...

Projeto Conto de Fadas 1. Título: “Tudo ao contrário” 2. Dados de

by user

on
Category: Documents
2

views

Report

Comments

Transcript

Projeto Conto de Fadas 1. Título: “Tudo ao contrário” 2. Dados de
Projeto Conto de Fadas
1. Título: “Tudo ao contrário”
2. Dados de identificação:
Nome da Escola: Escola Municipal Santo Antônio
Diretora: Ceriana Dall Mollin Tesch
Coordenadora do Projeto: Mônica Sirtoli
Áreas envolvidas: Língua Portuguesa e Arte
Período de realização: Maio a Outubro de 2012
3. Justificativa:
O projeto de leitura delineia-se a partir de uma concepção de leitura, numa perspectiva
interdisciplinar que considera o ato de ter um exercício de descoberta e atribuição de significados.
Observa-se que as turmas, de um modo em geral, não têm hábito de leitura. Diante dessa
realidade torna-se necessário formular um projeto e atividades de leituras que despertem nos alunos
o interesse e o prazer pela leitura, pois a leitura tem grande importância para o desenvolvimento do
indivíduo em seu contexto social, tendo como ponto de partida, as histórias infanto-juvenis, visando,
assim, despertar a curiosidade e o gosto do aluno pela leitura.
O Trabalho com o livro As Meninas de Adriana Antunes, traz 26 minicontos infanto-juvenis
onde a autoracria novos contextos para personagens famosas da literatura, como Dorothy (de O
Mágico de Oz), Narizinho (de O Sítio do Pica-Pau Amarelo, Branca de Neve, entre outras e abre
possibilidade de recriar outros contextos como forma de intervir na realidade e mudar, transformar,
criar, imaginar....
As narrativas e as histórias são formas de conhecermos pessoas, de nos localizarmos no tempo, de
atribuirmos conceitos, de legitimarmos comportamentos; não são interpretáveis por si sós. Elas
pertencem a um contexto atual e “carregam” consigo histórias anteriores. Cada pessoa se encontra
já imersa em estruturas narrativas que lhe pré-existem e em função das quais constrói e organiza de
um modo particular sua experiência, impõe-lhe um significado.Cada leitor dá o seu sentido para o
que lê, a partir de suas experiências anteriores. Interpretar é uma prática social. Quando se lê um
texto, experimentando uma interação com ele, “dialogando” com ele, pode-se saber que houve,
então, uma experiência de leitura.
Para Larrosa (1995), ler tem efeitos sobre nós, nos forma, ou nos trans-forma, ou nos de-forma. Ler
com experiência afeta o nosso eu, nos constitui, ou põe em questão ou modifica o que somos (p.48).
Ao terminarmos uma leitura, nós não estamos iguais como nós estávamos no começo da leitura. Se
o texto “passou” pela gente e foi como uma experiência de leitura, algo ele deixou. A leitura tem
poder de contestação. Há uma pluralidade de interpretações, pois há leituras singulares. A
multiplicidade de leituras que um texto pode ter é o resultado dos múltiplos sentidos percebidos e
considerados nas diferentes condições de produção de leitura. Em cada leitura, mudadas as
condições de sua produção, temos novos olhares, novos sentidos e, conseqüentemente, novas
interpretações.
Os contos de fadas acontecem num mundo maravilhoso, com heróis, reis e príncipes, castelos,
seres mágicos... A figura masculina tem uma presença marcante na construção desse imaginário,
afinal o cenário geralmente apresenta uma personagem detentora do poder, como um rei ou um pai,
em uma família de base quase sempre patriarcal. No entanto, no nível das personagens, enquanto
categoria ficcional, percebe-se que os papeis sociais nem sempre são regidos da mesma forma. No
que tange às personagens masculinas, engana-se quem pensa que elas são sempre fortes,
decididas e justas, o que implicaria uma espécie de padronização estereotipada do masculino.
Observa-se que algumas funções comportamentais atribuídas histórica e socialmente aos homens como a autoridade, a justiça, o comando, a coragem –nem sempre se espelham nessas
personagens, sugerindo que a questão da identidade masculina precisa ser repensada, ainda mais
na contemporaneidade.
4. Objetivos
Geral: Despertar o gosto pela leitura, de forma com que cada estudante se conscientize da função
e importância da leitura para seus estudos e o conhecimento.
Específicos:
•
Ampliar a qualidade e diversidade dos comentários sobre os livros;
•
Elaborar pensamentos crítico em relação às histórias contadas,
•
Desenvolver sensibilidade diante das singularidades de cada livro, como autores, ilustradores
e gêneros literários, entre outros;
•
Articular o texto com a imagem, apreciação das ilustrações, socialização de sentimentos e
percepções a partir do texto;
•
Reforçar o prazer da leitura pelo esforço de aprender e melhorar os estudos;
•
Incentivar alunos para o hábito da leitura, como ferramenta de sua melhoria cognitiva;
•
Estimular o gosto pelo contar e ouvir histórias;
•
Recriar histórias através de textos orais e escritos;
•
Perceber os contos de fadas como uma narrativa em que algo mágico acontece e transforma
a realidade;
•
Reconhecer as características dos contos de fadas;
•
Conhecer alguns dos recursos linguísticos dos contos de fadas (era uma vez, de repente,
certo dia, num lugar muito distante, viveram felizes para sempre), passando a identificá-los
nos contos lidos em sala de aula;
•
Compreender a leitura e a escrita como prática social;
5. Recursos a serem utilizados e Metodologia:
Recursos a serem utilizados:
Os recursos são:
- Livro “As meninas” de Adriana Antunes;
- Livro: “Feminina de menina e masculino de menino” da escritora Márcia Leite entre outros;
- Livros: Histórias da Tia Anastácia de Monteiro Lobato, O diário do lobo-Jon Scieszka, Príncipe
Cinderelo- Babette Cole, Chapeuzinho Vermelho Anuncie Aqui- Perrault e Alain Serres;
- Diversos contos de fadas de diversos autores;
- Filme “Deu a louca na Chapeuzinho”;
- Laboratório de Informática: pesquisas, produção textual de uma história em quadrinhos, edição de
imagens, construção de um livro de contos de fadas;
- Interpretações, momentos e elementos das narrativas e leituras individuais, coletivas e hora do
conto;
− Confecção de murais relativos aos assuntos;
− Trabalhos Artísticos;
Metodologia:
1º Momento: Distribuir aos alunos (em grupos) os contos de fada: A chapeuzinho vermelho, A chapeuzinho
Amarelo, A chapeuzinho Azul, para uma leitura e identificação dos elementos da narrativa:
personagens, narrador, tempo, espaço, assim como a realização da análise das características
físicas e psicológicas das personagens. Após esta atividade, cada grupo socializará suas conclusões com
a turma e diferenças entre os três contos. Após essa atividade cada aluno confeccionará através de uma ilustração
e descrição “Uma chapeuzinho diferente”;
2º Momento: Leitura do Livro: A Cinderela de Perrault.. Este livro será lido em partes, cada aula
será feita a leitura de uma parte do livro, afim de estimular a leitura. No final da leitura será pedido
que os alunos sintetizem a história em uma história em quadrinhos, o título da história deverá ser
modificado;
3º Momento: Análise e leitura de histórias em quadrinhos da turma da Mônica de contos de fadas e
construção de narrativas a partir das HQ. Após será construído no LIE histórias em quadrinhos em
duplas no site da máquina de narrativa da turma da Mônica e será apresentado para o restante da
turma.
Histórias em quadrinhos:
4° momento: Leitura e interpretação do conto “A menina da caixa de fósforos” Andersen, este conto
será lido na hora do conto e feita para uma leitura e identificação dos elementos da narrativa:
personagens, narrador, tempo, espaço, assim como a realização da análise das características
físicas e psicológicas das personagens, e mostrar aos alunos que é um conto triste e fazer um contraponto com os
finais de histórias “felizes para sempre”.
5° momento: No dia do livro infantil será lido o conto “ O bicho Manjaleu” do livro Histórias da Tia Anastácia de
Monteiro Lobato. Após será construído com os alunos um mural de cada momento da narrativa do livro, a fim de
retomar a história e resumi-la, cada aluno escreverá resumidamente uma parte da história e ilustrará também, após
será feita a exposição;
6° momento: Será assistido o filme “Deu a louca na chapeuzinho”, após o filme será feito um questionamento
oral aos alunos sobre as diferenças das personagens dos contos lidos com as do filme;
7º momento: hora do conto: “As meninas” de Adriana Antunes, através de adivinhações para descobrir qual é a
personagem que a escritora descreveu. Após a leitura os alunos registrarão no caderno a recomendação do livro. E
após esta leitura será oferecida outra hora do conto com o livro: “Feminina de menina e Masculino de menino”
da escritora Márcia Leite, para fazer uma relação entre as duas obras, e auxiliar na produção do livro da turma;
8° momento: Produção textual: “Agora é sua vez que menina ou menino você é?”, após esta produção os alunos
lerão para os demais colegas sua produção;
9°momento: Construção do livro da turma: serão construídos textos para montar um livro, na qual o tema será
releituras de personagens femininas dos clássicos de contos de fadas, passando os para o masculino, e também
para os tempos atuais, na qual terão que inserir no seu texto elementos da atualidade. Os textos serão lidos e
reescritos nas aulas de língua portuguesa e após digitados e editados no LIE.
10°momento: E outra atividade que será desenvolvida no laboratório de informática será pesquisa e edição de
imagens de contos de fadas para inserir nos textos produzidos. A edição de imagens será feita da seguinte forma:
Os alunos pesquisarão uma imagem relativa ao seu conto e após editarão essa imagem, na qual os alunos deverão
recriar a imagem passando sua personagem feminina para o masculino e também irão inserir elementos da
atualidade.
11°momento: (Finalização) Após a construção do livro da turma será feito um teatro de um dos textos do livro a
fim de divulgar o livro para as demais turmas da escola.
6. Conclusão
Os educandos entram em contato com a literatura, na maioria das vezes, no ambiente
escolar, podendo diferenciar a literatura clássica da moderna, bem como suas novas versões.
Quando viram alguns livros de contos de fadas, conseguiram classificá-los corretamente. As leituras
de livros e contos, pesquisas, imagens, filmes possibilitou que os alunos vivenciassem um novo
mundo, o mundo dos contos de fadas, e puderam fazer relações com a realidade dos tempos atuais.
O projeto foi muito valido para a turma do 6 e 7º ano, pois gostaram e aprenderam novas
leituras e conheceram outros escritores, de antigos a atuais.
A participação e execução das atividades foram realizadas com muito entusiasmo, pois
sabiam que no final do projeto teriam seu livro feito pela turma.
O tema escolhido Conto de Fadas Modernos, possibilitou aos educandos exercitarem seus
conhecimentos relativos a marcações e divisões do tempo e de mundo.
Os alunos tiveram a oportunidade de realizar produções textuais e leituras feitas a partir dos
questionamentos e puderam lê-las ao grupo, sem a exigência das correções linguísticas
inicialmente, para depois realizarem as devidas correções.
Fly UP