...

aula23

by user

on
Category: Documents
1

views

Report

Comments

Description

Transcript

aula23
Refrigeração
Parte 1: Introdução
Introdução
• Transformação de energia mecânica em térmica
• Sistemas de Refrigeração
• Bombas de calor
• Exemplos:
• Geladeira
• Ar condicionado
• Aquecedor doméstico
• 3 Tipos principais:
• Compressão de vapor
• Absorção
• Sistemas de refrigeração a gás
Sistemas de Compressão de Vapor
• Injeta-se trabalho para promover transf. de calor no
sentido “inverso”
• Trabalho para fazer transf calor da região a baixas
temperaturas para região a altas temperaturas
• Refrigerador
• Foco é na remoção de calor
• Mantém Temperatura abaixo da Temp da vizinhança
• Bomba de calor:
• Foco é no fornecimento de calor
• Mantém Temperatura acima da Temp da vizinhança
Sistemas de Compressão de Vapor
• Em ambos os casos: ciclo é o mesmo, o que muda é
o foco da análise
• Fluido de trabalho é condensado e vaporizado
alternadamente
• Iniciaremos aqui com refrigeradores, porém as
análises podem ser extendidadas para bombas de
calor.
Ciclo de refrigeração de Carnot
•
•
•
•
•
Ciclo de potência de Carnot com sentido invertido
Possui maior eficiência possível
Impossível de ser realizado na prática
Base de comparação com outros ciclos
Composto de 4 processos internamente reverssíveis
•
•
•
•
Compressão adiabática
Rejeição de calor à T e P ctes
Expansão adiabática
Adição de calor a T e P ctes
Ciclo de Carnot
• Coeficiente de performance para refrigerador
Ciclo de Carnot
• Coeficiente de performance para bomba de calor
Ciclo de Carnot
• Na prática, Ciclo de Carnot não pode ser obtido
• Irreversibilidades
• Compressão 1-> 2 ocorre na região bifásica
• Refrigerante deve estar a T’c <Tc e a T’H > TH para fazer
transf. calor em evaporador e condensador
• WT é muito pequeno, logo não é factível utilizar turbina
• Normalmente se opta por uma válvula de expansão
Ciclo Ideal com compressão de vapor
Ciclo Ideal com compressão de vapor
• 3 proc. reverssíveis e 1 proc. irreverssível (3 -> 4)
•
•
•
•
1->2s: compressão isentrópica
2s->3: rejeição de calor a P=cte (vapor -> liq. sat)
3->4: expansão na válvula a h=cte (liq sat -> liq + vap)
4->1: adição de calor a P=cte (liq+vap -> vap sat)
• Obs: vale tanto para bomba de calor como para
refrigeração
Ciclos reais
• Diferenças que ocorrem em situações reais:
• Qin e Qout de forma irreverssível
• Tref.evap. < TC
• Tref.cond. > TH
• Irreverssibilidades na compressão
• S2 > S2s => aumento do trabalho compressão
• Perda de carga no condensador e no evaporados
• Embora normalmente sejam desprezíveis
• Estado 1 às vezes vapor superaquecido
• Estado 3 às vezes líquido comprimido
Ciclos reais
W, Q, rendimento e Coef. Performance
• Aplica-se conservação massa e energia para VC
englobando cada componente
• Evaporador
• Compressor
• Condensador
• Válv. Expansão
W, Q, rendimento e Coef. Performance
• Coef. Performance refrigerador
• Coef. Performance bomba de calor
• Rendimento
Exemplo
Considere um sistema de refrigeração resfriando a uma
taxa de 300 kJ/min em um ciclo ideal de vaporizaçãocompressão com refrigerante R-134a. O refrigerante
entra no compressor como vapor saturado a 140 kPa e
é comprimido a 800 kPa. Mostre o ciclo em um
diagrama T-s (com as linhas de saturação). Determine:
(a) o título do refrigerante na saída da válvula de
expansão,; (b) o coeficiente de performance; (c) a
potência fornecida ao compressor.
Considerações
• Regime permanente
• Compressão isentrópica no compressor
• Variações de energia cinética e potencial
desprezíveis
•
•
•
•
P1 = 0.14 MPa, x1 = 1.0
P2 = 0.8 MPa, s2 = s1
P3 = 0.8 MPa, x3 = 0
h4 = h3 (válvula de expansão)
T
Q& H
2
3
W& in
4
Q& L
1
s
State
T (C)
P(MPa)
1
0.14
2
0.8
3
0.8
4
3
v(m /kg) h(kJ/kg) s(kJ/kgK)
x
1.0
0.0
3
State
T (C)
P(MPa)
v(m /kg) h(kJ/kg) s(kJ/kgK)
x
1
-18.80
0.14
236.04
0.9322
1.0
0.8
272.05
0.9322
0.8
93.42
2
3
4
31.33
93.42
0.0
(a)
x4 =
h4 − h f
h fg
93.42 − 25.77
=
= 0.322
210.27
P4 = 140 kPa
(b)
Q& L
qL
COPR =
=
W& in w in
h1 − h4
236.04 − 93.42
=
=
h2 − h1 272.05 − 236.04
COPR = 3.96
(c)
cooling effect Q& L
COPR =
=
work input
W& in
Q& L = 300 kJ/min = 5 kJ/s = 5kW
Compressor Power Input
&
Q
5 kW
L
&
Win =
= 1.26 kW
=
COP R 3.96
Refrigeração por Absorção
Refrigeração por absorção
• Semelhante ao sistema de compressão por vapor
• Diferença é que compressor é substituído por
sistema absorvedor + bomba + gerador de vapor +
válvula
• Depois da bomba, vapor é absorvido por absorvente no
absorvedor => solução líquida
• Solução líquida é bombeada (pressurizada) por uma
bomba
• No GV, calor é adicionado para liberar o vapor da solução
líquida
• Vapor segue para o condensador
• Absorvente retorna ao absorvedor
Refrigeração por absorção
• Ao invés de WC, o input é WP + Qin
• WP < WC
• Se houver disponibilidade de calor, ciclo por absorção
pode ser vantajoso
• Por ex., é interessante em cogeração, utilizando-se calor
antes rejeitado como Qin
• Em geral:
• Refrigerante = amônia
• Absorvente = água
• Obs: gás + absorvente => solução líquida + calor, logo há
troca de calor no absorvedor.
Fly UP