acreditar ter ocorrido
um latrocínio (roubo seguido de
morte), “Já nos chegaram várias informações, mas que não
se sustentaram”, comentou a policial. “Pelo que se tem, está indo para o lado de latrocínio”,
afirmou.
Conforme Áurea, dos quatro
suspeitos do crime, dois embarcaram no Centro de Porto Alegre. O policial militar entrou no
coletivo na parada em frente à
Penitenciária Feminina Madre
Pelletier. A viagem seguiu tranquila até a avenida Juca Batis-
ta, na zona Sul, quando outros
dois homens subiram no ônibus,
na parada perto da Hípica. Em
seguida, foi anunciado o assalto.
Durante a ação, os criminosos fizerem refém uma mulher
grávida. Neste momento, o brigadiano, que estava no último banco do coletivo, linha Itapuã, tentou negociar com os assaltantes.
“Em um determinado momento,
o PM se aproxima e um dos integrantes do grupo (um dos assaltantes que entrou no ônibus no
Centro e ficou disfarçado) levanta e desfere vários tiros contra
o PM”, reconstituiu a delegada.
Foram 11 disparos, sendo que
seis deles atingiram o colete à
prova de balas, um, a axila do
soldado e o tiro fatal, que acertou no rosto. Os outros três acertaram a lataria do veículo.
A delegada ouviu, na tarde
de ontem, um outro suspeito,
mas este foi liberado. “Ele não
aparece nas filmagens, mas é conhecido dos dois suspeitos e estava com eles na noite de quinta.” Na próxima semana, a delegada pretende ouvir as testemunhas que estavam no ônibus.
Emoção na despedida do soldado
AVISO DE LICITAÇÕES
O Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Estado do Rio Grande do Sul –
SESCOOP/RS, consoante os ditames da Resolução SESCOOP n. 850/2012 (art. 5º, §1º), faz
público, para conhecimento de quem interessar possa que receberá os envelopes de habilitação
e de proposta de preço referente aos seguintes procedimentos licitatórios na modalidade Pregão
do tipo ‘menor preço’:
Pregão 23/2014(27-10-2014, às 14h:00m)
Contratação de Empresa especializada para impressão e distribuição do jornal “O Interior
Cooperativo”.
Pregão 24/2014 (03-11-2014, às 14h:00m)
Registro de Preço para fornecimento de canetas e pen drives personalizados.
Pregão 25/2014 (04-11-2014, às 14h:00m)
Contratação de empresa especializada para diagramação e impressão de agendas
personalizadas 2015.
Pregão 26/2014 (19-11-2014, às 14h:00m)
Contratação de serviços de telefonia, cell-fix e pacote de dados.
Saliente-se que os procedimentos regular-se-ão conforme as disposições da resolução
supramencionada, com aplicação subsidiária da Lei 8.666/93, além das exigências estabelecidas
nos editais disponíveis no endereço www.ocergs.coop.br/publicacoes/licitacoes.
Porto Alegre, 17 de outubro de 2014.
TIAGO MACHADO
Presidente da CPL do SESCOOP/RS
Ao som da música Ave Maria
de Charles Gounod, tocada por
um violino, os colegas de farda
se emocionaram na despedida
ao soldado Márcio Ricardo Ribeiro, ainda na capela do cemitério
Jardim da Paz, na Capital. Próximo ao túmulo, uma salva de tiros e o som do clarim encerraram a homenagem ao policial assassinado na noite de quinta-feira dentro de um coletivo, na zona Sul de Porto Alegre. O secretário estadual de Segurança, Airton Michels, e o comandante-geral da Brigada Militar, coronel
Fábio Fernandes, participaram
da solenidade.
O soldado Ribeiro estava concluindo curso de sargento e no
dia 18 de novembro seria promovido a 3˚ sargento. “Ele sempre
foi um exemplo para os mais novos. Nos seus 22 anos de BM,
ele fez muitas amizades”, garantiu o sargento Valmir Lucas Veiga, que era o seu comandante.
Desde setembro, Ribeiro traba-
lhava na guarda externa da Penitenciária Feminina Madre Pelletier, na Capital. O soldado deixa esposa e filha.
MAURO SCHAEFER
Brigadiano foi sepultado na tarde de ontem com honras militares, na Capital
Fly UP