...

UMA REFLEXÃO DO USO DA TECNOLOGIA NO PLANEJAR E NO

by user

on
Category: Documents
2

views

Report

Comments

Transcript

UMA REFLEXÃO DO USO DA TECNOLOGIA NO PLANEJAR E NO
UMA REFLEXÃO DO USO DA TECNOLOGIA NO PLANEJAR E
NO EXECUTAR DA PRATICA EDUCACIONAL
Daniela Moura Queiroz1
Resumo:
O objetivo do presente artigo é refletir sobre a utilização dos recursos
tecnológicos na educação e a sua construção didática. Procurou-se
demonstrar, como os docentes administram a inserção dos recursos
tecnológicos em seu dia-a-dia, no planejamento e na execução das suas
aulas. Sendo uma pesquisa de natureza descritiva e quali-quantitativa,
onde o seu método é científico e indutivo, o procedimento utilizado foi o
de coleta de dados. Teoricamente se explicita o quanto a educação vem
sofrendo modificações em todos os aspectos, devido aos avanços
tecnologicos, e em razão disso, o professor, para acompanhar a presente
realidade, necessita estar inserido nesse processo, para alcançar o seu
objetivo: uma aprendizagem prazerosa e contextualizada. Por fim, o
resultado se apresenta o quanto o docente hoje é informado da existência
das tecnologias. Mas infelizmente, não as utiliza no planejar e nem no
executar de sua prática pedagógica, devido ao pouco tempo de usá-las, e
principalmente, pelo o pouco conhecimento metodológico sobre o seu uso.
Palavras-chave: tecnologia, planejamento e prática educacional.
Abstract:
The aim of this paper is to discuss the use of technological resources in
education and teaching its construction. We tried to demonstrate how
teachers manage the integration of technological resources in their day-today, in planning and executing their classes. Being a descriptive research
and qualitative and quantitative, where his method is scientific and
inductive procedure was used for data collection. Theoretically explains
how education is undergoing changes in all aspects, due to technological
advances, this, the teacher, to accompany this reality needs to be inserted
in this process to achieve your goal: learning enjoyable and
contextualized. Finally, the result is presented as the teacher today is
informed of the existence of technologies. However, do not use them both
in planning and executing their pedagogical practice, due to the short time
of using them, and especially by the little methodological knowledge about
its use.
Keywords: technology, planning and educational practice.
1
Daniela Moura Queiroz (Técnica Educacional Pedagógica e Professora Ms. da Educação Básica e da graduação em Direito e
Administração).
E-mail: [email protected]
Universidade Federal de Pernambuco
NEHTE / Programa de Pós Graduação em Letras
CCTE / Programa de Pós Graduação em Ciências da Computação
-1-
Introdução
O objetivo do trabalho é refletir sobre a utilização dos recursos tecnológicos
na educação e a sua construção didática. Verificar como os educadores
administram a inserção dos recursos tecnológicos em sala de aula, a visão deles
sobre o uso e como desenvolvem didaticamente.
Destaca-se a problemática: o professor conhece o uso dos diversos recursos
tecnológicos? Utilizam os recursos tecnológicos em casa? Prepara as suas aulas
utilizando os recursos? Como? As nossas escolas são do século XIX, os professores
ainda se encontram no século XX e os alunos estão no século XXI.
Alguns pesquisadores contribuem para a presente pesquisa como: a
utilização dos recursos tecnológicos no ensino superior (SILVA, 2010), como
também: as novas tecnologias na educação: desafios atuais para a prática docente
(FREITAS; LIMA), o uso dos recursos tecnológicos em sala de aula: práticas
pedagógicas (SANTOS; VANDERLEI, 2011), recursos tecnológicos e sua utilização em
sala de aula (CALDEIRA; CÂMERA: LIMA).
A presente pesquisa é descritiva e quali-quantitativa. Seu método é
científico e indutivo. Seu procedimento requer, coleta de dados. A técnica
utilizada é de observar os recursos utilizados em sala de aula, comparar os dados
obtidos, descrever os resultados com embasamento teórico, analisar a situação
didática e a utilização da tecnologia e por fim, sintetizar os resultados e a
contribuição da presente pesquisa. O trabalho torna-se relevante, à medida que se
traz uma reflexão sobre o uso da tecnologia em sala de aula.
Tecnologia e Prática Educacional
A sociedade se modifica a cada dia, devido as novas tecnologias que surgem
nos mais diversos setores. As mudanças na tecnologia inserem o ser humano em um
Universidade Federal de Pernambuco
NEHTE / Programa de Pós Graduação em Letras
CCTE / Programa de Pós Graduação em Ciências da Computação
-2-
novo contexto, uma nova maneira de se relacionar e viver em sociedade,
modificando hábitos, modos de ouvir, ver, ler e até mesmo seus valores, o
pensamento e o sentimento (DIAS; FRANCISCO FILHO, 2003).
É importante repensar as novas formas de se produzir e adquirir
conhecimento, no mundo contemporâneo. Ao conceituar a tecnologia em sua
totalidade, o ser humano desenvolve-a conforme a sua necessidade, em meio à
globalização.
A tecnologia vem contribuir para um melhor desenvolvimento na vida das
pessoas. Alguns ressaltam que, as novas tecnologias devem ser compreendidas e
utilizadas, como mediadores e superação das diferenças em nossa sociedade
(SANTOS; MORAES, 2003), facilitando assim o acesso à informação e a formação do
ser humano.
Em meio ao contexto atual, o processo do uso da tecnologia, na vida dos
alunos não poderia passar despercebido pelos educadores. Mas há uma inquietude
em meio aos desafios do nosso tempo em relação aos profissionais educadores e às
novas tecnologias do mercado.
Como conciliar com o seu conteúdo? Houve muitas mudanças no ensinar e no
aprender, após as novas tecnologias (KENSKI, 2010). Toda mudança social deve ser
percebida e vivenciada pela comunidade escolar. Porém, antes de utilizar a
tecnologia o aluno precisa entender os meios e o objetivo do uso, assim com o
ensino, para uma melhor aprendizagem.
Inserir a tecnologia na aula, é propor alternativas que facilite ao aluno os
diversos caminhos para compreender o conteúdo, através de sua realidade
(TOSCHI, 2010). Antes de inserir a tecnologia no ambiente educacional, ela deve
ser entendida como auxílio, no processo de ensino, o que não é tão simples para os
educadores. Acredita-se que, a escola ainda está no processo de adaptação.
Provavelmente, os computadores são utilizados para planejamento do professor, ou
mesmo pesquisa dele. Se a escola não se adaptar às novas tecnologias, ela com
Universidade Federal de Pernambuco
NEHTE / Programa de Pós Graduação em Letras
CCTE / Programa de Pós Graduação em Ciências da Computação
-3-
certeza estará desqualificada, em vista do educador não está se inserindo no
universo dos seus alunos ( FRANCISCO FILHO, 2003).
A escola não pode ministrar um ensino que já não interessa ao aluno; ela
precisa envolver-se com a tecnologia. Não há como ignorar o que está acontecendo
no mundo, e as novas tecnologias transformam a maneira de trabalhar, decidir e
pensar (FRANCISCO FILHO, 2010).
O educador precisa dominar o conhecimento na sua docência, e com isso,
necessita buscar novos conhecimentos. O educador é mediado pelo diálogo na
relação com o aluno, “ensinar não é transferir conhecimento, mas criar
possibilidades para a sua produção ou construção” (FREIRE, 2002, p.25).
A introdução das tecnologias na escola não se limita ao uso dos
equipamentos. No momento, a tecnologia contribui para a alteração de
comportamentos. Entretanto, a situação do corpo docente é de autores que
utilizam novas vestimentas do tempo atual (ESTEVE apud ALONSO, 2008). O
professor ainda tem sua enorme importância em mediar a aprendizagem; mesmo
diante das novas tecnologias, pois ele é o elemento principal dessa sociedade, a
qual utiliza novos recursos didáticos. A prática educativa não parte do zero e, para
quem está inserida nela é preciso se apropriar do processo em andamento. E a
maioria das tecnologias, devem ser utilizada como auxiliar do processo (KENSKI,
2010, p. 45). Não é só o computador e a internet que devem auxiliar no processo
educativo, mas, as mídias e as ferramentas da tecnologia. E quando bem utilizados,
modificam o comportamento dos docentes e discentes, contribuindo para uma
melhor ampliação do conteúdo estudado.
Aprendemos melhor quando vivenciamos, experimentamos e sentimos
(MORAN, 2008, p. 23). Quando se entende a necessidade de se aprender e o
significado do conteúdo, aprende-se pelo interesse, pela necessidade (MORAN,
2008, p. 23).
As intermediações entre o desejo de aprender, torna o docente um perfeito
mediador, para uma boa aprendizagem. O conhecimento e os recursos tecnológicos
Universidade Federal de Pernambuco
NEHTE / Programa de Pós Graduação em Letras
CCTE / Programa de Pós Graduação em Ciências da Computação
-4-
utilizados de forma construtiva, irão garantir o acesso e a discussões do processo
construtivo de uma melhor qualidade educacional.
Quando a escola não oferece motivação, o aluno perde o interesse e muitas
vezes fica indisciplinado (ZOBOLI, 1995, p. 13). Em meio ao contexto, a motivação
está interligada entre a escola e o dia-a-dia do aluno.
Os recursos tecnológicos fazem parte da cultura, do cotidiano das pessoas
em seus relacionamentos: no lazer, em casa, no trabalho, enfim, na sociedade. E
existe uma diversidade de recursos didáticos, que, podem auxiliar o professor
como: TV multimídia, DVD, CDs, MP3, Datashow, programas de informática,
internet etc. E para o professor utilizar é preciso compreender o seu uso e qual o
que adapta-se melhor, como ferramenta para uma melhor aprendizagem.
A escola precisa sempre ser participativa e inclusiva, para o educador
conhecer os recursos tecnológicos, utilizando-os como ferramentas norteadoras de
planejamento, como fonte de motivação e estímulo para o aluno.
E diversos são os meios e possibilidades do uso de ferramentas para se
alcançar a realização do planejamento, para isso, ele também deve ser pesquisador
ao usá-las.
A incorporação do computador no dia-a-dia pedagógico possibilita aos alunos
um melhor uso da tecnologia, ao facilitando a pesquisa e construção de trabalhos.
A internet está mais interessante e criativa, onde possibilita uma maior
exploração de diversos assuntos. Porém, o aluno precisa de um objetivo
para o uso da navegação para não ficar perdido. Navegar requer bastante
tempo e é preciso leitura, compreensão e transformação dos conteúdos
pesquisados. Toda a informação obtida se não é utilizada e não trabalhada
pelo professor, não há como assegurar a aprendizagem do aluno (MORAN,
2009).
É preciso tornar o aluno pesquisador e a internet pode, com certeza, auxiliar
a pesquisa, quando o aluno é orientado a selecionar informações e organizá-las
auxiliando em suas respostas precisas. A informação precisa ter vida.
Universidade Federal de Pernambuco
NEHTE / Programa de Pós Graduação em Letras
CCTE / Programa de Pós Graduação em Ciências da Computação
-5-
Os meios audiovisuais deixam de ser apenas ferrramentas didáticas, onde o
aluno não só olhará a imagem, mas é capaz de interpretá-la, a linguagem
audiovisual auxilia e enriquece a discursão.
O uso da tecnologia depende muito do professor, pois é ele o mediador
pensante do processo educativo. Portanto, a tecnologia é benéfica à educação,
mas não é o único recurso didático, nem devemos esquecer ou desprezar a
utilização dos materiais tradicionais. Se o educador não orienta o bom uso da
tecnologia para a sua formação, quem irá formar o aluno para utilizar a tecnologia
ao seu favor.
Entretanto, cabe ao professor, está bem orientado, para ensinar aos alunos,
contribuindo para a formação de uma sociedade mais consciente do uso da
tecnologia, objetivando e sistematizando os conteúdos de forma crítica e reflexiva.
Nisso, a informática é realidade em todo o mundo, e a escola tem a missão
de preparar o aluno para essa realidade. Os educadores precisam estar preparados
para participar do desenvolvimento da tecnologia que o cerca.
Os educadores precisam se preparar e preparar os alunos para as tantas
exigências das novas tecnologias ao seu redor com a TV, o vídeo, a
telefonia celular etc. E a informática aplicada à educação tem dimensões
mais profundas que não aparecem a primeira vista (ALMEIDA, 2000, p. 78)
E a sociedade contemporânea tem diversas linguagens, devido a inserção dos
meios de comunicação. É preciso didaticamente explorar as imagens, as músicas,
os vídeos, a arte, os textos... dando significado ao universo imaginário e, muitas
vezes, sem uma sistemática reflexiva e construtiva do conhecimento.
As novas tecnologias da comunicação e da informação permeiam o
cotidiano, independente do espaço físico, e criam necessidades de vida e
convivência que precisam ser analisadas no espaço escolar. A televisão, o
rádio, a informática, entre outras, fizeram com que os homens se
aproximassem por imagens e sons de mundos antes inimagináveis. (...) A
tecnologia na sociedade contemporânea já está mais que inserida no
mundo, é prática social de todo cidadão, nisso é preciso criar formas de
Universidade Federal de Pernambuco
NEHTE / Programa de Pós Graduação em Letras
CCTE / Programa de Pós Graduação em Ciências da Computação
-6-
organização e transformação de processos e procedimentos (PCN’s, 2000,
p.11-12).
Portanto, é de grande importância o uso dos recursos em sala de aula pois,
eles irão contribuir para o interesse dos alunos, mediante os diversos conteúdos das
matérias, facilitando o entendimento sobre os assuntos. Também, fica claro que é
necessário saber elaborar e escolher o momento propício, para o seu uso, fazer
entender o objetivo do uso e, utilizar uma boa sistemática, para a aquisição do
conteúdo. É um método complexo, o qual exige tempo, interesse, criatividade,
planejamento etc. Porém, percebem-se os bons resultados no ambiente escolar.
Procedimentos Metodológicos
Os métodos mais tradicionais do ensino como o antigo quadro negro ou
mesmo o quadro branco concorrem hoje em dia com os computadores, os games,
os celulares, ipad, iphones etc. Segundo Souza (2003) as novas tecnologias na
educação possibilitam a informação mais rápida, tanto para o educador quanto
para o educando, ampliando a interação entre eles. Não há como deixar
imperceptível toda a mudança tecnológica, pois ela tem estado presente, na rotina
dos educandos e educadores.
Na sociedade atual, o corpo docente percebe que a tecnologia já faz parte
do cotidiano e, consequentemente, da aprendizagem atual. Sabendo que a
internet, por exemplo, é um campo atrativo e grandioso, pode ser perceptível
também como facilitador do conhecimento. Porém, há uma preocupação de como
se inserir tais ferramentas tecnológicas, sem perder o foco, o objetivo da aula.
Então, o objetivo geral da pesquisa foi demonstrar o uso dos recursos
tecnológicos, utilizados pelos docentes, tanto para a construção de suas aulas,
quanto para a execução das mesmas.
Universidade Federal de Pernambuco
NEHTE / Programa de Pós Graduação em Letras
CCTE / Programa de Pós Graduação em Ciências da Computação
-7-
Utilizando o mesmo questionário dos pesquisadores Fábio Rogério Milani e
Marta Priscila Cambui Milani (2010), com 10 professores dos cursos oferecidos no
Instituto de Ensino Superior de Rondônia (IESUR), realizado em Recife – PE,
verificou-se que os docentes conhecem os recursos, porém os utilizam pouco na
preparação de suas aulas e, em sua execução.
O questionário foi aplicado em Recife, com vinte professores. Os pesquisados
foram os docentes do nível superior de faculdades privadas e públicas, e os
docentes da educação básica, também, privadas ou públicas. Foi realizada uma
coleta de dados com perguntas, sobre o conhecimento das ferramentas
tecnológicas, o uso das mesmas para a construção de suas aulas e, por fim, o uso
das tecnologias nas salas de aula.
Analise dos resultados
O questionário foi composto por 05 questões.
A primeira questão fechada: “quais os recursos tecnológicos utilizáveis para
o ensino-aprendizagem que você conhece?” Tendo como opções de resposta os
seguintes itens: PowerPoint, Datashow, sites de atividades pedagógicas, quadro
negro/branco, vídeos, vídeo-aula, portfólio, retroprojetor, dinâmicas de grupo,
blog, fórum de discussões, lista de e-mails.
Na Tabela 1 se observa a importância dos recursos que como sendo
ferramentas úteis, no processo de ensino-aprendizagem.
Universidade Federal de Pernambuco
NEHTE / Programa de Pós Graduação em Letras
CCTE / Programa de Pós Graduação em Ciências da Computação
-8-
Tabela 1: primeira questão
Fonte: docentes da Educação Básica e Superior
A segunda questão do questionário: “Quais os recursos você utiliza na
preparação de suas aulas?” Teve como opção de resposta, os mesmos recursos
tecnológicos mencionados na primeira questão.
Na Tabela 2 é possível visualizar os recursos que os professores utilizam no
planejamento de suas aulas, na instituição.
Universidade Federal de Pernambuco
NEHTE / Programa de Pós Graduação em Letras
CCTE / Programa de Pós Graduação em Ciências da Computação
-9-
Tabela 2: segunda questão
Fonte: docentes da Educação Básica e Superior
Na terceira questão a pergunta foi: “Como você utiliza tais recursos, na
preparação de suas aulas?” E, cada professor fez um breve comentário sobre a
forma que procura usar tais recursos tecnológicos, no planejamento de suas aulas.
Quanto à forma como os recursos são utilizados nos planos de aula, os professores
relataram as seguintes respostas:
“Pesquiso em livros o complemento do meu conteúdo”, “preparo um roteiro
no caderno para segui-lo”, “utilizo um resumo anotado, numa folha de papel”,
“utilizo o PowerPoint para organizar a aula”, “pesquiso vídeos que contém o
conteúdo, para juntos discutirmos”, “construo no meu e-mail, uma lista com o email da turma, para assim, socializar os conteúdos”, “pesquisa em blogs ou em
sites, a bibliografia que desejo”.
Na quarta questão, sendo ela objetiva, a pergunta foi: “Quais os recursos
você utiliza na execução de suas aulas?” Tendo como respostas os recursos
tecnológicos mencionados nas questões 1 e 2.
Universidade Federal de Pernambuco
NEHTE / Programa de Pós Graduação em Letras
CCTE / Programa de Pós Graduação em Ciências da Computação
- 10 -
A Tabela 3 abaixo informa sobre, quais são as ferramentas que os
professores utilizam em sala de aula, com seus alunos, para que o processo de
ensino-aprendizagem flua, com melhor desempenho.
Tabela 3: quarta questão
Fonte: docentes da Educação Básica e Superior
Na quinta questão pergunta-se: “Como você utiliza tais recursos na execução
de suas aulas?”. E as seguintes respostas, expõem como os professores usam os
recursos tecnológicos, como ferramentas no processo de ensino aprendizagem:
“Utilizo a exposição de ideias e o quadro branco”, “ uso o PowerPoint para
mostras o slide que contem as ideias do conteúdo”, “ tenho um blog onde ponho as
atividades trabalhadas em sala e as atividades para se fazer em casa”, “passo emails para os alunos, com os conteúdos trabalhados e os conteúdos das
avaliações”, “Utilizo conteúdos de alguns teóricos em vídeo, para dar aula, e
discutirmos os assuntos”, “Alguns alunos deixam perguntas no fórum de
discussões”, “Já organizo lâminas para o retroprojetor com os conteúdos”, “?Dou
Universidade Federal de Pernambuco
NEHTE / Programa de Pós Graduação em Letras
CCTE / Programa de Pós Graduação em Ciências da Computação
- 11 -
algumas aulas com o Datashow”, “Já utilizei o portfólio”, “Não sei como trabalhar
outras novas tecnologias, fico apenas no datashow”, “Não há um preocupação
nossa em utilizar recursos tecnológicos; apenas nos preocupamos, em dar o
conteúdo”,“Acho interessante a tecnologia, mas tenho dificuldade em aplicá-la em
sala de aula”, “Não há uma cobrança do uso tecnológico da instituição e, nem
incentivo”, “Interesso-me, porém, não conheço muito como unir o uso da
tecnologia, com a prática educacional”.
Percebe-se que o uso dos recursos tecnológicos no dia-a-dia em sala de aula
é ainda pequeno, assim como a sua importância, e, quando usados, o complemento
não foi bem planejado e, muitas vezes, sem tamanho valor para uma melhor
aquisição do conhecimento.
É perceptível que, grande parte dos docentes que participaram desta
pesquisa, conhece os recursos tecnológicos, como ferramentas importantes em sala
de aula e as tem disponível para os professores; no entanto, os que utilizam
apresentam uma falta de capacitação, ou de tempo necessário, para que haja um
melhor planejamento, para que encontre nos recursos tecnológicos, excelentes
ferramentas necessárias, e pertinentes pedagogicamente para os dias atuais.
Considerações finais
Na prática docente a utilização dos recursos tecnológicos, segundo a análise
feita, nota-se que os docentes precisam estar mais preparados, com os saberes
específicos à sua profissão, e a necessidade da utilização em sala de aula. Para
isso, o trabalho desenvolvido pelo professor, requer habilidades e também, o
conhecimento para o docente desenvolver uma prática adequada, à exigência
desafiadora dos tempos atuais. Nisso, percebe-se que o docente precisa ser
comprometido, com a missão do educar, pois a tecnologia, por si só, não garante
melhoria na educação, é necessário explorar as tecnologias, pensar, planejar,
Universidade Federal de Pernambuco
NEHTE / Programa de Pós Graduação em Letras
CCTE / Programa de Pós Graduação em Ciências da Computação
- 12 -
organizar de forma mediadora, orientadora a interação do discente com a
tecnologia.
A inserção das novas tecnologias nas escolas e nas faculdades, depende
também, da mudança de postura do docente e da instituição, procurando entender
a melhor forma em como utilizar os aplicativos, softwares, sites pedagógicos etc.
Lembrando que se a instituição deseja mudança de postura, deverá oferecer
condições para essa mudança, permitindo o uso criativo desses recursos e assim,
potencializar o uso tecnológico, em sala de aula. Deixa-se uma pergunta: como
melhor trabalhar a equipe docente dos dias de hoje, para se obter uma
aprendizagem mais atrativa? É preciso uma nova reflexão docente e institucional.
Portanto, é certo que não há como fragmentar a tecnologia, da prática
educacional, não tem como retroceder; é preciso ampliar o melhor uso das
tecnologias da comunicação e da informação, pois estamos no século XXI.
Conhecimento construído sem informação, se tornou passado, porém, como a
informação pode tornar-se conhecimento, para uma melhor formação humana e
profissional? Fica a pergunta para uma próxima reflexão.
Referências
ALMEIDA, Maria Elizabeth de; ProInfo: Informática e Formação de Professores.
Vol.1; Brasília: MEC/ Secretaria de Educação à Distância, 2000.
CALDEIRA, Francieli; CÂMARA, Marcos; LIMA, Marrli Secchi de. Recursos
tecnológicos e sua utilização na sala de aula. Disponível:
www.ctesop.com.br/.../artigos-2011.html?...55%3Arecursos-tecnologicos-esua...sala-de-aula. Acesso: 03/05/2013.
DIAS, A. A. C. Tecnologias na Educação e Formação de Professores. Brasília:
Plano Editora, 2003.
FRANCISCO FILHO, G. F. Professor e sua qualificação contínua. São Paulo: Editora
Alínea, 2010.
Universidade Federal de Pernambuco
NEHTE / Programa de Pós Graduação em Letras
CCTE / Programa de Pós Graduação em Ciências da Computação
- 13 -
FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa.
24 Ed. São Paulo, SP: Paz e Terra, 2002.
FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 36 Ed. São Paulo, SP: Paz e Terra, 2003.
FREITAS, Renival Vieira de; LIMA, Magneide S. Santos. As novas tecnologias da
educação: desafios atuais para a prática docente. Disponível:
dmd2.webfactional.com/.../AS-NOVAS-TECNOLOGIAS-NA-EDUCACAO-DESAFIOSATUAIS-PARA-A-PRATICA-DOCENTE.pdf. acesso: 29/04/2013.
KENSKI, Vani Moreira. Educação tecnologias – o novo ritmo da informação. 6 ed.
São Paulo: Papirus, 2010.
MEC – Ministério da Educação; Parâmetros Curriculares Nacionais – Ensino Médio;
Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2000.
MILANI, Fábio Rogério; Milani, Marta Priscila Cambui. Revista Olhar Científico:
Utilização de Recursos Tecnológicos no Ensino Superior – Faculdades Associadas de
Ariquemes – V. 01, n.2, Ago./Dez. 2010.
MORAN, José Manuel. A educação que desejamos: Novos desafios e como chegar
lá. Papirus, 2007.
MORAN, J. M. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 15 ed. São Paulo:
Papirus, 2009.
SANTOS, Elaine Aparecida; VANDERLEI, Ana Maria Gaviorno. O USO DOS RECURSOS
TECNOLOGICOS EM SALA DE AULA: PRÁTICAS PEDAGÓGICAS. In: Jornada de
Pedagogia, 11ª. (JP), 2012, Cáceres/MT. Anais... Cáceres/MT: Departamento de
Pedagogia – Campus Universitário de Cáceres, 2012. Vol. 11 (2012). Cód. 7611.
CDROM 2175-7712.
SILVA, Luciana Pereira da. A utilização dos recursos tecnológicos no ensino
superior. Revista Olhar Científico – Faculdades Associadas de Ariquemes – V. 01,
n.2, Ago./Dez. 2010.
SOUZA, Carlos Henrique Medeiros. Comunicação, Educação e Novas Tecnologias.
Campos dos Goytacazes, RJ: Editora FAFIC, 2003.
ZÓBOLI, Gabriela. Práticas de ensino: subsídios para a atividade docente. São
Paulo: Ática, 1995.
Universidade Federal de Pernambuco
NEHTE / Programa de Pós Graduação em Letras
CCTE / Programa de Pós Graduação em Ciências da Computação
- 14 -
Fly UP