...

UFSCar-3o Dia-Liberada

by user

on
Category: Documents
7

views

Report

Comments

Transcript

UFSCar-3o Dia-Liberada
1ª Parte – Questões de
Múltipla Escolha
BIOLOGIA
1
A
No corpo humano,
a) actina e miosina são duas proteínas existentes no citoplasma das células musculares, que participam do
mecanismo de contração muscular.
b) os neurônios são células constituintes da bainha que
envolve e protege as células nervosas.
c) a tireóide é uma glândula exócrina, que produz e secreta a tiroxina no sangue.
d) as plaquetas dificultam a formação de coágulos, propiciando a defesa do organismo.
e) o tecido ósseo se diferencia do cartilaginoso, por apresentar mais colágeno, que lhe confere maior resistência.
Resolução
A actina e a miosina são proteínas que ocorrem nas
fibras musculares e participam do mecanismo de
contração muscular.
2
D
Durante o decorrer de 2008, acompanhamos nos noticiários epidemias de dengue e febre amarela, que já causaram a morte de muitas pessoas. Além destas doenças, podemos listar várias outras que incidem sobre a população. Indique a alternativa que classifica corretamente os
agentes causadores das doenças citadas nos grupos a
seguir.
Grupo I
Grupo II Grupo III
Grupo IV
Hepatite C, Amebíase,
Teníase,
febre
malária,
leptospirose,
esquistossomose,
amarela, doença de
pneumonia
ascaridíase
dengue
Chagas
Tuberculose,
a) I: vírus; II: bactérias; III: protozoários; IV: fungos.
b) I: vírus; II: bactérias; III: vermes; IV: protozoários.
c) I: protozoários; II: vírus; III: bactérias; IV: vermes.
d) I: bactérias; II: vírus; III: protozoários; IV: vermes.
e) I: bactérias; II: vírus; III: fungos; IV: protozoários.
Resolução
Tuberculose, leptospirose e pneumonia são doenças
cujos agentes etiológicos são bactérias (células procarióticas).
Hepatite C, febre amarela e dengue são doenças causadas por vírus (acelulares).
Amebíase, malária e doença de Chagas são causadas
por protozoários (protoctistas).
Teníase, esquistossomose e ascaridíase são causadas
por vermes (helmintos).
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
3
E
Assinale a alternativa correta.
a) Vírus são organismos unicelulares que dependem da
célula do hospedeiro para se reproduzir.
b) Os quatro tipos básicos de substâncias orgânicas que
compõem a matéria viva são proteínas, lipídios, glicídios e sais minerais.
c) Reserva de glicogênio e ausência de parede celular
são características das células vegetais que compõem
o parênquima caulinar.
d) Os óvulos nos mamíferos apresentam ausência de
membrana nuclear e material genético disperso no
protoplasma.
e) A mitose é um processo equacional de divisão: o número de cromossomos é conservado nas células
filhas.
Resolução
Na mitose uma célula-mãe diplóide (2N) ou haplóide
(N) divide-se formando duas células-filhas 2N ou N.
4
C
Nos vegetais pertencentes às Angiospermas:
a) a endoderme é responsável pela formação das raízes
secundárias.
b) a presença do periciclo e da endoderme caracteriza o
crescimento secundário da raiz.
c) os anéis de crescimento percebidos em um tronco são
originários da atividade diferencial do meristema
cambial, em função de mudanças no ambiente.
d) as células-companheiras dispõem-se paralelamente ao
longo de um elemento de vaso, auxiliando-o no transporte da seiva bruta.
e) a deposição de celulose na parede das células
parenquimáticas de um tronco provoca a morte das
mesmas por impermeabilizá-las.
Resolução
Os anéis de crescimento são células do xilema (lenho).
O câmbio é um meristema que produz o lenho
primaveril e o lenho estival. O lenho primaveril é
representado por anéis maiores, período favorável de
crescimento, enquanto o lenho estival apresenta anéis
menores representando período de escassez.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
5
E
Considere as seguintes características:
I. Respiração pulmonar e ectotermia.
II. Pele seca revestida por escamas, carapaças ou placas
dérmicas.
III. Fecundação interna.
IV. Excreção predominante de amônia.
V. Presença de ovo amniótico.
As principais características evolutivas que proporcionaram aos répteis vida mais independente do ambiente
aquático e a conquista do ambiente terrestre são, apenas,
a) I e II.
b) I e III.
c) II e IV.
d) IV e V.
e) III e V.
Resolução
A fecundação interna e a presença de ovo com casca
calcária, âmnion, córion e alantóide permitiram a
conquista definitiva do ambiente terrestre pelos
répteis durante a evolução biológica.
6
B
As estruturas apontadas pelos números 1, 2, 3 e 4, no
esquema de um corte transversal de embrião de rã,
apresentado a seguir,
são:
a) 1: notocorda; 2: tubo neural; 3: intestino primitivo e 4:
epiderme.
b) 1: tubo neural; 2: notocorda; 3: arquêntero e 4: ectoderme.
c) 1: tubo neural; 2: celoma; 3: notocorda e 4:
ectoderme.
d) 1: notocorda; 2: celoma; 3: arquêntero e 4: ectoderme.
e) 1: intestino primitivo; 2: tubo neural; 3: celoma e 4:
notocorda.
Resolução
A estrutura 1 é o tubo neural. Origina-se a partir do
ectoderme e forma o sistema nervoso.
A estrutura 2 é a notocorda. Ocorre nos cordados.
A estrutura 3 é o arquêntero (intestino primitivo). Ele
é revestido pela endoderme.
A estrutura 4 é o ectoderme. Origina a epiderme e
seus anexos.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
7
A
Considere que as abelhas da espécie Partamona helleri
possuem 34 cromossomos, sendo que as fêmeas originam-se por reprodução sexuada e os machos, por partenogênese. É esperado que fêmeas e machos tenham nos
núcleos de suas células somáticas, respectivamente,
a) 34 e 17 cromossomos. b) 68 e 34 cromossomos.
c) 17 e 34 cromossomos. d) 34 e 68 cromossomos.
e) 51 e 17 cromossomos.
Resolução
Na espécie de abelhas considerada, as fêmeas são diplóides (2N) com 34 cromossomos, pois são resultantes de reprodução sexuada. Os machos são haplóides
(N), com 17 cromossomos, pois evoluem a partir de
óvulos virgens, por partenogênese.
8
D
Vegetais e animais transgênicos
a) são mutantes que têm o seu genoma alterado por processos como radiação, para desenvolvimento de características específicas.
b) passaram por processo de clonagem, onde sofrem
transplante de órgãos em experiências científicas,
para desenvolvimento de fenótipos específicos.
c) têm o seu fenótipo alterado mediante ação de mecanismos físicos ou biológicos, mas não passam as alterações sofridas às gerações seguintes.
d) são seres modificados por biotecnologia aplicável,
que consiste na inserção de genes provenientes de outros organismos ao genoma que se deseja modificar.
e) tiveram o seu DNA alterado por variações climáticas,
que provocaram a deleção de genes, o que ocasionou
modificações nos fenótipos.
Resolução
Os organismos transgênicos recebem, incorporam e
expressam um, ou mais, genes exógenos.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
9
B
O sistema circulatório dos vertebrados mostra uma evolução ocorrida entre os grandes grupos. Na maioria das
espécies de cada grupo, há um padrão na divisão das
cavidades do coração. Isto pode ser confirmado na frase:
a) O coração dos peixes tem dois átrios e um ventrículo,
ocorrendo a mistura do sangue venoso com o sangue
arterial nos primeiros.
b) O coração dos anfíbios tem dois átrios e um ventrículo, ocorrendo a mistura de sangue venoso com o
sangue arterial neste último.
c) O coração dos répteis tem dois átrios e um ventrículo,
não ocorrendo mistura do sangue venoso com o sangue arterial.
d) O coração dos répteis é igual ao das aves, ocorrendo
em ambos mistura do sangue venoso com sangue arterial.
e) O coração dos mamíferos apresenta dois átrios e dois
ventrículos, parcialmente separados, ocorrendo mistura do sangue venoso com o sangue arterial em pequena escala.
Resolução
O coração dos anfíbios adultos tem dois átrios e um
ventrículo. O átrio direito tem sangue venoso que vai
ao ventrículo. O átrio esquerdo tem sangue arterial
que vai ao ventrículo. No ventrículo, o sangue venoso
mistura-se ao arterial.
10
E
A prática da queima da palha da cana-de-açúcar para
facilitar a colheita deve ser extinta no Estado de São
Paulo, por causar danos ao meio ambiente. Estes danos
estão diretamente relacionados com
a) o aumento de compostos nitrogenados no solo, como
amônia e nitrato.
b) a redução na evaporação da água do solo.
c) o aumento da matéria orgânica na superfície do solo,
provocado pela queima da matéria vegetal.
d) a redução da erosão na área, provocando o acúmulo
de cinzas na superfície.
e) o aumento na concentração de gases tóxicos na atmosfera, provocado pela combustão da matéria orgânica.
Resolução
A queima da palha da cana-de-açúcar intensifica a
concentração de gases tóxicos na atmosfera, como,
por exemplo, o gás carbônico (CO2).
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
FÍSICA
Ah..., tantas coisas passam pela sua cabeça nos
momentos que antecedem o início desta prova... e aquele
fiscal, aparentemente insensível ao seu nervosismo,
empurrando uma fileira de carteiras... Finalmente, são
lidas as instruções para a prova...
.... Podem abrir seus cadernos de questões. Boa
prova!
11
A
Por ser o vestibular da UFSCar, a tarefa era de grande
responsabilidade e o fiscal de prova precisava ainda
levar ao fundo da sala toda uma fileira de carteiras.
Exercendo sobre a primeira carteira da fila uma força
horizontal de intensidade constante, acelera essa carteira
a 1 m/s2. Observa então que, na medida em que uma
carteira passa a empurrar a próxima, o conjunto todo tem
sua aceleração diminuída, chegando a se tornar nula
exatamente quando a fila contém seis carteiras.
Enquanto lia as instruções da prova, pairava na mente do
fiscal uma questão:
Qual deve ser a intensidade da força de atrito que ocorre
entre uma carteira e o piso da sala?
Responda a questão do fiscal, considerando que:
• As carteiras são idênticas, podendo ser consideradas
pontos materiais que se movem em linha reta.
• As intensidades das forças de atrito estático máximo e
de atrito dinâmico são muito próximas, podendo ser
consideradas iguais.
• O piso da sala é plano e horizontal.
• Cada carteira tem massa 25 kg.
a) 5 N.
b) 6 N.
c) 10 N.
d) 15 N. e) 30 N.
Resolução
1) 2ª Lei de Newton para uma carteira:
F – fat = ma
(1)
2) Para o conjunto de seis carteiras:
F = 6 fat
(2)
(2) em (1):
6 fat – fat = ma
5 fat = ma
ma
fat = –––
5
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
25 . 1
fat = –––––– (N)
5
fat = 5N
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
12
B
Um navio é responsável por verificar a energia mareomotriz de determinada região da costa. Na coleta de
informações, o timoneiro traça uma rota rumo ao
continente. Algum tempo depois, na cabine do capitão,
um alarme alerta para as leituras feitas automaticamente
pelo sonar, que mostram a rápida diminuição da
profundidade do leito oceânico.
PROFUNDIDADE
(m)
INSTANTE
(s)
17
15
13
11
0
15
30
45
Supondo que a inclinação do leito oceânico seja constante
e sabendo que a quilha da embarcação está 3 m abaixo da
linha d’água, se nenhuma atitude for imediatamente
tomada, o encalhe irá ocorrer entre os instantes
a) 1,0 minuto e 1,5 minutos.
b) 1,5 minutos e 2,0 minutos.
c) 2,0 minutos e 2,5 minutos.
d) 2,5 minutos e 3,0 minutos.
e) 3,0 minutos e 3,5 minutos.
Resolução
A semi-reta da figura tem equação:
p = p0 + α t
em que p0 = 17m
2
∆p
α = ––– = – –––– m/s
15
∆t
2
Portanto: p = 17 – ––– t(SI)
15
Quando p = 3m, o navio vai encalhar.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
2
3 = 17 – ––– T
15
2T
––– = 14
15
T = 105s = 1,0min + 45s
13
D
O movimento de três corpos sobre a mesma trajetória
reta tem as seguintes características:
• Corpo X: realiza um movimento progressivo, sendo
que sua posição inicial era positiva.
• Corpo Y: realiza um movimento retrógrado, sendo
que sua posição inicial era negativa.
• Corpo Z: realiza um movimento progressivo, tendo
como posição inicial a da origem da trajetória.
De acordo com as características apresentadas, é correto
afirmar que
a) X e Y certamente se encontrarão, independentemente
dos módulos das suas velocidades.
b) Y e Z certamente se encontrarão, independentemente
dos módulos das suas velocidades.
c) X e Z certamente se encontrarão, independentemente
dos módulos das suas velocidades.
d) X somente encontrará Z se o módulo da sua velocidade for menor que o módulo da velocidade de Z.
e) Y somente encontrará Z se o módulo da sua velocidade for maior que o módulo da velocidade de Z.
Resolução
1) X e Y jamais se encontrarão
2) Y e Z jamais se encontrarão
3) Z e X poderão encontrar-se se a velocidade média
de Z for maior que a de X desde o instante inicial
até o encontro.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
14
E
Quase terminada a arrumação do novo escritório, o
engenheiro lamenta profundamente o acontecido...
(Quino, ¡Yo no Fui!)
A partir da análise da figura e supondo que a água
esguichada do furo venha de um cano proveniente de
uma caixa d’água, analise as três afirmações seguintes.
I.
O nível de água da caixa que alimenta o encanamento se encontra acima do furo na parede.
II. Se o furo tivesse sido feito em um ponto mais
baixo do que o indicado, a pressão que faz a água
esguichar seria maior.
III. De todos os esguichos enviezados pelo prego,
aquele que sair pelo furo sob um ângulo de 45º com
a horizontal terá o maior alcance.
É certo o que se afirma em
a) I, apenas.
b) I e II, apenas.
c) I e III, apenas.
d) II e III, apenas.
e) I, II e III.
Resolução
I) (V) Para a água esguichar, a pressão da água deve
ser maior que a pressão atmosférica e para que isto
ocorra a superfície livre da água, que está sujeita à
pressão atmosférica, deve estar acima da posição
do furo.
pB = pA + µ g H
pB = patm + µ g H
Para pB > patm ⇒ H > 0
II) (V) Aumenta-se H, aumenta-se pB
III) (V) Para o mesmo módulo da velocidade inicial
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
de saída da água, o alcance será máximo quando
θ = 45°.
V02
–––
D=
sen 2 θ
g
⇒
Dmáx
V02
–––
=
g
quando
sen 2θ = 1 e θ = 45°
15
E
Idéia para a campanha de redução de acidentes:
enquanto um narrador exporia fatores de risco nas
estradas, uma câmera mostraria o trajeto de um
sabonete que, a partir do repouso em um ponto sobre a
borda de uma banheira, escorregaria para o interior da
mesma, sofrendo um forte impacto contra a parede
vertical oposta.
Para a realização da filmagem, a equipe técnica, conhecendo a aceleração da gravidade (10 m/s2) e desconsiderando qualquer atuação de forças contrárias ao
movimento, estimou que a velocidade do sabonete,
momentos antes de seu impacto contra a parede da
banheira, deveria ser um valor, em m/s, mais próximo de
a) 1,5.
b) 2,0.
c) 2,5.
d) 3,0.
e) 3,5.
Resolução
Conservação da energia mecânica
EB = EA
(ref. em B)
m VB2
–––––––– = mg H
2
VB = 2gH = 2 . 10 . 0,60 (m/s)
3m/s
VB = 2,0
VB ≅ 3,5m/s
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
16
D
Encerrado o trabalho, o cinegrafista pensou num banho... Desconsiderando perdas de calor para o corpo da
banheira e para o ar, a mistura de 60 litros de água,
inicialmente a 80ºC, com certa quantidade de água a
20ºC, resultaria em uma temperatura de 40ºC.
Conhecidos o calor específico da água, 1 cal/(g.ºC), a
densidade da água, 1 kg/L, a quantidade de água a 20ºC
a ser despejada, em litros, seria
a) 80.
b) 90.
c) 100.
d) 120.
e) 140.
Resolução
O somatório dos calores trocados é nulo:
Q1 + Q2 = 0
m1 c ∆θ1 + m2 c ∆θ2 = 0
60 . (40 – 80) + m2 (40 – 20) = 0
m2 . 20 = 60 . 40
m2 = 120kg
V2 = 120ᐉ
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
17
C
A refringência é uma característica que um meio possui
relativamente a outro meio óptico. No caso do ar e da
água, esta possui maior refringência que o primeiro.
Portanto, é certo afirmar que um raio de luz proveniente
a) do ar, ao penetrar na água, tem sua velocidade
aumentada.
b) do ar, ao penetrar na água, tem sua freqüência
modificada.
c) da água pode se refletir totalmente na superfície de
separação, permanecendo na água.
d) da água, ao penetrar no ar, assume um comprimento
de onda menor.
e) do ar ou da água, ao penetrar o outro meio sob ângulo
de 0º, muda a direção de propagação.
Resolução
a) (F) – A velocidade de propagação da luz tem
módulo V dado por:
c
V = –––
n
em que n é o índice de refração absoluto do meio
onde a luz está propagando-se.
Como o índice de refração absoluto da água é
maior que o do ar, então a velocidade da luz na
água é menor do que no ar.
b) (F) – A freqüência da luz é constante, não dependendo do meio de propagação.
c) (V) – Para ocorrer reflexão total, é necessário que
a luz provenha do meio mais refringente, isto é, da
água para o ar. É claro que, além disso, o ângulo de
incidência deve ser maior que o ângulo limite de
incidência.
d) (F) – No ar, a velocidade é maior e o comprimento
de onda também é maior.
e) (F) – Quando i = 0°, não há mudança na direção de
propagação da luz.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
18
B
… Pince-nez é coisa que usei por largos anos, sem
desdouro. Um dia, porém, queixando-me do enfraquecimento da vista, alguém me disse que talvez o mal
viesse da fábrica. ...
(Machado de Assis. Bons Dias, 1888.)
Machado de Assis via-se obrigado a utilizar lentes corretivas que, em sua época, apoiavam-se em armações conhecidas como pince-nez ou lorgnon, que se mantinham
fixas ao rosto pela ação de uma débil força elástica sobre
o nariz.
Supondo que Machado, míope, só conseguisse ver
nitidamente objetos à sua frente desde que estes se
encontrassem a até 2 m de seus olhos, e que ambos os
olhos tivessem o mesmo grau de miopia, as lentes
corretivas de seu pince-nez deveriam ser de vergência,
em dioptrias,
a) + 2,0.
b) – 0,5.
c) – 1,0.
d) – 1,5.
e) – 2,0.
Resolução
Se o ponto remoto está localizado a 2m do olho, a lente divergente a ser usada deve, de um objeto no
infinito, conjugar uma imagem no foco imagem da
lente a 2m do olho.
1
Isto é: f = – 2m e V = ––– = – 0,5 di
f
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
19
C
Em música, uma oitava da escala denominada temperada
constitui um grupo distinto de doze sons, cada um
correspondendo a uma freqüência de vibração sonora.
ESCALA MUSICAL
(5.ª OITAVA DA ESCALA TEMPERADA)
NOTA MUSICAL
Dó
Dó #
Ré
Ré #
Mi
Fá
Fá #
Sol
Sol #
Lá
Lá #
Si
FREQÜÊNCIA
APROXIMADA (Hz)
1 047
1 109
1 175
1 245
1 319
1 397
1 480
1 568
1 661
1 760
1 865
1 976
Numa marcenaria, uma serra circular, enquanto executa
o corte de uma prancha de madeira, gira com freqüência
de 4500 r.p.m. Além do ruído do motor da máquina e do
ruído produzido pelos modos de vibração do disco de
serra, o golpe frenético de cada um dos 20 dentes
presentes no disco de serra sobre a madeira produz um
som característico dessa ferramenta. O som produzido
pelos golpes seqüenciados dos dentes da serra em
funcionamento produzem, junto com a madeira que
vibra, um som próximo ao da nota musical
a) Ré #. b) Mi.
c) Fá #.
d) Sol.
e) Lá #.
Resolução
4500
f = 4500rpm = –––– rps = 75Hz
60
Como a serra tem 20 dentes em cada volta completa
os dentes golpeiam a madeira: 75 x 20 vezes o que
equivale a um som de 1500Hz que corresponde,
aproximadamente, à freqüência do fá sustenido.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
20
A
Está vendo? Bem que sua mãe sempre disse para
guardar as peças do quebra-cabeça! Agora, está
faltando uma...
Para falar a verdade, a peça que falta e que completa
adequadamente o quadro e o fato físico apresentado é
Resolução
O circuito pode ser esquematizado da seguinte
maneira:
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
UAB = E + E = 3,0V
R
10Ω
RAB = R + ––– = 10Ω + –––– ⇒ RAB = 15Ω
2
2
UAB
3,0
i1 = –––––– = ––– ⇒ i1 = 0,2A
15
RAB
iA + i3 = i1
iA = i3
i1
iA = ––– ⇒
2
iA = 0,1A
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
GEOGRAFIA
21
D
A figura é uma proposta de representação cartográfica,
defendida pelo administrador de empresas Stephen
Kanitz.
(Um mapa verdadeiramente brasileiro. Disponível em:
www.kanitz.com.br/Brasilmapa.htm. Acessado em 28.07.2008.)
Pode-se afirmar que ela se fundamenta numa projeção
cartográfica:
a) viável, pois embora invertida, não incorre em
deformações na representação da superfície da Terra.
b) impossível, pois omite as nações mais ricas do globo,
que detêm o poder político, econômico e militar.
c) correta, pois se utiliza da projeção cilíndrica de Peters
para dar ênfase ao hemisfério meridional.
d) possível, mostrando que a escolha dos referenciais
cartográficos tem componentes político-ideológicos.
e) incorreta, pois não respeita as normas básicas da
projeção de Mercator, a mais correta das projeções.
Resolução
Trata-se de uma projeção plana azimutal eqüidistante oblíqua, tendo em vista que é tangenciada em
latitude intermediária entre o pólo Sul e o Equador,
centrada no Brasil, como uma potência emergente no
cone Sul e seu relacionamento com a América do Sul
(UNASUL) e o Continente Africano.
É uma projeção possível, pois o enfoque dado à
centralidade do Brasil leva em conta os aspectos
políticos e ideológicos considerados na ação
geopolítica da atualidade.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
22
C
O gráfico compara as diferentes matrizes de oferta de
energia no Brasil, nos países membros da Organização
para Cooperação e Desenvolvimento Econômico
(OCDE) e no mundo. Analise-o e, em seguida, considere
as quatro afirmações seguintes.
(Ministério das Minas e Energia. Energia 2007. Resultados
Preliminares. Disponível em www.mme.gov.br/. Acessado em
31.07.2008.)
I. A participação das fontes de energia renováveis
representa cerca de pouco mais de 12% no mundo. Já
no Brasil, elas representam pouco menos que a
metade da oferta de energia.
II. Parte considerável da biomassa consumida no Brasil
destina-se ao setor de transportes. Esse consumo deve
ser ampliado nos próximos anos, com a substituição
de parte do diesel proveniente do petróleo por
biocombustíveis.
III. A queima do petróleo e do carvão mineral apresenta
menores emissões de gases estufa do que a queima de
biomassa e gás natural, demonstrando que os países
da OCDE estão mais próximos de cumprir as metas
do Protocolo de Kyoto.
IV. Há um forte desequilíbrio no consumo de energia,
visto que os 30 países membros da OCDE,
considerados ricos, consomem quase metade dos
recursos energéticos mundiais. A análise do gráfico e
seus conhecimentos sobre o tema permitem afirmar
que estão corretas as afirmações:
a) I, II, III e IV.
b) I, II e III, apenas.
c) I, II e IV, apenas.
d) I e III, apenas.
e) II e IV, apenas.
Resolução
A análise comparativa em termos de matriz
energética entre o Brasil, países da OCDE e o Mundo,
permitem afirmar que a participação das fontes de
energia renováveis representa um pouco mais de 12%
no mundo e, no Brasil menos que a metade da oferta
de energia, portanto tornando correta a afirmativa I.
Outro aspecto é a biomassa consumida no Brasil,
cuja maior parte se destina ao setor de transportes,
devendo ser ampliada a produção de biocombustíveis
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
em complemento ou substituição ao diesel e outros
derivados do petróleo, tornando portanto correto o
item II. Ao final, há um grande desequilíbrio do
consumo energético na OCDE, considerados os seus
países membros ricos, os quais consomem quase a
metade dos recursos energéticos do mundo, o que
valida a afirmação IV.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
23
C
Os gráficos mostram a evolução da epidemia da AIDS
no mundo e na África Subsaariana.
NÚMERO DE PESSOAS INFECTADAS E % DA POPULAÇÃO
ADULTA (DE 15 A 49 ANOS) INFECTADA PELO VÍRUS HIV NO
MUNDO, 1990-2007.
NÚMERO DE PESSOAS INFECTADAS E % DA POPULAÇÃO
ADULTA (DE 15 A 49 ANOS) INFECTADA PELO VÍRUS HIV
NA ÁFRICA SUBSAARIANA, 1990-2007.
(ONUSIDA. Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o
HIV/SIDA. Informe sobre a epidemia mundial de SIDA 2008.
Disponível em www.unaids.org/em. Acessado em 28.07.2008.)
A partir de sua análise, é correto afirmar que
a) no século XXI, houve uma redução do número de
pessoas infectadas e uma estabilização no percentual
de adultos infectados no mundo e na África
Subsaariana.
b) houve uma estabilização, em termos absolutos, da
população infectada e da população adulta infectada,
entre 2000 e 2007, tanto no mundo como na África
Subsaariana.
c) há uma tendência de queda no percentual de adultos
infectados na África Subsaariana a partir de 2000,
mas a região ainda abriga mais da metade do número
de infectados do mundo em 2007.
d) apesar do aumento da população infectada no mundo,
a porcentagem de adultos infectados é pequena,
demonstrando que o grupo de risco é maior entre
crianças e idosos.
e) ambos os gráficos indicam estabilização do número
de casos de pessoas e de adultos infectados, apesar
dos progressos serem menos expressivos na África
Subsaariana do que no mundo.
Resolução
Nota-se que os gráficos apresentam informações em
números absolutos e percentuais. O segundo gráfico
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
revela uma redução do percentual de adultos
infectados na África Subsaarina; e comparando-se os
dois gráficos, vê-se que, de fato, o número de infectados nessa porção do continente africano
(aproximadamente 23 milhões) representa mais da
metade do número de infectados no mundo (pouco
mais de 30 milhões).
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
24
A
A tropicalidade é um dos fatores que mais influenciam
no comportamento climático de áreas do território
brasileiro. A primeira coluna do quadro faz referência às
características do ambiente tropical e a segunda coluna
procura relacionar essas características com sua
manifestação e efeitos sobre o Brasil.
Características
Efeito no Brasil
1
Temperaturas superiores a
18ºC e diferenças sazonais
marcadas, sobretudo pelo
regime de chuvas.
Ocorre em cerca de 95% do
território brasileiro.
2
Amplitude termica atual
inferior a 6ºC.
Registra-se desde o extremo
setentrional até o paralelo de
20º de latitude Sul, aproximadamente.
3
Circulação
atmosférica
controlada pela Zona de
Convergência Intertropical
(ZCTI), baixas pressões
equatoriais, alísios e alta
pressões subtropicais
Afeta quase todo o país,
exceto onde a ação da frente
polar é mais relevante, como
ao sul do Trópico de
Capricórnio.
4
Cobertura vegetal que vai
do deserto quente à floresta
ombrófila, passando pela
savana.
Presença dos três tipos de
cobertura: deserto quente
(Caatinga); floresta ombrófila (Mata Atlântica) e
savana (Cerrado e Pantanal).
5
Todas as bacias hidrográficas
Regimes fluviais controapresentam rios de regime
lados pelo comportamento
exclusivamente pluvial, sobreda precipitação.
tudo os da bacia amazônica.
As correlações corretas entre características e efeitos
são:
a) 1, 2 e 3.
b) 3, 4 e 5.
c) 1, 2 e 4.
d) 2, 4 e 5.
e) 1, 3 e 5.
Resolução
A questão se refere às características climáticas que
exercem efeitos exclusivamente no Brasil.
– A relação 1 é verdadeira, tendo em vista que cerca
de apenas 8% do território brasileiro localiza-se em
área extra-tropical, onde as médias térmicas podem
ser inferiores a 18°C. Contudo, como as terras baixas
do litoral da região Sul sofrem maior influência
oceânica do que as terras altas do interior, os 95%
aproximados e citados nos efeitos validam a questão.
– A relação 2 é correta, porque as regiões de baixa
latitude apresentam pequena oscilação térmica.
– A relação 3 é correta, pois a ZCIT exerce influência
apenas na zona intertropical, não alcançando o extremo Sul, onde a mPa, de alta pressão, exerce maior
influência.
– A relação 4 é falsa, pois o bioma da caatinga não se
caracteriza como deserto, e sim como região semiárida, onde os índice pluviométricos giram em torno
de 750 mm anuais, bem acima dos índices relativos
aos desertos, geralmente inferiores a 300 mm anuais.
– A relação 5 é falsa, porque o rio Amazonas
apresenta regime misto, com predomínio do pluvial,
porém em suas nascentes andinas recebe a
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
participação de águas originárias do degelo, portanto
de regime também nival.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
25
B
O contínuo avanço tecnológico global não parece estar
garantindo que as sociedades futuras possam gerar, unicamente por mecanismos de mercado, postos de trabalho
– ainda que flexíveis – compatíveis em qualidade e renda
com as necessidades básicas da população mundial. A
lógica da globalização e do fracionamento das cadeias
produtivas incorporou parte dos bolsões de mão-de-obra
barata mundiais sem necessariamente elevar-lhes a
renda. Os postos de trabalho formal crescem menos que
os investimentos diretos. Se, por um lado, surgem
oportunidades bem remuneradas no trabalho flexível,
por outro, o setor informal também abriga o emprego
muito precário e a miséria. E, especialmente nos países
da periferia, os governos – comprometidos com a
estabilidade – não têm orçamento suficiente e estruturas
eficazes para garantir a sobrevivência dos novos
excluídos. O paradigma do emprego está em definitiva
mudança, e há inúmeras razões para preocupação quanto
ao futuro da exclusão social no novo século.
(Gilberto Dupas. A lógica da economia global e a exclusão social.
Revista de Estudos Avançados, set/dez 1998.)
(Quino, Mafalda. Modificado.)
A análise do texto e da tirinha permite afirmar:
a) o texto aborda o desemprego típico do taylorismofordismo. A partir dele, valorizou-se mais a estatística
relativa ao número de trabalhadores sem emprego, à
qual a tirinha faz referência.
b) na tirinha, a personagem Mafalda faz alusão ao
desemprego enquanto indicador econômico-estatístico.
O texto demonstra que a lógica da globalização reduz a
oferta de empregos e amplia a exclusão social.
c) o texto aponta o aumento da informalidade, o que
amplia a taxa de desemprego referida na tirinha, visto
que o trabalhador informal pertence exclusivamente à
população inativa.
d) o aumento da taxa de desemprego referida na tirinha
aumenta a pobreza e a exclusão social, sobretudo em
países desenvolvidos, onde o avanço tecnológico
mais intenso é responsável pelo desemprego
conjuntural.
e) a lógica da globalização é fracionar e dispersar as atividades produtivas no espaço e não reduzir os postos
de trabalho. Assim, as regiões que recebem muitos
investimentos diretos não apresentam aumento da
taxa de desemprego à qual a tirinha faz referência.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
Resolução
O texto e a tirinha abordam o aspecto tecnológico da
economia globalizada, o paradigma do emprego, ora
com a incorporação formal qualificada com elevação
de renda, ora a informalidade associada à mão-deobra barata, em condições precárias associada à
miséria. A questão do desemprego e a ampliação da
exclusão social, caracteriza o “lado perverso da
globalização”. O desemprego é considerado um
indicador econômico-estatístico em uma lógica
contraditória da globalização.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
26
D
A Terceira Revolução Industrial gerou mudanças
profundas na configuração espacial do mundo, a qual o
geógrafo Milton Santos denominou de meio técnicocientífico-informacional. Sobre essas mudanças, são
feitas quatro afirmações. Analise-as.
I. O avanço do sistema de comunicações e de
informática permitiu uma organização do espaço
geográfico através de redes, que ampliam os fluxos
possíveis, mesmo sem a fixação concreta das
atividades produtivas em muitos pontos do espaço.
II. Apesar da ciência, da técnica e da produção estarem
irregularmente distribuídas no espaço geográfico, as
inovações tecnológicas estão disponíveis para todos,
visto que elas transitam em fluxos que circulam por
todo o mundo.
III. Embora a ampliação das relações internacionais,
entre países da economia capitalista, tenha se iniciado
há alguns séculos, essas mudanças alteraram o ritmo
das interações espaciais, aumentando as trocas de
mercadorias e a difusão de hábitos de consumo.
IV. A organização do espaço, através de redes, permitiu
uma distribuição multiterritorial das atividades
produtivas, gerando maior equilíbrio entre nações
ricas e pobres, na divisão internacional do trabalho.
Estão corretas as afirmações:
a) I, II, III e IV.
b) I, II e III, apenas.
c) II, III e IV, apenas. d) I e III, apenas.
e) II e IV, apenas.
Resolução
A Terceira Revolução Industrial denominada
Revolução técnico-científico-informacional pelo
eminente geógrafo Milton Santos, gerou profundas
mudanças na regionalização do espaço mundial a
partir da evolução do sistema de comunicações e de
informática, que permitiu uma organização do
espaço a partir de redes que ampliam os fluxos,
mesmo sem a fixação concreta das atividades
produtivas em muitos pontos do espaço.
Essa evolução tecnológica, também, alterou o ritmo
das interações espaciais, aumentando as trocas de
mercadorias e a difusão de hábitos de consumo.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
27
E
A partir dos anos de 1990, várias legislações
regulamentaram aspectos da reforma agrária no Brasil.
Entre elas, destacam-se:
1. Alteração da Lei do Rito Sumário: regulamentou a
imediata posse, pelo governo, das terras em processo
de desapropriação para fins de reforma agrária, após
depósito judicial correspondente ao preço oferecido
pelas benfeitorias e do lançamento dos Títulos da
Dívida Agrária, para pagamento do valor da terra nua.
Assim, mesmo que o proprietário entre com
contestação judicial contra qualquer aspecto do
processo de desapropriação, a posse da terra tornouse imediata para o Governo.
2. Aumento do Imposto Territorial Rural para os
proprietários de grandes extensões de terra e pequeno
grau de utilização produtiva, que pode chegar a 20%
do valor da propriedade.
3. Proibição de que a propriedade rural ocupada por
trabalhadores rurais sem terra seja vistoriada ou
desapropriada para fins de reforma agrária durante a
ocupação e nos dois anos seguintes à sua desocupação.
Considerando o teor dessas legislações, pode-se dizer
que:
a) todas elas representam vitórias políticas decorrentes
da organização dos movimentos sociais no campo, que
tomaram grande impulso ao longo dos anos de 1990.
b) demonstram a força política dos grandes latifundiários, pois reduzem a ação dos movimentos de luta
pela terra e implementam o pagamento das terras
desapropriadas.
c) ilustram a postura política dos governos da década de
1990 que, pressionados pelo avanço dos movimentos
sociais, resolveram os conflitos por posse de terra no
país.
d) representaram um retrocesso, pois impediram ou
restringiram a aplicação das leis da reforma agrária
aprovadas na Constituição de 1988.
e) refletem interesses opostos, pois em parte atendem
demandas dos movimentos de luta pela terra e, por
outro, protegem interesses dos proprietários de terras.
Resolução
Enquanto as legislações 1 e 2 dão ao poder público
maior autonomia para operar a reforma agrária, a
número 3 pode retardar o processo, protegendo os
interesses dos proprietários.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
28
B
No mapa estão representados os grandes hotspots
mundiais. São áreas que conjugam duas características:
grande biodiversidade e alto grau de ameaça de destruição,
por diferentes agressões e ocupações do espaço.
(Biodiversity hotspots for conservation priorities. Nature. 403, 853858, 24.02.2000. www.nature.com/nature/journal. Acessado em
29.07.2008.)
Sobre os hotspots, são feitas quatro afirmações. Analiseas.
I. Há localização de maior número de hotspots na faixa
intertropical, porque ela é, de modo geral, propícia ao
desenvolvimento de grande número de espécies
vegetais e animais.
II. A expansão das áreas de cultivo, seja com objetivos
alimentares ou para produção de biocombustíveis,
pode representar uma grave ameaça à preservação de
alguns dos hotspots.
III. A biodiversidade das regiões peninsular e insular da
Ásia é gravemente ameaçada pela alta concentração
populacional e intensivo uso agrícola do solo pelo
cultivo tradicional de arroz.
IV. O processo acelerado de desmatamento e conseqüente ocupação da Amazônia coloca em perigo um
dos mais biodiversos hotspots da atualidade.
Estão corretas as afirmações:
a) I, II, III e IV.
b) I, II e III, apenas.
c) II, III e IV, apenas. d) I e III, apenas.
e) II e IV, apenas.
Resolução
O mapa da questão representa os grandes hotspots
mundiais, áreas que reúnem grande biodiversidade e
alto grau de ameaça de destruição.
A maior concentração de hotspots na faixa intertropical
coincide com climas tropicais-equatoriais que
propiciam a existência de florestas tropicais úmidas
com grande biodiversidade.
A expansão das áreas de cultivo de alimentos e/ou
biocombustíveis representam grave ameaça à sua
preservação e, particularmente, nas regiões peninsular e insular da Ásia por causa da concentração
populacional e cultivos intensivos de arroz.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
29
E
Dois problemas ambientais similares, porém distintos,
têm afetado o solo de regiões brasileiras situadas a
cerca de quatro mil quilômetros de distância uma da
outra: a desertificação e a arenização.
(L. Almeida & T. Rigolin, 2005.)
A respeito destes problemas e de suas áreas de
abrangência, é correto afirmar que:
a) a desertificação ocorre em regiões de clima árido e a
arenização em áreas de clima tropical alternadamente
úmido e seco.
b) a desertificação é típica de regiões de solos
profundos, com formação intensa de lateritas, e a
arenização é típica de solos pobres de elevada acidez.
c) a desertificação vem ocorrendo nos planaltos centrais
do Brasil e a arenização é característica do norte da
Amazônia, onde há desmatamento.
d) a desertificação ocorre em áreas de relevo de planícies
aluviais e a arenização em relevos cristalinos
levemente ondulados.
e) no Brasil, há risco de desertificação no bioma da
caatinga e verificam-se pontos de arenização no
sudoeste do Rio Grande do Sul.
Resolução
A questão refere-se a dois problemas ambientais que
afetam o solo de regiões brasileiras. A desertificação
no bioma da caatinga ocorre por causa das atividades
econômicas ali desenvolvidas, como a pecuária
extensiva de corte, a agricultura rudimentar e
extração mineral.
A arenização no sudoeste do Rio Grande do Sul pode
ser justificada, em decorrência da presença de solos
pobres que foram intensamente utilizados pela
pecuária extensiva de corte e pela agricultura
comercial.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
30
D
A partir dos dados dos quadros e da análise geoeconômica do mundo atual, assinale a alternativa correta.
ANO
CIDADE
1950 1.º Nova Iorque
1975 1.º Tóquio
2.º Nova Iorque
3.º Xangai
4.º Cidade do México
5.º São Paulo
2000 1.º Tóquio
2.º Cidade do México
3.º Mumbai
4.º São Paulo
5.º Nova Iorque
6.º Lagos
7.º Los Angeles
8.º Calcutá
9.º Xangai
10.º Buenos Aires
11.º Dacca
12.º Karachi
13.º Délhi
14.º Jacarta
15.º Osaka
16.º Manila
17.º Pequim
18.º Rio de Janeiro
19.º Cairo
POPULAÇÃO
(EM MILHÕES)
12,3
19,8
15,9
11,4
11,2
10,0
26,4
18,1
18,1
17,8
16,6
13,4
13,1
12,9
12,9
12,6
12,3
11,8
11,7
11,0
11,0
10,9
10,8
10,6
10,6
ANO
CIDADE
2015* 1.º Tóquio
2.º Mumbai
3.º Lagos
4.º Dacca
5.º São Paulo
6.º Karachi
7.º Cid. do México
8.º Nova Iorque
9.º Jacarta
10.º Calcutá
11.º Délhi
12.º Manila
13.º Xangai
14.º Los Angeles
15.º Buenos Aires
16.º Cairo
17.º Istambul
18.º Pequim
19.º Rio de Janeiro
20.º Osaka
21.º Tientsin
22.º Hyderabad
23.º Bangcoc
POPULAÇÃO
(EM MILHÕES)
26,4
26,1
23,2
21,2
20,4
19,2
19,2
17,4
17,3
17,3
16,8
14,8
14,6
14,1
14,1
13,8
12,5
12,3
11,9
11,0
10,7
10,5
10,1
*Projeções
(ONU. Desenvolvimento Social e Econômico. Projeção da
população Mundial, 2001.)
a) A participação das cidades com mais de 10 milhões de
habitantes em países centrais reduziu-se, desde 1950,
indicando declínio da sua importância para o
capitalismo.
b) Em 2000, menos de 1/5 das grandes cidades
localizava-se em países centrais e as latinoamericanas predominavam entre as cidades com mais
de 10 milhões de habitantes.
c) As projeções para 2015 apontam que o número de
cidades globais será superior ao número de
megacidades e que estas se concentrarão na América
Latina, Ásia e África.
d) Em 2015, será igual o número de cidades de países
centrais entre as maiores do mundo, e as mais
populosas estarão na Ásia, sobretudo em países como
a China e a Índia.
e) Apesar do maior número de grandes cidades no
mundo subdesenvolvido desde 2000, há mais
problemas nos países centrais, visto que a cidade mais
populosa é Tóquio.
Resolução
Os dados apresentados, quanto à relação de cidades
globais (aquelas que apresentam um amplo raio de
influência internacional) e megacidades (cuja
população é superior a 10 milhões de habitantes),
permitem inferir que em 2015, será igual o número
de cidades de países centrais, como Tóquio, Nova
Iorque, Los Angeles, Osaka, entre as maiores do
mundo e as mais populosas cidades, encontradas na
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
Ásia, em países como a China e a Índia.
A alternativa A, encontra-se incorreta por afirmar
que as megacidades indicam declínio de importância
para o Capitalismo, a B apresenta erro, ao afirmar
que as cidades latino-americanas predominavam
entre as megacidades, quando a maioria era asiática;
a alternativa C apresenta incorreções ao afirmar que,
em 2015, o número de cidades globais será superior
às megacidades e a E, encontra-se incorreta ao
afirmar que há mais problemas em cidades dos países
centrais.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
2ª Parte – Questões Discursivas
BIOLOGIA
31
Leia a tirinha.
Calvin & Hobbes – Bill Watterson
(http://depositodocalvin.blogspot.com/,
acesso em 23.07.2008. Adaptado.)
a) Qual é o processo celular realizado pela ameba, que
está retratado na tirinha? Qual seria o processo
realizado se, no lugar do pacote de biscoitos, estivesse
retratado na tirinha um copo de suco?
b) A que Reino pertencem os protozoários? Cite duas
características típicas dos seres pertencentes a esse
grupo taxonômico.
Resolução
a) O processo celular realizado pela ameba, que está
retratado na tirinha, é o englobamento de partículas sólidas, denominado fagocitose. O processo
de englobamento de líquidos é denominado pinocitose.
b) Os protozoários pertencem ao Reino dos Protoctistas (Protistas). Estes seres vivos são unicelulares e
eucariontes.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
32
Há exatamente dez anos, em 13 de abril de 1998, nasceu
Bonnie, cria de um carneiro montanhês e da ovelha
Dolly, o primeiro animal clonado a partir de uma célula
adulta de outro indivíduo. O nascimento de Bonnie foi
celebrado pelos desenvolvedores da técnica de clonagem animal como uma “prova” de que Dolly era um
animal saudável, fértil e capaz de ter crias saudáveis.
(Folha Online, 13.04.2008.)
a) Apesar de gerar animais aparentemente “férteis e
saudáveis”, qual a principal conseqüência para a
evolução das espécies se a clonagem for realizada em
larga escala? Justifique sua resposta.
b) Como se denomina o conjunto de genes de um organismo? Qual a constituição química dos genes?
Resolução
a) Ausência de um importante fator evolutivo: a variabilidade genética. A clonagem mantém fixos os
genótipos parentais, que são freqüentemente alterados com a reprodução sexuada.
b) O conjunto de genes constitui o genótipo. Os genes
são segmentos de uma macromolécula: o DNA.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
33
A figura seguinte representa uma resposta fisiológica
para o florescimento de duas espécies vegetais, em função da relação existente entre a duração do dia (período
iluminado) e da noite (período escuro).
(J. M. Amabis e G. R. Martho. Modificada.)
a) Qual é o nome da resposta fisiológica para as variações dos períodos de claro e escuro? Em condições
naturais, em quais estações do ano as plantas de dia
curto e as plantas de dia longo florescem?
b) Quais as condições representadas nas situações I e III,
para que as duas espécies floresçam?
Resolução
a) Fotoperiodismo. Plantas de dia curto necessitam
de noites longas e contínuas, portanto, devem
florescer em períodos do outono e inverno. Plantas
de dia longo necessitam de noites curtas, neste
caso, devem florescer na primavera e verão.
b) Considerando a espécie A (dia curto), a noite não
deverá ser interrompida. Para a espécie B (dia
longo), a noite deverá ser interrompida.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
34
Em recente artigo publicado online na revista científica
Evolution, pesquisadores identificaram um processo de
diversificação gênica nos ecossistemas tropicais de
Madagascar, numa população de sapos (Anura:
Microhylidae) de habitat montanhoso, em que foram
identificadas 22 novas espécies.
a) O que é seleção natural e qual o seu papel na evolução
das espécies?
b) Segundo o neodarwinismo, além da seleção natural,
quais fatores explicam a diversidade entre as espécies
de sapos encontradas?
Resolução
a) A seleção natural é o processo evolutivo que orienta as variações genéticas para a adaptação ao meio
em que vivem as espécies; preservando as características favoráveis e eliminando aquelas que provocam insucesso reprodutivo.
b) A diversidade de espécies de sapos encontrada no
ambiente pesquisado é resultante de mutações, recombinações gênicas e isolamento reprodutivo entre os indivíduos de populações distintas.
35
Morcegos (Chiroptera) são animais comuns nas diversas
formações vegetais nativas, desempenhando inúmeras
funções.
a) Considerando o papel desempenhado por esses animais nesses ambientes, esquematize uma cadeia
alimentar com 4 elos.
b) Indique duas relações ecológicas interespecíficas distintas, das quais os morcegos participem. Especifique
a ação destes mamíferos nas duas relações indicadas.
Resolução
a) Vegetação → gafanhoto → morcego → coruja.
b) Morcegos e insetos. Nessa relação, os morcegos são
predadores de insetos e, portanto, contribuem para a regulação populacional de suas presas.
Morcegos e flores. Os mamíferos alados estabelecem com as plantas que polinizam uma relação
obrigatória de benefício recíproco denominada
mutualismo, pois alimentam-se das flores e garantem a variabilidade genética dos vegetais contribuindo com a polinização cruzada.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
FÍSICA
36
Enquanto o carretel gira com velocidade angular constante, o fio, que é mantido esticado, envolve completamente o corpo cilíndrico do carretel, até atingir um dos
bordos, momento em que inicia o preenchimento de uma
nova fiada sobre a camada anterior já enrolada.
Sucessivamente, o corpo do carretel é envolvido pelo
fio, até se obter a capacidade de armazenamento desejada.
Desconsiderando os ligeiros desvios de direção que tem
o fio enquanto é enrolado, o gráfico indica de forma
bastante satisfatória os valores de velocidade assumidos
pelo fio durante o completo preenchimento do carretel.
Com base nessas informações, determine:
a) O comprimento total do fio contido em um desses
carretéis.
b) Sabendo que a última fiada do carretel lhe dá a forma
de um cilindro de diâmetro 3 cm e desprezando a espessura do fio, determine a velocidade angular impressa pelo eixo que sustenta o carretel.
Resolução
a) O comprimento total L é dado pela área sob o gráfico v = f(t).
∆s = área (v x t)
L = 20 (12,0 + 12,3 + 12,6 + 12,9 + 13,2 + 13,5 +
+ 13,8 + 14,1 + 14,4 + 14,7) (m)
A expressão entre parênteses é a soma de 10
termos de uma progressão aritmética com a1 =
12,0
e
a10 = 14,7.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
10
10
S10 = (a1 + a10)––– = (12,0 + 14,7)––– = 133,5
2
2
Portanto: L = 20 (133,5) (m)
L = 2670m
b) A velocidade linear V é dada por:
V=ωR
14,7 = ω . 1,5 . 10– 2
ω = 980rad/s
Respostas: a) 2670m
b) 980rad/s
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
37
O airbag tem provado salvar vidas. De acessório opcional, é agora um dispositivo de segurança que deverá
estar presente em todos os automóveis.
Mas essa inovação tecnológica não é privilégio da
humanidade. Há séculos, a natureza emprega os mesmos
princípios mecânicos em uma ave, o atobá, mais
conhecido como mergulhão.
(Rodrigo Maia Nogueira, Google imagens.)
Em vôo, após ter avistado um cardume, esta ave fecha
suas asas e se atira verticalmente em direção às águas,
atingindoas com velocidades próximas a 150 km/h.
Assim como os carros modernos, o atobá possui um
pequeno airbag natural.
Trata-se de uma bolsa em seu peito, que é inflada com ar
momentos antes do choque violento com a água.
(Animal Planet/documentários. Adaptado.)
a) O motorista do quadrinho certamente não está protegido pelo seu travesseiro. Em situações idênticas,
considere um choque sem bolsa de ar e outro com
bolsa de ar. Como se comportam qualitativamente o
impulso e o tempo de interação em cada um desses
choques?
b) Suponha que, durante o choque do atobá contra a
água, a força de interação tenha as intensidades
representadas pelo gráfico:
Determine qual seria o impulso sofrido pela ave e a
intensidade da força média (se o choque não envolvesse a variação de intensidades de força) no processo
de entrada na água.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
Resolução
a) O Impulso recebido pela pessoa corresponde à variação da sua quantidade de movimento até o repouso e é o mesmo com ou sem bolsa de ar.
→
→
→
I = ∆ Q = – mV0
Com a bolsa de ar o tempo de interação aumenta e
com isto a força média de impacto recebido pela
pessoa diminui.
A redução da força com o aumento do tempo de
interação é a função básica da bolsa de ar.
b) 1) I = área (F x t)
0,03 . 4000
I = –––––––––– (N. s)
2
I = 60N. s
2) I = Fm . ∆t
60 = Fm . 0,03
Fm = 2,0 . 103N = 2,0kN
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
38
Você já construiu um ludião? Esse é um antigo
brinquedo que pode testar suas habilidades. Uma
sugestão de montagem de um desses brinquedos, reutilizando materiais de simples obtenção, está
esquematizada na figura.
COMO MONTAR
Depois de grudar a massa de modelar na tampinha de
caneta, o conjunto é inserido em uma garrafa de
plástico transparente e flexível contendo água,
tomando-se o cuidado de deixar uma pequena reserva
de ar aprisionado na tampinha de caneta. A garrafa
plástica é então devidamente fechada com sua própria
tampa.
COMO FUNCIONA
A variação da pressão na pequena porção de ar aprisionado dentro do ludião é suficiente para comandar
que o brinquedo suba, desça ou permaneça estaticamente flutuando no interior da água da garrafa, auxiliado
pelo peso adicional que lhe dá a massa de modelar. Essa
variação de pressão é obtida comprimindo-se o corpo
da garrafa plástica onde se encontra o ludião flutuando
na água.
a) Imagine que a garrafa onde se encontra o ludião esteja
fechada e que, devido à manutenção de uma forte
compressão nas paredes da garrafa, o brinquedo se
encontre tocando o fundo da mesma, completamente
submerso na água. Para essa situação, faça um
desenho de todas as forças que atuam sobre o ludião,
utilizando vetores devidamente identificados pelo
nome da força que representam. Em seguida, caracterize o vetor força resultante, indicando sua direção e
sentido e escrevendo uma expressão escalar que
determine seu módulo.
b) Na mesma garrafa, agora destampada e com todo o
sistema em equilíbrio à temperatura de 33 ºC, imagine
que o ludião esteja flutuando e que, para mudar essa
situação, a ponto de permanecer entre o limite de
boiar e afundar, o volume de ar nele aprisionado tives-
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
17
se que ser reduzido para ––– do volume atual.
18
Supondo que o ar possa ser comparado a um gás ideal,
determine a temperatura, em graus Celsius, para que
essa condição seja atingida.
Resolução
a) O brinquedo se encontra tocando o fundo da garrafa. Nesta situação, tem-se:
Onde:
→
E → força de empuxo do líquido sobre o ludião;
→
P → força peso, aplicada pelo planeta Terra sobre
o ludião.
→
FN → força normal de apoio no ludião.
→
A força resultante Fres é assim expressa:
Fres = E + FN – P = 0
→
→
Nota 1: Por se tratar de vetor nulo ( Fres = 0), não
se define direção e sentido.
Nota 2: Se o ludião se destacar do fundo da garrafa
e acelerar para cima, com aceleração de módulo a,
conforme a segunda Lei de Newton tem-se:
Fres = E – P = m . a
m → massa do ludião
→
O vetor Fres teria neste caso direção vertical e
sentido para cima.
b) Considerando-se que de uma situação para outra a
variação no valor da pressão seja desprezível, temse:
P1V1
P2V2
= –––––
–––––
T1
T2
P2 = P1
V2
V1
= –––––
–––––
T1
T2
17
–––V
V
18
–––––––– = ––––––
T2
33 + 273
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
17
T2 = ––– . 306 K = 289 K
18
T2 = 16°C
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
39
Um circuito para aquecimento é mantido em funcionamento por meio de uma fonte de resistência interna
desprezível e tensão contínua (d.d.p. 12 V). Enquanto a
fonte está em uso, um amperímetro montado em seu
gabinete indica a corrente elétrica de 5 A.
Quando um único resistor de resistência elétrica desconhecida é associado ao circuito de aquecimento, o
amperímetro passa a indicar 2 A.
a) Determine a resistência elétrica do circuito de aquecimento sem o resistor e justifique como deve ter sido
conectado o resistor, em série ou em paralelo.
b) Comparativamente à configuração original do
circuito de aquecimento, o que ocorreu com a
potência elétrica por ele dissipada, após a conexão do
resistor? Justifique sua resposta através da análise das
mudanças na intensidade da potência, resistência
elétrica e intensidade de corrente elétrica.
Resolução
a) Cálculo da resistência Rc do circuito
Ufonte = Rc . i1
12 = Rc . 5 ⇒ Rc = 2,4 Ω
Como a nova corrente apresenta menor intensidade, concluímos que o resistor foi colocado em
série com o circuito anterior.
b) Podemos fazer o seguinte esquema
UAB = Ufonte = 12V
i2 = 2A
O circuito para o aquecimento estava dissipando,
inicialmente, a potência:
P1 = Rc . i21 ⇒ P1 = 2,4 . 52 (W)
P1 = 60W
Ao inserirmos o resistor R em série, ele passou a
dissipar a potência P2:
P2 = Rc . i22 ⇒ P2 = 2,4 . 22 (W)
P2 = 9,6W
A queda da potência já era esperada, uma vez que
houve queda na intensidade de corrente elétrica e
a sua resistência Rc permaneceu constante.
P = Rc . i2
Respostas: a) 2,4Ω; em série
b) diminuiu a potência
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
40
Isolados um do outro, um fio retilíneo e muito longo foi
deitado sobre uma espira circular plana de raio R,
conforme o esquema.
Dados: R = 0,02 m
µ0 = 4.π.10–7 T.m.A–1
π = 3 (valor aproximado, para facilitar seus cálculos)
i1 = 4 A
i2 = 8 A
Supondo que no ponto C apenas atuem os campos magnéticos gerados pelas duas correntes elétricas indicadas,
a) represente em um desenho→a direção
e o sentido dos
→
vetores campo magnético BE e BF, gerados pela espira e pelo fio, tendo como referência o plano da folha
e o esquema.
b) determine a intensidade do campo magnético resultante, supondo que na região não haja nenhuma outra
manifestação magnética.
Resolução
a)
A regra da mão direita fornece a direção e o senti→
do dos campos gerados pela espira (BE) e pelo fio
→
F
( B ) no ponto C.
4 . π . 10–7 . 4
µ i1
µ i1
b) BF = ––––– = ––––– = –––––––––––––– (T)
0,02
2π d
R
2π ––
2π . ––––
2
2
8 . 10– 7
BF = ––––––––
(T) ⇒
1 . 10 – 2
BF = 8 . 10– 5T
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
µ i2
4 . π . 10 – 7 . 8
BE = ––––– = –––––––––––––– (T)
2R
2 . 0,02
4 . 3 . 10–7 . 8
24 . 10– 7
––––––––
(T)
=
(T)
––––––––––––––
BE =
10 – 2
2 . 2 . 10–2
BE = 24 . 10– 5 T
Cálculo da intensidade do campo magnético resultante em C (BC):
BC = BF – BE
BC = 24 . 10– 5 – 8 . 10– 5 (T)
BC = 16 . 10– 5 (T)
BC = 1,6 . 10– 4 T
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
GEOGRAFIA
41
O fim do mundo bipolar encerrou a dicotomia entre duas
únicas possibilidades político-econômicas e ideológicas.
A nova ordem mundial, além de outras mudanças, fez
surgir opções e alternativas. A terceira via e o terceiro
setor são elementos dessa nova realidade.
a) Conceitue “terceira via” e explique o seu significado
no contexto da globalização.
b) Caracterize o “terceiro setor” e dê dois exemplos de
organismos que o compõem.
Resolução
a) A “terceira via” representa uma nova visão da postura socialista que, na atual fase do mundo
globalizado capitalista, exige o abandono de certos
dogmas marxistas, permitindo uma certa flexibilização. Com isso o socialismo poderia ressurgir,
beneficiando as populações carentes, o operariado,
o trabalhador urbano. Seus expoentes surgem na
figura, do sociólogo Anthony Giddens, do de Tony
Blair, ex-primeiro ministro britânico e Fernando
Henrique Cardoso, ex-presidente do Brasil.
Alguns analistas criticam as posturas pouco claras
da “terceira via”.
b) O “terceiro setor” é constituído por um agrupamento de pessoas que se interessam por temas que
os governos e autoridades constituídas dão pouca
atenção, seja pelo baixo interesse, ou inconveniência do assunto. O “terceiro setor” também é conhecido como ONG – Organização não Governamental. As ONGs se desenvolveram grandemente a
partir dos anos 1980, em diversos setores, principalmente na questão ambiental. Como exemplo,
podemos citar a SOS Mata Atlântica no Brasil e
Greenpeace, organização ambientalista da atuação
internacional. Outro exemplo, seria o MST –
Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-terra
que atua no Brasil no âmbito político-agrário.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
42
A figura indica a localização aproximada de quatro
cidades, cujas informações sobre latitude, altitude e
temperatura aparecem na tabela.
CIDADE
LATITUDE ALTITUDE
TEMPERATURA TEMPERATURA
EM JANEIRO
EM JULHO
(EM ºC)
(EM ºC)
1. Los Angeles (EUA)
34ºN
97 m
18
27
2. Little Rock (EUA)
34ºN
102 m
6
28
3. Belfast (RUN)
54ºN
55 m
10
32
4. Moscou (RUS)
56ºN
150 m
-9
23
a) Indique os fatores climáticos responsáveis pelas
diferenças de temperatura entre essas cidades.
b) Explique como esses fatores interferem no comportamento climático observado.
Resolução
a) Os fatores que influenciam nas temperaturas são
de várias ordens como a latitude (de 34º a 56ºN), a
continentalidade/maritimidade (maior ou menor
distância do mar ou do continente), correntes marítimas (influência da corrente da Califórnia
(fria), em Los Angeles, da corrente quente do
Golfo em Belfast (RUN) e ausência delas em Little
Rock (EUA) e Moscou (RUS)). Em muito menor
grau a altitude (as diferenças são muito pequenas
entre as cidades).
b) No caso da latitude há uma diferença de 20º, aproximadamente entre Los Angeles (EUA) e Little
Rock (EUA) – 34ºN – e a dupla Belfast (RUN) e
Moscou (RUS), o que torna mais baixas as temperaturas dessas duas últimas cidades. Sua maior
latitude (proximidade do Pólo Norte) torna suas
mínimas mais baixas e as amplitudes maiores. A
continentalidade também influi na amplitude
térmica das cidades: a maior continentalidade de
Moscou faz com que sua temperatura varie, entre
o inverno e o verão, em cerca de 32ºC. A influência
das correntes marinhas se faz amenizando ou
acentuando a característica térmica, fria ou
quente. Tal influência é mais acentuada em Belfast,
onde a corrente do Golfo torna mais amena a
temperatura da capital da Irlanda do Norte em
relação a Moscou (RUS). A altitude, no caso das
cidades mencionadas, é muito pequena, já que elas
têm valores muito próximos.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
43
Hoje, em Brasília, os presidentes e representantes de
países sul-americanos assinaram o tratado que cria a
União das Nações Sul-americanas, a Unasul. O
documento vai apresentar as principais diretrizes de
funcionamento na nova instituição, cuja função será
tentar aprofundar a integração regional.
(Folha On-Line. 23.05.2008. www.folha.com.br/.)
a) O que é UNASUL e quais blocos já existentes serão
integrados com a consolidação deste tratado?
b) O que se pretende com a UNASUL e quais interesses
estratégicos o Brasil tem nessa integração?
Resolução
a) A União das Nações Sul-americanas, a UNASUL,
foi criada pela Declaração de Cuzco (Peru) em
2006, integrando países membros do CAN – Comunidade Andina (Bolívia, Colômbia, Equador e
Peru); países do Mercosul (Argentina, Brasil,
Paraguai, Uruguai e Venezuela); outros países
como: Chile, Guiana e Suriname; e países observadores: Panamá e México.
b) A UNASUL pretende criar um mercado comum,
com eliminação de tarifas; promover cooperação
de infra-estrutura, como a construção da rodovia
ligando o Atlântico ao Pacífico e o Anel Energético
Sul-Americano; promover livre circulação de
pessoas e organizar o Conselho Sul-Americano de
Defesa. Particularmente, essa última, trata-se de
uma proposta brasileira para trabalhar uma
política conjunta de defesa, com intercâmbio de
pessoas entre as Forças Armadas de cada país,
realizando exercícios militares conjuntos e
participando de operações militares das Nações
Unidas. Para o Brasil, isso representa a possibilidade de exercer uma Liderança, dando ao país
uma plataforma de lançamento de reivindicações
de maior presença em esferas internacionais, como
o pedido de participação do Conselho de
Segurança da ONU.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
44
Segundo o Programa Mundial de Alimentação da ONU,
a fome atinge cerca de 38 milhões de pessoas no
continente africano. Destas, cerca de 18 milhões
encontram-se na região do “Chifre Africano”; 16,4
milhões no sul do continente e 2,7 milhões vivem na
região dos lagos, em situação de fome crônica. Entre os
Desafios do Milênio, propostos pela ONU, está o de
enfrentar o problema da fome no continente africano,
pois é o que apresenta maiores carências e, portanto,
maior necessidade de investimentos.
a) Caracterize e justifique a posição social e econômica
do continente africano na nova ordem mundial.
b) Explique, em linhas gerais, qual a relação entre o
processo colonizador, realizado a partir do final do
século XIX, e o grande número de conflitos armados
existentes no continente, na atualidade.
Resolução
a) O continente africano apresenta-se na Nova
Ordem Mundial, como um fornecedor de matérias-primas agrícolas e minerais, além de grande
exportador de petróleo, principalmente para a
União Européia. A economia basicamente primária do continente, o coloca em posição periférica,
restringindo o desenvolvimento das forças produtivas e a melhoria das condições socioeconômicas,
dificultando sua integração ao mundo globalizado,
que exige rapidez e infra-estrutura de transportes
eficientes.
b) No final do século XIX, durante o Congresso de
Berlim, nações européias realizaram a “Partilha
da África”, que se consubstanciou na delimitação
de fronteiras que correspondiam aos interesses
europeus e não à organização espacial e social das
populações locais, ou que gerou diversos conflitos
após o processo de independência. Com a descolonização, grande parte desses conflitos ressurgiram
com grande intensidade, como por exemplo: os
conflitos na África Central (Ruanda), Chifre
Africano (Etiópia) e Nigéria principalmente. Esses
conflitos maximizam os problemas socioeconômicos já existentes pois afastam a possibilidade de
investimentos externos, além de afetar a já
deficiente infra-estrutura do continente.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
45
a) Diferencie Balança Comercial de Balanço de
Pagamentos.
b) Quais mudanças na política econômica brasileira
explicam o déficit na balança comercial brasileira
entre 1995 e 2000?
Resolução
a) A Balança Comercial se constitui, em economia, na
diferença aritmética entre o valor das exportações
e das importações. Ele também é conhecido como
saldo comercial. Pode resultar positivo (superávit)
em equilíbrio, ou negativo (déficit). O Balanço de
Pagamentos é resultado das transações econômicas
feitas pelo país, que inclui o saldo da Balança
Comercial e as transações financeiras – fluxos de
capitais em transações de bolsas de valores, pagamento de dívidas externas e remessas de lucros,
entre outros.
b) A partir de 1994, estabeleceu-se no Brasil o Plano
Real, que equiparou o valor da moeda recém-criada, o Real, ao dólar dos EUA. Essa equiparação foi
feita com a finalidade de eliminar o processo
inflacionário – o que se mostrou efetivo. Contudo,
a equiparação do real ao dólar aumentou o poder
de compra do brasileiro. Isso, adicionado à
abertura das importações, por meio de eliminação
de diversas barreiras alfandegárias aumentou
consideravalmente as importações do Brasil,
causando um pesado déficit na Balança Comercial.
Essa situação perdurou por 5 anos, até o momento
em que a pressão sobre a moeda nacional fez com
que o real ficasse sem lastro para cobrir o envio de
dólares para transações financeiras, levando o
governo a desvalorizá-lo. Com a desvalorização, a
partir do ano de 2000, a balança recuperou o
superávit.
UFSCAR (3º DIA) - DEZEMBRO/2008
Fly UP