...

Ronaldo Tadêu Pena

by user

on
Category: Documents
1

views

Report

Comments

Transcript

Ronaldo Tadêu Pena
A importância dos Polos Tecnológicos para aumento da
competitividade e eficiência das empresas
Ronaldo Tadêu Pena
Presidente do BH-TEC
Fórum Inovação Social, Eficiência e Produtividade Empresarial
FIEMG
11 /11/2014
Sumário
1. Origem e Panorama Atual dos PqT


Parques de 1ª. Geração: Stanford e o Vale do Silício
Parques de 2ª. Geração: Indução Governamental
2. A Universidade Brasileira



História (1930-1970): Missões Estrangeiras, CNPq, CAPES,
FAPESP e outras FAPs, BNDE(S), FINEP
Grande passo (1960-2000): A Pós Graduação Brasileira
Passo seguinte (2000 - ): A Universidade compromissada com a
Inovação Tecnológica
3. Características de eco-sistemas de inovação
 BHTec
4. Conclusões
ORIGEM E
PANORAMA ATUAL DOS PqT
 Anos 30: Prof. F. Terman (liberou incubação)
 Anos 1950 – EUA – “Parques espontâneos” (parques de “primeira geração”)
 1951: Stanford Industrial Park  Vale do Silício (Silicon Valley)  Stanford
Research Park
 Research Triangle Park  na Carolina do Norte, ligado a três universidades
 Boston’s Highway 128  MIT
ORIGEM E
PANORAMA ATUAL DOS PqT
 Anos 1970 e 1980 – “Segunda geração de parques” indução governamental
 Hoje: cerca de 2000 parques no mundo (100 no Brasil, sendo 28 em operação).
Parque Científico de Cambridge, Reino Unido
Parque Tecnológico de Oulu, Finlândia
Hsinchu Science Park, Taiwan
A UNIVERSIDADE
BRASILEIRA
Sistema Universitário Brasileiro
• Universidade foi prevista na Inconfidência Mineira (1789)
• Criação tardia, através de agrupamento de escolas profissionais
existentes (primeiras décadas do século XX)
• UFRJ (1920), UFMG (1927), USP (1934)
• Universidad Nacional Mayor de San Marcos - Peru (1551)
• Situação atual:
•
•
•
•
•
•
•
58 universidades federais espalhadas pelo território nacional
Sistema estadual paulista e de outros estados
Institutos militares de ensino superior e pesquisa
Grandes laboratórios públicos (pesquisa e pós graduação)
28 IFETs
Rede de PUCs
Sistema privado
5
A UNIVERSIDADE
BRASILEIRA
Preparando o Grande Passo
• Década de 1930:
• USP (professores estrangeiros
universidade de pesquisa)
• Várias universidades, nessa época, receberam missões estrangeiras
• Década de 1950:
•
•
•
•
Anísio Teixeira (CAPES
formação de professores)
Almirante Álvaro Alberto (CNPq
apoio à pesquisa)
Brigadeiro Montenegro (ITA
Indústria Aeronáutica)
Criação do BNDE (1952)
• Década de 1960:
• Alberto Luiz Coimbra (Coppe
• Criação da FINEP (1967)
pós-graduação em Engenharia)
Agência Brasileira de Inovação
6
A UNIVERSIDADE
BRASILEIRA
Financiamento Estadual à Pesquisa & Inovação
• FAPESP, 1960: 1% receita tributária de SP
• Prevista na constituição estadual de 1947
• FAPERJ, 1982: 2% da receita tributária do RJ
• FAPEMIG, 1985 (3%), 1996: 1% receita tributária de MG
• Contingenciamento e interrupções no fluxo de recursos
• A partir de 2007: 1% garantido e pago regularmente
• Em 2014: ainda não foi repassado o recurso integral.
• Hoje: 26 FAPs (Roraima é única exceção)
7
A UNIVERSIDADE BRASILEIRA
Evolução da Pós Graduação
PNPG 2011-2020 (http://www.capes.gov.br/sobre-a-capes/plano-nacional-de-pos-graduação)
Em 2012: 5.082 cursos – Mestrado: 2.893, Doutorado: 1.792, Mestrado Profissional: 397.
Proporção titulação de doutores entre Brasil e EUA, 1987-2008 (%)
Relação dos PIBs em 2013: R$ 4,8 trilhões / US$ 17,1 trilhões ≈ 12%
Artigos em periódicos científicos:
•
•
2009: 128.335
2012: 171.969 (aumento de 34%)
A UNIVERSIDADE
BRASILEIRA
O Passo seguinte:
• Universidade compromissada com o Desenvolvimento
Econômico
• Inovação Tecnológica: base essencial ao desenvolvimento
econômico
• Próximo passo do Sistema Universitário Brasileiro:
– Mantendo avanços já alcançados, criar ambientes favoráveis à
Inovação
• Universidade Inovadora
• A formação de engenheiros inovadores
• A engenharia como portadora de futuro
A UNIVERSIDADE
BRASILEIRA
Universidade Inovadora
• Até anos 80: interações com empresas eram mal vistas na universidade
pública (privatização da universidade);
• Inovação se faz nas empresas, logo:
– Universidade Inovadora
Empresas (interação diferente do comum);
• No Mundo: Universidade de Pesquisa
Parque Tecnológico;
• Por outro lado: Formar engenheiros com qualidade e em grande número;
• Royal Academy of Engineering Working Group (2007):
– “Nenhum fator é mais critico à manutenção da vitalidade de qualquer
economia nacional do que um forte suprimento de engenheiros equipados
com o entendimento, as atitudes e habilidades necessárias para aplicar suas
competências nos negócios e em outros ambientes”
A UNIVERSIDADE
BRASILEIRA
A Engenharia como Portadora de Futuro
• Capacidade de inovação é motor e diferencial da economia,
bem como vetor decisivo para as transformações sociais e a
sustentabilidade
• Formar engenheiros capazes de se desdobrarem em três
elementos distintos, embora interrelacionados:
– Especialista com conhecimento técnico específico;
– Integrador apto a operar através dos limites em ambientes complexos;
– Agente de mudanças provendo criatividade, inovação e liderança
necessárias ao enfrentamento de novos desafios.
CARACTERÍSTICAS DOS
ECO-SISTEMAS DE INOVAÇÃO
Hwang, V. W. “The Rainforest Blueprint - How to design your own Silicon
Valley”:
1. Sociedades Humanas (“Floresta Úmida”) – desenvolvem-se graças aos
resultados de incontáveis interações não planejadas e não controladas.
Adaptam-se. Evoluem.
2. Inovação ≠ Produtividade:
– Para baixar custos: produção de itens iguais em massa;
– Inovação é o oposto disso, não se deseja reprodução previsível;
– Sementes (weeds) que brotam naturalmente, ao invés de grandes plantações
(crops);
– Google, Facebook, WhatsApp (weeds) nascem em ambientes sem controle;
3. Cultura (invisível) é o item mais importante em uma Floresta Úmida:
– Na Floresta Úmida, o que conta é a qualidade do solo;
– No solo bom, sementes vão germinar e flores vão aparecer a cada estação.
CARACTERÍSTICAS DOS
ECO-SISTEMAS DE INOVAÇÃO
Contrato Social da “Floresta Úmida”:
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
Quebre regras e sonhe;
Abra portas e escute;
Acredite e seja acreditado;
Experimente e faça iterações em conjunto;
Procure o razoável, não a vantagem;
Erre, falhe e persista;
Passe a vantagem adiante (não lucre sozinho).
Simples demais?
Não gostar de soluções simples é característica de subdesenvolvimento.
PARQUE TECNOLÓGICO
DE BELO HORIZONTE - BH-TEC
 O BH-TEC é um condomínio destinado a abrigar:
• Empresas dedicadas a investigar e produzir novas
tecnologias;
• Centros públicos e privados de Pesquisa &
Desenvolvimento;
• Serviços de apoio às atividades tecnológicas.
ARRANJO
INSTITUCIONAL
APOIO
LOCALIZAÇÃO
1º EDIFÍCIO
INSTITUCIONAL
EMPRESAS e
INSTITUIÇÕES
Materiais
CT Nanotubos
Automação
Industrial
iVision
Neocontrol
Consultoria/Gestão
Associadas Não-Residentes
Accelera’IP (Gestão de PI)
Nemak (alumínio - motores
automotivos)
IEBT
Assoc. de
Empresas
AMBIOTEC
Meio Ambiente
WayCarbon
TICs
Take.Net
Samba Tech
Zunnit
Siteware
CT Web
Engenharia e
Eletro-Eletrônica
ATI
STA
SEVA
Enacom
Biotecnologia e
Saúde
Ecovec
Labfar
Omnimed
CT Vacinas
CDICT / Labtest
EMPRESAS
RESIDENTES
CONCLUSÕES
1.
2.
Brasil no caminho certo
Muitas dificuldades




Cipoal legal gerando insegurança jurídica
Controles atuam nos meios e não nos fins
Infra estrutura de transporte muito deficiente
Problemas sociais ainda enormes
3. Razões para otimismo







Sistema universitário público, confessional e privado (parte) de qualidade
Atuação das FAPs e das agências federais de apoio à P&I
Muitas iniciativas de sucesso na área de empreendedorismo inovador
Aproximação cada vez maior Empresa – Escola
1.000 polos da Universidade Aberta do Brasil
CETEC-SENAI & Instituto Fraunhofer
Iniciativas de criação de eco sistemas de inovação, como o BHTec e outros,
apoiadas com firmeza pelo Estado, a Indústria e as Universidades.
CONCLUSÕES
4. Disciplinas de empreendedorismo para mostrar como criar a própria empresa;
5. Movimento de empresas juniores;
6. Casos:
 Akwan – Google
 ATAN – Accenture
 Omnimed – G.E. Health Care
Nós, brasileiros, realizamos:





Sistema elétrico de potência exemplar;
Mineração;
Brasil o maior produtor de alimentos do mundo (serrado);
Exportação de construção civil (aeroporto internacional de Miami);
Embraer.
Precisamos, agora, juntos, ir além, aumentando a escala:
O caminho é a Inovação Tecnológica.
Parques Tecnológicos aceleram a Inovação.
Fly UP