...

Pelo impeachment da distância que nos separa de quem amamos

by user

on
Category: Documents
1

views

Report

Comments

Transcript

Pelo impeachment da distância que nos separa de quem amamos
Brasil tem efervescência
de criatividade, mas falta
incentivo, diz senador Wilder
CONTRA O CÂNCER
Marconi e Valéria liberam
R$ 9,6 milhões para
Hospital Araújo Jorge
ASSESSORIA GOV. GO
AGÊNCIA SENADO
USO DE DRONES
CERRADO
Goiânia, QUINTA-FEIRA, 21 de abril de 2016
REVISTA BULA
PIXABAY.COM
Pelo impeachment da
distância que nos separa de
quem amamos, eu voto SIM
2
CERRADO
GOIÂNIA, QUINTA-FEIRA
21 DE ABRIL DE 2016
Revista Bula.com
EU VOTO SIM! MINHA DECISÃO É AMAR
-quereres, eu voto Sim!
Pelo conluio das artes em
prol do homem, eu voto Sim!
Pelos grampos dos votos de
amor eterno sussurrados aos
pés-de-ouvido, eu voto Sim!
Pelo povo nas ruas gritando
palavras de ordem contra a desordem no meu peito, eu voto
Sim! Pela greve geral e irrestrita
dos malvados, por tempo indeterminado, eu voto Sim! Para que
todos tenhamos o direito de assistir, de braços cruzados, à cruzada de pernas da Bela da Tarde
num Café em Paris, eu voto Sim!
Pelos que são favoráveis à
volta imediata dos militares
aos cinemas, eu voto Sim! Pela
perseverança dos poetas que
fazem do seu ofício uma missão humanitária, eu voto Sim!
Por homens e mulheres mais
sensíveis, que parecem mais
tolos do que a média — aos
olhos dos mais insensíveis — ,
eu voto Sim!
Contra a ordem e a determinação do meu coração partido, eu voto em desalinho: eu
voto Sim! Pela mais completa
lisura, em respeito aos milha-
res de votos recebidos para
que vivêssemos felizes para
sempre, eu voto Sim! Pelos
que querem tomar o governo
com limão e gelo durante o
happy-hour, eu voto Sim!
Para que os que sofrem de
amor-não-correspondido discursem para correspondentes
internacionais no palanque de
uma câmara de gás hilariante,
eu voto Sim! Pelos que riem de
si próprios, eu voto Sim! Pelas
músicas que demovem os suicidas, eu voto Sim!
Para que o povo unido —
que jamais será vencido — volte a dançar de rostinho colado
nos bailes da vida, eu voto Sim!
Pelos que choram só em ver o
sol se pondo, eu voto Sim! Pelos velhos que arriscam ossos
e pulmões ao dançar na chuva,
eu voto Sim!
Pelos dois dedos de colarinho branco nas canecas de
chope, eu voto Sim! Pelo impedimento da intolerância e do
rancor entre amigos, eu voto
Sim! Pelo devotado vate que
teima, que queima de amor em
mim, eu voto Sim!
DIVULGAÇÃO
Pelo impeachment da distância que separa os amantes,
eu voto Sim! Não vai ter golpe,
mas, vai ter queda: pelos que
vão cair de cama por causa de
um amor doentio, eu voto Sim!
Pelo efeito manada das paixões galopantes, eu voto Sim!
Para que a bancada ruralista
plante flores ao invés de capim,
eu voto Sim! Pelos que querem
derrubar governos com poesia,
eu voto Sim! Pela desgovernada ditadura dos beijos, pelas
prisões arbitrárias em abraços,
pelo arresto total dos bem-
?
Palavra
CERTA
Essa mordida aconteceu
no acento da palavra “jóias”
(imagem ao lado). Antes
da reforma ortográfica, os
ditongos aberto “EI e OI”
eram acentuados: idÉIa,
herÓIco. Isso para distinguilos dos ditongos fechados:
arEIa, combOIo.
Hoje esses ditongos só
são acentuados quando
estiverem na sílaba final
das palavras, inclusive
acompanhados ou não de
“s”. Em palavras paroxítonas,
nada de acento neles: fato
que não foi observado pelo
jornal CERRADO.
CERRADO morde a língua
EXEMPLOS
Paroxítonas Oxítonas
colmEIapapÉIs
epopEIarÉIs
herOIco
herÓI - herÓIs
humanOIde anzÓIs
OBSERVAÇÃO
O ditongo aberto “eu”,
quando na última sílaba,
recebe acento: chapÉU,
escarcÉU, trofÉU, fogarÉU.
O respectivo ditongo
aparece também na
última sílaba das palavras
“comEU, fedEU, cedEU”, e
ele não está acentuado por
ser fechado.
CERRADO
Informativo diário do gabinete do senador Wilder
Brasília
Senado Federal – Ala Sen. Afonso Arinos – Anexo II
Gabinete nº 13 – CEP 70165-900.
Telefone: (61) 3303-2092/Fax (61) 3303-2964
Goiânia
Rua 88, nº 613, Qd. F-36, Setor Sul —
CEP 74-085-115.
Telefone: (62) 3638-0080/(62) 3945-0041
Editor
Thiago Queiroz
Supervisão gráfica
Valdinon de Freitas
Reportagem
Sinésio Dioliveira, Welliton Carlos,
João Carvalho, Wandell Seixas e
Rafaela Feijó
Capa
Galito e cidra
CERRADO
GOIÂNIA, QUINTA-FEIRA
21 DE ABRIL DE 2016
3
USO DE DRONES
Senador Wilder: Brasil tem arsenal
de criatividade, mas falta incentivo
WELLITON CARLOS
O senador Wilder Morais
afirma que o Brasil precisa se
modernizar e não perder os
passos da história. Considerado um dos legisladores mais
entusiasmados com as novas
tecnologias, ele diz que o país
não pode ficar atrás das grandes potências mundiais, que
sempre se apropriam das novas tecnologias.
Wilder diz que o Brasil tem
um arsenal de pessoas criativas,
gente com interesse em modernizar as atividades econômicas e
disposição para o trabalho. Mas
faltam incentivo institucional e
legislação para abarcar as ideias
dos “inovadores”.
Ele diz que a empresa australiana de correios Australia
Post testou recentemente o
uso de drones para entregar
pequenos pacotes. “A estatal vai utilizar essa espécie de
aeronave autônoma para entregar compras feitas pela internet e produtos como remédios”, informa. Wilder diz que é
absurdo o Brasil ter a tecnologia, bons operadores e não sair
na frente em relação a várias
outras nações. “É outra possibilidade de uso que podemos
testar no Brasil”.
Pensando no uso de drones, o senador Wilder afirma
que apresentou projeto de lei
propondo a regularização do
uso do equipamento na agricultura. Ele pretende alterar
a Lei nº 8.171/91, que trata da
política agrícola.
Wilder deseja ver o país
utilizando o equipamento em
pesquisa agrícola. Para isso,
os gestores precisam acreditar
no poder dos veículos aéreos
não-tripulados (Vants), diz o
senador goiano.
O parlamentar diz que o
uso das vants pode atender
inúmeras áreas, caso da agricultura e o setor de serviços.
“Veja as cidades mais afastadas, sem um serviço eficiente de entrega. Alguém que
necessita com urgência de
um medicamento poderia ter
acesso ao remédio com o uso
dos vants. É claro que o drone
será um importante equipamento para salvar vidas”, diz.
Wilder diz que regiões menos povoadas podem contar
com os serviços dos drones
caso seja estabelecida uma legislação rigorosa, mas que possibilite o uso. A proposta é que
até o final do ano seja colocada
em prática a novidade.
Criados primeiramente para
atuar em atividades de guerra
e ataques bélicos, as máquinas
que voam ganharam outras
utilizações, como a captura de
imagens e dados. Wilder cobra
no Senado a aprovação dos
projetos que trata dos vants.
Para ele, o Brasil já tem demanda. “No campo a eficiência do
drone é incontestável. Permite
identificar falhas no plantio, na
germinação, doenças de solo e
identificação de pragas. Permite determinar até mesmo o momento mais correto de irrigação”, finaliza o senador Wilder.
Wilder dis que falta também legislação para abarcar as ideias dos “inovadores”
TRATAMENTO CONTRA O CÂNCER
CULTURA NO FERIADO
Filarmônica apresenta
série Concerto nas Igrejas
Clássicos do célebre compositor Mozart estão no
programa que a Orquestra
Filarmônica de Goiás (OFG)
preparou para abrir os concertos da série Orquestra nas
igrejas. O primeiro espetáculo
do projeto será nesta quinta-feira, 21/04, às 20h30, tendo
como palco a Paróquia Nossa
Senhora Aparecida e Santa
Edwiges (St.Nova Suiça).
No domingo, 24/04, às 21
AGÊNCIA SENADO
horas, a orquestra se apresenta na Paróquia Sagrada
Família (Vila Canaã). Os espetáculos têm a regência do
maestro Marshal Gaioso e
contam com a participação
do Coro Sinfônico Jovem de
Goiás. A entrada é gratuita
No repertório primam as
obras Uma Pequena Serenata Noturna, Ave Verum Corpus e a Missa da Coroação,
de Mozart.
DIVULGAÇÃO
Marconi libera R$ 9,6 milhões
para Hospital Araújo Jorge
O governador Marconi Perillo assinou, nesta terça-feira,
19, convênio com Associação
de Combate ao Câncer de Goiás
(ACCG), ao liberar de R$ 9,6 milhões para o Hospital Araújo Jorge, em 12 parcelas mensais de R$
800 mil. A assinatura do documento marcou a posse da nova
da diretoria – presidida por Paulo
Moacir de Oliveira Campoli –, e do
Conselho Fiscal, em substituição
à Diretoria Interventora, que assumiu a gestão de 2012 a 2016,
por determinação judicial.
Pelo convênio, o Araújo Jorge
dará uma contrapartida de R$
200 mil, na prestação de serviços
de fracionamento, diluição e infusão de remédios oncológicos do
Centro de Medicamentos de Alto
Custo Juarez Barbosa. Segundo
o secretário estadual de Saúde,
Leonardo Viela, o Araújo Jorge é a
melhor unidade do Centro-Oeste
nesse tipo de serviço, e vai garantir uma administração segura.
Como resultado, além da infusão
diária mínima em 20 pacientes,
a unidade vai evitar a perda de
medicamentos fracionados, com
ASSESSORIA GOV. GO
Marconi na posse de Moacir de Oliveira Campoli na diretoria
grande economia para o Estado.
Este é o segundo convênio fechado com a ACCG pela administração de Marconi Perillo desde
2012, quando foi iniciada a reestruturação da associação, com a
destituição judicial da diretoria
anterior. Naquela época, Marconi
liberou à instituição R$ 6,2 milhões, em 12 parcelas de 520 mil.
ACELERADORES LINEARES
Após assinar o convênio,
Marconi informou, em discur-
so, sua intenção de manter a
parceria com a instituição, e
que vai ajudar pelo menos na
instalação de aceleradores lineares que estão depositados no
Porto Seco de Anápolis. Acelerador linear é um aparelho de
radioterapia, e tem como função emitir a radiação utilizada
em diversos tratamentos contra o câncer. As radiações emitidas por ele são raios x de alta
energia ou elétrons acelerados
(partícula beta).
4
CERRADO
GOIÂNIA, QUINTA-FEIRA
21 DE ABRIL DE 2016
SENADOR WILDER NA MÍDIA
UMA EDUCADORA COMO CANDIDATA DO PP EM SANTA ISABEL
JOÃO CARVALHO
Em Santa Isabel, no Vale do
São Patrício, o PP tem pré-candidata à prefeitura. Trata-se da
educadora Eumitair Maria de
Freitas Camargo (Dona Eumi),
vereadora de Santa Isabel e Cirilândia. Ela visitou o escritório
do senador Wilder Morais, presidente do PP no Estado, e fez
uma breve avaliação do cenário
eleitoral de sua cidade.
Eumi disse que se sente
honrada em estar no PP e de
poder contar com o apoio de
Wilder ao seu projeto. Para ela,
o senador é exemplo de homem público e de empresário,
“que venceu na vida graças ao
trabalho e aos estudos”.
Eumi antecipou que fará
uma campanha na cidade
gastando apenas sola de sapato, levando a cada moradia
do município sua proposta
de fazer uma gestão em que
o cidadão tenha voz e vez e
“colocando um ponto final no
uso político e eleitoreiro de
programas de governo”.
“Temos que pensar numa
gestão que atenda a todos os
cidadãos e que seja independente da vontade política”,
propõe Eumi. “E vamos trabalhar nessa direção com apoio
do nosso senador Wilder”.
Fly UP