...

GINCANA MATEMÁTICA: Trazendo Ludicidade à Prática Docente

by user

on
Category: Documents
1

views

Report

Comments

Transcript

GINCANA MATEMÁTICA: Trazendo Ludicidade à Prática Docente
ANAIS
XV CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO POPULAR
XXIV SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO POPULAR
II SEMINÁRIO INTERNACIONAL SINDICAL – 2º NÚCLEO DO CPERS SINDICATO
II SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA
“CONSTRUINDO CAMINHOS POSSÍVEIS PARA UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE”.
Santa Maria/RS, 27 a 30 de maio de 2015.
ISSN-1984-9397
GINCANA MATEMÁTICA:
Trazendo Ludicidade à Prática Docente do PIBID
Julhane Alice Thomas Schulz 1
Angélica Theis dos Santos 2
Resumo: O presente relato tem por objetivo socializar uma experiência
desenvolvida no subprojeto de Matemática do Programa Institucional de Bolsas de
Iniciação à Docência (PIBID), do IF Farroupilha – Câmpus Santa Rosa, com alunos
do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental das escolas, Instituto Estadual de Educação
Visconde de Cairu e Escola Municipal de Ensino Fundamental Coronel Raul Oliveira.
A experiência refere-se à elaboração e aplicação de uma Gincana Matemática,
denominada GPM – Gincana PIBID Matemática, onde o tema escolhido para esta
Gincana foi Meio Ambiente, buscando a conscientização e sensibilização dos
participantes em relação às consequências causadas pelos impactos ambientais
negativos. A atividade consistiu em utilizar conceitos matemáticos em uma Gincana,
envolvendo alunos das duas escolas, com o objetivo de oferecer uma atividade
diferenciada, oportunizando experiências novas e agregando novas metodologias no
processo de ensino-aprendizagem. Para finalizar, concluímos que a experiência foi
exitosa, uma vez que os alunos, muito interessados, participaram ativamente do
processo de aprendizagem, proposto pelo PIBID, além disso, mostraram certa
conscientização perante os problemas causados ao Meio Ambiente. Nesse viés, a
Gincana possibilitou mostrar aos alunos como a Matemática pode ser agradável,
divertida e como ela está inserida no seu cotidiano.
Palavras-chave: PIBID; Gincana Matemática; Meio Ambiente.
Introdução
A atividade lúdica favorece e enriquece o processo de aprendizagem, na
medida em que o aluno é levado a refletir, a formular hipóteses, a buscar soluções
para os problemas, exercendo assim um importante papel de socialização.
Nesse sentido, Alves (2001) nos diz que:
[...] observando criticamente o cotidiano de sala de aula e por não
concordar com a prática pedagógica tradicional, estática, com o trabalho
realizado de forma excessivamente centralizada na figura do professor, no
Doutora em Modelagem Computacional pela UERJ – Universidade do Estado do Rio de Janeiro,
professora do Curso de Licenciatura em Matemática do Instituto Federal de Educação, Ciência e
Tecnologia Farroupilha – Câmpus Santa Rosa; e-mail: [email protected]
2
Acadêmica do Curso de Licenciatura em Matemática do Instituto Federal de Educação, Ciência e
Tecnologia Farroupilha – Câmpus Santa Rosa; e-mail: [email protected]
1
1
ANAIS
XV CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO POPULAR
XXIV SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO POPULAR
II SEMINÁRIO INTERNACIONAL SINDICAL – 2º NÚCLEO DO CPERS SINDICATO
II SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA
“CONSTRUINDO CAMINHOS POSSÍVEIS PARA UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE”.
Santa Maria/RS, 27 a 30 de maio de 2015.
ISSN-1984-9397
qual o aluno é passivo, submisso, ouvindo e obedecendo, sendo portanto
heterônimo, busquei meios para cambiar essas ações por outras que
possibilitassem aos alunos gostar das aulas, terem interesse em frequentálas e estudar os conteúdos, minimizando os traumas e medos matemáticos.
[...] Percorrendo paulatinamente este caminho como também imbuída de
reflexão e ousadia, fui modificando minha prática em sala de aula, até que
optei por utilizar estratégicas lúdicas no ensino da matemática. (Alves, 2001,
p. 12)
Segundo Agranionih e Smaniotto (2002, p. 16), a atividade lúdica é definida
como:
[...] uma atividade lúdica e educativa, intencionalmente planejada, com
objetivos claros, sujeita a regras construídas coletivamente, que oportuniza
a interação com os conhecimentos e os conceitos matemáticos, social e
culturalmente produzidos, o estabelecimento de relações lógicas e
numéricas e a habilidade de construir estratégias para a resolução de
problemas.
Por esse viés, percebe-se que o planejamento é um ato imprescindível na
aplicação de atividades lúdicas, sendo esta uma excelente estratégia para tornar as
aulas de Matemática mais significativas e motivadoras.
No ensino ou na aprendizagem de conteúdos matemáticos e no decorrer das
práticas pedagógicas, surgem algumas dificuldades, como também a necessidade
de propor novos métodos e recursos didáticos que auxiliem tanto aos professores
quanto aos alunos na construção de conhecimentos matemáticos.
Nessa perspectiva, o subprojeto de Matemática do Programa Institucional de
Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), do IF Farroupilha – Câmpus Santa Rosa
busca inserir os licenciandos no ambiente escolar, propondo ações que visem à
melhoria da qualidade do Ensino de Matemática. Em virtude disso, uma das
propostas do subprojeto PIBID Matemática para o ano de 2014 foi uma Gincana
Matemática, buscando proporcionar aos alunos uma atividade diferenciada, de
forma lúdica, valorizando o trabalho em equipe, tornando a aprendizagem mais útil
ao aluno. Além disso, a Gincana amplia as experiências do educando, faz com que
o processo de ensino– aprendizagem se torne significativo e constrói uma interação
entre o IF Farroupilha e as escolas participantes do projeto.
Assim, o PIBID Matemática desenvolveu diversas atividades que utilizaram
conceitos matemáticos em uma Gincana, denominada GPM – Gincana PIBID
Matemática. Onde o tema escolhido para essa Gincana foi Meio Ambiente,
2
ANAIS
XV CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO POPULAR
XXIV SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO POPULAR
II SEMINÁRIO INTERNACIONAL SINDICAL – 2º NÚCLEO DO CPERS SINDICATO
II SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA
“CONSTRUINDO CAMINHOS POSSÍVEIS PARA UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE”.
Santa Maria/RS, 27 a 30 de maio de 2015.
ISSN-1984-9397
envolvendo alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental das escolas, Instituto
Estadual de Educação Visconde de Cairu e Escola Municipal de Ensino
Fundamental Coronel Raul Oliveira. O objetivo da Gincana foi oferecer uma
atividade diferenciada, oportunizando experiências e agregando metodologias
distintas no processo de ensino-aprendizagem.
Desenvolvimento da Gincana
Os alunos bolsistas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à
Docência – PIBID planejaram uma Gincana, a qual foi denominada GPM – Gincana
Pibid Matemática, que ocorreu no dia vinte e quatro de Outubro de 2014, nas
dependências do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha –
Câmpus Santa Rosa, envolvendo as duas escolas participantes do projeto, uma da
Rede Municipal e outra da Rede Estadual do município de Santa Rosa, totalizando
150 alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental. A gincana teve duração de um
dia todo e foi fornecido almoço aos alunos.
À medida que as escolas iam chegando eram recepcionadas e encaminhadas
ao ginásio, onde os alunos foram divididos em grupos, cada um representado por
uma cor (roxo, laranja, verde claro, azul claro, vermelho, preto, azul escuro, rosa
escuro, verde escuro, amarelo, marrom e branco), sendo que os alunos das duas
escolas foram misturados. As identificações das equipes foram confeccionadas com
EVA e entregues na forma de braçadeira para cada aluno com sua respectiva cor.
A Gincana teve início com a fala da coordenadora de área do PIBID e do
diretor geral do IF Farroupilha - Câmpus Santa Rosa. Após, a fim de explorar o tema
Meio Ambiente, convidamos uma docente da área de Meio Ambiente, professora
Raquel Fernanda Ghellar Canova, para fazer uma explanação sobre atividades do
dia a dia dos alunos participantes que podem contribuir para a melhoria das
questões ambientais. Além disso, foi explorada a conscientização e a sensibilização
dos participantes em relação às consequências causadas pelos impactos ambientais
negativos.
Em seguida, solicitou-se que cada equipe criasse um Grito de Guerra e um
Cartaz que representasse o grupo, relacionando a Matemática com o Meio
Ambiente. Após, deu-se início a Gincana, que foi composta por 10 atividades:
3
ANAIS
XV CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO POPULAR
XXIV SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO POPULAR
II SEMINÁRIO INTERNACIONAL SINDICAL – 2º NÚCLEO DO CPERS SINDICATO
II SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA
“CONSTRUINDO CAMINHOS POSSÍVEIS PARA UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE”.
Santa Maria/RS, 27 a 30 de maio de 2015.
ISSN-1984-9397
Escultura com Materiais Recicláveis; Balão Surpresa com Questões e Pontuação;
Pula Corda da Matemática; Figuras Geométricas; Lógica do Lixo; Quebra-cabeça;
Chute ao Pneu com Questões Matemáticas; Sequência das Cores do Lixo; Desenho
Sem Fio da Matemática e Cadeado. A seguir detalharemos algumas atividades.
* Escultura com Materiais Recicláveis: nesta atividade dois integrantes de cada
equipe foram os responsáveis por criar esculturas usando materiais recicláveis e
tiveram o desafio de envolver a Matemática com o Meio Ambiente em uma escultura,
no final desta atividade os mesmos puderam explanar sobre a sua obra de arte.
* Pula Corda da Matemática: um integrante de cada equipe participava por vez
pulando corda e respondendo simultaneamente as questões matemáticas.
* Figuras Geométricas: O grupo estava dentro de um heptágono pré-desenhado no
chão, após foi desenhado, pelo grupo, um hexágono dentro do heptágono e assim
sucessivamente diminuindo um lado da figura geométrica, até chegar ao triângulo.
Durante a atividade todos os integrantes deveriam permanecer dentro das figuras.
* Balão Surpresa com Questões e Pontuações: a equipe selecionou uma dupla, que
deveria correr e pegar um balão, estourar o balão e resolver a operação matemática.
* Desafio sem fio da Matemática: cada equipe deveria escolher 6 participantes, que
formaram uma fila. Um dos pibidianos entregou um bilhete contendo uma
representação matemática a ser desenhada pelo último da fila nas costas do que
estava a sua frente e assim sucessivamente. Quando chegasse ao primeiro da fila,
este deveria desenhar esta representação em uma folha.
* Lógica do Lixo: a equipe deveria organizar as latas e garrafas, que tinham células
coladas e embaralhadas. O objetivo do jogo era colocar as latas e garrafas em
ordem para que tivessem um sentido lógico.
* Quebra-cabeça Meio Ambiente: o quebra-cabeça de 50 peças continha uma figura
envolvendo o Meio Ambiente e deveria ser montado por dois integrantes de cada
equipe. Todas as duplas montaram o quebra-cabeça, que estavam sobre duas
mesas, ao mesmo tempo, e ganhava os pontos a dupla que terminasse primeiro.
* Chute ao Pneu com Questões Matemáticas: cada equipe selecionava 2
participantes para jogar, 3 chutes para cada equipe. Foi sorteada uma questão, onde
a dupla deveria resolver e após, chutar ao pneu, se acertasse a questão e o chute
4
ANAIS
XV CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO POPULAR
XXIV SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO POPULAR
II SEMINÁRIO INTERNACIONAL SINDICAL – 2º NÚCLEO DO CPERS SINDICATO
II SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA
“CONSTRUINDO CAMINHOS POSSÍVEIS PARA UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE”.
Santa Maria/RS, 27 a 30 de maio de 2015.
ISSN-1984-9397
no pneu, teria uma pontuação maior e se acertasse somente a questão ou o chute,
recebia uma pontuação menor.
* Sequência das cores do lixo: cada equipe tinha 5 garrafas pet, sendo que, cada
garrafa continha um líquido correspondente às cores da coleta seletiva: azul,
amarelo, marrom, verde e vermelho. A equipe recebeu 5 placas, cada uma com os
nomes: Papel, Orgânico, Plástico, Vidro e Metal. Os participantes tiveram que colar
uma placa em cada garrafa, a fim de acertar o nome e a cor.
* Desencadeando a matemática: os alunos competidores deveriam pegar uma de
dez ou mais chaves que estavam em uma mesa para tentar abrir um cadeado que
estava em outra mesa, abrindo o cadeado este deveria pegar de uma caixa que
estava ao lado do cadeado uma pergunta matemática relacionada ao meio
ambiente.
Durante o desenvolvimento das atividades, os pontos de cada equipe foram
contabilizados, e no final da Gincana definiu-se a equipe vencedora. A premiação foi
para as três melhores equipes com um kit de doces para cada aluno, e as duas
escolas receberam um conjunto com 10 jogos matemáticos relacionados a
conteúdos matemáticos do Ensino Fundamental, produzidos pelo grupo PIBID
Matemática e também uma apostila contendo o conteúdo, objetivos, regras e modelo
dos jogos.
Considerações Finais
A GPM - Gincana PIBID Matemática foi uma experiência valiosa, pois ela
mostrou-se como uma grande aliada para o nosso trabalho junto às escolas, tanto
por despertar o interesse dos alunos quanto por permitir-nos verificar que é possível
ensinar Matemática de forma divertida. Neste sentido, tivemos o retorno dos alunos
onde a sua maioria solicitou a repetição e ampliação da Gincana para o ano de
2015, e, também dos pais, uma ótima aceitação e incentivo para a continuidade
deste tipo de atividade.
Assim,
através
de
atividades
diferenciadas,
podemos
apresentar
a
Matemática de forma lúdica, aplicada a situações cotidianas, envolvendo o raciocínio
lógico e a resolução de problemas diversos. As atividades propostas na GPM
despertaram nos alunos a vontade em aprender e conhecer mais sobre a
5
ANAIS
XV CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO POPULAR
XXIV SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO POPULAR
II SEMINÁRIO INTERNACIONAL SINDICAL – 2º NÚCLEO DO CPERS SINDICATO
II SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA
“CONSTRUINDO CAMINHOS POSSÍVEIS PARA UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE”.
Santa Maria/RS, 27 a 30 de maio de 2015.
ISSN-1984-9397
Matemática, quebrando a rotina de todos os dias, e a partir dessa atividade, muitos
alunos que não participavam das oficinas do PIBID, começaram a participar,
envolvendo-se cada vez mais nas atividades propostas.
Referências
AGRANIONIH, Neila Tonin; SMANIOTTO, Magáli. Jogos e aprendizagem
matemática: uma interação possível. Erechim: Ed. FAPES, 2002.
ALVES, Eva Maria Siqueira. A Ludicidade e o Ensino de Matemática. Campinas,
SP: Papirus, 2001.
6
Fly UP