...

Água um bem finito – Reúso Há muito tempo ouve

by user

on
Category: Documents
3

views

Report

Comments

Transcript

Água um bem finito – Reúso Há muito tempo ouve
Água um bem finito – Reúso
fonte: (Pedro Caetano Sanches Mancuso –Reúso de Água)
Há muito tempo ouve-se falar que a água é um bem finito. Muitos classificam-na como o insumo do
século, e afirmam ainda que ela será causa de conflitos internacionais em razão de sua disputa.
Essas afirmações têm um ponto comum. Classificam a água, ou melhor, sua disponibilidade, como um
dos fatores mais importantes dos nossos tempos.
Não há por que ter dúvidas:
Quem detiver controle sobre a quantidade e qualidade desse produto terá em suas mãos trunfos que
permitirão obter vantagens inimagináveis.
O Brasil é um país privilegiado nesse aspecto. Em seu território se localizam as mais extensas bacias
hidrográficas do planeta.
No entanto, muitas delas estão distantes dos principais centros populacionais e industriais do país, o
que ocorre também com as maiores potências mundiais, que demandam água em quantidade e
qualidade cada vez maiores.
Insumo básico de quase todos os processos industriais, a água é vital para a produção de alimentos.
Ao mesmo tempo, o crescimento da população vem demandando, continuamente, água em quantidade
e qualidade compatíveis.
Muitos dos mananciais utilizados estão cada vez mais poluídos e deteriorados seja pela falta de
controle, seja pela falta de investimentos em coleta, tratamento e disposição final de esgotos e na
disposição adequada dos resíduos sólidos.
Além disso, novos mananciais, necessários para suprir essas demandas, encontram-se cada vez mais
distantes dos centros consumidores.
Em conseqüência, a produção de água de boa qualidade, dentro de padrões mundiais de potabilidade,
torna-se cada vez mais onerosa, induzindo-se a priorização do abastecimento para consumo humano.
Ao mesmo tempo, a adoção de tarifas escalonadas vem, gradualmente, tornando proibitivo o uso de
água potabilidade para processos industriais.
Considerando a limitação dos mananciais de superfície, é provável que, em um futuro não muito
distante, as águas subterrâneas venham a ser preferencialmente destinadas ao abastecimento público.
Em decorrência dessas tendências, uma alternativa para a atividade industrial é a de utilização da água
de reúso. O termo água de reúso passou a ser utilizado com maior freqüência na década de 1980,
quando as águas de abastecimento foram se tornando cada vez mais caras, onerando o produto final
quando usadas no processo de fabricação.
Como o preço do produto, ao lado de sua qualidade, é fator determinante para o sucesso de uma
empresa, a indústria passou a procurar, dentro de suas próprias plantas, a solução para o problema,
tentando reaproveitar ao máximo seus próprios efluentes.
Uma gama de processos foi desenvolvida visando à redução de custos, tendo obtido melhores
resultados aqueles que utilizaram com sucesso esses métodos.
Luiz Antonio Batista da Rocha –Eng. Civil – Consultor em Recursos Hídricos – Auditor Ambiental
[email protected] – www.outorga.com.br – www.rochaoutorga.hpg.com.br
Fly UP