...

vanguardas européias - Colégio Passionista São Paulo da Cruz

by user

on
Category: Documents
11

views

Report

Comments

Transcript

vanguardas européias - Colégio Passionista São Paulo da Cruz
VANGUARDAS
EUROPÉIAS
CONTEXTO HISTÓRICO


AVANÇO CIENTÍFCO E TECNOLÓGICO
SUPERVALORIZAÇÃO DO PROGRESSO E
O ENALTECIMENTO DA MÁQUINA
O Ford Model T foi apresentado no dia 1 de outubro de 1908. Ele tinha
muitas inovações importantes, como o volante no lado esquerdo, o que
foi logo copiado por todas as outras companhias. O motor e o câmbio
eram totalmente fechados. Os 4 cilindros eram fundidos em um bloco
sólido, e a suspensão usava duas molas semi-elípticas. O carro era
muito simples de se dirigir e, o mais importante, sua manutenção era
barata. O veículo era tão barato em 1908, custando US$ 825,00 (o
preço caía todo ano) que na década de 1920 a maioria dos motoristas
norte-americanos aprenderam a dirigir o Modelo T, o que deixou boas
memórias para milhões de pessoas.
Linha de montagem de Ford, em 1913


CRISE DO
CAPITALISMO –
PRIMEIRA GUERRA
MUNDIAL (1914)
FINAL DA CHAMADA
BELLE ÉPOQUE
Paris era um grande centro, não só cultural, mas
também de diversão. Dança no Moulin Rouge
(1890), de Henri de Toulouse-Lautrec, Museu de
Arte de Filadélfia.


NECESSIDADE DE
INTERPRETAR A
REALIDADE DE UM
MODO INÉDITO
PERÍODO DE
INQUIETAÇÃO,
CONTRADIÇÃO E
INSATISFAÇÃO
“O grito”, de Edvard Munch”



DESCRENÇA NOS SISTEMAS POLÍTICOS,
SOCIAIS E FILOSÓFICOS
QUEBRA DA BOLSA DE VALORES DE
NOVA IORQUE (1929)
ÂNSIA DE VIVER APENAS O PRESENTE,
JÁ QUE NÃO SE GARANTIA A
PERMANÊNCIA DA PAZ
VANGUARDAS NEGATIVAS
São movimentos artísticos que pregam a separação entre a Arte
e a sociedade, ao contrário das VANGUARDAS POSITIVAS que
desenvolveram-se na mesma época. Para esses movimentos a
arte é indiferente a qualquer elemento exterior a ela mesma,
devendo existir por si própria, buscando-se, ao fazê-la, o
extremo da qualidade técnica e conceitual que a obra pode
adquirir, ficando em segundo plano a preocupação com o
sentido ou a mensagem. Essa característica pode ser facilmente
observada em poemas surrealistas. Surrealismo, Dadaísmo e
Futurismo são os três movimentos constituintes da vanguarda
negativa.
FUTURISMO
O futurismo é um movimento artístico e literário, que surgiu
oficialmente em 20 de fevereiro de 1909 com a publicação do
Manifesto Futurista, pelo poeta italiano Filippo Marinetti, no
jornal francês Le Figaro. Os adeptos do movimento rejeitavam o
moralismo e o passado, e suas obras baseavam-se fortemente
na velocidade e nos desenvolvimentos tecnológicos do final do
século XIX. Os primeiros futuristas europeus também exaltavam
a guerra e a violência. O Futurismo desenvolveu-se em todas as
artes e influenciou diversos artistas que depois fundaram outros
movimentos modernistas.
Santa-Rita Pintor, revista "Portugal
Futurista", 1917
Anita Malfatti
Anita Malfatti
SURREALISMO
O Surrealismo foi um movimento
artístico e literário surgido
primariamente em Paris dos anos
20, inserido no contexto das
vanguardas que viriam a definir o
modernismo, reunindo artistas
anteriormente ligados ao Dadaísmo
e posteriormente expandido para
outros países. Fortemente
influenciado pelas teorias
psicanalíticas de Sigmund Freud
(1856-1939), o surrealismo enfatiza
o papel do inconsciente na atividade
criativa. Seus representantes mais
conhecidos são Max Ernst, René
Magritte e Salvador Dalí no campo
das artes plásticas, André Breton na
literatura e Luis Buñuel no cinema.
PIETRO BASSO
DADAÍSMO
O movimento Dadá (Dada) ou Dadaísmo
foi iniciado em Zurique, em 1916, por um
grupo de escritores e artistas plásticos, dois
deles desertores do serviço militar alemão.
Embora a palavra dada em francês
signifique cavalo de brinquedo, sua
utilização marca o non-sense ou falta de
sentido que pode ter a linguagem (como na
língua de um bebê). Para reforçar esta idéia
foi criado o mito de que o nome foi escolhido
aleatoriamente, abrindo-se uma página de
um dicionário e inserindo-se um estilete
sobre a mesma. Isso foi feito para simbolizar
o caráter anti-racional do movimento,
claramente contrário á Primeira Guerra
Mundial.
Marcel Duchamp,
Ready made, Roda de
bicicleta
“Para além de telas em que os respectivos nomes próprios funcionam
como o próprio motivo pictórico, Picabia realiza em 1921, com um
grupo de amigos, a famosa tela intitulada: L'oeil cacodylate. Afirmando
que o valor de um quadro está na assinatura, o pintor chega a este
raciocínio irrepreensível: o valor da obra depende do número de
assinaturas nela compreendida. Encontram-se rúbricas de Poulenc,
Jean Hugo, Pansaers ou Soupault, entre outros. Baudrillard, havia já
afirmado que a proposta pictórica da época moderna inaugura, com a
assinatura, o regime da autenticidade da obra como substituto do
regime da representação enquanto visão do mundo, desenvolvendo as
práticas autográficas como inscrição do “momento gestual”. Em seu
entender, a obra de arte contemporânea deixou de ser “literalidade do
mundo” para passar a ser “literalidade gestual” (1972, p.116). O
dadaísmo dá-lhe uma configuração humorística e provocatória,
inusitada. A crise da representação está aberta justamente quando
a assinatura ganha uma dimensão icónica que lhe permite
desalojar a própria representação do espaço que lhe estava
destinado até então.”
VANGUARDAS POSITIVAS
Vanguardismos positivos são movimentos artísticos que buscam
adequar a arte à "nova sociedade" do século XX, não mais
norteada pelo pensamento romântico, idealizador, mas pelo
pensamento moderno, que busca a realidade.
Essa denominação provém da objetividade desses movimentos, o
que os aproxima do positivismo, corrente sociológica que prega
a cientificidade e a busca pelo progresso.
Cubismo, Construtivismo, Neoplasticismo, Suprematismo,
Abstracionismo e Concretismo são os movimentos constituintes
da "Vanguarda positiva".
CUBISMO
"Les demoiselles d'Avignon" (Pablo Picasso 1907)
Cubismo – estilo de pintura e colagem surgido
em Paris, no início do século XX. Foi o primeiro
grande movimento do século. Baseado no
trabalho de Cézane, o cubismo rejeitava o
tradicional ponto de vista único em favor de
composições mais complexas, com vários
planos. Em sua forma mais pura, os temas se
restringiam às naturezas-mortas e as cores eram
esmaecidas. Era o reconhecimento da arte
africana e suas possibilidades para renovar a arte
ocidental. Artistas: Picasso, Jorge Braque, Robert
Delaunay.
Guernica é um painel pintado por Pablo Picasso em 1937 por ocasião da Exposição Internacional
de Paris. Foi exposto no pavilhão da República Espanhola. Medindo 350 por 782 cm, esta tela
pintada a óleo representa o bombardeio sofrido pela cidade espanhola de Guernica em 26 de abril
de 1937 por aviões alemães. Atualmente está no Centro Nacional de Arte Rainha Sofia, em Madrid.
ABSTRACIONISMO
Guilherme Santa-Rita: Cabeça, c. 1910
Composição. Piet Mondrian,
Museu Nacional de Arte Moderna, Paris
FONTES



PEREIRA & PELACHIN, Helena Bonito e
Marcia Maisa. Português Na trama
do texto. Ensino Médio. Ed. FTD
TERRA, ERNANI. Português para o Ensino
Médio. Vol. Único. Ed. Scipione
www. macusp.com.br
Fly UP