...

Realengo: um bairro, uma estação e muitas bicicletas

by user

on
Category: Documents
2

views

Report

Comments

Transcript

Realengo: um bairro, uma estação e muitas bicicletas
Revista Digital Simonsen
109
Memória
REALENGO: UM BAIRRO, UMA ESTAÇÃO E MUITAS
BICICLETAS
Por Allan Oliveira1
Ideias Chave: Realengo, memória, história oral
A
Memória talvez seja a ferramenta
conhecimentos dos quais dispomos são fruto
mais importante para a formação da
da memória e pesquisa de alguns poucos bons
identidade do homem e de uma
homens e mulheres, interessados em conservar
sociedade. Cabe a ela guardar e arquivar os
uma
coesão
social
e
momentos mais importantes de nossas vidas,
importância dentro do cenário estadual e
os lugares por onde passamos e as pessoas que
federal. Empenhados no dever de garantir a
nos fizeram experimentar os mais diversos
visibilidade merecida ao bairro por onde
sentimentos ao longo de nossa jornada. Ela
passaram imperadores, de onde voou o
também é responsável pela nossa compreensão
primeiro
do mundo que nos cerca, da importância das
estudaram presidentes e que abrigou em 1878
relações com os outros, e de nos ligar, direta ou
uma das primeiras estações em direção à Zona
indiretamente, aos fenômenos sociais que
Oeste da linha férrea D. Pedro II.
balão-dirigível
valorizar
brasileiro,
sua
a
onde
experimentamos a cada dia. Mantendo-se
É correto considerar que a qualidade do
sempre viva nos corações dos indivíduos e dos
transporte na região sempre foi um caso
grupos sociais, e comumente é responsável por
complexo, embora tenha sido como acabamos
influenciar as ações dos mais jovens. Enfim,
de citar umas das primeiras regiões a possuir
para associarmos as ínfimas relações entre as
uma estação férrea, ela não evoluiu de acordo
coisas e entre as pessoas.
com as necessidades e com o crescimento de
Realengo é, ainda hoje, um bairro que
Realengo e de seus sub-bairros. A locomoção
esconde muitas histórias, grande parte dos
dentro do bairro deu-se em parte por meios dos
1
Allan Oliveira é graduado em História pelas Faculdades Integradas Simonsen e pesquisador do Centro de Memória de
Realengo e Padre Miguel (CMRP).
Revista Digital Simonsen
110
“cabritinhos”, e em 1976 pela linha de ônibus
hoje tantos moradores realenguenses e de
391. Porém nenhum desses foi mais popular do
tantos outros bairros e cidades em nosso Rio de
que a bicicleta. Segundo o depoimento de José
Janeiro para onde o projeto foi expandido.
Carlos Dias da Silva, foi ela a responsável em
Crer no poder da tradição é muito mais
transportar os trabalhadores e moradores até a
plausível do que em “mera coincidência”.
estação de trem sem que precisassem pagar
Tradição
uma segunda condução. Onde ainda, segundo
indispensáveis para influenciar, direta ou
ele,
as
magrelas
ficavam
em
“casas
guardadoras de bicicletas que existiam perto da
estação”. O tempo passou, as casas sumiram e
e
memória
são
ingredientes
indiretamente, qualquer iniciativa. Com a
interpretação
das
fontes
disponíveis
o
historiador analisa a íntima relação entre os
ficaram as oficinas, e os moradores por um
acontecimentos do passado para compreender
longo tempo improvisaram acorrentando suas
melhor o presente.
bicicletas às grades laterais da estação,
expostas ao tempo e confiando a segurança de
seus veículos aos pequenos cadeados.
Essa era a realidade do bairro até
recentemente, quando a atual concessionária
das linhas de trem inaugurou o primeiro
bicicletário, um espaço onde as bicicletas dos
usuários do serviço férreo ficam protegidas sob
um teto e seguras em um ambiente agradável e
confiável (como em uma casa), modelo que se
expandiu para outras estações ao longo do
Estado.
Mesmo que não se possa afirmar
absolutamente a intervenção da tradição dos
moradores na formulação e execução do
Referências:
SUPERVIA.COM.BR. Supervia Inaugura
bicicletário na Zona Oeste do Rio.
Disponível
em:
http://www.supervia.com.br/noticia.php?n=
supervia-inaugura-bicicletarios-na-zonaoeste-do-rio-de-janeiro&cod=371.
Acessado em: 29 Out 2014.
PRÓ-REALENGO.COM.BR.
Supervia
Inaugura bicicletário em Realengo.
Disponível
em:
http://www.prorealengo.com.br/index.php?option=com_co
ntent&view=article&id=449:superviainaugura-bicicletario-emrealengo&catid=37:informacao&Itemid=64
. Acessado em 29 Out de 2014.
CENTRO DE MEMÓRIA DE REALENGO E
PADRE MIGUEL. Disponível em:
https://www.facebook.com/centromrp?fref=
ts. Acessado em 29 Out de 2014.
SILVA, José Carlos Dias da. Jardim novo
Realengo. Entrevista concedida em
27/04/2008.
projeto do biciletário. É gratificante pensar que
o
primeiro
bicicletário
inaugurado
foi
exatamente no mesmo local onde um dia
existiu o costume de guardá-las em casas,
como confirma o saudoso entrevistado José
Carlos, e que essa tradição volta a beneficiar
Como Citar: OLIVEIRA, Allan. Realengo:
Um bairro, Uma Estação e muitas bicicletas.
In: Revista Digital Simonsen. Rio de Janeiro,
n.1,
Dez.
2014.
Disponível
em:
<www.simonsen.br/revistasimonsen>
Fly UP