...

Prova tipo A – p. 1

by user

on
Category: Documents
10

views

Report

Comments

Transcript

Prova tipo A – p. 1
Prova tipo A – p. 1
Vestibular de Inverno 2014 – UPF
LÍNGUA PORTUGUESA
Vespertina tropical
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
32
33
34
Então Deus, tendo acabado de criar o firmamento e os continentes, o homem e a mulher, a zebra, os elétrons, o
umbu e a neblina, quis dar um último toque em Sua obra: num arroubo de lirismo, lá pelas 17h54 do sexto dia, pintou
a aurora boreal. É, de fato, um troço estupendo: mais bonito que o pôr do sol, mais improvável que a girafa, mais
grandioso que o relâmpago. Era pra ser o corolário da criação, a maior atração da Terra, diante da qual casais em
lua de mel deixariam cair os queixos, japoneses ergueriam as câmeras e mochileiros bateriam palmas, contentes
por terem nascido neste planeta abençoado e multicolor, mas, infelizmente, como se sabe, a aurora boreal não
pegou.
Claro: é longe, é raro e é muito cedo, como esses espetáculos incríveis encenados domingo de manhã no Sesc
Belenzinho. Imagina se a aurora boreal fosse nos trópicos, seis e meia da tarde? O sujeito tá num táxi na avenida
Atlântica, olha pro lado, o céu todo verde e amarelo e laranja e roxo, saca o celular, faz um "selfie" [tava louco pra
usar essa palavra], posta "#vespertinatropical!!!" e segue pra casa, satisfeito. Mas não, é pra lá da Groenlândia, 4h30
AM, ninguém sabe quando: aí, não adianta reclamar que o público é ignorante e prefere a caretice hollywoodiana de
um arco-íris.
Fosse só a aurora boreal, beleza, mas a natureza tá cheia de desarranjos semelhantes. Não surpreende: ela foi
criada há milhões de anos, nunca passou por uma revisão e ainda é administrada pelo fundador. Se eu fosse Javé,
chamava uma dessas consultorias especializadas em fazer a transição de empresas familiares para organizações,
digamos, mais competitivas, e dava um choque de gestão. Nem precisa gastar muito, basta alocar melhor os
recursos.
Veja os cometas, por exemplo. Tudo espalhado por aí, nos visitam só a cada 70, cem anos, às vezes chegam de
lado, outras vezes de dia, ninguém vê, baita desperdício de energia. Por que não otimizar essas órbitas? Fazer com
que venham cinco, dez ao mesmo tempo na noite de Réveillon, proporcionando uma queima de fogos global à nossa
sofrida humanidade?
A gravidade é outro assunto que merece uma calibrada: tem que ser mesmo 9,8 m/s2? Por quê? Como Deus
chegou a esse número? Gostaria que Ele abrisse as planilhas para entendermos se cada m/s2 é realmente
necessário. Com metade dessa atração, nós continuaríamos colados ao chão e seria muito mais agradável se
locomover por aí. O mínimo que o Senhor poderia fazer era dar uma amainada de dezembro a março: imagina que
alívio encarar esse calorão com 25% menos esforço, durante a "Gravidade de Verão". Sem falar, óbvio, em 50%
para grávidas, idosos e cadeirantes.
Não tenho dúvida de que o Todo Poderoso resistirá a essas e outras reformas. Criar o Universo é o tipo da coisa
que infla um pouco o ego do sujeito, mas seria bom se Ele se animasse a colocar o mundo nos eixos - literalmente:
já repararam como a Terra gira toda torta, envergada como um frei Damião?
Se meu pacote de sugestões não puder convencê-Lo pelo bom senso, quem sabe ao menos uma parte cutuque
a Sua vaidade? Ora, El Shaddai, a aurora boreal é um negócio tão lindo, tão grandioso, tão divino, não é justo que
siga sendo exibida, ano após ano, apenas para os ursos-polares, as focas e a Björk, é ou não é?
(PRATA,
Antonio.
Vespertina
Tropical.
Folha
de
São
Paulo.
http://www1.folha.uol.com.br/colunas/antonioprata/2014/02/1406077-vespertina-tropical.shtml. Acesso em 21 mar. 2014)
Responda às questões que seguem com base no texto
“Vespertina tropical”.
d)
Questão 1 -
e)
Em relação ao
texto como um todo, é
correto afirmar:
a)
b)
c)
Disponível
em
Critica o ego inflado de alguns governantes – no texto,
representados pela figura de Deus –, que não aceitam
posições divergentes das suas.
Denuncia a posição negativista de algumas pessoas, que,
dada sua condição social, nunca estão contentes com
nada.
Faz uma crítica às situações tomadas como normais,
apesar da sua inadequação ao bom-viver.
Satiriza determinadas propostas inusitadas feitas por
administradores que propõem mudar o inimaginável.
Retrata a riqueza natural do planeta, ao mesmo tempo em
que mostra a ignorância humana.
Prova tipo A – p. 2
Vestibular de Inverno 2014 – UPF
Questão 2 -
O humor no texto é garantido por diversos
recursos, exceto:
a)
b)
c)
d)
e)
pelo uso de gírias, como “não pegou” (linhas 6 e 7), “baita”
(linha 20) e “troço” (linha 3), por exemplo, o que dá um tom
de informalidade ao texto.
pela substituição lexical do termo “Deus” (linha 1) por
“Javé” (linha 15), “Todo Poderoso” (linha 29) e “El Shaddai”
(linha 33), o que denota a falta de fidelidade religiosa do
autor.
pelo fato de considerar que a natureza é administrada
como o são as “empresas familiares” (linha 16) – no caso,
a do Pai, Filho e Espírito Santo.
pela proposta de “otimizar as órbitas” (linha 20) dos
cometas, transformando-os em fogos de artifício para a
comemoração de final de ano.
pela justaposição de elementos inusitados, como em “a
mulher, a zebra, os elétrons, o umbu e a neblina”
(linhas 1 e 2).
Questão 5 -
Na construção argumentativa do texto, há
alguns trechos em que há uma afirmação, seguida de
comprovação. Isso pode ser observado em:
a)
b)
c)
d)
e)
“a natureza tá cheia de desarranjos semelhantes” (linha
14) / “veja os cometas, por exemplo” (linha 19).
“A gravidade é outro assunto que merece uma calibrada”
(linha 23) / “Se meu pacote de sugestões não puder
convencê-Lo pelo bom senso” (linha 32).
“Criar o Universo é o tipo da coisa que infla um pouco o
ego do sujeito” (linhas 29 e 30) / “já repararam como a
Terra gira toda torta, envergada como um frei Damião?”
(linha 31).
“Então Deus (...) pintou a aurora boreal” (linhas 1 a 3) / “a
aurora boreal não pegou” (linhas 6 e 7).
“Não tenho dúvida de que o Todo Poderoso resistirá a
essas e outras reformas” (linha 29) / “mas seria bom se Ele
se animasse a colocar o mundo nos eixos” (linha 30).
Questão 6 -
Questão 3 -
Analise as seguintes afirmações.
O segmento “mais bonito que o pôr do sol, mais improvável
que a girafa, mais grandioso que o relâmpago” (linhas 3
e 4) configura-se em uma comparação que exerce, no
texto, papel argumentativo, na medida em que hierarquiza
os argumentos.
II. O texto dialoga com o livro do Gênesis, o qual também trata
da criação do mundo.
III. No segmento “a aurora boreal é um negócio tão lindo, tão
grandioso, tão divino” (linha 33), a repetição da palavra
“tão” poderia ser evitada, conferindo maior clareza ao texto.
I.
“O sujeito tá num táxi na avenida Atlântica, olha pro lado, o
céu todo verde e amarelo e laranja e roxo, saca o celular,
faz um "selfie" [tava louco pra usar essa palavra], posta
"#vespertinatropical!!!" e segue pra casa, satisfeito” (linhas
9 a 11).
Considerando o trecho acima, extraído do texto, é correto
afirmar que:
a)
b)
c)
d)
e)
a construção de um período composto por meio de orações
coordenadas possibilita a ordenação dos fatos no tempo,
os quais culminam na conclusão positiva da ação.
o trecho inserido entre colchetes cumpre função de
especificar o sentido do elemento anteriormente citado.
os verbos no presente do indicativo denotam que as ações
ocorrem no momento em que se narram os fatos.
os registros da oralidade presentes no texto configuram-se
em uma inadequação ao gênero textual-discursivo.
o emprego reiterado da conjunção “e” constrói uma relação
de causalidade entre os elementos textuais.
Questão 4 a)
b)
c)
d)
e)
Assinale a alternativa correta:
A expressão “de fato” (linha 3) confirma a veracidade da
informação presente no argumento anterior.
A palavra “beleza” (linha 14) expressa o ponto de vista do
enunciador sobre a aurora boreal, fenômeno descrito no
texto.
O conteúdo veiculado pelo advérbio “infelizmente” (linha 6)
incide sobre o verbo “pegou” (linha 7), integrando seu
sentido.
A palavra “claro” (linha 8) antecipa uma explicação
referente ao conteúdo do período que o antecede.
A expressão “sem falar” (linha 27) introduz um argumento
decisivo que anula o pressuposto do argumento anterior.
É correto apenas o que se afirma em:
a)
b)
c)
d)
e)
I.
II.
I e III.
II e III.
I e II.
Questão 7 -
Analise as construções sintáticas a seguir.
“mais bonito que o pôr do sol, mais improvável que a girafa,
mais grandioso que o relâmpago” (linhas 3 e 4).
II. “Se eu fosse Javé, chamava uma dessas consultorias
especializadas” (linhas 15 e 16).
III. “é longe, é raro e é muito cedo, como esses espetáculos
incríveis encenados domingo de manhã no Sesc
Belenzinho” (linhas 8 e 9).
I.
Assinale a alternativa que apresenta a relação semântica
veiculada pela conjunção destacada em cada período,
respectivamente:
a)
b)
c)
d)
e)
comparação – condição – comparação.
causa – consequência – conformidade.
conformidade – causa – comparação.
consequência – adversidade – causa.
condição – causa – tempo.
Prova tipo A – p. 3
Vestibular de Inverno 2014 – UPF
Questão 8 -
III. O presente do subjuntivo é usado para dar ideia de
possibilidade de ação, como ocorre em “Fazer com que
venham cinco, dez ao mesmo tempo” (linhas 20 e 21).
Os tempos e os modos verbais contribuem
para construir, no texto, determinados efeitos de sentido.
Acerca desses efeitos, afirma-se:
Estão corretas as afirmações apresentadas em:
I.
II.
O futuro do pretérito é usado para dar ideia de
probabilidade, como ocorre em “diante da qual casais em
lua de mel deixariam cair os queixos, japoneses ergueriam
as câmeras e mochileiros bateriam palmas” (linhas 4 e 5).
O imperativo afirmativo contribui para construir o efeito de
proximidade com o leitor, como ocorre em “Veja os
cometas, por exemplo” (linha 19).
a)
b)
c)
d)
e)
I, II e III.
I e II apenas.
II e III apenas.
I apenas.
III apenas.
LITERATURA BRASILEIRA
Questão 9 -
Sobre autores da literatura brasileira e suas
obras, é incorreto afirmar que:
a)
b)
c)
d)
e)
Padre Antônio Vieira é um autor gongórico, ou seja, aquele
que joga com a palavra meramente pela sedução do jogo,
sem preocupação com o desenvolvimento da ideia no sentido
da persuasão.
Castro Alves apresenta o amor como sinônimo de
sensualismo, fazendo poesia dedicada a uma mulher muito
próxima.
A obra de ficção de José de Alencar, em conjunto, constitui o
panorama histórico do Brasil: do mundo selvagem à
miscigenação, e daí ao aspecto social do país no campo e na
cidade.
Aluísio Azevedo, na obra O cortiço, ressalta, mais do que
dramas individuais, a influência exercida pelo meio sobre o
homem.
A obra ficcional de Mário de Andrade revela um escritor
preocupado com técnicas narrativas vanguardistas e com a
incorporação de expressões brasileiras.
As palavras que preenchem corretamente as lacunas nas frases
são, respectivamente:
a)
b)
c)
d)
e)
barroca – realista – romântica – simbolista.
realista – barroca – simbolista – romântica.
realista – romântica – barroca – simbolista.
romântica – realista – simbolista – barroca.
romântica – simbolista – realista – barroca.
Questão 11 Meu canto de morte,
Eu era o seu guia
Guerreiros, ouvi:
Na noite sombria,
Sou filho das selvas,
A só alegria
Nas selvas cresci;
Que Deus lhe deixou:
Guerreiros, descendo
Em mim se apoiava,
Da tribo tupi.
Em mim se firmava,
Em mim descansava,
Da tribo pujante,
Que filho lhe sou.
Que agora anda errante
Por fado inconstante,
Ao velho coitado
Guerreiros, nasci;
De penas ralado,
Questão 10 -
Sou bravo, sou forte,
Já cego e quebrado,
Sou filho do Norte;
Que resta? – Morrer.
A literatura _______________ representa frequentemente o indivíduo
Meu canto de morte,
Enquanto descreve
que, impelido por forte emoção e pelo senso de liberdade, entra em
Guerreiros, ouvi.
O giro tão breve
Da vida que teve,
choque com o mundo real que o cerca.
A narrativa _______________ representa de modo objetivo e
minucioso personagens, comportamentos e relações sociais, com a
finalidade moral de desvelar os vícios e a mediocridade que os
caracterizam.
A poesia _______________ busca, pelas associações imagísticas,
[...]
Deixai-me viver!
Então, forasteiro,
Não vil, não ignavo1,
Caí prisioneiro
Mas forte, mas bravo,
De um troço guerreiro
Serei vosso escravo:
Com que me encontrei:
Aqui virei ter.
pela sonoridade e pelo ritmo, sugerir um mundo superior, que
O cru dessossego
Guerreiros, não coro
transcenda o mundo apreendido pelos órgãos dos sentidos.
Do pai fraco e cego,
Do pranto que choro:
A poesia _______________, por meio de um estilo exuberante, feito
Enquanto não chego
Se a vida deploro,
frequentemente de antíteses e paradoxos, exprime uma visão de
Qual seja, – dizei!
Também sei morrer.
mundo contraditória, dividida entre os valores espirituais cristãos,
GONÇALVES DIAS – I-Juca Pirama.
próprios da Idade Média, e os valores racionais e sensoriais, próprios
do Renascimento.
Ignavo – fraco, covarde
1
Prova tipo A – p. 4
Vestibular de Inverno 2014 – UPF
Prova de Redação – p. 1
Vestibular de Inverno 2014 – UPF
REDAÇÃO
IMPORTANTE!






Escolha um dos temas apresentados e elabore sua redação de acordo com as orientações para o tema selecionado.
Evite rasurar o texto definitivo – a folha de redação é única e não será substituída.
Redija o texto definitivo a caneta.
Não escreva seu nome no texto definitivo, nem o assine.
Faça o rascunho de sua redação, a qual deve ter de 20 a 35 linhas.
A redação será anulada se:
fugir do tema ou da delimitação proposta;
for ilegível;
contiver, com exceção do número de inscrição, outros elementos que identifiquem o candidato;
for escrita em língua estrangeira.
Tema 1
O casamento de Latino com a ex-miss Rayanne Morais foi tão exuberante que algumas passagens merecem
registro para a posteridade: 1) Ele foi filmado por um drone, espécie de mini-helicóptero com uma câmara
acoplada; 2) O tecido do smoking do cantor veio do Japão (...).
(Revista Veja, São Paulo: Ed. Abril, ed. 2365, p.72, 19 mar. 2014)
O casamento das duas celebridades ocorreu no início de março, no Copacabana Palace – RJ, o qual teve um andar inteiro
reservado para os convidados. Dentre outras extravagâncias, a mídia divulgou que foram servidos sete mil docinhos e que o
vestido da noiva foi feito todo em renda francesa. Paradoxalmente, o Copacabana Palace é o mesmo lugar em cuja frente
Latino, antes da fama, vendia cachorro-quente, acompanhando a mãe, para sobreviver.
Tendo os dados acima como um dos exemplos possíveis, produza um texto dissertativo-argumentativo que aborde a
ostentação na sociedade atual. Você poderá discutir sobre os motivos que levam as pessoas a ostentar e as consequências
desse estilo de vida para quem o vive e para a sociedade em geral.
Prova de Redação – p. 2
Vestibular de Inverno 2014 – UPF
Tema 2
Na cidade de 65 mil habitantes incrustada na zona sul de Porto Alegre, líderes são eleitos informalmente e o código
de conduta nasce das leis ditadas na rua. Essa é a realidade da Vila Cruzeiro, área marginalizada da Capital que,
sem eleições próprias ou legislação formal, tem no comando um poder paralelo: o tráfico de drogas.
Foi a disputa entre traficantes em constantes tiroteios que impôs o toque de recolher aos moradores da região.
Escolas, creches e postos de saúde fechados por dois dias. No clima de medo espalhado no conglomerado de
59 vilas que ocupa 6,82 quilômetros quadrados, paira no ar a indagação: por que a Cruzeiro chegou a esse ponto?
(MACHADO, Marcela. Território em guerra: Cruzeiro dominada pelo medo. Zero Hora, Porto Alegre, 25 abr. 2014. Polícia. Disponível em
http://clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2014/04/toque-de-recolher-por-que-a-vila-cruzeiro-chegou-a-esse-ponto-4484132.html. Acesso em 26 abr. 2014)
A partir do que diz o jornal Zero Hora, redija um texto dissertativo-argumentativo acerca do poder que o tráfico
de drogas assume em algumas localidades, responsável, inclusive, por leis e códigos de conduta. Em sua
argumentação, você poderá abordar as causas e as consequências dessa situação.
Prova de Redação – p. 3
REDAÇÃO
(Rascunho)
Título ____________________________________________________________________
1 ______________________________________________________________________________
2 ______________________________________________________________________________
3 ______________________________________________________________________________
4 ______________________________________________________________________________
5 ______________________________________________________________________________
6 ______________________________________________________________________________
7 ______________________________________________________________________________
8 ______________________________________________________________________________
9 ______________________________________________________________________________
10 ______________________________________________________________________________
11 ______________________________________________________________________________
12 ______________________________________________________________________________
13 ______________________________________________________________________________
14 ______________________________________________________________________________
15 ______________________________________________________________________________
16 ______________________________________________________________________________
17 ______________________________________________________________________________
18 ______________________________________________________________________________
19 ______________________________________________________________________________
20 ______________________________________________________________________________
21 ______________________________________________________________________________
22 ______________________________________________________________________________
23 ______________________________________________________________________________
24 ______________________________________________________________________________
25 ______________________________________________________________________________
26 ______________________________________________________________________________
27 ______________________________________________________________________________
28 ______________________________________________________________________________
29 ______________________________________________________________________________
30 ______________________________________________________________________________
31 ______________________________________________________________________________
32 ______________________________________________________________________________
33 ______________________________________________________________________________
34 ______________________________________________________________________________
35 ______________________________________________________________________________
Prova de Redação – p. 4
Vestibular UPF
1 de 3
https://secure.upf.br/apps/vestibular/gabarito.php
Gabarito da Prova ÚNICA
Tipos de Prova
QUESTÕES
A
B
C
1
B
A
E
2
B
A
E
3
A
E
D
4
D
C
B
5
A
E
D
6
E
D
C
7
A
E
D
8
A
E
D
9
A
E
D
10
D
C
B
11
D
C
B
12
C
B
A
13
E
D
C
14
B
A
E
15
A
E
D
16
C
B
A
17
B
A
E
18
B
A
E
19
E
D
C
20
C
B
A
21
A
E
D
22
E
D
C
23
C
B
A
24
D
C
B
17
C
B
A
18
D
C
B
19
D
C
B
20
B
A
E
21
A
E
D
22
B
A
E
23
B
A
E
LÍNGUA PORTUGUESA
LITERATURA BRASILEIRA
LÍNGUA ESTRANGEIRA: INGLÊS
LÍNGUA ESTRANGEIRA: ESPANHOL
23/09/2014 14:04
Vestibular UPF
2 de 3
https://secure.upf.br/apps/vestibular/gabarito.php
24
A
E
D
25
B
A
E
26
D
C
B
27
C
B
A
28
E
D
C
29
B
A
E
30
E
D
C
31
A
E
D
32
E
D
C
33
C
B
A
34
B
A
E
35
A
E
D
36
D
C
B
37
E
D
C
38
A
E
D
39
E
D
C
40
B
A
E
41
B
A
E
42
C
B
A
43
D
C
B
44
D
C
B
45
E
D
C
46
D
C
B
47
C
B
A
48
A
E
D
49
B
A
E
50
D
D
D
51
D
C
B
52
E
D
C
53
A
E
D
54
D
C
B
55
D
C
B
56
C
B
A
57
C
B
A
58
B
A
E
59
C
B
A
60
A
E
D
61
B
A
E
62
E
D
C
63
A
E
D
64
D
C
B
HISTÓRIA
GEOGRAFIA
MATEMÁTICA
FÍSICA
BIOLOGIA
QUÍMICA
23/09/2014 14:04
Vestibular UPF
3 de 3
https://secure.upf.br/apps/vestibular/gabarito.php
65
E
D
C
66
A
E
D
67
B
A
E
68
C
B
A
69
D
C
B
70
C
B
A
71
B
A
E
72
E
D
C
23/09/2014 14:04
Fly UP