...

Instruções sobre o Pedido de Visto de Curta Duração (categoria C

by user

on
Category: Documents
2

views

Report

Comments

Transcript

Instruções sobre o Pedido de Visto de Curta Duração (categoria C
Última actualização: Maio 2015
Instruções sobre o Pedido de Visto de Curta Duração (categoria C, ≤ 90 dias)
Regras gerais para a apresentação de pedidos de visto

Cidadãos angolanos, e alguns estrangeiros residentes em Angola, precisam de um
visto para entrar no espaço Schengen, mesmo para uma estadia de curta duração. Os
países que pertencem ao espaço "Schengen" são a Alemanha, Áustria, Bélgica,
Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Islândia, Itália, Liechtenstein,
Luxemburgo, Noruega, Países Baixos, Portugal, Suécia, República Checa, Estónia,
Hungria, Lituânia, Polónia, Eslovénia, Eslováquia, Suíça, Malta e Letónia.

Cidadãos angolanos não precisam de ter um visto da categoria A para trânsito
aeroportuário internacional na Alemanha, para mais informações, veja a folha
informativa da Embaixada.

O Estado Schengen autorizado a receber e tratar o pedido de visto é definido
primordialmente em função do efeito e duração da visita, e só depois pelo primeiro
país de entrada no espaço Schengen.

O pedido de visto deve ser feita presencialmente. Os originais dos documentos
abaixo mencionados têm de ser apresentados com o pedido de visto.

Faça o seu pedido de visto atempadamente, levando em conta todas as formalidades
necessárias. Contudo, não é possível aceitar um pedido mais de 3 meses antes da
data da viagem.

Tem que se marcar uma audiência para solicitação de visto. A audiência só pode ser
marcada online através do site da Embaixada.

Apenas serão aceites pedidos completos. Os pedidos devem ser decididos no prazo
de 15 dias de calendário a partir da data de apresentação do pedido, a menos que
outras disposições sejam definidas em acordos bilaterais. Este prazo pode ser
prorrogado até um máximo de 60 dias em casos individuais, nomeadamente quando
for necessária uma análise mais aprofundada do pedido.

O pagamento da taxa para o pedido de visto (60,-- EUR a pagar em dinheiro em AOA)
não garante que o visto seja concedido. O reembolso não é possível.

Ao apresentar o pedido, o requerente deverá apresentar:
o Formulário de pedido preenchido e assinado, de acordo com o artigo 11
Código de Vistos. Os formulários estão disponíveis de forma gratuita no
Consulado, bem como no website. As pessoas incluídas no documento de
viagem do requerente devem apresentar formulários separados. Os menores
devem apresentar um formulário de pedido assinado por uma pessoa que
exerça temporária ou permanentemente o poder paternal ou a tutela. Cada
requerente deverá utilizar o formulário bilingue do país em causa, no caso da
Embaixada da Alemanha o formulário bilingue alemão-português.
página 1 de 4
ADDRESS: Avenida 4 de Fevereiro, 120, Luanda / Angola
INTERNET: www.luanda.diplo.de
E-MAIL: [email protected]
TEL: + 244-222-334 516, 334 773, 399 269
FAX + 244-222-372 551, +49 30 1817 67159
Última actualização: Maio 2015
o Documento de viagem válido, de acordo com o artigo 12 Código de Vistos. O
documento de viagem deve obedecer aos seguintes critérios:

Ser válido pelo menos para os três meses seguintes à data prevista de
partida do território dos Estados-Membros ou, no caso de várias
visitas, após a última data de partida prevista do território dos
Estados-Membros. Todavia, esta obrigação pode ser afastada em caso
justificado de emergência;

Conter pelo menos duas páginas em branco;

Ter sido emitido há menos de dez anos.
o Identificadores biométricos do requerente, incluindo uma fotografia e 10
impressões digitais, de acordo com o artigo 13 Código de Vistos.
o Seguro médico de viagem, de acordo com o artigo 15 do Código de Vistos:


Os requerentes de visto uniforme para uma ou duas entradas devem
provar que estão na posse de seguro médico de viagem adequado e
válido para cobrir eventuais despesas eventualmente decorrentes de
um repatriamento por razões médicas, de assistência médica urgente
e / ou tratamento hospitalar de emergência ou morte, durante a sua
estadia (s) no território dos Estados-Membros.

Os requerentes de visto uniforme para mais de duas entradas
(múltiplas entradas) devem provar que estão em posse de um seguro
médico de viagem adequado e válido que abrange o período da sua
primeira visita. Além disso, esses requerentes devem assinar a
declaração, constante no formulário de candidatura, declarando que
eles estão conscientes da necessidade de estar em posse de um
seguro médico de viagem para estadas subsequentes.

O seguro deve ser válido em todo o território Schengen e abrange
todo o período de estada ou trânsito. A cobertura mínima é de 30.000
euros.
Além disto, o requerente deve apresentar os documentos contidos na Lista de
documentos comprovativos a apresentar pelos requerentes de visto em Angola
(anexo).
Atenção: Estas informações são um resumo dos respectivos artigos do REGULAMENTO (CE)
N. o 810/2009 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 13 de Julho de 2009 que
estabelece o Código Comunitário de Vistos (Código de Vistos), compilado pelos EstadosMembros Schengen em Luanda. Para uma visão completa, pode consultar o código de vistos,
em particular os respectivos artigos 10 a 15.
O Código de Vistos está disponível em
ENGLISH/INGLES
DEUTSCH/ALEMAO
PORTUGUÊS
página 2 de 4
ADDRESS: Avenida 4 de Fevereiro, 120, Luanda / Angola
INTERNET: www.luanda.diplo.de
E-MAIL: [email protected]
TEL: + 244-222-334 516, 334 773, 399 269
FAX + 244-222-372 551, +49 30 1817 67159
Última actualização: Maio 2015
Lista de documentos comprovativos a apresentar pelos requerentes de visto em Angola
I.
Requisitos gerais para todos os requerentes de visto

Requerentes que não são nacionais de Angola: um título de residência válido durante
mais de três meses após a data de partida prevista do território dos Estados-Membros;

Reserva do voo confirmada, para datas fixas (não em lista de espera);

Menores: certidão de nascimento da criança (Assento de Nascimento) ou cartão de
identidade válido (com a menção dos nomes dos progenitores) e formulário de pedido
assinado por um dos progenitores ou tutor legal.
Se o(s) menor(es) viajar(em) apenas com um dos progenitores, deve igualmente
apresentar: fotocópia da autorização* do progenitor que não viaja, indicando que o
menor está autorizado a efetuar a viagem, descrevendo o itinerário completo e a
pessoa que acompanha o menor, bem como a fotocópia de um visto válido ou de um
documento válido que autorize essa pessoa a viajar; (exceto se o progenitor com quem
o menor viaja exercer em exclusivo o poder parental, facto que deve ser comprovado
através de uma decisão judicial ou certidão de óbito).
Se o(s) menor(es) viajar(em) sozinho(s):
 fotocópia da autorização* do tutor legal ou da pessoa que exerce a
autoridade paternal, indicando que o menor está autorizado a efetuar a
viagem, descrevendo o itinerário completo, a identificação da pessoa
responsável (maior de idade), bem como a fotocópia de um visto válido ou de
outro documento que autorize essa pessoa a viajar;
 prova de meios de subsistência da pessoa que patrocina a viagem. No caso de
progenitor(es) falecido(s), é necessário apresentar a certidão de óbito.
* Esta autorização tem de ser autenticada por um notário angolano e pelo Ministério
dos Negócios Estrangeiros de Angola.
II.
Requisitos específicos em função do objetivo da viagem
A.
Viagens de negócios:

O convite de uma empresa ou autoridade para participar numa reunião, conferência ou
evento profissional ou comercial, mencionando todos os pormenores dessa participação
(data de chegada e de partida do país de destino final);

Uma carta do empregador, assinada por um diretor e acompanhada do seu documento
de identificação, que descreva o estatuto profissional do requerente, o motivo da viagem
e a identidade da pessoa responsável pelos custos da sua estada e do regresso a Angola;
Se o requerente não trabalhar para terceiros, e/ou possuir rendimentos próprios, deve
apresentar uma carta dirigida à embaixada ou ao consulado geral especificando a
atividade exercida e o motivo da viagem;

Reserva de hotel ou outro comprovativo de alojamento;

Extratos bancários ou recibos de salário dos últimos três meses das pessoas que
tencionam assumir pessoalmente os custos da viagem;
página 3 de 4
ADDRESS: Avenida 4 de Fevereiro, 120, Luanda / Angola
INTERNET: www.luanda.diplo.de
E-MAIL: [email protected]
TEL: + 244-222-334 516, 334 773, 399 269
FAX + 244-222-372 551, +49 30 1817 67159
Última actualização: Maio 2015

Se a empresa/autoridade que emitiu o convite também assumir todas as despesas da
viagem, deve igualmente assinar uma declaração nesse sentido.
B.
Turismo e/ou visita privada:

Carta de convite da pessoa que convida o requerente, acompanhada por uma cópia do
seu passaporte ou título de residência (Alemanha, Espanha, França, Itália, Noruega,
Portugal e Suécia dispõem de formulários específicos para este efeito - ver sítio Web do
Estado-Membro em causa);

Reserva de hotel ou outro comprovativo de alojamento;

Extratos bancários ou recibos de vencimento dos últimos três meses das pessoas que
tencionam assumir pessoalmente os custos da viagem;

Se um terceiro cobrir os custos da viagem, deve assinar uma declaração para o efeito e
comprovar que possui meios suficientes para cobrir esses custos [por exemplo, recibos
de salário ou extratos bancários recentes, ou um formulário oficial, tal como exigido por
alguns Estados-Membros (ver sítio Web do Estado-Membro em causa)].
C.
Missão oficial:

Nota da instituição responsável, indicando o motivo da viagem e declarando que a
referida instituição assumirá os custos da viagem;

Titulares de um passaporte diplomático, de serviço ou oficial ou de um passaporte
especial: nota verbal emitida pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros em
conformidade com o modelo fornecido pelo MIREX (ou, se o requerente não for nacional
de Angola, pela missão diplomática do país terceiro correspondente).
D.
Tratamento médico:

Documento oficial do estabelecimento de saúde/do médico que acolhe o requerente a
confirmar que pode realizar o tratamento médico específico e necessário e que o doente
será acolhido para esse efeito;

Prova de meios financeiros suficientes para pagar o tratamento médico e as despesas
conexas, ou prova de pagamento antecipado do tratamento.
E.
Trânsito aeroportuário:

Uma autorização de entrada válida no país de destino;

Prova da reserva de bilhetes para a continuação da viagem.
página 4 de 4
ADDRESS: Avenida 4 de Fevereiro, 120, Luanda / Angola
INTERNET: www.luanda.diplo.de
E-MAIL: [email protected]
TEL: + 244-222-334 516, 334 773, 399 269
FAX + 244-222-372 551, +49 30 1817 67159
Fly UP