...

VIOLÊNCIA, A NOVA ORDEM MUNDIAL? Guila Azevedo

by user

on
Category: Documents
5

views

Report

Comments

Transcript

VIOLÊNCIA, A NOVA ORDEM MUNDIAL? Guila Azevedo
Nome: _________________________________________
____________________________ N.º: __________
endereço: ______________________________________________________________ data: __________
Telefone:_________________ E-mail: _________________________________________________________
Colégio
PARA QUEM CURSA A 1.a SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 2014
Disciplina:
Prova:
PoRTUGUÊs
desafio
nota:
VIOLÊNCIA, A NOVA ORDEM MUNDIAL?
Guila Azevedo
“Não me convidaram
Pra esta festa pobre,
Que já vem marcada
Antes de eu nascer.
Não me elegeram
Chefe de nada!
O meu cartão de crédito
É uma navalha.”
(Cazuza, “Brasil”)
Um fenômeno que está se alastrando, tomando contornos bastante assustadores e
deixando perplexos pais e autoridades, é a violência entre os jovens. Têm aparecido
gangues de todo jeito, com todo tipo de bandeira. Há grupos que se originam ao redor de
bandas de rock e que se manifestam de uma forma tão violenta que é impossível
compreender como a música os inspirou.
Parece existir uma necessidade premente de sair do anonimato, de ganhar alguma
notoriedade. Ser grafiteiro já foi uma boa forma. Hoje, pichar muros alheios já não dá
ibope. Melhor é raspar a cabeça e perseguir gratuitamente qualquer pessoa que não nos
agrade, em nome de qualquer ideia sem fundamento.
Alguns alegarão que as profundas desigualdades sociais são a causa. Isso implica dizer
que os jovens das classes menos favorecidas são mais violentos do que os de classe média
ou alta. Como explicar, então, as depredações em condomínios de classe alta causadas por
filhos de famílias que moram nesses condomínios? Como explicar que muitos roubos são
cometidos por jovens a quem aparentemente não falta nada?
As depredações gratuitas ocorrem entre jovens que se sentem vivendo acima das leis,
protegidos por pais que julgam o poder econômico suficiente para justificar a transgressão
dessas leis. Esses jovens acabam por ter um comportamento que ultrapassa a atitude
antissocial do adolescente e passa para a delinquência. Um limite tênue e perigoso. Neste
caso, o alerta é para os pais: transgressão exige como consequência uma punição.
Os roubos por parte de quem aparentemente tem tudo parecem o grito de alguém a
quem falta algo. Não é o objeto roubado que falta. Falta alguma coisa mais profunda, e
tenta-se preencher o vazio com os objetos tirados de outros.
OBJETIVO
1
PORTUGUÊS – DESAFIO – 1.a SÉRIE
Responda às questões baseando-se no texto “Violência, a nova ordem mundial?”.
QUESTÃO 1
O texto indiretamente nos indica que, antigamente, os casos de violência entre os jovens
eram
a) menos numerosos, mas mais graves.
b) mais numerosos e mais graves.
c) menos numerosos e igualmente graves.
d) menos numerosos e menos graves.
e) mais numerosos, mas menos graves.
RESOLUÇÃO
A primeira frase do texto afirma que a violência entre os jovens “está se alastrando” –
ou seja, está se tornando mais frequente e mais generalizada – e também está
“tomando contornos bastante assustadores” – ou seja, está se tornando mais grave. Isso
implica, portanto, que antes os casos de violência juvenil eram menos frequentes
(menos numerosos) e menos assustadores (menos graves).
Resposta: D
QUESTÃO 2
“Têm aparecido gangues de todo jeito, com todo tipo de bandeira.”
Assinale a alternativa em que a palavra bandeira está sendo empregada com o mesmo
sentido com que foi usada na frase acima.
a) A bandeira partiu da capitania de São Vicente para desbravar os sertões.
b) Um dos combatentes mostrou ao outro a bandeira branca.
c) Ele deu bandeira quando lhe perguntaram sobre o incidente.
d) Hoje os táxis estão circulando com a bandeira dois levantada.
e) A bandeira do partido era a igualdade de direitos entre sexos.
RESOLUÇÃO
A palavra bandeira foi empregada no texto com o sentido de “ideia ou objetivo que
orienta um partido ou um grupo”. O mesmo sentido está presente na alternativa e.
Resposta: E
OBJETIVO
2
PORTUGUÊS – DESAFIO – 1.a SÉRIE
QUESTÃO 3
O texto sugere que
a) a inclinação pela música e pela violência parecem ser incompatíveis.
b) a dedicação à música em geral leva os jovens à violência.
c) a preferência pelo rock leva os jovens à violência.
d) as gangues externam sua violência por meio da música.
e) a música torna os jovens menos violentos.
RESOLUÇÃO
No final do primeiro parágrafo, a autora manifesta a sua profunda estranheza (“é
impossível compreender”, diz ela) relativamente ao fato de músicos de conjuntos de
rock se exprimirem muitas vezes de forma tão violenta. É claro, portanto, que para ela
a música não pode inspirar violência e que “a inclinação pela música e pela violência”
não podem ser compatíveis.
Resposta: A
QUESTÃO 4
Segundo o texto, pichar o muro já não é uma alternativa atraente para os jovens porque
é uma atividade que
a) não pode ser realizada em grandes grupos.
b) não lhes traz a notoriedade pretendida.
c) não lhes garante o anonimato.
d) não lhes facilita o acesso à televisão.
e) não lhes possibilita seguir a moda.
RESOLUÇÃO
A autora afirma que “hoje, pichar muros alheios já não dá ibope”. “Dar ibope” significa
“conferir popularidade, notoriedade”. Portanto, pichar muros já não satisfaz a
“necessidade premente de sair do anonimato, de ganhar alguma notoriedade”.
Resposta: B
OBJETIVO
3
PORTUGUÊS – DESAFIO – 1.a SÉRIE
QUESTÃO 5
O autor apresenta argumentos para justificar qual das afirmações abaixo?
a) A principal causa da violência juvenil são as profundas desigualdades sociais.
b) Os jovens das classes menos favorecidas são mais violentos do que os da classe média ou alta.
c) Jovens praticam atos de violência, como roubos, porque lhes faltam recursos financeiros.
d) A principal causa da delinquência juvenil é o alto poder aquisitivo de uma parcela da população.
e) A violência juvenil muitas vezes é provocada por fatores de ordem psicológica.
RESOLUÇÃO
A autora afirma, no final do texto, que a delinquência de jovens de classes privilegiadas,
que roubam sem precisar do objeto roubado, se deve a uma “falta mais profunda”, ou
seja, a uma carência emocional ou afetiva, um “vazio” que é evidentemente psicológico,
não físico ou material.
Resposta: E
QUESTÃO 6
No texto, “depredações gratuitas” referem-se a
a) atos de violência praticados espontaneamente pelos jovens.
b) atos de violência praticados sem remuneração contra os jovens.
c) atos de violência praticados sem motivo pelos jovens.
d) perseguições injustas praticadas violentamente contra os jovens.
e) perseguições praticadas contra os jovens por autoridades que trabalham de graça.
RESOLUÇÃO
“Depredações gratuitas” são, por exemplo, “as depredações em condomínios de classe
alta causadas por filhos de famílias que moram nesses condomínios”. São, portanto,
“atos de violência praticados sem motivo pelos jovens”, tais como os “muitos roubos...
cometidos por jovens a quem aparentemente não falta nada”.
Resposta: C
OBJETIVO
4
PORTUGUÊS – DESAFIO – 1.a SÉRIE
QUESTÃO 7
“Jovens que se sentem vivendo acima das leis” são jovens que
a) se sentem protegidos pelas leis.
b) querem alterar as leis.
c) se sentem perseguidos pela Justiça.
d) não veem necessidade de obedecer às leis.
e) recorrem à legislação para garantir seus direitos.
RESOLUÇÃO
“Viver acima das leis” significa “não respeitar as leis”, por considerar-se superior a elas
e aos outros.
Resposta: D
QUESTÃO 8
“Esses jovens acabam por ter um comportamento que ultrapassa a atitude antissocial do
adolescente e passa para a delinquência. Um limite tênue e perigoso.”
De acordo com o trecho acima,
a) o jovem que não respeita as regras sociais se torna um criminoso.
b) é difícil distinguir entre o desrespeito às regras sociais e os atos criminosos.
c) é comum os jovens desrespeitarem as regras sociais e serem confundidos com marginais.
d) a delinquência leva os jovens a contestarem as regras impostas pela sociedade.
e) é difícil e perigoso estabelecer limite para o desrespeito às regras sociais e os atos criminosos.
RESOLUÇÃO
O texto afirma que há “um limite tênue (=fraco, débil) e perigoso” entre a “atitude
antissocial do adolescente”, ou seja, o seu “desrespeito às regras sociais”, e a
“delinquência”, ou seja, os “atos criminosos”, como está na alternativa b.
Resposta: B
QUESTÃO 9
O trecho da letra da música “Brasil”, de Cazuza, foi apresentado no início do texto com
a finalidade principal de
a) denunciar o preconceito de algumas pessoas contra os jovens.
b) ilustrar o ponto de vista de um jovem que pratica atos de violência.
c) alertar sobre os perigos de doenças mortais.
d) homenagear um compositor que morreu jovem.
e) tornar mais divertida a leitura de um assunto sério.
RESOLUÇÃO
Quem fala na letra da canção de Cazuza – o “eu lírico” ou “eu poético”, que não se deve
confundir com o autor – é um jovem marginal que abre o seu caminho na vida com uma
navalha. Portanto, esses versos da epígrafe funcionam como “o ponto de vista de um
jovem que pratica atos de violência”, ilustrando o tema do texto, que é a violência
juvenil.
Resposta: B
OBJETIVO
5
PORTUGUÊS – DESAFIO – 1.a SÉRIE
QUESTÃO 10
A personagem da música considera-se
a) responsável pelo seu destino.
b) feliz, vivendo em festa.
c) poderoso como um chefe.
d) pobre, mas livre de obrigações.
e) vítima do ambiente em que vive.
RESOLUÇÃO
O eu poético da letra de Cazuza considera-se excluído da “festa” da vida social
brasileira, “festa” para a qual “não (o) convidaram” e que ele considera “pobre” e
fechada para ele, pois “já vem marcada / Antes de eu nascer”. Portanto, ele se considera
“vítima do ambiente em que vive”.
Resposta: E
QUESTÃO 11
“O meu cartão de crédito / É uma navalha” indica que a personagem da música
a) roubava cartões de crédito utilizando uma navalha.
b) era um grande consumista, apesar da falta de cartão de crédito.
c) comprava navalhas com cartão de crédito.
d) sobrevivia praticando atos de violência.
e) matava em vez de fazer compras com cartão de crédito.
RESOLUÇÃO
Navalha, no texto, é uma metonímia que toma o instrumento (a navalha) pelo que é
praticado com ele (a violência). Portanto, assim como outros sobrevivem graças aos
recursos financeiros que possuem, representados pelo cartão de crédito, o jovem em
questão o faz por meio da violência.
Resposta: D
QUESTÃO 12
A mesma regra justifica o uso do acento em “crédito” e
a) fenômeno.
b) violência.
c) condomínios.
d) tênue.
e) alguém.
RESOLUÇÃO
Crédito e fenômeno recebem acento gráfico por serem palavras proparoxítonas.
Violência, condomínios e tênue acentuam-se por serem paroxítonas terminadas em
ditongo (considerando-se, para tênue, a pronúncia-padrão tênui); alguém recebe acento
por ser oxítona com final -em.
Resposta: A
OBJETIVO
6
PORTUGUÊS – DESAFIO – 1.a SÉRIE
QUESTÃO 13
A mesma regra justifica o uso da vírgula em “Hoje, pichar muros alheios já não dá ibope” e
a) Conheceu os pais, os irmãos e os amigos da noiva.
b) Em setembro, faremos a tão desejada viagem.
c) Hoje, dia em que se inicia a primavera, é meu aniversário.
d) Júlio, meu irmão mais velho, se encarregou da tarefa.
e) A escuridão, a chuva, os ruídos – tudo me apavorava.
RESOLUÇÃO
Na frase do texto, a vírgula separa o adjunto adverbial “hoje” do resto da oração, o
mesmo acontecendo, na alternativa b, com o adjunto adverbial “em setembro”. Em a e
e, as vírgulas separam membros de enumerações; em c e d, separam os apostos de
“hoje” (“dia em que se inicia a primavera”) e de “Júlio” (“meu irmão mais velho”).
Resposta: B
QUESTÃO 14
“Há grupos que se originam ao redor de bandas de rock e que se manifestam de uma
forma tão violenta que é impossível compreender como a música os inspirou.”
Examine as afirmações seguintes.
I. Em “que se originam”, que substitui (retoma) “grupos”.
II. Em “que se manifestam”, que substitui (retoma) “bandas de rock”.
III. Em “que é impossível compreender”, que substitui (retoma) “forma tão violenta”.
Está correto o que se afirma
a) apenas em I.
b) apenas em II.
c) apenas em III.
d) apenas em I e II.
e) apenas em I e III.
RESOLUÇÃO
Em II, o pronome relativo que também retoma, como o que precedente, a palavra
“grupos”. Em III, o que não é pronome e, portanto, não retoma nada; é uma conjunção
subordinativa consecutiva e, correlacionada com tão (“se manifestam de forma tão
violenta”), indica a consequência da oração anterior.
Resposta: A
QUESTÃO 15
A partir das ideias apresentadas no texto, indique a conjunção a ser usada para
transformar as duas frases abaixo em um só período.
I. Alguns alegam que as profundas desigualdades sociais são a causa da violência.
II. Depredações em condomínios de classe alta são causadas por filhos de famílias que
moram nesses condomínios.
a) porque
b) conforme
c) contudo
d) se
e) portanto
RESOLUÇÃO
A relação entre as frases é de oposição, pois a frase II apresenta um dado contrário ao
que se afirma na frase I. Portanto, trata-se de relação de adversidade, expressa pela
conjunção coordenativa adversativa contudo.
Resposta: C
OBJETIVO
7
PORTUGUÊS – DESAFIO – 1.a SÉRIE
Fly UP