...

Banana Princesa Banana Princesa

by user

on
Category: Documents
2

views

Report

Comments

Transcript

Banana Princesa Banana Princesa
Autores:
Ana da Silva Lédo
Josué Francisco da Silva Junior
Sebastião de Oliveira e Silva
Carlos Alberto da Silva Lédo
Maio / 2008
Tiragem:
2000 exemplares
Apoio Financeiro:
Banana
Princesa
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Embrapa Tabuleiros Costeiros
Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
Av. Beira-Mar, 3250, Caixa Postal 44
CEP 49001-970, Aracaju, SE
Fone (79) 4009 1300 Fax (79) 4009 1369
E-mail: [email protected]
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical
Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
Rua Embrapa, s/n - Caixa Postal 007 - Cruz das Almas, BA
PABX (75) 621-2120 - Fax: (75) 621-1118
http://www.cnpmf.embrapa.br
[email protected]
Variedade tipo Maçã
resistente à Sigatoka-amarela
e tolerante ao mal-do-Panamá
Tabuleiros Costeiros
Mandioca e Fruticultura Tropical
A variedade BRS Princesa é um híbrido tetraplóide
(AAAB), gerado na Embrapa Mandioca e Fruticultura
Tropical, em Cruz das Almas, Bahia, resultante do
cruzamento da cultivar Yanganbi n° 2 (AAB) com o diplóide
M53 (AA).
A BRS Princesa, cujo código
de melhoramento é YB42-07, foi
avaliada pela Embrapa Tabuleiros
Costeiros, na Área Experimental de
Propriá, Sergipe e pela Embrapa
Mandioca e Fruticultura Tropical em
Cruz das Almas, Bahia, tendo
apresentado a maioria das suas
características, tanto de
desenvolvimento quanto de
produtividade, semelhantes e/ou superiores a cultivar Maçã.
Atinge boa produtividade em torno de 15 a 20 t/ha e até 25
t/ha, conforme o manejo da cultura. Apresenta porte menor
que o da 'Maçã', podendo ser plantada nos espaçamentos
de 3,0 m x 2,5 m; 3,0 m x 3,0 m; 4,0 m x 2,0 m e 4,0 m x 2,0 m
x 3,0 m.
Possui a vantagem de ser
tolerante ao mal-do-Panamá, além de
ser resistente à Sigatoka-amarela.
A 'Princesa' vem atender a
demanda de frutos da cultivar Maçã,
em escassez no mercado, devido a
suscetibilidade dessa cultivar ao maldo-Panamá.
Tabela 1. Caracterização da bananeira 'Princesa', segundo a
média dos dados coletados em Propriá (SE) e Cruz das Almas
(BA). Embrapa Tabuleiros Costeiros/Embrapa Mandioca e
Fruticultura Tropical, 2007.
Caracteres Avaliados
Primeiro Ciclo
Altura da planta (m)
Diâmetro do pseudocaule (m)
N° de dias do plantio à colheita
Nº de folhas vivas no florescimento
Nº de folhas vivas na colheita
Peso do cacho (kg)
Número de frutos por cacho
Número de pencas
Número de frutos por penca
Peso médio da penca (kg)
Peso do fruto (g)
Comprimento do fruto (cm)
3,03
31,12
387,60
15,60
10,60
16,71
120,20
7,80
16,10
2,08
134,00
15,00
Segundo Ciclo
3,92
35,21
599,80
11,90
8,80
17,27
123,70
8,30
14,80
1,47
140,00
15,30
Tabela 2. Caracterização da 'Princesa' em relação aos
principais problemas fitossanitários. Embrapa Mandioca e
Fruticultura Tropical, Cruz das Almas, BA, 2007.
Doenças
Reação à Sigatoka-amarela
Reação ao mal-do-Panamá
Reação à Sigatoka-negra
Comportamento
Resistente
Tolerante
Não avaliada
Tabela 3. Análise físico-química das variedades 'Princesa' e
'Maçã'. Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical, Cruz das
Almas, BA, 2008.
Variedade
Princesa
Maçã
SST (°Brix) ATT (%)
22,20
24,90
0,58
0,61
SST/ATT
pH
RD (N)
38,28
40,82
4,39
4,51
4,18
16,65
SST: Teor de Sólidos Solúveis Totais; ATT: Acidez Total Titulável;
SST/ATT: Relação Brix/Acidez; RD: Resistência ao Despecamento
(N:Newton).
Fly UP