...

Geografia 8ºano completo

by user

on
Category: Documents
3

views

Report

Comments

Transcript

Geografia 8ºano completo
8. Ano | Geografia| resumos
resumos
www.japassei.pt
1
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Este e-book é parte integrante da plataforma de educação Já Passei e propriedade
da DEVIT - Desenvolvimento de Tecnologias de Informação, Unipessoal Lda.
Disciplina:
Geografia
Ano de escolaridade:
8º ano
Coordenação:
Maria João Tarouca
Design:
Inesting
Revisão:
Claúdia Boquinhas
site: www.japassei.pt
e-mail: [email protected]
2
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
1.1) A POPULAÇÃO ..................................................................................................................... 5
Regime demográfico primitivo ................................................................................................... 5
Revolução demográfica ............................................................................................................. 5
Explosão demográfica ............................................................................................................... 5
Indicadores demográficos ......................................................................................................... 6
Como se distribui a taxa de natalidade? ................................................................................... 6
Como se distribui a taxa de mortalidade? ................................................................................. 7
Como se distribui a taxa de mortalidade infantil? ..................................................................... 7
Como se distribui a taxa de crescimento natural? .................................................................... 8
Como varia a esperança média de vida? .................................................................................. 9
Como se distribui a fecundidade? ............................................................................................. 9
Estrutura etária da população ................................................................................................... 9
Quais são os principais contrastes na estrutura etária da população? .................................. 10
As políticas demográficas ....................................................................................................... 11
1.2) A MOBILIDADE.................................................................................................................... 13
Distribuição da população mundial ......................................................................................... 13
Como se distribui a população mundial? ................................................................................ 13
Onde se localizam as regiões mais povoadas do mundo? ..................................................... 14
Onde se localizam os grandes vazios humanos? ................................................................... 15
Mobilidade da população ........................................................................................................ 16
Como se classificam as migrações? ....................................................................................... 17
Para onde migram as pessoas?.............................................................................................. 18
Quais são as consequências das migrações? ........................................................................ 18
1.3) A DIVERSIDADE CULTURAL ............................................................................................. 20
Quais são os fatores de identidade cultural das populações? ................................................ 20
Quais são os principais idiomas falados na Terra? ................................................................ 20
Quais são as principais religiões mundiais? ........................................................................... 21
Como se relacionam populações com diferentes culturas? ................................................... 21
1.4) ÁREAS DE FIXAÇÃO HUMANA ......................................................................................... 21
Urbanização e ruralidade ........................................................................................................ 21
Estrutura das áreas urbanas ................................................................................................... 25
Morfologia urbana ................................................................................................................... 25
Modos de vida em meio urbano e em meio rural .................................................................... 26
Cidades: problemas e soluções .............................................................................................. 27
2.1) AGRICULTURA E PESCA ................................................................................................... 31
Sectores de atividade .............................................................................................................. 31
Agricultura ............................................................................................................................... 31
Pecuária .................................................................................................................................. 35
Pesca ....................................................................................................................................... 35
2.2) A INDÚSTRIA ...................................................................................................................... 36
2.3) OS SERVIÇOS E O TURISMO ........................................................................................... 40
Serviços ................................................................................................................................... 40
Comércio ................................................................................................................................. 41
Turismo.................................................................................................................................... 41
2.4) REDES DE TRANSPORTE E TELECOMUNICAÇÕES...................................................... 44
Redes de transporte ................................................................................................................ 44
Telecomunicações .................................................................................................................. 47
3
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
01.
4
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Evolução da população
O aumento acentuado da população tem sido uma constante nos últimos cinquenta
anos. Por volta de 1800, a população do Planeta atingia mil milhões. A população
duplicou 130 anos depois e, em 1999 chegou a 6 mil milhões. Desta forma, estimase que a população mundial atinja os 9 mil milhões em 2050.
Ao longo da história da Humanidade, a população tem aumentado, ainda que a
diferentes ritmos. Desta forma, podes considerar três importantes períodos:

Regime demográfico primitivo – crescimento muito lento da população
até meados do século XVIII;

Revolução demográfica – crescimento rápido da população verificado
entre meados do século XVIII e meados do século XX;

Explosão demográfica – crescimento explosivo da população a partir de
meados do século XX.
Regime demográfico primitivo
Nesta época as taxas de natalidade eram elevadas e constantes, devido à ausência
de métodos contracetivos, necessidade da ajuda dos filhos na atividade agrícola,
não existia escolaridade obrigatória, trabalho infantil era permitido, papel da
mulher como mãe e dona de casa, entre outros fatores. As taxas de mortalidade
eram também elevadas mas irregulares, devido á deficiente alimentação, falta de
higiene, guerras, pestes, epidemias e falta de cuidados de saúde, entre outros
fatores.
Revolução demográfica
A melhoria geral das condições de vida, sobretudo ao nível de avanços na medicina
e hábitos de higiene, originaram uma diminuição significativa das taxas de
mortalidade e um relativo aumento da esperança média de vida. Por outro lado, os
valores das taxas de natalidade não sofreram grandes alterações, o que implicou
um importante aumento do crescimento natural. Após este período, começaram a
existir diferenças entre os ritmos demográficos das regiões industrializadas e das
regiões não industrializadas.
Explosão demográfica
Neste período a população cresceu a um ritmo explosivo, uma vez que a taxa de
mortalidade diminui drasticamente nos países em desenvolvimento e as suas taxas
de natalidade continuaram elevadas. A diminuição drástica da taxa de mortalidade
dos países em desenvolvimento foi atingida devido à ajuda internacional nas áreas
da saúde, agricultura e cultura. Esta ajuda provocou uma descida significativa das
taxas de mortalidade, que associada à manutenção de elevadas taxas de
natalidade, originou um crescimento natural explosivo.
5
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Indicadores demográficos

Natalidade – número total de nados-vivos ocorridos durante um ano
numa determinada região.

Taxa de natalidade – número de nados-vivos por cada mil habitantes,
ocorridos durante um ano numa determinada região.

Mortalidade – número total de óbitos ocorridos durante um ano numa
determinada região.

Taxa de mortalidade – número de óbitos, por cada mil habitantes,
ocorridos durante um ano numa determinada região.

Crescimento natural ou saldo fisiológico – diferença entre a natalidade e
a mortalidade.

Taxa de crescimento natural – diferença entre a taxa de natalidade e a
taxa de mortalidade.

Índice de fecundidade – número médio de filhos por cada mulher em
idade fértil – dos 15 aos 49 anos.

Esperança média de vida – é o número de ano que vive, em média, a
população de um país ou de uma região.
Como se distribui a taxa de natalidade?
A taxa de natalidade é mais elevada nos países do continente africano, como
Angola, Moçambique, Nigéria, Congo; alguns países asiáticos, como Arábia Saudita,
Afeganistão; na América do Sul, como o Paraguai; e na Oceânia, a Papua-Nova
Guiné. Por outro lado, as taxas de natalidade mais baixas registam-se na maioria
dos países europeus, Rússia, Japão Canadá.
Regra geral os países desenvolvidos possuem baixos valores de natalidade e os
países em desenvolvimento registam elevados valores de natalidade.
Fatores que fazem variar a taxa de natalidade:
6

Planeamento familiar;

Casamento tardio;

Emancipação da mulher;

Nível de instrução;
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos

Envelhecimento da população;

Religião;

Razões económicas;

Escolaridade.
Como se distribui a taxa de mortalidade?
A taxa de mortalidade é mais elevada nos países do continente africano, sobretudo
na África Subsariana; e nos países da Europa de Leste. Por outro lado, as taxas de
mortalidade mais baixas registam-se em alguns países no Norte de África, América
central e do Sul, Ásia e Oceânia. Desta forma, podemos concluir que é nos países
em desenvolvimento que a taxa de mortalidade apresenta tanto os valores mais
baixos (Koweit, Jordânia e Arábia Saudita) como os mais elevados (Botswana,
Angola e Libéria). Ao mesmo tempo, verifica-se que alguns países desenvolvidos,
sobretudo da Europa de Leste, têm taxas de mortalidade superiores às de muitos
países em desenvolvimento.
Fatores que fazem variar a taxa de mortalidade:

Qualidade de vida;

Assistência médica;

Alimentação;

Guerras;

Catástrofes naturais;

Envelhecimento da população.
Como se distribui a taxa de mortalidade infantil?
A taxa de mortalidade infantil também tem descido em todo o mundo, embora se
registem valores elevados em muitos países em desenvolvimento. A distribuição
deste importante indicador, pode ser o reflexo do estado de desenvolvimento de
uma sociedade, revela o contraste entre dois grupos de países:

Os países mais desenvolvidos localizados na Europa, América do Norte,
Austrália e Nova Zelândia, apresentam baixos valores de mortalidade
infantil (inferior a 12‰).

Os países menos desenvolvidos, localizados na América do Sul, Ásia e
África, registam os valores mais elevados de mortalidade infantil, sendo
que vários países africanos registam valores superiores a 90‰.
7
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Como se distribui a taxa de crescimento natural?
As taxas de crescimento natural mais altas pertencem à maioria dos países de
África, a alguns países da Ásia, sobretudo Médio Oriente, e da América Central e do
Sul. Pelo contrário, nos países europeus, no Japão e no Canadá, as taxas de
crescimento natural são baixas. A Rússia, a Alemanha, a Itália e outros países
europeus, têm atualmente taxas de crescimento natural negativas, assim como
certos países da África Subsariana muito afetados com a SIDA.
A taxa de crescimento natural pode ser:

Positiva – quando a taxa de natalidade é superior à taxa de
mortalidade; contribuindo para o aumento da população;

Nula – quando a taxa de natalidade é igual à taxa de mortalidade;
permitindo manter a população;

Negativa – quando a taxa de natalidade é inferior à taxa de
mortalidade; permitindo diminuir a população.
Tabela
Fatores que fazem variar a taxa de crescimento natural
8
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Como varia a esperança média de vida?
A esperança média de vida constitui também um indicador, que evidencia os
grandes contrastes existentes entre os níveis de desenvolvimento no mundo. Os
valores da esperança média de vida nos países mais desenvolvidos quase atingem
os 80 anos de idade, enquanto em alguns países em desenvolvimento não chegam
aos 55 anos.
Na maioria dos países, as mulheres vivem em média mais do que os homens,
excetuando, nos países do Médio Oriente e do Sul da Ásia, já que o baixo estatuto
da mulher na sociedade, leva à redução da esperança média de vida feminina.
A esperança média de vida inferior a 55 anos regista-se, sobretudo, nos países
menos desenvolvidos, nos continentes, africano e asiático, devido a vários fatores:
carências alimentares, falta de abastecimento de água potável, precárias condições
médico-sanitárias e constantes conflitos regionais.
Como se distribui a fecundidade?
Para que as gerações mais velhas sejam substituídas por novas gerações, é
essencial que a relação entre o total de nascimentos e a população feminina em
idade de procriar (dos 15 aos 49 anos) seja igual ou superior a 2,1 filhos.
O índice de fecundidade é mais elevado nos países em desenvolvimento do que nos
países desenvolvidos. Nos países em desenvolvimento, como muitos países
africanos e alguns asiáticos, as mulheres em idade fértil têm, em média mais de 5
filhos. Os valores mais baixos, pelo contrário, pertencem aos países desenvolvidos,
como países europeus, Canadá, Estados Unidos da América, Austrália; mas
também há alguns países em desenvolvimento, como a China e o Brasil, onde as
mulheres têm, em média, menos de 2,1 filhos.
Estrutura etária da população
Os contrastes mundiais na evolução da taxa de crescimento natural, que resultam
dos diferentes comportamentos das taxas de natalidade e de mortalidade, refletem
na sua estrutura etária:

Jovens – dos 0 aos 14 anos;

Adultos – dos 15 aos 64 anos;

Idosos – a partir dos 65 anos.
A representação gráfica deste tipo de estrutura é feita por pirâmides etárias, onde
se observa e analisa a composição de uma população por sexo e idades.
As pirâmides etárias permitem-nos observar:
1. Variação da taxa de natalidade e de mortalidade;
2. Proporção de crianças e jovens em idade escolar;
3. Número de pessoas em idade de trabalhar;
4. Esperança média de vida;
5. Envelhecimento da população;
6. Efeitos das migrações, guerras e epidemias, através da existência de classes
ocas.
Através da análise da forma destes gráficos, é possível deduzir a evolução
demográfica, caracterizar a população no presente e descrever o seu passado.
9
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Desta forma, a caracterização de uma população permite, por exemplo, planear
equipamentos coletivos (desportivos, creches, escolas, lares para idosos) e tomar
decisões estratégicas de grandes implicações sociais, tais como alterações da idade
de reforma, criação de emprego e construção de habitação.
Tabela
Pirâmides etárias
Quais são os principais contrastes na estrutura etária da população?
A pirâmide etária dos países desenvolvidos tem:

uma base estreita porque a percentagem de jovens é baixa e, devido à
descida da taxa de natalidade, há classes etárias ocas – classes com
menos população do que a classe etária superior;

um topo relativamente largo porque a percentagem de idosos é mais
significativa, devido à maior esperança média de vida.
10
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
A pirâmide dos países em desenvolvimento apresenta:

uma base larga, pois a percentagem de jovens é elevada, devido às
altas taxas de natalidade;

um topo estreito porque a percentagem de idosos ainda é baixa, apesar
do aumento da esperança média de vida.
As políticas demográficas
Ao estudares a evolução da população verificaste que existem dois problemas
claros: o excesso de população, nos países em desenvolvimentos; e o
envelhecimento da população, no países desenvolvidos.
Qualquer uma das situações anteriores gera dificuldades de ordem económica e
social que comprometem o progresso dos países.
O envelhecimento da população faz com que os países desenvolvidos,
principalmente os da Europa Ocidental e o Japão, se preocupem com o seu
rejuvenescimento, o que será possível se a taxa de natalidade aumentar. Por isso,
têm sido adotadas políticas – conjunto de medidas utilizadas pelos governos para
incentivar os casais a ter mais filhos.
Por outro lado, os problemas levantados pelo acentuado ritmo de crescimento
demográfico e pela grande proporção de jovens, muitos países em desenvolvimento
têm vindo a adotar políticas anti natalistas – conjunto de medidas utilizadas pelos
governos para incentivar os casais a ter menos filhos.
11
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Tabela
Políticas demográficas
Atividades
12

Jogo da População

Jogo das Pirâmides Etárias
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Distribuição da população mundial
A população mundial tem aumento de forma explosiva nos últimos cinquenta anos.
Atualmente, somos mais de seis mil milhões de habitantes a viver em apenas 20%
das terras emersas do nosso planeta. No entanto, de acordo com as previsões, em
2050, o número de habitantes deverá chegar aos nove mil milhões.
Como se distribui a população mundial?
Apesar de podermos encontrar população em quase todos a superfície do globo, a
sua distribuição é irregular. As áreas de forte concentração de população são
designadas por focos demográficos, enquanto que as vastas áreas desabitadas ou
onde a população é escassa, são designadas por vazios humanos.

Os focos demográficos – localizam-se em regiões de clima e relevo
favorável, geralmente em áreas do litoral e nas planícies de grandes
rios.

Vazios humanos – distribuem-se por áreas com diferentes
características naturais pouco atrativas e adversas à vida humana.
Mapa
Distribuição da população
Para podermos comparar as áreas com maior ou menor concentração de população,
temos de calcular a densidade populacional ou a população relativa.
Observando o mapa da distribuição da população verifica-se que, as áreas de maior
densidade populacional são o sul e sudoeste da Ásia, a Europa, exceto a
Escandinávia, o nordeste dos Estados Unidos da América e do Canadá. Cerca de
40% da população vive na China e na Índia.
13
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Onde se localizam as regiões mais povoadas do mundo?
Existem áreas na superfície da Terra que registam elevadas concentrações
populacionais, sendo às vezes designadas por "formigueiros humanos".
Tabela
Regiões mais povoadas
A forte concentração demográfica, em determinadas áreas, relaciona-se com
importantes fatores naturais e humanos.
Fatores naturais atrativos:
14

Clima ameno;

Relevo plano;

Vegetação rasteira;
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos

Densidade dos recursos hídricos;

Subsolo rico.
Fatores humanos atrativos:

Existência de fatores histórico-sociais;

Boa acessibilidade;

Agricultura desenvolvida;

Indústria desenvolvida;

Desenvolvimento de vias de comunicação;

Forte urbanização.
Onde se localizam os grandes vazios humanos?
Existem no planeta vastas áreas que não possuem condições mínimas para a
fixação da população, constituindo, assim, autênticos vazios humanos. Estas
regiões desabitadas são áreas repulsivas. Entre elas destacam-se:
15

Regiões montanhosas;

Desertos quentes;

Desertos frios;

Florestas densas;

Regiões das altas latitudes.
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Tabela
Vazios Humanos
Mobilidade da população
Porque migram as pessoas?
As migrações são deslocações de população de uma área para outra durante um
determinado período de tempo. Ao longo dos tempos, a população sempre se
deslocou em busca dos lugares mais favoráveis à sua fixação. A procura de
melhores condições de vida e a expectativas de um futuro mais promissor são as
principais razões das migrações.
Principais fatores que influenciam a deslocação das populações:

Fatores repulsivos – catástrofes naturais, desemprego, conflitos
armados, intolerância religiosa, regimes políticos repressivos e
dificuldades económicas., entre outros.

Fatores atrativos – oportunidades de emprego, clima de paz, liberdade,
tolerância religiosa e qualidade de vida, entre outros.
O crescimento efetivo (CE) de uma população depende do crescimento natural (CN)
e do saldo migratório (SM), ou seja, da diferença entre a Natalidade (N) e a
16
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Mortalidade (M) à qual se soma a diferença entre as entradas (Imigração – I) e as
saídas (Emigração – E) de população de um país ou região.
CE = CN + SM
CE = (N-M) + (I – E)
Como se classificam as migrações?
Em síntese, as grandes migrações, no tempo e no espaço, podem classificar-se no
seguinte modo:
17
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Para onde migram as pessoas?
Atualmente destacam-se três grandes correntes migratórias que tendem a
intensificar-se:

América Central/ EUA

África Ocidental/ Europa Ocidental

Sudeste asiático/ Austrália
Para além da Europa, América do Norte e Austrália, verificam-se fortes movimentos
migratórios no Médio Oriente. Igualmente as populações da Europa de Leste
(Romenos, Moldavos, Albaneses, Ucranianos) tendem a migrar para a Europa
Ocidental.
Nota-se, ainda, o fluxo de população dos países em desenvolvimento, do sul, para
países desenvolvidos, do norte.
É de considerar, também, em diversos pontos do Planeta, o crescente aumento do
número de refugiados em virtude de guerras, perseguições raciais, perseguições
políticas e perseguições religiosas.
Mapa
Principais fluxos das migrações internacionais de 1990 a 2004
Quais são as consequências das migrações?
As migrações têm implicações demográficas, socais e económicas, nas áreas de
partida e nas de chegada, quer pela deslocação de grande número de pessoas,
quer pelas características da maioria dos migrantes – indivíduos jovens e jovens
adultos, sobretudo do sexo masculino.
18
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Tabela
Consequências das migrações
Tabela – síntese
Mobilidade
Atividades

19
Jogo das Migrações
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Quais são os fatores de identidade cultural das populações?
As populações possuem características que as distinguem umas das outras. A
identidade cultural é a base da diferenciação dos povos.
São vários os fatores de identidade cultural de uma população:
 História;
 Língua;
 Religião e as crenças;
 Costumes e hábitos;
 Instituições;
 Área cultural.
As civilizações que representam as grandes áreas culturais do mundo existem
devido a diferentes patrimónios culturais e práticas religiosas. Cada civilização
apresenta um conjunto de fatores de identidade comuns, que podem ser técnicas,
os costumes, os rituais e os cultos, a forma de conviver, a forma de vestir ou
comer, e outros.
A identidade de um povo é um sistema de representação das relações entre
indivíduos e grupos, que envolve a partilha de um património cultural comum: a
língua, a religião, as artes, entre outras manifestações culturais.
Atualmente, ainda que se verifique uma tendência para o desenvolvimento de uma
"cultura global" que minimiza as diferenças culturais entre as populações, podemos
identificar diferentes civilizações:
 Civilização Ocidental;
 Civilização Islâmica;
 Civilização da África Negra;
 Civilização Indiana;
 Civilização Oriental.
Estas civilizações mantêm identidades e fatores culturais que as diferenciam entre
si. No entanto, verifica-se, em determinados países, uma sobreposição de
diferentes influências civilizacionais.
Quais são os principais idiomas falados na Terra?
A língua é um dos principais fatores de identidade de uma população. Desta forma,
existem perto de cinco mil línguas, embora uma boa parte delas seja falada por
populações pouco numerosas.
As línguas organizam-se em famílias linguísticas, divididas em diversos ramos:
 Indo-europeia – Inglês, hindi, espanhol, bengali, francês, alemão,
português, russo, entre outras.
 Sino-Tibetana – Chinês, birmanês e tailandês.
 Nipo-coreana – Japonês e coreano, entre outras.
 Dravídica – Telegu e tamil, entre outras.
 Altaica – Turco.
 Afro-asiática – Árabe.
 Malaio-polinésia – língua indonésia.
Como línguas mais faladas no Mundo temos: Chinês ou mandarim; espanhol;
inglês; hindi; bengali; português e russo.
20
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
A importância de uma língua não se mede apenas pelo número de falantes, mas
também pela função que desempenha na comunicação. Uma língua, mesmo com
um número reduzido de falantes e apenas com importância local, tem, ainda assim,
um grande valor como património cultural e como elemento de identidade de uma
população.
Quais são as principais religiões mundiais?
As religiões são um fator muito importante de diferenciação cultural da população,
sendo um elemento essencial da organização da sociedade, nos padrões de vida e
no comportamento dos crentes. Embora todas as religiões tenham traços comuns –
o respeito pelo divino e o cumprimento de normas que traduzem os princípios em
que se baseiam – existem grandes diferenças entre elas, o que faz com que se
tornem importantes fatores de identidade das populações e de diferenciação
cultural.
As religiões com maior número de crentes são o Cristianismo e o Islamismo, ambas
monoteístas – acreditam num único Deus – e as religiões orientais, que são
politeístas – acreditam em vários deuses.
Tabela
As principais religiões mundiais
Como se relacionam populações com diferentes culturas?
As culturas vão sofrendo alterações, com a grande mobilidade populacional e o
encontro com outras culturas, provocando um processo de aculturação. Este
processo pode ser pacífico – aculturação por integração – ou pode resultar em
práticas violentas, como o racismo e a xenofobia, que conduz ao isolamento das
pessoas com uma identidade cultural diferente.
Urbanização e ruralidade
Como se distingue o modo de vida da população rural e urbana?
As cidades distinguem-se das áreas rurais envolventes pelo seu modo de vida, que
exige transportes, saneamento básico, comércio e serviços. Estas atividades,
21
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
geradoras de emprego, atraem a população e são as razões do êxodo rural em
várias do Mundo.
Apesar de cada vez mais, os modos de vida rural e urbano se assemelharem
existem, entre eles, relações de complementaridade, estabelecendo-se uma
interação espacial entre ambos.
A cidade exerce influência sobre o campo ao nível de:
 Serviços de apoio à atividade agrícola (bancos, seguros…);
 Serviços de apoio à população rural (hospitais, escolas, assistência
técnica…);
 Comércio variado e especializado;
 Divulgação cultural (livros, jornais…).
O campo oferece à cidade:
 Produtos alimentares;
 Mão-de-obra;
 Lazer e recreio.
Tabela
Características da paisagem rural e urbana
Qual o ritmo de urbanização mundial?
No mundo, o número e tamanho das cidades têm aumentado. Nos países mais
desenvolvidos, como os da Europa ocidental, América do Norte e o Japão, a
urbanização processa-se, hoje, a ritmo moderado, encontrando-se a rede urbana
desenvolvida de forma a evitar a concentração de população num único centro
urbano. No entanto, existem cidades que concentram um elevado número de
habitantes como é o caso de Nova Iorque, Londres ou Paris.
Além do crescimento das cidades, deu-se também uma expansão das áreas
suburbanas, sendo difícil distinguir os limites de uma cidade. Assim, tornou-se mais
habitual falar de aglomerações urbanas que, em muitos casos, envolvem mais do
que uma cidade.
Nos países em desenvolvimento, devido às dificuldades sentidas nos campos, o
êxodo rural leva à concentração de um elevado número de indivíduos nas cidades,
22
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
como é o caso do Rio de Janeiro, São Paulo ou Bombaim. Atualmente, é nestes
países que se verificam as maiores taxas de urbanização.
Como se caracteriza a urbanização no mundo?
A urbanização consiste no processo de crescimento da população residente nas
cidades, que adota uma forma de vida distinta do meio rural, fortemente
influenciada pela industrialização, pelas novas tecnologias de comunicação pelo
consumo. Este processo impõe o desenvolvimento de novos equipamentos
(saneamento, transportes, saúde, educação, comércio…).
O processo de urbanização gera o aumento da dimensão das cidades mais antigas e
o aumento do número de cidades. Este processo leva a que se estabeleça uma
organização em função do tamanho, da centralidade e da inter-relação funcional
das cidades, designada por rede urbana.
Em consequência do crescimento populacional das cidades verifica-se, numa fase
inicial, a expansão dos limites das cidades, ocupando os subúrbios –
suburbanização. Numa fase posterior, com a continuação do crescimento da cidade,
esta estende-se, ocupando as áreas rurais mais próximas – periurbanização.
Se numa determinada área existem várias cidades, formam-se grandes espaços
urbanizados contínuos:
 Megalópolis – extensa área urbanizada constituída por várias cidades
independentes mas tão próximas que ficam aglutinadas pelas suas
periferias.
 Conurbação – área urbanizada constituída por poucas cidades
independentes mas tão próximas que ficam aglutinadas pelas suas
periferias (distingue-se da megalópolis por ocupar uma extensão
menor).
 Área Metropolitana – extensa área urbanizada resultante da junção de
vários concelhos, com aglomerados urbanos ou não urbanos (pequenas
cidades, vilas, aldeias, pequenos aglomerados industriais).
23
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Quais os problemas associados às grandes cidades?
Nas cidades de grande dimensão, existem problemas que são motivados pela
excessiva concentração de pessoas e de atividades:
 a produção de grandes quantidades de resíduos urbanos – lixos e
esgotos domésticos e industriais;
 a intensa circulação de transportes rodoviários e o congestionamento do
trânsito, que obrigam a perdas de tempo e originam doenças do
sistema nervoso;
 o aparecimento de áreas da cidade ou de grupos associados a situações
de pobreza e de criminalidade;
 a emissão de muito gases poluentes para a atmosfera, devido à
utilização de energias provenientes de combustíveis fósseis – petróleo,
carvão e gás natural.
São estes e outros problemas que, nos países desenvolvidos, levam muitas pessoas
a sair das grandes cidades para se instalar nas suas periferias ou em cidades de
menor dimensão, dando origem a um movimento migratório inverso ao êxodo rural
e provocando o envelhecimento da população urbana, pois quem sai são,
sobretudo, as pessoas jovens e adultas.
Nas grandes cidades dos países em desenvolvimento, estes problemas são maiores,
pois o crescimento urbano, muito rápido, não se tem feito acompanhar pelo
desenvolvimento da indústria e dos serviços. Além disso, a oferta de habitação e as
redes de distribuição de água e de drenagem das águas residuais são insuficientes.
Assim, uma parte significativa da população não encontra emprego e vive em
bairros de habitação precária, sem água canalizada e sem esgotos.
Bairro de lata de Jacarta, Indonésia Mendigo nas ruas de Paris, França
Esta situação de pobreza dá origem a outros problemas:
 a falta de sistemas de tratamento do lixo e dos esgotos origina
problemas ambientais graves, devido à poluição dos solos, das águas e
do ar;
 o desemprego, a falta de condições de vida e de perspetivas de futuro
estimulam a criminalidade, a prostituição, o tráfico de droga e de
crianças, etc.;
 a má alimentação e a falta de higiene e de cuidados de saúde facilitam
a propagação de doenças.
24
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Estrutura das áreas urbanas
Como se organizam as áreas urbanas?
A cidade engloba um conjunto alargado de atividades e serviços, que constituem as
funções urbanas. De um modo geral, as cidades organizam-se em diferentes
sectores, cada um com características e funções específicas – as denominadas
áreas funcionais. As áreas funcionais que compõem a cidade são:
 centro (baixa ou CBD – Central Business District), a área de maior
acessibilidade, corresponde ao centro de negócios e de decisão da
cidade. Aqui localizam-se as atividades económicas mais importantes
(bancos, seguradoras…) e os serviços administrativos (Câmara
Municipal, finanças…), que se caracterizam pela sua modernidade e pela
dimensão e densidade dos seus edifícios.
 área residencial – ocupa a maior parte do espaço da cidade. As áreas
residenciais localizam-se tendencialmente nas áreas mais periféricas da
cidade e são, geralmente, organizadas de acordo com o nível económico
dos moradores.
 área industrial – situada em áreas periféricas e junto a importantes
eixos de circulação da cidade, correspondem aos locais de localização de
unidades industriais e das infraestruturas necessárias .
 centro histórico – corresponde ao local mais antigo da cidade e onde
predominam monumentos e edifícios de valor historio e interesse
turístico.
A localização das áreas funcionais é influenciada sobretudo pelo custo dos terrenos,
dos imóveis e das rendas. Este, de um modo geral, diminui à medida que aumenta
a distância ao centro que, quase sempre, corresponde a uma área antiga da cidade,
individualizando-se principalmente pela importância das funções que nele se
concentram:
 o comércio e os serviços especializados;
 os centros de decisão da administração pública – ministérios, tribunais
superiores, etc.;
 as sedes de bancos, de companhias de seguros e de muitas outras
empresas;
 os espaços de cultura e lazer – teatros, museus, etc.
Morfologia urbana
Quais são os diferentes tipos de plantas urbanas?
No estudo da cidade, é importante analisar a morfologia urbana, ou seja, a forma
como as ruas, praças e edifícios se organizam. A análise da morfologia urbana é
feita a partir das plantas das cidades. Entre os vários tipos de traçados urbanos,
destacam-se três: o traçado irregular, o traçado radio concêntrico e o traçado
ortogonal.
25
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Tabela
Tipos de plantas
Modos de vida em meio urbano e em meio rural
Um modo de vida é o conjunto de hábitos que caracteriza as diferenças áreas da
vida de um indivíduo ou de um grupo. O campo e a cidade oferecem às pessoas
modos de vida que apresentam diferenças entre si.
Tabela
Meio urbano versus meio rural
26
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Nas áreas mais desenvolvidas do Mundo é cada vez mais difícil separar o espaço
urbano e o espaço rural devido:
 ao desenvolvimento dos transportes, que aproximam a cidade e o
campo;
 aos meios de comunicação, que divulgam novos hábitos, ideias,
valores…;
 à implantação de infraestruturas e equipamentos, que permitem
usufruir de comodidades características da cidade.
Estas alterações no meio rural têm convidado a uma mudança. Assim, os rurais
adotam modos de vida urbanos e alguns urbanos preferem o campo para residir, o
que conduz ao fenómeno de rurbanização.
Cidades: problemas e soluções
Atualmente, a crescente terciarização das cidades e a concentração que aí se
verifica levantam, obviamente, problemas para os quais é urgente encontrar
soluções.
27
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Tabela
Problemas e soluções
28
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Tabela – síntese
Áreas de fixação humana
29
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
02.
30
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Sectores de atividade
Todas as pessoas precisam, no seu quotidiano, de consumir bens e utilizar serviços.
Para a produção desses bens ou serviços estão envolvidos vários indivíduos que
desempenham uma determinada profissão.
O conjunto da população que executa uma atividade e que recebe um salário para
a realizar uma função é denominado população ativa. Os estudantes, as donas de
casa, os reformados, as pessoas que procuram o primeiro emprego fazem parte de
outro conjunto, o da população não ativa.
Podemos agrupar as várias atividades económicas em diferentes conjuntos
designados por sectores de atividade:
A forma como a população aparece distribuída pelos diferentes sectores traduz o
grau de desenvolvimento de um país. Quanto mais desenvolvido for, mais
população ativa trabalha nos sectores, secundário e terciário, havendo tendência
para este aumentar ainda mais do que o anterior.
Agricultura
O que é a agricultura?
A agricultura é a atividade que tem como objetivo a exploração de recursos do solo
a fim de satisfazer as necessidades essenciais do ser humano, em particular a sua
alimentação. A agricultura depende, em grande parte, dos fatores naturais:
 Clima – cada cultura necessita de condições naturais que facilitem o seu
desenvolvimento. Os elementos climáticos com mais influência na
agricultura são a temperatura, a humidade e a luz solar (insolação).
 Solo – os mais ricos em matéria orgânica e sais minerais são os que
revelam mais aptidão para o uso agrícola.
 Relevo – a altitude, a exposição e a inclinação das vertentes constituem
importantes fatores para a prática agrícola, uma vez que fazem variar a
temperatura (altitude), a luz recebida (vertentes soalheira ou sombria)
e a tendência para a erosão do solo.
A agricultura também depende de fatores humanos, como os sistemas económicos
e políticos, a densidade da população, as técnicas de trabalho e os meios utilizados.
31
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Quais são
moderna?
as
diferenças
entre
agricultura
tradicional
e
agricultura
A prática da agricultura tradicional, cujo destino de produção é a subsistência ou
autoconsumo, possui algumas características fundamentais que contrastam com
aquelas que se atribuem à agricultura moderna, cujo produto se destina ao
mercado.
Tabela
Agricultura tradicional versus agricultura moderna
Que tipos de agricultura existem no Mundo?
Agricultura



norte-americana
Extensiva e de alta produtividade;
Muito mecanizada, recorrendo a técnicas modernas;
Feita em latifúndios.
Agricultura de plantação
 A exploração é feita em empresas multinacionais sediadas nos EUA ou
na Europa;
 Os produtos explorados estão adequados aos climas quentes: café,
cacau, borracha, algodão…;
 Os produtos destinam-se à exportação e, muitos deles, à transformação
industrial.
 Utiliza-se mão-de-obra local;
 Os lucros são repatriados para os países a que as multinacionais
pertencem.
32
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Agricultura



europeia
Rendimento e produtividade agrícola elevados;
Apoia-se na investigação científica e tecnológica;
Utiliza de forma intensiva, fertilizantes químicos e recorre a sistemas de
rega eficientes.
Agricultura



itinerante sobre queimada
Extensiva;
Tradicional;
Recorre à queimada para limpar o campo e para o fertilizar com as
cinzas;
Não associa criação de gado;
Quando se verifica esgotamento do solo, há deslocação do grupo
humano para outras áreas;
Contribui para a destruição das florestas e para a erosão dos solos.



Rizicultura
 O cultivo do arroz encontra-se em equilíbrio com o meio natural;
 A estrumação natural recorre a todos os meios disponíveis: dejetos
humanos e de animais, raízes, troncos de árvores…;
 Monocultural;
 Sistema de cultura intensivo e muito exigente em mão-de-obra.
Tipos de agricultura no Mundo:
 Existem áreas onde predomina a agricultura tradicional, como em
muitos países africanos, asiáticos ou da América Central e do Sul,
considerados em desenvolvimento e situados na zona intertropical;
 Existem áreas onde se pratica agricultura moderna, como:
o na Europa e na América do Norte, regiões temperadas, onde o
meio natural favorável e as técnicas agrícolas evoluídas permitem
obter elevada produção;
o no mundo intertropical, onde a agricultura de plantação permite
também, através da tecnologia e métodos de organização
introduzidos pelas multinacionais, obter produções elevadas.
Portugal apesar de ser um país de pequena dimensão, possui uma grande
diversidade de paisagens agrárias. Verifica-se, contudo, que a agricultura
portuguesa tem sofrido transformações desde da entrada na União Europeia. O
emparcelamento veio facilitar a introdução de maquinaria agrícola, aumentando
quer o volume de produção, quer a quantidade de produtos destinados à venda.
33
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Quais são os problemas causados pela agricultura?
São diversos os problemas da agricultura atual, variando consoante o grau de
desenvolvimento dos países, como podes verificar no esquema seguinte:
Como desenvolver a agricultura numa perspetiva de sustentabilidade?
Como resposta à contaminação dos alimentos e do meio natural, resultantes da
agricultura moderna, surge a agricultura biológica. Esta, praticada sem o auxílio de
substâncias artificiais, utiliza compostos orgânicos para a fertilização dos solos,
recorrendo a bactérias e insetos para combater pragas e doenças.
Vantagens:
 Produtos de elevada qualidade nutritiva;
 Produtos sem resíduos químicos que ponham em risco a saúde humana;
 Melhoria, a longo prazo, da fertilidade dos solos.
Desvantagens:
 Rendimento baixo;
 Produtividade baixa;
 Preço elevado dos produtos.
34
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Pecuária
A pecuária é uma atividade que se dedica à criação de gado para obtenção da
carne, leite e derivados, ovos, curtumes e lã. Esta atividade surgiu com a
domesticação de animais selvagens e, desde então, tem acompanhado o
desenvolvimento da agricultura.
As características naturais da região podem, pois, interferir no tipo de gado criado.
Nas regiões húmidas, onde a erva fresca e as plantas forrageiras estiverem
presentes, predomina o gado bovino. Nas regiões mais secas destaca-se a criação
de gado ovino e caprino, espécies pouco exigentes que suportam bastante a
existência de prados pobres.
À medida que a tecnologia evolui, a criação de gado deixa, muitas vezes, de ser
praticada ao ar livre (regime extensivo) para passar a ser realizada em estábulos
(regime intensivo), atenuando-se, deste modo, a sua ligação com a agricultura.
Pesca
O mar é um meio produtor de vida que sempre foi utilizado para a alimentação
humana. A localização das grandes áreas de pesca está relacionada com a riqueza
em alimentos que os oceanos proporcionam.
É nas plataformas continentais que existe maior abundância de plâncton porque as
águas:
 São pouco profundas permitindo maior penetração da luz solar;
 São mais ricas em oxigénio devido à agitação provocada por ondas e
marés;
 Possuem menor teor de sal visto receberem as águas doces
provenientes dos rios;
 São mais ricas em resíduos orgânicos e inorgânicos transportados pelos
rios.
Qual é a importância da atividade piscatória para as populações litorais?
A nível mundial, a pesca desenvolve-se com especial incidência nas plataformas
continentais (áreas submersas junto aos continentes), onde existem os principais
bancos pesqueiros.
As principais áreas de pesca localizam-se nos oceanos Atlântico e pacífico,
designadamente no Nordeste do Atlântico (região da Noruega), Noroeste do
Atlântico (Terra Nova), Pacífico Norte, banco canário-sariano (região da
Mauritânia), Atlântico Sul (África do Sul) e no banco peruano.
Os países mais importantes em termos de pesca são a China, o Peru e o Japão. O
país europeu com mais capturas é a Rússia. Os principais tipos de pesca são:
 Pesca local e costeira – utilizam-se pequenas embarcações, que não se
afastam da costa e utilizam técnicas tradicionais:
 Pesca do alto – realizada longe da costa por períodos de cerca de oito
dias, utilizando já um conjunto de técnicas modernas e embarcações
maiores;
 Pesca de longa distância – praticada com barcos de grande tonelagem e
equipados com meios sofisticados, como radar, sonar (para detecção
dos bancos de pesca), processos de conservação e transformação do
pescado em alto mar (navios-fábrica).
35
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Que tipos de pesca existem?
O diferente grau de modernização das técnicas de captura do pescado permite
distinguir dois tipos de pesca com características diferentes.
Quais os impactes ambientais da atividade piscatória?
Atualmente, a pesca praticada por barcos modernos, com grande capacidade de
carga, modernas técnicas de captura, uso de redes de malhagem apertada, tem
conduzido à sobre-exploração dos mares, encontrando-se muitas espécies em vias
de extinção.
Os países desenvolvidos tentam proteger os recursos piscícolas dispondo de uma
frota poderosa, capaz de promover a vigilância dos seus mares. Simultaneamente,
limitam o volume de capturas nas suas águas, aplicam multas pesadas aos
infratores e chegam mesmo a aprisionar embarcações.
Atividades

Jogo das Atividades Económicas

Jogo dos Produtos agrícolas do Mundo
A indústria é o conjunto de atividades que transforma as matérias-primas em bens
materiais, para outras indústrias ou para a produção de bens de consumo. As
atividades industriais constituem o sector secundário, que agrupa as atividades
extrativas e as manufaturas.
Como se distinguem os recursos renováveis dos não-renováveis?
Para o desenvolvimento da atividade industrial, as fábricas necessitam de matériasprimas para transformar e de energia para os processos de fabrico. Apesar de, por
vezes, utilizarmos com o mesmo significado os conceitos de recursos e de reservas,
a diferença é muito significativa. Assim, os recursos são todos os elementos que o
36
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
ser humano pode utilizar na satisfação, direta ou indireta, das suas necessidades.
Estes podem ser renováveis e não-renováveis:
 Renováveis – geotérmica, biomassa, vento, marés, ondas e água dos
rios.
 Não-renováveis – energias fósseis, minerais não-metálicos e minérios.
O que são energias alternativas?
Os recursos energéticos designam-se renováveis quando possuem um potencial
energético inesgotável. As energias alternativas renováveis e não-poluentes
passaram a ser mais utilizadas após a crise do petróleo dos anos 70. Entre elas
destacam-se:
 Energia hidroelétrica;
 Energia solar;
 Energia geotérmica;
 Energia das marés;
 Energia da ondulação do mar (ou das ondas);
 Energia da biomassa;
 Energia eólica.
Apesar das suas enormes potencialidades, os custos de instalações têm provocado
restrições na utilização destas energias limpas. Perspetiva-se porém, um grande
incremento, em parte devido a uma maior consciência ambiental das populações e
à subida do preço do petróleo.
Quais são os diferentes tipos de indústrias?
As indústrias diferenciam-se segundo classificações que dependem do destino da
produção, do nível tecnológico, dos produtos utilizados, da necessidade de capital
ou de mão-de-obra, da extração ou transformação dos produtos e do tamanho da
indústria.
Na atualidade, a atividade industrial caracteriza-se por:
 Usar maquinaria progressivamente sofisticada;
 Recorre a um número de mão-de-obra cada vez menor, já que as tarefas
são efetuadas de forma automática ou por robôs;
 Uma maior especialização dos trabalhadores;
 Uma maior diversificação e personificação dos produtos.
37
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Tabela
Tipos de indústrias
Quais são os fatores que influenciam a localizam das indústrias?
Existem várias condições ou fatores que devem ser tido em consideração quando se
pretende instalar uma unidade industrial são conhecidos como fatores de
localização industrial.
Para realizar as atividades industriais são necessárias matérias-primas, mão-deobra, tecnologia, maquinaria e capital, que constituem um sistema de fabricação
industrial e que são, ao mesmo tempo, fatores de produção e de localização
industrial.
38
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Tabela
Fatores de localização industrial
Como se distribui a atividade industrial no mundo?
As principais áreas de atividade industrial no mundo localizam-se, sobretudo, na
Europa Ocidental, nos Estados Unidos da América e no Japão. Também se verificam
importantes concentrações industriais na Europa de Leste e na Rússia.
Quais são os impactes ambientais causados pela indústria?
A atividade industrial, pela sua importância, é responsável por um número variado
de problemas, sendo o mais frequente o da degradação ambiental, provocada pelo
desenvolvimento industrial não planeado ou pela tecnologia antiga. Os problemas
de cariz ambiental são variados:
 Poluição atmosférica;
 Poluição das águas;
 Poluição sonora;
39
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos

Lixos industriais.
Todos estes problemas têm graves impactes no ambiente. Só com medidas de
proteção, como a colocação de filtros nas chaminés das fábricas e a construção de
centrais de tratamento dos esgotos industriais, associadas a medidas penalizadoras
para com as atividades poluentes, se pode atenuar este problema para o ambiente.
Atividades


Jogo dos Recursos de Portugal
Jogo dos Recursos energéticos de Portugal
Serviços
O sector terciário ou de serviços é o ramo das atividades económicas que não
produz bens materiais, como ocorre nos sectores primário e secundário. No
entanto, contribui bastante para o bem-estar social, pois destina-se a satisfazer as
necessidades da população e das empresas através da compra e venda de bens
(exemplo: venda do pão) ou da prestação de serviços (exemplo: serviços de saúde,
serviços financeiros).
Quais os diferentes tipos de serviços?
As atividades económicas que se enquadram no sector terciário são muito
numerosas, uma das mais importantes é o comércio que se relaciona com a
distribuição de bens na sociedade.
Tabela
Tipos de serviços
Na sociedade moderna, os serviços são cada vez mais precisos para se distribuir os
produtos que provêm dos outros sectores de atividade e para a satisfação de
necessidades das pessoas, pelo que se evidencia a crescente terciarização da
sociedade. Assim, as razões para o aumento deste sector são várias, salientandose:
 a melhoria do nível de vida;
 a existência de um Estado-providência;
 a concorrência entre as empresas;
 funcionar como sector de refúgio para desempregados com origem
noutros sectores.
40
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Comércio
O espaço mundial contém enormes desigualdades na distribuição dos recursos e
nos níveis de desenvolvimento económico. Estas diferenças fazem-se sentir ao nível
da quantidade e variedade das produções agrícolas e industriais e têm como
consequência a realização de trocas, ou seja, o comércio.
O comércio é uma atividade do sector terciário, responsável pelas trocas de bens
entre pessoas, regiões e países.
 O conjunto de compras e vendas de produtos dentro de um país
designa-se por comércio interno.
 O conjunto de compras e vendas de produtos entre países distintos
designa-se por comércio externo ou internacional.
O comércio surge como resposta à interdependência existentes entre as diversas
regiões do Mundo como resultado das diferenças:
1.
2.
3.
4.
5.
6.
Na posse dos recursos naturais;
Na mão-de-obra (qualidade e preço);
Nos custos de produção;
No capital;
Nos poderes políticos e forças militares;
Nos níveis de desenvolvimento tecnológico.
Os fluxos comerciais mais importantes realizam-se entre as regiões mais
desenvolvidas – América do Norte e Europa, principalmente a União Europeia, e
entre estas e a Ásia, sobretudo com o Japão e os novos países industrializados,
cuja participação no comércio internacional tem crescido muito.
Turismo
O turismo é um movimento migratório temporal, por terra, mar ou ar, em que as
pessoas se deslocam de um ponto geográfico para outro. Também é a atividade de
viajar por prazer, em que o importante é a deslocação em si e o destino.
Do ponto de vista económico, o turismo abrange todas as deslocações de pessoas,
quaisquer que sejam as suas motivações, que obriguem ao pagamento de
prestação e serviços durante a sua deslocação e permanência temporária fora da
sua residência habitual superior ao rendimento que, eventualmente, recebam nos
locais visitados. Esta atividade é, por isso, uma transferência do poder de compra
provocado pela deslocação de pessoas: os rendimentos, conseguidos nas áreas de
residência, são transferidos por quem se desloca, para outros locais onde adquirem
bens e serviços.
Quais são as diferentes formas de turismo?
Até meados do século XX, o turismo estava relacionado com as classes
privilegiadas. Desde os anos 80 e até à atualidade verificou-se um incremento das
atividades turísticas, massificando-se mundialmente. O incremento do turismo
deve-se a fatores como:
 Evolução dos transportes e das telecomunicações;
 Aumento do nível de vida;
 Diminuição do horário de trabalho;
 Aumento do período de férias;
 Subsídio de férias;
 Novos hábitos de vida.
41
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
O aumento da atividade turística traduziu-se na existência de diferentes formas de
turismo, que se podem classificar da seguinte forma:
 Turismo litoral ou balnear;
 Turismo de montanha;
 Turismo cultural;
 Turismo de negócios;
 Turismo religioso;
 Turismo termal;
 Turismo rural;
 Turismo aventura;
 Turismo habitação;
 Agroturismo.
Que fatores influenciam a atividade turística?
Na atividade turística, as características físicas e humanas das regiões são fatores
muito importantes. Os fatores físicos com maior influência na atividade turística
são:
 Relevo – desportos de montanha e desportos de inverno;
 Clima – turismo balnear;
 Vegetação – turismo rural, turismo ambiental, turismo de habitação e
agroturismo;
 Água – turismo rural, turismo de montanha e turismo termal.
Os principais fatores humanos com influência no turismo são:
 Construção de infraestruturas e equipamentos – que facilitam o acesso
às praias, no caso do turismo balnear, ou às estâncias de desportos de
inverno;
 Oferta de alojamentos – em quantidade e qualidade, que é
determinante na escolha do destino turístico;
 Publicidade – na promoção dos destinos turísticos, de forma apetecível;
 Intervenção de operadores turísticos – na oferta de condições mais
atrativas.
Quais são os principais fluxos turísticos?
A maioria dos fluxos turísticos tem origem nos países desenvolvidos (em especial
os da Europa Ocidental, Estados Unidos da América e Japão) e tem por destino os
próprios países desenvolvidos, mas também os menos desenvolvidos, em busca de
exotismo e realidades paisagísticas e culturalmente diferentes.
42
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Tabela
Destinos turísticos
Quais são os impactes do turismo?
A atividade turística, tal como todas as outras atividades económicas, é geradora
de impactes sobre o espaço e sobre as populações dos territórios onde a mesma se
desenvolve.
Entre os aspetos mais positivos provocados por esta atividade, destacam-se os
seguintes:
 Criação de emprego;
 Promoção de produtos locais;
 Crescimento de infraestruturas;
 Promoção dos produtos locais (artesanato e gastronomia);
 Desenvolvimento da economia.
A atividade turística provoca, no entanto, um conjunto de impactes negativos que
afetam as regiões de aptidão turística e as suas populações:
 Criação de emprego pouco qualificado e muitas das vezes sazonal;
 Investimento em infraestruturas não prioritárias;
 Dependência da atividade turística;
 Destruição de ecossistemas;
 Contaminação dos recursos hídricos;
43
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos



Sobre exploração dos aquíferos;
Aumento dos resíduos;
Excesso de construção e a falta de ordenamento do território.
Redes de transporte
O transporte é a deslocação de pessoas ou bens entre uma origem e um destino,
efetuado através de modos apropriados. Os transportes têm um papel fundamental
no desenvolvimento dos países e das regiões, desempenhando um conjunto
diversificado de funções – política, económica e social.
Os progressos tecnológicos aplicados aos transportes tornaram as deslocações mais
fáceis, mais rápidas e mais económicas. Deste modo, a acessibilidade tem
aumentado de forma significativa, reduzindo substancialmente a distância-tempo e
a distância-custo, variáveis que constituem uma forma de medir o espaço.
Quais são os principais meios e modos de transporte?
Os meios de transporte são a forma de proceder à deslocação de pessoas e bens,
enquanto que os modos de transporte são os veículos utilizados nessa deslocação.
Quais são as principais utilizações dos transportes?
O transporte rodoviário é fundamental usado para movimentar passageiros e
cargas pouco volumosas a pequenas e médias distâncias. O transporte ferroviário é
mais utilizado para mercadorias a médias e grandes distâncias. Por outro lado, o
transporte marítimo é mais adequado para mercadorias pesadas a longas
distâncias. Finalmente, no que diz respeito ao transporte aéreo, este especializouse na deslocação de passageiros em percursos médios ou longos.
44
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Mapa
Variação do custo de transporte com as distâncias
Fonte: Alban D’Entremont, 1997
Quais são as vantagens e inconvenientes dos diferentes meios de
transporte?
A escolha dos transportes não deve ser feita ao acaso, havendo economias
particulares ligadas a casa um deles.
45
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
46
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Quais as consequências do desenvolvimento dos meios de transporte?
O desenvolvimento dos meios de transporte e das respetivas infraestruturas resulta
de uma constante evolução científica e tecnológica. Esta tem permitido, em termos
gerais, uma maior rapidez, flexibilidade de itinerários e custos e uma maior
segurança nas deslocações.
Quais são as principais redes de transporte no mundo?
Na distribuição das redes de transporte, verifica-se um desequilíbrio entre os países
mais desenvolvidos e os países em desenvolvimento. Isto deve-se a fatores de
ordem socioeconómica, tendo o crescimento urbano e industrial contribuído para
uma maior concentração de redes em certas regiões do mundo (países mais
desenvolvidos).
 Rede rodoviária;
 Rede ferroviária;
 Rede tubular;
 Rede portuária;
 Rede aérea.
Quais são os impactes do desenvolvimento das redes de transporte?
Os transportes apresentam impactes negativos, tais como:
 Contaminação atmosférica – os transportes lançam para a atmosfera
elevada quantidade de poluentes que, para além de serem nocivos para
o ambiente, acabam por afetar a saúde humana;
 Elevada sinistralidade do transporte rodoviário – provoca, anualmente,
elevado número de mortos e de feridos. A este respeito deve salientarse que Portugal apresenta a maior taxa de sinistralidade de toda a
União Europeia, devido, principalmente, à condução sob o efeito do
álcool, a manobras perigosas e ao excesso de velocidade.
 Congestionamento do trânsito rodoviário – origina o aumento do
consumo de combustíveis e, consequentemente, o aumento dos níveis
de poluição, com efeitos na saúde dos cidadão, ou ainda situações de
stress resultante do para/arranca dos automóveis;
 Ruído – afeta a qualidade de vida dos cidadãos;
 Consumo de espaço – as infraestruturas de que os transportes
necessitam (estradas, aeroportos, linhas férreas…) destroem o solo com
boa aptidão agrícola ou florestal;
 Marés negras – ocorrem quando se verificam acidentes com petroleiros.
Telecomunicações
Já não concebemos o mundo atual sem as facilidades de
comunicação que estão ao nosso dispor. As telecomunicações
permitem a circulação de informação, com som e/ou imagem,
à distância, através de cabos (por exemplo, o telefone fixo, a
televisão e a Internet por cabo) e de ondas eletromagnéticas
(por exemplo, transmissões via rádio e televisão com antena
e telemóvel).
O desenvolvimento das telecomunicações está associado à
utilização de satélites artificiais e de cabos de fibra ótica que
permitem a circulação de uma grande quantidade de
informação a distâncias cada vez maiores, com menos custos,
em menos tempo e com melhor qualidade de som e imagem.
47
www.japassei.pt
8. Ano | Geografia| resumos
Quais são os principais meios de telecomunicações?
Existe uma grande diversidade de serviços de telecomunicações, tais como:
 Videocomunicação
–
comunicação
audiovisual
através
da
videoconferência e videotelefone;
 Telefax – muito utilizada na transmissão de documentos por via
telefónica;
 Internet;
 Telemóveis;
 Telefone;
 Rádio;
 Televisão.
O mundo moderno não pode existir sem as telecomunicações. O estabelecimento
de contacto entre pontos da Terra afastados por milhares de quilómetros faz-se,
hoje, em simultâneo, pelo que as informações dos mais diversos tipos (económicas,
políticas ou desportivas) são conhecidas, ao mesmo tempo, em todos os locais do
mundo.
Os progressos conseguidos no sector das telecomunicações possibilitaram
mudanças culturais, avanços no campo da ciência e da técnica, o intercâmbio
económico e a divulgação de ideias, aproximando os povos e permitindo a criação
de um planeta mais global.
Quais são as principais redes de telecomunicações?
Atualmente, o mundo é entendido como uma grande aldeia, onde o espaço relativo
é menor devido ao desenvolvimento progressivo das telecomunicações.
As modernas redes de telecomunicações concentram-se no hemisfério norte e são
dominadas pelos Estados Unidos da América, pelo Canadá, pelo Japão e pela
Europa Ocidental, que praticamente dispõem da totalidade do equipamento
moderno.
A evolução dos sistemas de comunicação a longa distância tem sido rápida e à
escala global. Os países desenvolvidos apostam neste sector, aumentando o
número de redes ou promovendo a distribuição e a investigação dos meios de
comunicação e informação.
48
www.japassei.pt
Fly UP