...

Untitled

by user

on
Category: Documents
2

views

Report

Comments

Description

Transcript

Untitled
DEDICATÓRIA
Em meados de 2009 perdi uma das pessoas mais importantes da minha
vida. Posso dizer que aproveitei ao máximo todos os momentos que estive perto de
você, Vô. Aprendi muito com você: há muito tempo não me permito falar que estou
com preguiça, como falava quando era criança e não queria sair a pé - “preguiça é
uma palavra muito feia para uma moça como você”; aprendi nestas minhas quase
três décadas de vida que tenho que valorizar o melhor das pessoas e saber
reconhecê-las - “seja sempre humilde”; aprendi que o dinheiro não é nada sem que
haja saúde e amor nas nossas vidas- “a gente morre e não leva nada com a gente”;
aprendi que a gente vive muito melhor se tivermos bom humor e tivermos muitos
amigos - “um beijo, um queijo, e um chute no _ _ _ _ do seu pai”.
É muito difícil saber que não poderei mais te abraçar, nem te ajudar a
andar ou levantar da cadeira após contar até 3 para ganhar impulso. Me conforto
ao saber que mesmo mais longe, aí do céu, você está e sempre estará muito
próximo nas minhas lembranças e pensamentos. Me inspiro em você para ser uma
pessoa, no mínimo, melhor a cada dia e chegar, pelo menos, mais perto de tudo de
maravilhoso que você foi e conquistou.
Saiba que cuidarei muito bem da Vó, e estarei ao lado dela pensando em
aproveitar cada momento em que estivermos juntas. Porque a maior lição que tive
com você é a de que precisamos viver nossa vida com a máxima intensidade e
mais sincera vontade de estar vivo, acordando a cada manhã como se fosse o
último raiar do sol das nossas vidas e indo dormir agradecendo pelo dia vivido e
pensando que aquele dia foi tão bem aproveitado que ficaríamos felizes se fosse o
último dia das nossas vidas.
Vi
Viverei
i intensamente.
i t
t Obrigada
Ob i d por tudo!
t d !
Dedico este trabalho aos meus avós, Vô Zé e Vó Bê. Obrigada por
estarem sempre presentes na minha vida. Sei que estarão sempre
pelo meu sucesso e felicidade. Amo
cuidando de mim e torcendo p
vocês!
i
A média de acertos no IPRF foi de 90% e 91% nas orelhas direita e
esquerda, respectivamente.
Os resultados do teste dicótico de dígitos podem ser observados na
tabela número 3.
TABELA 3- TABELA
DÍGITOS (TDD).
DEMONSTRATIVA DOS RESULTADOS PARA O
TESTE DICÓTICO
DE
Orelha
N
Média
Direita
16
95,0
5,1
85,0
96,3
100
Esquerda
16
89,8
9,5
62,5
92,5
100
TDD
Desvio padrão Mínimo Mediana Máximo
A figura 1 demonstra o valor discrepante na porcentagem de acertos
para o TDD em relação ao grupo.
100
% de acertos
90
80
70
60
Orelha direita
FIGURA 1- BOX-PLOT
E ESQUERDA.
DA PORCENTAGEM DE ACERTOS NO
Orelha esquerda
TDD NAS ORELHAS DIREITA
29
15,0
Limiar (ms)
12,5
10,0
7,5
5,0
Orelha direita
Orelha esquerda
FIGURA 2- BOX-PLOT DOS LIMIARES DE DETECÇÃO NO GIN POR ORELHA
Os intervalos de referência de 95% para o limiar são dados por [6,1 ms ;
14,3 ms] na orelha direita e [4,6 ms ; 13,6 ms] na orelha esquerda.
Observa-se, através do teste t-pareado, que não há diferença entre as
médias dos limiares nas duas orelhas (p=0,084). Para a porcentagem de
reconhecimento, obtém-se, pela mesma técnica, p= 0,091, ou seja, não há
diferença significativa entre as médias da porcentagem de reconhecimento nas
duas orelhas.
32
Orelha direita: r=0,47 p=0,077
Orelha esquerda: r=0,57; p=0,027
Direita
Esquerda
Orelha
Direita
Esquerda
15
Limiar (ms)
13
11
9
7
5
0
3
6
9
12 0
3
6
9
12
GDS
FIGURA 3- DIAGRAMA DE DISPERSÃO DA PONTUAÇÃO NO GDS E DOS VALORES DOS
LIMIARES DE DETECÇÃO DE GAP NO TESTE GIN POR ORELHA DIREITA OU ESQUERDA
Na figura 3, a correlação que fica evidenciada é positiva entre o limiar de
detecção de gap e o GDS nas duas orelhas.
34
A figura 4 apresenta os resultados da análise da MIF relacionada ao
teste GIN.
Orelha direita: r=-0,49 p=0,065
Orelha esquerda: r=-0,48; p=0,072
Direita
Esquerda
Orelha
Direita
Esquerda
15
Limiar (ms)
13
11
9
7
5
110
115
120
125 110
115
120
125
MIF
FIGURA 4- DIAGRAMA DE DISPERSÃO DA PONTUAÇÃO NA MIF
LIMIARES DE DETECÇÃO DE GAP NO TESTE GIN POR ORELHA.
E VALORES DOS
Os resultados da correlação de Pearson, na figura 4, sugerem a
existência de correlação negativa entre as variáveis. Conforme aumenta a
pontuação da MIF (quanto melhor a capacidade funcional), há uma tendência
em diminuir o limiar de detecção de gap.
35
A figura 5 relaciona o MEEM com o limiar de detecção de gap.
Orelha direita: r=-0,44 p=0,105
Orelha esquerda: r=-0,11; p=0,701
Direita
Esquerda
Orelha
Direita
Esquerda
15
GIN
13
11
9
7
5
22
24
26
28
30 22
24
26
28
30
MEEM
FIGURA 5- DIAGRAMA DE DISPERSÃO DA PONTUAÇÃO
LIMIARES DE DETECÇÃO DE GAP NO TESTE GIN.
NO
MEEM
E VALORES DOS
Ao relacionar o MEEM com o limiar de detecção de gap, observamos,
através dos diagramas de dispersão, na figura 5, que há uma tendência de
queda do limiar de detecção de gap com o aumento do MEEM (melhor
cognição/escolaridade) somente na orelha direita. Os resultados da figura
mostram que não há correlação significativa entre o limiar e o MEEM.
Há correlação entre o limiar de detecção de gap na orelha direita e a
pontuação geral no ADAS-COG. Na orelha esquerda, não há correlação entre
o limiar de detecção de gap e a pontuação geral no ADAS-COG. Os valores do
coeficiente de correlação são apresentados na figura 6.
36
Orelha direita: r=0,53 p=0,044
Orelha esquerda: r=0,12; p=0,665
Direita
Esquerda
Orelha
Direita
Esquerda
15,0
Limiar (ms)
12,5
10,0
7,5
5,0
5
10
15
20
5
10
15
20
ADAS-COG
FIGURA 6- DIAGRAMA DE DISPERSÃO DA PONTUAÇÃO NO ADAS-COG E VALORES
DOS LIMIARES DE DETECÇÃO DE GAP NO TESTE GIN
.
Os valores do limiar de detecção de gap no teste GIN também foram
comparados com os testes auditivos comportamentais: Índice Percentual de
Reconhecimento de Fala (IPRF), Teste Dicótico de Dígitos (TDD) e Teste
Padrão de Duração (TPD). Os valores estão apresentados nas figuras 7,8 e 9.
37
Orelha direita: r=0,19 p=0,496
Orelha esquerda: r=-0,12; p=0,673
Orelha direita
Orelha esquerda
15,0
Limiar (ms)
12,5
10,0
7,5
5,0
80
85
90
95
100
% acertos IPRF
FIGURA7- DIAGRAMA DE DISPERSÃO DA PORCENTAGEM DE ACERTOS NO IPRF E
VALORES DOS LIMIARES DE DETECÇÃO DE GAP NO TESTE GIN
Não houve correlação entre os limiares de detecção de gap e a
porcentagem de acertos no IPRF.
38
Orelha direita: r=-0,47; p=0,081
Orelha esquerda: r=0,07; p=0,816
Orelha direita
Orelha esquerda
15,0
Limiar (ms)
12,5
10,0
7,5
5,0
80
85
90
95
100
% acertos TDD
FIGURA 8- DIAGRAMA
DE DISPERSÃO DA PORCENTAGEM DE ACERTOS NO TESTE
DICÓTICO DE DÍGITOS E VALORES DOS LIMIARES DE DETECÇÃO DE GAP NO TESTE GIN.
Orelha direita: r=-0,60 p=0,031
Orelha esquerda: r=-0,13; p=0,679
Direita
Esquerda
Orelha
Direita
Esquerda
15
Limiar (ms)
13
11
9
7
5
40
60
80
100
40
60
80
100
% acertos no TPD
FIGURA 9- DIAGRAMA
DE DISPERSÃO DA PORCENTAGEM DE ACERTOS NO TESTE
PADRÃO DE DURAÇÃO E VALORES DOS LIMIARES DE DETECÇÃO DE GAP NO TESTE GIN
39
Embora se observe uma tendência de aumento do GDS com o aumento
da pontuação do ADAS-COG (figura 10), não há correlação significativa entre
essas variáveis.
r=0,10; p=0,713
12
10
GDS
8
6
4
2
0
5
10
15
20
ADAS-COG
FIGURA 10- DIAGRAMA DE DISPERSÃO ILUSTRATIVO DA PONTUAÇÃO GERAL
ADAS-COG E VALORES DOS LIMIARES DE DETECÇÃO DE GAP NO TESTE GIN
NO
41
Fly UP