...

Fundo de Pensões Aberto VIVA

by user

on
Category: Documents
2

views

Report

Comments

Transcript

Fundo de Pensões Aberto VIVA
Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores de Fundo de Pensões Aberto de Adesão Individual
O presente documento fornece as informações fundamentais destinadas aos participantes sobre este Fundo. Não é material
promocional. Estas informações são obrigatórias por lei para o ajudar a compreender o caráter e os riscos associados ao
investimento neste Fundo. Aconselha-se a leitura do documento para que possa decidir de forma informada se pretende investir.
Fundo de Pensões Aberto VIVA
Este Fundo é gerido pela Futuro - Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A., integrada no grupo Montepio.
Objetivos e política de investimento
O Fundo tem uma política de investimento orientada para a
rendibilidade numa perspetiva de médio e longo prazo, sendo
destinado a participantes com um perfil de tolerância ao risco
moderado. A carteira de ativos, embora esteja tendencialmente
investida na sua maioria em títulos de rendimento fixo
(obrigações) da Zona Euro, permite uma diversificação noutro
tipo de aplicações de forma a maximizar a rendibilidade a
prazo.
O quadro seguinte apresenta a estratégia seguida pelo Fundo
em matéria de afetação de ativos, incluindo os limites de
exposição a diferentes tipos de aplicações:
Exposição
Classe de ativos
Mínima
Máxima
Obrigações e outros títulos de dívida de Estados
soberanos, empresas ou outras entidades, Fundos de
Investimento Mobiliário (FIM) de obrigações
50%
85%
Ações e Fundos de Investimento Mobiliário (FIM) de
ações
15%
40%
Investimento imobiliário direto e indireto
0%
20%
Direto - terrenos e edifícios
0%
5%
Indireto - Fundos de Investimento Imobiliário (FII)
0%
20%
0%
10%
Liquidez
Outras informações:
 Subscrição: O valor da Unidade de Participação utilizado
na subscrição é o que estiver em vigor no dia em que o
valor da subscrição der entrada na conta do Fundo;
Mínimos de Subscrição: Entregas livres: 500€; entregas
mensais: 25€; entregas trimestrais: 75€.
Estes valores podem ser reduzidos temporariamente
durante campanhas promocionais.
 Condições de reembolso: A partir da data de pré-reforma,
reforma por velhice, ou em caso de reforma antecipada.
Poderá ainda o reembolso ser solicitado nos casos de
invalidez, desemprego de longa duração, incapacidade
permanente para o trabalho ou doença grave do
Participante, entendidos estes conceitos nos termos da lei
em vigor. Se a adesão individual resultar da transferência
de uma Adesão Coletiva, as condições de reembolso do
montante transferido são as que constam no Plano de
Pensões definido no Contrato de origem. Por morte, o
reembolso pode ser exigido pelo cônjuge sobrevivo ou
demais herdeiros legais. Não se admitem reembolsos fora
das condições definidas.
 Tributação no Reembolso: 8%.
 Transferência: A transferência processa-se até 10 dias
úteis após aceitação pela entidade de destino ou após o
pedido do Cliente, respetivamente, para o caso de
transferência para o exterior ou interna. O valor da Unidade
de Participação utilizado é o que estiver em vigor à data do
processamento.
 Os OIC ou OII a utilizar serão fundos especializados numa
determinada classe de ativos, pelo que investem pelo menos
2/3 no tipo de ativos que os identifica. O comissionamento
máximo suportado será de 2%.
 Preferencialmente, o investimento não deverá ter um período
de permanência inferior a 5 anos.
 O Fundo não tem garantia de rendimento mínimo nem de
capital.
Perfil de risco e de remuneração
1
2
3
4
5
6
7
Baixo Risco
Elevado Risco
Remuneração
potencialmente
mais baixa
Remuneração
potencialmente
mais elevada
Descrição do indicador sintético e das suas principais
limitações:
 Os dados históricos podem não constituir uma indicação
fiável do perfil de risco futuro do Fundo;
 A categoria de risco indicada não é garantida e pode
variar ao longo do tempo;
 A categoria de risco mais baixa não significa que se
trate de um investimento isento de risco;
Consideram-se como riscos materialmente relevantes,
aqueles que podem implicar uma desvalorização
acentuada do Fundo. Tendo em conta a política de
investimento definida e os critérios de diversificação
utlizados, consideram-se ter uma relevância material os
seguintes riscos:
 Risco de variação do preço dos ativos – risco
relacionado com a variação dos preços dos ativos nos
mercados de capitais; No caso de investimento
imobiliário, este risco está relacionado com o nível de
volatilidade dos preços dos imóveis;
 Risco de crédito – o investimento em títulos de dívida
incorre no risco de incumprimento do emitente no que
se refere ao pagamento de juros e do reembolso do
capital;
IFI/VIVA/DCM/V5/16/4
Futuro - Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A.
1|4
 A categoria de risco é calculada com base na variação do
valor da unidade de participação (UP) nos últimos 5 anos;
por sua vez, a variação da UP depende da evolução da
cotação e dos rendimentos gerados pelos ativos detidos
em carteira. Assim sendo, a categoria de risco do Fundo
está associada à política de investimento definida.
 Risco de concentração – risco relacionado com um
problema que possa surgir numa zona geográfica, setor
ou emitente em que o Fundo invista;
 Risco de taxa de juro – risco relacionado com as
variações nas taxas de juro, que afetam inversamente o
valor dos ativos cujo rendimento está indexado a elas
(exº obrigações).
Encargos
Os encargos suportados pelo participante são utilizados para cobrir os custos de funcionamento do fundo, incluindo
custos de comercialização e distribuição. Estes encargos reduzem o potencial de crescimento do investimento.
Encargos cobrados ao Participante antes ou depois do seu
investimento
Encargos de subscrição
0%
Encargos de transferência
Encargos de reembolso
*
2%
*
0% ou 2%
Este é o valor máximo que pode ser retirado ao seu
dinheiro antes de ser investido e antes de serem pagos
os rendimentos do seu investimento.
Encargos cobrados ao Fundo ao longo do ano
Taxa de Encargos Correntes
1,928%
Encargos cobrados ao Fundo em condições específicas
Comissão de Gestão Variável
Os encargos de subscrição, transferência, resgate e
reembolso correspondem a montantes máximos. Em
alguns casos o participante poderá pagar menos, devendo
essa informação ser confirmada junto das entidades
comercializadoras.
A Taxa de Encargos Correntes (TEC) refere-se ao ano
que terminou em 2015. O valor poderá variar de ano para
ano. Este exclui custos de transação, exceto no caso de
encargos de subscrição/resgate cobrados ao fundo
aquando da subscrição/resgate de unidades de
participação de outro fundo.
Para mais informações sobre encargos, consulte o
Regulamento de Gestão do Fundo, disponível em
www.futuro-sa.pt/IFI e Regulamentos/Fundo VIVA.
Não existe
*
Sobre a comissão de reembolso/transferência incide a taxa de imposto de
selo de 4%, de acordo com a Lei nº7-A/2016, de 30 de março, que aprova o
OE para 2016.
Rentabilidades históricas
Anos
2006
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
2014
2015
Rendibilidade
5,35%
4,00%
-11,06%
8,65%
1,01%
-5,65%
11,91%
5,56%
6,43%
0,76%
Risco
Classe Risco
3,2%
3,0%
6,0%
4,1%
5,0%
5,9%
5,2%
3,8%
4,2%
5,1%
3
3
4
3
3
4
4
3
3
4
min 1- máx 7
Rendibilidade Anual
12%
Rendibilidades líquidas de comissão de gestão e de
depósito e ilíquidas de comissão de reembolso
eventualmente devida, apuradas com base na valorização
das Unidades de Participação respeitantes ao período
mencionado.
8%
4%
-8%
-12%
2015
2014
2013
2012
2011
2010
2009
2008
2007
2006
-4%
2005
0%
As rendibilidades divulgadas representam dados
passados, não constituindo garantia de rendibilidade
futura, porque o valor do investimento pode aumentar ou
diminuir em função do nível de risco que varia entre 1
(risco mínimo) e 7 (risco máximo).
As rendibilidades são líquidas da comissão de gestão e
não incluem as seguintes comissões:  Subscrição: 2%
(comissão aplicada até 31/12/2004); 1% (comissão
aplicada durante os anos de 2005 e 2006); 0% (comissão
aplicada desde 2007);  Reembolso: 2% (comissão
aplicada até 18/4/2010; máx. 2% (comissão aplicada desde
19/4/2010).
O Fundo VIVA foi constituído em 1992-11-27.
As rendibilidades foram calculadas em euros.
IFI/VIVA/DCM/V5/16/4
Futuro - Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A.
2|4
Evolução da Unidade de Participação
€
15
13
11
9
7
Dez-92
Dez-93
Dez-94
Dez-95
Dez-96
Dez-97
Dez-98
Dez-99
Dez-00
Dez-01
Dez-02
Dez-03
Dez-04
Dez-05
Dez-06
Dez-07
Dez-08
Dez-09
Dez-10
Dez-11
Dez-12
Dez-13
Dez-14
Dez-15
5
Informações práticas
 Este Fundo é comercializado na rede comercial da Caixa Económica Montepio Geral e nas instalações da Futuro;
A Futuro disponibiliza no seu site www.futuro-sa.pt, a Informação Fundamental ao Investidor (IFI), o Regulamento de
Gestão, informação pormenorizada sobre o fundo, o Relatório e Contas anual do Fundo, bem como a composição
discriminada dos valores que integram o Fundo, o número de Unidades de Participação em circulação e o valor diário
da Unidade de Participação;
 Resolução e renúncia: O Contribuinte, desde que não seja pessoa coletiva, dispõe de um prazo de 30 dias a contar da
data da adesão individual ao presente Fundo para renunciar aos efeitos do contrato. A comunicação de renúncia
deverá ser efetuada por carta dirigida à Futuro. A carta poderá ser entregue em mão à Futuro ou à entidade
comercializadora, devendo o cliente exigir um comprovativo de entrega, ou ser enviada por correio registado;
O exercício do direito de renúncia determina a resolução do Contrato de Adesão individual, extinguindo todas as
obrigações dele decorrentes, com efeitos a partir da celebração do mesmo, havendo lugar à devolução do valor das
Unidades de Participação à data da devolução ou, se tiver sido prestada pela Futuro qualquer garantia nos termos do
regulamento do Fundo, o valor das contribuições pagas. A Entidade Gestora tem direito a um montante igual à
comissão de subscrição, revertendo para o Fundo a parte dos custos de desinvestimento que aquela tenha
comprovadamente suportado e que excedam a referida comissão de subscrição, ou a sua totalidade, se esta não tiver
sido cobrada;
O Contribuinte pessoa singular deve dar o seu acordo escrito ao Regulamento de Gestão do Fundo a que se refere a
adesão individual, presumindo-se, na sua falta, que o mesmo não tomou conhecimento daquele, assistindo-lhe, nesse
caso, direito de resolução do presente contrato, no mesmo prazo e com as mesmas consequências referidas para a
renúncia;
 A Futuro - Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, SA., pode ser responsabilizada exclusivamente com base nas
declarações constantes no presente documento que sejam suscetíveis de induzir em erro, inexatas ou incoerentes
com as partes correspondentes do regulamento de gestão do fundo de pensões;
 A legislação fiscal portuguesa pode ter um impacto na situação fiscal pessoal do participante;
 Identificação e contactos:
 Entidade Gestora: Futuro – Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A.
Nº Único de Matrícula e de Pessoa Coletiva 501 965 963 > Capital Social 2.566.800€ > Registada na C.R.C. de Lisboa
Morada: Avenida de Berna, Nº10 – 2º 1050-040 LISBOA
Telefone: 210 416 005 | 707 222 222 (das 8h30m às 17h30m) > Telefax: 210 416 001 >
E-mail: [email protected] > Site: www.futuro-sa.pt.
 Provedor dos participantes e beneficiários - Identificação: Dr. Francisco Medeiros Cordeiro;
Morada: Calçada Nova de S. Francisco, 10, 1º - 1200-300 LISBOA > Telefone: 213 431 045 > Telefax: 213 420 305 >
E-mail: [email protected] > Site: www.apfipp.pt.
 Depositário – Caixa Económica Montepio Geral – Telefone: 808 202 626.
IFI/VIVA/DCM/V5/16/4
Futuro - Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A.
3|4
 Auditor – KPMG & Associados – SROC, SA - Telefone: 210 110 000 > Telefax: 210 110 121.
 Consultor de investimento – Montepio Gestão de Ativos – Telefone: 213 249 120 > Telefax: 213 249 180.
O Fundo foi autorizado em 1992-4-13 e constituído em 1992-11-27, com duração indeterminada.
O Fundo encontra-se sujeito à supervisão da ASF - Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões, no que se
refere à sua constituição, funcionamento e fiscalização, e à supervisão da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários,
no que se refere à sua comercialização sob a forma de adesão individual.
A Futuro - Sociedade Gestora de Fundos de Pensões está autorizada e encontra-se sujeita à supervisão da ASF - Autoridade
de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões.
A informação incluída neste documento é exata com referência à data de 2016-4-12.
IFI/VIVA/DCM/V5/16/4
Futuro - Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A.
4|4
Fly UP