...

Mude um pouco a alimentação, ganhe muito em saúde

by user

on
Category: Documents
1

views

Report

Comments

Transcript

Mude um pouco a alimentação, ganhe muito em saúde
Reduzir absorção de ferro:
w Se tem excesso de ferro no organismo deve evitar consumir
alimentos como as iscas, rins, coração, ou lentilhas, marisco,
crustáceos, bivalves.
Almoço
Sopa de grão
à fiorentina
Massa verde
de peru
Banana
amendoada
w O ferro dos alimentos torna-se mais fácil de absorver quando
acompanhado com alimentos ácidos. Sendo a vitamina C um
ácido (ácido ascórbico) e, estando presente em vários alimentos
(p.ex. citrinos, ananás, kiwi, tomate, vegetais frescos...), deve
evitar-se a sua presença nas refeições que contenham alimentos
ricos em ferro. Tente planear a sua ementa evitando esta a
junção de ferro com vitamina C.
As pessoas que sofrem de drepanocitose têm frequentemente
níveis baixos de anti-oxidantes,
detectadas principalmente nas
fases de desenvolvimento ou
crescimento. Nestas alturas será
benéfico poder aumentar o seu
consumo.
Uma maior ingestão de Zinco,
Magnésio e Selénio pode ser
feita recorrendo a alimentos
ou com suplementos, segundo
as indicações do seu médico ou
dietista.
Alimentos como as ostras, polvo,
o mexilhão, ou nozes são uma
fonte alimentar de zinco. Porém,
e apesar de não serem alimentos
de consumo diário, esta característica pode representar uma
boa razão para aumentar a sua utilização mais regular.
Para aumentar o valor de magnésio tente incluir na sua
alimentação alimentos como frutos oleaginosos (nozes,
amêndoas, avelãs, etc), cereais integrais, produtos feitos com
farinhas integrais (pão, bolachas, tostas) ou chocolate. Ricos em
selénio são os peixes, moluscos (polvo, choco, lulas) e marisco,
os frutos oleaginosos, bem como os cereais e produtos feitos
com as suas farinhas (pão, bolachas, tostas).
Comece já a cuidar da alimentação... é simples!
Siga o nosso exemplo de menu ou dê asas à sua imaginação...
e vá para a cozinha preparar o almoço.
As nossas sugestões ...
HEMOGLOBINOPATIAS
“ Sopa de grão à fiorentina ”
Coza 1 batata grande (100g), a parte branca de 1 alho
francês (100g), 1 cebola média (60g), espinafres (100g) e 1
colher de azeite. Junte 200gr de grão cozido, uma colher de
azeite e triture com a varinha mágica. Quando servir
coloque 1 colher de natas no centro de cada prato*.
* apenas no caso de necessitar de aumentar as calorias
“ Massa verde de peru ”
Retire os talos maiores a um molho de agriões.
Corte 500g de bifes de peru às tiras. Coza 300g de massa
em água temperada com sal. Numa frigideira, coloque
1 alho picado e um fio de azeite e saltei os bifes de peru
até ficarem corados. No final, junte a massa cozida, os
agriões, 7 a 8 nozes e algumas passas, misturando tudo.
Acompanhe a refeição com um Chá à hortelão: faça um
chá preto, arrefeça com gelo e coloque umas folhas de
hortelã para dar um sabor especial...
“ Banana amendoada “
Esmague a amêndoa num almofariz ou pique na
máquina 1,2,3. Esmague uma banana com um garfo e
polvilhe com a amêndoa.
Nesta ementa fizemos um reforço de calorias, proteínas, cálcio
e anti-oxidantes.
É uma refeição simples, rica e saborosa !
Parceiros:
Rua Jaime Amorim Ferreira, nº 6 - 5º D
Laranjeiro - 2810-231 Almada
Tel/Fax: 211 813 742 - Tlm: 967690577
[email protected] - www.appdh.org.pt
Facebook: APPDH Hemoglobinopatias
o
ã
ç
Mude um pouco
a
t
n
e
m
i
l
a
aGanhe muito
e
d
ú
a
S
em
Hemoglobinopatias :
a Saúde pela Alimentação
Tem sido largamente referido na literatura e constatado na
prática clínica o atraso de crescimento e desenvolvimento em
doentes com Hemoglobinopatias ( Talassémia e Drepanocitose
ou Anemia de Células Falciformes ).
Os doentes apresentam um metabolismo muito acelerado, pela
sua anemia e hemolise crónicas e também pelas crises dolorosas
vaso-oclusivas frequentes, que levam a necessidades calóricas
e de micronutrientes muito aumentadas. É por esta razão que
estes doentes tendem a ter um peso abaixo do normal para a
idade e um défice de crescimento e de maturação óssea. Apesar
das causas serem múltiplas poderemos dar alguma ajuda com
algumas regras alimentares básicas, para o seu dia-a-dia, que no
entanto deverão ser sempre complementadas com o conselho
médico individualizado e adequado à idade.
A necessidade de transfusões frequentes, como acontece na
Talassémia Major, implica que deverá haver um cuidado muito
grande com a não ingestão de
produtos ricos em ferro pois ele
já se encontra em excesso no
organismo devido às transfusões,
fazendo estes doentes uma terapia
quelante para a sua extracção.
Manter o organismo hidratado é
possivelmente a regra nutricional
mais difundida nas pessoas com
drepanocitose. Beba água e outros
líquidos ao longo do dia.
Algumas dicas que podem ajudar a aumentar o suporte líquido:
w Chás e tisanas são uma boa alternativa e podem ser
consumidos frios ou quentes.
w Se tende a esquecer-se deste hábito, coloque um alarme no
telemóvel ou adopte a prática de sempre que precisar de ir à
casa-de-banho, beba novamente líquidos, de modo a manter o
seu organismo sempre hidratado.
w Não esqueça que em dias quentes ou quando fizer actividade
física intensa deve aumentar a ingestão de líquidos.
As necessidades de energia/calorias, estão aumentadas, e
devido ao processo inflamatório as necessidades de proteínas
também, mas nem sempre existe o apetite necessário para
aumentar a ingestão de alimentos.
As calorias e as proteínas são necessárias para optimizar o
crescimento e para que o organismo tenha energia para o
normal desenvolvimento.
Como os alimentos mais ricos em proteínas
são os de origem animal (carne/peixe/ovos)
e nem sempre há tendência para estes
alimentos. Por isso aqui deixamos algumas
indicações que ajudem o seu consumo.
Damos algumas dicas que podem ajudar a
aumentar o suporte calórico e/ou proteico:
Sabendo que habitualmente recomendamos que o azeite seja
colocado apenas no final da confecção da sopa, neste caso
para aumentar as calorias da sopa vamos sugerir que na sua
preparação coloque o azeite no inicio da cozedura, o facto de
ferver, vai reduzir o “sabor” do azeite e assim pode juntar nova
dose no final, sem que o sabor da sopa fique alterado.
w Inclua leguminosas na base da sopa, pois para além de ricas
em glícidos (como a batata) têm uma quantidade apreciável de
proteínas e minerais.
w Quando o apetite não é grande, é mais fácil beber líquidos
que ter de mastigar, por isso sugerimos que faça batidos de
leite com fruta, ou junte bolacha triturada (pode picar na 1, 2,
3 e guardar num recipiente). Desde que não existam contraindicações pode também juntar uma colher de natas.
w Faça sandes mistas, colocando 2 ingredientes (ex: manteiga e
fiambre ou queijo e fiambre).
w Junte frutos oleaginosos (nozes, amêndoa, avelã...) picados
aos seus pratos, para além de aumentar as calorias, irá fornecer
uma dose extra de alguns micronutrientes cujas necessidades
estão aumentadas nestas patologias.
w Se verificar que a quantidade de carne ou peixe ingerida nas
refeições principais é inferior à recomendada pelo seu médico
ou dietista (esta tem de ser adaptada à fase de desenvolvimento
e peso do indivíduo), poderá nas refeições intermédia comer
uma sandes com um alimento proteico, como “prego” ou
hambúrguer no pão, ovo mexido, omeleta, ou atum. Os mais
velhos podem gostar ainda de sandes de salmão fumado.
O metabolismo do osso é complexo e influenciado por factores
como a actividade física, exposição solar ou o suporte nutricional.
São vários os nutrientes que actuam no desenvolvimento do
osso, e em situações de doença pode ser necessário fazer um
reforço. Os produtos lácteos
são boas fontes alimentares
de cálcio e/ou vitamina D,
importantes no metabolismo
ósseo. O leite e o iogurte
ainda contêm uma quantidade
apreciável de água que ajuda a
manter o organismo hidratado.
Sugerimos algumas dicas que podem ajudar a reforçar os níveis
de cálcio ou vitamina D, importantes no metabolismo ósseo:
w Ingira 2 a 3 porções de produtos lácteos por dia.
w Pode utilizar leite na confecção de alimentos como purés,
cremes, ou molhos ou pode colocar queijo sobre os pratos de
forno (gratinado).
w Se gostar de papas pode preparar as papas lácteas com leite.
w Sempre que beber leite, iogurte ou fizer sobremesas com leite
pode juntar uma colher de leite em pó.
w Faça sobremesas com leite (aletria, arroz doce, pudim, etc),
aumentam a capacidade calórica, de proteínas e ainda de cálcio
e vitamina D.
w No Verão, faça gelados em casa, utilizando leite e juntando
fruta, ou bolachas. São uma boa opção para as refeições
intermédias, mas não devem substituir as refeições principais.
w Alguns vegetais são ricos em cálcio mas por terem outros
constituintes (oxalatos) o cálcio não é facilmente absorvido,
no entanto algumas excepções, que pode incluir na dieta são
os bróculos ou os agriões. Por vezes são mais bem “tolerados”
quando disfarçados (ex: puré de batata e bróculos, lasanha com
agriões).
w Atenção: a dose diária de
leite não deve ultrapassar as
porções que o seu médico ou
dietista achar indicados para
cada doente (1 porção é igual
a consumir 1 copo de leite ou
1 iogurte ou 1 fatia de queijo).
Apesar destes doentes terem
anemias muitas vezes graves,
podem não ter falta de ferro,
antes pelo contrário.
Às vezes, e tal como é normal
nos doentes com talassémia major, que têm a necessidade de
realizar transfusões de sangue regulares, existe uma grande
tendência para aumentar a quantidade de ferro presente no
organismo, tornando-se nocivo e muitas vezes extremamente
grave e em alguns casos fatal. Na drepanocitose (ou anemia de
céluas falciformes) a acomulação pode não ser tão elevada mas
também ocorre regularmente ao longo dos anos.
Fale com o seu médico e adopte as recomendações ao seu caso.
Fly UP