...

é tudo de bom! - Instituto Ovos Brasil

by user

on
Category: Documents
2

views

Report

Comments

Transcript

é tudo de bom! - Instituto Ovos Brasil
ano1 - nº1 - agosto 2009
Curiosidades
Editorial
Nos dias atuais a informação é uma das mais importantes ferramentas para diferenciar um profissional
em seu meio. Também é considerada a sua capacidade de rever posições sobre temas diferenciados,
quando são apresentadas evidências científicas que comprovem, muitas vezes, a necessidade de mudanças de critérios e conceitos.
Esta é a primeira edição do Boletim Informativo do Instituto Ovos Brasil. A publicação nasce da carência de informações atualizadas sobre o alimento ovo. Nosso objetivo é levar aos profissionais da
área da saúde o resultado de pesquisas e de trabalhos científicos sobre o tema.
Faz parte da proposta trazer sempre as últimas pesquisas de fontes confiáveis para que você esteja
atualizado com as novidades do setor. Assim, além de enriquecer os seus conhecimentos, pode disseminar as informações sobre as qualidades desse alimento.
Nesta edição, entre outros assuntos, você acompanhará o primeiro desses trabalhos de pesquisa.
Ovos: A importância do ovo na alimentação, realizado pela Dra. Lucia Endriukaite.
Faça uma boa leitura!
Benefícios do Ovo:
equivale a metade das necessidades do que a gestante ou
a mulher que está amamentando precisa.
O ovo é um alimento rico em vitaminas e proporciona vários benefícios para a nossa saúde. Confira - Mantenedor da Função Cerebral: A colina é vital
para manter a estrutura das membranas celulares em adulalguns deles:
- Manutencão do Peso: As proteínas deste alimento
proporcionam a saciedade, portanto se a pessoa ingere ovos, sente-se satisfeita rapidamente.
- Produção de Força Muscular: As
proteínas presentes no ovo, além
de fornecerem força muscular, auxiliam na diminuição da perda da
massa muscular em idosos.
- Gravidez: Para as futuras mamães a gema do ovo é fonte de
colina, que auxilia na formação
do sistema nervoso central
do bebê. Saiba que dois ovos
têm aproximadamente 250
miligramas de colina, o que
Diretoria Instituto Ovos Brasil
tos. Além de ser fundamental para a transmissão das mensagens do cérebro, por meio dos nervos para os músculos.
- Visão: O ovo contém os componentes luteína e zeaxantina, que previnem a degeneração macular, doença
responsável por grande parte dos casos de cegueira em
pessoas de terceira idade.
Creme:
- 2 caixas de biscoito inglês
- 1 lata de leite condensado
- 2 medidas (da lata) de leite
- 4 colheres (sopa) de açúcar
- 4 gemas
- 1 colher (sopa) de amido de milho
Cobertura:
- 4 claras em neve
- 4 colheres de açúcar
- 1 lata de creme de leite sem soro
Cassata Delícia
Opcionais:
Frutas cristalizadas e passas sem sementes.
Modo de preparo:
Leve ao fogo o leite condensado, o
leite cru, as gemas, o amido, o açúcar,
misture tudo e espere formar um creme até engrossar. Em seguida, coloque
o creme em um pirex e ponha os
biscoitos já umedecidos com o licor de
sua preferência ou leite. Salpique frutas
Foto retirada do site:
http://www.bindi.co.uk/
bindi418/index.htm
Culinária
cristalizadas e as passas sem sementes
se você gostar.
Depois cubra com as claras em neve
com o açúcar e a lata de creme de
leite. Leve ao freezer até o momento
de servir.
Dica: Para obter uma consistência
mais cremosa na hora da degustação, retire a sobremesa do freezer
30 minutos antes e ponha-a na
geladeira.
Missão
Expediente
A missão do Instituto Ovos Brasil é divulgar os conhecimentos, para todos os consumidores, do
ovo como fonte nutricional, seus benefícios especiais para a saúde e a segurança alimentar ao
consumi-lo.
OVOS BRASIL: www.ovosbrasil.com.br
Em processo de registro como Organização da Sociedade Civil de Interesse
Público. É uma entidade sem fins lucrativos com representação das
principais regiões brasileiras produtoras de ovos, promove o produto
“ovo” como alimento saudável, de alto valor nutritivo e seguro para ser
consumido.
Instituto Ovos Brasil
Área de Saúde Humana
- Pressão Sanguínea: Há estudos que indicam que as
proteínas presentes nos ovos podem ter efeitos similares
aos inibidores ACE, medicamentos utilizados para tratar
a pressão alta. Verificou-se que há vários peptí­deos diferentes em ovos cozidos e fritos que agem como potentes
inibidores ACE e as enzimas no estômago e no intestino
delgado produzem esses peptí­deos a partir dos ovos. Foi
revelado que os ovos fritos têm maior índice de atividade
inibidora ACE do que os ovos cozidos.
Instituto Ovos Brasil
O Instituto Ovos Brasil é uma entidade sem fins lucrativos e foi criado com a missão de expandir os
conhecimentos sobre o ovo como fonte nutricional e seus benefícios especiais para a saúde. Um dos principais objetivos da entidade é promover o produto “ovo” como um alimento saudável, de
alto valor nutritivo. Além disso, busca trazer à sociedade esclarecimentos sobre a segurança alimentar
do produto para consumidores de todas as idades.
O Instituto Ovos Brasil foi fundado em setembro de 2007, em Assembleia Geral realizada na cidade de
Porto Alegre – RS. Hoje, suas ações são disseminadas para todas as regiões do país. A entidade é composta por pessoas físicas e jurídicas, ligadas direta ou indiretamente às atividades do
sistema agroindustrial do ovo.
Visite o site e conheça melhor o Instituto Ovos Brasil – www.ovosbrasil.com.br
Boletim do Ovo
Jornal do Ovo - Informativo do INSTITUTO OVOS BRASIL, destinado aos
produtores, comerciantes, consumidores e profissionais da área de saúde humana.
Jornalista Responsável: Vivian Nappi – MTb 18714
Coordenação: Projeto Gráfico e Editoração RN Comunicação Total
(11) 5641 6615
Ovo
é tudo de bom!
A Importância do Ovo na
Alimentação
O alimento ovo, durante décadas foi considerado um vilão pela quantidade de colesterol existente
na sua composição. No entanto, vários estudos científicos recentes têm reverenciado suas qualidades
nutricionais. Nutrientes como ácidos graxos linoléico, linolênico, DHA, EPA, carotenóides (luteína e
zeaxantina) e colina são considerados substâncias com propriedades funcionais e fazem parte deste
alimento rico em proteínas, vitaminas e minerais, que só faz bem à saúde da população e ainda tem um
baixo custo. Nas tabelas ao lado apresentamos a composição nutricional do ovo, quantidade de aminoácidos e ácidos graxos.
“Estudos recentes de centros de pesquisa de referência têm demonstrado que o consumo de ovos não aumenta os níveis
de colesterol. Devido ao alto valor nutricional do ovo é recomendada a sua inclusão em uma dieta balanceada”.
Dra. Ana Paula Rodrigues Pirró - Endocrinologista
“Eu indico o consumo frequente de ovos, porque além de não aumentar o colesterol quando faz
parte de uma conduta nutricional adequada, ainda apresenta vários benefícios. Principalmente
a formação de neurotransmissores, que dependem da colina, do ferro e da vitamina A e E
que o ovo contém. Sem negligenciar logicamente a qualidade da albumina, fundamental
para o aumento da resposta imune.”
Dra.Vanderlí F. Marchiori Nutricionista e Fitoterapeuta
Instituto Ovos Brasil Apoia Esta Ideia
Uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde aponta que 13% dos
brasileiros são obesos e 43% estão acima do peso. Por isso incentivar a
população a práticas saudáveis com alimentação equilibrada, prática de
exercícios físicos, redução do consumo de bebidas alcoólicas e fumo é
o grande desafio dos profissionais da área da saúde.
- O consumo de ovos no café da manhã, provoca maior saciedade
reduzindo o consumo de alimentos em lanches , favorecendo a
perda de peso . Este é o resultado do estudo realizado por Vander,
Wal e colaboradores.
- O consumo de ovos com alimentos integrais, vegetais como frutas,
verduras e legumes favorecem a perda de peso, além de proporcionar uma alimentação equilibrada.
- Ainda, o consumo de alimentos com menor teor de gordura saturada e trans melhoram o perfil lipídico, contribuindo para a redução
de riscos e redução da síndrome metabólica.
- A redução do consumo de frituras, alimentos com gordura, açúcares e doces facilitam a perda de peso.
- O exercício físico é uma prática que deve ser incentivada e cultivada
como forma de prevenção à saúde.
Aminoácidos presentes em - 100g de ovo
Aminoácido
gramas
Aminoácido
gramas
Composição Nutricional do Ovo (100g) - parte comestível
Macronutrientes
Valor
Minerais
Valor Vitaminas
Valor Carotenóides
Valor
Calorias (Kcal)
140
Sódio (mg)
140
A (UI)
488
Betacaroteno (mcg)
10
8:0 Caprílico
0,003
Omega 3
Proteína (g)
13
Potássio (mg)
134
D (UI)
36
Beta criptoxantina(mcg)
9
10:0 Cáprico
0,003
20:5 n-3 Eicosapentaenoico - EPA
0,004
16:1 Palmitoleico 0,298
Luteína e zeaxantina(mcg) 331
12:0 Láurico
0,003
22:6 n-3 Docosahexaenoico - DHA
0,037
18:1 Oleico
3,473
14:0 Mirístico
0,034
18:3 Linolenico
0,033
20:1 Gadoleico
0,028
15:0
0,004
22:1 Eurucico
0,03
16:0 Palmítico
2,22
Omega 6
17:0
0,017
18:2 Linoleico
1,148
18:0 Esteárico
0,784
20:4 Araquidônico
0,033
20:0 Araquídico
0,01
Pantotênico (mg) 1,44
22:0 Behênico
0,012
Colina (mg)
24:0 Lignocérico 0,003
Triptofano
0,167
Valina
0.859
Treonina
0,556
Arginina
0.821
Carboidrato (g)
0,78
Cálcio (mg)
52
E (mg)
0,96
Isoleucina
0,672
Histidina
0.309
Gordura total (g)
9,94
Ferro (mg)
1,84
K (mcg)
0,2
Gordura saturada (g)
3,1
Fósforo (mg)
192
Tiamina (mg)
0,07
Colesterol (mg)
425
Magnésio (mg)
12
Riboflavina (mg)
0,478
Gordura monoinsaturada (g) 3,8
Zinco (mg)
1,12
Niacina (mg)
0,07
Gordura poliinsaturada (g)
Selênio (mg)
31,2
Piridoxina (mg)
0,142
0,102
Folato (mcg)
48
B12 (mcg)
1,3
Leucina
1.088
Alanina
0.736
Lisina
0,914
Ácido aspártico
1.330
Metionina
0,38
Ácido glutâmico
1.676
Cistina
0,272
Glicina
0.432
Cobre (mg)
Fenilalanina
0,681
Prolina
0.513
Manganês (mg) 0,038
Tirosina
0,5
Serina
0.973
USDA National Nutrient Database for Standard Reference, Release
21 (2008)
Ácidos graxos presentes em 100g
1,4
251
Fonte: Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO), 2006.
USDA National Nutrient Database for Standard Reference, Release 21 (2008).
A partir da sua composição, o ovo pode ser considerado
um alimento com efeito protetor, pois apresenta 3,8g de
ácidos graxos monoinsaturados (46,05%), 1,36g de ácidos
graxos poliinsaturados (16,48%) e uma pequena quantidade de gordura saturada, cerca de 3,09g (37,45%). Além dos
ácidos graxos presentes no ovo, a colina é outro nutriente
expressivo, pois atua na redução da homocisteína com consequente redução do colesterol.
Os ácidos graxos essenciais são importantes para a manutenção das membranas celulares, mantém as funções cerebrais e transmissão de impulsos nervosos. Também participam da transferência de oxigênio para o plasma e difusão
de substâncias como sódio, potássio, enzimas e receptores
para o metabolismo celular (Martin, C at. col).
Os ácidos graxos poliinsaturados atuam na redução do
colesterol total e LDL-c plasmático. Enquanto que EPA e
DHA atuam na redução das triglicérides plasmáticos, além
de aumentar o relaxamento do endotélio. O ácido graxo
monoinsaturado tem uma atuação na elevação do HDL e
redução da peroxidação lipídica. (IV Diretriz da Sociedade
Brasileira de Cardiologia, 2007).
É importante ressaltar que o colesterol tem uma importância fundamental para o organismo como integrante das
células, na síntese de hormônios esteróides e sexuais, na
síntese de secreção biliar, e é precursor da produção de vitamina D, entre outros. Mas é sabido que 1/3 do colesterol
circulante é oriundo da alimentação e que o consumo de
gorduras saturadas e trans são fatores de risco para doenças cardiovasculares, pois aumentam o LDL-c e diminuem o
HDL – c com consequente aumento da razão LDL/ HDL.
Como o ovo é detentor de grande quantidade de colesterol, e por isso está relacionado incorretamente a doenças
cardiovasculares, vários estudos científicos têm sido realizados com o objetivo de demonstrar que o consumo de ovos
não interfere no aumento do colesterol sérico e risco de
doenças cardiovasculares em pessoas saudáveis.
Um estudo realizado na Universidade de Surrey por Harman e colaboradores, teve como objetivo determinar os
efeitos da combinação do aumento do colesterol alimentar
e perda de peso, através de uma restrição calórica sobre os
lipídios e lipoproteínas plasmáticas.
Este estudo foi realizado durante 12 semanas com 2 grupos de voluntários , homens e mulheres com idade entre
18 e 55 anos. Para a seleção dos grupos foram excluídos
IMC >35, colesterol total > 6,5 mmol/l triglicérides plasmático > 3 mmol/l e quem utilizasse medicamentos que
pudessem interferir no metabolismo lipídico, com consequente interferência no protocolo. Neste estudo foram
mensurados peso, estatura, circunferência de cintura e exames laboratoriais antes do início do estudo, às 6 semanas e
às12 semanas.
Os grupos foram submetidos à mesma dieta restritiva, sendo que um grupo deveria incluir 2 ovos por dia (aproximadamente 400mg de colesterol) por 12 semanas e o outro
grupo controle, deveria seguir uma alimentação sem ovos.
A dieta restritiva foi baseada nas recomendações da British
Heart Foundation, para perda de peso, com uma redução
de aproximadamente 500 calorias/dia, com controle do
consumo de gordura e carboidrato.
Após 12 semanas, os grupos (ovos alimentados e controle) tiveram perda de peso através da intervenção alimentar
com diminuição de carboidratos e gorduras. Esta redução foi
parecida em relação à gordura corporal (menos 2kg no grupo
ovos e menos 3kg no grupo controle).
Saturados (g)
Monoinsaturados (g)
Poliinsaturados (g)
14:1 Miristoleico
0,008
0,142
Fonte:Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO), 2006.
USDA National Nutrient Database for Standard Reference, Release 21 (2008).
A concentração total de colesterol plasmático caiu nas 12
semanas, em ambos os grupos como resultado de uma redução do LDL – c, sendo este resultado relacionado a uma
restrição energética e ou pela redução de peso .
Ainda como resultado deste estudo, não houve diferença no tamanho da partícula LDL, nem entre os grupos ou
dentro dos grupos. Ainda não houve diferença significante
entre os grupos quanto à redução de triglicérides, HDL –c
e apolipoproteinas A - l e B. Neste estudo, os autores
demonstraram que o aumento da ingestão de colesterol
pelo consumo de 2 ovos por dia não produz aumento
do LDL –c .
Outro estudo realizado por Mutungi, G e colaboradores,
com 28 pessoas do sexo masculino com sobrepeso e obesas, e idade entre 40 e 70 anos, teve como objetivo avaliar
a contribuição do colesterol dos ovos em dieta com restrição de carboidrato na síndrome metabólica. Os indivíduos
foram orientados a consumir uma dieta com restrição de
carboidratos e aleatoriamente foram distribuídos no grupo
ovo com ingestão de 3 ovos por dia (640mg de colesterol
dietético) ou no subgrupo com quantidade equivalente de
ovo substituto. Em todos os participantes, houve uma redução de peso, diminuição da circunferência abdominal e
redução da concentração plasmática de triglicérides. Neste
estudo foram encontrados aumento do HDL-c no grupo
ovos e nenhuma alteração no grupo controle. Houve um
pequeno aumento do LDL – c, mas que não resultou na
variação do colesterol total e na razão LDL:HDL em ambos
os grupos ovo alimentados e controle. Assim, os autores
deste estudo concluíram que não existe aumento dos níveis de colesterol com a ingestão de ovos e ainda ocorreu
um do HDL.
Considerações
O ovo é um alimento universal, riquíssimo em seus níveis
nutricionais e possui um efeito protetor, também pela sua
composição em nutrientes antioxidantes como as vitaminas,
minerais que atuam no metabolismo celular. A sua utilização como parte de uma alimentação saudável proporciona
grandes benefícios ao organismo. Entretanto, uma grande
parcela da população ainda desconhece os benefícios do
ovo e por isso precisa ser informada e esclarecida sobre
a sua importância na manutenção da saúde e melhoria da
qualidade de vida da população nas diversas faixas etárias.
Referências Bibliográficas:
Harman, Nicola L at al. Increased dietary
cholesterol does not increase plasma low
density lipoprotein when accompanied by
an energy – restricted diet and weight loss.
European Journal Nutrition (2008) 47:287293
Hu, F at al. A prospective study of egg Consumption and Risk of Cardiovascular Disease in Men and Women.Jama, – vol.281.No
15, 1999
Martin,C.A at. al. Ácidos graxos poliinsaturados ômega 3 e ômega 6: importância e
ocorrência em alimentos. Rev. Nutric.vol.19
no 6 Campinas, 2006
Mutungi, G at al.Dietary Cholesterol from
eggs increases plasma HDL cholesterol in
Overweight men consuming a carbohydrate- restricted Diet. American Society for
Nutrition, 2008
Vander Wal JS et al. Short term effect of
eggs on satiety in over weight and obese
subjects. J Am Coll Nutr, 24:510-515, 2005
Waitzberg, Dan Linetzky.Nutrição Oral, en-
teral e parenteral na pratica clinica. 3º Ed.S. Paulo; Ed. Atheneu,2004.
Sociedade Brasileira de Cardiologia-IV diretriz da sociedade brasileira de cardiologia,
2007 – disponível em HTTP//www.cardiol.
br
Universidade Estadual de Campinas.Nucleo
de Estudos e Pesquisas em Alimentação –
NEPA (2006). Tabela de Composição Quimica de Alimentos. Versão 2 – 2º edição
disponível em HTTP://unicamp.br/nepa/
taco.Acesso em 22.07.2009
Universidade Federal de São Paulo – Departamento de informática em Saúde.Tabela de composição Química dos alimentos. Disponível em:HTTP//www.unifesp.br/
dis/serviços/nutri .Acesso em 22.07.2009
USDA National Nutrient Database for
Standard Reference, Release 21 (2008).
Disponível em www.nal.usda.gov/fnic/
foodcomp/cgi-bin/list_nut_edit.pl . Acesso
em 22.07.2009.
A Importância do Ovo na
Alimentação
O alimento ovo, durante décadas foi considerado um vilão pela quantidade de colesterol existente
na sua composição. No entanto, vários estudos científicos recentes têm reverenciado suas qualidades
nutricionais. Nutrientes como ácidos graxos linoléico, linolênico, DHA, EPA, carotenóides (luteína e
zeaxantina) e colina são considerados substâncias com propriedades funcionais e fazem parte deste
alimento rico em proteínas, vitaminas e minerais, que só faz bem à saúde da população e ainda tem um
baixo custo. Nas tabelas ao lado apresentamos a composição nutricional do ovo, quantidade de aminoácidos e ácidos graxos.
“Estudos recentes de centros de pesquisa de referência têm demonstrado que o consumo de ovos não aumenta os níveis
de colesterol. Devido ao alto valor nutricional do ovo é recomendada a sua inclusão em uma dieta balanceada”.
Dra. Ana Paula Rodrigues Pirró - Endocrinologista
“Eu indico o consumo frequente de ovos, porque além de não aumentar o colesterol quando faz
parte de uma conduta nutricional adequada, ainda apresenta vários benefícios. Principalmente
a formação de neurotransmissores, que dependem da colina, do ferro e da vitamina A e E
que o ovo contém. Sem negligenciar logicamente a qualidade da albumina, fundamental
para o aumento da resposta imune.”
Dra.Vanderlí F. Marchiori Nutricionista e Fitoterapeuta
Instituto Ovos Brasil Apoia Esta Ideia
Uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde aponta que 13% dos
brasileiros são obesos e 43% estão acima do peso. Por isso incentivar a
população a práticas saudáveis com alimentação equilibrada, prática de
exercícios físicos, redução do consumo de bebidas alcoólicas e fumo é
o grande desafio dos profissionais da área da saúde.
- O consumo de ovos no café da manhã, provoca maior saciedade
reduzindo o consumo de alimentos em lanches , favorecendo a
perda de peso . Este é o resultado do estudo realizado por Vander,
Wal e colaboradores.
- O consumo de ovos com alimentos integrais, vegetais como frutas,
verduras e legumes favorecem a perda de peso, além de proporcionar uma alimentação equilibrada.
- Ainda, o consumo de alimentos com menor teor de gordura saturada e trans melhoram o perfil lipídico, contribuindo para a redução
de riscos e redução da síndrome metabólica.
- A redução do consumo de frituras, alimentos com gordura, açúcares e doces facilitam a perda de peso.
- O exercício físico é uma prática que deve ser incentivada e cultivada
como forma de prevenção à saúde.
Aminoácidos presentes em - 100g de ovo
Aminoácido
gramas
Aminoácido
gramas
Composição Nutricional do Ovo (100g) - parte comestível
Macronutrientes
Valor
Minerais
Valor Vitaminas
Valor Carotenóides
Valor
Calorias (Kcal)
140
Sódio (mg)
140
A (UI)
488
Betacaroteno (mcg)
10
8:0 Caprílico
0,003
Omega 3
Proteína (g)
13
Potássio (mg)
134
D (UI)
36
Beta criptoxantina(mcg)
9
10:0 Cáprico
0,003
20:5 n-3 Eicosapentaenoico - EPA
0,004
16:1 Palmitoleico 0,298
Luteína e zeaxantina(mcg) 331
12:0 Láurico
0,003
22:6 n-3 Docosahexaenoico - DHA
0,037
18:1 Oleico
3,473
14:0 Mirístico
0,034
18:3 Linolenico
0,033
20:1 Gadoleico
0,028
15:0
0,004
22:1 Eurucico
0,03
16:0 Palmítico
2,22
Omega 6
17:0
0,017
18:2 Linoleico
1,148
18:0 Esteárico
0,784
20:4 Araquidônico
0,033
20:0 Araquídico
0,01
Pantotênico (mg) 1,44
22:0 Behênico
0,012
Colina (mg)
24:0 Lignocérico 0,003
Triptofano
0,167
Valina
0.859
Treonina
0,556
Arginina
0.821
Carboidrato (g)
0,78
Cálcio (mg)
52
E (mg)
0,96
Isoleucina
0,672
Histidina
0.309
Gordura total (g)
9,94
Ferro (mg)
1,84
K (mcg)
0,2
Gordura saturada (g)
3,1
Fósforo (mg)
192
Tiamina (mg)
0,07
Colesterol (mg)
425
Magnésio (mg)
12
Riboflavina (mg)
0,478
Gordura monoinsaturada (g) 3,8
Zinco (mg)
1,12
Niacina (mg)
0,07
Gordura poliinsaturada (g)
Selênio (mg)
31,2
Piridoxina (mg)
0,142
0,102
Folato (mcg)
48
B12 (mcg)
1,3
Leucina
1.088
Alanina
0.736
Lisina
0,914
Ácido aspártico
1.330
Metionina
0,38
Ácido glutâmico
1.676
Cistina
0,272
Glicina
0.432
Cobre (mg)
Fenilalanina
0,681
Prolina
0.513
Manganês (mg) 0,038
Tirosina
0,5
Serina
0.973
USDA National Nutrient Database for Standard Reference, Release
21 (2008)
Ácidos graxos presentes em 100g
1,4
251
Fonte: Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO), 2006.
USDA National Nutrient Database for Standard Reference, Release 21 (2008).
A partir da sua composição, o ovo pode ser considerado
um alimento com efeito protetor, pois apresenta 3,8g de
ácidos graxos monoinsaturados (46,05%), 1,36g de ácidos
graxos poliinsaturados (16,48%) e uma pequena quantidade de gordura saturada, cerca de 3,09g (37,45%). Além dos
ácidos graxos presentes no ovo, a colina é outro nutriente
expressivo, pois atua na redução da homocisteína com consequente redução do colesterol.
Os ácidos graxos essenciais são importantes para a manutenção das membranas celulares, mantém as funções cerebrais e transmissão de impulsos nervosos. Também participam da transferência de oxigênio para o plasma e difusão
de substâncias como sódio, potássio, enzimas e receptores
para o metabolismo celular (Martin, C at. col).
Os ácidos graxos poliinsaturados atuam na redução do
colesterol total e LDL-c plasmático. Enquanto que EPA e
DHA atuam na redução das triglicérides plasmáticos, além
de aumentar o relaxamento do endotélio. O ácido graxo
monoinsaturado tem uma atuação na elevação do HDL e
redução da peroxidação lipídica. (IV Diretriz da Sociedade
Brasileira de Cardiologia, 2007).
É importante ressaltar que o colesterol tem uma importância fundamental para o organismo como integrante das
células, na síntese de hormônios esteróides e sexuais, na
síntese de secreção biliar, e é precursor da produção de vitamina D, entre outros. Mas é sabido que 1/3 do colesterol
circulante é oriundo da alimentação e que o consumo de
gorduras saturadas e trans são fatores de risco para doenças cardiovasculares, pois aumentam o LDL-c e diminuem o
HDL – c com consequente aumento da razão LDL/ HDL.
Como o ovo é detentor de grande quantidade de colesterol, e por isso está relacionado incorretamente a doenças
cardiovasculares, vários estudos científicos têm sido realizados com o objetivo de demonstrar que o consumo de ovos
não interfere no aumento do colesterol sérico e risco de
doenças cardiovasculares em pessoas saudáveis.
Um estudo realizado na Universidade de Surrey por Harman e colaboradores, teve como objetivo determinar os
efeitos da combinação do aumento do colesterol alimentar
e perda de peso, através de uma restrição calórica sobre os
lipídios e lipoproteínas plasmáticas.
Este estudo foi realizado durante 12 semanas com 2 grupos de voluntários , homens e mulheres com idade entre
18 e 55 anos. Para a seleção dos grupos foram excluídos
IMC >35, colesterol total > 6,5 mmol/l triglicérides plasmático > 3 mmol/l e quem utilizasse medicamentos que
pudessem interferir no metabolismo lipídico, com consequente interferência no protocolo. Neste estudo foram
mensurados peso, estatura, circunferência de cintura e exames laboratoriais antes do início do estudo, às 6 semanas e
às12 semanas.
Os grupos foram submetidos à mesma dieta restritiva, sendo que um grupo deveria incluir 2 ovos por dia (aproximadamente 400mg de colesterol) por 12 semanas e o outro
grupo controle, deveria seguir uma alimentação sem ovos.
A dieta restritiva foi baseada nas recomendações da British
Heart Foundation, para perda de peso, com uma redução
de aproximadamente 500 calorias/dia, com controle do
consumo de gordura e carboidrato.
Após 12 semanas, os grupos (ovos alimentados e controle) tiveram perda de peso através da intervenção alimentar
com diminuição de carboidratos e gorduras. Esta redução foi
parecida em relação à gordura corporal (menos 2kg no grupo
ovos e menos 3kg no grupo controle).
Saturados (g)
Monoinsaturados (g)
Poliinsaturados (g)
14:1 Miristoleico
0,008
0,142
Fonte:Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO), 2006.
USDA National Nutrient Database for Standard Reference, Release 21 (2008).
A concentração total de colesterol plasmático caiu nas 12
semanas, em ambos os grupos como resultado de uma redução do LDL – c, sendo este resultado relacionado a uma
restrição energética e ou pela redução de peso .
Ainda como resultado deste estudo, não houve diferença no tamanho da partícula LDL, nem entre os grupos ou
dentro dos grupos. Ainda não houve diferença significante
entre os grupos quanto à redução de triglicérides, HDL –c
e apolipoproteinas A - l e B. Neste estudo, os autores
demonstraram que o aumento da ingestão de colesterol
pelo consumo de 2 ovos por dia não produz aumento
do LDL –c .
Outro estudo realizado por Mutungi, G e colaboradores,
com 28 pessoas do sexo masculino com sobrepeso e obesas, e idade entre 40 e 70 anos, teve como objetivo avaliar
a contribuição do colesterol dos ovos em dieta com restrição de carboidrato na síndrome metabólica. Os indivíduos
foram orientados a consumir uma dieta com restrição de
carboidratos e aleatoriamente foram distribuídos no grupo
ovo com ingestão de 3 ovos por dia (640mg de colesterol
dietético) ou no subgrupo com quantidade equivalente de
ovo substituto. Em todos os participantes, houve uma redução de peso, diminuição da circunferência abdominal e
redução da concentração plasmática de triglicérides. Neste
estudo foram encontrados aumento do HDL-c no grupo
ovos e nenhuma alteração no grupo controle. Houve um
pequeno aumento do LDL – c, mas que não resultou na
variação do colesterol total e na razão LDL:HDL em ambos
os grupos ovo alimentados e controle. Assim, os autores
deste estudo concluíram que não existe aumento dos níveis de colesterol com a ingestão de ovos e ainda ocorreu
um do HDL.
Considerações
O ovo é um alimento universal, riquíssimo em seus níveis
nutricionais e possui um efeito protetor, também pela sua
composição em nutrientes antioxidantes como as vitaminas,
minerais que atuam no metabolismo celular. A sua utilização como parte de uma alimentação saudável proporciona
grandes benefícios ao organismo. Entretanto, uma grande
parcela da população ainda desconhece os benefícios do
ovo e por isso precisa ser informada e esclarecida sobre
a sua importância na manutenção da saúde e melhoria da
qualidade de vida da população nas diversas faixas etárias.
Referências Bibliográficas:
Harman, Nicola L at al. Increased dietary
cholesterol does not increase plasma low
density lipoprotein when accompanied by
an energy – restricted diet and weight loss.
European Journal Nutrition (2008) 47:287293
Hu, F at al. A prospective study of egg Consumption and Risk of Cardiovascular Disease in Men and Women.Jama, – vol.281.No
15, 1999
Martin,C.A at. al. Ácidos graxos poliinsaturados ômega 3 e ômega 6: importância e
ocorrência em alimentos. Rev. Nutric.vol.19
no 6 Campinas, 2006
Mutungi, G at al.Dietary Cholesterol from
eggs increases plasma HDL cholesterol in
Overweight men consuming a carbohydrate- restricted Diet. American Society for
Nutrition, 2008
Vander Wal JS et al. Short term effect of
eggs on satiety in over weight and obese
subjects. J Am Coll Nutr, 24:510-515, 2005
Waitzberg, Dan Linetzky.Nutrição Oral, en-
teral e parenteral na pratica clinica. 3º Ed.S. Paulo; Ed. Atheneu,2004.
Sociedade Brasileira de Cardiologia-IV diretriz da sociedade brasileira de cardiologia,
2007 – disponível em HTTP//www.cardiol.
br
Universidade Estadual de Campinas.Nucleo
de Estudos e Pesquisas em Alimentação –
NEPA (2006). Tabela de Composição Quimica de Alimentos. Versão 2 – 2º edição
disponível em HTTP://unicamp.br/nepa/
taco.Acesso em 22.07.2009
Universidade Federal de São Paulo – Departamento de informática em Saúde.Tabela de composição Química dos alimentos. Disponível em:HTTP//www.unifesp.br/
dis/serviços/nutri .Acesso em 22.07.2009
USDA National Nutrient Database for
Standard Reference, Release 21 (2008).
Disponível em www.nal.usda.gov/fnic/
foodcomp/cgi-bin/list_nut_edit.pl . Acesso
em 22.07.2009.
A Importância do Ovo na
Alimentação
O alimento ovo, durante décadas foi considerado um vilão pela quantidade de colesterol existente
na sua composição. No entanto, vários estudos científicos recentes têm reverenciado suas qualidades
nutricionais. Nutrientes como ácidos graxos linoléico, linolênico, DHA, EPA, carotenóides (luteína e
zeaxantina) e colina são considerados substâncias com propriedades funcionais e fazem parte deste
alimento rico em proteínas, vitaminas e minerais, que só faz bem à saúde da população e ainda tem um
baixo custo. Nas tabelas ao lado apresentamos a composição nutricional do ovo, quantidade de aminoácidos e ácidos graxos.
“Estudos recentes de centros de pesquisa de referência têm demonstrado que o consumo de ovos não aumenta os níveis
de colesterol. Devido ao alto valor nutricional do ovo é recomendada a sua inclusão em uma dieta balanceada”.
Dra. Ana Paula Rodrigues Pirró - Endocrinologista
“Eu indico o consumo frequente de ovos, porque além de não aumentar o colesterol quando faz
parte de uma conduta nutricional adequada, ainda apresenta vários benefícios. Principalmente
a formação de neurotransmissores, que dependem da colina, do ferro e da vitamina A e E
que o ovo contém. Sem negligenciar logicamente a qualidade da albumina, fundamental
para o aumento da resposta imune.”
Dra.Vanderlí F. Marchiori Nutricionista e Fitoterapeuta
Instituto Ovos Brasil Apoia Esta Ideia
Uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde aponta que 13% dos
brasileiros são obesos e 43% estão acima do peso. Por isso incentivar a
população a práticas saudáveis com alimentação equilibrada, prática de
exercícios físicos, redução do consumo de bebidas alcoólicas e fumo é
o grande desafio dos profissionais da área da saúde.
- O consumo de ovos no café da manhã, provoca maior saciedade
reduzindo o consumo de alimentos em lanches , favorecendo a
perda de peso . Este é o resultado do estudo realizado por Vander,
Wal e colaboradores.
- O consumo de ovos com alimentos integrais, vegetais como frutas,
verduras e legumes favorecem a perda de peso, além de proporcionar uma alimentação equilibrada.
- Ainda, o consumo de alimentos com menor teor de gordura saturada e trans melhoram o perfil lipídico, contribuindo para a redução
de riscos e redução da síndrome metabólica.
- A redução do consumo de frituras, alimentos com gordura, açúcares e doces facilitam a perda de peso.
- O exercício físico é uma prática que deve ser incentivada e cultivada
como forma de prevenção à saúde.
Aminoácidos presentes em - 100g de ovo
Aminoácido
gramas
Aminoácido
gramas
Composição Nutricional do Ovo (100g) - parte comestível
Macronutrientes
Valor
Minerais
Valor Vitaminas
Valor Carotenóides
Valor
Calorias (Kcal)
140
Sódio (mg)
140
A (UI)
488
Betacaroteno (mcg)
10
8:0 Caprílico
0,003
Omega 3
Proteína (g)
13
Potássio (mg)
134
D (UI)
36
Beta criptoxantina(mcg)
9
10:0 Cáprico
0,003
20:5 n-3 Eicosapentaenoico - EPA
0,004
16:1 Palmitoleico 0,298
Luteína e zeaxantina(mcg) 331
12:0 Láurico
0,003
22:6 n-3 Docosahexaenoico - DHA
0,037
18:1 Oleico
3,473
14:0 Mirístico
0,034
18:3 Linolenico
0,033
20:1 Gadoleico
0,028
15:0
0,004
22:1 Eurucico
0,03
16:0 Palmítico
2,22
Omega 6
17:0
0,017
18:2 Linoleico
1,148
18:0 Esteárico
0,784
20:4 Araquidônico
0,033
20:0 Araquídico
0,01
Pantotênico (mg) 1,44
22:0 Behênico
0,012
Colina (mg)
24:0 Lignocérico 0,003
Triptofano
0,167
Valina
0.859
Treonina
0,556
Arginina
0.821
Carboidrato (g)
0,78
Cálcio (mg)
52
E (mg)
0,96
Isoleucina
0,672
Histidina
0.309
Gordura total (g)
9,94
Ferro (mg)
1,84
K (mcg)
0,2
Gordura saturada (g)
3,1
Fósforo (mg)
192
Tiamina (mg)
0,07
Colesterol (mg)
425
Magnésio (mg)
12
Riboflavina (mg)
0,478
Gordura monoinsaturada (g) 3,8
Zinco (mg)
1,12
Niacina (mg)
0,07
Gordura poliinsaturada (g)
Selênio (mg)
31,2
Piridoxina (mg)
0,142
0,102
Folato (mcg)
48
B12 (mcg)
1,3
Leucina
1.088
Alanina
0.736
Lisina
0,914
Ácido aspártico
1.330
Metionina
0,38
Ácido glutâmico
1.676
Cistina
0,272
Glicina
0.432
Cobre (mg)
Fenilalanina
0,681
Prolina
0.513
Manganês (mg) 0,038
Tirosina
0,5
Serina
0.973
USDA National Nutrient Database for Standard Reference, Release
21 (2008)
Ácidos graxos presentes em 100g
1,4
251
Fonte: Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO), 2006.
USDA National Nutrient Database for Standard Reference, Release 21 (2008).
A partir da sua composição, o ovo pode ser considerado
um alimento com efeito protetor, pois apresenta 3,8g de
ácidos graxos monoinsaturados (46,05%), 1,36g de ácidos
graxos poliinsaturados (16,48%) e uma pequena quantidade de gordura saturada, cerca de 3,09g (37,45%). Além dos
ácidos graxos presentes no ovo, a colina é outro nutriente
expressivo, pois atua na redução da homocisteína com consequente redução do colesterol.
Os ácidos graxos essenciais são importantes para a manutenção das membranas celulares, mantém as funções cerebrais e transmissão de impulsos nervosos. Também participam da transferência de oxigênio para o plasma e difusão
de substâncias como sódio, potássio, enzimas e receptores
para o metabolismo celular (Martin, C at. col).
Os ácidos graxos poliinsaturados atuam na redução do
colesterol total e LDL-c plasmático. Enquanto que EPA e
DHA atuam na redução das triglicérides plasmáticos, além
de aumentar o relaxamento do endotélio. O ácido graxo
monoinsaturado tem uma atuação na elevação do HDL e
redução da peroxidação lipídica. (IV Diretriz da Sociedade
Brasileira de Cardiologia, 2007).
É importante ressaltar que o colesterol tem uma importância fundamental para o organismo como integrante das
células, na síntese de hormônios esteróides e sexuais, na
síntese de secreção biliar, e é precursor da produção de vitamina D, entre outros. Mas é sabido que 1/3 do colesterol
circulante é oriundo da alimentação e que o consumo de
gorduras saturadas e trans são fatores de risco para doenças cardiovasculares, pois aumentam o LDL-c e diminuem o
HDL – c com consequente aumento da razão LDL/ HDL.
Como o ovo é detentor de grande quantidade de colesterol, e por isso está relacionado incorretamente a doenças
cardiovasculares, vários estudos científicos têm sido realizados com o objetivo de demonstrar que o consumo de ovos
não interfere no aumento do colesterol sérico e risco de
doenças cardiovasculares em pessoas saudáveis.
Um estudo realizado na Universidade de Surrey por Harman e colaboradores, teve como objetivo determinar os
efeitos da combinação do aumento do colesterol alimentar
e perda de peso, através de uma restrição calórica sobre os
lipídios e lipoproteínas plasmáticas.
Este estudo foi realizado durante 12 semanas com 2 grupos de voluntários , homens e mulheres com idade entre
18 e 55 anos. Para a seleção dos grupos foram excluídos
IMC >35, colesterol total > 6,5 mmol/l triglicérides plasmático > 3 mmol/l e quem utilizasse medicamentos que
pudessem interferir no metabolismo lipídico, com consequente interferência no protocolo. Neste estudo foram
mensurados peso, estatura, circunferência de cintura e exames laboratoriais antes do início do estudo, às 6 semanas e
às12 semanas.
Os grupos foram submetidos à mesma dieta restritiva, sendo que um grupo deveria incluir 2 ovos por dia (aproximadamente 400mg de colesterol) por 12 semanas e o outro
grupo controle, deveria seguir uma alimentação sem ovos.
A dieta restritiva foi baseada nas recomendações da British
Heart Foundation, para perda de peso, com uma redução
de aproximadamente 500 calorias/dia, com controle do
consumo de gordura e carboidrato.
Após 12 semanas, os grupos (ovos alimentados e controle) tiveram perda de peso através da intervenção alimentar
com diminuição de carboidratos e gorduras. Esta redução foi
parecida em relação à gordura corporal (menos 2kg no grupo
ovos e menos 3kg no grupo controle).
Saturados (g)
Monoinsaturados (g)
Poliinsaturados (g)
14:1 Miristoleico
0,008
0,142
Fonte:Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO), 2006.
USDA National Nutrient Database for Standard Reference, Release 21 (2008).
A concentração total de colesterol plasmático caiu nas 12
semanas, em ambos os grupos como resultado de uma redução do LDL – c, sendo este resultado relacionado a uma
restrição energética e ou pela redução de peso .
Ainda como resultado deste estudo, não houve diferença no tamanho da partícula LDL, nem entre os grupos ou
dentro dos grupos. Ainda não houve diferença significante
entre os grupos quanto à redução de triglicérides, HDL –c
e apolipoproteinas A - l e B. Neste estudo, os autores
demonstraram que o aumento da ingestão de colesterol
pelo consumo de 2 ovos por dia não produz aumento
do LDL –c .
Outro estudo realizado por Mutungi, G e colaboradores,
com 28 pessoas do sexo masculino com sobrepeso e obesas, e idade entre 40 e 70 anos, teve como objetivo avaliar
a contribuição do colesterol dos ovos em dieta com restrição de carboidrato na síndrome metabólica. Os indivíduos
foram orientados a consumir uma dieta com restrição de
carboidratos e aleatoriamente foram distribuídos no grupo
ovo com ingestão de 3 ovos por dia (640mg de colesterol
dietético) ou no subgrupo com quantidade equivalente de
ovo substituto. Em todos os participantes, houve uma redução de peso, diminuição da circunferência abdominal e
redução da concentração plasmática de triglicérides. Neste
estudo foram encontrados aumento do HDL-c no grupo
ovos e nenhuma alteração no grupo controle. Houve um
pequeno aumento do LDL – c, mas que não resultou na
variação do colesterol total e na razão LDL:HDL em ambos
os grupos ovo alimentados e controle. Assim, os autores
deste estudo concluíram que não existe aumento dos níveis de colesterol com a ingestão de ovos e ainda ocorreu
um do HDL.
Considerações
O ovo é um alimento universal, riquíssimo em seus níveis
nutricionais e possui um efeito protetor, também pela sua
composição em nutrientes antioxidantes como as vitaminas,
minerais que atuam no metabolismo celular. A sua utilização como parte de uma alimentação saudável proporciona
grandes benefícios ao organismo. Entretanto, uma grande
parcela da população ainda desconhece os benefícios do
ovo e por isso precisa ser informada e esclarecida sobre
a sua importância na manutenção da saúde e melhoria da
qualidade de vida da população nas diversas faixas etárias.
Referências Bibliográficas:
Harman, Nicola L at al. Increased dietary
cholesterol does not increase plasma low
density lipoprotein when accompanied by
an energy – restricted diet and weight loss.
European Journal Nutrition (2008) 47:287293
Hu, F at al. A prospective study of egg Consumption and Risk of Cardiovascular Disease in Men and Women.Jama, – vol.281.No
15, 1999
Martin,C.A at. al. Ácidos graxos poliinsaturados ômega 3 e ômega 6: importância e
ocorrência em alimentos. Rev. Nutric.vol.19
no 6 Campinas, 2006
Mutungi, G at al.Dietary Cholesterol from
eggs increases plasma HDL cholesterol in
Overweight men consuming a carbohydrate- restricted Diet. American Society for
Nutrition, 2008
Vander Wal JS et al. Short term effect of
eggs on satiety in over weight and obese
subjects. J Am Coll Nutr, 24:510-515, 2005
Waitzberg, Dan Linetzky.Nutrição Oral, en-
teral e parenteral na pratica clinica. 3º Ed.S. Paulo; Ed. Atheneu,2004.
Sociedade Brasileira de Cardiologia-IV diretriz da sociedade brasileira de cardiologia,
2007 – disponível em HTTP//www.cardiol.
br
Universidade Estadual de Campinas.Nucleo
de Estudos e Pesquisas em Alimentação –
NEPA (2006). Tabela de Composição Quimica de Alimentos. Versão 2 – 2º edição
disponível em HTTP://unicamp.br/nepa/
taco.Acesso em 22.07.2009
Universidade Federal de São Paulo – Departamento de informática em Saúde.Tabela de composição Química dos alimentos. Disponível em:HTTP//www.unifesp.br/
dis/serviços/nutri .Acesso em 22.07.2009
USDA National Nutrient Database for
Standard Reference, Release 21 (2008).
Disponível em www.nal.usda.gov/fnic/
foodcomp/cgi-bin/list_nut_edit.pl . Acesso
em 22.07.2009.
ano1 - nº1 - agosto 2009
Curiosidades
Editorial
Nos dias atuais a informação é uma das mais importantes ferramentas para diferenciar um profissional
em seu meio. Também é considerada a sua capacidade de rever posições sobre temas diferenciados,
quando são apresentadas evidências científicas que comprovem, muitas vezes, a necessidade de mudanças de critérios e conceitos.
Esta é a primeira edição do Boletim Informativo do Instituto Ovos Brasil. A publicação nasce da carência de informações atualizadas sobre o alimento ovo. Nosso objetivo é levar aos profissionais da
área da saúde o resultado de pesquisas e de trabalhos científicos sobre o tema.
Faz parte da proposta trazer sempre as últimas pesquisas de fontes confiáveis para que você esteja
atualizado com as novidades do setor. Assim, além de enriquecer os seus conhecimentos, pode disseminar as informações sobre as qualidades desse alimento.
Nesta edição, entre outros assuntos, você acompanhará o primeiro desses trabalhos de pesquisa.
Ovos: A importância do ovo na alimentação, realizado pela Dra. Lucia Endriukaite.
Faça uma boa leitura!
Benefícios do Ovo:
equivale a metade das necessidades do que a gestante ou
a mulher que está amamentando precisa.
O ovo é um alimento rico em vitaminas e proporciona vários benefícios para a nossa saúde. Confira - Mantenedor da Função Cerebral: A colina é vital
para manter a estrutura das membranas celulares em adulalguns deles:
- Manutencão do Peso: As proteínas deste alimento
proporcionam a saciedade, portanto se a pessoa ingere ovos, sente-se satisfeita rapidamente.
- Produção de Força Muscular: As
proteínas presentes no ovo, além
de fornecerem força muscular, auxiliam na diminuição da perda da
massa muscular em idosos.
- Gravidez: Para as futuras mamães a gema do ovo é fonte de
colina, que auxilia na formação
do sistema nervoso central
do bebê. Saiba que dois ovos
têm aproximadamente 250
miligramas de colina, o que
Diretoria Instituto Ovos Brasil
tos. Além de ser fundamental para a transmissão das mensagens do cérebro, por meio dos nervos para os músculos.
- Visão: O ovo contém os componentes luteína e zeaxantina, que previnem a degeneração macular, doença
responsável por grande parte dos casos de cegueira em
pessoas de terceira idade.
Creme:
- 2 caixas de biscoito inglês
- 1 lata de leite condensado
- 2 medidas (da lata) de leite
- 4 colheres (sopa) de açúcar
- 4 gemas
- 1 colher (sopa) de amido de milho
Cobertura:
- 4 claras em neve
- 4 colheres de açúcar
- 1 lata de creme de leite sem soro
Cassata Delícia
Opcionais:
Frutas cristalizadas e passas sem sementes.
Modo de preparo:
Leve ao fogo o leite condensado, o
leite cru, as gemas, o amido, o açúcar,
misture tudo e espere formar um creme até engrossar. Em seguida, coloque
o creme em um pirex e ponha os
biscoitos já umedecidos com o licor de
sua preferência ou leite. Salpique frutas
Foto retirada do site:
http://www.bindi.co.uk/
bindi418/index.htm
Culinária
cristalizadas e as passas sem sementes
se você gostar.
Depois cubra com as claras em neve
com o açúcar e a lata de creme de
leite. Leve ao freezer até o momento
de servir.
Dica: Para obter uma consistência
mais cremosa na hora da degustação, retire a sobremesa do freezer
30 minutos antes e ponha-a na
geladeira.
Missão
Expediente
A missão do Instituto Ovos Brasil é divulgar os conhecimentos, para todos os consumidores, do
ovo como fonte nutricional, seus benefícios especiais para a saúde e a segurança alimentar ao
consumi-lo.
OVOS BRASIL: www.ovosbrasil.com.br
Em processo de registro como Organização da Sociedade Civil de Interesse
Público. É uma entidade sem fins lucrativos com representação das
principais regiões brasileiras produtoras de ovos, promove o produto
“ovo” como alimento saudável, de alto valor nutritivo e seguro para ser
consumido.
Instituto Ovos Brasil
Área de Saúde Humana
- Pressão Sanguínea: Há estudos que indicam que as
proteínas presentes nos ovos podem ter efeitos similares
aos inibidores ACE, medicamentos utilizados para tratar
a pressão alta. Verificou-se que há vários peptí­deos diferentes em ovos cozidos e fritos que agem como potentes
inibidores ACE e as enzimas no estômago e no intestino
delgado produzem esses peptí­deos a partir dos ovos. Foi
revelado que os ovos fritos têm maior índice de atividade
inibidora ACE do que os ovos cozidos.
Instituto Ovos Brasil
O Instituto Ovos Brasil é uma entidade sem fins lucrativos e foi criado com a missão de expandir os
conhecimentos sobre o ovo como fonte nutricional e seus benefícios especiais para a saúde. Um dos principais objetivos da entidade é promover o produto “ovo” como um alimento saudável, de
alto valor nutritivo. Além disso, busca trazer à sociedade esclarecimentos sobre a segurança alimentar
do produto para consumidores de todas as idades.
O Instituto Ovos Brasil foi fundado em setembro de 2007, em Assembleia Geral realizada na cidade de
Porto Alegre – RS. Hoje, suas ações são disseminadas para todas as regiões do país. A entidade é composta por pessoas físicas e jurídicas, ligadas direta ou indiretamente às atividades do
sistema agroindustrial do ovo.
Visite o site e conheça melhor o Instituto Ovos Brasil – www.ovosbrasil.com.br
Boletim do Ovo
Jornal do Ovo - Informativo do INSTITUTO OVOS BRASIL, destinado aos
produtores, comerciantes, consumidores e profissionais da área de saúde humana.
Jornalista Responsável: Vivian Nappi – MTb 18714
Coordenação: Projeto Gráfico e Editoração RN Comunicação Total
(11) 5641 6615
Ovo
é tudo de bom!
ano1 - nº1 - agosto 2009
Curiosidades
Editorial
Nos dias atuais a informação é uma das mais importantes ferramentas para diferenciar um profissional
em seu meio. Também é considerada a sua capacidade de rever posições sobre temas diferenciados,
quando são apresentadas evidências científicas que comprovem, muitas vezes, a necessidade de mudanças de critérios e conceitos.
Esta é a primeira edição do Boletim Informativo do Instituto Ovos Brasil. A publicação nasce da carência de informações atualizadas sobre o alimento ovo. Nosso objetivo é levar aos profissionais da
área da saúde o resultado de pesquisas e de trabalhos científicos sobre o tema.
Faz parte da proposta trazer sempre as últimas pesquisas de fontes confiáveis para que você esteja
atualizado com as novidades do setor. Assim, além de enriquecer os seus conhecimentos, pode disseminar as informações sobre as qualidades desse alimento.
Nesta edição, entre outros assuntos, você acompanhará o primeiro desses trabalhos de pesquisa.
Ovos: A importância do ovo na alimentação, realizado pela Dra. Lucia Endriukaite.
Faça uma boa leitura!
Benefícios do Ovo:
equivale a metade das necessidades do que a gestante ou
a mulher que está amamentando precisa.
O ovo é um alimento rico em vitaminas e proporciona vários benefícios para a nossa saúde. Confira - Mantenedor da Função Cerebral: A colina é vital
para manter a estrutura das membranas celulares em adulalguns deles:
- Manutencão do Peso: As proteínas deste alimento
proporcionam a saciedade, portanto se a pessoa ingere ovos, sente-se satisfeita rapidamente.
- Produção de Força Muscular: As
proteínas presentes no ovo, além
de fornecerem força muscular, auxiliam na diminuição da perda da
massa muscular em idosos.
- Gravidez: Para as futuras mamães a gema do ovo é fonte de
colina, que auxilia na formação
do sistema nervoso central
do bebê. Saiba que dois ovos
têm aproximadamente 250
miligramas de colina, o que
Diretoria Instituto Ovos Brasil
tos. Além de ser fundamental para a transmissão das mensagens do cérebro, por meio dos nervos para os músculos.
- Visão: O ovo contém os componentes luteína e zeaxantina, que previnem a degeneração macular, doença
responsável por grande parte dos casos de cegueira em
pessoas de terceira idade.
Creme:
- 2 caixas de biscoito inglês
- 1 lata de leite condensado
- 2 medidas (da lata) de leite
- 4 colheres (sopa) de açúcar
- 4 gemas
- 1 colher (sopa) de amido de milho
Cobertura:
- 4 claras em neve
- 4 colheres de açúcar
- 1 lata de creme de leite sem soro
Cassata Delícia
Opcionais:
Frutas cristalizadas e passas sem sementes.
Modo de preparo:
Leve ao fogo o leite condensado, o
leite cru, as gemas, o amido, o açúcar,
misture tudo e espere formar um creme até engrossar. Em seguida, coloque
o creme em um pirex e ponha os
biscoitos já umedecidos com o licor de
sua preferência ou leite. Salpique frutas
Foto retirada do site:
http://www.bindi.co.uk/
bindi418/index.htm
Culinária
cristalizadas e as passas sem sementes
se você gostar.
Depois cubra com as claras em neve
com o açúcar e a lata de creme de
leite. Leve ao freezer até o momento
de servir.
Dica: Para obter uma consistência
mais cremosa na hora da degustação, retire a sobremesa do freezer
30 minutos antes e ponha-a na
geladeira.
Missão
Expediente
A missão do Instituto Ovos Brasil é divulgar os conhecimentos, para todos os consumidores, do
ovo como fonte nutricional, seus benefícios especiais para a saúde e a segurança alimentar ao
consumi-lo.
OVOS BRASIL: www.ovosbrasil.com.br
Em processo de registro como Organização da Sociedade Civil de Interesse
Público. É uma entidade sem fins lucrativos com representação das
principais regiões brasileiras produtoras de ovos, promove o produto
“ovo” como alimento saudável, de alto valor nutritivo e seguro para ser
consumido.
Instituto Ovos Brasil
Área de Saúde Humana
- Pressão Sanguínea: Há estudos que indicam que as
proteínas presentes nos ovos podem ter efeitos similares
aos inibidores ACE, medicamentos utilizados para tratar
a pressão alta. Verificou-se que há vários peptí­deos diferentes em ovos cozidos e fritos que agem como potentes
inibidores ACE e as enzimas no estômago e no intestino
delgado produzem esses peptí­deos a partir dos ovos. Foi
revelado que os ovos fritos têm maior índice de atividade
inibidora ACE do que os ovos cozidos.
Instituto Ovos Brasil
O Instituto Ovos Brasil é uma entidade sem fins lucrativos e foi criado com a missão de expandir os
conhecimentos sobre o ovo como fonte nutricional e seus benefícios especiais para a saúde. Um dos principais objetivos da entidade é promover o produto “ovo” como um alimento saudável, de
alto valor nutritivo. Além disso, busca trazer à sociedade esclarecimentos sobre a segurança alimentar
do produto para consumidores de todas as idades.
O Instituto Ovos Brasil foi fundado em setembro de 2007, em Assembleia Geral realizada na cidade de
Porto Alegre – RS. Hoje, suas ações são disseminadas para todas as regiões do país. A entidade é composta por pessoas físicas e jurídicas, ligadas direta ou indiretamente às atividades do
sistema agroindustrial do ovo.
Visite o site e conheça melhor o Instituto Ovos Brasil – www.ovosbrasil.com.br
Boletim do Ovo
Jornal do Ovo - Informativo do INSTITUTO OVOS BRASIL, destinado aos
produtores, comerciantes, consumidores e profissionais da área de saúde humana.
Jornalista Responsável: Vivian Nappi – MTb 18714
Coordenação: Projeto Gráfico e Editoração RN Comunicação Total
(11) 5641 6615
Ovo
é tudo de bom!
Fly UP