...

Construir latrinas

by user

on
Category: Documents
2

views

Report

Comments

Transcript

Construir latrinas
102
7
Construir latrinas
Neste capítulo:
Página
Promover o saneamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 104
O que as pessoas querem das latrinas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 105
Planear latrinas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 106
As mulheres e os homens têm necessidades diferentes . . . . . . . . . . . . . . . . . . 108
Actividade: Remover barreiras às latrinas para mulheres . . . . . . . . . . . 110
Tornar as latrinas mais fáceis de usar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111
Latrinas para crianças . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. 112
Saneamento para emergências . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. 113
Saneamento para cidades e vilas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. 114
História: Saneamento comunitário urbano . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 115
O problema dos esgotos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. 116
História: Pessoas constroem os seus próprios esgotos . . . . . . . . . . . . . . . . 117
Escolhas de latrinas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 118
Onde construir uma latrina . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 119
Latrinas com fossa fechada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 120
Latrinas ventiladas com fossa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 123
Latrinas ecológicas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 124
Latrinas simples para composto usado para plantar árvores . . . . . . . . . . . 126
Latrinas para fazer composto com 2 fossas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128
Latrinas secas que desviam a urina . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 129
Adubo feito com urina . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 134
Latrinas de sifão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 136
Actividade: Escolher a latrina certa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 138
103
Construir latrinas
Os dejectos humanos (fezes e urina) podem poluir a água, os alimentos e o
solo com micróbios e larvas, dando origem a graves problemas de saúde (ver
páginas 51 a 58). A eliminação segura dos dejectos humanos (saneamento),
através da construção e manutenção de latrinas e da lavagem das mãos,
impede a propagação dos micróbios e é necessária para uma boa saúde.
Quer a sua comunidade use latrina com fossa, latrinas que transformam os
dejectos humanos em adubo (saneamento ecológico), latrinas que descarregam
os dejectos humanos e a água (esgotos), ou qualquer outro tipo de latrina, o
principal objectivo é impedir que os dejectos humanos contaminem a água
de beber, os alimentos e as nossas mãos. Assim como é importante ter uma
latrina segura e confortável, também é importante ter uma forma de lavar as
mãos depois de a usar. A junção dos dois aspectos: latrinas seguras e lavagem
de mãos pode prevenir a maior parte das doenças provocadas por micróbios
nos dejectos humanos.
As latrinas e os sistemas de esgotos mal construídos são a principal causa
de doenças e da contaminação da água do solo. Na medida em que a água
limpa se torna cada vez mais rara, devem eliminar-se os dejectos humanos de
maneira que não causem mais contaminação da água.
104
CO NS T R U I R L AT R I N A S
Promover o saneamento
Alguns trabalhadores de saúde acreditam que os problemas de saúde e a morte
devido ao mau saneamento só podem ser prevenidos se as pessoas mudarem
os seus hábitos pessoais, ou “mudarem os seus comportamentos”, para
ficarem limpas. Mas, muitas vezes, não se consegue promover a mudança de
comportamento, porque as condições que as pessoas enfrentam nas suas vidas
diárias, como a pobreza ou a falta de água limpa ou de latrinas decentes, não
mudam. E quando o seu comportamento não muda, as próprias pessoas são
consideradas culpadas pelos seus problemas de saúde.
Os especialistas podem oferecer soluções técnicas, como latrinas modernas
que não usam água ou sistemas caros de tratamento de esgotos. Mas o simples
facto de estas soluções técnicas funcionarem noutros lugares não significa
que elas vão respeitar as tradições e as condições da comunidade. Algumas
das latrinas neste livro podem não ser adequadas para algumas comunidades.
Oferecer soluções técnicas sem compreender a cultura das pessoas, as
condições de vida e as necessidades reais pode criar mais problemas do que
aqueles que resolve.
As doenças provocadas por um mau saneamento vão continuar se as
pessoas forem consideradas culpadas dos seus problemas de saúde ou se forem
promovidas soluções técnicas que ignorem as condições locais. Para melhorar a
saúde de maneira duradoura, os promotores de saúde devem ouvir com respeito
e trabalhar com as pessoas na comunidade, para desenvolverem soluções
baseadas nas suas necessidades, capacidades e desejo de mudança.
O Q U E A S PE SS OA S Q UER E M DA S L AT R INA S
O que as pessoas querem das latrinas
A saúde nem sempre é a razão principal para que as pessoas queiram um
saneamento melhorado. As pessoas também querem:
• Privacidade: uma latrina pode ser tão simples quanto um buraco fundo
no chão. Mas a necessidade de privacidade faz com que seja importante
que uma latrina tenha uma boa protecção com uma porta. As melhores
protecções são simples e são construídas com materiais locais.
• Segurança: para uma latrina ser segura, deve ser bem construída e
estar num lugar seguro. Se uma latrina for mal construída, pode
ser perigoso usá-la. E se uma latrina ficar longe de casa, ou num
lugar isolado, as mulheres podem estar em perigo de violência sexual
quando a usam.
• Conforto: é mais provável que as pessoas usem uma latrina com um
espaço confortável para se sentarem ou se porem de cócoras e uma
protecção suficientemente grande para estarem de pé lá dentro.
Também é mais provável que elas usem uma latrina que esteja perto
de casa e que esteja protegida do vento, da chuva ou da neve.
• Limpeza: se uma latrina for suja e cheirar mal, ninguém vai querer
usá-la. Sendo considerada tradicionalmente como tarefa de pessoas
de baixo estatuto social, partilhar as tarefas de limpeza vai ajudar
a garantir que as latrinas são usadas adequadamente e que são
cuidadas.
• Respeito: uma latrina bem cuidada dá estatuto e torna o seu dono
digno de respeito.. Isto pode ser uma razão importante para as
pessoas gastarem dinheiro e esforço a construir uma latrina.
SANEAMENTO
SAUDÁVEL
+
=
Um lugar seguro para a pessoa
se aliviar (urinar e defecar)
+
Transformar urina e fezes
num recurso saudável
+
Uma maneira de a
pessoa se limpar a seguir
+
Garantir que as casas
de banho se mantêm
limpas e seguras
Comida e água que não estão
contaminadas por urina e fezes
105
106
CO NS T R U I R L AT R I N A S
Planear latrinas
Cada pessoa e cada comunidade têm uma
maneira de gerir os dejectos humanos, mesmo
que isso apenas signifique que as pessoas
vão para o mato ou para a floresta para
urinar e defecar. Nem todas as pessoas
numa aldeia usam o mesmo método,
assim como nem todas as pessoas
eliminam os seus dejectos da mesma
maneira, de todas as vezes. Algumas
pessoas podem querer mudar, enquanto
outras não. Quer isso signifique construir
um novo tipo de latrina, melhorar o
acesso a latrinas seguras, ou algum outro
tipo de mudança, quase todos os métodos
Um plano que deixa as mulheres ou qualquer outra
de saneamento podem ser melhorados.
pessoa sem casas de banho não vai prevenir as
Mudanças pequenas, passo a
doenças na comunidade
passo, são mais fáceis do que grandes
mudanças todas ao mesmo tempo. São exemplos de pequenas mudanças que
podem ter um grande impacto na saúde, segurança e conforto:
• Manter água e sabão para lavar perto da latrina;
• Acrescentar uma abertura protegida a uma latrina para deixar o ar
correr e também apanhar moscas;
• Acrescentar uma plataforma duradoura a uma fossa aberta.
Quando planear ou realizar mudanças na forma como os dejectos humanos são
eliminados na sua comunidade, lembre-se que cada método deve:
• Prevenir as doenças — deve manter os dejectos e os insectos que
transportam doenças longe das pessoas e dos alimentos, tanto no local
da latrina como nas casas perto dela;
• Proteger o abastecimento de água — não deve poluir a água de beber, a
água à superfície ou a água subterrânea;
• Proteger o ambiente — as latrinas que transformam os dejectos humanos
em adubo (saneamento ecológico) podem conservar e proteger a água,
prevenir a poluição e devolver os nutrientes ao solo (ver páginas 124 a
135);
• Ser simples e acessível — deve ser fácil para as pessoas limparem e
manterem, e para construírem elas próprias com materiais locais;
• Ser culturalmente aceitável — deve corresponder aos costumes, crenças e
necessidades locais;
• Funcionar para todos — deve satisfazer as necessidades de saúde das
crianças, das mulheres e dos homens, bem como dos mais velhos ou dos
deficientes.
PL A N E A R L AT R I NA S
Decisões sobre saneamento são decisões comunitárias
Quando as decisões sobre as latrinas são tomadas pelas pessoas que as vão usar,
é mais provável que sejam satisfeitas as diferentes necessidades de saneamento
das pessoas. E, como as decisões de saneamento do agregado familiar, do bairro
e da aldeia podem afectar todas as pessoas, quando as comunidades vizinhas
trabalham em conjunto, a saúde pode melhorar para todos.
A participação comunitária pode fazer a diferença entre o sucesso e o
falhanço quando um governo ou uma agência externa tentam melhorar o
saneamento.
Latrinas erradas?
Em 1992, o governo de El Salvador gastou mais de 10 milhões de dólares
para construir milhares latrinas. Estas latrinas destinavam-se a transformar
os dejectos em adubo, mas precisavam de mais cuidado e limpeza do que as
latrinas antigas às quais as pessoas estavam habituadas.
O governo não envolveu ninguém das comunidades para ajudar a
construí-las e não houve formação sobre como usá-las. Por isso, as pessoas
não aprenderam como é que as latrinas funcionavam.
Depois de ter terminado o projecto, o governo estudou como é que as
latrinas estavam a ser usadas. Ficaram a saber que algumas latrinas não
estavam a ser bem usadas e que outras nunca tinham sido
usadas.
Estas
latrinas
não
funcionam!
Elas funcionam,
mas nós não as
usamos como
devíamos.
O governo nunca
perguntou se as
queríamos.
Teria ajudado
se construíssem
poucas
latrinas para
experimentar.
Alguém foi
subornado
para fazer esta
confusão!
Quando as pessoas participam no planeamento, é mais provável que o
resultado satisfaça as suas necessidades.
107
108
CO NS T R U I R L AT R I N A S
Alguém tem que limpar a latrina
Ninguém gosta de limpar a latrina. Mas
alguém tem de o fazer.
Muitas vezes, o trabalho de planeamento,
construção e reparação de latrinas é
considerado como trabalho de homens ou
trabalho para especialistas. O trabalho
menos agradável e mais constante de
limpar latrinas é muitas vezes atribuído às
mulheres ou a pessoas de classes sociais
mais baixas. É injusto que as tarefas que
são desagradáveis sejam dadas às mulheres
e aos pobres, que habitualmente não são os
primeiros a tomarem decisões.
Partilhar tarefas desagradáveis é uma
maneira de garantir que o trabalho é feito,
embora isso muitas vezes crie conflitos sociais.
As mulheres e os homens têm necessidades
diferentes
As mulheres e os homens têm necessidades e costumes diferentes quando se
trata de usar a latrina. Os homens podem estar mais à vontade do que as
mulheres a aliviarem-se em público ou em espaços abertos. A falta de latrina
segura e privada torna mais difícil para as
mulheres participarem na vida da comunidade.
Geralmente, é mais fácil para os homens aliviarem-se do que para as mulheres.
A S MU L H E R E S E O S H O M E NS T Ê M N E C E SSI DA D E S D I FE R E N T E S
Planear latrinas pensando nas necessidades das mulheres
Deixar as mulheres de fora dos planos de saneamento coloca-as em maior risco
de terem problemas de saúde, porque é menos provável que sejam satisfeitas
as suas necessidades. Os homens também devem ter em conta as necessidades
das mulheres quando são feitas mudanças no saneamento comunitário, caso
pretendam melhorar a saúde de todos.
Para facilitar a participação das mulheres nos planos de saneamento
comunitário, de maneira que não resulte simplesmente em mais trabalho
para elas:
• Organize encontros em alturas em que as mulheres possam participar;
• Garanta que as mulheres são convidadas e que se sentem confortáveis a
falar;
• Faça encontros separados para as mulheres, se isto
facilitar a participação delas;
• Partilhe o poder de tomada de decisões.
Habitualmente, as mulheres ensinam e tomam
conta das crianças. Quando as necessidades das
mulheres não são satisfeitas, as necessidades das
crianças também não vão ser satisfeitas. Quando
as mulheres não são incluídas nos planos
de saneamento comunitário e do agregado
familiar, toda a comunidade é afectada.
Ensinar um homem, é ensinar
uma pessoa. Ensinar uma
mulher, é ensinar uma nação
inteira.
- Provérbio africano
109
110
CO NS T R U I R L AT R I N A S
bcnbxncb
Remover
barreiras às latrinas para mulheres
Esta actividade ajuda as pessoas a falarem sobre questões que podem impedir
as mulheres de terem acesso a latrinas seguras e saudáveis. O objectivo é
decidir que mudanças podem ser necessárias para melhorar a saúde para
todos. Depois de fazer a actividade apenas com mulheres, pode ser organizada
uma sessão com homens e mulheres.
Tempo: 1 hora a 1h30
Materiais: Papel de desenho grande, canetas, fita-cola
➊
Escrever frases sobre latrinas numa folha de papel grande. Depois, ler cada frase
ao grupo e pedir a cada pessoa que decida se concorda ou discorda (pedir às
pessoas que levantem a mão se concordam ou deixem a mão em baixo se não
concordam). Por cada resposta sim fazer uma marca ao lado da frase.
Aqui estão algumas frases que podem ser usadas:
Durante o
sangramento
mensal não somos
autorizadas a
usar a latrina
As latrinas não
são seguras para
as crianças.
Muito longe da minha
casa.
Mais seguro ir ao mato.
As mulheres grávidas não
são autorizadas a usar a
latrina.
Durante o sangramento
mensal não somos
autorizadas a usar a
A latrina está suja e sou eu latrina.
quem tem que a limpar.
As casas de banho não
Não quero ser vista a
são seguras para as
entrar ou sair da latrina.
crianças.
Não há forma de nos
lavarmos a seguir.
➋
➌
Contar as marcações à frente da cada frase. Escolher os problemas que são
referidos com maior frequência e iniciar uma discussão sobre eles. Qual é a
causa do problema? Que doenças podem resultar deste problema? O que é que
pode ser feito para melhorar a situação? Quais são as barreiras à melhoria desta
situação?
Terminar com o grupo a decidir sobre algumas acções que podem ser tomadas,
tanto pelos homens como pelas mulheres, para garantir que as necessidades de
todos são satisfeitas.
A S MU L H E R E S E O S H O M E NS T Ê M N E C E SSI DA D E S D I FE R E N T E S
Tornar as latrinas mais fáceis de usar
Há muitas maneiras de tornar as latrinas mais fáceis de usar para
crianças e adultos com deficiências. As pessoas precisam de diferentes
adaptações, conforme as suas capacidades, por isso é melhor envolver as
pessoas deficientes no planeamento. Seja criativo a encontrar soluções
que satisfaçam as necessidades de todos.
Se necessário, pode ser
acrescentada uma barra
da frente amovível
Se uma pessoa tem dificuldade em se pôr de
cócoras, faça um apoio simples para as mãos ou um assento
levantado. Ou, se a latrina é no chão, faça um buraco no
assento de uma cadeira ou banco e coloque a cadeira ou
banco por cima da latrina.
Se uma pessoa tem dificuldade em controlar o seu corpo,
faça apoios para as costas, lado e pernas e um cinto de
segurança ou barra.
Use uma corda ou vedação para guiar as pessoas cegas
de casa até à latrina.
Se uma pessoa tem dificuldade em ajustar as roupas, adapte as roupas para
as tornar mais soltas ou elásticas. Crie um lugar limpo e seco onde a pessoa se
possa deitar e vestir.
Se uma pessoa tem dificuldade em sentar-se, você pode fazer corrimões
amovíveis e degraus.
Latrina adaptada para cadeiras de rodas
Abrigo suficientemente
grande para caber uma
cadeira de rodas lá dentro
Campainha ou alguma
coisa para fazer barulho,
caso seja necessária ajuda
Porta larga que
abre para fora,
para acesso fácil
Apoio de costas para sentar
Corrimão para facilitar a
movimentação da cadeira
de rodas na latrina
Maçaneta da
porta com corda
para puxar
Assento da latrina e cadeira de
rodas ao mesmo nível
O caminho para a
latrina é liso e de fácil
acesso a partir da casa
Lembre-se, uma pessoa com deficiência sente a mesma
necessidade de privacidade que os outros e deve ter a
privacidade de que precisa.
111
112
CO NS T R U I R L AT R I N A S
Latrinas para crianças
As crianças correm um grande risco de apanhar doenças devido ao mau
saneamento. E, enquanto os adultos podem viver com doenças com diarreia e
larvas, as crianças podem morrer dessas doenças (ver página 51).
Quando as crianças têm acesso a latrinas em que se sentem seguras e em
que têm uma forma fácil de se manterem limpas, apanham menos doenças. As
latrinas de fossa podem ser perigosas e assustadoras para crianças pequenas
por causa da escuridão e do buraco grande. Muitas crianças, sobretudo as
raparigas, deixam a escola porque as escolas não têm latrinas seguras.
Deixar que as crianças construam latrinas e dar-lhes conhecimentos
sobre as doenças provocadas por mau saneamento ajuda-as a desenvolverem
comportamentos saudáveis.
Cada escola deve ter casas de banho seguras e uma
maneira de as crianças lavarem as mãos depois de
as usarem.
Ajudar as crianças pequenas a manterem-se limpas
Todas as fezes transportam micróbios prejudiciais e tocar nelas pode causar
doenças graves nas crianças e nos adultos. Nas zonas rurais, os pais podem
ajudar as crianças muito pequenas a usarem a latrina, fazendo um buraco
perto de casa e acrescentando uma mão-cheia de terra depois de cada uso.
Também é importante:
• Lavar os bebés e as crianças pequenas depois de eles
defecarem;
• Lavar as suas mãos depois de tocar nas fezes dos bebés;
• Enterrar as fezes ou pô-las numa latrina segura;
• Lavar as roupas sujas longe dos pontos de água para beber.
Ensine os rapazes e as raparigas a limparem-se ou a lavarem-se
com cuidado, e a lavarem as suas mãos depois de usarem a latrina.
Sobretudo as raparigas devem ser ensinadas a limparem-se da frente para
trás. Limparem-se de trás para a frente pode espalhar os micróbios para a
abertura urinária e para a vagina, causando infecções urinárias e outros
problemas de saúde.
SA N E A M I EN TO PA R A SI T UACI O N E S D E E M ER G EN CIA
Saneamento para emergências
Cada vez mais, grandes números de pessoas são forçadas a viver em situações
de emergência devido a guerras, desastres naturais e outras razões para
deslocações. Em lugares de emergência, como campos de refugiados, o
saneamento é uma prioridade principal.
Latrina simples de trincheira
Trincheiras simples podem ser feitas rapidamente
usando materiais locais. Uma trincheira fechada
para cada família, ou para um pequeno grupo
de famílias, vai permitir um maior conforto.
As latrinas de trincheira devem ser construídas num lugar inclinado e
longe dos pontos de água, mas suficientemente perto das famílias para que as
pessoas não tenham que andar longas distâncias para as usarem.
Uma latrina de trincheira tem apoios para os pés, para ser mais fácil
de usar do que uma simples trincheira. A latrina de trincheira deve ser tão
funda quanto possível (até 2 metros), mas pode ser superficial se houver
pouca mão-de-obra disponível para a cavar. Cada utilizador tapa as suas
fezes com uma pequena quantidade de terra. Quando a trincheira estiver
quase cheia, deve ser enchida até acima com terra. As plantas e as árvores
vão beneficiar deste solo rico.
Um abrigo portátil pode ser construído sobre a trincheira, para dar
privacidade e proteger os utilizadores da chuva. Podem ser feitas protecções
de pano, caniço ou quaisquer outros materiais disponíveis. Deve ter-se
especial cuidado para garantir que as latrinas têm privacidade e são seguras
para as mulheres e crianças.
Um abrigo parcialmente construído numa latrina de trincheira
Torneira caseira (ver página
58) para lavar as mãos
Protecções para
ter privacidade
Apoios de madeira
para os pés e tábuas
para o chão
O topo pode ser
protegido da chuva
Estrutura leve de madeira ou
tubo de plástico
113
114
CO NS T R U I R L AT R I N A S
Saneamento para cidades e vilas
Nas cidades e vilas, os problemas de saúde podem propagar-se muito
rapidamente. É difícil melhorar os serviços de saneamento em cidades e vilas
com muitas pessoas, sem ter ajuda por parte dos governos, ONGs e outros
parceiros. Este livro pode oferecer algumas directivas para ajudar a pensar em
soluções possíveis.
As principais barreiras aos bons serviços de saneamento nas cidades são:
• Físicas: muitas vezes, o saneamento só é considerado depois de os bairros
e populações terem estradas, electricidade e água. No entanto, depois
de uma cidade ser construída, é muito mais difícil planear e construir
latrinas e sistemas de esgotos.
• Económicas: os sistemas de esgotos e latrinas públicas são caros de
construir e de manter. Se houver pouco apoio do governo, é difícil
conseguir pagar o saneamento.
• Políticas: os governos locais podem não querer prestar serviços a povoações
informais e bairros mais pobres. E pode haver leis que não permitam às
pessoas planearem e construírem as suas próprias latrinas e sistemas de
esgotos.
• Culturais: muitas vezes, as pessoas e os responsáveis nas cidades querem
latrinas com sanitas e sistemas de esgotos caros, o que torna mais difícil
chegar a um acordo sobre alternativas mais sustentáveis e acessíveis.
Soluções criativas para cidades mais saudáveis
Qualquer tipo de latrina, incluindo as que aqui são apresentadas, pode
ser construído e usado nas cidades. E se os serviços de saneamento forem
combinados com parques, agricultura urbana (ver página 310), recuperação
e reciclagem de recursos (ver Capítulo 18) e energia limpa (ver Capítulo 23),
as cidades podem tornar-se mais saudáveis e serem lugares mais agradáveis
para viver. Quando os governos das cidades trabalham com
os grupos dos bairros para encontrarem soluções
criativas, podem tornar as cidades mais limpas
e saudáveis.
SA N E A M E N TO PA R A C I DA D E S E V I L A S
Saneamento comunitário urbano
Não há muito tempo atrás, Yoff era uma aldeia piscatória típica da África
Oriental fora de Dakar, a capital do Senegal. As famílias viviam em
condomínios ligados por caminhos pedestres e espaços abertos. Mas, à medida
que Dakar cresceu e engoliu Yoff, esta tornou-se parte de uma grande área
urbana com um aeroporto internacional e muitos automóveis.
À medida que a cidade cresceu, muitas casas instalaram casas de banho
com sanitas ligadas a fossas abertas onde os esgotos ficavam estagnados e
criavam doenças. Outras pessoas, demasiado pobres para terem acesso a casas
de banho, usavam áreas abertas de areia. Mas, com muitas pessoas a viverem
perto umas das outras, isto tornou-se rapidamente num problema de saúde.
Um comité de desenvolvimento da cidade juntou-se para resolver
o problema de saneamento. Eles começaram a olhar para
os recursos que tinham: redes comunitárias
fortes, empreiteiros
especializados
e pessoas
comprometidas
em manter a vida
de aldeia. Tinham
também algumas
ideias novas sobre
saneamento ecológico.
Na aldeia, as
casas eram agrupadas
à volta de áreas comuns abertas onde as pessoas se
podiam encontrar e conversar. Depois de falarem com muitas pessoas, o
comité fez um plano para usar esta área aberta para construir um sistema
de saneamento que tornaria e área mais atraente e não mais feia. Em vez de
promoverem casas de banho em cada casa e tanques de esgotos subterrâneos,
eles iriam promover o saneamento ecológico comunitário.
O comité trabalhou com os residentes para construir casas de banho secas
que desviavam a urina. Cada conjunto de casas de banho seria partilhado por
todo o condomínio. A urina passaria através de canos em direcção a canteiros
com caniços. As fezes, depois de serem secas, seriam usadas para fertilizar
árvores. Tudo isto ajudaria a manter verde a vizinhança.Foram contratados
pedreiros e empreiteiros locais para construírem as casas de banho e manterem
as áreas comuns.
Este projecto de saneamento urbano não só prevenia alguns problemas de
saúde, mas ajudava a preservar a forma como as pessoas de Yoff queriam viver.
115
116
CO NS T R U I R L AT R I N A S
O problema dos esgotos
Os sistemas de esgotos usam a água para transportar os dejectos para longe
através dos canos. Eles podem melhorar a saúde da comunidade, sobretudo em
áreas urbanas com muitas pessoas. Mas, para prevenir os problemas de saúde,
os esgotos devem ser tratados, de modo a tornarem a água segura, para que
esta volte aos cursos de água e possa ser reutilizada.
O tratamento dos esgotos é caro e, mais vezes do que seria desejável, os
esgotos são abandonados sem serem tratados. Isto espalha os dejectos e
propaga todos os micróbios, larvas e produtos químicos tóxicos que eles possam
conter, causando problemas de saúde como a hepatite, a cólera e a febre tifoide
nos lugares onde os esgotos são abandonados.
Mesmo com tratamentos caros de esgotos, usar água para transportar os
dejectos não é muito sustentável e pode levar a problemas como:
• A contaminação dos pontos de água de beber a jusante;
• A contaminação dos terrenos onde as pessoas vivem e praticam
agricultura;
• A perda de recursos nutrientes (adubos) para a agricultura;
• A contaminação de pontos de água usados para beber, tomar banho e
praticar agricultura;
• Maus cheiros.
Os sistemas de esgotos também causam
problemas de saúde quando diferentes tipos
de resíduos são misturados, como por exemplo
quando as fábricas deitam produtos químicos
tóxicos nos esgotos. Esta contaminação
torna muito difícil o tratamento e
a reutilização segura das águas
residuais.
A maneira mais barata e segura
de gerir os esgotos é tratá-los perto
do local onde eles são produzidos e
depois permitir que a água seja absorvida
pelo solo e alimente as plantas. A
As pessoas mais afectadas pelos esgotos não
maneira mais comum de o fazer é usar
tratados são as que vivem nos lugares onde
estes são deitados.
um tanque séptico (um grande recipiente
subterrâneo onde se recolhem e decompõem os resíduos sólidos) e um campo
de filtragem (através do qual os líquidos fluem e entram no solo). Este método,
contudo, requer um planeamento técnico que vai para além do âmbito deste
nosso guia (para mais informações, ver a secção de Recursos).
Os sistemas de esgotos usam muita água para fazer um trabalho que pode
muitas vezes ser feito com muito pouca ou nenhuma água. As comunidades
com pouca água, ou que não podem dar-se ao luxo de ter um sistema de
esgotos, vão beneficiar de outros tipos de latrinas.
O PR O B L E M A D OS E S G OTOS
Pessoas constroem os seus próprios esgotos
O município de Orangi é uma povoação com 900.000 pessoas em Karachi, no
Paquistão. Durante muitos anos, Orangi não tinha água segura ou serviços
de saneamento. Os esgotos e as águas residuais corriam em fossas abertas,
permitindo a reprodução de moscas e mosquitos e causando doenças. Em 1980,
o Dr. Akhtar Hameed Khan deu início ao Projecto-piloto Orangi, ou PPO, para
ajudar as pessoas a identificarem os seus problemas de saúde e a encontrarem
soluções.
Os residentes de Orangi decidiram que um sistema subterrâneo de esgotos
iria melhorar muito as suas vidas. Primeiro, esperavam que o governo o
construísse, mas o Dr. Khan sabia que o governo de Karachi não lhes daria
dinheiro para construir um sistema de esgotos. Depois de muita discussão,
as pessoas de Orangi decidiram que, embora não tivessem dinheiro, podiam
construir elas mesmas os esgotos.
O primeiro passo foi desenvolver organizações
comunitárias. Cada rua constituída por 20 a 30 casas foi
organizada para construir um esgoto e candidatou
-se ao apoio do PPO. O PPO inspeccionou a rua e
preparou os planos. Depois, a organização de rua
recolheu o dinheiro das pessoas para construírem o
seu esgoto.
No princípio, muitas pessoas não sabiam como misturar betão ou cavar
fossas para esgotos que fossem lisas e niveladas, por isso, algum trabalho não
foi muito bem feito. Dois anos depois, tinham sido construídos muitos esgotos
com falhas e outros ainda não tinham sido construídos.
Os organizadores do PPO aperceberam-se de que não tinham treinado
suficientemente as pessoas, e por isso foram realizadas mais sessões de
formação. Desta vez, as mulheres e as crianças foram incluídas. O trabalho
melhorou e foram feitas mudanças no desenho para servir melhor a
comunidade, reduzir custos e concluir o sistema mais rapidamente.
Passados alguns anos, cada rua tinha os seus esgotos para levar para
longe os resíduos das casas. As condições de saúde melhoraram e Orangi
tornou-se num lugar mais agradável para viver. Mas ainda havia um
problema. As pessoas de Orangi sabiam construir esgotos, mas precisavam
do apoio e dinheiro do governo para construir uma estação de tratamento
dos esgotos. O governo não iria dar-lhes o dinheiro. Muitos anos mais tarde,
o governo descobriu e financiou uma solução de baixo custo. Eles ligaram os
esgotos a um sistema de filtros que limpava os esgotos à medida que estes se
movimentavam para jusante. Ao trabalharem em conjunto para construírem
os seus próprios esgotos, a comunidade deu um primeiro passo importante.
O PPO ajudou o governo e muitos especialistas a verem que a saúde da
comunidade podia melhorar muito através da construção de um sistema local
de esgotos, para satisfazer as necessidades e capacidades da comunidade.
117
118
CO NS T R U I R L AT R I N A S
Escolhas de latrinas
Nenhum tipo de latrina é o correcto para todas as comunidades ou agregados
familiares, por isso é importante compreender os benefícios de cada latrina.
As latrinas ligadas a sistemas de esgotos são mais complicadas de construir,
por isso este livro só descreve as latrinas que usam pouca ou nenhuma água
(a actividade da página 138 pode ajudar a decidir qual a latrina que é melhor
para as necessidades da sua comunidade).
Casas de banho que usam pouca ou nenhuma água
Latrina simples para fazer
composto para plantar árvores
É melhor em lugares onde as
pessoas querem plantar árvores
e podem gerir uma latrina
amovível (ver página 126).
Latrina seca que desvia a urina
É melhor em lugares onde as
pessoas vão usar os dejectos
humanos tratados como adubo
e onde a água subterrânea é
elevada ou onde não há risco de
inundação (ver página 129).
Latrina para composto com
2 fossas
É melhor em lugares onde as
pessoas vão usar os resíduos
humanos tratados como
adubo (ver página 128).
Latrina de sifão
Latrina ventilada com fossa
Latrina com fossa fechada
É melhor em lugares com água
subterrânea profunda e onde
as pessoas usam a água para
lavagem anal (ver página 136).
É melhor em lugares com
água subterrânea profunda
e sem risco de inundação
(ver página 123).
É melhor em lugares com
água subterrânea profunda
e sem risco de inundação
(ver página 120).
Nota: Estes desenhos mostram latrinas sem portas e sem tampas sobre o buraco da
latrina para que você possa ver como é que elas são por dentro. Todas as latrinas
devem ter portas e os buracos devem estar tapados quando não estão a ser usados.
Além disso, as latrinas devem ser feitas de maneira que todos possam usá-las na
comunidade (ver página 111).
E S CO L HA S D E L AT R I NA S
Onde construir uma latrina
Quando tiver de decidir onde vai construir uma latrina, garanta que não vai
poluir poços ou água subterrânea. O risco de poluição da água subterrânea
depende das condições locais, como o tipo de solo, a quantidade de humidade
na área e a profundidade da
água subterrânea. Mas
algumas regras gerais
podem garantir
que as condições
são seguras.
A base da
fossa (caso seja
uma latrina
com fossa) ou
A mais de 20 metros
a câmara (caso
da caixa de nascente
seja uma latrina
seca ou para
A mais de 20 metros do poço
composto) deve
estar pelo menos
Uma latrina deve estar a pelo menos 20 metros dos pontos de água
a 2,5 metros
acima da água subterrânea. Se você cavar uma fossa para uma latrina e o solo
estiver muito molhado, ou se a fossa se encher com água, este é um mau lugar
para uma latrina. Lembre-se que os níveis de água são muito mais elevados
na época das chuvas do que na época seca. Não construa latrinas de fossa em
solos que ficam inundados.
A mais de 20
metros do rio
Quando há o risco de poluição da água subterrânea pelas latrinas de fossa,
considere a construção de uma latrina acima do chão (como a latrina seca da
página 129).
A água subterrânea flui para baixo da encosta. Por isso, se só tiver hipótese
de construir num lugar onde há risco de poluição da água subterrânea, ponha
a latrina inclinada em relação aos poços que estão perto.
Dejectos a entrarem na
água subterrânea a partir
de uma latrina de fossa
Água de poço para beber
Os poços devem estar acima das casas
de banho de fossa, porque a água
subterrânea corre para baixo da encosta.
119
120
CO NS T R U I R L AT R I N A S
Latrinas com fossa fechada
Uma latrina com fossa fechada tem uma plataforma com
um buraco no meio e uma tampa para cobrir o buraco
quando não está a ser usada. A plataforma pode ser feita
de madeira, betão ou troncos cobertos com terra. As
plataformas de betão mantêm a água afastada e duram
muitos anos. Uma latrina com fossa fechada também deve
ter um revestimento ou uma base de betão em forma de
anel para impedir que a plataforma ou a própria fossa se
destruam (para fazer uma plataforma de betão ou uma
base em forma de anel, ver páginas 121 e 122).
A latrina ventilada com fossa melhorada mostrada na
página 123 usa um tubo de ventilação para reduzir os cheiros e as moscas.
Um dos problemas das latrinas com fossa é que, assim que a fossa está
cheia, a latrina já não pode ser usada. Para aproveitar os dejectos de uma
fossa cheia, plante uma árvore no local. Para o fazer, retire a plataforma, a
base em anel e o abrigo, e cubra os dejectos com 30 centímetros (a largura de
duas mãos) de solo misturado com restos de plantas secas. Deixe passar vários
meses até que os dejectos assentem, encha o local com mais solo e plante uma
árvore.
Uma outra opção é acrescentar solo com frequência
enquanto a latrina ainda está a ser usada e deixá-la
assentar durante 2 anos, para permitir que os dejectos
se decomponham. Depois, cave os dejectos para
fora da fossa e use-os como adubo, e volte a usar a
fossa novamente. Lave sempre as mãos depois de
manusear e cavar o solo à volta das latrinas.
Para fazer uma latrina com fossa fechada
1. Cavar um buraco com menos
de 1 metro de largura e
pelo menos 2 metros de
profundidade.
2. Colocar, no cimo da fossa,
pedras, tijolos, betão ou
outro material que vá apoiar
a plataforma e impedir que a fossa caia. Uma
viga de betão em forma de anel funciona bem
(ver página 122).
3. Fazer uma plataforma e um abrigo para
pôr sobre a fossa. Uma plataforma de betão
funciona melhor, mas os materiais locais como
troncos ou bambu e lama também podem
funcionar. Se fizer uma plataforma com troncos,
use madeira que não apodreça facilmente.
E S CO L HA S D E L AT R I NA S
Como fazer uma plataforma de betão para uma latrina
Uma plataforma de betão bem feita dura muitos anos. Um saco de 50 kg de cimento
pode servir para fazer 4 plataformas ou 2 plataformas e 2 bases em anel (ver página
seguinte). Também vai precisar de ferro de reforço, tijolos e tábuas para fazer o
molde, e madeira cortada na forma de buraco de fechadura para moldar o buraco.
As plataformas podem ser quadradas ou redondas.
➊
Pôr um plástico ou sacos de cimento
usados no chão liso. Por cima,
fazer um molde de tijolos ou
tábuas com cerca de 120
cm de comprimento, 90
cm de largura e 6 cm de
profundidade.
➌
➎
➐
Fazer uma mistura de betão
com 1 parte de cimento, 2
partes de saibro, 3 partes de
areia e água suficiente para
que fique molhada mas se
mantenha bem junta. Deitar
o betão no molde até meio
em relação ao cimo.
Deitar o resto do betão e nivelar com
um bloco de madeira.
Quando o betão tiver endurecido,
colocar a plataforma sobre a fossa. Para
tornar a fossa mais segura, também se
pode usar uma base em forma de anel.
➋
Colocar no centro um molde
de madeira com a forma de
um buraco de fechadura, para
moldar o buraco. Também
pode usar tijolos para bloquear
o buraco e formar o buraco
depois de ter deitado o betão.
➍
Colocar ferros de reforço com 3
mm de espessura por cima
do betão molhado. Usar 4
a 6 ferros em cada direcção.
Fazer pegas de ferro com
8 a 10 mm de espessura e
colocá-las no betão perto
dos cantos.
➏
Remover o molde do buraco de
fechadura quando o betão começar a
endurecer (após 3 horas). Se tiver
usado um molde de tijolo, retirar os
tijolos e formar o buraco de
fechadura. Tapar a placa com sacos
molhados, panos húmidos ou plástico
durante a noite. Molhá-la várias vezes
durante o dia para mantê-la húmida
durante 7 dias. Isto ajuda o betão a
endurecer devagar e a ficar forte.
➑
Fazer uma tampa para o buraco em
betão ou madeira. Pode ter uma pega
ou ser feita para ser deslocada com os
pés, para manter os micróbios longe
das mãos.
Melhorar a plataforma
Como os micróbios e os vermes podem acumular-se perto do buraco,
os apoios para os pés vão reduzir o risco de problemas de saúde. Se a
pessoa preferir sentar-se, faça um buraco redondo e um assento de betão
(ver página seguinte).
121
122
CO NS T R U I R L AT R I N A S
Para fazer um molde para um assento, use 2 baldes com tamanhos
diferentes, um dentro do outro. Deve haver vários centímetros
entre os lados do balde interior e do balde exterior. Encha o balde
interior com pedras para que fique no fundo. Deite betão no
espaço entre os baldes.
Como
fazer uma base de betão em anel
bcnbxncb
Uma base em forma de anel é uma peça quadrada ou redonda de betão
com uma abertura no centro que apoia a plataforma da latrina e o abrigo
e impede que as paredes da fossa caiam. A base em anel descrita aqui
pode ser usada em conjunto com a plataforma da página 121 para todas
as casas de banho de fossa. O tamanho do anel que você faz depende da
largura da fossa.
➊
➋
➌
➍
➎
➏
➐
➑
Colocar um plástico ou sacos de cimento ao nível do chão.
Fazer um molde com tijolos, tábuas de madeira ou ambos.
Para uma plataforma com 120 cm por 90 cm, a base em anel
vai ter 130 cm por 1 m do lado de fora, e 1 m por 70 cm do
lado de dentro.
Fazer uma mistura de betão com 1 parte de
cimento, 2 partes de saibro, 3 partes de areia e
água suficiente para ficar molhado mas manter-se
bem junto. Deitar o betão no molde até meio em
relação ao cimo.
Um molde para a base em anel
Pôr 2 peças de ferro de reforço com 3 mm de
espessura por cima do betão molhado em cada
lado do anel. Se quiser, pode fazer pegas com
ferro de 8 a 10 mm de espessura e enfiá-las no betão
perto dos cantos.
Deitar o betão
Deitar o resto do betão e alisar com um bloco de madeira.
Tapar o betão com sacos de cimento molhados,
panos molhados ou um plástico, e deixar durante a
noite. Molhar a placa várias vezes ao dia para a manter
húmida durante 7 dias.
Quando a base em anel estiver sólida, transportá-la
para o local da latrina. Nivelar o chão,
colocar a base e cavar a fossa dentro
dela. Pôr solo à volta da base para a
deixar no lugar.
Pôr a placa da latrina por cima e depois
construir o abrigo.
Ferro de reforço
E S CO L HA S D E L AT R I NA S
123
Latrinas ventiladas com fossa
A latrina ventilada com fossa é uma latrina fechada com fossa que
reduz os cheiros e as moscas.
Como é que a latrina ventilada funciona
O vento sopra por cima do tubo de ventilação e leva os cheiros para
longe. O abrigo mantém a latrina escura, para que as moscas na
fossa vão em direcção à luz por cima do tubo, sejam apanhadas por
uma rede de arame e morram.
Fazer uma latrina com ventilação
1. Cavar a fossa com 2 m de profundidade e 1,5 m de largura. Revestir o
topo com tijolos ou uma base de betão em anel com o tamanho suficiente
para a fossa (ver página 122). Se o abrigo for muito pesado (tijolo, betão
ou madeira pesada), revestir toda a fossa, excepto o fundo. Deixar
espaços no revestimento de tijolo para deixar os líquidos saírem.
2. Fazer uma plataforma (ver página 121)
com 1,5 m por 1 m, com 2 buracos. O
segundo buraco, perto de uma das
bermas da plataforma, é para o tubo
de ventilação. Fazer o buraco do tubo
de ventilação com cerca de 11 cm de
largura.
3. Construir um abrigo sobre a fossa e a
plataforma.
4. Colocar o tubo de ventilação com pelo menos 11 cm de largura bem
Fazer o buraco para o
tubo de ventilação do
mesmo tamanho que o
tubo de ventilação.
apertado no buraco mais pequeno. Pintá-lo de preto, para absorver o
calor e melhorar a ventilação. Cobrir o cimo do tubo com uma rede
mosquiteira (se for de alumínio ou aço inoxidável vai durar mais). Elevar o
tubo pelo menos 50 cm acima do telhado, para que o vento possa puxar os
maus cheiros para fora.
Se a rede de arame se partir
Como usar e manter uma latrina com ventilação
• Manter o buraco tapado quando não for usado.
ou sair do tubo, deve ser
imediatamente substituída.
• Manter o abrigo escuro por dentro.
• Manter a latrina limpa e lavar a plataforma com frequência.
Se o tubo de ventilação ficar bloqueado por teias de aranha, deitar
água para dentro dele.
Estas latrinas podem ter os seguintes problemas:
Se o abrigo não for suficientemente escuro, ou se o buraco for
deixado destapado, as moscas não vão voar para cima para o
tubo. E se o abrigo não tiver telhado, ou se a rede se partir ou
sair do tubo, há pouco controlo das moscas.
124
CO NS T R U I R L AT R I N A S
Latrinas ecológicas
As latrinas ecológicas transformam as fezes e a urina em condicionador e
adubo do solo. Isto melhora a saúde das pessoas e o ambiente, impedindo
que os micróbios se propaguem e transformando resíduos prejudiciais num
recurso valioso.
As latrinas ecológicas também protegem e conservam a água, porque não
é necessária água para o seu uso, excepto para a lavar. Elas são mais seguras
para a água subterrânea do que as outras latrinas, porque ficam acima do
chão ou usam fossas pouco fundas.
As latrinas ecológicas podem ser construídas e usadas nas cidades, vilas
ou aldeias. Elas precisam de mais manutenção do que as latrinas de fossa
(mas não tanta como as latrina de sifão), por isso, é importante que as
pessoas compreendam como é que elas funcionam.
Transformar resíduos em adubo
O solo rico e saudável precisa de matéria orgânica (o que é deixado quando as
plantas e outros seres vivos morrem e se decompõem). Este processo natural
em que a matéria orgânica se decompõe e transforma em solo é chamado de
compostagem (ver página 287).
Os camponeses fazem composto a partir de restos de comida e de estrume
animal e acrescentam-no ao solo. Isto mantém o solo cheio de nutrientes para
produzir culturas. Assim como as pessoas precisam de nutrientes a partir
dos alimentos para crescerem fortes e saudáveis, assim também as plantas
precisam de nutrientes no solo para crescerem fortes e darem fruto.
Os adubos também podem ser feitos a partir de dejectos humanos. Os
dejectos humanos contêm nutrientes que podem ser usados para melhorar o
solo. Mas também transportam micróbios que causam doenças. Por esta razão,
fazer adubo a partir de dejectos humanos implica muito mais cuidados do que
fazer composto a partir de estrume animal e de restos de alimentos.
O adubo
alimenta o solo
Os dejectos
humanos podem
ser transformados
em adubo
O solo produz culturas
As culturas
transformam-se
em alimentos
Os alimentos
transformam-se em
dejectos humanos
O saneamento ecológico transforma os resíduos em recursos.
L AT R I NA S E CO LÓ G I C A S
As fezes nunca devem ser usadas enquanto estão frescas. Mas, assim que
são transformadas em adubo, as fezes ajudam, com segurança, a produzir
alimentos, árvores e outras culturas, sem serem necessários adubos químicos.
A urina transporta menos micróbios do que as fezes e tem mais nutrientes
do que as fezes. Isto faz com que ela seja mais segura de manusear e
muito valiosa como adubo. Mas a urina é demasiado forte para ser usada
directamente nas plantas e também precisa de um tratamento especial
anterior ao seu uso (ver página 134).
Latrinas para fazer composto e latrinas secas que desviam a
urina
Há 2 tipos principais de latrinas ecológicas: ‘latrinas com composto’ e ‘latrinas
que desviam a urina’ ou ‘secas’. Ambas podem criar adubo seguro. Muitas
pessoas chamam a ambas ‘latrinas com composto’. Mas há algumas diferenças
importantes.
Nas latrinas para fazer composto:
Nas latrinas secas:
• Fezes e urina entram num
• A urina é mantida separada das
recipiente, do tipo fossa pouco
funda ou caixa grande de betão,
que não vai deixá-los escoarem
para a água subterrânea.
• Depois de cada uso, o utilizador
acrescenta uma mistura de
matéria seca, como palha,
folhas, serradura, solo e cinzas.
Isto reduz os cheiros e ajuda os
dejectos a decomporem-se e a
transformarem-se em composto.
• O tempo vai matar quase todos
os micróbios, incluindo os ovos do
nemátodo da ascaríase (os mais
difíceis de matar).
• Depois de a mistura ter tido tempo
para matar os micróbios nas fezes
(habitualmente 1 ano), a matéria
seca é removida para uso como
adubo.
fezes (ver página 129). É recolhida,
processada e usada como adubo.
• As fezes vão para um recipiente,
uma caixa grande de betão ou
recipiente de plástico duro, que não
vai deixá-las escoarem para a água
subterrânea.
• Depois de cada uso, o utilizador
acrescenta solo misturado com
restos de plantas secas e cinzas às
fezes. Isto reduz os cheiros e ajuda
os dejectos a secarem.
• As fezes nunca se misturam com a
água. Uma mistura seca vai matar
a maior parte dos micróbios,
incluindo os ovos do nemátodo da
ascaríase.
• As fezes são armazenadas durante
aproximadamente 1 ano, até terem
a uma textura de solo seco.
Para ambas as latrinas, a mistura de fezes envelhecidas está pronta, depois de
um ano, a ser misturada num monte de composto, a ser atirada para um fosso
pouco fundo para plantar uma árvore ou a ser acrescentada directamente no
solo para plantio.
125
126
CO NS T R U I R L AT R I N A S
Casas de banho secas ajudam
a economia local
ENCONTRO SOBRE
SANEAMENTO HOJE
Em várias vilas de Morelos, no México, muitas
pessoas usam casas de banho ecológicas secas.
Um bairro chamado La Cienega tem uma
necessidade especial de casas de banho secas,
porque se localiza numa área baixa muito
húmida, onde as casas de banho de fossa
ficam inundadas. Para resolver o problema, os membros da
comunidade compraram uma bacia especial para casas de banho que separa
a urina das fezes. Estas bacias são construídas localmente em pequenas
oficinas com vários trabalhadores locais. Os trabalhadores treinam grupos
comunitários sobre como usar estas novas bacias para latrina.
Muitas pessoas em La Cienega vivem da produção e venda de árvores de
fruto e outras plantas. A primeira pessoa no bairro a usar casas de banho
secas descobriu que podia usar urina e composto proveniente da sua latrina
como adubo para as árvores. Quando os seus vizinhos viram as árvores a
crescerem grandes e muito saudáveis, também eles quiseram tentar usar
estas novas casas de banho que produzem adubo de graça.
Agora, quase todos em La Cienega usam estas casas de banho. A oficina
local está muito ocupada a construí-las e a comunidade tornou-se mais
saudável e mais rica.
Latrina simples para composto para plantar árvores
Esta latrina faz adubo para plantar árvores. É simples de construir e é feita de
tal maneira que o abrigo pode ser deslocado quando a fossa está cheia.
Esta latrina é melhor nos locais onde há espaço e vontade de plantar
árvores. Ela também é boa para lugares com água subterrânea elevada, porque
a fossa é pouco funda. Tapar a fossa da latrina com solo e plantar aí uma
árvore ajuda a decompor os dejectos.
Esta é uma óptima maneira de iniciar o plantio de um pomar de árvores de
fruto ou de outras árvores úteis. Se você não estiver a planear plantar árvores,
use um tipo de latrina diferente.
L AT R I NA S E CO LÓ G I C A S
Construir uma latrina simples para plantar árvores
Alise o chão e coloque uma base de betão em forma de anel (ver página 122)
no lugar onde quer a latrina. Dentro da base em anel, cave uma fossa com 1
metro de profundidade. Fixe a base no lugar. Faça uma plataforma para pôr
por cima da fossa e da base. Construa um abrigo ligeiro para ter privacidade e
que seja fácil de deslocar.
Como usar e manter esta latrina
• Antes de usar, pôr folhas secas ou capim
dentro da fossa. Isto vai ajudar as fezes a
decomporem-se.
• Depois de cada uso, acrescentar uma mão
-cheia de terra misturada com cinzas ou
folhas secas.
• Quando o monte ficar muito alto, pressioná
-lo para baixo com um pau.
• Varrer e lavar a plataforma com frequência.
Ter cuidado para não deixar entrar
demasiada água na fossa.
• Quando o buraco estiver quase cheio,
remover o abrigo, a plataforma e a base de
betão.
• Encher o buraco com 15 cm de solo misturado com restos de plantas.
Passadas várias semanas, os dejectos vão assentar. Acrescentar mais
terra, restos de plantas e água e plantar uma árvore. As árvores de
fruto vão crescer bem e dar frutos seguros e abundantes.
• Deslocar o abrigo, a plataforma e a base de betão para outro lugar,
cavar outro buraco e repetir a operação.
127
128
CO NS T R U I R L AT R I N A S
Latrina para fazer composto com 2 fossas
A latrina para fazer composto com 2 fossas é como a latrina
simples para composto para plantar árvores, mas em vez
de plantar uma árvore na fossa, o composto é retirado da
fossa e usado nas hortas ou campos. Esta latrina tende a
ser mais segura para a água subterrânea do que as latrinas
tradicionais com fossa, porque os dejectos são misturados com
terra numa fossa pouco funda, deixados a secar e a eliminar
os micróbios, e depois retirados.
Construir uma latrina para composto com 2 fossas
Cave 2 fossas de 1 m a 1,5 m de
profundidade, 1 m de largura e a 30 cm de
distância uma da outra.
1 metro
30 cm
1 metro
Acrescente um revestimento ou uma base
em forma de anel a ambas as fossas (ver página 122). Coloque uma plataforma
e um abrigo simples sobre uma das fossas, e uma tampa de betão ou madeira
sobre a segunda fossa. Use a primeira fossa até esta estar quase cheia. Uma
família de 6 pessoas vai encher a fossa em cerca de 1 ano.
1. Quando a primeira fossa estiver quase cheia, encha-a com 30 cm de terra
e tape-a com uma tábua ou placa de betão. Desloque a plataforma e o
abrigo para a segunda fossa. Use-a até esta estar quase cheia.
2. Deixe descansar a primeira fossa. Ou, depois de ela ter ficado a assentar
durante 2 meses, acrescente mais terra e plante um legume sazonal (por
exemplo, tomate) no sítio da fossa. Como os dejectos na fossa ainda estão
a ser processados, é melhor evitar culturas que crescem debaixo do solo,
como cenouras e batatas.
3. Quando a segunda fossa estiver cheia, esvazie a primeira fossa com uma
pá. Use luvas e lave as mãos depois de manusear o adubo fresco.
4. Guarde a matéria seca da fossa em sacos abertos ou baldes,
para usar mais tarde, ou acrescente-a a um monte de composto
ou horta (para saber quando é que os conteúdos estão prontos,
veja a página 133). Desloque a plataforma
e o abrigo de volta para a primeira fossa,
enquanto os conteúdos da segunda fossa
assentam. E assim por diante…
Como manter uma latrina para composto com 2 fossas
• Manter no abrigo um balde de terra
Passado 1 ano, os conteúdos da latrina para
composto com 2 fossas devem estar seguros
para serem deitados na horta como adubo.
Mas ainda é melhor usar luvas e sapatos
quando os manuseia.
• Quando o conteúdo da fossa ficar muito em
misturada com restos de plantas secas.
Depois de cada uso, deitar uma mão-cheia
na fossa.
cima, empurrá-lo para baixo com um pau.
• Varrer e lavar a plataforma com frequência. Ter cuidado
para não deixar demasiada água entrar na fossa.
L AT R I NA S E CO LÓ G I C A S
129
Latrinas secas que desviam a urina
As latrinas secas não usam fossas. São construídas acima do solo, para que
seja mais fácil remover os seus conteúdos. Elas também têm uma bacia de
latrina com compartimentos separados para manter separadas as fezes e a
urina. Isto ajuda os conteúdos da latrina a manterem-se secos, o que mata os
micróbios e reduz os cheiros. Além disso, permite que a urina seja usada como
adubo. Como são construídas acima do chão e revestidas no cimo, as latrinas
bem construídas não contaminam a água subterrânea.
As latrinas secas são mais caras de construir do que as latrinas de fossa. O
seu uso seguro requer formação, porque elas são usadas de maneira diferente
das latrinas com fossa e das latrinas com sanita.
Exige algum trabalho mantê-las de maneira correcta. Mas elas são muito
boas para pessoas que querem produzir adubo a partir dos seus dejectos.
Também são uma boa escolha em lugares onde:
• A água do solo é demasiado
elevada para as latrinas com
fossa;
• As cheias são comuns;
• O solo é demasiado duro para
cavar;
• As pessoas querem uma latrina
permanente dentro ou perto da
sua casa .
Latrinas com 2 câmaras
Esta latrina seca tem 2 câmaras onde as fezes se decompõem e transformam
em adubo seguro. Um dos lados é usado como latrina, enquanto as fezes do
outro lado secam e se decompõem.
Uma bacia especial para latrina, que funciona tanto para os homens como
para as mulheres, separa a urina das fezes. A urina escorre através de um tubo
para um recipiente fora da latrina.
Passado cerca de um ano, as fezes secas são removidas e acrescentadas a
um monte de composto ou usadas nas hortas ou campos. A urina recolhida
pode ser misturada com água e usada como adubo (ver página 134).
Partes de uma latrina seca com 2 câmaras
Abrigo para
ter conforto,
privacidade e
para manter
a latrina seca
Traseiras da latrina
Parte da frente da latrina
Urinol
Pote onde
a urina é
recolhida
da latrina
e do urinol
2 Câmaras, feitas
de tijolo, betão
ou outro material
duradouro. Enquanto
uma está a ser
usada como latrina,
as fezes secam e
decompõem-se na
outra
Esta bacia de latrina seca separa a urina
das fezes. Os mecanismos caseiros para
recolher a urina também funcionam bem
(ver página 130).
Mangueira
para desviar a
urina do urinol
e da bacia que
recolhe a urina.
Pequenas portas nas
traseiras, para remover
as fezes secas.
130
CO NS T R U I R L AT R I N A S
3 formas de construir uma latrina seca
2 portas pequenas
Todas as 3 têm uma
base feita de betão,
tijolo ou qualquer
2 câmaras
outro material à
prova de água, com
as seguintes partes:
CONSTRUIR A BASE
Um tubo de ventilação
Buraco para o tubo de
ventilação
Um buraco de cada lado ou
à frente para encaminhar
a mangueira da urina para
fora das câmaras
DESVIAR A URINA
TIPOS DE LATRINA
➊
Para pôr-se
de cócoras
Deixar um espaço na
parede divisória para
colocar um recipiente
de separação da urina
que sirva para as duas
câmaras.
➋
Cortar a base de uma garrafa de 20 litros de
água. Atar a garrafa, virada com o gargalo
para baixo, ao espaço na parede que divide as
duas câmaras. Atar um tubo ao gargalo para
desviar a urina, garantindo que não há fugas
entre a garrafa e o tubo. Pôr uma rede fina na
garrafa, para impedir que as fezes e outros
dejectos caiam dentro dela.
Sentado num
banco…
Cortar a base e o lado de um galão de
plástico. Atar um tubo ao gargalo para
desviar a urina. Pôr uma rede fina no galão,
para impedir que as fezes e outros dejectos
caiam dentro dele.
➌
… ou numa
bacia de
latrina
Tapar a base com
uma plataforma lisa
de madeira ou betão,
com um buraco sobre
cada uma das câmaras.
As bacias de latrina que desviam a urina podem
ser feitas ou compradas nalguns lugares. Se
estiverem disponíveis, são muito fáceis de
instalar e usar.
L AT R I NA S E CO LÓ G I C A S
131
Para todas as 3, construir um abrigo e degraus. Colocar portas
nas traseiras (placas de betão seguras com argamassa de cal
funcionam bem). Puxar o tubo que desvia a urina para fora do
buraco na base da latrina e enfiá-lo num recipiente, num fosso de
escoamento ou para fertilizar o solo da horta.
ACABAR A BASE
CONSTRUIR UM ABRIGO
A urina é
recolhida num
recipiente para
usar como
adubo (ver
página 134)…
Cortar um buraco longo na plataforma, colocando ao centro a
garrafa virada de cabeça para baixo. A urina entra na garrafa e
as fezes entram nas câmaras por baixo de cada ponta do buraco.
Pôr uma tampa a cobrir metade do buraco, do lado da câmara
que não está a ser usada.
… ou enviada
através de uma
mangueira para
um fosso de
escoamento (ver
página 82).
Atar um mecanismo para desviar a urina à
frente de cada buraco. Pôr assentos de latrina
sobre cada um dos buracos.
Pôr a bacia de latrina que desvia a urina
sobre um dos buracos e tapar o outro
buraco até que esteja pronto a usar.
132
CO NS T R U I R L AT R I N A S
Como usar e manter uma latrina seca com 2 câmaras
Pôr informação nas
paredes para ajudar
as pessoas a usarem e
manterem a latrina
Garrafa de água. Acrescentar
um pouco de água ao urinol e
ao separador de urina depois
de cada uso, para controlar os
cheiros.
Manter tapada a
câmara que não está
em uso
Fazer um urinol com um galão
de plástico e atar um tubo para
transportar a urina até a um
recipiente ou fossa de escoamento.
Papel
Manter limpa
a rede do
separador de
urina. Quando
esta está
bloqueada, retirá-la,
limpá-la e substituí-la.
Balde com mistura de terra,
cinzas e restos de plantas secas.
Depois de cada uso, deitar 2
mãos-cheias na parte seca da
bacia da latrina. Depois, fechar
a tampa.
• Garanta que não entra nenhuma água na parte da câmara que guarda
as fezes.
• Se o conteúdo da latrina ficar molhado, acrescente mais mistura seca.
• Se a latrina cheirar mal, acrescente mais mistura seca e garanta que o
tubo de ventilação está limpo.
• Se o monte de fezes se acumular e ficar muito elevado, use um pau para o
puxar para baixo.
• Quando o recipiente de urina estiver cheio, esvazie-o e faça adubo (ver
página 134).
• Quando uma das câmaras estiver cheia, use a outra câmara. Garanta que
tapa a câmara que não está a ser usada.
• É melhor deixar as fezes assentarem durante um ano inteiro antes de
esvaziar a câmara.Após um ano, ou quando a segunda câmara estiver
cheia, esvazie a primeira câmara e repita o processo.
133
x
L AT R I NA S E CO LÓ G I C A S
Não deitar lixo na latrina
Para que as latrinas ecológicas
funcionem, elas devem ser usadas
apenas para dejectos humanos. As
mulheres que têm o sangramento mensal
podem usar as latrinas ecológicas com
Não deitar lixo na latrina
segurança. Mas os pensos higiénicos e outros produtos não devem ser deitados
na latrina.
As latrinas ecológicas não podem ser usadas para eliminar coisas que
não se vão degradar, como latas, garrafas, plástico, tampões ou grandes
quantidades de papel. Não há problema em usar pequenas quantidades de
papel, folhas, serradura e outros restos de plantas, porque estas coisas se
decompõem e transformam em solo.
Quando é que o adubo sólido pode ser usado com segurança
O conteúdo de uma latrina seca está pronto a ser removido quando estiver seco
e tiver pouco ou nenhum cheiro. Para que isto aconteça, ele deve ser mantido
seco dentro da câmara da latrina durante 1 ano.
Quando você pensa que o conteúdo está pronto a ser removido, abra a
câmara. Se o monte estiver húmido, acrescente restos de plantas secas ou solo
misturado com cinzas e deixe assentar durante várias semanas. Se o monte
estiver seco e não tiver um cheiro forte, então está pronto. Retire-o com uma pá.
Depois de secar durante 1 ano, a
maior parte dos micróbios estarão
mortos e o material será seguro para
acrescentar directamente ao solo da
horta. Mas se houver qualquer dúvida,
os dejectos podem ser armazenados em
sacos abertos ou baldes numa área seca e
ensolarada ou acrescentados a um monte
de composto.
Retire o material seco para uso como adubo.
É importante usar luvas e sapatos quando se
manuseia dejectos humanos, e lavar-se bem
depois de esvaziar a latrina.
134
CO NS T R U I R L AT R I N A S
Adubo feito com urina
Alguns camponeses usam a urina misturada com água como adubo, porque
a urina transporta nutrientes valiosos, como o azoto e o fósforo, que podem
ajudar as plantas a crescer. É muito mais seguro manusear urina do que fezes.
Contudo, os mesmos nutrientes que a transformam num bom adubo podem
poluir os pontos de água. Além disso, a urina pode transportar a bilharziose
(ver página 56). Por causa disto, é importante não pôr urina nos pontos de
água, ou perto dos lugares onde as pessoas bebem a água ou tomam banho.
Como fazer um adubo simples com urina
Guarde a urina durante alguns dias num recipiente fechado. Isto vai matar
quaisquer micróbios que a urina contenha e também vai impedir que os
nutrientes se escapem para o ar.
Para fazer adubo, misture 3 recipientes de água por cada 1 de urina. Você
pode fertilizar plantas com a urina
aguada 3 vezes por semana.
As plantas fertilizadas com
urina podem crescer tão bem
água
água
água
urina
como as plantas com adubos
químicos e precisam de
menos água. As plantas que
3 jarros de água e 1 de urina = adubo seguro
têm folhas que você pode
comer, como o espinafre ou outros legumes de folha verde escura, crescem
melhor. Lave sempre as mãos depois de manusear urina.
Como fazer adubo com urina fermentada
Acrescentar composto à urina e deixar esta mistura apodrecer e ficar azeda
(fermentar) pode criar solo novo para plantar.
1. Recolha a urina das latrinas secas. Por cada litro de urina, acrescente 1
colher de sopa de solo rico ou composto.
2. Deixe a mistura assentar, sem estar tapada, durante 4 semanas. Isto
vai cheirar muito mal, por isso, faça-o num lugar longe das pessoas. A
mistura de urina vai fermentar e ficar castanha.
3. Encha um grande recipiente com folhas secas, capim ou outros restos
de plantas secas. Deve revestir o recipiente com plástico grosso, para
impedir que a água saia através do buraco do fundo.
4. Acrescente urina fermentada. A melhor mistura são 7 partes de restos
de plantas para 1 parte de urina (cerca de 3 litros de urina por cada 30
cm³ de restos de plantas).
5. Tape com uma camada fina de solo (não mais de 10 cm). Plante
sementes ou plantinhas.
6. Regue de 2 em 2 dias com uma mistura de 1 parte de urina para 10
partes de água (esta é uma mistura mais fraca do que a que sugerimos
acima, porque vai ser usada em recipientes fechados em vez de hortas
ou campos abertos). Os restos de plantas secas vão transformar-se em
solo rico no período de 10 a 12 meses. O novo solo pode ser usado para
plantar.
L AT R I NA S E CO LÓ G I C A S
135
Latrinas secas melhoradas e adaptadas
As latrinas neste livro são apenas algumas das escolhas de saneamento
ecológico. Elas podem ser melhoradas e adaptadas para satisfazerem as
necessidades das diferentes comunidades.
Alguns factores que vão fazer uma latrina
seca funcionar melhor são:
• O calor do sol ajuda na decomposição dos
dejectos. Construa a latrina de maneira
que as portas das câmaras fiquem de
frente para o sol, e pinte as portas de
preto. Isto vai fazer com que as câmaras
aqueçam, vai melhorar o fluxo de ar e vai
matar os micróbios mais depressa.
• Mais fluxo de ar também ajuda à decomposição dos
dejectos. Colocar bambu, caules de milho, ramos
ou quaisquer outros restos de plantas secas dentro
das câmaras, no chão, antes de as usar também vai
ajudar o ar a fluir através das fezes, levando-as a
secarem mais depressa.
Uma latrina com um canteiro de plantas
Na Índia, as pessoas adaptaram a latrina seca para deixarem
que a urina e a água de lavagem se escoem para um canteiro de plantas.
Balde das cinzas
A lavagem é feita
sobre um buraco
que escoa a água
para o canteiro de
plantas
Água para lavagens
Buraco das fezes
Buraco da urina
O canteiro de plantas, para
onde vão a água das lavagens
e a urina, é enchido com areia
e saibro e são plantadas canas
ou outras plantas locais não
comestíveis. Quando as plantas
crescem demasiado, elas são
cortadas e deitadas na latrina.
As câmaras debaixo da latrina são revestidas com capim
antes de serem usadas, para absorver a humidade e criar uma
boa base para fazer composto. De cada vez que é usada, são
deitadas 1 ou 2 mãos-cheias de terra ou cinzas. De vez em
quando, são acrescentados alguns restos de plantas, para ajudar
o material a secar e decompor-se. Depois de ser usada durante
um ano, a primeira câmara é aberta e o material é colocado num
monte de composto ou deitado no solo para o plantio.
136
CO NS T R U I R L AT R I N A S
Latrinas de sifão
Sifão para
recolher água
Sifão montado numa
plataforma de betão
As latrinas de sifão usam água para escoar os dejectos para uma
fossa. Estas latrinas são comuns nas zonas urbanas e rurais,
onde a água é usada para limpar o ânus depois de defecar. Elas
não são muito mais caras do que as latrinas de fossa. Como as
latrinas de sifão bem construídas previnem os cheiros, elas podem
ser construídas dentro ou perto da casa.
As latrinas de sifão usam uma bacia de plástico, fibra
de vidro ou cimento, ou uma bacia para ficar de cócoras,
colocada numa plataforma de betão. A bacia tem muitas
vezes um ‘sifão para recolher a água’ que previne os cheiros
e a procriação de insectos nas fossas molhadas. A plataforma
de betão é colocada directamente sobre uma fossa. Ou pode
ser ligada por um tubo a 1 ou 2 fossas.
Como usar uma latrina de sifão
Quando há 1 fossa, a latrina é usada até estar cheia e
depois deve ser esvaziada antes
Fluxo dos dejectos
de poder continuar a ser usada.
Quando há 2 fossas, há uma
caixa de junção que orienta os
Um canal de
dejectos para a fossa em uso. A
betão dentro da
caixa de junção
primeira fossa é usada até estar
encaminha os
quase cheia. Depois, os dejectos
esgotos
são desviados para a segunda
fossa.
Latrina de sifão com 1 fossa
O cano para a fossa que não está a ser
usada é selado com um tijolo, barro ou
uma tampa de pano.
Latrina de sifão com 2 fossas
Caixa de junção
Caixa de junção feita
com tijolos no exterior
e argamassa suave de
cimento no interior
Uma fossa subterrânea revestida
com 2 metros de profundidade. Uma Câmara acima do solo deixa que a água dos esgotos flua para as
família de 5 pessoas vai levar cerca
fossas. Se for bem cuidada, esta latrina pode durar muitos anos.
de 5 anos a encher esta fossa.
L AT R I NA S D E SI FÃO
Quando é que se constrói uma latrina de sifão com 2 fossas
Conforme as condições do solo e o nível da água subterrânea, as latrinas de
sifão nunca devem ser construídas a menos de 3 metros de distância dos poços.
Em condições de solo húmido, as latrinas devem localizar-se a, pelo menos, 20
metros de distância dos poços.
Formato da fossa: as
fossas podem ter qualquer
formato, mas as fossas
redondas são mais baratas e
mais estáveis.
O revestimento
da fossa deve ser
de tijolo ou pedra,
com espaços para
que os líquidos
escoem.
As fossas devem
estar cobertas
A distância entre fossas deve
ser pelo menos a mesma que a
profundidade das fossas. Se estas
têm 1 metro de profundidade,
então a distância entre elas deve
ser de pelo menos 1 metro.
com placas de betão
armado, placas de
pedra ou tábuas de
madeira. A plataforma
de betão descrita
na página 121, sem
o buraco no meio,
pode fazer uma boa
cobertura para uma
fossa.
Com manter uma latrina de sifão
Deve ser deitada água depois de cada uso. Deitar um pouco de água antes de a
usar também vai ajudar a manter a bacia limpa. Limpe a latrina todos os dias.
Para limpar a bacia onde a pessoa vai ficar de cócoras, use detergente em pó e
uma escova de braço longo (piaçá). As fossas podem transbordar:
• Se o sifão ficar bloqueado. Se isto acontecer, a latrina não vai funcionar;
• Se a água subterrânea estiver a menos de 3 metros de profundidade. Se
isto for verdade, também há o risco de contaminação da água subterrânea.
Esvaziar a fossa
Se as fossas forem bem construídas e as condições do solo e a humidade forem
favoráveis, os dejectos vão ser absorvidos devagar e com segurança pelo solo
circunvizinho e as fossas não precisam de ser esvaziadas.
Se os dejectos não se decompuserem e não forem absorvidos pelo solo, a
fossa vai precisar de ser esvaziada. Retire a tampa da fossa, acrescente uma
camada de terra com cerca de 30 cm (2 mãos-cheias) de profundidade e
substitua a tampa. Passados 2 anos, os conteúdos podem ser removidos com
uma pá e usados como adubo.
137
138
CO NS T R U I R L AT R I N A S
Como escolher a latrina certa
Nenhuma latrina é a certa para todas as situações e cada método de
saneamento pode ser melhorado. Esta actividade ajuda as pessoas a pensarem
sobre as casas de banho que estão disponíveis e a decidirem sobre qual a melhor
para elas.
Tempo: 1 a 2 horas
Materiais: papel de desenho pequeno,
papel de desenho grande, canetas de cor
ou marcadores, fita-cola
grupos de 5 ou 6 pessoas.
➊ Formar
Cada pessoa desenha uma
imagem de cada latrina ou
forma de eliminação dos
dejectos humanos que
conhece. Devem desenhar as
suas próprias casas de banho,
outras que viram e mesmo
imagens do que as pessoas fazem nos lugares onde não há latrina. O objectivo é
desenhar várias casas de banho, desde a mais simples à mais moderna.
➋ Quando as imagens estiverem prontas, cada grupo vai organizá-las por ordem,
começando pelo que eles pensam que são os piores métodos até aos melhores.
Estas imagens são coladas com fita-cola nas folhas grandes de papel.
➌ Cada grupo mostra os seus desenhos e explica a razão para a ordem que
escolheram. O que é que torna um sistema melhor e outro pior? Cada membro do
grupo explica também qual a latrina que usa em sua casa e qual a que gostaria de
ter.
➍ Depois de todos terem mostrado os seus desenhos, o grupo fala sobre as
diferenças entre todos os métodos.
Faça perguntas como estas:
• Todos concordam sobre qual a latrina pior e qual e melhor?
• Há alguma latrina que pareça ser melhor para todos? Isso é por causa de
razões de saúde, custo, ou por qualquer outra razão?
• Há algumas casas de banho que ninguém no grupo usa? Porquê?
Isto pode levar a uma discussão sobre as razões das escolhas das pessoas.
• Que benefícios de saúde são importantes?
• Que benefícios ambientais são mais importantes?
• Algumas das melhorias que as pessoas querem requerem mudanças nas
condições locais ou na forma como as pessoas olham para o saneamento? Há
coisas simples que podem ser feitas para melhorar o que já existe?
• Se o grupo inclui homens e mulheres, as suas respostas são diferentes?
E S CO L H ER A L AT R I NA CER TA
Para saber que
mudanças são
possíveis, decida
quais os sistemas de
saneamento é que
as pessoas querem e
podem pagar.
➎
Para saber que
Apresentar outras casas de
mudanças são
banho que as pessoas podem
necessárias, decida
não conhecer. Isto pode incluir
quais os benefícios de
pequenas mudanças às suas
saúde e os benefícios
casas de banho actuais como
ambientais que são
tubos de ventilação ou um novo
mais importantes.
tipo de latrina (pode incluir
todos os métodos deste livro e
outros que você possa conhecer). O grupo discute estas
novas ideias.
➏
Orientar uma discussão sobre métodos diferentes, pedindo ao grupo que
pense sobre as questões do quadro que se segue. Cada pessoa partilha a sua
opinião sobre os benefícios e deficiências de cada latrina, usando números para
mostrar a força da sua opinião. Por exemplo, 5 pode significar o melhor e 0 pode
significar o pior. Marcar a opinião de cada pessoa no quadro e somar os valores
para ver qual o método que é considerado como o melhor.
Benefícios
de saúde?
Benefícios
ambientais?
139
Custos?
Trabalho necessário
para limpar e manter
Sem c. de banho
C. de banho de fossa fechada
C. de banho com ventilação
C. de banho para composto
C. de banho seca
C. de banho de sifão
➐
O grupo faz novos desenhos com base na discussão sobre os benefícios e nos
novos métodos que aprenderam. Eles colam os desenhos novos e velhos em
folhas grandes de papel, colocando-os pela ordem de
pior a melhor. Finalmente, comparam a nova ordem
de métodos com a ordem que escolheram
anteriormente.
• Que diferenças existem?
• Que ideias ou informação levaram as
pessoas a mudarem as suas opiniões
sobre as casas que consideravam
melhores e piores?
Com base nesta discussão, o grupo pode
decidir qual a latrina ou qual a melhoria que
é melhor para eles.
A comunicação entre homens e mulheres é
uma parte importante da escolha de casas de
banho seguras e saudáveis.
Fly UP