...

Lição 3: História do Povo Escolhido

by user

on
Category: Documents
1

views

Report

Comments

Transcript

Lição 3: História do Povo Escolhido
LIÇÃO 3
História do Povo Escolhido
Considerámos a origem do mundo e a primeira história da humanidade. Agora passamos a estudar
sobre um único homem e o começo de uma nação por meio da qual Deus cumpriria o Seu propósito
para com a humanidade. Esse homem foi Abraão, e essa nação foi Israel, descendente dos doze filhos
do seu neto, Jacob.
Deus escolheu os israelitas para serem o Seu povo porque Ele queria ter um povo por meio do qual
pudesse concretizar os Seus propósitos no mundo. A Sua escolha teve o intuito de produzir três
importantes benefícios. Em primeiro lugar, a adoração a Ele mesmo, o verdadeiro Deus, seria
preservada no meio das trevas cada vez mais densas que sobreviriam ao mundo. Em segundo lugar, a
Sua Palavra escrita, as Santas Escrituras, seria registada, guardada e transmitida às gerações futuras. E,
em terceiro lugar, teria continuação a linhagem do nosso Senhor Jesus Cristo, o Redentor necessário e
prometido. O povo de Deus, que faria esses benefícios tornarem-se possíveis, foi chamado para
cumprir uma imensa responsabilidade!
Esta lição ajudá-lo-á a ver como Deus exibiu o Seu grande poder, ao escolher, preservar e livrar o
Seu povo. Quão maravilhosos milagres Ele fez em favor deles! Ganhará uma nova compreensão sobre
o propósito de Deus, ao estudar esses acontecimentos.
Sumário da Lição
UMA ESPERANÇA É DADA
As Trevas da Época
A Fidelidade de Deus
O Mundo de Abrão
A Chamada e a Promessa de Deus
UM HOMEM RESPONDE
A Viagem de Abraão
As Provas de Abraão
Os Cinco Primeiros Testes
Outros Eventos
O Teste Final
Os Descendentes de Abraão
Isaque
Jacob
José
NASCE UMA NAÇÃO
Servidão e Escravatura
Redenção e Libertação
Deus Selecciona um Homem
Deus Liberta os Israelitas
Objectivos da Lição – Quando terminar esta lição, deverá ser capaz de:
1. Discutir sobre a experiência de Abraão, e como ela se relaciona à vida de fé do patriarca e à nação
de Israel.
2. Descrever os eventos da servidão e libertação de Israel, explicando os seus significados.
3. Explicar o propósito de Deus ao permitir que o Seu povo passasse por provações e sofrimentos.
Actividades de Aprendizagem
1. Leia Génesis 11 até Êxodo 14 na sua Bíblia, conforme a lição orienta a fazê-lo.
2. Trabalhe com cuidado no desenvolvimento da lição, respondendo às perguntas do estudo e
comparando as suas respostas com as que aparecem no fim da lição. Dê atenção especial ao ensino
sobre a vida de Abraão. Faça o auto-teste e verifique as suas respostas.
30
Palavras-chave
circuncisão
cultura
ídolos
migrar
patriarca
praga
providência
UMA ESPERANÇA É DADA
As Trevas da Época: Ler Génesis 11:1-9.
Objectivo 1. Seleccione uma afirmação que mostre como a civilização descrita em Génesis 11 ilustra
o padrão ensinado em Romanos 1.
O julgamento do dilúvio não fez cessar a rebeldia do homem contra Deus. O povo, que então falava
um único idioma, traçou um plano mau e tolo. Construíram uma cidade com uma torre, chamada torre
de BabeI, ou Babilónia. Essa torre parece ter sido um esforço para os homens se exaltarem acima do
poder de Deus, tal como Satanás quisera fazer (Lucas 10:18; Isaías 14:12-14). Deus, porém, julgou
aquele povo, confundiu a língua comum que eles tinham, e espalhou-os pelo planeta, cada grupo
humano com a sua própria língua. Dessa maneira foi frustrada a capacidade deles se rebelarem em
massa.
A condição de rebeldia da humanidade, descrita em Génesis 11, é um bom exemplo do padrão
ensinado em Romanos 1.
1. Leia Romanos 1:19-29 e responda às perguntas abaixo enunciadas.
a) O que se pode saber sobre Deus, por meio das coisas que Ele criou (v. 20)? ___________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
b) Como é que as pessoas rejeitam a verdade de Deus (v. 21)? ________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
Em primeiro lugar, as pessoas rejeitam a verdade a respeito de Deus. Em seguida, descem cinco
degraus nessa rejeição da verdade.
1. As Suas mentes vazias ficam cheias de trevas (v. 21).
2. Eles adoram imagens com a forma de homem, de aves, de animais ou de répteis (v. 23).
3. Deus entrega-os para que pratiquem as coisas imundas que desejam fazer (v. 24).
4. Deus entrega-os a perversões sexuais (vs. 26-27).
5. Deus outorga-lhes uma mente corrompida, porquanto se recusam a reter na mente o verdadeiro
conhecimento sobre Deus (v. 28).
Portanto, a corrompida condição dos homens, descrita em Génesis 11, tal como a corrupta condição
descrita em Génesis 6, foi resultante de uma preferência humana, a de rejeitar a verdade de Deus.
Lembremo-nos que todo o povo descrito em Génesis 11 descendia de Noé. Portanto, eles tinham
conhecimento de Deus.
O grande historiador norte-americano Arnold Toynbee, refere-se a vinte e uma civilizações
distintas ao longo de seis mil anos de história. Ele começa pelas civilizações da Suméria e Acádia, que
tiveram início pouco depois do julgamento divino descrito em Génesis 11. E termina com as
civilizações do mundo moderno. Toynbee descobriu que cada uma dessas civilizações segue o mesmo
padrão de declínio final. As sementes da rebeldia, que finalmente produz a auto-destruição,
encontram-se em todos os povos.
31
2. A civilização descrita em Génesis 11 ilustra o padrão ensinado em Romanos 1, porque o seu povo
a) não tinha antepassados piedosos que seguiam Deus.
b) tinha rejeitado a verdade que já conhecia.
c) não tinha conhecimento ou compreensão da verdade.
A Fidelidade de Deus: Ler Génesis 12:1-3.
Objectivo 2. Descreva a chamada divina de Abrão e as Suas promessas a ele.
O período de Génesis 12 – 50 é conhecido como a era dos patriarcas. Isso porque trata da vida dos
homens que se tornaram conhecidos como patriarcas – os progenitores físicos (e espirituais) do povo
de Deus. Os patriarcas foram Abrão (posteriormente chamado Abraão), e os seus descendentes:
Isaque, Jacob e José. O texto de Génesis 12 – 50 relata o relacionamento deles com Deus.
Há muitas admiráveis verdades que podemos aprender através da vida dos patriarcas! Eles lutaram
na vida contra circunstâncias adversas, tal e qual nós fazemos. Não obstante, corresponderam à
revelação de Deus (às Suas palavras) e à Sua orientação. Somos encorajados quando estudamos sobre
a vida deles! Embora tivessem fraquezas humanas e tivessem falhas, eram sensíveis para com o amor
de Deus. Davam crédito às promessas de Deus. Obedeciam a Deus e experimentavam a Sua presença
de maneira pessoal, recebendo grande esperança para o futuro.
O Mundo de Abrão
Abrão (posteriormente chamado Abraão) pertencia à família de Terá, que vivia na cidade de Ur, na
Babilónia. Ur ficava localizada na região denominada de “crescente fértil”, sobre a qual já estudamos
na segunda lição. Após o dilúvio, por algum tempo essa região foi dominada pelos sumérios, um povo
não-semita. Mas os acadianos, um povo semita, acabaram por conquistar aqueles. A cultura onde
Abrão se criou, provavelmente existiu naquela região do mundo por cerca de mil anos. Observe esses
lugares no mapa abaixo.
32
Ur era uma maravilhosa cidade com comércio, fábricas, palácios e actividades religiosas. Cobria
cerca de 607 hectares. Provavelmente tinha uma população de 24 mil habitantes. A sua adoração
idólatra girava em torno de uma imensa torre, com pouco mais de 21 m de altura (equivalente a um
edifício de 7 andares).
Abrão descendia de Noé, por meio de Sem, conforme já estudámos (Génesis 11:10-26). Contudo,
Terá, pai de Abrão, e o povo deste, estavam longe de ter qualquer conhecimento verdadeiro do Deus
Altíssimo. Terá e a sua família adoravam ídolos (Josué 24:2-3).
3. Passe em revisão a descrição do mundo de Abrão, estude o mapa da página anterior. Faça um
círculo em torno de cada afirmação VERDADEIRA.
a) Ur ficava perto do mar Cáspio.
b) Os sumérios descendiam de Sem, filho de Noé.
c) Sargão foi um dos reis dos acadianos.
d) A Acádia fica ao norte da Suméria.
e) Os acadianos dominaram onde os sumérios tinham dominado.
A Chamada e a Promessa de Deus
Embora os tempos fossem tenebrosos e os homens fossem idólatras, Deus era fiel! Deus continuou
a tratar da humanidade.
Deve ter havido algum testemunho da verdade no coração de Abrão. É possível que a mensagem da
natureza, o primeiro testemunho de Deus (ver Salmo 19), tenha despertado o seu coração para
procurar Deus. Sabemos apenas que a chamada de Deus veio a Abrão antes da sua família migrar de
Ur para Harã (Actos 7:2).
“Ora o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, e da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que
eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome; e tu serás
uma bênção. E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão
benditas todas as famílias da terra” (Génesis 12:1-3).
A experiência de Abrão, do princípio ao fim, caracterizou-se pela fé.
Os acontecimentos que se seguiram mostram a importância da fé de um homem. Primeiramente
uma família, depois uma tribo, uma nação, e, finalmente, o próprio mundo foi afectado pela fé de
Abraão, que o levava a seguir Deus.
4. Leia o texto de Génesis 12:1-3 e anote as suas respostas para as seguintes perguntas.
a) O que Deus pediu que Abrão deixasse? ________________________________________________
__________________________________________________________________________________
b) Para onde Deus disse que Abrão fosse? ________________________________________________
__________________________________________________________________________________
c) O que Deus prometeu a Abrão que faria? _______________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
33
UM HOMEM RESPONDE
A Viagem de Abraão: Ler Génesis 12:4-9.
Objectivo 3. Escolha a afirmação que descreve a viagem de Abrão de Ur a Siquém.
Abrão respondeu à chamada de Deus para ele deixar a segurança da sua cidade natal de Ur. O texto
de Hebreus 11:8 afirma que ele “... saiu, sem saber para onde ia”. Deus, porém, prometera a Abrão um
lugar melhor, e ele ficou à espera ansiosamente pelo cumprimento dessa promessa. Ele esperava
encontrar a cidade que fora planeada e edificada por Deus. A cidade dotada de alicerces permanentes
(Hebreus 11:10).
Abrão primeiramente migrou cerca de 970 quilómetros para o norte, ao longo do rio Eufrates, até
Harã, cidade muito parecida com Ur. Aparentemente ele hesitou na sua resolução de cumprir a
vontade de Deus, pois esperou até a morte de Terá, antes de obedecer plenamente ao Senhor. Mas
então ele partiu de Harã e viajou 650 quilómetros, para o oeste e para o sul, entrando na terra de
Canaã, até um lugar denominado Siquém.
De acordo com Génesis 12:7-8, por duas vezes Abrão erigiu um altar. Isto era uma resposta
pessoal, expressando adoração ao verdadeiro Deus do céu. E isto também era um testemunho para as
comunidades idólatras onde ele vivia. Desfrutava de uma tão íntima comunhão com Deus que recebeu
um nome incomum.
5. Leia Isaías 41:8 e Tiago 2:23. Abrão, (posteriormente chamado Abraão) foi chamado
a) sacerdote de Deus.
b) profeta de Deus.
c) amigo de Deus.
6. Volte a examinar o mapa anterior e localize os lugares para onde Abrão migrou de Ur. Faça um
círculo em redor da letra antes da afirmação que melhor descreve a viagem dele.
a) Abrão partiu da cidade de Ur, viajou 970 quilómetros para o norte, até Harã, e depois mais 650
quilómetros para o sudeste, até Siquém.
b) Abrão começou a sua viagem na cidade de Ur, então caminhou por 1600 quilómetros para o
sudeste, ao longo do rio Eufrates, até Siquém.
c) Abrão saiu da cidade de Ur e terminou a sua viagem a 970 quilómetros ao norte, num lugar
chamado Siquém.
As Provas de Abraão
Objectivo 4. Identifique qual qualidade de fé foi testada em cada uma das provas por que passou
Abraão.
Os Cinco Primeiros Testes: Ler Génesis 12:1 – 16:16.
Estudaremos agora a jornada espiritual de Abrão. Importa muito mais compreender essa jornada do
que saber os nomes dos lugares por onde Abrão viajou. No texto de Neemias 9:7-8 há uma palavra
profética que explica a jornada espiritual de Abrão:
“Tu és o Senhor, o Deus, que elegeste a Abrão, e o tiraste de Ur dos caldeus, e lhe puseste o nome de
Abraão. E achaste o seu coração fiel perante ti, e fizeste com ele o concerto... e confirmaste as tuas
palavras, porquanto és justo”.
Se usarmos essa palavra profética como esboço da experiência de Abrão, descobriremos que ali são
descritos quatro acontecimentos principais.
1. Deus escolheu Abrão;
2. Deus mudou o nome de Abrão para Abraão;
3. Deus viu que Abraão Lhe era fiel; e
4. Deus estabeleceu uma aliança com Abraão e cumpriu a Sua promessa.
34
Esses quatro eventos centrais correspondem a diversos capítulos do livro de Génesis. A chamada de
Abrão está registada em Génesis 12. Em Génesis 15:7-21, há a descrição da aliança de Deus com
Abrão. Os capítulos doze e dezasseis de Génesis relatam um importante período no relacionamento de
Abrão com Deus. Revela cinco testes específicos mediante os quais Deus viu que Abraão Lhe era fiel.
Na língua original do Antigo Testamento, a palavra viu significa explorar completamente. A fidelidade
de Abrão foi trazida à superfície. Todos os aspectos dessa fidelidade foram postos em evidência.
Génesis 17 descreve a ocasião quando o nome de Abrão foi mudado para Abraão, quando Deus
confirmou a Sua aliança com ele.
Estudaremos os testes ou provas a que Abrão foi submetido, em Génesis 12 – 16, mais
detalhadamente, porque esses capítulos relatam provas que também podemos experimentar nas nossas
vidas. Estude cuidadosamente o gráfico a seguir. Leia as Escrituras referidas. Esse gráfico mostra os
cinco testes que Abrão experimentou, antes da aliança com ele ser confirmada.
Observemos que o último desses testes envolveu alguma demora. Vinte e quatro anos se tinham
passado, desde que Abrão se estabelecera na terra de Canaã e ele e Sarai não tinham qualquer
esperança de poderem gerar um filho, segundo os recursos meramente humanos. Abrão tinha
considerado nomear Eliezer, o seu servo de Damasco, como o seu herdeiro (Génesis 15:2-4). A
sugestão de Abrão provavelmente mostra que isso era um costume daquela época, porém, Deus
rejeitou tal sugestão.
Deus prometera um filho a Abrão e Sarai, e acrescentou que através desse filho, os seus
descendentes tornar-se-iam tão numerosos quanto as estrelas do céu. Abrão creu em Deus
(Génesis 15:6), e essa foi a base em que ele foi aceite por Deus. O texto de Romanos 4:3 diz que tal fé
foi a base de toda a rectidão de Abrão diante de Deus.
7. O quadro a seguir também envolve um exercício. As duas últimas colunas foram deixadas em
branco para que as preencha. As três primeiras colunas fornecem-nos as seguintes informações.
a) A referência bíblica onde o teste em pauta é descrito;
b) Um breve sumário do teste. Os resultados aludem aos aspectos do teste que Abrão precisou vencer,
mediante a sua fé e obediência. A qualidade de fé refere-se ao tipo de reacção que Abrão teve de
manifestar, a fim de ser vitorioso.
TESTES DE ABRÃO (ABRAÃO)
Referência Bíblica
1. Génesis 11-12
2. Génesis 12:10-20
3. Génesis 13:1-18
4. Génesis 14
5. Génesis 16
Descrição do Teste
Contexto do
Teste
Disposição de romper
laços naturais.
Ur
Pressão das
circunstâncias.
Egipto
Opção entre a paz e a
contenda com Ló.
Amor aos irmãos e
dependência de Deus.
Espera pelo
nascimento de um
filho.
Resultados
Qualidade de Fé
Conflito
Reis do Norte
de Sodoma
Sarai, sua
esposa
Leia cada um dos textos bíblicos dados nas referências. Então, nas duas colunas em branco do
quadro a seguir, escreva os resultados obtidos e a qualidade de fé testada por cada um dos testes.
Quanto aos resultados, escolha dentre as cinco ideias seguintes, relacionando-as aos testes; riquezas,
fome, separação, demora e poder. Quanto à qualidade de fé, escolha dentre estas cinco possibilidades:
fervor de fé, humildade, integridade, paciência e suficiência de fé.
35
Outros Eventos: Ler Génesis 17:1 – 21:34; 23:1-20.
A debilidade humana de Abrão manifestou-se novamente quando ele e Sarai planearam que Hagar,
a criada de Sarai, deveria dar um filho a Abrão. Por meio de Hagar, Abrão gerou um filho que se
chamou IsmaeI. Porém, apesar do erro de Abrão, Deus apareceu-lhe novamente. Deus ampliou e
confirmou a aliança firmada com o patriarca. O nome de Abrão foi mudado para Abraão, e o nome de
Sarai mudado para Sara. E Deus prometeu que abençoaria todos os descendentes de Abraão, incluindo
Ismael (Génesis 17:1 – 18:15). O acto da circuncisão tornou-se o sinal ou selo da aliança. Ao receber e
aplicar a circuncisão, Abraão concordou com a aliança e reconheceu a autoridade de Deus sobre a sua
vida.
A destruição de Sodoma e Gomorra (Génesis 18 – 19), o incidente com Abimeleque (Génesis 20),
o nascimento de Isaque, filho da promessa (Génesis 21) e a morte de Sara (Génesis 23) foram
acontecimentos que tiveram lugar durante esse período.
O Teste Final: Ler Génesis 22:1-19.
Restava ainda um teste para Abraão, no seu relacionamento com Deus. Foi o teste crucial e
culminante.
8. Reveja o texto de Génesis 22:1-19. Faça um círculo em torno da letra antes de cada afirmação
VERDADEIRA.
a) Deus pediu a Abraão que sacrificasse Isaque.
b) Abraão disse aos seus servos que ele regressaria sozinho.
c) Abraão disse a Isaque que Deus providenciaria um cordeiro para o sacrifício.
d) Deus ficou satisfeito com a obediência de Abraão.
Abraão teve de apelar para algo acima de sua capacidade humana de raciocínio, a fim de declarar a
Isaque que o próprio Deus providenciaria um cordeiro para ser sacrificado. A disposição de Abraão
em sacrificar o seu filho demonstrou tanto a sua obediência quanto a sua fé fundamentada em Deus.
Deus Pai não apenas providenciou um carneiro para o sacrifício, mas também confirmou a Sua
promessa a Abraão. Em Génesis 22:17, lemos que Deus lhe disse: “Que deveras te abençoarei, e
grandissimamente multiplicarei a tua semente, como as estrelas dos céus, e como a areia... do mar...”.
9. Qual frase melhor descreve a qualidade de fé que foi testada no teste final de Abraão?
a) Integridade e humildade.
b) Paciência e capacidade de esperar.
c) Obediência e entrega total.
10. Está a experimentar na sua vida algumas circunstâncias por meio das quais a sua fé está a ser
provada? Descreva essas circunstâncias e as qualidades de fé que precisa exercer, para sair vencedor.
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
36
Os Descendentes de Abraão
Objectivo 5. Identifique as descrições sobre os descendentes de Abraão e o relacionamento de cada
um deles para com o povo de Israel.
Estudámos a vida de Abraão com muitos detalhes devido ao facto de que ele simboliza as
verdadeiras questões envolvidas na fé. Embora não possamos fazer outro tanto acerca da vida de cada
descendente de Abraão, pelo menos podemos aprender muitas coisas sobre eles.
O diagrama abaixo chama-se árvore genealógica e mostra as relações entre os descendentes de
Abraão. As linhas mais fortes exibem os membros da família sobre os quais a Bíblia mais relata. Por
exemplo, o diagrama indica que Terá tinha três filhos: Harã, Abraão e Naor. Sob os nomes de cada um
deles figuram os nomes dos seus descendentes. Todavia, alguns desses descendentes casaram-se com
outros descendentes, de tal modo que também estão ligados por linhas. Rebeca, neta e Naor, casou-se
com Isaque, filho de Abraão e Sara. Raquel e Lia, bisnetas de Naor, casaram-se com Jacob, neto de
Abraão.
DESCENDENTES DE ABRAÃO
Tera
Harã
Abraão
Naor
Ló
Hagar
Sara
Quetura
Ismael
Isaque
Midiã, etc.
MOABITAS
AMONITAS
ÁRABES
Betuel
MIDIANITAS
Rebeca
Labão
Esaú
Jacob
Raquel
EDOMITAS
12 Filhos
ISRAELITAS
11. Faça um círculo em redor da letra diante do nome de cada descendente de Abraão.
a) Rebeca
e) Jacob
b) Ló
f) Raquel
c) Árabes
g) Israelitas
d) Edomitas
h) Moabitas
37
Lia
Lembra-se dos três propósitos com que Deus escolheu um povo? (ver a introdução à lição). O
terceiro desses propósitos era contar com uma linhagem por meio da qual viesse Jesus Cristo, o
Redentor. O texto de Génesis 24 – 50 relata as vidas de três descendentes de Abraão: Isaque, Jacob e
José.
Isaque: Ler Génesis 24:1 – 26:35.
A história da vida de Isaque parece ser ofuscada pelas vidas do pai, Abraão, e do filho, Jacob. No
entanto, ele foi um elo importante no plano de Deus. Abraão cuidou que ele não se casasse com
alguma mulher cananeia. Eliezer, servo de Abraão, seguiu as instruções de Abraão e trouxe para
Isaque uma esposa dentre o parentesco de Abraão, na Mesopotâmia (Génesis 24). Deus confirmou a
Sua aliança com Isaque (Génesis 26:5). Por meio de Isaque, as promessas de Deus foram transmitidas
ao seu filho Jacob.
12. Que divisão na família de Isaque aparece no texto de Génesis 25:27-28?
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
Jacob: Ler Génesis 27:1 – 37:1.
Apesar das suas falhas, Jacob deu valor à bênção divina envolvida na aliança. Ele parecia
entusiasmado com a promessa divina acerca de uma nação por meio da qual seria abençoado o mundo.
Enquanto lemos a sua história, vemos que ele precisou de experimentar as consequências do seu
pecado, conforme sucede a todos os homens. Deus testou-o e castigou-o, produzindo na sua vida a
grandeza. Deus tratou-o como a um filho (Hebreus 12:5-8).
Finalmente, o nome de Jacob, que significa “enganador”, foi mudado para Israel, que significa
“príncipe diante de Deus” (Génesis 32:28). Esse foi o nome pelo qual deveria ser chamado o povo
escolhido de Deus – “os israelitas”. Os doze filhos de Jacob foram as cabeças das doze tribos que
vieram a ser a nação de Israel (Génesis 49).
13. Tanto Isaque como Jacob fizeram erros semelhantes com os filhos. Leia Génesis 37:3-4. Faça um
círculo em torno da letra da frase que descreve esse erro.
a) Nenhum desses homens mostrou grande afecto pelos filhos.
b) Ambos os homens mostraram parcialidade em favor de um dos filhos.
c) Ambos os homens deram a todos os seus filhos presentes valiosos.
José: Ler Génesis 37:2 – 50:26.
A história de José mostra-nos que ele foi uma grande e bela personalidade entre aqueles sobre que
lemos na Bíblia. A narrativa ilustra a providência de Deus, que também podemos experimentar. José
foi vendido como escravo ao Egipto, quando tinha dezassete anos. Aos trinta anos, tornou-se segundo
governante do Egipto. Dez anos mais tarde, o pai, Jacob, e o resto da família, entraram no Egipto,
quando houve um período de muita fome em todo o crescente fértil. A família totalizava setenta
pessoas. Por causa de José, Faraó (rei do Egipto) permitiu que eles se estabelecessem na terra de
Gósen, a leste de onde o rio Nilo desagua no mar Mediterrâneo. A região era apropriada para eles,
como criadores de ovelhas. Ali aumentaram muito em número, riquezas e influência.
Lemos em Génesis 15:13-16 que Deus dissera a Abraão que os seus descendentes passariam muitos
anos como estrangeiros, noutra terra. Por esse motivo, o livro de Génesis parece encerrar-se com uma
derrota para o povo de Deus. O quadro final é o de um enterro (Génesis 50:26). Contudo, Deus sabia
que os israelitas teriam de crescer em força e aumentar em número, para que pudessem conquistar e
entrar na posse da terra da promessa. Também teriam de ser impedidos de se misturar por casamento
com os cananeus, e da adoração idólatra que havia em Canaã. Durante o tempo que eles estiveram no
Egipto, quão maravilhosamente Deus fortaleceu as forças e a determinação do Seu povo!
38
14. Reveja a secção anterior. Então combine o nome da pessoa (lado direito) com cada frase que a
descreve (lado esquerdo).
_____ a) Meio-irmão de Isaque
1. Naor
_____ b) Também se chamava Israel
2. Abraão
_____ c) Duas das suas descendentes casaram-se com Jacob
3. Sara
_____ d) Da sua mãe obteve o direito de primogenitura
4. Isaque
_____ e)Foi mãe de Isaque
5. Ismael
_____ f) Disse a Jacob para enganar o pai
6. Rebeca
_____ g Deus pediu-lhe que sacrificasse o filho
7. Jacob
_____ h As doze tribos de Israel descendem de seu neto, Jacob
_____ i) Favorecia o filho, Esaú
_____ j) Ele e os filhos foram viver no Egipto
_____ l) Ela favorecia o filho Jacob
NASCE UMA NAÇÃO
Começando com um pequeno grupo de setenta pessoas, que foram para o Egipto, os israelitas
foram aumentando até chegarem a quase três milhões de pessoas. Mas, a fim de entrarem na posse da
terra prometida aos patriarcas, precisavam de ser libertados e preparados. Precisavam de ser moldados
para formar uma nação.
Embora essa preparação tivesse durado apenas cinquenta anos, foi uma fase tão importante que
uma sexta parte do Antigo Testamento se dedica à sua descrição. Esta inclui a totalidade dos livros de
Êxodo, Levítico, Números e a maior parte de Deuteronómio. Damos a seguir um breve resumo dessa
descrição.
Do Egipto ao Sinai
Acampamento no Sinai
Viagens pelo Deserto
Acampamento em Moabe
Êxodo 1 – 18
Êxodo 19 – Números 10:10
Números 10:11-21
Números 22 – Deuteronómio 34
Servidão e Escravatura: Ler Êxodo 1-2.
Objectivo 6. Seleccione afirmações que descrevam como as experiências no Egipto os prepararam
para o que Deus queria que fizessem em seguida.
Assim como o livro de Génesis narra as muitas falhas do homem, o livro de Êxodo descreve a
poderosa história sobre como Deus se apressa em socorrer o homem. O Êxodo é o grande livro da
redenção – palavra que significa comprar de volta ou resgatar da servidão ou cativeiro.
O próprio nome do livro significa “saída”. Os capítulos iniciais relatam um dos períodos mais
excitantes e dramáticos da história do povo de Deus: como Deus lhes deu uma saída, libertando-os do
poder de um dos mais poderosos monarcas daquela época – o Faraó do Egipto.
Ao começar o Livro de Êxodo, lemos sobre o período negro em que a esperança do povo de Deus
acerca de uma terra prometida estava mais fraca. José morrera aos cento e dez anos de idade. Um novo
rei ascendera ao trono, “... que não conhecera a José” (Êxodo 1:8). Os israelitas, que muito tinham
39
aumentado em número e riquezas, ficaram debaixo de suspeita. Foram reduzidos à mais humilhante
servidão. Para eles, aquele foi um tempo difícil. Contudo, despertou neles os seus sonhos então quase
esquecidos... a promessa de Canaã... a esperança de serem o povo especial de Deus.
É até mesmo possível que os israelitas nunca tivessem saído do Egipto para a terra prometida, se
tivessem vivido confortável e prosperamente no Egipto. Mas Deus não pensava que o conforto deles
se harmonizava com os seus melhores interesses. Deus queria desenvolver o carácter e o sentimento de
utilidade dos israelitas. Deus tem um propósito semelhante para nós – pois somos, igualmente, o Seu
povo. Nunca devemos esquecer esse propósito.
15. Revejo o texto de Êxodo 1 – 2. A difícil experiência dos israelitas no Egipto preparou-os para o
que Deus queria que eles fizessem em seguida, porquanto
a) tornaram-se fortes e numerosos.
b) gozavam conforto e segurança.
c) diminuíram em número e enfraqueceram-se.
d) clamaram pedindo socorro.
O povo de Deus fora fortalecido e a esperança fora lhes infundida, mediante uma vida dura. Foram
assim preparados para os passos seguintes, dentro do propósito divino de serem usados como
testemunhas do Senhor.
Redenção e Libertação
Objectivo 7. Escolha descrições sobre a libertação dos israelitas do Egipto e reconheça a significado
dessa libertação.
Deus Selecciona um Homem: Ler Êxodo 3 – 6.
Quando estudamos o plano de Deus para a humanidade, compreendemos que isso sempre envolve
um homem ou uma mulher escolhidos. Isso aconteceu quando Deus tirou os israelitas do Egipto. Nos
últimos e cansativos anos da servidão de Israel, nasceu um filho a um casal da tribo de Levi. Faraó
tinha ordenado que todos os meninos nascidos aos israelitas teriam de ser sacrificados. Aquele filho,
porém, foi escondido pela sua mãe durante algum tempo, até que, não mais podendo ocultá-lo,
colocou-o num pequeno cesto deixado a boiar pelas águas do rio Nilo.
O menino foi encontrado pela filha do Faraó, que lhe deu o nome de Moisés, palavra que significa
“retirar”, porque ela o tinha retirado de dentro da água. Por meio da intervenção da irmã mais velha de
Moisés, a própria mãe do menino foi trazida para cuidar dele. Os eventos da vida de Moisés levam-nos
a deduzir que a mãe lhe ensinou coisas sobre o seu povo e sobre o Deus vivo, que ele de nunca mais
esqueceu.
Após os seus primeiros anos de vida, sob os cuidados da mãe, Moisés foi criado na corte do rei.
Dispunha das vantagens das riquezas e da civilização egípcia. Aprendeu muito durante os quarenta
anos que passou no palácio do Faraó. Contudo, nunca deixou de se identificar com o seu povo, os
israelitas, embora não da maneira correcta (Êxodo 2:11-16). Moisés era imperfeito, como qualquer um
de nós. Deus precisou de levá-lo para o deserto de Midiã, para ele entrar na segunda grande fase da
sua educação, onde viveu durante os quarenta anos seguintes.
Finalmente, quando Moisés tinha oitenta anos de idade, apareceu-lhe o Deus eterno. Diante da
sarça-ardente, no deserto de Midiã, Deus disse-lhe: “... Eu sou o Deus do teu pai, o Deus de Abraão, o
Deus de Isaque, e o Deus de Jacob...” (Êxodo 3:6). Assim Deus vinculou-se às promessas feitas dentro
da aliança celebrada com os patriarcas. Deus disse a Moisés o que o Seu plano incluía para a vida de
Moisés (Êxodo 3:1 – 4:17). Durante os últimos quarenta anos de vida, Moisés guiou o povo de Deus
do Egipto até à terra prometida.
40
16. Na Bíblia há muitas referências a Moisés. Reveja Êxodo 1 – 3 e leia Actos 7:22-30. Relacione o
lugar (ao lado direito) a cada descrição sobre o que Moisés ali aprendeu (lado esquerdo).
_____ a) Conhecer Deus.
1. Na casa da mãe
_____ b) Que ele era israelita.
2. No palácio de Faraó
_____ c) Que Deus o enviaria ao Faraó.
3. No deserto de Midiã
_____ d) A sabedoria do Egipto.
17. Leia o texto de Hebreus 11:24. Moisés tomou várias decisões importantes. Combine a decisão
(lado direito) com cada descrição daquilo que envolvia (lado esquerdo).
_____ a) Os tesouros do Egipto.
_____ b) Manter os olhos na recompensa futura.
1. Moisés escolheu
_____ c) Ser chamado filho da filha de Faraó.
2. Moisés rejeitou
_____ d) Sofrer com o povo de Deus.
_____ e) A satisfação do pecado por algum tempo.
Moisés escreveu o Pentateuco (os cinco primeiros livros da Bíblia). O seu treinamento no Egipto,
juntamente com as suas experiências espirituais, dera-lhe a capacidade necessária para realizar aquela
importante tarefa.
Deus Liberta os Israelitas: Ler Êxodo 7 – 14.
Libertar o povo de Deus das mãos de um Faraó dotado de imenso poder, parecia uma tarefa
impossível. O domínio egípcio muito expandira-se, estendendo-se do Egipto à Palestina, e daí até a
região a oeste do rio Eufrates.
Moisés pediu a Faraó que desse liberdade ao povo de Deus. A resposta de Faraó, mostra-nos em
poucas palavras a sua atitude. Ele preferiu o clássico: “... Quem é o Senhor, cuja voz eu ouvirei, para
deixar ir Israel?...” (Êxodo 5:2). Deus apoiou o pedido de Moisés com pragas sobrenaturais. As
primeiras nove pragas foram semelhantes aos desastres naturais que algumas vezes ocorriam no vale
do rio Nilo – peixes mortos, enxames de rãs mortas, piolhos e moscas, insectos e pestilência, úlcera
nas pessoas e saraivada. A última das dez pragas foi um julgamento contra todos os deuses do Egipto
(Êxodo 12:12).
Lemos que a principio Faraó manteve-se intransigente, ou conforme diz a Bíblia, ele endureceu o
coração. Deus tornou-o obstinado, ou conforme diz o hebraico, fez firme o seu coração. Isso permitenos ver que Deus somente confirmou aquilo que o próprio Faraó já tinha resolvido. Voluntariamente,
Faraó tomou a decisão de resistir, e Deus conservou-o nessa atitude, para Sua própria glória. As pragas
demonstraram o poder do Deus de Israel, tanto para os egípcios como para os israelitas. Cada praga
trouxe uma maior manifestação do poder sobrenatural de Deus.
Finalmente, Deus enviou a décima praga. Os seus resultados foram tão radicais que os egípcios
insistiram em que os israelitas deixassem imediatamente o Egipto (Êxodo 12:33).
18. Reveja o texto de Êxodo 12:21-36 e responda às perguntas abaixo enunciadas.
a) O que Moisés disse que os israelitas fizessem (vs. 21-22)?_________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
41
b) O que Moisés disse que Deus faria (v. 23)?_____________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
c) O que aconteceu aos egípcios (v. 29)? _________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
d) Quais as duas coisas que os egípcios fizeram (vs. 31, 35, 36)?______________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
e) Por que esse evento se chamou Páscoa?________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
Os israelitas partiram imediatamente, levando consigo as riquezas do Egipto. Dirigiram-se para o
mar Vermelho. Esse era o caminho mais directo para Canaã. Através da concorrida estrada costeira,
que era usada como rota comercial e militar, eles poderiam ter chegado a Canaã em duas semanas.
Deus porém, preferiu conduzi-los na direcção do mar Vermelho. Lembremo-nos que os israelitas eram
uma massa desorganizada de ex-escravos. Eram factores muito importantes o tempo e a oportunidade
de se unificarem. Deus não queria que eles voltassem ao Egipto. Portanto, ainda faria mais um acto
miraculoso. Tal acto produziria um tremendo efeito entre os egípcios; eles saberiam quem é o Senhor
(Êxodo 14:4).
Deus conduzia o povo através duma coluna de nuvem durante o dia, e duma coluna de fogo durante
a noite; Deus mesmo se manifestava nessa coluna. Quando os egípcios mudaram de ideias e vieram
atrás dos israelitas, Deus mudou a posição da nuvem gloriosa para detrás do Seu povo, postando-se
entre os israelitas e os egípcios. Deus usou um forte vento oriental para abrir caminho pelo mar, e os
israelitas atravessaram em seco. E à distância observaram o exército egípcio sendo coberto pelas águas
do mar, quando tentavam seguir pelo mesmo caminho. Deus livrou o Seu povo!
19. Qual o efeito desse milagre sobre os israelitas (ver Êxodo 14:31)?
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
20. Faça um círculo em torno de cada afirmação VERDADEIRA.
a) Deus fez Faraó decidir oferecer-Lhe resistência.
b) Os primogénitos dos israelitas foram poupados porque viviam na terra do Gósen.
c) Faraó pediu que os israelitas saíssem do Egipto.
d) Os israelitas nada puderam levar consigo.
e) Os israelitas não foram directamente para a terra de Canaã.
42
21. Deus libertou miraculosamente o Seu povo. Essa libertação foi significativa por ter mostrado que
a) Moisés convenceu Faraó a mudar de atitude.
b) os israelitas eram astutos e sábios.
c) não havia deus que se assemelhasse ao Senhor.
d) os israelitas formavam uma grande nação.
Os israelitas ainda tinham muito para aprender. Havia disciplina e castigo. Havia provisões
miraculosas e lições sobre liderança. Mas uma nação nasceu num dia... nasceu à base do sangue
derramado... esforçando-se como uma criança por aprender a pôr-se de pé e aprender o propósito da
sua existência. Contudo, aquele era o povo de Deus.
43
Auto-Teste
1. De que modo a civilização descrita em Génesis 11 ilustra o padrão dado em Romanos 1?
a) Tinham rejeitado a verdade de Deus e eram rebeldes.
b) Não tinham qualquer conhecimento de Deus.
c) Começaram a adorar imagens de répteis.
2. A chamada divina a Abraão era para que
a) ele tivesse muitos descendentes.
b) ele tornasse-se uma grande nação.
c) ele deixasse a sua terra natal.
3. Faça um círculo em torno da letra diante da frase que dá os nomes dos lugares por onde Abrão
viajou, em ordem correcta.
a) Harã, Ur e Siquém.
b) Siquém, Ur e Harã.
c) Ur, Harã e Siquém.
4. A qualidade da fé testada na última e crucial prova que envolveu Abraão
a) a humildade.
b) a obediência.
c) a paciência.
5. As doze tribos de Israel descendem dos doze filhos de
a) Abraão.
b) Jacob.
c) José.
6. Faça um círculo em redor da letra em frente de cada afirmação VERDADEIRA.
a) A fé de Abraão foi testada depois que Deus lhe prometera muitos descendentes.
b) Abraão recebeu o sinal da circuncisão após ter crido na palavra de Deus.
c) Jacob entrou no Egipto antes de José.
d) O homem cujo nome significava “enganador”, recebeu um novo nome, com o sentido de “príncipe
diante de Deus”.
e) Foi no palácio de Faraó que Moisés conheceu Deus.
f) Quando os israelitas partiram do Egipto, já estavam prepara dos para entrar na terra prometida.
Respostas às Perguntas do Estudo
11. c) Árabes
d) Edomitas
e) Jacob
g) Israelitas
1. a) Pode-se conhecer o eterno poder de Deus e a Sua divindade.
b) Recusam-se a honrar Deus e ser-Lhe agradecidos.
12. Isaque favorecia Esaú e Rebeca favorecia Jacob. E isso fez os dois irmãos competirem entre si.
2. b) tinha rejeitado a verdade que já conhecia.
13. b) Ambos os homens mostraram parcialidade em favor de um dos filhos.
3. a) Falsa
b) Falsa
c) Verdadeira
d) Verdadeira
e) Verdadeira
44
14. a) 5. Ismael
b) 7. Jacob
c) 1. Naor
d) 7. Jacob
e) 3. Sara
f) 6. Rebeca
g) 2. Abraão
h) 2. Abraão
i) 4. Isaque
j) 7. Jacob
l) 6. Rebeca
4. a) Pediu-lhe que deixasse a sua terra natal, os seus parentes e a casa do pai.
b) Disse que ele fosse para uma terra que o Senhor lhe mostraria.
c) Prometeu dar-lhe muitos descendentes, tornando o seu nome famoso e abençoando o mundo
inteiro por meio dele. (As suas respostas devem ser semelhantes).
15. a) tornarem-se fortes e numerosos.
d) clamaram pedindo socorro.
5. c) amigo de Deus.
16. a)
b)
c)
d)
3. No deserto de Midiã
1. Na casa da mãe
3. No deserto de Midiã
2. No palácio de Faraó
6. a) Abraão partiu da cidade de Ur, viajou 970 quilómetros para o norte, até Harã, e depois mais 650
quilómetros para o sudoeste, até Siquém.
17. a) 2. Moisés rejeitou
b) 1. Moisés escolheu
c) 2. Moisés rejeitou
d) 1. Moisés escolheu
e) 2. Moisés rejeitou
7. Nº 1: Separação – Fé Fervorosa
Nº 2: Fome – Fé suficiente
Nº 3: Riquezas – Humildade
Nº 4: Poder – Integridade
Nº 5: Demora – Paciência
18. a) Disse que cada família matasse um cordeiro ou cabrito, aspergindo o seu sangue na verga e
nas ombreiras da porta da casa. E que não saíssem de casa até à noite.
b) Deus veria o sangue e não mataria o primogénito da família.
c) Todos os seus primogénitos seriam mortos.
d) Rogaram que os israelitas partissem e deram-lhes Jóias e vestes.
e) Porque o Senhor passou por cima da resistência dos israelitas e poupou os seus primogénitos.
8. a) Verdadeira
b) Falsa
c) Verdadeira
d) Verdadeira
19. Mostraram profundo respeito para com o Senhor e n’Ele depositaram fé, bem como no Seu servo
Moisés. (A sua resposta deve ser semelhante).
9. c) Obediência e entrega total. (Parece-me a melhor resposta).
20. a) Falsa
b) Falsa
c) Verdadeira
d) Fallsa
e) Verdadeira
10. A sua resposta. Talvez esteja a enfrentar circunstâncias semelhantes às de Abraão. Pode ser
vitorioso, tal e como sucedeu a ele.
21. c) não havia deus que se assemelhasse ao Senhor.
45
Fly UP