...

110 - PIXINGUINHA NO TEATRO DE BONECOS: EM CENA, SEU

by user

on
Category: Documents
1

views

Report

Comments

Transcript

110 - PIXINGUINHA NO TEATRO DE BONECOS: EM CENA, SEU
110 - PIXINGUINHA NO TEATRO DE BONECOS: EM CENA, SEU SORRISO
E SUA MÚSICA - Alice Meira Bonfim Mantellatto (Faculdade de Arquitetura, Artes e
Comunicação, UNESP, Bauru), Profa. Dra. Rosa Maria Araújo Simões (Faculdade de
Arquitetura, Artes e Comunicação, UNESP, Bauru) - [email protected]
Introdução: O Teatro de Bonecos, uma das manifestações artísticas mais antigas da
humanidade, sintetiza o encantamento e a magia entre a realidade e a imaginação, animando o
inanimado. Um boneco que ganha vida com um simples movimento, traz a credibilidade
inabalável de que fantasia e realidade se fundem num único momento, fugaz ou não, em que o
espectador e o ator-manipulador se encontram na verdade daquela representação. A criança,
que possui natureza anímica,ou seja, dá vida a tudo que lhe cerca, exerce um fascínio
particular em relação a esse tipo de teatro. A partir do momento em que a criança cria seu
próprio boneco e o manipula, atua de maneira incondicional naquilo que acredita e imagina,
pois é ela quem faz nascer um ser, um personagem, que transforma um material bruto em um
boneco, dando-lhe vida. Objetivos: Articular e fomentar práticas de aprendizado entre o
Teatro de Bonecos e a música de Pixinguinha. Desenvolver a capacidade criadora por meio da
materialização do imaginado. Vivenciar o processo criativo, proporcionando a auto-expressão
plástica e teatral, articulando soluções e descobertas. Desenvolver a linguagem musical, verbal
e a expressão corporal. Métodos: As atividades são parte integrante do projeto de estágio,
período de regência denominado: “O Choro: Entre trajetória e prática”, realizado com alunos da
4ª série da E.E. Luiz Braga, em Bauru. A partir de aulas expositivas sobre música e o gênero
musical do Choro, o tema foi introduzido de forma dinâmica. Como parte do processo, os
alunos tiveram acesso a produção artística do compositor Pixinguinha, a partir de
apresentações biográficas, além de assistirem palestras e apresentações do grupo bauruense
de Choro: “Casa de Vila”. Após esse período, as crianças confeccionaram bonecos com jornal,
elaborando uma cena para a música “Carinhoso”, de Pixinguinha. Para tanto, adquiriram
conhecimentos básicos sobre o Teatro de Bonecos e clips musicais, para contextualizarem e
utilizar esse novo conhecimento como ferramenta para a construção das cenas. Resultados:
Os alunos tiveram acesso direto e dinâmico com o Choro, despertando a curiosidade e a
sensibilidade para o mesmo. Observou-se um maior envolvimento a partir do momento em que
conheceram Pixinguinha e suas músicas. Com o Teatro de Bonecos, os alunos interpretaram e
materializaram o conhecimento adquirido, de forma sensível e criativa. A expressão plástica foi
rica e única para cada aluno, dando significado para aquilo que entenderam e sentiram. Os
alunos participaram ativamente da apresentação dos colegas, reconhecendo a diversidade de
interpretações que uma música pode causar para cada indivíduo. Aprenderam, de forma lúdica,
diversos conceitos, relacionando a música, o teatro, a expressão corporal e as artes plásticas.
0110
Fly UP