...

“Alpha-synuclein in colonic submucosa in early untreated

by user

on
Category: Documents
1

views

Report

Comments

Transcript

“Alpha-synuclein in colonic submucosa in early untreated
“Alpha-synuclein in colonic submucosa in early untreated Parkinson's disease.” Shannon KM,
Keshavarzian A, Mutlu E, Dodiya HB, Daian D, Jaglin JA, Kordower JH. Mov Disord 2012; 27:709715.
Inexiste no presente método que confirme de modo irrefutável o diagnóstico de doença de
Parkinson (DP) ante mortem. A importância prática atual do desenvolvimento deste tipo de método é
possibilitar ao médico ter certeza que se trata de DP. No momento, mesmo em centros altamente
especializados, até 10% dos diagnósticos desta enfermidade são modificados quando da necrópsia. Outra
implicação prática potencial para tal método é selecionar pacientes em fase inicial da DP que poderão se
beneficiar ao máximo de terapias modificadoras da enfermidade. Deve ser frisado, porém, que não
existem tais terapias no momento. Neste sentido, o estudo de Shannon e colegas (Rush Presbyterian,
Chicago, EUA) é muito significativo. Os autores analisaram histologicamente material de biópsias de
sigmóide obtidas através de sigmoidoscopia flexível. Foram incluídos no estudo 10 pacientes com
estágios iniciais de DP, que nunca haviam recebido qualquer tratamento antiparkinsoniano (destes, o
material era de qualidade adequada ao estudo em 9 indivíduos), bem como material de controles
saudáveis e de portadores de doença inflamatória intestinal. Em todos os parkinsonianos e nenhum dos
controles dos dois grupos foi encontrada marcação para alfa-sinucleína na submucosa colônica. Antes de
se discutir o significado destes resultados, deve-se recordar que a deposição da proteína alfa-sinucleína é
o principal marcador biológico de DP. A primeira implicação do estudo é que, apesar da amostra
pequena, os dados desta pesquisa apontam que é possível fazer o diagnóstico de DP com marcador
biológico. Ponto de valor prático é que a sigmoidoscopia é procedimento ambulatorial, simples, que não
requer preparo ou anestesia, ao contrário da colonoscopia. Duas ressalvas, porém, devem ser feitas: o
estudo requer confirmação em amostras maiores; e, crucialmente, deve ser feita correlação entre achados
de biópsia colônica e anátomo-patológico da substância negra pois o diagnóstico irrefutável de DP ainda
depende da combinação de denervação desta área em combinação com presença de corpos de Lewy nos
neurônios residuais. A segunda implicação é prover indício que a hipótese de Braak quanto à patogênese
da DP está correta: este autor propôs que a enfermidade tem início em áreas do tronco cerebral
responsáveis por inervação do tracto gastro-intestinal. O resultado do trabalho de Shannon et al expande
esta possibilidade, sugerindo que DP é doença que envolve já precocemente o sistema nervoso periférico.
Francisco Cardoso
Fly UP