...

Texto I Preces por São Francisco A seqüência correta é

by user

on
Category: Documents
10

views

Report

Comments

Transcript

Texto I Preces por São Francisco A seqüência correta é
EA CFOAV/CFOINT/CFOINF 2009
2
PROVAS DE FÍSICA E LÍNGUA PORTUGUESA – CÓDIGO 21
Texto I
d) A expressão muito menos se equivale a tampouco e ambas
significam, no contexto, uma negação.
Preces por São Francisco
Por meio de uma greve de fome de 23 dias, o bispo dom Cappio
voltou a chamar a atenção para os problemas inerentes à
transposição das águas do Velho Chico para o semi-árido
nordestino.
Em dezembro de 2007, um religioso fez jejum de 23 dias
por São Francisco. Esse, que poderia ser uma manifestação
qualquer de algum dos milhões de católicos brasileiros,
ultrapassou os limites da Igreja e virou um problema de
5 Estado. Afinal, não era um São Francisco qualquer, mas o rio
brasileiro que atravessa cinco estados; tampouco se tratava
de um religioso qualquer, mas de dom Luís Flávio Cappio,
bispo de Barra, histórico ambientalista, defensor e
conhecedor das populações pobres do sertão nordestino. A
10 greve de fome foi amplamente divulgada pela imprensa
nacional e esquentou o debate sobre as obras no Velho
Chico.
(...)
O Velho Chico, como o rio é conhecido Brasil afora, nasce
15 em João de Roque de Minas, na serra da Canastra, e lança
suas águas entre Alagoas e Sergipe no oceano Atlântico. O
São Francisco foi descoberto por Américo Vespúcio em 4 de
outubro de 1501, quando o navegador mapeava o litoral
brasileiro. Sua bacia hidrográfica representa 8% do território
20 nacional e 57% da área do semi-árido. São 32 sub-bacias,
168 afluentes e envolve 505 municípios – 101 no vale do rio –
onde vivem aproximadamente 15 milhões de pessoas.
(Revista Discutindo Geografia, Ano 3 – adaptado.)
26 - Sobre o texto acima, é correto afirmar que o/a
a) forma carinhosa como o rio São Francisco é conhecido
caracteriza uma figura de linguagem conhecida como eufemismo.
b) pronome esse (l. 2) funciona como um elemento de coesão
textual e substitui o termo religioso.
c) repercussão da atitude do frei não era esperada pela Igreja
Católica que delegou o problema para o Estado.
d) descoberta do rio São Francisco está condicionada a uma
situação exploratória.
RESOLUÇÂO:
a) Pela leitura do texto, sabe-se que o São Francisco é conhecido
pela alcunha de Velho Chico. A expressão Velho Chico não é
usada para suavizar o nome rio. É, apenas, uma metáfora
carinhosa a ele atribuída.
b) O pronome esse resgata um nome já expresso anteriormente
que é o substantivo jejum.
c) A igreja não delegou a resolução do problema ao Estado. Esse
interveio na questão polêmica por ela estar interferindo nos
planos nos planos do governo.
d) A descoberta do rio São Francisco se deu por ocasião do
mapeamento do litoral brasileiro, ou seja, durante a exploração
de nossa Terra.
RESPOSTA: opção d
RESPOSTA: opção c
28 - Dentre as preposições abaixo grifadas, assinale aquela cuja
classificação entre parênteses está de acordo com o sentido utilizado
no texto.
a) “Por meio de uma greve de fome de 23 dias, o bispo dom Cappio
voltou a chamar a atenção para os problemas...”
(INSTRUMENTO)
b) “A greve de fome foi amplamente divulgada pela imprensa
nacional...” (LUGAR)
c) “Em dezembro de 2007, um religioso fez jejum de 23 dias por
São Francisco...” (CAUSA)
d) “...e esquentou o debate sobre as obras no Velho Chico.” (MEIO)
RESOLUÇÂO:
a)
b)
c)
d)
Estabelece idéia de finalidade.
Estabelece idéia de meio.
Estabelece idéia de causa ou motivo.
Estabelece assunto.
RESPOSTA: opção c
29 - “Esse, que poderia ser uma manifestação qualquer de algum dos
milhões de católicos brasileiros, ultrapassou os limites da Igreja e
virou um problema de Estado”.(l. 2 a 5)
Dessa passagem pode-se inferir a/o
a)
b)
c)
d)
devoção dos brasileiros a São Francisco de Assis.
grande dimensão do problema com a transposição.
jejum como prática corriqueira entre muitos brasileiros.
estreita relação entre Igreja e Estado no Brasil.
RESOLUÇÂO:
a) O jejum não foi um ato de devoção, mas de protesto.
b) Ao afirmar que o jejum ultrapassou os limites da Igreja e virou um
problema de Estado, percebe-se a dimensão do problema, algo
que a Igreja não deu conta de resolver.
c) Essa alternativa ultrapassa o texto, afirmar que o jejum “poderia
ser uma manifestação qualquer de algum dos milhões de
católicos” não nos permite generalizar como algo corriqueiro
entre muitos brasileiros, inclusive devemos estar atentos ao uso
do singular no pronome indefinido.
d) O fato de ultrapassar os limites da Igreja e virar um problema de
Estado não é suficiente para falar de uma estreita relação entre
eles.
RESPOSTA: opção b
30 - Assinale (V) verdadeiro ou (F) falso nas afirmativas abaixo, retiradas
de trechos do Texto I.
( )
27 - Assinale a opção cujo termo grifado NÃO está coerente com o
sentido original do Texto I.
a) Não era, pois, um São Francisco qualquer, mas o rio brasileiro
que atravessa cinco estados (...) (l. 5 e 6)
b) O Velho Chico, como o rio é conhecido ao longo do Brasil (...) (l. 14)
c) Dom Cappio voltou a chamar a atenção para os problemas
contrários à transposição das águas do Velho Chico (...) (lide)
d) Muito menos se tratava de um religioso qualquer, mas de dom
Luís Flávio Cappio, bispo de Barra, histórico ambientalista (...)
(l. 6 a 8)
RESOLUÇÂO:
a) A conjunção pois tem valor conclusivo tal qual o vocábulo afinal
empregado no texto.
b) A expressão ao longo do Brasil significa pelo Brasil inteiro, ou
seja, por todas as regiões brasileiras; Brasil afora.
c) Inerente significa “que está por natureza inseparavelmente ligado
a alguma coisa ou pessoa” (Novo Aurélio Século XXI: o
dicionário da Língua Portuguesa/ Aurélio Buarque de Holanda
Ferreira._ 3 ed_ Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.) Logo o
vocábulo inerente não tem similaridade semântica alguma com a
palavra contrários.
A expressão “Por meio de uma greve de fome de 23 dias...”,
mantém uma relação de causa com o restante do período.
( ) A palavra sublinhada em “O Velho Chico, como o rio é
conhecido Brasil afora,...” estabelece uma relação comparativa.
( ) O termo destacado em “...ultrapassou os limites da Igreja e
virou um problema de Estado.” é um complemento direto da
forma verbal virou.
( ) Do trecho “...no vale do rio São Francisco – onde vivem
aproximadamente 15 milhões de pessoas...”, depreende-se
que o número de pessoas que vivem no vale do rio pode ser
inferior a 15 milhões.
A seqüência correta é
a)
b)
V, F, F, V.
F, F, F, V.
c)
d)
V, V, V, F.
F, V, V, F.
RESOLUÇÂO:
(F)
(F)
(F)
(V)
A expressão não estabele relação de causa, mas de modo.
A relação estabelecida é de conformidade.
O verbo virar, no contexto, não exige complemento verbal.
O termo “aproximadamente” permite depreender isso.
RESPOSTA: opção b
EA CFOAV/CFOINT/CFOINF 2009
3
PROVAS DE FÍSICA E LÍNGUA PORTUGUESA – CÓDIGO 21
Texto II
33 - Assinale, entre as expressões sublinhadas abaixo, aquela cujo valor
semântico NÃO foi corretamente indicado.
Degradação
5
10
15
20
O rio São Francisco tem enorme importância
socioeconômica atribuída à utilização de suas águas. Dentre
os diversos usos, destacam-se: o consumo humano, a
produção
de
energia
elétrica
distribuída
para
aproximadamente 97% da região Nordeste, a agricultura
irrigada  praticada em diversas agrovilas espalhadas ao
longo das margens  a piscicultura  como a criação de
tilápias no cânion do rio, no município baiano de Paulo Afonso
 a navegação e o turismo, entre outras funções.
O São Francisco se encontra em estágio avançado de
degradação. O problema é imputado às ações humanas
como, por exemplo, devastação das nascentes e matas
ciliares, despejo de esgoto e lixo  doméstico e industrial  ;
às atividades agropecuárias, mineradoras e de garimpo; às
queimadas etc.
(...)
Esses impactos ambientais na região drenada pelo Velho
Chico e seus afluentes começaram a ocorrer por volta de 500
anos atrás, época em que se iniciou o povoamento no vale do
São Francisco. Hoje, o rio está debilitado e em diversos
setores da bacia hidrográfica a degradação preocupa, aflige e
entristece.
(Revista Discutindo Geografia, Ano 3 – adaptado.)
31 - De acordo com o Texto II, é correto afirmar que a/o(s)
a) impactos ambientais na região acentuaram-se sobremaneira nos
últimos anos em decorrência da industrialização.
b) rio São Francisco tem uma importância capital para o
desenvolvimento do Nordeste brasileiro.
c) degradação do rio São Francisco e seus afluentes causa muita
preocupação prioritariamente aos ribeirinhos.
d) processo de povoamento desordenado da região foi o
responsável pela degradação do rio.
RESOLUÇÂO:
a) A industrialização é uma das causas dos impactos ambientais,
mas não a mais importante em virtude da qual eles foram
acentuados.
b) A importância capital para o desenvolvimento do Nordeste pode
ser percebida das linhas 3 a 9.
c) No texto afirma-se que a “degradação preocupa, aflige e
entristece” mas não há referência a quem e muito menos a que
os ribeirinhos sejam os mais preocupados.
d) Os impactos ambientais começaram a ocorrer na época em que
se iniciou o povoamento, mas isso não quer dizer que o
“povoamento desordenado” fosse o responsável por eles, o texto
sequer faz referência a povoamento desordenado.
a) “...a produção de energia elétrica distribuída para
aproximadamente 97% da região Nordeste...” (l. 3 a 5) – Valor
restritivo.
b) “...a agricultura irrigada – praticada em diversas agrovilas
espalhadas ao longo das margens – a piscicultura...” (l. 5 a 7) –
Valor explicativo.
c) “...enorme importância socioeconômica atribuída à utilização de
suas águas...” (l. 1 e 2) – Valor conclusivo.
d) “O problema é imputado às ações humanas...” (l. 11) – Valor de
decorrência.
RESOLUÇÂO:
a) A expressão tem valor restritivo porque particulariza ou especifica
o sentido do nome energia, esse termo tem o valor semântico
paralelo ao adjunto adnominal.
b) Valor explicativo, pois funciona como um aposto explicativo do
sintagma nominal agricultura irrigada. Tal valor é ratificado pela
pontuação, uso dos travessões.
c) A expressão tem valor semântico de decorrência e não
conclusão, tendo em vista que a enorme importância sócioeconômica tem como causa o aproveitamento das águas. Atribuir
significa considerar autor, causa ou origem de.
d) Valor semântico de decorrência, porque o problema decorre das
ações humanas, é de responsabilidade delas.
RESPOSTA: opção c
34 - Assinale a alternativa correta.
a) Em “O problema é imputado às ações humanas”, o termo
destacado exerce a função de agente da ação verbal.
b) O sintagma “de suas águas” (l. 2) exerce a mesma função
sintática que o termo destacado em “O São Francisco se
encontra em estágio avançado de degradação”. (l. 10 e 11)
c) Os vocábulos degradação, irrigada, consumo, e piscicultura
foram formados pelo mesmo processo de formação de palavras.
d) O vocábulo problema (l.11) é um item de coesão lexical que
retoma a expressão “estágio avançado de degradação”.
RESOLUÇÂO:
a) (Incorreta) O termo exerce função sintática de complemento
nominal.
b) (Incorreta) O sintagma “de suas águas” exerce a função de
complemento nominal e “degradação” exerce a função de
adjunto adnominal.
c) (Incorreta) degradação: prefixação e sufixação; irrigada:
derivação por sufixação; consumo: derivação regressiva;
piscicultura: composição (hibridismo).
d) (Correta) O termo “problema” retoma a expressão indicada.
RESPOSTA: opção b
RESPOSTA: opção d
32 - Sobre o 2º parágrafo, é correto afirmar que
a) em “O São Francisco se encontra em estágio avançado de
degradação” há um termo elíptico e um predicativo do sujeito.
b) a expressão por exemplo (l. 12) poderia ficar sem as vírgulas,
uma vez que é explicativa.
c) o verbo do 1º período está flexionado na voz passiva.
d) as ações humanas, as atividades agropecuárias e as queimadas
são, dentre outras, as conseqüências da degradação do rio.
RESOLUÇÂO:
a) (Correta) O termo elíptico é “rio” e o predicativo do sujeito é
“estágio avançado de degradação”.
b) (Incorreto) A expressão, por ser explicativa, deve vir entre
vírgulas.
c) (Incorreta) O verbo “ter” encontra-se na voz ativa.
d) (Incorreta) As ações descritas são causas da degradação do rio.
35 - Leia atentamente o excerto e analise as proposições a seguir.
“O problema é imputado às ações humanas como, por exemplo,
devastação das nascentes e matas ciliares, despejo de esgoto e lixo
– doméstico e industrial – às atividades agropecuárias mineradoras e
de garimpo, às queimadas etc...”
I.
O vocábulo imputar pertence ao campo semântico de
responsabilizar.
II. Às atividades agropecuárias (...), às queimadas complementam
um termo que exerce a função de predicativo.
III. Observa-se que o período é simples e nele há sujeito,
complemento nominal e aposto.
IV. Ciliares, doméstico e garimpo são vocábulos que caracterizam
um termo imediatamente anterior.
Estão corretas apenas
RESPOSTA: opção a
a) II e IV.
b) III e IV.
c) I e II.
d) I e III.
RESOLUÇÂO:
I. (Correta) imputar – atribuir responsabilidade; responsabilizar –
imputar responsabilidade.
II. (Incorreta) os termos destacados exercem a função de
EA CFOAV/CFOINT/CFOINF 2009
complemento nominal.
III.(Correta) o período só possui uma oração e há um sujeito simples (o
problema), complemento nominal (às ações humanas, às atividades
agropecuárias, às queimadas) e o aposto (doméstico e industrial).
IV. (Incorreta) o termo garimpo não caracteriza um termo
imediatamente anterior.
RESPOSTA: opção d
38 - Leia as assertivas abaixo sobre o Texto III.
I.
No segundo parágrafo, usam-se os pronomes uns (l. 6) e
outros (l. 10) para indefinir os falantes que estão em lados
opostos da divergência.
O texto apresenta, entre seus recursos argumentativos, pontos
de vista antagônicos e contextualização histórica.
Em “... remonta aos finais do século XIX...” (l. 2) e em “... a
incerteza da viabilidade econômica do projeto” (l. 14 e 15) os
termos grifados exercem a mesma função sintática.
O debate sobre a transposição segue cada vez mais acalorado
por causa das incertezas em relação à viabilidade técnica e
aos impactos da distribuição de renda.
II.
III.
Texto III
Prós e contras
5
10
15
4
PROVAS DE FÍSICA E LÍNGUA PORTUGUESA – CÓDIGO 21
A idéia de transferir parte das águas do São Francisco
remonta aos finais do século XIX e vem à tona, neste início
de século XXI, como uma das ações prioritárias de governo
na gestão do presidente Lula.
O debate em torno da obra de transposição segue cada
vez mais acalorado. Uns dizem que a obra de engenharia é
viável tecnicamente e deve trazer geração de empregos,
aumento de renda e redução da migração populacional, com
a implantação de agronegócios. Propaga-se que 12 milhões
de pessoas serão beneficiadas. Outros defendem a
necessidade de revitalização do rio, por causa do quadro
avançado de degradação do São Francisco, além da
urgência de estudos técnicos com fins de se prever os
possíveis impactos socioambientais. Argumenta-se ainda a
incerteza da viabilidade econômica do projeto e a falta de
clareza quanto aos benefícios sociais e à distribuição de
renda que poderá trazer.
IV.
Estão corretas apenas
a) I e II.
b) I e III.
c) II e IV.
d) III e IV.
RESOLUÇÂO:
I.
(Correta) Os pronomes destacados são empregados para
generalizar, indefinir quem são os signatários dessas opiniões.
II. (Correta) No primeiro parágrafo tem-se a contextualização
histórica e o segundo parágrafo apresenta o ponto de vista de
uns que se opõe ao de outros.
III. (Incorreta) O primeiro termo grifado exerce a função de adjunto
adverbial e o segundo, complemento nominal.
IV. (Incorreta) O debate segue acalorado em função de posições
divergentes quanto à viabilidade técnica e quanto à clareza em
relação à distribuição de renda.
(Revista Discutindo Geografia, Ano 3 – adaptado.)
RESPOSTA: opção a
36 - Pode-se inferir da leitura global do texto acima que o/a
Texto IV
a) viabilidade do projeto depende de muita discussão relacionando
os prejuízos e benefícios da transposição.
b) número de pessoas que serão prejudicadas com a mudança de
curso do rio é relativamente pequeno.
c) idéia de transposição, desde o século XIX, sempre ocupou lugar
de destaque nas discussões públicas.
d) transposição do rio São Francisco trará mais benefícios do que
prejuízos.
Desenvolvimento nocivo
5
RESOLUÇÂO:
a) (Correta) O texto permite afirmar que, a partir da discussão de
argumentos favoráveis e contrários os quais apontariam
benefícios e prejuízos, teríamos condições de determinar a
viabilidade do projeto.
b) (Incorreta) O texto não fornece tal informação, apenas apresenta
um número de possíveis beneficiados.
c) (Incorreta) O texto informa que a discussão vem do século XIX,
mas não se afirma que ela ocupou lugar de destaque, isso ocorre
no século no século XXI.
d) (Incorreta) O texto apresenta argumentos favoráveis e contrários
à transposição, sem no entanto, ser conclusivo.
10
15
20
RESPOSTA: opção a
37 - Sobre o Texto III, assinale a alternativa INCORRETA.
a) Prioritárias (l. 3), populacional (l. 8) são vocábulos adjetivos que
caracterizam sintaticamente um termo nominal.
b) Em propaga-se (l. 9), há ocorrência de passividade verbal.
c) Em “O debate em torno da obra de transposição segue cada vez
mais acalorado”, houve a intercalação de um termo adverbial
entre o sujeito e a ação verbal.
d) Um forte argumento a favor da transposição das águas do rio é o
elevado número de pessoas beneficiadas por essa ação.
RESOLUÇÂO:
a) O vocábulo “prioritárias” refere-se ao substantivo “ações” e
“populacional”, ao substantivo “migração”, sendo, portanto,
adjetivos que caracterizam nomes.
b) A forma verbal encontra-se na voz passiva pronominal ou
sintética. Na passiva analítica teríamos: é propagado.
c) A expressão colocada entre o sujeito e a ação verbal tem valor
de complemento nominal.
d) Segundo o texto, há argumentos que fazem referência a 12
milhões de pessoas que seriam beneficiadas pela obra de
transposição.
RESPOSTA: opção c
25
30
O objetivo do projeto de transposição, tutelado pelo
Ministério da Integração Nacional, é levar água para o
interior seco e abastecer açudes e rios intermitentes dos
estados de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e
Ceará, no semi-árido setentrional e oriental, a partir da
represa de Sobradinho, na Bahia. O volume de água
transferido para “integrar outras bacias” será de 26 metros
cúbicos por segundo (Ciência Hoje, julho de 2005). Para o
eixo Norte está prevista a construção de 400 quilômetros de
canais e, para o eixo Leste, um pouco mais de 200
quilômetros. A obra, estimada em 2 bilhões de dólares,
deverá ser executada em 20 anos.
Esse valor, em vez de ser investido numa obra
faraônica, poderia ser utilizado de outra maneira, como na
ampliação da construção de cisternas e na revitalização
permanente do próprio rio.
Considerando-se que, em épocas de chuvas torrenciais,
as quais chegam todo ano até os vários sertões do semiárido, as cisternas funcionariam como estoque de água para
o longo período de estiagem, aumentar a quantidade de
poços proveria um maior número de famílias sertanejas,
amenizaria impactos sócio-ambientais e reduziria o atual
custo estimado para a obra de transposição.
(...)
Sendo assim, toda cautela, destreza e preparo técnico
serão convenientes na execução de uma obra com a
magnitude da transposição. Todos os setores da sociedade
deverão opinar sobre qual o melhor projeto hídrico para o
bravo e dócil povo dos sertões, a fim de evitar equívocos e
agravar ainda mais a delicada situação de vida no semiárido nordestino.
(Revista Discutindo Geografia, Ano 3 – adaptado.)
39 - Pode-se afirmar do texto acima que
a) a oração “tutelado pelo Ministério da Integração Nacional” (l. 1 e
2) possui valor substantivo.
b) no último período do primeiro parágrafo, a oração principal
encontra-se na voz reflexiva.
c) a expressão em vez de (l. 13) poderia ser substituída por ao
invés de, mantendo-se a correção gramatical e o sentido original.
d) a expressão sendo assim (l. 25) é um elemento de coesão e
estabelece com o texto uma relação de conclusão.
EA CFOAV/CFOINT/CFOINF 2009
RESOLUÇÂO:
Texto V
a) (Incorreta) A expressão possui valor adjetivo.
b) (Incorreta) A oração principal do período encontra-se na voz
ativa.
c) (Incorreta) Em vez de → em lugar de;
Ao invés de → ao contrário de
Há, como se observa, alteração semântica
d) (Correta) Trata-se de um elemento de retomada e pode ser
substituído por logo.
Sobradinho
5
RESPOSTA: opção d
40 - Assinale a alternativa em que a palavra sublinhada pode ser
substituída pela palavra entre parênteses, mantendo-se o sentido
original.
a) “(...) é levar água para o interior seco e abastecer açudes e rios
intermitentes dos estados de Pernambuco...” (l. 2 a 4) –
(intermediários)
b) “Esse valor (...) numa obra faraônica, poderia ser utilizado de
outra maneira...” (l. 13 e 14) – (suntuosa)
c) “(...) na execução de uma obra com a magnitude da
transposição.” (l. 26 e 27) – (magnanimidade)
d) “O objetivo do projeto de transposição, tutelado pelo Ministério da
Integração Nacional...”(l. 1 e 2) – (reportado)
RESOLUÇÂO:
a) (Incorreta) Intermitentes → que apresentam interrupções.
b) (Correta) → Faraônica. Associa-se metaforicamente à suntuosa,
despendiosa.
c) (Incorreta) Magnitude → grandeza
Magnanimidade → que tem grandeza de alma,
generoso.
d) (Incorreta) Tutelado → amparado, defendido; dirigido.
Reportado → referido, citado entre outros
significados.
RESPOSTA: opção b
41 - Coloque (V) verdadeiro ou (F) falso e, a seguir, assinale a seqüência
correta, em relação ao Texto IV.
( )
( )
( )
( )
No primeiro parágrafo do texto, a presença do futuro do
presente do indicativo enuncia a certeza da transposição do rio,
apesar dos esforços daqueles que são contra.
A presença constante do futuro do pretérito do indicativo no
terceiro e quarto parágrafos indica outras possibilidades viáveis
para a solução do problema da seca.
Da análise dos argumentos apresentados, infere-se que o
emissor, apesar dos custos exorbitantes, acredita na
transposição como forma de resolver o problema da seca no
sertão nordestino.
A expressão “para o bravo e dócil povo dos sertões” constrói
sua carga semântica através do paradoxo dos atributos do
sertanejo.
a) V – V – F – F
b) F – V – V – F
c) F – F – F – V
d) V – F – V – V
RESOLUÇÂO:
(V)
(V)
(F)
(F)
O futuro do presente do indicativo em seu valor aspectual
traduz um fato que há de ocorrer em algum momento do futuro.
O futuro do pretérito indica um fato futuro condicionado a outro
fato, daí a viabilidade de outras possibilidades, caso houvesse
mudança na condição.
O emissor não acredita na transposição como forma de
resolver o problema, ele aponta a construção de cisternas
como a melhor forma, é o que podemos perceber nos
parágrafos 2 e 3, em que a locução em vez de traduz a idéia de
oposição.
No contexto, bravo e dócil não são conceitos contraditórios,
pensamentos que se excluem mutuamente, dócil significa
cordato, de fácil trato e bravo significa corajoso, valoroso,
valente, intrépido.
RESPOSTA: opção a
5
PROVAS DE FÍSICA E LÍNGUA PORTUGUESA – CÓDIGO 21
10
15
O homem chega e já desfaz a natureza
Tira gente põe represa, diz que tudo vai mudar
O São Francisco lá pra cima da Bahia
Diz que dia menos dia vai subir bem devagar
E passo a passo vai cumprindo a profecia
Do beato que dizia que o sertão ia alagar
O sertão vai virar mar
Dá no coração
O medo que algum dia
O mar também vire sertão
Adeus Remanso, Casa Nova, Sento Sé
Adeus Pilão Arcado, vem o rio te engolir
– Debaixo d’água lá se vai a vida inteira
Por cima da cachoeira o Gaiola vai subir
Vai ter barragem no Salto do Sobradinho
E o povo vai se embora com medo de se afogar
(http://letras.terra.com.br/sa guarabyra/487321 - Acesso em 15/05/08 às 14h)
42 - Pode-se inferir do texto acima que
a) o povo se retira do sertão quando o beato prediz o que vai
ocorrer por lá.
b) o homem quando chega anuncia que o sertão vai virar mar em
detrimento do mar virar sertão.
c) tudo no sertão vai mudar conquanto o povo compreenda a
necessidade de colocar represa no lugar onde moram ribeirinhos.
d) a barragem do Salto do Sobradinho é a causa do êxodo dos
sertanejos.
RESOLUÇÂO:
a) O povo não se retira quando o beato prediz o que irá ocorrer por
lá. A retirada se dá quando os ribeirinhos fogem do alagamento.
b) O homem não anuncia possíveis prejuízos causados ao meio
ambiente.
c) O povo não é consultado em relação à colocação de represas.
Não há esse tipo de informação no texto.
d) Segundo a canção, o povo vai embora porque tem medo das
conseqüências causadas pela barragem do Salto do sobradinho.
RESPOSTA: opção d
43 - Sobre o Texto V, assinale a alternativa correta.
a) O eu-lírico personifica todos os lugarejos e estabelece uma
interlocução com cada um deles.
b) Há o predomínio da função poética da linguagem.
c) O nível lingüístico utilizado é a norma padrão da língua.
d) Em “... a profecia do beato que dizia que o sertão ia alagar”, há
ambigüidade, que não poderá ser evitada pela simples
substituição do pronome relativo.
RESOLUÇÂO:
a) O eu-lírico não personifica todos os lugarejos, apenas os que
estão nos versos 11 e 12, além disso, interlocução pressupõe
diálogo.
b) A função poética está centrada na mensagem, existe uma
elaboração que ao mesmo tempo que provoca estranhamento,
visa ao estético, fruto de uma especial seleção e combinação dos
termos, do emprego de palavras em sentido figurado, da
combinação de sons numa disposição melódica.
c) O nível lingüístico não é a norma padrão, ao contrário, a
linguagem é bastante coloquial, informal.
d) A substituição do pronome relativo que por o qual para se referir
a beato ou a qual para se referir à profecia resolveria a questão
da ambigüidade.
RESPOSTA: opção b
EA CFOAV/CFOINT/CFOINF 2009
44 - Leia as assertivas abaixo relativas ao texto Sobradinho.
I.
II.
III.
IV.
As formas verbais põe (v. 2), vai mudar (v. 2), diz (v. 4) têm
como sujeito a expressão o homem.
Na expressão o homem (v. 1), o artigo o define o substantivo.
A enumeração de nomes de localidades (v. 11 e 12) demonstra
a pouca importância desses vilarejos.
As expressões debaixo d’àgua (v. 13) e por cima (v. 14)
denotam as transformações no cotidiano provocadas pela
construção da barragem.
Texto VI
Oração do rio São Francisco em tempos de poucos rios
5
Estão corretas apenas
a) I e III.
b) II e IV.
c) II e III.
d) III e IV.
10
RESOLUÇÂO:
I.
(Incorreta) Os sujeitos das formas verbais põe e diz são o
homem, porém o sujeito da forma verbal vai mudar é tudo.
II. (Correta) O artigo definido o define o substantivo, trata-se do ser
humano.
III. (Incorreta) Ao nomear as localidades, atribui-se importância a
elas.
IV. (Correta) As expressões demonstram transformações que vão
interferir no cotidiano das pessoas.
RESPOSTA: opção b
45 - Assinale a opção cuja análise morfossintática está correta.
a) Todos os verbos presentes nos versos “O homem chega e já
desfaz a natureza/ Tira gente põe represa” necessitam de
complementação direta.
b) Em “Adeus Remanso, Casa Nova, Sento Sé, Adeus Pilão Arcado
vem o rio te engolir”, o pronome pessoal, além de resgatar os
nomes próprios citados, funciona como complemento direto do
verbo vir.
c) Em “O povo vai se embora com medo de se afogar” as duas
ocorrências do pronome se servem de realce, podendo ser
retiradas sem prejuízo semântico.
d) A palavra mar nos versos “O sertão vai virar mar” e “O mar
também vire sertão” é, respectivamente, predicativo e sujeito.
RESOLUÇÂO:
a) O verbo chegar é intransitivo.
b) O pronome pessoal te é objeto direto do verbo engolir.
c) O primeiro uso do pronome “se” realmente é de realce; já o
segundo uso é uma forma usada para apassivar a voz verbal.
d) Na primeira aparição, a palavra mar é uma característica do
sertão: o sertão vai virar mar, ou seja, transformar-se em mar. Na
segunda aparição, a palavra mar é o agente da ação verbal do
verbo virar.
RESPOSTA: opção d
46 - Assinale a alternativa INCORRETA.
a) O Texto V apresenta como recursos estilísticos hipérbato e
paradoxo.
b) Enquanto o advérbio lá, no verso 3, veicula idéia de lugar; no
verso 13, ele traz idéia de modo.
c) O advérbio já, (v. 1), acrescenta ao texto uma idéia de
prepotência à ação humana.
d) No enunciado “o medo que algum dia o mar também vire sertão”,
o pronome relativo que introduz uma oração restritiva.
RESOLUÇÂO:
a) O hipérbato, inversão mais violenta na ordem das orações de um
período ou termos da oração, nos versos 3 e 4; 8, 9 e 10. O
paradoxo aparece em “O sertão vai virar mar”.
b) No verso 3 lá indica o lugar, distante, onde o rio vai subir e no
verso 13, remete a idéia de modo, pois pode ser substituído por
desse modo, assim. Trata-se de um uso coloquial do advérbio lá.
c) O homem vem e já desfaz a natureza remete-nos à prepotência,
pois ele o faz sem esperar por nada, sem discussão e
consentimento de quem quer que seja.
d) O que é uma conjunção integrante que introduz uma oração
subordinada substantiva completiva nominal.
RESPOSTA: opção d
6
PROVAS DE FÍSICA E LÍNGUA PORTUGUESA – CÓDIGO 21
15
20
Onde houver a dúvida dos que fraquejam, que eu leve a fé
dos que constroem seu tempo. Na adversidade, meio ao
deserto e ao clima árido, a fé dos que colhem uvas e mangas
em minhas margens. Dos que colhem arroz em minhas
várzeas, dos que criam peixes com minhas águas em açudes
feitos. A fé dos xocós lá em Poço Redondo. A fé que cria
cabras nos Escuriais. Dos que colhem cajus e criam gado em
Barreiras e outros cafundós.
Onde houver o erro dos governantes que eu leve a verdade de
Canudos. O bom senso dos conselheiros de encontro à
insanidade dos totalitários. Os canhões abrindo fendas na
cidade sitiada e a verdade expondo cada vez mais a ferida da
loucura na caricatura da História. O confisco da poupança e o
rombo na previdência. O fim da inflação e o pão escasso, o
emprego rarefeito, a dignidade estuprada em cada lar de
nordestinos.
Onde houver a tristeza dos solitários que eu leve a alegria das
festas de São João. Solitário eu banho muitas terras e em
todas, das Gerais, do Pernambuco, das Alagoas e do Sergipe,
não há tristeza ao pé da fogueira, nas núpcias entre a
concertina e o repente, entre a catira e o baião. Das festas do
Divino ao Maior São João do Mundo, deixai-me levar, Senhor
o sabor de minhas águas juninas e seus fogos de artifícios.
(http://adercego.blogsome.com/2006/12/04/oracao-do-rio-sao-francisco-emtempos-de-poucos-rios - Acesso em 15/05/08 às 14h)
47 - Sobre o 3o fragmento do texto acima, é correto afirmar que as/o(s)
a) sintagma “nas núpcias entre a concertina e o repente, entre a
catira e o baião” (l. 20 e 21) exerce uma função adverbial e
apresenta uma catacrese como recurso expressivo.
b) termos enumerados das linhas 19 a 21 referem-se à palavra
todas (l. 19), exercendo a função de adjunto adnominal desse
vocábulo.
c) pronome em destaque no sintagma “deixai-me levar” (l. 22)
exerce a função sintática de sujeito da ação verbal “levar”.
d) expressões destacadas em “o sabor de minhas águas, juninas e
seus fogos de artifícios” (l. 23) exercem a mesma função
sintática.
RESOLUÇÂO:
a) Realmente o termo analisado exerce uma função adverbial, no
entanto o recurso expressivo não é a catacrese, mas uma
prosopopéia.
b) A função exercida é de aposto enumerativo e não adjunto
adnominal.
c) O pronome pessoal oblíquo átono pode exercer a função de
sujeito do verbo no infinitivo em orações subordinadas objetivas
diretas reduzidas de infinitivo e poderia ser desenvolvido da
seguinte forma: “deixai que eu leve (...) o sabor de minhas
águas”.
d) A expressão “de minhas águas” exerce função de complemento
nominal e “de artifícios”, de adjunto adnominal.
RESPOSTA: opção c
48 - No segundo fragmento do texto, é INCORRETO afirmar que
a) a expressão “os canhões abrindo fendas...” (l. 11) constitui uma
metonímia e a expressão “ferida da loucura” (l. 12 e 13), uma
metáfora.
b) o conectivo e nas linhas 12 e 13 tem valor adversativo e na linha
14, valor aditivo.
c) nas expressões “emprego rarefeito” e “dignidade estuprada”
(l. 15), o uso das formas nominais possui valor passivo, no
entanto, o agente da ação verbal é entrevisto no contexto.
d) do enunciado “O bom senso dos conselheiros de encontro à
sanidade dos totalitários” (l. 10 e 11), pode-se inferir que o bom
senso se contrapõe à insanidade.
RESOLUÇÂO:
a) (Correta) “Os canhões abrindo fendas” constitui uma metonímia,
porque o todo (canhão) substitui a parte (a bala), assim como o
efeito (fenda) substitui a causa (o impacto provocado pela bala).
“Ferida da loucura” constitui uma metáfora porque há a
substituição de todo o sofrimento provocado pela loucura por
EA CFOAV/CFOINT/CFOINF 2009
PROVAS DE FÍSICA E LÍNGUA PORTUGUESA – CÓDIGO 21
uma única expressão ferida, há, portanto, uma transferência de
significado baseada na semelhança entre a ferida física pela
cicatriz, mácula na história.
b) (Incorreta) Em todas as linhas citadas o conectivo e tem valor
aditivo.
c) (Correta) O emprego rarefeito e a dignidade estuprada possuem
sentido passivo, houve um agente que estuprou a dignidade e
fez com que o emprego se tornasse escasso, uma elite totalitária
que detém o poder.
d) (Correta) A expressão “de encontro a” significa “no sentido
oposto a”, “em contradição com”, “contra”.
RESPOSTA: opção b
49 - Considerando o 2o fragmento do Texto VI, é correto afirmar que
a) refere-se apenas às questões históricas ocorridas em Canudos.
b) a responsabilidade de todos os problemas nele citados é
exclusivamente dos governantes.
c) os pontos empregados poderiam ser substituídos por vírgulas e
isso não acarretaria nenhum prejuízo sintático ou semântico.
d) o fragmento faz uma crítica social, política e histórica aos
problemas vividos pela comunidade nordestina.
RESOLUÇÂO:
a) (Incorreta) O fragmento refere-se às questões históricas relativas
a Canudos o que se observa na alusão a conselheiros, canhões,
cidade sitiada; mas também refere-se a questões mais recentes
como confisco da poupança, rombo na previdência entre outros.
b) (Incorreta) O fragmento não permite fazer tal afirmação. Por
exemplo, não é possível afirmar que o rombo da previdência seja
responsabilidade exclusiva dos governantes, assim como o
estupro da dignidade dos lares. Esses são problemas de uma
complexidade bem maior. Não são problemas exclusivos de
governantes, mas de uma elite.
c) (Incorreta) O período excessivamente extenso provocaria
problemas de compreensão.
d) (Correta) No fragmento observa-se tais críticas quando se faz
alusão a Canudos, conselheiros, canhões, confisco da poupança,
rombo da previdência, fim da inflação entre outros aspectos.
RESPOSTA: opção d
50 - Assinale (V) verdadeiro e (F) falso, e, a seguir, assinale a alternativa
correta em relação ao 1o fragmento do Texto VI.
(
(
(
(
(
) Os sintagmas “que constroem o seu tempo” (l. 2) e “que cria
cabras” (l. 6 e 7) exercem a mesma função restritiva em
relação ao vocábulo fé.
) No último período do fragmento, há um expediente de coesão, a
elipse, que retoma um termo facilmente depreendido do contexto.
) Em “...a fé dos que colhem uvas e mangas em minhas
margens” (l. 3 e 4) o vocábulo que tem como referente “os” e
introduz uma oração com função adjetiva.
) Em “...a fé dos que constroem...” (l. 1 e 2) o vocábulo fé possui
um sentido passivo e em “...a fé que cria cabras...”,
(l. 6 e 7) um sentido ativo.
) Há, na linha 1, o uso da antítese que se repete em todos os
outros períodos.
a) F – F – V – F – V
b) F – V – V – V – F
c) V – V – F – V – F
d) V – F – V – F – F
RESOLUÇÂO:
(F)
(V)
(V)
(V)
(F)
A expressão “que constroem seu tempo” exerce função
restritiva em relação ao pronome demonstrativo os (aqueles)
em contração com a preposição de; já a segunda, restringe o
sentido do substantivo fé.
A expressão a fé que se repete nos períodos anteriores está
em elipse.
O pronome relativo que tem como referente o pronome
demonstrativo os que está contraído à preposição de
introduzindo uma oração subordinada adjetiva restritiva.
Em “a fé dos que constroem” o vocábulo fé tem um sentido
passivo porque os que constroem têm fé, a fé é possuída por
eles; já na expressão “a fé que cria cabras” o sujeito da ação
verbal é a fé daí seu sentido mais ativo.
Na linha 1, há a antítese fé x dúvida, essa antítese não se
repete em todos os períodos do fragmento porque eles tratam
apenas de um dos pólos da antítese, a fé.
RESPOSTA: opção b
7
Fly UP