...

cartilha de fornecimento de medicamentos excepcionais

by user

on
Category: Documents
2

views

Report

Comments

Transcript

cartilha de fornecimento de medicamentos excepcionais
Componente de Medicamentos de
Dispensação Excepcional – CMDE/RJ
Instruções de Preenchimento do
Laudo de Solicitação/Autorização de Medicamentos de
Dispensação Excepcional – LME
Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - Sesdec
1
Secretário de Estado de Saúde e Defesa Civil
Sérgio Côrtes
Subsecretário de Atenção à Saúde
Manoel Roberto da Cruz Santos
Superintendente de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos
Ana Márcia Messeder
Coordenação de Gestão de Medicamentos de Dispensação Excepcional
Rosa Fernanda Ignácio
Rua México, 128 - Térreo . Centro . Rio de Janeiro . RJ
Tels.: 21 2333-3891 / 2333-3998 / 2333-3896
www.saude.rj.gov.br
[email protected]
Junho/2008
2
Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - Sesdec
C
omponente de Medicamentos de Dispensação Excepcional –
CMDE/RJ
Instruções de Preenchimento do Laudo de Solicitação/Autorização de
Medicamentos de Dispensação Excepcional – LME
I - Informações Gerais
1. O Componente de Medicamentos de Dispensação Excepcional
da Assistência Farmacêutica – CMDE é uma estratégia de acesso a
medicamentos no âmbito ambulatorial (não hospitalar) do SUS, cuja
definição e regulamentação são de competência do Ministério da Saúde.
A execução do Programa é de responsabilidade dos gestores estaduais,
que estão sujeitos às normatizações estabelecidas pelo nível federal.
2. O Ministério da Saúde regulamenta o CMDE, atualmente, pelas
Portarias GM/MS nº 2.577/2006 e SAS/MS nº 768/2006 além das que
publicaram os Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas – PCDT do
Programa. Os PCDT do Ministério da Saúde estão disponíveis em:
http://portal.saude.gov.br/portal/saude/visualizar_texto.
cfm?idtxt=25315
3. O Ministério da Saúde monitora a execução do CMDE mediante a
realização de auditoria pelo DENASUS – Departamento Nacional de Auditoria do SUS. Toda a documentação do paciente que comprove a existência das condições de inclusão no Programa, bem como a Solicitação,
Autorização e Dispensação devem estar em concordância com as normas
e critérios estabelecidos, sob risco de glosa e devolução de recursos.
Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - Sesdec
3
4. O modelo do LME é definido pelo Ministério da Saúde, adaptado
para as condições de funcionamento do Programa no Estado do Rio de
Janeiro. Todas as informações solicitadas são necessárias para emissão
da APAC – Autorização de Procedimento de Alta Complexidade/Custo
junto ao SIA/SUS, mecanismo pelo qual o Ministério da Saúde executa
o financiamento do Componente de Medicamentos de Dispensação Excepcional - CMDE. Portanto, o preenchimento do LME deve ser completo para os campos solicitados.
5. As unidades de saúde não podem alterar o formulário, exceto, em
caso de impressão própria, para inclusão de logotipo da unidade, sem
prejuízo do “lay-out” do LME.
6. O LME deve ser preenchido em 4 vias, sendo a primeira original e
as 3 restantes carbonadas ou fotocopiadas. As cópias devem ser perfeitamente legíveis. O carimbo e assinatura do médico devem ser originais nas 4 vias. A data de emissão deve ser do mesmo mês de protocolo
do processo de cadastro na SESDEC/RJ.
7. A exigência das 4 vias deve-se ao fato de que, embora o LME tenha
vigência para três meses de competência, o faturamento da APAC é
mensal (os locais de dispensação de medicamentos excepcionais precisam enviar o recibo assinado pelo paciente, mensalmente, à SESDEC/
RJ e, no final mantém uma via de controle para arquivo, a qual é sujeita à auditoria pelo Ministério da Saúde).
8. Todas as informações solicitadas devem ser preenchidas, sem rasuras, à caneta esferográfica (cor não preta), ou de forma impressa.
No caso de preenchimento à caneta, usar letra legível (os Campos 1,
2, 3, 4, 5, 19 a 33, 34, 35, 37, 38, 39 e 40 devem necessariamente
ser preenchidos pelo médico).
9. O LME que não for preenchido com as informações solicitadas pelo
Ministério da Saúde e de acordo com as instruções estabelecidas, não
poderá ser aceito, acarretando necessidade de adequações e conseqüente atraso na autorização do cadastro do paciente.
10. Os Campos de preenchimento não obrigatório são exigidos pelo
Ministério da Saúde; entretanto serão coletados de outros documentos
apresentados pelo paciente no processo de cadastro.
4
Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - Sesdec
11. O LME deve vir acompanhado de Laudo Médico detalhado onde
conste o relatório do quadro clínico do paciente, indicação clara do diagnóstico (denominação, por extenso, da doença) nível de gravidade/
comprometimento e justificativa da pres-crição. Os exames requeridos
pelos PCDT do Ministério da Saúde para inclusão no Programa, devem
ser anexados (cópias). O Laudo deve ser emitido em impresso próprio
da unidade (mesma do LME), assinado, datado e
carimbado pelo médico (mesmo que emitiu o
LME). Não serão aceitos cópias de laudo. A data
de emissão deve ser do mesmo mês de protocolo do processo de cadastro na SESDEC/RJ.
12. O LME deve vir acompanhado de receita médica, com nome do paciente, prescrição e posologia. A
receita deve ser emitida em impresso próprio da unidade (mesma do
LME), assinado, datado e carimbado pelo médico (mesmo que emitiu
o LME), em 2 vias (uma via para guarda pelo paciente e outra via para
o Programa de Medicamentos Excepcionais). A data de emissão da receita médica deve ser do mesmo mês de protocolo do processo de
cadastro na SESDEC/RJ. No caso de medicamentos sob regime especial
de controle, a receita deve ser emitida de acordo com o estabelecido
pela Portaria nº 344/1998.
13. O LME deverá vir acompanhado do Termo de Consentimento Informado (previsto em cada PCDT do Programa) preenchido e assinado
pelo paciente ou responsável e pelo médico.
14. O LME autorizado é válido para 3 competências, ou seja, libera o
fornecimento do medicamento por 3 meses subseqüentes. Se a dispensação não ocorreu, mesmo que parcialmente, não há prorrogação da
competência do LME.
15. Após autorização do cadastro inicial e conseqüente inclusão do paciente no CMDE/RJ, é necessária a renovação do LME a cada 3 meses. Novo
LME (em 4 vias) deve ser emitido pelo médico responsável, obedecidas
as mesmas condições anteriores. As LME trimestrais devem ser emitidas
pela mesma unidade solicitante da LME inicial, salvo se houve encaminhamento do paciente para outra unidade de saúde. A LME trimestral pode
ser emitida por outro médico, desde que vinculado à unidade de saúde da
LME inicial. A receita médica deve ser emitida também a cada 3 meses,
Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - Sesdec
5
exceto para os medicamentos em regime especial de controle (Portaria nº
344/1998) que requerem receita mensal.
16. Caso haja aumento ou diminuição da dose prescrita, e ainda haja
LME vigente, uma nova receita médica deve ser emitida, em duas vias,
para que a Farmácia de Medicamentos Excepcionais possa
efetuar a dispensação dos quantitativos alterados sem necessidade de substituição da LME vigente. A posologia prevista pelo PCDT do Ministério da Saúde deve ser respeitada.
Ex.: médico emitiu LME com prescrição de alfaepoetina 4.000 UI injetável – 12 ampolas, com
vigência para março/abril/maio. Após dispensação de 12 ampolas no mês de março,
o paciente apresenta queda importante do hematócrito e o médico verifica a necessidade imediata
de aumento da dose para 24 ampolas/mês. O médico deve emitir nova
receita médica, em duas vias, contendo justificativa para o aumento
da dose, sem necessidade de emissão de uma nova LME. A apresentação da receita médica com o novo quantitativo mensal, desde que justificado e acompanhado dos exames laboratoriais, quando for o caso,
serão suficientes para liberar a dispensação. A receita médica deve ser
da mesma unidade de saúde da receita apresentada anteriormente.
Uma nova LME será necessária apenas no mês de junho e a dose pode
ser mantida ou alterada novamente.
17. Caso haja necessidade de substituição do fármaco prescrito ou
da apresentação farmacêutica prescrita, o médico deverá emitir novo
jogo de LME (4 vias) com o esquema terapêutico atualizado, mesmo
que ainda haja LME vigente com o esquema terapêutico anterior. O
paciente terá que apresentar o novo jogo de LME, acompanhado do
Laudo Médico detalhado, onde fique claro quais medicamentos estão
sendo excluídos, incluídos ou substituídos. Nova receita médica deve
ser emitida. Desta forma, LME, Laudo e Receita devem conter todos
os medicamentos que serão usados deste momento em diante. O
paciente deverá submeter a documentação à aprovação pela SAFIE/
SESDEC/RJ. Os documentos devem ser apresentados com antecedência da próxima data de retirada dos medicamentos na Farmácia de
Medicamentos Excepcionais, visto que a análise ocorre em 15 dias,
a contar da data do protocolo dos documentos na SAFIE/SESDEC/RJ.
Após autorização, o paciente levará o novo jogo de LME à Farmácia de
6
Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - Sesdec
Medicamentos Excepcionais, que, em caso de haver LME ainda vigente,
procederá ao encerramento da mesma e substituição integral pela LME
mais recentemente emitida.
18. Nos casos em que o paciente é portador de duas patologias distintas, como por exemplo, Doença de Parkinson e Dislipidemia, sendo
atendido por médicos e serviços distintos, deverão ser emitidos jogos
de LME distintos, um para cada situação específica.
II - Instruções Específicas
Campo 1: Indicar o nome do estabelecimento de saúde solicitante, ou
seja, a unidade de assistência médica ambulatorial (podendo incluir os
ambulatórios ou serviços especializados existentes em unidades hospitalares), do SUS ou conveniada (Portaria SAS/MS nº 768/2006), de nível de
complexidade compatível com as necessidades de diagnóstico e acompanhamento específicas à patologia apresentada pelo paciente, de acordo com os critérios de inclusão
previstos no Protocolo Clínico e
Diretrizes Terapêuticas do Ministério da Saúde para o Programa
de Medicamentos de Dispensação Excepcional. A denominação
deve utilizar o nome fantasia, e
no caso de unidades conveniadas
com filiais, cada filial deverá ser
identificada de forma inequívoca.
Campo 2: Indicar o número
de registro da unidade solicitante preenchida no Campo 1
no Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde – CNES
do Ministério da Saúde (o nº
do CNES pode ser obtido em
http://cnes.datasus.gov.br).
Campo 3: Nome completo do paciente, conforme consta no CPF.
Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - Sesdec
7
Campo 4: Número do CPF do paciente
Campo 5: Número do prontuário do paciente na unidade de
saúde solicitante.
Campo 6: Número do Cartão Nacional de Saúde do paciente (Preenchimento não obrigatório)
Campo 7: Data de nascimento do paciente (Preenchimento
não obrigatório)
Campo 8: Sexo do paciente (Preenchimento não obrigatório)
Campo 9: Indicar a raça/cor do paciente, referida pelo mesmo ou
pelo responsável (Preenchimento não obrigatório)
Campo 10: Nome da mãe do paciente (Preenchimento não
obrigatório)
Campo 11: Código DDD e nº telefone do paciente (Preenchimento
não obrigatório)
Campo 12: Indicar o nome completo do responsável em caso do paciente ser menor de 18 anos ou legalmente incapacitado (Preenchimento não obrigatório).
Campo 13: Código DDD e nº telefone do responsável pelo paciente, caso o Campo 12 tenha sido preenchido (Preenchimento
não obrigatório).
Campos 14, 15, 16 e 17 e 18: Endereço completo do paciente, município de residência, código IBGE do município, UF e cep (Preenchimento não obrigatório)
Campos 19, 22, 25, 28 e 31: Prescrição médica do(s) medicamento(s),
sendo obrigatória a utilização da denominação genérica (LME contendo
qualquer indicação do nome de marca ou outra especificação que direcione o fabricante serão recusados). As concentrações e apresentações
farmacêuticas devem ser indicadas (Ex.: formoterol 12 mcg + budesonida 400 mcg pó inalante frasco com 60 doses). Observar a relação de me8
Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - Sesdec
dicamentos e apresentações farmacêuticas padronizada pela Secretaria
de Estado de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro listada ao final. Os
campos não preenchidos devem ser inutilizados com traço. O paciente
deve iniciar o tratamento com o(s) medicamento(s) de primeira linha,
conforme previsto nos PCDT do Ministério da Saúde para o Programa.
Campos 20, 23, 26, 29 e 32 (CID Principal): Identificação do diagnóstico médico, mediante uso do sistema CID10 de classificação de
doenças. O CID10 tem que conter a letra e os 3 dígitos da subcategoria
(Ex.: N18.0), exceto no caso em que o terceiro dígito é inexistente
(Ex.: G.20). Rasuras ou complementações efetuadas pelo prescritor ou
por terceiros não são permitidas, nem aceitas. Para cada medicamento prescrito, o CID Principal deve ser preenchido, ou seja, o preenchimento é “linha a linha” (não será aceito o uso de aspas nos casos em
que o CID repete). Após a aprovação do cadastro do paciente pela
SAFIE/SESDEC/RJ para o diagnóstico indicado no LME inicial, o mesmo
CID 10 principal, com todos os dígitos, deverá ser usado nas próximas
LMEs renovadas a cada trimestre. Alteração do CID, mesmo que apenas
do último dígito, será considerada alteração do diagnóstico inicial e
implicará em novo processo de autorização pela SAFIE/SESDEC/RJ.
Ex.: Paciente transplantado de rim, apresentando insuficiência renal
Campos 21, 24, 27, 30 e 33 (CID Secundário): Campos de preenchimento não obrigatório; o processo de autorização considera apenas a
informação do CID10 Principal.
Campo 34: Prescrição médica da quantidade de cada medicamento
indicado nos Campos 19, 22, 25, 28 e 31 para o primeiro, segundo e
terceiro mês de tratamento. O quantitativo prescrito deve respeitar
os esquemas terapêuticos previstos nos Protocolos Clínicos e Diretrizes
Terapêuticas – PCDT do Ministério da Saúde para a condição patológica
em questão. Quantidades superiores não serão autorizadas. MedicaSecretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - Sesdec
9
mento utilizado em dose única ou que o uso não ocorra com freqüência
mensal deverá ter preenchimento apenas nos mês(es) da efetiva utilização. O espaço dos outros meses deverá ser inutilizado com traço.
As quantidades devem ser inseridas por unidade posológica, ou seja,
comprimido, cápsula, ampola, frasco (para líquidos e aerossóis), não
sendo permitido o emprego da embalagem comercial (“caixa”).
Campo 35: Dados complementares do pacientes: Indicar o peso (Kg),
altura (m) do paciente; marcar com X se o paciente é transplantado
e em seguida o número de transplantes realizados. Caso a paciente
esteja gestante, marcar com X.
Campo 36: Registro, mês a mês, pelo farmacêutico, da quantidade
dispensada e data de dispensação de cada medicamento indicado como
A, B, C, D e E, com rubrica sinalizando o atendimento. Não são dispensadas quantidades superiores às prescritas.
Campo 37: Nome completo do médico especialista responsável pelo
diagnóstico, prescrição e emissão do LME. O médico especialista deve
ser vinculado à unidade solicitante informada no Campo 1 (a fonte de
consulta para verificação de vínculo é o Banco de Dados do CNES do
Ministério da Saúde, o qual deve ser mantido atualizado pela unidade).
Campo 38: Data em que o LME foi emitido.
Campo 39: Número do CPF do médico responsável pela emissão do LME.
Campo 40: Assinatura do médico responsável pela emissão do LME e
carimbo onde conste o nº do CRM (tinta do carimbo não preta)
Campo 41 a 47: Preenchimento exclusivo pela SAFIE/SESDEC/RJ.
Campo 48: Preenchimento exclusivo pela Farmácia de Medicamentos
Excepcionais – FME onde ocorreu a dispensação dos medicamentos.
Campo 49: Indicar o nº do CNES da unidade de saúde onde se localiza a Farmácia de Medicamentos Excepcionais (Preenchimento exclusivo pela Unidade).
Campo 50: Local reservado para assinatura do paciente ou responsável, quando do recebimento do medicamento.
10
Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - Sesdec
Grade CMDE/RJ
A
citretina 10 mg - por cápsula
Adalimumabe 40 mg injet - seringa preenchida - trat mensal
Adefovir 10 mg - por comprimido
Alendronato 70 mg - por comprimido*
Alfadornase 2,5 por ampola**
Alfaepoetina 4000 ui injetável - por frasco - ampola
Alfainterferona 2b - 3000000 ui - injet. P/ frasco - ampola
Alfainterferona 2b - 5000000 ui - injet. P/ frasco - ampola
Alfapeginterferona 2b 100 mcg - por frasco-ampola
Alfapeginterferona 2b 120 mcg - por frasco-ampola
Alfapeginterferona 2b 80 mcg - por frasco-ampola
Alfapeginterferona 2a 180 mcg - por seringa preenchida
Amantadina 100 mg - por comprimido*
Atorvastatina 10 mg - por comprimido
Atorvastatina 20mg - por comprimido
Azatioprina 50 mg - por comprimido
B
eclometasona 200 mcg - pó inalante por frasco de 100 doses
Beclometasona 250 mcg - spray - por frasco de 200 doses
Beclometasona 400 mcg - pó inalante por frasco 100 doses
Betainterferona 1a 12000000 ui (44mcg) - injet - p/ seringa
Betainterferona 1a 6000000 ui (22mcg) - injet - p/ seringa
Betainterferona 1a 6000000 ui (30mcg) - injetável
Betainterferona 1b 9600000 ui (300mcg) - injet. P/frasco-amp
Bezafibrato 200 mg - por drágea*
Biperideno 2 mg por comprimido
Biperideno 4 mg por comprimido
Bromocriptina - 2,5 mg - por comprimido
Budesonida 200 mcg por cápsula inalante
C
abergolina 0,5 mg - por comprimido
Calcitonina 200 ui -spray nasal - por frasco
Calcitriol 0,25 mcg - por cápsula
* Em processo de aquisição inicial (ainda não liberados para cadastro de paciente)
**Restrito a Centros de Referência
Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - Sesdec
11
C
iclosporina 100 mg - por cápsula
Ciclosporina 100 mg/ml -solução oral - por frasco 50 ml
Ciclosporina 25 mg - por cápsula
Ciclosporina 50 mg - por cápsula
Ciprofloxacina 250 mg - por comprimido*
Ciprofloxacina 500 mg - por comprimido
Ciproterona 50 mg - por comprimido
Cloroquina 150 mg - por comprimido
Clozapina 100 mg por comprimido
Comp. Alim. Fenilcetonúricos - pac. < 1 Ano - lata - p/ grama**
Comp. Alim. Fenilcetonúricos - pac. < 1 Ano - lata - p/ grama**
Comp. Alim. Fenilcetonúricos - pac. < 8 Ano - lata - p/ grama**
Comp. Alim. Fenilcetonúricos - pac. > 1 Ano - lata - p/ grama**
D
anazol 100 mg - por cápsula**
Deferiprona 500 mg - por comprimido**
Desferroxamina 500 mg - injetável - por frasco - ampola
Desmopressina 0,1 mg/ml - aplicação nasal de 2,5 ml
Donepezila 10 mg - por comprimido**
Donepezila 5 mg - por comprimido**
E
ntacapona 200 mg por comprimido
Etanercepte 25 mg injetável - frasco-ampola - trat mensal
F
ilgrastim 300 mcg - injetável - p/ frasco*
Formoterol 12 mcg - por cápsula inalante
Formoterol 12 mcg + budesonida 400 mcg por cápsula inalante
Formoterol 6 mcg + budesonida 200 mcg pó inal frasc 60 doses
G
abapentina 300 mg - por cápsula
Gabapentina 400 mg - por cápsula
Glatiramer 20mg - injet. P/frasco-ampola ou seringa preench.
Gosserrelina 3,60 mg - injetável - por seringa preenchida
* Em processo de aquisição inicial (ainda não liberados para cadastro de paciente)
**Restrito a Centros de Referência
12
Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - Sesdec
H
idroxicloroquina 400 mg - por comprimido
Hidroxiuréia 500 mg - por cápsula**
I
miglucerase 200 ui - injetável - por frasco - ampola**
Imunoglobulina anti- hepatite b 1000ui - injet. - P/ frasco
Imunoglobulina humana 5,0 g - injetável - por frasco
Infliximabe 10 mg/ml injetável por frasco-ampola 10 ml
Isotretinoina 10 mg - por cápsula
L
amivudina 10 mg/ml - solução oral - frasco 240 ml
Lamivudina 150 mg - por comprimido
Lamotrigina 100 mg - por comprimido
Leflunomida 20 mg - por comprimido
Leuprorrelina 3,75 mg - injetável - por frasco
Levodopa 100 mg + benserazida 25 mg capsula-comprimido
Levodopa 200 mg + benserazida 50 mg por comprimido
Levodopa 200 mg + carbidopa 50 mg - p/ cápsula ou comprimido
Levodopa 250 mg + carbidopa 25 mg - por comprimido
Levotiroxina 100 mcg - por comprimido
Levotiroxina 25 mcg - por comprimido
Levotiroxina 50 mcg - por comprimido
M
esalazina 3 g + diluente 100 ml (enema) - por dose
Mesalazina 400 mg - por comprimido
Mesalazina 500 mg - por comprimido
Mesalazina 250 mg - por supositório
Metotrexato 2,5 mg por comprimido
Metotrexato 25 mg/ml - injet. - Por frasco - ampola de 2ml*
Micofenolato de mofetila 500 mg - por comprimido
Micofenolato de sódio 180 mg - por comprimido
Micofenolato de sódio 360 mg - por comprimido
O
ctreotida lar 20 mg - injetável - por frasco - ampola**
Octreotida lar 30 mg - injetável - por frasco - ampola**
Olanzapina 10 mg por comprimido
Olanzapina 5 mg por comprimido
* Em processo de aquisição inicial (ainda não liberados para cadastro de paciente)
**Restrito a Centros de Referência
Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - Sesdec
13
P
ancrelipase 12000 ui - por cápsula**
Pancrelipase 18000 ui - por cápsula**
Pancrelipase 4500 ui - por cápsula**
Penicilamina 250 mg - por cápsula
Pramipexol 0,125 mg por comprimido
Pramipexol 0,25 mg por comprimido
Pramipexol 1 mg por comprimido
Pravastatina 20 mg - por comprimido
Q
uetiapina 100 mg por comprimido
Quetiapina 25 mg por comprimido
R
aloxifeno 60 mg - por comprimido
Ribavirina 250 mg - por cápsula
Riluzol 50 mg por comprimido
Risperidona 1 mg por comprimido*
Risperidona 2 mg por comprimido
Rivastigmina 1,5 mg - por cápsula**
Rivastigmina 2,0 mg-ml solução oral -por frasco de 120 ml**
Rivastigmina 3 mg - por cápsula**
Rivastigmina 4,5 mg - por cápsula**
Rivastigmina 6 mg - por cápsula**
S
acarato de hidróxido férrico 100 mg injet - frasco 5 ml
Salbutamol 100 mcg - aerossol - por frasco de 200 doses
Salmeterol 50 mcg pó inal ou aerossol bucal frasco 60 doses
Selegilina 5 mg - por comprimido
Sevelamer 800 mg - por comprimido
Sinvastatina 10 mg - por comprimido
Sinvastatina 20 mg - por comprimido
Sinvastatina 40 mg - por comprimido
Sirolimo 1 mg - por drágea
Sirolimo 2 mg - por drágea
Somatropina 4 ui - injetável - por ampola
Sulfassalazina 500 mg - por comprimido
* Em processo de aquisição inicial (ainda não liberados para cadastro de paciente)
**Restrito a Centros de Referência
14
Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - Sesdec
T
acrolimo 1 mg - por cápsula
Tacrolimo 5 mg - por cápsula
Tolcapona 100 mg por comprimido
Topiramato 100 mg - por comprimido
Topiramato 25 mg - por comprimido
Topiramato 50 mg - por comprimido
Toxina botulínica tipo a 100 ui- injetável - frasco-ampola
Toxina botulínica tipo a 500 ui- injetável - frasco-ampola
V
Z
igabatrina 500 mg - por comprimido
iprasidona 40 mg por cápsula
Ziprasidona 80 mg por cápsula
* Em processo de aquisição inicial (ainda não liberados para
cadastro de paciente)
** Restrito a Centros de Referência
Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - Sesdec
15
Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil
Subsecretaria de Atenção à Saúde
Superintendência de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos
Coordenação de Gestão de Medicamentos de Dispensação Excepcional
Rua México, 128 - Térreo . Centro . Rio de Janeiro . RJ
Tels.: 21 2333-3891 / 2333-3998 / 2333-3896
www.saude.rj.gov.br
[email protected]
Junho/2008
16
Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - Sesdec
Fly UP